Tecnologia Assistiva

5,090
-1

Published on

Tecnologia Assistiva:
Adaptações para o uso do computador em sala de aula

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
5,090
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
146
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Tecnologia Assistiva

  1. 1. Ana Carolina Silva Setor de TO Infantil - AACD Tecnologia Assistiva: Adaptações para o uso do computador em sala de aula
  2. 2. “ Ocupação refere-se a todas as atividades que ocupam o tempo das pessoas e dão sentidos a suas vidas. Na terminologia da terapia ocupacional, essas atividades são denominadas áreas de performance, que podem ser divididas em Atividades Diárias, Laborativas e Produtivas, e Atividades de Lazer e Diversão”. AOTA in Willard & Spackman ,2000
  3. 3. TERAPIA OCUPACIONAL OCUPAÇÃO As ocupações contribuem para o senso de IDENTIDADE de uma pessoa Pedretti, 2005 Trabalho Lazer AVD´s
  4. 4. CRIANÇAS BRINCAR ATIVIDADES DA VIDA DIÁRIA ESCOLA
  5. 5. TECNOLOGIA ASSISTIVA
  6. 6. “ Qualquer produto, instrumento, estratégia, serviço e prática, utilizado por pessoas com deficiência e pessoas idosas, especialmente produzido ou geralmente disponível para prevenir, compensar, aliviar ou neutralizar uma deficiência, incapacidade ou desvantagem e melhorar a autonomia e a qualidade de vida dos indivíduos. ” TECNOLOGIA ASSISTIVA ISO 9999, 2007
  7. 7. TECNOLOGIA ASSISTIVA Classificação - ISO 9999
  8. 8. <ul><li>Alta tecnologia: Sistemas computadorizados, softwares especiais. Mais complexos e às vezes multifuncionais. </li></ul><ul><li>Média Tecnologia : Geralmente elétricos, porém sem um sistema computacional. </li></ul><ul><li>Baixa Tecnologia: Simples, não elétricos. Baixo custo e menos treinamento para o uso. </li></ul>TECNOLOGIA ASSISTIVA Categorias de Recursos Assistivos MENDES, E.G. et al. , 2002
  9. 9. OBJETIVO Proporcionar o maior grau de independência possível ao indivíduo portador de incapacidades nos aspectos cognitivos, acadêmicos, profissionais e vocacionais proporcionando uma melhora na qualidade de vida desse indivíduo. Melo, 2007
  10. 10. Tecnologia de Informação e Comunicação – TICs <ul><li>Sistemas auxiliares ou prótese para a comunicação. </li></ul><ul><li>Utilizadas para controle do ambiente. </li></ul><ul><li>Como meio de inserção no mundo do trabalho profissional. </li></ul><ul><li>Como ferramentas ou ambientes de aprendizagem </li></ul>GALVÃO FILHO T, 2002
  11. 11. COMPUTADOR
  12. 12. COMPUTADOR <ul><li>Motivação: Cores, som, imagem, movimento. </li></ul><ul><li>Novas vivências. </li></ul><ul><li>Interação com o mundo. </li></ul><ul><li>Relações interpessoais. </li></ul><ul><li>Conhecimento. Comunicação. </li></ul><ul><li>Diversão. </li></ul><ul><li>Informações: Armazena, representa e transmite. </li></ul><ul><li>Permite o erro. Feedback imediato. </li></ul><ul><li>Facilita o pensamento, reflexão e ação. </li></ul><ul><li>Beleza estética. </li></ul>
  13. 13. COMPUTADOR TERAPÊUTICO PEDAGÓGICO LAZER TRABALHO
  14. 14. Decreto 3.298 de 20 de dezembro de 1999. CAPÍTULO I – DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 2° Cabe aos orgãos e às entidades do Poder Público assegurar à Pessoa Portadora de Deficiência o pleno exercício de seus direitos básicos, inclusive dos direitos à educação , à saúde, ao trabalho, ao desporto, ao turismo, ao lazer, à previdência social, à assistência social, ao transporte, à edificação pública, à habitação, à cultura, ao amparo à infância e à maternidade, e de outros que, decorrentes da Constituição e das leis, propiciem seu bem estar pessoal, social e econômico.
  15. 15. Decreto 3.298 de 20 de dezembro de 1999. SEÇÃO II – DO ACESSO À EDUCAÇÃO Art. 24 Os órgãos e as entidades da Administração Pública Federal direta e indiretamente responsáveis pela educação dispensarão tratamento prioritário e adequado aos assuntos objeto deste decreto, viabilizando sem prejuízo de outras, as seguintes medidas: IV – A oferta, obrigatória e gratuita, da educação especial em estabelecimentos públicos de ensino; Art. 29 I – Adaptação de recursos instrucionais: material pedagógico, equipamento e currículo.
  16. 16. Langone, Malone e Kinsey ,1999 Avaliação HAAT Human Assistive Technology Context Avaliação TA Activity
  17. 17. Avaliação - HAAT Análise de todos os aspectos PERSONALIZADO Dispositivo indicado mais apropriado Diminui possibilidade de ABANDONO
  18. 18. QUANDO ??
  19. 20. Cook A & Hussey S, 1995. FATORES SOCIOCULTURAIS Condições financeiras da família e /ou custo do dispositivo. Adaptabilidade Utilização x tempo. Equilíbrio: esforço x desempenho. Papel da família. Grau de importância atribuído à independência. Percepção sobre os acontecimentos. Consciência sobre a deficiência. Conhecimento das fontes de informação.
  20. 21. POSSIBILIDADES <ul><li>Adapta ções físicas ou órteses. </li></ul><ul><li>Adaptações de hardware </li></ul><ul><li>Softwares </li></ul>
  21. 22. Adaptações Físicas ou Órteses
  22. 23. Adaptações Físicas ou Órteses
  23. 24. Adaptações de Hardware
  24. 25. Adaptações de Hardware
  25. 26. Adaptações de Hardware
  26. 27. Adaptações de Hardware
  27. 28. Adaptações de Hardware
  28. 29. Adaptações de Hardware
  29. 30. Adaptações de Hardware
  30. 31. Reposicionamento
  31. 32. Reposicionamento
  32. 33. Reposicionamento
  33. 34. Reposicionamento
  34. 35. Softwares <ul><li>Opções de Acessibilidade do Windows </li></ul><ul><li>Microfênix – Falador </li></ul><ul><li>Falador </li></ul><ul><li>Câmera mouse (Click-N-Type e ClickAid) </li></ul><ul><li>HeadDev </li></ul><ul><li>Intellikeys </li></ul><ul><li>Boardmaker </li></ul>
  35. 36. Opções de Acessibilidade do Windows
  36. 37. Opções de Acessibilidade do Windows
  37. 38. Opções de Acessibilidade do Windows
  38. 39. Opções de Acessibilidade do Windows
  39. 40. Opções de Acessibilidade do Windows
  40. 41. Microfênix - Falador
  41. 42. Microfênix
  42. 43. Microfênix
  43. 44. Falador
  44. 45. Câmera Mouse
  45. 46. ClickAid
  46. 47. Click-N-Type
  47. 48. HeadDev
  48. 49. Intellikeys
  49. 50. Boardmaker
  50. 51. “ Para as pessoas sem deficiência, a tecnologia torna as coisas mais fáceis. Para as pessoas com deficiência, a tecnologia torna as coisas possíveis&quot;. RADABAUGH, 1993
  51. 52. [email_address]
  52. 53. Obrigada!

×