Emancipação da Alma - Desdobramento
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Emancipação da Alma - Desdobramento

on

  • 1,982 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,982
Views on SlideShare
1,782
Embed Views
200

Actions

Likes
0
Downloads
51
Comments
0

3 Embeds 200

http://www.doutrina2013.com.br 154
http://mogicasadocaminho.blogspot.com.br 36
http://mogicasadocaminho.blogspot.com 10

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Emancipação da Alma - Desdobramento Emancipação da Alma - Desdobramento Presentation Transcript

  • 1 DED –Diretoria de Estudos Doutrinários Avenida L2 Sul, Quadra 604, Lote 27 - 1º Andar- Sala 106 - Telefone: 3226-7540 contatos@comunhaoespirita.org.br - www.comunhaoespirita.org.br FASE 2C AULA 8 FENÔMENOS DA EMANCIPAÇÃO DA ALMA DESDOBRAMENTO COMO PRÉ- REQUISITO PARA O INTERCÂMBIO MEDIÚNICO
  • 2 • Fazer considerações sobre o desdobramento – fenômeno anímico - e sua importância como momento pré-mediúnico. • Clarificar situações de desdobramento na prática mediúnica. • Ressaltar a importância da função do médium de desdobramento. • Explicitar a existência do segundo desdobramento e exemplificá-lo Objetivos
  • 3 Fenômeno anímico que permite ao espírito libertar- se do corpo parcialmente e estar em outros lugares. Kardec – em A Gênese – “(...) o espírito aproveita-se com satisfação da oportunidade de escapar da prisão corporal sempre que pode” É um dos mais ricos fenômenos anímicos, em que o ser se move livremente, pensa melhor, decide com maior conhecimento, mantém intenso intercâmbio com encarnados e desencarnados, segundo seus interesses e afinidades. Desdobramento
  • 4 Q.400 “O Espírito encarnado permanece de bom prazer no seu corpo material? - É como se perguntasse a um presidiário, se gostaria de sair do presídio. O espírito aspira sempre à sua libertação e tanto mais deseja ver-se livre do seu invólucro, quanto mais grosseiro é este”. Livro dos Espíritos Q.401 “Durante o sono a alma repousa como o corpo? - Não, o espírito jamais está inativo. Durante o sono, afrouxam-se os laços entre corpo e espírito e, ele se lança pelo espaço e entra em relação com os outros espíritos sintonizados por ele” Desdobramento
  • 5 Na psicofonia consciente “Notamos que Eugênia-alma afastou-se do corpo, mantendo- se junto dele, a distância de alguns centímetros, enquanto que, amparado , pelos amigos que o assistiam, o visitante sentava-se rente, inclinando-se sobre o equipamento mediúnico ao qual se justapunha, à maneira de alguém a debruçar-se numa janela” ( Nos domínios da Mediunidade , cap VI ) Na psicofonia inconsciente ou sonambúlica “A médium desvencilhou-se do corpo físico, como alguém que se entregava a sono profundo, e conduziu consigo a aura brilhante de que se coroava. Qual se fora atraído por vigoroso ímã, o sofredor arrojou-se sobre a organização física da médium, colando-se a ela instintivamente. Auxiliado pelo guardião que o trazia, sentou-se afigurando-se-me dificuldade, intensivamente ligado ao cérebro mediúnico. (Nos domínios da Mediuinidade , cap VIII ). Desdobramento e Psicofonia
  • 6 Hermínio Miranda - Diversidades dos Carismas “É nesse estado que o espírito consegue entrar na posse de algumas de suas faculdades superiores, pelo acesso aos arquivos da sua memória integral. Daí lembrar-se de encarnações passadas e até mesmo, em situações especiais, afastar a densa cortina que encobre o futuro". Martins Peralva - em “Estudando a Mediunidade” Ao analisar as situações em que pode ocorrer essa libertação espiritual, chama a atenção para a existência, nos trabalhos mediúnicos, do chamado médium de desdobramento, ou seja, "aquele cujo espírito tem a propriedade ou faculdade de desprender-se do corpo, geralmente em reuniões". Desprende-se e excursiona por vários lugares na Terra ou no Espaço, a fim de colaborar nos serviços, consolando ou curando. Médium de Desdobramento
  • 7 (...) No caso de um médium de desdobramento desejar aprimorar a sua faculdade e aumentar os seus recursos, há condições de ordem moral das quais não pode prescindir: vida pura, aspirações elevadas, potência mental, cultivo da prece e exercício constante. André Luiz - Nos Domínios da Mediunidade: “Considerável número de pessoas, principalmente as que se adestram para esse fim (desdobramento), efetuam incursões nos planos do espírito, transformando-se, muitas vezes, em preciosos instrumentos dos benfeitores da espiritual idade, como oficiais de ligação entre a esfera física e a esfera extrafísica”. Médium de Desdobramento
  • 8 Hermínio Miranda confirma exatamente essa atividade mediúnica. Diz o autor, referindo-se a uma personagem do seu livro Diversidade dos Carismas: "É comum observar-se em Regina o trabalho mediúnico específico e bem caracterizado em desdobramento. Em várias oportunidades, em vez do espírito manifestante ser trazido ao grupo, ela é que vai ao encontro dele, o que dá conhecimento antecipado ao dirigente dos trabalhos. Desprende- se e é levada pelos amigos espirituais". Desdobramento e o Trabalho Mediúnico
  • 9 Pesquisas revelam que não se trata de um fenômeno restrito aos seres que ainda estão na carne. Experiências realizadas por Albert de Rochas informam que poderá ocorrer um segundo desdobramento, a partir do perispírito já desdobrado do corpo físico, quando se separa daquele a essência espiritual. Este fenômeno é ratificado por André Luiz em Nosso Lar, quando o autor desencarnado visitou, conscientemente, o espírito de sua mãe, habitante de plano superior ao seu, após desdobrar-se de seu corpo perispiritual que ficara em repouso numa das unidades da instituição à qual fora escolhido. Segundo Desdobramento
  • 10 01. KARDEC, Allan. O Livro dos Médiuns. Trad. de Guillon Ribeiro. 57. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1983. p. 145-150. COMPLEMENTARES. 02. MIRANDA, Hermínio C.. Diversidades dos Carismas : Teoria e prática da mediunidade. 2ª edição . – Niterói , RJ : Arte e Cultura , 1992 , Rio de Janeiro, p. 203-214 . 03. AKSAKOF, Alexandre , Animismo e Espiritismo. 5. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1990. p. 08-10. 04. LUIZ , André , Nos Domínios da Mediunidade . 4. ed . Rio de Janeiro,FEB , 1977. cap. VI e VIII 05. Peralva , Martins , Estudando a Mediunidade . 15. ed. Rio de Janeiro, FEB , 1991. cap. X Referências Bibliográficas