Aulas da 7 serie 8 ano do absolu a 13 colonias

  • 4,644 views
Uploaded on

absolutismo, absolutismo ingles, elizabeth I, treze colonias, pacto, independencia, lei do chá, lei do selo, congresso, importancia

absolutismo, absolutismo ingles, elizabeth I, treze colonias, pacto, independencia, lei do chá, lei do selo, congresso, importancia

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
4,644
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
65
Comments
0
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. A Inglaterra absolutistas e as treze colônias
    Prof.: Nilton Ribeiro
    Aula: 1-5
    8° ano
  • 2. ABSOLUTISMO
    LUIS XIV, O REI SOL
    É DEFINIDO COMO O PODER ILIMITADO DOS REIS, ESSE FOI UM TIPO DE GOVERNO QUE FEZ PARTE DE UM PERÍODO DE TRANSIÇÃO ENTRE O FEUDALISMO E O CAPITALISMO INDUSTRIAL.
  • 3. A FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS:
    Os Estados nacionais surgiram do fortalecimento da autoridade do rei, que resultou da tripla união deste com a burguesia e parte da nobreza.
    Contra a centralização do poder do monarca estavam a maior parte dos senhores feudais e a Igreja Católica.
    A centralização do poder real representava uma ameaça ao domínio político e econômico da Igreja em cada região.
  • 4.
  • 5. O domínio absoluto dos reis
    Criação de impostos e moedas de circulação nacional;
    Constituíram uma burocracia de funcionários administrativos encarregados de fazer valer as decisões do soberano por todo o reino;
    Formação de exército permanentes e profissionais, subordinados à autoridade da Coroa.
  • 6. Teóricos absolutistas:
    Thomas Hobbes (1588-1679): Filósofo inglês, defendia a idéia de que a natureza humana era desde sempre má e egoísta. “ O HOMEM É O LOBO DO HOMEM”, só um estado forte seria capaz de limitar a liberdade individual, impedindo a “guerra de todos contra todos”, como afirmou em sua principal obra, o LEVIATÃ.
  • 7. Jacques Bossuet (1627-1704): Bispo e teólogo francês foi um dos mais importantes intelectuais da corte de Luís XIV, ele desenvolveu a DOUTRINA DO DIREITO DIVINO dos reis, segundo a qual o poder do soberano expressa a vontade de Deus.
  • 8. Nicolau Maquiavel (1469-1527): A suprema obrigação do governante é manter o poder e a segurança do país que governa. Sejam quais forem os meios necessários para capacitá-la a cumprir essa obrigação, não deve o príncipe hesitar em adotá-los.
  • 9. Nicolau Maquiavel:
    Cínico no modo como encarava a natureza humana, Maquiavel afirmava que todos os homens são movidos exclusivamente por interesses egoístas e pela ambição de poder pessoal e prosperidade material. Segundo ele, a natureza humana é corruptível e, por isso, a razão humana é sempre uma razão pragmática, utilitarista e calculista.
  • 10. Elizabeth I
    Controlou a disputa política e religiosa entre católicos e protestantes.
    Fez a igreja anglicana uma igreja nacional.
    Desenvolveu o comércio e a industria naval.
    Florescimento cultural: Nas letras e Teatro (Shakespeare)
  • 11. As treze colônias da América do Norte
  • 12. No século XVII a Inglaterra vivia uma conjuntura favorável à colonização. O comércio havia dado origem a uma burguesia enriquecida e dotado o país de uma grande frota, pois no século anterior, principalmente do reinado de Elizabeth I, o mercantilismo havia se imposto, utilizando-se inclusive das atividades dos corsários; a Espanha, em decadência, não tinha condições de manter os territórios que julgava seus pelo Tratado de Tordesilhas. Do ponto de vista social, havia nas cidades inglesas uma grande massa de homens pobres, resultado do êxodo rural, provocado pelos "cercamentos" e outra camada de origem burguesa, porém que sofria com as perseguições religiosas. Parte desses dois grupos migraram para as colônias da América do Norte.
  • 13. Colonização: Povoamento
    Norte:
    # Mesmo clima da Metrópole
    # Menor interesse da Inglaterra
    # Grupos religiosos: Puritanos
    # Pequenas e Médias propriedades
    # Agricultura
    # Comércio Interno
    # Produtos: Pesca, Peles, Madeira
    # Trabalho Livre
    # Atividade industrial: manufaturas
    # Comércio nas Antilhas
    (Comércio Triangular)
    # Mercado interno
  • 14. Colonização: Povoamento
    • Centro:
    # Poder Real Inglês
    (separação: Norte e Sul)
    # Posterior ocupação
    # Necessidade de Explorar
    # Parecido com o Norte
    # Povoamento heterogêneo
    # Willian Penn:
    Santa Experiência
    Quakers
    William Penn
  • 15. Colonização: Exploração
    • Sul:
    # Clima diferente da Metrópole
    # Mercado Externo
    (e Interno)
    # Agricultura de Plantation
    (algodão, tabaco, anil, índigo)
    # Trabalho Escravo (negros)
    # Sociedade Aristocrática (terras)
    # Pouca vida urbana
    # Inexistência da classe média
  • 16. Pacto colonial
    Mesmo assim, não havia um controle tão rígido da Inglaterra com relação a essas colônias de exploração, do sul, como geralmente existe. O "Pacto Colonial" existia somente na teoria visto que a Inglaterra já se sentia satisfeita em ter relação comercial com o sul, consumindo os produtos tropicais, sem se preocupar em impor às 13 colônias, o cumprimento do "Pacto", no qual elas deveriam consumir produtos manufaturados somente da sua metrópole.
  • 17. Fatores que levaram a Independência
    Guerra dos 7 anos (1756 – 1763):
    colonos americanos do norte* X colonos franceses (Canadá);
    controle do comércio de peles e pesca;
    vitória da ING (anexação do CAN e Antilhas);
    aumento de impostos.
    Revolução Industrial (ING): necessidade de ampliação de mercados
    Restrições mercantilistas aos colonos americanos (imposição do Pacto Colonial):
    Lei do Açúcar (1764);
    Lei do Selo (1765);
    Atos Townshend (1767) – taxação sobre vidro, papel, chá...
    Massacre de Boston (1770);
  • 18. controle de manufaturas/ monopólio de comércio;
    Lei do Chá (1773);
    Boston TeaParty – intervenção inglesa no porto de Boston.
    Atos de Quebec (1774);
  • 19. Revolta por representatividade
    Difusão de ideais iluministas (liberdade econômica, liberdade política, igualdade jurídica...)
    A separação dos americanos:
    Leis Intoleráveis (1774);
    1774: I CONGRESSO DA FILADÉLFIA: declaração dos direitos dos colonos
    Fim das tarifas e restrições mercantilistas;
    veto do rei.
    1775: início da Guerra de Independência.
    GEORGE WASHINGTON
  • 20.
    • 1776: II CONGRESSO DA FILADÉLFIA: declaração de independência (Thomas Jefferson) com influência explícita do iluminismo de J. Locke.
    • 21. Apoio da FRA, HOL, e ESP aos americanos.
    • 22. Vitória dos EUA em 1783 (Tratado de Paris).
    • A I Constituição Americana (1787): República federativa, divisão de poderes, direito a liberdade, igualdade jurídica, propriedade e prosperidade, voto censitário. Índios, negros e mulheres sem direitos constitucionais.
    • 23. Importância do movimento:
    • 24. Influenciou os demais movimentos de libertação na América, ocorridos no início do século XIX.
    • 25. Primeiro movimento que se inspirou no iluminismo e triunfou.