Your SlideShare is downloading. ×
Os Sonhos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Os Sonhos

490
views

Published on

Published in: Education

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
490
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Escola António Arroio Joana Bettencourt 21º K N.º 17
  • 2. O sonho é uma experiência que possui significados. Há inclusive animais que têm uma maior capacidade de sonhar do que os humanos, e os bebés no útero enquanto dormem experienciam o REM (movimentos rápidos dos olhos – rapid eye movement) e sonham, mas não se sabe com o quê.Em diversas tradições culturais e religiosas, osonho aparece revestido de poderespremonitórios ou até mesmo de uma expansãoda consciência.
  • 3. Foi com a publicação de “A Interpretação dos Sonhos”,que Sigmund Freud deu um carácter científico à matéria,definindo o conteúdo do sonho, geralmente como arealização de um desejo. Para o pai da psicanálise, nos sonhos existe a parte da fachada – sentido manifesto que é o despiste do superego (o que escolhe o que se torna consciente ou não dos conteúdos inconscientes) e a parte do significado – sentido latente que é o que por meio da interpretação simbólica, revelaria o desejo do sonhador por trás dos aparentes absurdos da narrativa.
  • 4. O psiquiatra suíço Jung, baseado naobservação dos seus pacientes e em experiênciaspróprias, tornou mais abrangente o papel dossonhos. Para Jung os sonhos são uma ferramenta da psique que procura o equilíbrio por meio da compensação.Na procura pelo equilíbrio, as personagens principais interagem nossonhos num conflito onde procuram levar ao consciente conteúdos doinconsciente.
  • 5. Personagens: Animus – força masculina na psique das mulheres. Anima – força feminina na psique dos homens. Sombra – força que se alimenta dos aspectos não aceites da nossa personalidade (o vilão, ou vilões).
  • 6. O importante é saber como o sonhador, o protagonista no sonho (querepresenta o ego) lida com as forças malignas (a sombra), para seaveriguar como, na vida desperta, a pessoa lida com as adversidades,a autoridade e a oposição de ideias. Jung aponta os sonhos como forças naturais que auxiliam o ser humano no processo de individualização.
  • 7. Para os neurocientistas o sonho é apenas umaespécie de tráfego de informação sem sentido que tempor função manter o cérebro em ordem. Existem casos de sonhos reveladores em várias áreas da ciência e da arte, que todavia não impedem que os sonhos sirvam também para recuperar a saúde do organismo e do cérebro.
  • 8. A oniromancia, previsão do futuro pela interpretação dos sonhos, tem grande credibilidade nas religiões judaico-cristãs e no islamismo. Filósofos ocidentais eram cépticos quanto ao tema religião e sonhos, por alegarem que não haveria controlo consciente durante os sonhos, mas estudos recentes analisando movimentos dos olhos (REM) durante o sono mostram resultados cientificamente comprovados com sonhos lúcidos, que se contrapõem às teorias anteriores.Pensadores e matemáticos como Descartes e Kekulé também tiveram em sonhosvisões reveladoras. Descartes, em viagem à Alemanha, teve uma visão em sonhode um novo sistema matemático e científico. Kekulé propôs a fórmula hexagonal dobenzeno após sonhar com uma cobra que mordia sua própria cauda.Benzeno é um hidrocarboneto aromático. Todos os aromáticos possuem um anel de benzeno, que, porisso, é também chamado de anel aromático.