Apresentação caxias do sul (rs)

2,451 views
2,293 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,451
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
25
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação caxias do sul (rs)

  1. 1. Município de Caxias do Sul Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social Diretoria de Segurança Alimentare Inclusão Social – SAIS
  2. 2. SECRETARIA MUNICIPAL DE SEGURANÇA PÚBLICA E PROTEÇÃO SOCIAL DIRETORIA DE DIRETORIA DIRETORIA DA SEGURANÇA DE PROTEÇÃOGUARDA MUNICIPAL ALIMENTAR SOCIAL COORDENADORIA DA COORDENADORIA DE IGUALDADE RACIAL INCLUSÃO SOCIAL COORDENADORIA DA JUVENTUDE COORDENADORIA DA MULHER
  3. 3. Lei de Segurança Alimentar e NutricionalLei Federal nº 11.346 de 15 de setembro de 2006Objetivo: Assegurar a toda população o acesso a alimentos dequalidade e em quantidade suficiente, incluindo aágua, é um pressuposto básico para a segurançaalimentar e nutricional.Criação do Sistema Nacional de SegurançaAlimentar e Nutricional – SISAN com vistas emassegurar o direito humano à alimentação adequada.
  4. 4. Alimentação é Direito Constitucional“O estado Brasileiro passa a um patamar superior noconjunto dos direitos sociais. Torna a responsabilidadedo poder público promover o direito da população àalimentação”. Crispim Moreira
  5. 5. Alimentação agora é direito constitucional O direito humano a alimentação está entreos direitos sociais no artigo 6º daConstituição Federal através da EmendaConstitucional 64, de fevereiro de 2010.
  6. 6. Quatro Eixos da Política de SAN• 1º: Alimentação mais barata ( Feira do Agricultor, Ponto de Safra, Feira ecológica, Feira do Peixe, Balcão da Agroindústria e Restaurantes Comunitários).• 2º: Maior oferta de alimentos básicos (Banco de Alimentos, Cozinhas Comunitárias, Ação Comunitária Integrada, Alimentação Escolar.)• 3º: Aumento de renda (Hortas Comunitárias, Trabalho 10, Cidadania com Responsabilidade, Associação de Recicladores, Microcrédito, Bolsa – Família, Renda – Mínima).• 4º Ações específicas (Distribuição de cestas básicas emergenciais e complementares, combate a desnutrição materno infantil, incentivo ao aleitamento materno, apoio sócio familiar, manutenção de abrigos, albergue, entre outros.
  7. 7. Município de Caxias do SulImplantou programas de Segurança Alimentar com parcerias no intuito deoferecer uma alimentação com qualidade e quantidade adequada parapopulação mais necessitada como:5 Cozinhas Comunitárias, atendendo mais de 1000 refeições/dia.2 Restaurantes Populares, atendendo 820 refeições/dia.Hortas Comunitárias beneficia 20 famílias atingindo 60 pessoas.-Relógio HumanoBanco de AlimentosCompra Direta da Agricultura Familiar (CDLAF) beneficia 400 pequenosagricultores, totalizando ao total 1100 agricultoresTotalizando mais de 9.000 refeições dia
  8. 8. Banco de Alimentos
  9. 9. Banco de Alimentos
  10. 10. Preparo de Alimentos nos Programas
  11. 11. Banco de alimentos foi inaugurado em 06/12/2005Lei Municipal n°6.426 de 04.10.05 que constitui o Banco deAlimentosArt. 1º. Fica instituído no âmbito do Município de Caxias do Sul oBanco de Alimentos de Caxias do Sul, com o objetivo de combater afome por meio do aproveitamento de alimentos desperdiçados aolongo da cadeia produtiva, mas ainda adequados ao consumoatravés da centralização das doações de alimentos para distribuiçãoàs entidades e programas do Município buscando combater odesperdício.Público alvo: Atende 87 entidades e programas do Municípiodistribuiu de 2005 a 2011 mais de 3.000.000 de alimentos Obs: Aprovado no dia 23/01/2012 o regimento interno do Bancode Alimentos de Caxias do Sul
  12. 12. PROGRAMAS QUE SÃO BENEFICIADOS PELO BANCO DE ALIMENTOS BANCO DE ALIMENTOS AÇÃO INTEGRADA COZINHA BASÍLIOCOMUNITÁRIA TCACENCO MARIANI COZINHA NÚCLEO DE COMUNITÁRIA CAPACITAÇÃO TIJUCA DO CANYON CRAS COZINHACOMUNITÁRIABOM PASTOR II RECICLAGEM HORTACOMUNITÁRIA ENTIDADES SEM CENTROS FINS LUCRATIVOS EDUCATIVOS
  13. 13. Parcerias: -Fundação Caxias -ADCOINTER/CEASA Serra-Governo Federal (MDS) Rede de Bancos de Alimentos do Rio-Grande do Sul-CONAB-Mercados e Transportadoras-Doações de agricultores permanentes
  14. 14. CONSELHO GESTOR Gestão e Fiscalização 3 Representantes do Poder Público Municipal, sendo:1 Representante da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social através da Diretoria de Segurança Alimentar e Inclusão Social (SAIS); 1 Representante da Fundação de Assistência Social; 1 Representante da Secretaria Municipal da Agricultura; 3 Representantes de Entidades Privadas, indicados pela entidade conveniada. - Fundação Caxias - SIND Gêneros - Sind HotéisTodos os representantes terão suplentes indicados igualmente pelo segmento que representam.O Grupo Gestor do banco de alimentos será presidido por um de seus membros, eleito pela maioria (Presidente).
  15. 15. Gráfico interno do Banco de AlimentosAções Banco de alimentosProgramas Click Alimentos Sábado Programas solidário Recanto Mesa Brasil Solidário CDLAF SESC Outras doações
  16. 16. BANCO DE ALIMENTOS DE CAXIAS DO SUL Programas que atuam dentro do Banco de Alimentos:CDLAF -Compra Direta SESCLocal daAgriculturaFamiliarParcerias:
  17. 17. MESA BRASILObjetivo: - Combater o desperdício, organizando as coletas, estimulando a nutrição sustentável, fomentando e difundindo os princípios de Segurança Alimentar e Nutricional, bem como o Direito Humano à Alimentação Adequada.-Desenvolver ações educativas junto de instituições voltadas para gestores, funcionários, voluntários, usuários e familiares.
  18. 18. COMPRA DIRETA LOCAL DA AGRICULTURA FAMILIAR - CDLAF -Objetivos: Promover a articulação entre a produção familiar e as demandas locais de suplementação alimentar e nutricional dos programas sociais.Adquirir produtos Hortifruti e alimentos não pereciveis produzidos por agricultores familiares que se enquadram no PRONAF.
  19. 19. Operacionalização do Banco de Alimentos GOVERNO FEDERAL BANCO DE ALIMENTOS EQUIPAMENTO 1 gerente 2 assistentes sociais MESA BRASIL 2 nutricionistas CDLAF 1 caminhão 1 técnico em nutrição 1 caminhão 1 motorista 1 responsável pelo estoque 1 motorista 1 nutricionista 6 operários especializados 1 técnico agrícola 1 estagiária em nutrição 1 caminhonete 1 nutricionista 1 técnico em administração (prefeitura) 1 motorista 1 assistente social (prefeitura) 1 pessoa para buscar recursos e sábado solidários 1 pessoa responsável pelo Click Alimentos Compra e distribui. Arrecada e distribui.Atribuições da Prefeitura: luz, telefone, (Nota própria). Oferece através de cursos degás, material de expediente. capacitação às entidades.Recursos Humanos Prefeitura, (Nota própria)Fundação Caxias e FAS equipe técnica:Técnico Agrícola, Nutricionistas, Assistente Social.Equipe operacional: motoristas, operários, Esta ação em conjunto atende 87 entidades e programas de governo.responsáveis pela setor de entrada e saída Distribuindo mensalmente de 80 a 100 toneladas.de alimentos, Da inauguração até 2011 distribuiu maisestagiários e um gerente, contando com De 3.500.000 toneladasuma equipe de 23 pessoas.
  20. 20. Clique Alimentos • Inauguração em Caxias do Sul 20 de outubro de 2008 Clique Alimentos – Iniciamos em Outubro/08 com 08empresas totalizando 1600 cliques. Novembro 13 empresastotalizando 4950 cliques.
  21. 21. AÇÕES DESENVOLVIDASSÁBADO SOLIDÁRIO – Todos os primeirossábados do mês, arrecadações em 48supermercados .Arrecadação mensal: 3,7 ton.
  22. 22. O Recanto Solidário, antigo Banquinho, está atuando nasdependências do CEASA/Serra desde de 2002. Ele foi criado com a intenção de dar um destino ao excedente de hortifruti, possibilitando que estes fossem doados à famílias em vulnerabilidade social. Este ato tão simples, a princípio, revelou-se de extremaimportância, pois além de evitar o desperdício destes alimentos, ameniza a fome dos menos favorecidos. No início, faziam o recolhimento dos excedentes dos produtores e boxistas, a União de Associações de Bairros, Associações de Moradores, Centros Terapêuticos, Lares de idosos e famílias.
  23. 23. A partir de 2005 a Diretoria de Segurança Alimentar e Inclusão Social – SAIS, designou uma Técnica em Nutrição e Dietética para reformular as atividades do Banquinho com as entidades beneficiadas. Deste momento em diante, as doações foram direcionadassomente às entidades cadastradas, que as repassam às famílias ou são usadas na alimentação de seus usuários. Dentre as atividades desenvolvidas pela Técnica em Nutrição e Dietética está o acompanhamento das doações, como a separação, o acondicionamento, a distribuição, repassandoorientações sobre Boas Práticas na Manipulação dos alimentos recebidos. Assim sendo, o antigo Banquinho, agora rebatizado de Recanto Solidário, vem cumprindo com louvor sua função de evitar o desperdício dos alimentos, minimizando a fome em nossa cidade.
  24. 24. Atualmente o Recanto Solidário atende as seguintes entidades:ADRA Parque Oásis: assiste em torno de 68 famílias em vulnerabilidade social da região norte.ADRA Fátima: assiste em torno de 227 famílias em vulnerabilidade social da região norte. ADRA Santa Fé: assiste em torno de 68 famílias em vulnerabilidade social da região norte. Comunidade Terapêutica Centro Vita: assiste a 50 internos em reabilitação. Desafio Jovem Unidos na Fé: assiste a 50 internos em reabilitação. Renascer em Cristo: assiste a 30 internos em reabilitação. Lar da Velhice São Francisco de Assis: assiste a 70 idosos. A Família Internacional: assiste a 186 famílias da região sul. Casa de Alimentos Beltrão de Queiróz: assiste a 30 crianças e adolescentes do bairro Beltrão de Queiróz e 20 crianças e adolescentes no bairro Reolon zona oeste.
  25. 25. Quantidade de quilos arrecadados ANO TOTAL EM QUILOS 2002 129.189 KG 2003 177.400 KG 2004 146.422 KG 2005 126.396 KG 2006 144.055 KG 2007 108.221 KG 2008 80.076 KG 2009 122.329 KG 2010 126.161,91 KG 2011 de agosto 62.957,70 KG
  26. 26. HOMENAGEM
  27. 27. (Caxias) Nota de Recebimento do Agricultor para o CDLAF
  28. 28. Nota de Doação pro Mesa Brasil Quem recebe Quem doa
  29. 29. Nota de Saída de Alimentos CDLAF
  30. 30. Nota de Saída de Alimentos Banco e Mesa
  31. 31. Nota de Doação para o Banco de Alimentos Quem recebe Quem doa
  32. 32. Cozinhas ComunitáriasObjetivo Geral: Incentivar e apoiar a implantação das Unidades deAlimentação e Nutrição – UAN, produção derefeições em ambientes adequados, com qualidade ecompatíveis com os requisitos para uma alimentaçãosaudável e uma vida digna, respeitando asdiferenças regionais proporcionando, assim, acessoa uma alimentação saborosa, saudável, diversificada,econômica e rica em nutriente.
  33. 33. Cozinha Comunitária do Mariani
  34. 34. Cozinha Comunitária MarianiLocal: Rua Claudiomar da Cruz, nº 22, Bairro Mariani,Telefone: 91236234 (Contato: Tereza Regis)Refeições servidas: 120 refeições/dia, 2.640refeições/mês e 31.640 refeições/ano
  35. 35. Cozinha Comunitária Tijuca
  36. 36. Cozinha Comunitária TijucaLocal: Rua Nair Degrandi Grazzi, nº 248, BairroTijuca,Telefone: 32112749 ou 81157526.Refeições servidas: 100 refeições/dia, 2.200refeições/mês e 26.400 refeições/ano
  37. 37. Cozinha Comunitária Bom Pastor II
  38. 38. Cozinha Comunitária Bom Pastor IILocal: Rua Giovane Berton, nº 170, Bairro Bom PastorII, Prédio Casa Brasil, Telefone: 91497026Refeições servidas: São servidas 200 refeições/dia
  39. 39. Ação Comunitária Integrada Basílio Tcacenco
  40. 40. Ação Comunitária Integrada Basílio TcacencoLocal: Rua Flávio Chaves, nº 203, BairroEsplanada,Telefone: 39011305Refeições servidas: 180 refeições/dia em forma devianda a noite e mais alunos do EJA noturno.
  41. 41. Localização O Núcleo de sub habitação Canyon existe há aproximadamente 20 anos, localiza-se na RegiãoFátima ao Norte da cidade de Caxias do Sul, entre os loteamentos Belo Horizonte e Vila Ipê.
  42. 42. Localização Bairro Canyon Represa Belo Horizonte Vila Ipe FatimaZona Norte – Imagem Aérea
  43. 43. PopulaçãoO Núcleo de sub habitação Canyon é formado por aproximadamente 675famílias, que formam um total de 2885 moradores (fonte: UBS Vila Ipê)Os núcleos familiares são, em sua maioria, procedentes de outrosmunicípios do RS e Paraná, que vieram em busca de oportunidades detrabalho. Contudo, o parque industrial de nossa cidade exige determinadograu de escolaridade e qualificação profissional, o que leva estas pessoasa ingressarem em trabalhos informais, sem vinculo empregatício,conferindo-lhes uma renda geralmente insuficiente e eventual o que fazcom que um número significativo de famílias dependam de programasdesenvolvidos pelo Poder Público.A maioria dos chefes de família são mulheres que além de seremresponsáveis pelo sustento de sua prole carregam as vivências daviolência doméstica.Alto índice de natalidade infantil.
  44. 44. Estrutura• Não há escola de educação infantil.• Não há escola de ensino fundamental.• Não há Unidade Básica de Saúde.• Não há área de lazer.• Não existe infra-estrutura básica.• Grande parte do esgoto é jogado a céu aberto.• O arroio que corta o bairro estácontaminado. Além de exalar ummau cheiro intenso, atrair insetose roedores, oferece risco ascrianças.
  45. 45. Recursos Financeiros•Governo Municipal (SMSPPS).•Governo Federal (SDLAF).•Sociedade Civil (Sábado solidário). Humanos•2 Cozinheiras•2 Auxiliares de cozinha•1 Serviços gerais•1 Estagiário de Ensino Médio•1 Estagiário de nutrição•1 Gerente
  46. 46. Recursos Físicos•1 Cozinha•1 Refeitório•1 Padaria•1 Lavanderia•1 Vestiário•1 Depósito de alimentos•1 Depósito de material de limpeza•4 Banheiros•1 Biblioteca•1 Escritório
  47. 47. Consumo Anual• 7.920 Kg de Carne• 7.200 Kg de Frutas, Verduras e Hortaliças• 4.752 Kg de Arroz• 3.432 Kg de Feijão• 1.200 Kg Farinha de Trigo• 720 Kg de Massa• 600 Kg de Farinha de Milho• 600 de Açúcar• 264 Kg de Sal• 360 Lt de Óleo de Soja• 48 Kg de Café * Valores Aproximados.
  48. 48. ATIVIDADESDESENVOLVIDAS
  49. 49. Atividades Principais RefeiçõesO Núcleo de Capacitação Canyon produz 300 refeições diárias com alto valor nutritivo, respeitando a cultura alimentar da região e inserindo gradativamente novos conceitos alimentares.•Crianças e adolescentes com melhor rendimento escolar.•Grande redução no índice de desnutrição e anemias.•Orientação a hipertensos, diabéticos e gestantes sobre aimportância de uma alimentação adequada.•Fortalecimento dos laços familiares das famílias que recebem asrefeições em sistema de viandas.•Orientações de higiene e limpeza.
  50. 50. Atividades Principais Refeições Os beneficiários do programa são indicadas pela equipe quecompõe o grupo gestor da comunidade. Os indicados são divididosem dois grandes grupos, que determinam a forma como receberão a sua refeição.
  51. 51. Atividades Principais Refeições Grupo 1 Quando a família é muito numerosa,possui condições de higiene adequada e não necessita de observação, nem de cuidados especiais durante arefeição, esta família recebe o alimento em sistema de viandas. Desta forma pretende-se fortalecer os laços familiares e diminuir os índices de violência doméstica, tendo em vista que as refeições serão feitas em sua própria residência com a família reunida a mesa. As viandas devem ser higienizadas e devolvidas no dia seguinte em horário pré-estabelecido.
  52. 52. Atividades Principais Refeições Grupo 2Quando a família necessitade orientação especialdurante a alimentação, osbeneficiários a utilizam orefeitório do Núcleo. O objetivo deste sistema écriar um vinculo maior entrea comunidade e o poder público e orientar os beneficiários para umaalimentação saudável e segura.Este grupo é formado basicamente formado por crianças expostas anegligências familiares.•Orientações sobre higiene e limpeza.•Viabiliza o acesso a rede de proteção social.
  53. 53. Atividades Principais Capacitação de PessoalCapacita o público adulto nas áreas deprodução coletiva de refeição, padaria econfeitaria encaminhando ao mercado formale informal de trabalho.Capacita e encaminha o público jovem, de 16a 21 anos, e encaminha para estágios na redepública e privada, bem como cursos técnicosSENAI, Senac, Centro de Formação para aCidadania. • Auto-estima. • Higienização. • Manipulação e aproveitamento de Alimentos. • Operação e cuidados com máquinas e equipamentos. • A contratação de novos funcionários prioriza moradores da comunidade e arredores.
  54. 54. ATIVIDADESINTERSETORIAIS
  55. 55. FSG - Faculdade da Serra Gaúcha Acadêmicos de Fisioterapia A Fisioterapia enquanto área de conhecimento tem a responsabilidade com as pesquisas envolvendo o desenvolvimento infantil especialmente as relacionadas à evolução da motricidade em crianças saudáveis quanto as expostas a fatores de risco (willrchet et al.,2009)
  56. 56. Coordenadoria da Juventude Estudar, ter um trabalho digno e votar são conquistas dos jovens que precisam ser valorizadas e mantidas. A inserção no mercado de trabalho acontece cada vez mais cedo, fazendo da juventude um grupo estratégico. Essa responsabilidade precisa estar ancorada em direitos básicos como saúde, educação, cultura, esporte, lazer e também na possibilidade de fazer escolhas consciente. Sendo assim nas oficinas no Núcleo do Canyon sãoabordados os seguintes temas: Prevenção ao uso de drogas, as DST’s e Aids ,gravidez na adolescência, internet consciente, dicas para elaboração de currículo, mercado de trabalho, alistamento militar.
  57. 57. SMC - Biblioteca Comunitária A Biblioteca Comunitária é um espaço físico que possui acervobibliográfico multidisciplinar e organizado e tem por objetivo ampliar o acesso da comunidade à informação, ao livro e à leitura desenvolvendo o gosto pela leitura tanto em crianças, quanto em adultos.•Empréstimo de livros didáticos ede literatura.•Espaço para leitura e pesquisa.•Contação de histórias.•Média de 60 empréstimos delivros por mês.
  58. 58. As atividades desenvolvidas Núcleo deCapacitação Canyon utiliza por diretriz doisdos quatro Pilares da Educação, que são:
  59. 59. 1. Aprender a fazer: é adquirir os instrumentos da compreensão, possibilitando que o ser humano descubra o mundo que o rodeia através da investigação e do prazer que o conhecimento proporciona. Aprender a fazer não pode mais se limitar a preparar alguém para executar uma tarefa determinada. Fazer deve completar competências como capacidade de comunicação e trabalho em equipe, e agir que implica em transformar o entorno.
  60. 60. 1. Aprender a viver juntos: implica em conviver, participando e cooperando, com os outros em todas as atividades humanas.
  61. 61. EM FASE DE TESTE E IMPLANTAÇÃO
  62. 62. Investimento em Infra-EstruturaComo funciona:1 - A equipe intersetorial atuante no Núcleo deCapacitação Canyon apresenta aos órgãos competentesas demandas diagnosticadas e o impacto delas acomunidade.2 – Os órgãos competentes avaliam a viabilidade técnicae financeira para a realização completa ou parcial dasolicitação.
  63. 63. Investimento em Infra-EstruturaAtividade sendo desenvolvida:Pavimentação da principal via de acesso acomunidade, remoção de famílias em áreas derisco e canalização do arroio que atravessa acomunidade.Criação e execução de projeto de grafite nasparedes externas do prédio onde funciona oNúcleo de Capacitação.
  64. 64. AtendimentosAtividade sendo desenvolvida:Atendimento psicológico individual duas vezes porsemana com prévio agendamento (adesãoespontânea na fase de implantação) eatendimento em grupo uma vez por semana emparceria com UCS (Universidade de Caxias doSul).Nesta parceria o atendimento é realizado porestágios curriculares do curso de psicologia semcusto para o município.
  65. 65. AtendimentosAtividade sendo desenvolvida: É disponibilizado um técnico de Serviço Socialuma vez por semana para atendimento individualdos beneficiários do programa bem comoinformações sobre direitos que podem seracessados e serviços e serviços existentes noMunicípio de Caxias do Sul.
  66. 66. Justiça RestaurativaAtividade sendo desenvolvida:Implantação da Dinâmica de Processo Circular doPosto da Justiça Comunitária da UCS(Universidade de Caxias do Sul), vinculado àCentral de Conciliação e Mediação de Conflito doFórum de Caxias do Sul.
  67. 67. Refeições
  68. 68. Distribuição de Horti-Fruti Excedente
  69. 69. Biblioteca Comunitária
  70. 70. Padaria e Confeitaria
  71. 71. Cestas de Páscoa
  72. 72. Cestas de Natal
  73. 73. Ceia de Natal
  74. 74. Oficina de Tortas
  75. 75. Festas Jantares e Formaturas
  76. 76. Cozinha
  77. 77. Oficina de Hip Hop
  78. 78. Projeto Navegar
  79. 79. PIM
  80. 80. Curso de Fotografia
  81. 81. Fotos do Restaurante Popular I
  82. 82. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NOS RESTAURANTES INCENTIVO AOS TALENTOS LOCAIS
  83. 83. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NOS RESTAURANTES QUERÊNCIA DA POESIA ACADEMIA DE LETRAS
  84. 84. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NOS RESTAURANTES
  85. 85. Restaurante Popular ILocal: Rua Os 18 do Forte, n° 2310, Bairro SãoPelegrino,Telefone:39011444Refeições Servidas: 300 refeições/dia, 6.000refeições/mês e 79.200 refeições/ano
  86. 86. Fotos do Restaurante Popular II
  87. 87. Restaurante Comunitário IILocal: Rua 20 de Setembro, n° 2420, Bairro Centro,Telefone: 39011200Refeições Servidas: 500 refeições/dia, 11.000refeições/mês e 132.000 refeições/ano
  88. 88. Informações da Biblioteca Foi inaugurada dia: 17 de Setembro de 2009. Com mais de 700 exemplares Livros doados pela Biblioteca Pública Municipal e Doações do Publico em Geral. Objetivo:Oportunizar o usuário do restaurante o melhor acesso incentivando a leitura.
  89. 89. Casamento ComunitárioObjetivo: Oportunizar, gratuitamente a união legal ereligiosa de casais, que possuem renda de 0 a 3salários mínimos
  90. 90. Casamento ComunitárioParcerias:Poder Judiciário (através da ronda da cidadania). » Cartório de Registro Civil 1ª Zona Cartório de Registro Civil 2ª Zona Município de Caxias do Sul – SAIS
  91. 91. Hortas ComunitáriasObjetivo Geral: Instalação de Hortas Comunitárias para produção dealimentos por famílias e comunidades de baixa renda, comsuporte técnico e gestão municipal.Lei: Lei Municipal 6.186/2004Público atendido: Famílias em situação devulnerabilidade social e insegurança alimentar e nutricional,residentes nas proximidades das hortas.
  92. 92.   • Parcerias:Ministério do DesenvolvimrntoSocial-MDS Município de Caxias do Sul Júlio Cesar Balbinotti(Dono da Terra) AMOB do loteamento Vila Ipê Eletrosul • Atribuições da Entidade: Formar grupo gestor, zelar pelo espaço, cultivo do solo e colheita de produtos.• Atribuições da Prefeitura: Equipe técnica da SAIS( Técnico agrícola, Nuitricionista, Assistente Social e estagiária assistente social), aquisição de sementes, insumos, preparação do solo, maquinário e equipamentos em parceria com a Secretaria de Agricultura
  93. 93. Horta Comunitária Vila Ipê
  94. 94. Horta Comunitária Vila IpêLocal: Rua dos Rouxinóis- Bairro: Vila IpêData de início: junho de 2006Convênio: MDS: processo 00070.007282/2003-01Convênio 010/2004 Município: 1600/2004Pessoas atendidas: 20 famílias, beneficiando 60pessoas.
  95. 95. Relógio HumanoLocal: Horta Comunitária Colina do Sol – Vila Ipê (Rua dosRouxinóis- Bairro: Vila Ipê)Inauguração: 16 de dezembro de 2009Objetivo: As plantas medicinais no Relógio Humano tem comoobjetivo o resgate dos conhecimentos populares sobre plantasmedicinais na preparação dos chás e geração de renda, comorenda também extensivo nos demais programas de SegurançaAlimentar, escolas e famílias com espaço para esta prática. Este conhecimento passado de geração para geração são muitoimportantes e hoje são resgatados através de estudosetnobotânicos e etnofarmacêuticos, isto é, o conhecimento de cadapovo e de cada cultura sobre plantas e suas aplicações úteis no seudia a dia.
  96. 96. Relógio Humano
  97. 97. A Diretoria de Segurança Alimentar de 2005 a2011 capacitou em parcerias com várias entidadese governo mais de 2000 pessoas para o mercadode trabalho.Em parceria com o SESI e Cozinha Brasil,beneficiou cozinheiras de programas municipais ea comunidade em geral na higienização doalimento e aproveitamento integral.
  98. 98. Prefeitura Municipal de Caxias do Sul Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social Diretoria de Segurança Alimentar Caxias do Sul /ABRIL 2012

×