A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE
                        ANÁLISE




DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE ...
A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE
                        ANÁLISE




DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE ...
A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE
                        ANÁLISE




DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE ...
A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE
                        ANÁLISE




DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE ...
A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE
                        ANÁLISE




DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE ...
Exemplos de estudos realizados com recurso à
      simulação dinâmica



                                               Mu...
Concurso para o Edifício Multifuncional da
                        Fundação de Serralves (Matosinhos)

      Avaliação do ...
Concurso para o Edifício Multifuncional da
                         Fundação de Serralves (Matosinhos)

      Avaliação do...
Concurso para o Edifício Multifuncional da
                        Fundação de Serralves (Matosinhos)

      Avaliação do ...
Concurso para o Edifício Multifuncional da
                                Fundação de Serralves (Matosinhos)

      Desag...
novo Museu dos Coches (Lisboa)


      Avaliação do impacto da alteração do tipo de vidro na
      potência térmica a inst...
novo Museu dos Coches (Lisboa)


      Avaliação do impacto do nível de isolamento térmico da
      envolvente opaca na po...
novo Museu dos Coches (Lisboa)


      Avaliação do impacto de estratégias de utilização racional
      de energia no cons...
novo edifício sede da EDP (Lisboa)


      Avaliação do impacto de hipóteses de solução para os
      sistemas energéticos...
novo edifício sede da EDP (Lisboa)


      Avaliação do impacto de hipóteses de solução para os
      sistemas locais no c...
novo edifício sede da EDP (Lisboa)


      Avaliação do impacto da conjugação das hipóteses de
      solução para os siste...
novo edifício sede da EDP (Lisboa)


      Avaliação do impacto das hipóteses de solução no valor
      do IEEnominal

   ...
A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE
                        ANÁLISE




DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE ...
A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE
                        ANÁLISE




                                              ...
4 Ordem Do Engenheiros SimulaçãO DinâMica No Projecto
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

4 Ordem Do Engenheiros SimulaçãO DinâMica No Projecto

986

Published on

Published in: Technology, Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
986
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
34
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

4 Ordem Do Engenheiros SimulaçãO DinâMica No Projecto

  1. 1. A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  2. 2. A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  3. 3. A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  4. 4. A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  5. 5. A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  6. 6. Exemplos de estudos realizados com recurso à simulação dinâmica Museu de Serralves (concurso) Matosinhos Museu dos Coches (programa base) Lisboa Sede da EDP (anteprojecto) Lisboa DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  7. 7. Concurso para o Edifício Multifuncional da Fundação de Serralves (Matosinhos) Avaliação do impacto do isolamento térmico e da cor da envolvente no consumo de energia primária DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  8. 8. Concurso para o Edifício Multifuncional da Fundação de Serralves (Matosinhos) Avaliação do impacto de hipóteses de solução para os sistemas energéticos no consumo de energia primária Consumo anual de energia primária 5% -7% sistema convencional = caldeira + chiller ar/água DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  9. 9. Concurso para o Edifício Multifuncional da Fundação de Serralves (Matosinhos) Avaliação do impacto de hipóteses de solução para os sistemas energéticos nos custos de exploração JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO ST E OUT NOV DEZ Sistema convencional Banco de Gelo Natural-Cooling + Recuperação Custo mensal por sistema energético de climatização DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  10. 10. Concurso para o Edifício Multifuncional da Fundação de Serralves (Matosinhos) Desagregação do consumo por tipo de energia, para cada uma das hipóteses de solução dos sistemas 1 2 3 1 2 3 1 23 1 23 1 2 3 1 2 3 1 2 3 1 2 3 1 2 3 1 2 3 1 2 3 1 2 3 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ 1 - Sistem a convencional 2 - 1 + Banco de Gelo 3 - Natural-Cooling + Recuperação - Gás - Electricidade Consumo mensal por tipo de energia DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  11. 11. novo Museu dos Coches (Lisboa) Avaliação do impacto da alteração do tipo de vidro na potência térmica a instalar Necessidades de Arrefecimentoe Aquecimento 700 -7% 600 Necessidades de 500 -8% Arrefecimento kw 400 300 Necessidades de Aquecimento 200 100 0 Vidro Simples (U=3,3 ; Fs=0,56) Vidro Duplo (U=1,7 ; Fs=0,39) DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  12. 12. novo Museu dos Coches (Lisboa) Avaliação do impacto do nível de isolamento térmico da envolvente opaca na potência térmica a instalar Necessidades de Arrefecimento e Aquecimento 700 -3% -4% -5% 600 Necessidades de -7% -10% Arrefecimento 500 -18% 400 W k 300 Necessidades de 200 Aquecimento 100 0 Isolamento Isolamento Isolamento Isolamento Térmico de Térmico (6 / 10 Térmico (8 / 12 Térmico + R eferência cm) cm) Acústico (13 / 15 cm) DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  13. 13. novo Museu dos Coches (Lisboa) Avaliação do impacto de estratégias de utilização racional de energia no consumo de energia primária Consumos de Energia Primária - Sistemas de Tratamento Ambiente 80000 -11% -21% -25% 70000 60000 50000 40000 p g k e 30000 20000 10000 0 UTA's Sem UTA's com Rejeição em modo Arrefecimento Recuperação Térmica Recuperação Térmica natural (Free- Evaporativo Indirecto Cooling) DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  14. 14. novo edifício sede da EDP (Lisboa) Avaliação do impacto de hipóteses de solução para os sistemas energéticos no consumo de energia primária Consumode Energia Primária - Sistema Convencional vs Geotermia 12,00 10,00 8,00 2o n a . 6,00 m p g k e / 4,00 2,00 0,00 Aquecimento Arrefecimento Ventilação Bombagem AQS Iluminação Iluminação Outros Consumos Outros Consumos Espaços Úteis Espaços ñ Út eis Esp. Út eis Esp. Ñ Úteis Sistema Convencional Geotermia sistema convencional = caldeira + chiller ar/água DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  15. 15. novo edifício sede da EDP (Lisboa) Avaliação do impacto de hipóteses de solução para os sistemas locais no consumo de energia primária Consumo de Energia Primária - Vigas Arrefecidas vs Ventiloconvectores 12,00 10,00 8,00 2o n a . 6,00 m p g k e 4,00 / 2,00 0,00 Aquecimento Arrefecimento Ventilação Bombagem AQS Iluminação Iluminação Outros Outros Espaços Úteis Espaços ñ Consumos Esp. Consumos E sp. Úteis Úteis Ñ Úteis Vigas Arrefecidas Ventiloconvectores DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  16. 16. novo edifício sede da EDP (Lisboa) Avaliação do impacto da conjugação das hipóteses de solução para os sistemas energéticos e sistemas locais Consumo de Energia Primária -Comparação 12,00 10,00 8,00 2o n a . 6,00 m p g k e / 4,00 2,00 0,00 Aquecimento Arrefecimento Ventilação Bombagem AQS Iluminação Iluminação Outros Outros Espaços Úteis Espaços ñ Úteis Consumos Esp. Consumos E sp. Úteis Ñ Úteis Vigas + Geotermia Vigas + Sistema Convencional VCs + Sistema Convencional DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  17. 17. novo edifício sede da EDP (Lisboa) Avaliação do impacto das hipóteses de solução no valor do IEEnominal Comparaçãode IEE 28,00 +17 % 27,00 26,00 +12 % o n a 2 . 25,00 m p g k e / 24,00 23,00 22,00 Vigas + Geotermia Vigas + Sistema Convencional VCs + Sistema Convencional Comparação de IEE DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  18. 18. A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  19. 19. A SIMULAÇÃO DINÂMICA COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE Lisboa, 11 de Novembro de 2009 DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIF̓IOS EM FASE DE PROJECTO – Ordem dos Engenheiros / Lisboa Isabel Sarmento Novembro 2009
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×