• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Análise- -  Direito Administrativo - MPU
 

Análise- - Direito Administrativo - MPU

on

  • 1,903 views

Análise da prova do MPU feita pelo professor Alexandre Prado.

Análise da prova do MPU feita pelo professor Alexandre Prado.
Possíveis recursos de Direito Administrativo

Statistics

Views

Total Views
1,903
Views on SlideShare
1,903
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
19
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Análise- -  Direito Administrativo - MPU Análise- - Direito Administrativo - MPU Document Transcript

    • Análise – Direito Administrativo - MPU Por Alexandre Prado. A criação de ministérios pela União constitui exemplo de descentralização administrativa ERRADO - CONSTITUI-SE COMO O FENÔMENO DA DESCONCENTRAÇÃO ADMINISTRATIVA. A entidade autárquica criada para o desempenho de competência administrativa mantém vinculação hierárquica com o ente federtivo que a tiver criado. ERRADO - MANTÉM VINCULAÇÃO, MAS NÃO É HIERÁRQUICA E SIM FINALÍSTICA. O ato administrativo é dotado de presunção de legitimidade independentemente de previsão legal específica. CERTO - ATRIBUTO PRESENTE EM TODOS OS ATOS ADMINISTRATIVOS. Considere que a vigilância sanitária, ao fiscalizar determinado restaurante, tenha constatado a presença de produtos impróprios para o consumo humano, circunstâncias que a levou a determinar o fechamento do estabelecimento comercial. Nessa situação, o ato praticaso pela vigilância sanitária, órgão da administração pública, é ilegitimo, pois a interdição de estabelecimento pela administração pública depende de autorização judicial. ERRADO - ATO LEGITIMO E EFICAZ,DECORRENTE DO PODER DE POLÍCIA E TENDO EM VISTA O ATRIBUTO DA AUTOEXECUTORIEDADE. Considere que a administração pública tenha nomeado determinado agente, não integrante do quadro de pessoal do órgão público, para o exercício da função de confiança relacionada com atribuições de direção, chefia e assessoramento. Nessa situação, a administração pública atuou de forma legítima, já que o provimento das funções de confiança independe de concurso. ERRADO - AS FUNÇÕES DE CONFIANÇA SERÃO EXERCIDAS EXCLUSIVAMENTE POR OCUPANTE DE CARGO EFETIVO, MAS INDEPENDE DE CONCURSO PÚBLICO. Considere que determinada entidade da administração indireta tenha demitido motivadamente , após o devido processo administrativo, no qual foi assegurado o contraditório e a ampla defesa, empregado público contratado por meio de concurso e que fora inabilitado para o desempenho das atribuições legais. Nessa situação, a atuação da administração pública foi legítima, já que o empregado público deve ser contratado após aprovação em concurso público e pode perder o vínculo por meio de demissão motivada, após regular processo administrativo. (PASSÍVEL DE ANULAÇÃO) CERTO - A DEMISSÃO DE EMPREGADO PÚBLICO, MESMO NÃO SENDO ESTÁVEL DEVE SER MOTIVADA MEDIANTE PROCESSO ADMINISTRATIVO. Questão passível de anulação por divergência entre as turmas do TST. A Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST), em sessão realizada em 12 de dezembro de 2012, manteve decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas/SP) que considerou irregular a dispensa de um funcionário da Caixa Econômica Federal (CEF) demitido 90 dias após tomar posse. O Regional considerou que não havia ficado demonstrada a motivação no ato, não autorizando a sua dispensa aleatória e imotivada A administração pública pode contratar diretamente empresa para a impressão de diários oficiais, já que essa situação configura uma das hipóteses taxativas de dispensa de licitação previstas na legislação de regência. CERTO - Art. 24. XVI (o rol é taxativo)
    • O particular lesado patrimonialmente por conduta comissiva praticada por agente público poderá ajuizar ação de indenização contra a pessoa jurídica à qual o agente público causador do dano encontra-se vinculado, observado o prazo prescricional. CERTO - APLICA-SE A TEORIA DO RISCO ADMINISTRATIVO PREVISTO NO ART. 37, PARÁGRAFO 6° DA CF/88