Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 15 cathedra

19,192 views

Published on

1 Comment
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
19,192
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
742
Comments
1
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 15 cathedra

  1. 1. Provas Selecionadas – Aula 15 CONTABILIDADE GERAL CATHEDRA COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS PROF. MORAES JR.
  2. 2. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 CONTABILIDADE EM EXERCÍCIOS Provas Selecionadas Prezados Alunos, Ao final de cada aula, disponibilizo as questões que serão comentadas durante a aula. Caso você julgue conveniente, poderá testar seu conhecimento previamente antes de ver os gabaritos e as resoluções comentadas. Você pode simular uma situação real de prova: para calcular o tempo de duração das provas, considere um tempo de 3 minutos por questão. Desta forma, utilizando esta metodologia, seu aprendizado será muito mais eficaz. Prova 15. Prefeitura de Vitória – Auditor Fiscal do Tesouro Municipal – 2007 - CESPE Índice de questões por assunto: 367. Auditoria 368. Auditoria 369. Contingências Ativas 370. Auditoria 371. Saldo Credor de Caixa 372. Operações com Mercadorias 373. Ações 374. Provisão para Ajuste a Valor Presente 375. ISS 376. Reserva Legal 377. Resultado de Exercícios Futuros 378. Demonstração do Resultado do Exercício 379. Demonstração do Resultado do Exercício 380. Análise das Demonstrações Contábeis 381. Demonstração do Fluxo de Caixa Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 2
  3. 3. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 Questões Comentadas e Resolvidas A respeito das normas de execução dos trabalhos de auditoria, julgue o item a seguir. 367. Considere que, na execução de procedimentos específicos de auditoria, tenha sido verificado que o nível de risco é maior que o previsto na fase de planejamento. Nesse caso, o nível de relevância preliminarmente estabelecido deve ser reduzido. Resolução - A avaliação da relevância e dos riscos de auditoria, por parte do auditor, pode diferir entre o planejamento da auditoria e a avaliação dos resultados da aplicação dos procedimentos de auditoria. Isso pode ser causado por uma mudança nas condições do trabalho ou por uma mudança no nível de conhecimento do auditor, resultado dos procedimentos de auditoria aplicados até então. - Por exemplo, se o planejamento da auditoria for efetuado em período anterior ao encerramento das Demonstrações Contábeis, o auditor pode estimar o resultado das operações e a posição financeira que existiriam no encerramento do exercício ou do período sob exame, baseado na experiência existente. Caso os resultados reais sejam substancialmente diferentes dos valores estimados, a relevância quantificada na fase do planejamento e utilizada na execução da auditoria, assim como a avaliação dos riscos de auditoria, podem também mudar e, dessa forma, requerer julgamento do auditor com relação à suficiência dos procedimentos de auditoria até então aplicados. - As modificações no nível de relevância determinado no planejamento, efetuadas em decorrência de fatores encontrados durante a execução dos trabalhos, devem ser adequadamente documentadas. - O auditor pode, no processo de planejamento da auditoria, ter intencionalmente estabelecido nível de relevância num patamar abaixo daquele a ser utilizado para avaliar os resultados da auditoria. Isso pode ser feito para reduzir a probabilidade de existência de distorções não-identificadas e para propiciar ao auditor uma margem de segurança, ao avaliar as distorções identificadas no curso da auditoria. Caso, na execução dos procedimentos de auditoria, tenha sido verificado que o nível de riso é maior que o previsto na fase de planejamento, deve ser reduzido o nível de relevância previamente estabelecido. Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 3
  4. 4. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 Exemplo: O auditor previu um risco de auditoria nível 3 e planejou que é relevante verificar as duplicatas a receber com valor acima de R$ 15.000,00. Contudo, na execução dos procedimentos de auditoria, verificou que o risco era nível 5. Deste modo, terá que verificar mais duplicatas, baixando a relevância para R$ 10.000,00. GABARITO: C Com relação à continuidade normal dos negócios de uma entidade, julgue o item que se segue. 368. Indicações de que uma empresa apresenta risco de descontinuidade podem ser encontradas em suas demonstrações contábeis. Um exemplo disso se traduz pela mudança nas relações com os fornecedores, substituindo-se pagamentos a vista por compras a crédito. Resolução É justamente o contrário, pois uma empresa que apresenta risco de descontinuidade substituiria o pagamento de fornecedores a prazo por pagamentos à vista. GABARITO: E A propósito das contingências, julgue o item seguinte. 369. Segundo o entendimento da CVM, as contingências ativas não devem ser reconhecidas, exceto quando a realização do ganho é praticamente certa. A divulgação do fato se dará quando for provável a entrada de recursos. Resolução De acordo com a Resolução no 1.066 de 2005: Tipo de Probabilidade Tratamento Referência com os contingência itens da Norma Contingência Praticamente certa Reconhecer o 19.7.12.1 ativa ativo. Provável Divulgar. 19.7.12.2 Possível ou remota Não divulgar. 19.7.18.6 Contingência Provável passiva - mensurável com Provisionar. 19.7.6.1 suficiente segurança - não mensurável com Divulgar. 19.7.10.2 suficiente segurança Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 4
  5. 5. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 Possível Divulgar. 19.7.7.2 (b) Remota Não divulgar. 19.7.11.1, 19.7.18.4 e 19.7.18.10 GABARITO: C Julgue o item subseqüente, a respeito do tipo de parecer do auditor. 370. Considere que um auditor tenha sido contratado para examinar as demonstrações financeiras da sociedade controladora de um grupo. As demonstrações das controladas já haviam sido examinadas por outros auditores. Nesse caso, o auditor contratado deverá emitir parecer com negativa de opinião ou, pelo menos, com ressalva, dada a limitação no escopo do exame. Resolução Neste caso, o auditor deve ressaltar o fato em seu parecer. GABARITO: E Várias são as hipóteses que caracterizam omissão de receitas. Com base nos procedimentos usuais e nas circunstâncias, julgue o item abaixo. 371. Os suprimentos de caixa podem ser justificados pela comprovação da capacidade financeira do supridor e da efetiva entrega dos recursos. Só ficará caracterizada irregularidade quando se constatar a existência de saldo credor na conta caixa. Resolução Saldo Credor de Caixa e Suprimento de Caixa As empresas que possuem “caixa 2”, muitas vezes, para evitar que a conta “Caixa” fique com saldo credor, efetuam um lançamento fictício de suprimento de caixa por meio de empréstimos de sócios quando a empresa, por exemplo, necessita pagar uma despesa e não possui dinheiro suficiente em caixa. Deste modo, retiram dinheiro do “caixa 2” e colocam na conta “Caixa”, para evitar que esta conta fique com saldo credor. Ou seja, este tipo de lançamento fictício caracteriza uma presunção legal de omissão de receitas, pois, sem ele, haveria um saldo credor de caixa. Ou seja, a irregularidade se comprova pelo suprimento para evitar que o caixa fique com saldo credor e não quando se constata a existência de saldo credor. GABARITO: E Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 5
  6. 6. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 Acerca da auditoria das contas de resultado, julgue o item a seguir. 372. Considere que uma empresa tenha registrado e embarcado, em 31/12, último dia do exercício social, mercadoria vendida pelo valor de R$ 50.000,00, com cláusula CIF e previsão de entrega para três dias depois. Considere também que o CMV correspondente, também registrado em 31/12, tenha sido de R$ 30.000,00. Nessa situação, é correto inferir-se que a empresa acresceu indevidamente ao resultado do exercício findo o lucro de R$ 20.000,00. Resolução Pelo Princípio da Competência, o fato gerador da receita de vendas de mercadorias e suas despesas correspondentes só ocorre com a efetiva entrega das mercadorias. No exemplo da questão, a mercadoria somente será entregue no exercício seguinte (três dias após o dia 31/12). Deste modo, o lucro na operação (R$ 50.000,00 – R$ 30.000,00) somente poderá ser considerado no exercício seguinte e o resultado do exercício findo estará com um lucro indevido de R$ 20.000,00. GABARITO: C Com fulcro na doutrina contábil e na legislação societária, julgue os itens que se subseguem. 373. No que se refere às companhias abertas, são consideradas em circulação todas as ações em poder dos acionistas majoritários e minoritários, que exerçam ou não funções de direção. Excluem-se dessa situação as ações em tesouraria. Resolução De acordo com o art. 4o-A da Lei das SA: § 2o Consideram-se ações em circulação no mercado todas as ações do capital da companhia aberta menos as de propriedade do acionista controlador, de diretores, de conselheiros de administração e as em tesouraria. (Incluído pela Lei nº 10.303, de 2001) GABARITO: E Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 6
  7. 7. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 374. A provisão para redução a valor presente de valores a receber, embora não prevista, atualmente, na legislação brasileira, é preconizada pela doutrina contábil e consiste no desconto dos juros embutidos nos montantes esperados de recebimento futuro. Resolução Na época da prova (2007), ainda não havia a previsão de ajuste a valor presente. Agora, com a publicação da Lei n o 11.638/07, esta previsão já existe. Ajuste a Valor Presente: consiste no desconto dos juros embutidos nos montantes esperados de recebimento futuro. Art. 183. (...) VIII – os elementos do ativo decorrentes de operações de longo prazo serão ajustados a valor presente, sendo os demais ajustados quando houver efeito relevante. Art. 184. No balanço, os elementos do passivo serão avaliados de acordo com os seguintes critérios: (...) III - as obrigações, encargos e riscos classificados no passivo não-circulante serão ajustados ao seu valor presente, sendo os demais ajustados quando houver efeito relevante. (Redação dada pela Medida Provisória nº 449, de 2008) GABARITO: C Julgue o item seguinte, acerca de classificação das contas. 375. A conta ISS a recolher, que integra o passivo circulante no plano de contas de uma empresa de prestação de serviços contribuinte do ISS sobre essas receitas, constitui a contrapartida da despesa com o ISS contabilizada como dedução da receita bruta. Resolução ISS a Recolher => Passivo Circulante Contrapartida => ISS sobre Vendas => dedução da receita bruta de vendas GABARITO: C Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 7
  8. 8. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 Com relação à constituição de reservas das companhias, julgue o próximo item. 376. Considere que, após a apuração do resultado do exercício e antes da constituição das reservas, o patrimônio líquido de uma companhia fosse composto como a seguir. capital social . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ 5.000.000,00 reserva legal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ 1.000.000,00 outras reservas de lucros . . . . . . . . . . . . . . R$ 500.000,00 Nessa situação, e sabendo-se que o lucro líquido do exercício foi de R$ 2.000.000,00, é correto concluir que a empresa poderá destinar R$ 100.000,00 à reserva legal. Resolução Lucro Líquido do Exercício = 2.000.000 Reserva Legal = 5% x LLEx = 5% x 2.000.000 = 100.000 I – Limite Obrigatório da Reserva Legal: Limite Obrigatório = 20% x Capital Social = 20% x 5.000.000 = 1.000.000 Como o saldo da “Reserva Legal” já é de R$ 1.000.000,00 (limite obrigatório), não será constituída a reserva legal no período. GABARITO: E Com relação aos valores classificáveis em resultados de exercícios futuros, julgue o item abaixo. 377. Os valores constantes de resultados de exercícios futuros, por corresponderem a um lucro bruto em potencial, devem ser representados líquidos de todos os custos, entre os quais a provisão para imposto de renda. Resolução Resultados de Exercícios Futuros (extinto pela MP n o 449/08): De acordo com o artigo 181 Lei no 6.404/76, antes das alterações da MP n o 449/08, eram classificadas como resultados de exercício futuro as receitas de exercícios futuros (receitas antecipadas), diminuídas dos custos e despesas a elas correspondentes (contas retificadoras). Ou seja, neste grupo, deveriam constar quantias recebidas que não serão, em hipótese alguma, devolvidas pela empresa nem representam obrigações de sua parte de Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 8
  9. 9. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 entregar bens ou serviços. Além disso, esses recebimentos devem referir-se a operações que afetassem o patrimônio nos exercícios seguintes. A MP no 449/08 também incluiu o art. 299-B na Lei das SA: “Art. 299-B. O saldo existente no resultado de exercício futuro em 31 de dezembro de 2008 deverá ser reclassificado para o passivo não circulante em conta representativa de receita diferida. Parágrafo único. O registro do saldo de que trata o caput deverá evidenciar a receita diferida e o respectivo custo diferido.” Ou seja, com a publicação da MP, as contas classificadas no REF deverão ser reclassificadas no passivo não circulante, em conta representativa de receita diferida. GABARITO: C A propósito da apuração dos resultados contábeis, julgue os itens subseqüentes. 378. O lucro ou prejuízo apurado com a venda de participações societárias classificadas no ativo circulante constitui ganho ou perda de capital e integra o resultado não-operacional, na demonstração do resultado do exercício. Resolução O lucro ou prejuízo apurado com a venda de participações societárias classificadas no ativo circulante integra o resultado operacional, na demonstração do resultado do exercício. GABARITO: E 379. Considere que os saldos (em R$ 1,00) de algumas contas de determinada empresa, ao final do período, sejam os apresentados abaixo. vendas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 450.000 compras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 280.000 ICMS s/ vendas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45.000 ICMS a recuperar. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25.000 abatimento s/ compras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10.000 comissões s/ vendas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18.000 devoluções de compras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15.000 descontos comerciais s/ vendas . . . . . . . . . . . . . . . 20.000 estoque final . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60.000 Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 9
  10. 10. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 Com base nos dados apresentados, é correto concluir que o lucro operacional bruto dessa empresa foi de R$ 197.000,00. Resolução I – Cálculo do Custo das Mercadorias Vendidas (CMV): CMV = EI + C – EF Estoque Inicial (EI) = 0 (não informado) Compras Líquidas = 280.000 – ICMS a Recuperar – Abatimentos sobre Compras + Devoluções de Compras Compras Líquidas = 280.000 – 25.000 – 10.000 + 15.000 = 260.000 Estoque Final (EF) = 60.000 CMV = 0 + 260.000 – 60.000 = 200.000 II – Demonstração do Resultado do Exercício: Receita de Vendas 450.000 (-) Descontos Comerciais sobre Vendas (20.000) => desconto incondicional (-) ICMS s/ Vendas (45.000) Receita Líquida de Vendas 385.000 (-) CMV (200.000) Lucro Bruto 185.000 GABARITO: E Com base nos conceitos e critérios adotados em relação às demonstrações das origens e das aplicações de recursos e do fluxo de caixa, julgue os itens que se seguem. 380. Considere que uma dívida de ISS, vencida e registrada, foi renegociada com um município, mediante parcelamento de 5 anos. Nessa situação, é correto inferir que, à data do balanço, as parcelas vincendas após o encerramento do exercício subseqüente, transferidas para o passivo exigível a longo prazo, propiciaram um aumento do capital circulante líquido da empresa devedora. Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 10
  11. 11. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 Resolução I – Dívida do ISS renegociada: ISS a Recolher (Passivo Circulante) a ISS a Recolher (Passivo Não Circulante – Longo Prazo) Logo, houve uma redução do Passivo Circulante e, conseqüentemente, um aumento do Capital Circulante Líquido. CCL = AC – PC GABARITO: C 381. Considere que os dados disponíveis para a elaboração do fluxo de caixa do exercício de uma empresa apresente a situação a seguir. saldo inicial de mercadorias . . . . . . . . . . . R$ 210.000,00 saldo final de mercadorias . . . . . . . . . . . . . R$ 280.000,00 saldo inicial de fornecedores . . . . . . . . . . . R$ 190.000,00 saldo final de fornecedores . . . . . . . . . . . . R$ 170.000,00 Nessa situação, e sabendo que o custo das mercadorias vendidas foi de R$ 1.350.000,00, é correto concluir que os pagamentos a fornecedores corresponderam a R$ 1.440.000,00. Resolução I – Cálculo das compras de mercadorias: CMV = EI + C – EF => 1.350.000 = 210.000 + C – 280.000 =>  C = 1.420.000 Saldo Inicial de Fornecedores 190.000 (+) Compras de Mercadorias 1.420.000 (-) Saldo Final de Fornecedores (170.000) Pagamento a Fornecedores 1.440.000 GABARITO: C Bons estudos a todos e até a próxima aula, Moraes Junior Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 11
  12. 12. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 Prova 15. Prefeitura de Vitória – Auditor Fiscal do Tesouro Municipal – 2007 - CESPE Lista de Questões Comentadas Nesta Aula A respeito das normas de execução dos trabalhos de auditoria, julgue o item a seguir. 367. Considere que, na execução de procedimentos específicos de auditoria, tenha sido verificado que o nível de risco é maior que o previsto na fase de planejamento. Nesse caso, o nível de relevância preliminarmente estabelecido deve ser reduzido. Com relação à continuidade normal dos negócios de uma entidade, julgue o item que se segue. 368. Indicações de que uma empresa apresenta risco de descontinuidade podem ser encontradas em suas demonstrações contábeis. Um exemplo disso se traduz pela mudança nas relações com os fornecedores, substituindo-se pagamentos a vista por compras a crédito. A propósito das contingências, julgue o item seguinte. 369. Segundo o entendimento da CVM, as contingências ativas não devem ser reconhecidas, exceto quando a realização do ganho é praticamente certa. A divulgação do fato se dará quando for provável a entrada de recursos. Julgue o item subseqüente, a respeito do tipo de parecer do auditor. 370. Considere que um auditor tenha sido contratado para examinar as demonstrações financeiras da sociedade controladora de um grupo. As demonstrações das controladas já haviam sido examinadas por outros auditores. Nesse caso, o auditor contratado deverá emitir parecer com negativa de opinião ou, pelo menos, com ressalva, dada a limitação no escopo do exame. Várias são as hipóteses que caracterizam omissão de receitas. Com base nos procedimentos usuais e nas circunstâncias, julgue o item abaixo. 371. Os suprimentos de caixa podem ser justificados pela comprovação da capacidade financeira do supridor e da efetiva entrega dos recursos. Só ficará caracterizada irregularidade quando se constatar a existência de saldo credor na conta caixa. Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 12
  13. 13. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 Acerca da auditoria das contas de resultado, julgue o item a seguir. 372. Considere que uma empresa tenha registrado e embarcado, em 31/12, último dia do exercício social, mercadoria vendida pelo valor de R$ 50.000,00, com cláusula CIF e previsão de entrega para três dias depois. Considere também que o CMV correspondente, também registrado em 31/12, tenha sido de R$ 30.000,00. Nessa situação, é correto inferir-se que a empresa acresceu indevidamente ao resultado do exercício findo o lucro de R$ 20.000,00. Com fulcro na doutrina contábil e na legislação societária, julgue os itens que se subseguem. 373. No que se refere às companhias abertas, são consideradas em circulação todas as ações em poder dos acionistas majoritários e minoritários, que exerçam ou não funções de direção. Excluem-se dessa situação as ações em tesouraria. 374. A provisão para redução a valor presente de valores a receber, embora não prevista, atualmente, na legislação brasileira, é preconizada pela doutrina contábil e consiste no desconto dos juros embutidos nos montantes esperados de recebimento futuro. Julgue o item seguinte, acerca de classificação das contas. 375. A conta ISS a recolher, que integra o passivo circulante no plano de contas de uma empresa de prestação de serviços contribuinte do ISS sobre essas receitas, constitui a contrapartida da despesa com o ISS contabilizada como dedução da receita bruta. Com relação à constituição de reservas das companhias, julgue o próximo item. 376. Considere que, após a apuração do resultado do exercício e antes da constituição das reservas, o patrimônio líquido de uma companhia fosse composto como a seguir. capital social . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ 5.000.000,00 reserva legal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ 1.000.000,00 outras reservas de lucros . . . . . . . . . . . . . . R$ 500.000,00 Nessa situação, e sabendo-se que o lucro líquido do exercício foi de R$ 2.000.000,00, é correto concluir que a empresa poderá destinar R$ 100.000,00 à reserva legal. Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 13
  14. 14. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 Com relação aos valores classificáveis em resultados de exercícios futuros, julgue o item abaixo. 377. Os valores constantes de resultados de exercícios futuros, por corresponderem a um lucro bruto em potencial, devem ser representados líquidos de todos os custos, entre os quais a provisão para imposto de renda. A propósito da apuração dos resultados contábeis, julgue os itens subseqüentes. 378. O lucro ou prejuízo apurado com a venda de participações societárias classificadas no ativo circulante constitui ganho ou perda de capital e integra o resultado não-operacional, na demonstração do resultado do exercício. 379. Considere que os saldos (em R$ 1,00) de algumas contas de determinada empresa, ao final do período, sejam os apresentados abaixo. vendas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 450.000 compras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 280.000 ICMS s/ vendas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45.000 ICMS a recuperar. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25.000 abatimento s/ compras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10.000 comissões s/ vendas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18.000 devoluções de compras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15.000 descontos comerciais s/ vendas . . . . . . . . . . . . . . . 20.000 estoque final . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60.000 Com base nos dados apresentados, é correto concluir que o lucro operacional bruto dessa empresa foi de R$ 197.000,00. Com base nos conceitos e critérios adotados em relação às demonstrações das origens e das aplicações de recursos e do fluxo de caixa, julgue os itens que se seguem. 380. Considere que uma dívida de ISS, vencida e registrada, foi renegociada com um município, mediante parcelamento de 5 anos. Nessa situação, é correto inferir que, à data do balanço, as parcelas vincendas após o encerramento do exercício subseqüente, transferidas para o passivo exigível a longo prazo, propiciaram um aumento do capital circulante líquido da empresa devedora. Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 14
  15. 15. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 381. Considere que os dados disponíveis para a elaboração do fluxo de caixa do exercício de uma empresa apresente a situação a seguir. saldo inicial de mercadorias . . . . . . . . . . . R$ 210.000,00 saldo final de mercadorias . . . . . . . . . . . . . R$ 280.000,00 saldo inicial de fornecedores . . . . . . . . . . . R$ 190.000,00 saldo final de fornecedores . . . . . . . . . . . . R$ 170.000,00 Nessa situação, e sabendo que o custo das mercadorias vendidas foi de R$ 1.350.000,00, é correto concluir que os pagamentos a fornecedores corresponderam a R$ 1.440.000,00. Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 15
  16. 16. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 GABARITO – AULA 15: 367. C 368. E 369. C 370. E 371. E 372. C 373. E 374. C 375. C 376. E 377. C 378. E 379. E 380. C 381. C Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 16
  17. 17. Contabilidade Geral com as atualizações da Lei no 11.638/07 e da MP no 449/08 Bibliografia Lei das Sociedades Anônimas com as alterações trazidas pela Lei n o 11.638/07 e pela MP no 449/08. FERREIRA, Ricardo J. Contabilidade Avançada e Intermediária. Rio de Janeiro. Editora Ferreira. FERREIRA, Ricardo J. Contabilidade Básica. 3 a Edição. Rio de Janeiro. Editora Ferreira. 2004. FIPECAFI, Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações (aplicável as demais sociedades). 6a Edição. São Paulo. Editora Atlas. 2003. LUIZ FERRARI, Ed. Contabilidade Geral – Série Provas e Concursos. 5a Edição. 3a Tiragem. Elsevier Editora. 2005. MOURA RIBEIRO, Osni. Contabilidade Geral Fácil – Para cursos de contabilidade e concursos em geral. 4a Edição. 4a Tiragem (2005). São Paulo. Editora Saraiva. 2002. SILVA, Antônio César Valério da. Contabilidade Avançada: Teoria e 300 questões. 2a Edição. Rio de Janeiro. Elsevier Editora. 2005. VICECONTI, Paulo Eduardo Vilchez & NEVES, Silvério das. Contabilidade Avançada e Análise das Demonstrações Financeiras. 12 a Edição. São Paulo. Editora Frase. 2003. Prof. José Jayme Moraes Junior – Contabilidade em Exercícios – Provas Selecionadas 17

×