Your SlideShare is downloading. ×
0
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Filosofia - Romantismo nas Artes Plásticas

20,763

Published on

Published in: Education
3 Comments
24 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
20,763
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
3
Likes
24
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Romantismo e Ultra romantismo nas artes plásticas .
  • 2. Romantismo nas artes plásticas <ul><li>Artistas como o espanhol Francisco Goya e o francês Eugène Delacroix são os maiores representantes da pintura desta fase. </li></ul><ul><li>Estes artistas representavam a natureza, os problemas sociais e urbanos, valorizavam as emoções e os sentimentos em suas obras de arte. </li></ul>A Morte de Sardanapalo - Eugène Delacroix
  • 3. Pintura <ul><li>O Romantismo foi uma reação ao Neoclassicismo. </li></ul><ul><li>Sua pintura exprimia a imaginação e as emoções dos artistas, que substituíram as cores límpidas e brilhantes e as composições harmoniosas do neoclassicismo por cenas de atividade violenta, dramatizadas por pinceladas vigorosas, cores ricas e sombras profundas . </li></ul>A Balsa da Medusa - Théodore Géricault
  • 4. Escultura <ul><li>A escultura romântica era sentimental, fazia apelo aos sentidos e se caracterizava por sua energia e dinamismo. </li></ul><ul><li>Como o neoclássico, este estilo continuou a dar importância a monumentos funerários, estátuas eqüestres, motivos heróicos e homenagens a reis e militares. </li></ul><ul><li>A novidade de sua escultura vem com figuras de animais em cenas de luta e de caça. Entre os escultores que trabalharam no estilo romântico destaca-se o francês François Rude. </li></ul>
  • 5. O Romantismo no Brasil O Romantismo no Brasil teve como marco fundador a publicação do livro &quot;Suspiros poéticos e saudades&quot;, de Gonçalves de Magalhães, em 1836, e durou 45 anos terminando em 1881 com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas, por Machado de Assis. O Romantismo foi sucedido pelo Realismo. E teve como influencias a revolução francesa,a revolução industrial e a independência do Brasil. Tem como característica o sentimentalismo,subjetivismo, nacionalismo,liberdade formal,vocabulário mais brasileiro,religiosidade,entre outros .
  • 6. Características: <ul><li>Indianista ou Nacionalista </li></ul><ul><li>Influência direta da Independência do Brasil (1822) </li></ul><ul><li>Nacionalismo, ufanismo </li></ul><ul><li>Exaltação à natureza e à pátria </li></ul><ul><li>O Índio como grande herói nacional </li></ul><ul><li>Sentimentalismo </li></ul><ul><li>Abolição da Escravatura </li></ul><ul><li>Proclamação da República </li></ul><ul><li>Influenciada pelos acontecimentos sociais, sobre liberdade, questões sociais, o abolicionismo. </li></ul><ul><li>Uso de exageros. </li></ul><ul><li>Mulher presente, carnal. </li></ul><ul><li>Volta-se para o futuro, progresso. </li></ul><ul><li>Luta pela liberdade, temáticas sociais. </li></ul><ul><li>Ainda fala sobre o amor. </li></ul>
  • 7. Francisco de Goya “ O sonho da razão produz monstros”
  • 8. Francisco José de Goya y Lucientes <ul><li>Nascimento: </li></ul><ul><li>30 de março de 1746 </li></ul><ul><li>Espanha - Fuendetodos </li></ul><ul><li>Falecimento: </li></ul><ul><li>15 de abril de 1828 </li></ul><ul><li>França - Bordéus </li></ul><ul><li>Nacionalidade: </li></ul><ul><li>Espanhol </li></ul><ul><li>Ocupação: </li></ul><ul><li>Pintor e gravador </li></ul><ul><li>Movimento estético: </li></ul><ul><li>Neoclassicismo, Romantismo </li></ul><ul><li> </li></ul>
  • 9. <ul><li> Goya iniciou sua aprendizagem como pintor com Don José Luzan y Martinez. </li></ul><ul><li> Mais tarde transferiu-se para Madrid, onde tentou por duas vezes, entrar para a Academia de Belas Artes, sendo rejeitado em ambas as tentativas. </li></ul><ul><li>Inscreveu-se em concurso da Academia de Belas Artes de Parma, recebendo uma menção honrosa e sua primeira encomenda: o afresco na Igreja Nossa Senhora do Pilar, em Saragoça. A partir daí, seguiram-se encomendas para o Palácio de Sobradiel e o Monastério Aula Dei. </li></ul>
  • 10. <ul><li>-Depois de estabelecido em Madrid, começou a pintar retratos. O mais antigo que se conhece data de 1774, sendo que no ano de 1778 fez nada menos do que quatorze retratos. -No ano de 1780, entrou para a Academia de San Fernando e apresentou a obra &quot;La Crucificada&quot;. Cinco anos depois começou a receber encomendas da aristocracia. </li></ul><ul><li>-No mesmo ano, executou o primeiro retrato de um membro da nobreza, a Duquesa de Osuna. Em 25 de abril de 1785, depois da morte de Carlos III e da coroação de Carlos IV, foi nomeado &quot;Primeiro Pintor da Câmara do Rei&quot;, tornando-se o pintor oficial do monarca e sua família. Em 1790, pintou um de seus auto-retratos. </li></ul>
  • 11. A perda de um grande pintor : Durante a última parte de sua vida, Goya cobriu as paredes de sua Quinta del Sordo com as famosas &quot;pinturas negras&quot;, as últimas e mais misteriosas de seu gênio atormentado, como &quot;Saturno devorando a un hijo&quot; (1815) que se encontra atualmente no Museu do Prado. Esta pintura constitui uma referência aos conflitos internos de Espanha, durante o reinado absolutista de Fernando VII, mas será também um reflexo da degradação da sua saúde física e mental. Em 1824, Goya se exilou em Bordeaux França, vindo a morrer quatro anos depois na cidade de Bordeaux.
  • 12. Obras: (1777) – Riña en el Mesón del Gallo •                      (1777) – El paseo por Andalucía •                      (1778) - La cometa •                      (1786) - La nevada •                      (1786-1787) - Cazador junto a una fuente •                      (1786-1787) - La vendimia •                      (1795) - La Duquesa de Alba y la dueña ou La Duquesa de Alba y la &quot;beata&quot; •                      (1799) - Los caprichos •                      (1810-1820) - Los desastres de la guerra •                      (1814) - Los fusilamientos del tres de mayo •                      (1814) - Dos de mayo de 1808 ou La carga de los mamelucos •                       La maja desnuda •                       La maja vestida •                      (1815 -?) Los disparates •                      Saturno devorando a un hijo •                      El Aquelarre
  • 13.  
  • 14. Eugene Delacoix “ Trabalharei até a agonia: que fazer no mundo, além de embebedar-se, quando chega o momento que a realidade não está mais a altura do sonho.” “ Uma vida inteira não me basta ara produzir tudo que tenho em mente” “ Tenho assunto para ocupar o espírito e as mãos por mais quatrocentos anos”
  • 15. <ul><li>Delacroix é considerado um dos mais importantes representantes do romantismo francês. O pintor soube ressaltar os sentimentos por meio da cor, escreveu: &quot;...nem sempre a pintura precisa de um tema&quot;. As cores se libertam e se fortalecem, dando a impressão, às vezes, de serem mais importantes que o próprio conteúdo da obra. E isso seria de vital importância para a pintura das primeiras vanguardas. </li></ul>
  • 16. <ul><li>Dados Biográficos: </li></ul><ul><li>Nasceu em 1798, em uma família da alta burguesia de Paris. </li></ul><ul><li>1815 é matriculado no estúdio Guérin. </li></ul><ul><li>Pinta Dante e Virgilio no Inferno . </li></ul><ul><li>Pita o Massacre dos Quios </li></ul><ul><li>Viaja a Inglaterra </li></ul><ul><li>Viaja a Espanha e ao Norte da África </li></ul><ul><li>Pinta a Liberdade Guiando o povo </li></ul><ul><li>Decora o Salão do Rei da França </li></ul><ul><li>Morreu em 1863 </li></ul>
  • 17. O ultra romantismo <ul><li>O Ultra-romantismo foi um movimento literário português que aconteceu na segunda metade do século XIX. </li></ul><ul><li>Se caracterizou por escritos jovens que viviam em uma &quot;geração perdida&quot;, que levara ao exagero, as normas e ideais preconizadas pelo Romantismo,nomeadamente, a exaltação da subjectividade, do individualismo, do idealismo amoroso, da Natureza e do mundo medieval. Os ultra-românticos geram torrentes literárias de qualidade muito discutível, sendo algumas dela considerada como &quot;romance de faca e alguidar&quot;, dada a sucessão de crimes sangrentos que invariavelmente descreviam e que os realistas vão caricaturar de forma feroz. </li></ul><ul><li>Existe, todavia literatura ultra-romântica de qualidade inquestionável. Além de João de Deus, são também autores ultra-românticos Camilo Castelo Branco, Soares de Passos e Castilho. Em algumas obras de Almeida Garrett e de Alexandre Herculano é já possível detectar alguns traços de ultra-romantismo, apesar de serem dois dos introdutores do Romantismo em Portugal. </li></ul>
  • 18. Características <ul><li>liberdade criativa do humano superior (o conteúdo é mais importante que a forma; são comuns deslizes gramaticais); </li></ul><ul><li>versificação livre; </li></ul><ul><li>dúvida, dualismo, duelos; </li></ul><ul><li>tédio constante, morbidez, sofrimento, pessimismo, negativismo, satanismo, masoquismo, cinismo, autodegeneração; </li></ul><ul><li>fuga da realidade escapismo, evasão); </li></ul><ul><li>desilusão adolescente; </li></ul><ul><li>idealização do amor e da mulher; </li></ul><ul><li>subjetivismo, egocentrismo; </li></ul><ul><li>saudosismo (saudade da infância e do passado); </li></ul><ul><li>consciência de solidão; </li></ul><ul><li>a morte: fuga total e definitiva da vida, solução para os sofrimentos; sarcasmo, ironia. </li></ul>

×