Your SlideShare is downloading. ×
0
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Madeiras E UtilizaçõEs
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply
1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
7,878
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
153
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Espécies arbóreas não tradicionais: silvicultura e usos   Paulo Ernani Ramalho Carvalho  Engenheiro Florestal  Doutor em Ciências Florestais  Pesquisador de Silvicultura de espécies arbóreas não tradicionais    Embrapa Florestas , em Colombo, PR – desde abril de 1978
  • 2. Espécies arbóreas nativas do Brasil
  • 3. Guanandi Nome científico: Calophyllum brasiliense Cambessèdes Família: Clusiaceae (Gutiferea) Distribuição geográfica no Brasil: Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Estado do Rio de Janeiro, Rondônia, Santa Catarina, Estado de São Paulo, Tocantins e Distrito Federal. IMAv: 8,40 m 3 .ha.ano -1 Massa específica aparente: 0,45 a 0,65 g.cm -3
  • 4. Guanandi Usos: · fabricação de móveis. · construção naval em mastros para navios · chapas e lâminas faqueadas decorativas. · indústria de barris para depósito de vinho Madeira ainda pouco utilizada no Brasil, em contraste com sua popularidade em outros países da América do Sul e do Caribe, podendo substitui o mogno (Swietenia spp.) e o cedro (Cedrela spp.), esteticamente.
  • 5.  
  • 6.  
  • 7.  
  • 8. Espécies arbóreas introduzidas
  • 9. Acrocarpo Nome científico: Acrocarpus fraxinifolius Wight & Am. Família: Caesalpiniaceae (Leguminosae: Caesalpinioideae)   Ocorrência natural: Índia, Indonésia, Miamar (Birmânia) e Bangla Desh   IMAv: até 35 m 3 .ha.ano -1   Massa específica aparente (densidade): madeira moderadamente densa - 0,55 a 0,70 g.cm -3   Produtos e Utilizações   Madeira serrada e roliça: móveis, compensados e assoalhos. Energia: lenha e carvão Paisagístico Recuperação de áreas degradadas: rizóbio Sistemas Agroflorestais: arborização de culturas
  • 10.  
  • 11.  
  • 12. Araucária-de-bola Nome científico: Araucaria cunninghamii Aiton ex D. Don   Família: Araucariaceae   Ocorrência natural : Austrália   IMAv: até 35 m 3 .ha.ano -1   Massa específica aparente (densidade): madeira moderadamente densa - 0,50 a 56 g.cm -3   Produtos e Utilizações   Madeira serrada e roliça: marcenaria e compensados. Paisagístico
  • 13.  
  • 14. Cadam   Nome científico: Anthocephalus chinensis (Lamb.) A. Rich. ex Walp   Família: Rubiaceae   Ocorrência natural: China, Miamar (Birmânia), Tailândia, Indonésia e Vietnam   IMAv: até 40 m 3 .ha.ano -1   Massa específica aparente (densidade): madeira leve - 0,29 a 0,50 g.cm -3   Produtos e Utilizações Madeira serrada e roliça: laminados e fósforo. Celulose e Papel
  • 15.  
  • 16. Cedro-australiano Nome científico: Toona ciliata Família: Meliaceae Ocorrência natural: Austrália, Índia, Miamar (Birmânia), Malásia e Indonésia IMAv: até 30 m 3 .ha.ano -1 Massa específica aparente (densidade): madeira leve a moderadamente densa - 0,33 a 0,60 g.cm -3 Produtos e Utilizações   Madeira serrada e roliça: contraplacad os, compensados e móveis.
  • 17.  
  • 18.  
  • 19.  
  • 20. Cinamomo-gigante Nome científico: Melia azedarach L. Família: Meliaceae IMAv: até 44 m 3 .ha.ano -1 Massa específica aparente (densidade): madeira moderadamente densa - 0,52 a 0,66 g.cm -3 Produtos e Utilizações Madeira serrada e roliça: móveis de luxo, laminados e compensados. Energia: lenha de boa qualidade. Artesanato Inseticida Medicinal Paisagístico Sistemas Agroflorestais: arborização de culturas.
  • 21.  
  • 22. Grevílea Nome científico: Grevillea robusta Cunn. Ex R. Br. Família: Proteaceae Ocorrência natural: Austrália IMAv: até 35 m 3 .ha.ano -1 Massa específica aparente (densidade): madeira moderadamente densa - 0,50 a 0,60 g.cm -3 Produtos e Utilizações: Madeira serrada e roliça: móveis, compensados e torneados Energia: carvão e lenha de boa qualidade Apícola: néctar e mel. Paisagístico Sistemas Agroflorestais: arborização de culturas
  • 23.  
  • 24.  
  • 25.  
  • 26. Liquidâmbar Nome científico: Liquidambar styraciflua L. Família: Hamamelidaceae Ocorrência natural: Estados Unidos, México, Guatemala e Honduras. IMAv: até 52 m 3 .ha.ano -1 Massa específica aparente (densidade): madeira moderadamente densa - 0,46 a 0,56 g.cm -3 Produtos e Utilizações Madeira serrada e roliça: móveis finos, laminados, revestimento interno e chapas. Energia: lenha de boa qualidade Celulose e Papel Óleo Medicinal, Paisagístico
  • 27.  
  • 28.  
  • 29. Nome científico: Acacia mangium Família: Fabaceae (Mimosoideae) Ocorrência natural: nordeste da Austrália, leste da Indonésia (Ilhas Molucas) e Papua Nova Guiné., Temperatura: 22 ´C a 25 ´C Precipitação: 1000 a 4500 mm (sucesso > de 200mm) Solos: ácidos, pH 4,5 IMAv: 20 a 46 m 3 .ha.ano -1 (9anos) Massa específica aparente (densidade): madeira moderadamente densa - 0,51 a 0,60 g.cm -3   Produtos e Utilizações: madeira, carvão polpa de fibra curta MANGIUM
  • 30.  
  • 31.  
  • 32. Mogno-africano Nome científico: Khaya ivorensis Família: Meliaceae Ocorrência natural: Costa do Marfim, Gana, Togo, Benim, Nigéria e o sul dos Camarões IMAv: até 30 m 3 .ha.ano -1 Massa específica aparente (densidade): madeira moderadamente densa - 0,51 a 0,85 g.cm -3   Produtos e Utilizações Madeira serrada e roliça: indústria moveleira e sofisticadas construções interiores. A madeira de “mogno” presente no mercado europeu provém geralmente de Khaya ivorensis . Sistemas Agroflorestais: arborização de culturas
  • 33.  
  • 34. Azadirachta indica Nome vulgar: nim-indiano Ocorrência natural: Índia e Paquistão. IMAv: até 20 m 3 .ha.ano -1 Massa específica aparente (densidade): 0,56 a 0,70 g.cm -3 Precipitação pluvial média anual: 450 a 1.200 mm. Temperatura média anual: 21 O C a 32 O C Usos principais: inseticida natural e madeira similar a Swietenia mahogani Locais com Unidades de Observação: Fortaleza, CE Mundo Novo, MS Umbaúba, SE
  • 35.  
  • 36.  
  • 37. Quiri Nome científico: Paulownia fortunei Família: Scrophulariaceae Ocorrência natural: China. IMAv: até 35 m 3 .ha.ano -1 . O volume de uma árvore de 18 anos pode chegar a 4 m 3   Massa específica aparente (densidade): madeira leve - 0,26 a 0,35 g.cm -3 Produtos e Utilizações Madeira, lâmina, carpintaria Celulose e papel. Alimentação animal: forragem Apícola, Medicinal, Paisagístico Sistemas Agroflorestais: arborização de culturas. Faz parte do maior consórcio agroflorestal do planeta – 2 milhões de hectares na China para proteção do trigo.
  • 38.  
  • 39.  
  • 40.  
  • 41.  
  • 42. Tectona grandis Nome vulgar : teca Ocorrência natural: Índia, Miamar, Tailândia, Laos, Cambodja e Vietnam IMAv: até 20 m 3 .ha.ano -1 Massa específica aparente: 0,58 a 0,82 g.cm -3 Usos principais: madeira para construção naval e lâminas decorativas. Locais com Unidades de Observação: Alta Floresta, MT Cacéres, MT Missal, PR Rio Branco, AC Sinop, MT
  • 43.  
  • 44. Terminalia Nome científico: Terminalia ivorensis A. Chev. Família: Combretaceae Ocorrência natural: Camarões, Costa do Marfim e Guiné. IMAv: até 35 m 3 .ha.ano -1 . Massa específica aparente (densidade): madeira leve a moderadamente densa - 0,37 a 0,67 g.cm -3 Produtos e Utilizações Madeira serrada e roliça: carpintaria, laminação e móveis. Celulose e Papel
  • 45.  
  • 46.  

×