• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Jorge Barros - Coelho da Silva SA
 

Jorge Barros - Coelho da Silva SA

on

  • 887 views

O enfoque deste Workshop está na demonstração das oportunidades de intervenção que resultam da actual conjuntura no âmbito do PLANO NACIONAL DE ACÇÃO PARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA, dando ...

O enfoque deste Workshop está na demonstração das oportunidades de intervenção que resultam da actual conjuntura no âmbito do PLANO NACIONAL DE ACÇÃO PARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA, dando relevo às medidas que se adaptam è reabilitação do meio edificado.

O Workshop é dirigido a todos os decisores que influenciam a qualidade de construção do meio edificado.

Statistics

Views

Total Views
887
Views on SlideShare
867
Embed Views
20

Actions

Likes
0
Downloads
10
Comments
0

4 Embeds 20

http://static.slideshare.net 11
http://www.construcaosustentavel.pt 6
http://www.slideshare.net 2
http://construcaosustentavel.pt 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Jorge Barros - Coelho da Silva SA Jorge Barros - Coelho da Silva SA Presentation Transcript

    • Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Uma estratégia de actuação para uma construção sustentável CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Estética Economia (E+E)*E Ecologia CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Actuamos simultaneamente em 3 frentes: • Comprovando a eficiência energética dos revestimentos em telha cerâmica; • Apoiando o desenvolvimento de novas tecnologias; • Fomentando a utilização das tecnologias já existentes. CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Eficiência energética dos revestimentos: • cobertura cerâmica ventilada. CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Eficiência energética dos revestimentos: • cobertura cerâmica ventilada. Temperaturas médias máximas sob a cobertura e no exterior CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Eficiência energética dos revestimentos: • fachada ventilada (edifício Garage, Leiria). CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Eficiência energética dos revestimentos: • fachada ventilada (edifício Garage, Leiria - montagem). CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Eficiência energética dos revestimentos: • fachada ventilada. CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Eficiência energética dos revestimentos: • fachada ventilada (canto interior e canto exterior Plasma). CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Desenvolvimento de novas tecnologias: • projecto Solar Tiles. CTCV FCT-UNL UM CENIMAT CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Desenvolvimento de novas tecnologias: • projecto Solar Tiles. Tecnologia, pioneira a nível mundial, que permite, através de um filme depositado nos revestimentos cerâmicos, captar a energia solar, armazená-la e transformá-la em energia eléctrica. CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Utilização de tecnologias já disponíveis: • equipamentos foto-voltaicos (painel). CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Utilização de tecnologias já disponíveis: • equipamentos foto-voltaicos (ventilador). CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Utilização de tecnologias já disponíveis: • equipamentos solares térmicos. CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Utilização de tecnologias já disponíveis • iluminação natural (mini-claraboias). CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Utilização de tecnologias já disponíveis • iluminação natural (tubos solares). CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010
    • Obrigado pela atenção. CS – Coelho da Silva, S.A. — Departamento de Investigação e Desenvolvimento Plano nacional de acção para a eficiência energética — operacionalidade, incentivos e oportunidades. Lisboa, Maio 2010