FOLHETO DE RESUMOS
DE COMUNICAÇÕES
Lázara Divina Coêlho
Wellington Cardoso de Oliveira
Reginaldo Cruz Ferreira
(Organizado...
Lázara Divina Coêlho
Wellington Cardoso de Oliveira
Reginaldo Cruz Ferreira
(Organizadores)
FAIFA
III CONFERÊNCIA NACIONAL...
Faculdade da Igreja Ministério Fama (FAIFA)
Extensão Universitária
Projeto Editorial Crer e Pensar
Comissão Editorial
http...
Nos últimos anos a realidade nacional na área da Educação Teológica tem
sido proativa. Em outras palavras, há, da parte do...
O conferencista possui graduação em Pedagogia pela Universidade
Presbiteriana Mackenzie (1993), graduação em Filosofia pela...
A Mente Cativa:
Um desafio à pregação cristã contemporânea
Conferência 1:
O conito de senhorio e a corrupção da mente
Conf...
MESA ÚNICA
15/08/2013, 19:15
COORDENADOR:
Prof. Drando. Wellington Cardoso de Oliveira/Discente Douglas Alves Vieira
Propo...
MESA ÚNICA:
16/08/13, 19:15
COORDENADOR:
Prof. Esp. Gilmar Alonso Valério/Discente Tayanne Dias Barros
Proponente: Drando....
MESA ÚNICA:
16/08/13, 19:15
COORDENADOR:
Prof. Ms. Marcos Campos Botelho/Discente Michelly Mattos
6
Proponente:Drando.Well...
MESA ÚNICA:
16/08/13, 19:15
COORDENADORA:
Profa. Msnda. Denise Cristina de Oliveira/Discente Fagner Brandão
7
Proponente:D...
MESA ÚNICA:
16/08/13, 19:15
COORDENADOR:
Prof. Heli Santos Santana/Discente Katiuscia Bonfani
11
Proponente: Msndo.Guilher...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Folheto crer e pensar (resumos) 30092013

176

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
176
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Folheto crer e pensar (resumos) 30092013

  1. 1. FOLHETO DE RESUMOS DE COMUNICAÇÕES Lázara Divina Coêlho Wellington Cardoso de Oliveira Reginaldo Cruz Ferreira (Organizadores) 2013 Dias 15 e 16/08 às 19h Auditório da Faculdade FAIFA e Crer Pensar III CONFERÊNCIA NACIONAL 1
  2. 2. Lázara Divina Coêlho Wellington Cardoso de Oliveira Reginaldo Cruz Ferreira (Organizadores) FAIFA III CONFERÊNCIA NACIONAL CRER E PENSAR: FOLHETO DE RESUMOS DE COMUNICAÇÕES Goiânia, Goiás 2013 Dias 15 e 16/08 às 19h Auditório da Faculdade FAIFA e Crer Pensar III CONFERÊNCIA NACIONAL 3
  3. 3. Faculdade da Igreja Ministério Fama (FAIFA) Extensão Universitária Projeto Editorial Crer e Pensar Comissão Editorial http://crerepensar3.blogspot.com.br/2013/07/blog-post.html Rua Florianópolis, qd. 11, lt. 6 – Vila Paraíso/Fama 74553-520 Goiânia (GO) – Brasil Contato com a editoria Lázara Divina Coelho Telefone: (62) 3211-3077 E-mail: crerepensar@faifa.com.br Alessandra Carlos Costa Grangeiro Denise Cristina de Oliveira Eurípedes Pereira de Brito Gilmar Alonso Valério Hermisten Maia Pereira da Costa Israel Serique dos Santos Jeová Rodrigues dos Santos Marcos Campos Botelho Reginaldo Cruz Ferreira Ricardo Almeida de Paula Editora Lázara Divina Coelho Co-editor Wellington Cardoso de Oliveira Arte e diagramação Claudio Henrique Ferreira Chaves Consultoria editorial Dannilo Ribeiro Garcês Bueno 1. Filosofia da religião. 2. Religião e filosofia. 3. Teologia contemporânea. 4. Teologia e modernidade. 5. Conferência Nacional Crer e Pensar – Resumos . I. Coelho, Lázara Divina. II. Oliveira, Wellington Cardoso de. III. Ferreira, ReginaldoCruz.IV.Subtítulo. V.FaculdadeFAIFA.VIConferênciaNacionalCrerePensar. C74889c III Conferência nacional crer e pensar: folheto de resumos de comunicações / Lázara Divina Coelho, Wellington Cardoso de Oliveira, Reginaldo Cruz Ferreira (Organizadores) – Goiânia: FAIFA, 2013. 20 p.; 21 cm. Vários autores ISBN 978-85-61926-04-5 Catalogação na Fonte elaborada por: Dannilo Ribeiro Garcês Bueno Bibliotecário CRB1: 2162 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) 5 REALIZAÇÃO FACULDADE DA IGREJA MINISTÉRIO FAMA (FAIFA) COORDENAÇÃO DO CURSO DE TEOLOGIA NÚCLEO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (NAEPAC) Diretor Geral Olivar Basílio da Costa Diretor Administrativo Jair Gomes da Silva Diretora Acadêmica Alessandra Carlos Costa Grangeiro Coordenadora do Curso de Teologia Lázara Divina Coelho Coordenador Adjunto do Curso de Teologia Wellington Cardoso de Oliveira Comissão Organizadora www.faifa.com.br Adácia Mineiro Lima da Costa Alessandra Carlos Costa Grangeiro Cláudio Henrique Ferreira Chaves Dannilo Ribeiro Garces Bueno Denise Cristina de Oliveira Diego Romero Divino Célio Vieira Gomide Eurípedes Pereira de Brito Gilmar Alonso Valério Heli Santos Santana Jair Gomes de Souza Jeová Rodrigues dos Santos Joana Sobrinho Chaves Marinho Katiuscia Bonfanti Lázara Divina Coelho Letícia Mainã Paula Silva Marcos Campos Botelho Olivar Basilio da Costa Reginaldo Cruz Ferreira Sueli Maria de Freitas Suely Gonçalves Pereira Wellington Cardoso de Oliveira. 6
  4. 4. Nos últimos anos a realidade nacional na área da Educação Teológica tem sido proativa. Em outras palavras, há, da parte do Ministério da Educação, um movimento no sentido de promover o desenvolvimento de Faculdades de Teologia em todo o Brasil. Evidentemente esse movimento não surgiu do nada; é fruto de demandanessaárea! Essa realidade aponta para a urgência de reexões acadêmicas sobre temas subjacentes ao ensino, tais como aquele relacionado à aquisição de conhecimento... No caso de Faculdades de Teologia, temas que desenvolvam discussõesemtornodaaquisiçãodeconhecimento teológico. Essa reexão chama a atenção para um item considerável: a mentalidade que subjaz o ensino de Teologia, ou seja, que mente está por traz do que ensinamos e aprendemos? Qual é a cosmovisão da Instituição de Ensino Superior de Teologia? De seus diretores e coordenadores? De seu corpo técnico-administrativo? De seus professores e alunos? Enfim, que visão de mundo tem a comunidade universitária da Faculdade Faifa e/ou que visão de mundo a Instituição pretende imprimir em seu corpodiscente? É com essa questão que a III Conferência Nacional Crer e Pensar foi pensada, organizada e, finalmente, está sendo realizada. As comunicações científicas, cujos resumos estão sendo publicados neste folheto, também trazem essa visão; é, na verdade, um corpo de comunicações voltadas para o tema que é de interesse da comunidade universitária da Faculdade Faifa assim como da comunidadeuniversitária emgeral. Os Grupos de Trabalho (GTs), chamados para este evento, estão classificados em Teologia e Conhecimento (GT1), Bíblia e Hermenêutica (GT2), Religião e Sociedade (GT3), Religião e Literatura (GT4), e, finalmente, Igreja e Sociedade(GT5). Nossa expectativa é que você, ao examinar o programa, opte por aquele que lhe for afim e que, no final, tenha tido um enriquecimento memorável na área escolhida. Os editores. e Crer Pensar III CONFERÊNCIA NACIONAL EDITORIAL 7
  5. 5. O conferencista possui graduação em Pedagogia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1993), graduação em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1983), graduação em Teologia - Seminário Presbiteriano do Sul(1979). Possui as seguintes especializações lato senso feitas na Universidade Presbiteriana Mackenzie: Educação (1994); Didática do Ensino Superior (1993); Administração com Ênfase em Recursos Humanos (1993); Estudos de Problemas Brasileiros (1992). Especialização em História do Século XX no Brasil pela FAI (1995); Mestrado em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo (1999) e DoutoradoemCiências daReligiãopelaUniversidadeMetodistadeSãoPaulo(2003). Atualmente é Professor do Seminário Presbiteriano Rev. José Manoel da Conceição; Professor do Centro Universitário de Maringá e Professor Adjunto II da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Sendo Professor e Pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião. Professor Visitante no Centro de Pós- Graduação Andrew Jumper, São Paulo; Professor Visitante no Seminário Presbiteriano Rev. Denoel Nicodemos Eller, Belo Horizonte, MG.; Professor Visitante no Seminário Teológico Presbiteriano Rev. Manuel Ibáñez Guzmán, Santiago, Chile; Professor Visitante do Seminário Presbiteriano do Norte, Recife, PE.; Professor Visitante do Seminário Teológico do Nordeste, Teresina, PI. Tem experiência na área de Teologia Sistemática, lecionando há 30 anos, e História da Reforma Protestante, atuando principalmente nos seguintes temas: João Calvino e Teologia Reformada. Atuou como Diretor da Escola Superior de Teologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie durante março de 2007 a janeiro de 2010. Tem mais de 500 artigos publicados em diversos periódicos, sites e seu blog (www.hermisten.blogspot.com). Tem 21 livros publicados, 4 capítulos de livros, vários Prefácios, diversos textos e apostilas e slides quecirculamespecialmentenosseuscursoseconferências. CONFERENCISTA 9
  6. 6. A Mente Cativa: Um desafio à pregação cristã contemporânea Conferência 1: O conito de senhorio e a corrupção da mente Conferencista: Prof. Dr. Hermisten Maia Pereira da Costa Conferência 2: Armas poderosas em Deus Conferencista: Prof. Dr. Hermisten Maia Pereira da Costa Conferência 3: Mente cativa e a pregação do Evangelho 1: obediência Conferencista: Prof. Dr. Hermisten Maia Pereira da Costa Conferência 4: Mente cativa e a pregação do Evangelho 2: uma proclamação poderosamente submissa e inteligente Conferencista: Prof. Dr. Hermisten Maia Pereira da Costa e Crer Pensar III CONFERÊNCIA NACIONAL 8 e Crer Pensar III CONFERÊNCIA NACIONAL GT 1Teologia e Conhecimento 11
  7. 7. MESA ÚNICA 15/08/2013, 19:15 COORDENADOR: Prof. Drando. Wellington Cardoso de Oliveira/Discente Douglas Alves Vieira Proponente: Msndo. Reginaldo Cruz Ferreira¹ Título: A mente cristã: o pensar de forma cristã e o pensar de forma secular Resumo: Diante dos desafios que impedem o cristão de pensar de acordo com uma consciência e cosmovisão cristã, propomos nesse artigo uma discussão teológica a respeito do pensar sobre o ato de pensar pautado nas Escrituras. Buscar-se-á a definição de mente cristã e apresentar-se-á o contraste entre o pensar cristão e o pensar secularizado. A proposta última aborda a renovação da mente e a possibilidade de pensar de acordo com a Palavra de Deus. Atualmente temos muitas dificuldades para desenvolvermos nossa capacidade de pensar como cristãos e também como a Bíblia nos ensina. Estamos diante de uma crise intelectual no mundo ocidental. Diante do ritmo de mudanças do nosso tempo, qualquer pessoa com um mínimo de percepção intelectual pode detectar mudanças significativas na cosmovisão à nossa volta. Está acontecendo um diálogo importante a respeito dos modos de pensar pré-moderno, moderno e pós- moderno. Palavras-chave: Mente Cristã. Pensar. Secularização. Queda. Proponente:Dr.EurípedesPereiradeBrito² Título: Conhecimento teológico acadêmico e piedade cristã: um apelo ao resgate da convergência Resumo: Este estudo trata da busca pela convergência entre a busca pelo conhecimento teológico e a piedade cristã. Esta convergência não é uma experiência historicamente percebida muitas vezes na maioria dos centros acadêmicos teológicos. Havendo, muitas vezes, pelo contrário, uma tendência de pessoas virem para o mundo acadêmico teológico e quase perderem a própria fé, visto que, no desenvolvimento da vida acadêmica, acabam por abandonar a prática da vida piedosa, reexão acadêmica somada às disciplinas espirituais, tais como a solitude, a contrição, a confissão e a adoração contemplativa. A pesquisa teve como objetivos: analisar as fontes bibliográficas para uma avaliação do assunto; verificar a vida de alguns personagens históricos como referência para a busca da convergência entre conhecimento teológico e a prática da piedade; avaliar algumas práticas atuais de espiritualidade e, porfim, discutir propostaparaapráticadessaconvergência. Palavras chaves: Conhecimento. Espiritualidade. Reexão. Academia. Teologia. Piedade cristã. ¹É bacharel em Teologia pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), especialista em Ensino Religioso e mestrando em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC/GO); ensina Teologia no Seminário Pentecostal de Goiás (SEPEGO) e na FaculdadeFAIFA.E-mail:professorcruzz@hotmail.com. ²Graduado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano Brasil Central (SPBC), mestre em Teologia do Novo Testamento pela Faculdade Batista de Brasília (FB/DF) e doutor em Teologia com ênfase em Aconselhamento Pastoral pela Escola Superior de Teologia de São Leopoldo(EST/SL).E-mail: .euripedesbrito@hotmail.com 12 GT 2Bíblia e Hermenêutica e Crer Pensar III CONFERÊNCIA NACIONAL 13
  8. 8. MESA ÚNICA: 16/08/13, 19:15 COORDENADOR: Prof. Esp. Gilmar Alonso Valério/Discente Tayanne Dias Barros Proponente: Drando. Israel Serique dos Santos³ Título: As implicações sociais da Teologia Paulina Resumo: A base fundamental na qual o Império Romano construiu-se foi o sistema escravagista. Através deste sistema, mulheres, crianças, pobres, prisioneiros de guerra etc., foram submetidos à uma condição de existência tal que os elementos mais básicos da dignidade humana lhes foram subtraídos. Tratados como "coisa" pela sociedade romana, este grupo desclassificado e marginalizado encontrou na pregação cristã uma doutrina que lhes possibilitava o senso de dignidade. A Epístola de Paulo a Filemon retrata o modo cristão de atribuir valor qualitativo ao escravo Onésimo. Nesta Epístola, além de chamá-lo de "irmão amado" e solicitar que Filemon o receba de igual modo, Paulo, movido por uma nova mentalidade cristã, estabeleceumnovopadrãoderelaçõesnasociedade:oamorfraternal. Palavras-chave: Escravo. Dignidade. Paulo. Mente cristã. Roma. 4 Proponente: Msnda. Lázara Divina Coelho 5 Título: O paradigma de Thomas Samuel Khun na hermenêutica bíblica Resumo: Segundo Kuhn, toda ciência tem uma trajetória que se constitui basicamente em dois estágios, um aparentemente estável e um outro completamente instável, imprevisível e revolucionário. O primeiro estágio é denominado de ciência normal: é estabelecido segundo as regras e modelos de um paradigma ou de uma tradição de pesquisa científica; o segundo estágio, revolucionário, começa com anomalias verificadas no empreendimento científico e atinge seu clímax quando um novo paradigma científico suplanta o anterior (da ciência normal). Na hermenêutica, entendida como ciência e arte da interpretação, os paradigmas tem sofrido, no decorrer do tempo, revoluções frequentes em suas estruturas. Esta comunicação tem o objetivo de descrever essas mudanças à luz da teoria das revoluções paradigmáticas deThomasKhun. Palavras-chave:Ciência.Paradigma.Kuhn.Hermenêutica. 3 Bacharel em Teologia (FACETEN/RO), licenciado em História e Pedagogia (UVA/CE), mestre e doutorando em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC/GO). Ensina Teologia Bíblica, Exegese do Pentateuco e Introdução ao Antigo Testamento noSeminárioPresbiterianoBrasilCentralemGoiânia,Goiás.E-mail: .israelserique@gmail.com 4 Bacharel em Teologia (SPBC/Mackenzie), especialista em Ensino Religioso (Unievangélica), mestre em Novo Testamento (CPGAJ/Mackenzie),mestrandaemCiênciasdaReligião(PUC/GO).E-mail:lazaracoelho@gmail.com. 5 Esta comunicação é resultado parcial do projeto de dissertação intitulado Método histórico-gramatical de interpretação da Bíblia e a questão da autoria conuente, para a obtenção do grau de mestre em Ciências da Religião pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências daReligiãodaPontifíciaUniversidadeCatólicadeGoiás(PUC/GO). 14 e Crer Pensar III CONFERÊNCIA NACIONAL GT 3Religião e Sociedade 15
  9. 9. MESA ÚNICA: 16/08/13, 19:15 COORDENADOR: Prof. Ms. Marcos Campos Botelho/Discente Michelly Mattos 6 Proponente:Drando.WellingtonCardosodeOliveira Título: Ópio do povo ou produtora de sentido?: Religião e sociedade contemporânea Resumo: A comunicação analisa a frase mais famosa de Karl Marx: “A religião é o ópio do povo” e os conceitos de religião como produtora de sentidos (significados), de Emile Durkheim. Para isso busca compreender o sentido da religião para estes dois autores, no que tange a visão de mundo propiciada pela religião. Ao mesmo tempo, parte de uma discussão de que a mente cristã não se fundamenta em elementos vazios e irracionais, mas que enquanto expressão de uma crença religiosa se estrutura dentro de uma lógica, onde crer e pensar não estão dissociados, antes se articulam como parte de um processo de estruturação, onde o crente expressa sua fé e suas convicções a partir de uma interpretação e cosmovisãoreligiosa. Palavras-chave: Religião. Ópio. Produção de sentidos. Mente cristã. 7 Proponente: Drando. Jeová Rodrigues dos Santos Título: Direitos fundamentais do ser humano: a gênese do conceito de justiça social nas tradições judaica e cristã Resumo: Esta comunicação apresenta uma visão panorâmica do processo de construção do conceito de justiça social e suas implicações prático-políticas, a partir de textos sagrados oriundos da tradição judaico- cristã. A intenção é demonstrar a força de textos sagrados em situações concretas de transformações sociais. Pensar a elaboração e consolidação do conceito de justiça nessa perspectiva pressupõe “ouvir” o que as grandes civilizações antigas disseram a respeito do tema, uma vez que a história de Israel se desenrola na sombra do desdobramento dos povos do Egito e da Mesopotâmia dentre outros. A História de Israel é dependente da história dos impérios do Antigo Oriente, tanto de seus avanços quanto de seus recuos. No Egito, na Mesopotâmia e entre os povos do Antigo Oriente, o conceito de justiça pode ser inferido a partir de acusações de injustiça social, encontradas comumente na literatura sapiencial. Os escritores procuravam confrontar a liderança nacional com parâmetros muito elevados, e consideravam que o essencial para a sobrevivência cultural da sociedade era a exposição e o combate à corrupção por parte dos poderosos. A compreensão do sentido de justiça no contexto do Antigo Testamento é possível a partir da análise de três vocábulos (tsaddiq, tsedeq e tsedaqah) derivados de uma mesma raiz hebraica (tsdq) e da relação que existe entre eles. Na literatura veterotestamentária, algumas expressões características que ajudam a conceituar com maior clareza o vocábulo “justiça” são: denúncia profética, preocupação pelos mais necessitados e a luta por mudanças nas estruturas sociais. Todas elas aparecem vinculadas à fé e ao compromisso de obediência aos ditos de Yahweh. O cristianismo em sua trajetória milenar – desde suas origens até a atualidade – por reconhecer esses registros judaicos, como textos sagrados e regra de fé e prática, acabou incorporando esses elementos em sua própria tradição, utilizando-os tanto em seu discurso como (obviamente há muitas exceções)emsuapráxishistórica. Palavras-chave: Sociedades antigas. Justiça social. Religião. Tradição judaico-cristã. 6 Graduado em História pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (2004) e em Pedagogia pela Universidade Estadual Vale do Acaraí (2010); é especialista em História Regional, História e Cultura Africana e Afro-americana, e Gestão Educacional; mestre em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo (2009); e doutorando em Sociologia pela Universidade Federal de Goiás (2013). Atua no ensinonasáreasdeSociologiaGeral,SociologiadaEducação,História,PolíticasEducacionais,epesquisanaáreadeJuventudeeReligião. 7 Teólogo, mestre e doutorando em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás e bolsista da Fundação de Amparo àPesquisadoEstadodeGoiás(FAPEG);ensinaTeologianaFaculdadeFAIFA.E-mail: .jeova.r.santos@bol.com.br 16 e Crer Pensar III CONFERÊNCIA NACIONAL GT 4Religião e Literatura 17
  10. 10. MESA ÚNICA: 16/08/13, 19:15 COORDENADORA: Profa. Msnda. Denise Cristina de Oliveira/Discente Fagner Brandão 7 Proponente:Dra.AlessandraCarlosCostaGrangeiro 8 Título:Tempo,memóriaeeternidadenasobrasOsomeafúriaeAbsalão,Absalão Resumo: Este artigo ocupa-se do estudo da relação existente entre tempo, memória e eternidade, perceptível por meio do estudo de duas obras que fazem parte da saga de Yoknapatawpha, criado por William Faulkner: O som e a fúria (1929) e Absalão, Absalão (1936). Para isso, tomaremos como ponto inicial a leitura de três importantes leitores da obra de Faulkner – Hyatt Waggoner, Jean Pouillon e Claude-Edmonde Magny – e, mediante um diálogo com esses críticos, empreenderemos a nossa leitura. O diálogo entre essas obras nos levará para a relação entre tempo, memória e eternidade, visto que o título Absalão, Absalão aponta para uma história que tem sua finalização na eternidade, embora tenha uma relação estreita com o tempo histórico. Essa história é a do povo hebreu e, mais especificamente, a da aliança que Jeová fez com seu servo Davi, rei de Israel. Palavras-chaves:Tempo.Memória.Eternidade. Israel.Davi.WilliamFaulkner. 9 Proponente:Dra.AlessandraCarlosCostaGrangeiro 10 Título:OasnodeouroeocultoaÍsis-Osíris Resumo: Considerando o contexto histórico da política e da sociedade no Império Romano nos séculos I e II d. C., este artigo apresentará o romance O asno de ouro, de Apuleio, como um registro de, dentre outras coisas, movimentos religiososecorrentes espirituais nomundo helenístico-romano, especificamente doculto deÍsis- Osíris. Esse romance, depois de Satíricon, de Petrônio é considerado por muitos, senão como primeiro romance da história da humanidade, o precursor daquilo que seria o romance, enquanto gênero, em sua ascensão no século XVIII, na Inglaterra. Em outras palavras, esse romance será apresentado como testemunho dos costumes do tempo em que foi escrito, século II, evidenciando a importância de os cristãos, naquele tempo, não se conformarem com o mundo, mas renovarem o entendimento para conhecerem a boa vontadedeDeus. Palavras-chave:Ísis-Osíris.Apuleio.Cristianismo.Religião. 7 Bacharel em Literatura, mestre e doutora em Letras e Linguística pela Universidade Federal de Goiás (UFG). É diretora acadêmica e professora na Faculdade Faifa, e professora na Universidade Estadual de Goiás (UEG), onde desenvolve um projeto de pesquisa intitulado Aascensãodoromance:seusantecedentes, seusdesafiosesuaevolução.E-mail:alessandraccosta@gmail.com. 8 Este artigoépartedasdiscussõesrealizadasnomeulivrointituladoTempoememórianaobradeWilliamFaulkner. 9 Bacharel em Literatura, mestre e doutora em Letras e Linguística pela Universidade Federal de Goiás (UFG). É diretora acadêmica e professora na Faculdade Faifa, e professora na Universidade Estadual de Goiás (UEG), onde desenvolve um projeto de pesquisa intitulado Aascensãodoromance:seusantecedentes,seusdesafiosesuaevolução.E-mail:alessandraccosta@gmail.com. 10 Esta comunicação é resultado parcial do projeto pesquisa intitulado A ascensão do romance: seus antecedentes, seus desafios e sua evolução, desenvolvido pela autora na Universidade Estadual de Goiás (UEG). Ela resultou na publicação de um artigo, com o mesmo título, noProjetoEditorialCrerePensardoCursodeTeologiadaFaculdadeFAIFA. 18 e Crer Pensar III CONFERÊNCIA NACIONAL GT 5Igreja e Sociedade 19
  11. 11. MESA ÚNICA: 16/08/13, 19:15 COORDENADOR: Prof. Heli Santos Santana/Discente Katiuscia Bonfani 11 Proponente: Msndo.GuilhermeBurjackdeCarvalho Título: Videira, igreja em células, igreja de vencedores ou de vendedores: o uso do marketing de rede associadocomapromessadeumlugarmelhornocéu Resumo: Há no espaço religioso neopentecostal um discurso e práticas recorrentes carregados de um tom triunfalista relacionado à conversão e conservação de novos fiéis. Na Videira Igreja em células este discurso se faz presente e se lhe está agregada a promessa escatológica de um possível reinado com Cristo no Milênio; este prêmio, no entanto, está condicionado a uma produção de novos membros. A estratégia adotada pela Videira para a conquista deste alvo é sua fragmentação em pequenos núcleos que deverão ser multiplicados pelo menos uma vez ao ano; este pequeno grupo é denominado células. Estão localizadas nas casas e é a partir delas que a captação de novos fiéis ocorre e os líderes são promovidos dentro da estrutura da igreja; isso se dá por meio da obediência a uma lógica semelhante ao marketing de rede, no qual quem consegue mais adeptos ou associados assume um cargo de líder, supervisão e assim por diante. A presente pesquisa pretende analisar através dos pressupostos teóricos da Sociologia este movimento religioso e a apropriação simbólicadodiscursodasalvação. Palavras-chave:IgrejaVideira. Salvação. VencedoresG-12.Células. 11 É bacharel em Teologia (UMESP/SP), mestrando em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC/GO) e professordeTeologianaFaculdadeFAIFAenoSeminário PentecostaldeGoiás(SEPEGO).E-mail: .burjack@gmail.com 20

×