Your SlideShare is downloading. ×
0
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental

14,322

Published on

Published in: Education, Business, Technology
1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
14,322
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
181
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Os Tipos de Vegetação Brasileira
  • 2. Mangue
  • 3. Vegetação do Brasil
  • 4. Caatinga
  • 5. Caatinga
    • A falta de água impõe múltiplas adaptações aos vegetais na caatinga , que vão desde a perda das folhas na estação mais seca até o aparecimento de longas raízes, em busca de lençois subterrâneos de água . Entre as principais espécies de árvores, estão o juazeiro , o angico , a barriguda , e, entre os arbustos , as cactáceas , como o xiquexique e o mandacaru .
  • 6. Caatinga: É muito pequena sua presença em terra brasileira, mas se estende principalmente pelo nordeste do país. O clima é semi-árido e muito seco, quase não há a presença de água e a vegetação é baixa e rala, com presença de Cactos
  • 7. Mangue –É uma formação vegetal composta de arbustos e espécies arbóreas que ocorrem em áreas de lagunas e restingas ao longo de todo o litoral. Nessa formação vegetal predominam troncos finos e raízes aéreas e respiratórias (ou raízes-escora), adaptadas à salinidade e a solos pouco oxigenados. Por ser rico em matéria orgânica, tem papel muito importante na reprodução e no abrigo de espécies da fauna marinha. Tradicionalmente, no mangue se realiza, como atividade econômica, a pesca de caranguejo.
  • 8. "No Brasil, chama-se restinga um terreno arenoso e salino, próximo ao mar e coberto de plantas herbáceas características.
  • 9. Localização do cerrado brasileiro
  • 10. Localização do Pantanal Matogrossense
  • 11. Pantanal O Complexo do Pantanal , ou simplesmente Pantanal , é um bioma constituído principalmente por savana estépica alagada em sua maior parte com 250 mil km² de extensão, altitude média de 100 metros [1] , situado no sul de Mato Grosso e no noroeste de Mato Grosso do Sul , ambos Estados do Brasil , além de também englobar o norte do Paraguai e leste da Bolívia (que é chamado de chaco boliviano), considerado pela UNESCO Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera .
  • 12. Pantanal inundado – vista de uma fazenda ao fundo
  • 13. Capivara e onça preta
  • 14. Tuiuiú- ave símbolo do Pantanal Matogrossense
  • 15. O tuiuiú- A maior ave voadora do Brasil
    • O tuiuiú é conhecido também por jaburu, jabiru, tuiuguaçú, tuinim, tuim-de-papo-vermelho (Mato Grosso), cauauá (Amazônia), tuiuiú-coral e jaburu-moleque. O tuiuiú é uma ave grande, que chega a 2,50 metros de envergadura e 8 kg de peso.
  • 16. Faz ninhos isolados ou em grupos de até 6, às vezes, junto aos ninhos de outras garças.
  • 17. Alimenta-se de peixes caramujos, e filhotes de jacaré, embora também coma insetos e pequenos vertebrados terrestres, de forma ocasional.
  • 18. O Jaburu é uma ave de corpo robusto, o bico, grosso e afilado na ponta, tem 30 cm de comprimento.
  • 19. Filhote de tuiuiú
  • 20. Os filhotes saem do ninho aos 3 meses, acompanhando os pais nas primeiras semanas de vida. O ninho fica tão sólido ao final do período reprodutivo, devido ao pisoteio, que é capaz de sustentar uma pessoa adulta sobre ele.
  • 21. Tuiuiús e garças brancas convivem em harmonia
  • 22. Biomas Brasileiros
  • 23. Manguezal: verdadeiro berçário de inúmeras espécies
  • 24. mangue
  • 25. Espécies do manguezal
  • 26. Floresta Subtropical Região sul do Brasil, nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. Solos de terra roxa, de elevada fertilidade natural devido à constituição argilosa. Clima Subtropical com chuvas distribuídas ao longo do ano. Em sua vegetação, predomina-se Araucárias e espécies como Erva-Mate e Canela.
  • 27. A maior floresta tropical do mundo  
  • 28. Com solo seco, livre de inundação, as árvores podem chegar a 65 m de altura. O entrelaçamento de suas copas, impede quase totalmente a passagem de luz, o que torna seu interior muito úmido, escuro e pouco ventilado. Encontramos espécies como o castanheiro, o caucho e o guaraná.
  • 29. Floresta Amazônica – Ocupa cerca de 40% do território brasileiro – em uma área que abrange a totalidade da Região Norte, o norte de Mato Grosso e o oeste do Maranhão –, estendendo-se ainda pelos países vizinhos (Suriname, Guiana, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia), além da Guiana Francesa.
  • 30. Vista aérea –Floresta Amazônica
  • 31. Mata dos Cocais : abrange predominantemente os estados do Maranhão e Piauí Ceará , Rio Grande do Norte e Tocantins . Está numa zona de transição entre os ecossistemas da Floresta Amazônica e da caatinga . Nesse ecossistema predominam dois tipos de palmeira muito importantes para a economia local:
  • 32. Mata dos Cocais
    • Babaçu , de cuja amêndoa se extrai o óleo; as folhas são usadas para a cobertura de casas e o palmito como alimento para o gado. Um rico artesanato emprega suas fibras para confeccionar esteiras, cestos e bolsas. Da casca do côco, podem ser retirados o alcatrão
    • Carnaúba , cujo produto mais conhecido é a cera . Como tudo dessa palmeira pode ser aproveitado (folhas, caule, fibras), o nordestino denominou-a "árvore da providência".
  • 33. A Mata de Araucária : clima subtropical e tropical de altitude, com distribuição das chuvas por todos os meses do ano, estende-se nos estados do São Paulo , Rio Grande do Sul , Paraná e Santa Catarina . Destaca-se a Araucaria angustifolia , mais conhecida como pinheiro-do-paraná , mas aparecem ainda outras espécies, como a imbuia , o cedro , o ipê e a erva-mate .
  • 34. Depois da Floresta Amazônica , o Cerrado é a formação vegetal brasileira que mais se espalhou, recobrindo mais de 20% do território nacional. Predomina em áreas de clima tropical, com duas estações: verão chuvoso e inverno seco.
  • 35. Cerrado
    • No cerrado, aparecem poucos arbustos e árvores baixas, de troncos sinousos e casca espessa, que apresentam galhos retorcidos, com folhas muito duras; entre as árvores e os arbustos, espalha-se uma formação contínua de gramíneas altas. O cerrado foi declarado "Sítio do Patrimônio Mundial " pela Unesco em 13 de dezembro de 2001
  • 36. Mapa de satélite com o cerrado em destaque.
  • 37. Cerrado em Goiás
    • Dentre os fatores que explicam a fisionomia do cerrado, além da escassez de água , destacam-se a profundidade do lençol freático . A expansão agropecuária, os garimpos, a construção de rodovias e cidades como Brasília e Goiânia , são os principais aspectos provocados pela ação humana, que reduziram esse ecossistema a pequenas manchas distribuídas por alguns estados brasileiros .
  • 38. O Aqüífero Guarani é o maior manancial de água doce subterrânea transfronteiriço do mundo. Está localizado na América do Sul, estendendo-se pelo Brasil Paraguai Uruguai e Argentina . Sua maior ocorrência se dá em território brasileiro (2/3 da área total), abrangendo os Estados de GO, MS, MG SP, PR, SC e RS. 
  • 39. Chapada dos Veadeiros
  • 40. Chapada-Preservação Ambiental
  • 41. Paisagem Natural
  • 42. Chapadão
  • 43.  
  • 44. Cachoeiras Preservadas
  • 45. Fauna
  • 46. Caatinga: É muito pequena sua presença em terra brasileira, mas se estende principalmente pelo nordeste do país. O clima é semi-árido e muito seco, quase não há a presença de água e a vegetação é baixa e rala, com presença de Cactos
  • 47. Cerrado: É o segundo maior bioma do Brasil, com presença em várias regiões do país, principalmente no centro-oeste. É composto por pequenas árvores, arbustos e pequenas espécies de "gramas". É como se fosse a savan brasileira.
  • 48. Cerrado Flora na estação seca
  • 49. Cerrado – Flora na estação chuvosa
  • 50. Cerrado - Fauna
  • 51. Cerrado: Fauna: Aves
  • 52. Flora: Flores do Cerrado
  • 53. Fauna: aves
  • 54. Cerrado – Flora: ipê branco
  • 55. Flor do Ipê – A mais bela do Cerrado
  • 56. Cerrado - Flora
  • 57. Cerrado - Flora
  • 58. Campos ou padrarias: Ocorrem em áreas planas que possuam clima com estações do ano bem definidos, com raras presenças de árvores ou arbustos isolados e bem espaçados. Localiza-se na região sul do Brasil.
  • 59. Lobo-guará
  • 60. Velho lobo
  • 61. Os papais lobos mastigam e trituram o alimento antes de oferecê-lo aos seus pequeninos.

×