A Caça às Bruxas

1,820 views
1,658 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,820
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
57
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Caça às Bruxas

  1. 1. Escola Secundária Artística António Arroio Português 2010/2010 Andreia Pata Nº 6 11º K Caça às Bruxas
  2. 2. Introdução <ul><li>Iniciada no séc. XV, prolongou-se ainda pelos três séculos seguintes, praticada especialmente na Alemanha, Suíça, França e Inglaterra. </li></ul><ul><li>Foi a maior perseguição feita pela igreja católica desde o tempo das cruzadas, onde todas as antigas religiões pagãs e matriarcas eram tidas como satânicas. </li></ul><ul><li>Todos aqueles que eram considerados como hereges eram presos, torturados e mortos, tendo o seu números ficado entre os 9 milhões de vítimas. </li></ul>
  3. 3. Início da Caça <ul><li>No início do século XIV, começaram a surgir rumores e pânico sobre conspirações que estariam a tentar destruir os reinos cristãos através de magia e envenenamento. </li></ul><ul><li>Depois da enorme devastação causada pela peste negra, esses rumores aumentaram e passaram a centralizar-se mais nas bruxas e nos &quot;propagadores de praga&quot;. </li></ul><ul><li>Os casos de processo por bruxaria foram aumentando de forma constante, até que os primeiros julgamentos em massa apareceram na segunda metade do século XV. </li></ul>
  4. 4. Início da Caça <ul><li>Em 1550, com o fortalecimento dos estados protestantes a perseguição cresce vertiginosamente, atingindo níveis alarmantes, especialmente no período que vai de 1550 a 1650. </li></ul><ul><li>A sua base ou lei fundamental era um excerto retirado do Antigo Testamento, êxodo (22,18) “Não deixarás viver a feiticeira”. </li></ul>
  5. 5. A Bruxa Antiga <ul><li>Antigamente, era definida como bruxa ou feiticeira a pessoa com conhecimentos sobre o emprego de plantas medicinais ou cura de doenças e epidemias. Estas mulheres eram, muitas vezes as parteiras, enfermeiras e assistentes, a única possibilidade de atendimento médico das comunidades em que viviam. </li></ul><ul><li>Porém, criou-se uma histeria generalizada na população, de forma que muitas das mulheres acusadas passavam a acreditar que eram mesmo bruxas e que possuíam um “pacto com o demónio”. </li></ul><ul><li>Em média, 20% das vítimas pertenciam ao sexo masculino e os restantes 80% ao feminino (crianças ou adultos ). </li></ul>
  6. 6. Crimes Inocentes <ul><li>As vítimas eram acusadas de praticar crimes sexuais contra os homens, tendo feito um “pacto como demónio”; </li></ul><ul><li>Eram culpadas por se organizarem em grupos – geralmente reuniam-se para trocar conhecimentos; </li></ul><ul><li>Outra acusação seria a posse de “poderes mágicos”, que provocavam problemas de saúde na população, problemas espirituais e catástrofes naturais; </li></ul><ul><li>Além disso, o facto dessas mulheres usarem os seus conhecimentos para a cura, despertava a ira da instituição médica masculina, que viu na Inquisição um bom método de eliminar a sua concorrência. </li></ul>
  7. 7. Crimes Inocentes <ul><li>Alguns itens contidos no Malleus Maleficarum que tornavam as pessoas vulneráveis à acção da Inquisição: </li></ul><ul><ul><ul><li>Difamação por várias pessoas que afirmassem que o acusado era bruxo (bastavam três); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Se um bruxo desse testemunho de que o acusado também era bruxo; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Se o suspeito fosse filho, irmão, servo, amigo, vizinho ou antigo companheiro de um bruxo; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Se fosse encontrada a marca suspeita no acusado. </li></ul></ul></ul>
  8. 8. Livro de Julgamento <ul><li>O Martelo das Bruxas (Malleus Maleficarum) foi o manual escrito por dois inquisidores dominicanos e publicado em 1487, tendo como único propósito a perseguição das bruxas; </li></ul><ul><li>Foi considerado o tratado mais importante alguma vez publicado no que diz respeito à perseguição da bruxaria, que ensinava os juízes a julgarem e condenarem todos os suspeitos de feitiçaria, dando especial atenção às mulheres; </li></ul><ul><li>Era dividido em três partes, cada uma correspondente a uma área específica: </li></ul>
  9. 9. Livro de Julgamento <ul><ul><li>Ensinava os inquisidores a reconhecerem as bruxas nos seus múltiplos disfarces e atitudes; </li></ul></ul><ul><ul><li>Expunha todos os tipos de malefícios, classificando-os e explicando-os; </li></ul></ul><ul><ul><li>Explicava as formalidades para agir “legalmente” contra as bruxas, demonstrando como inquiri-las e condená-las. </li></ul></ul><ul><li>Além disso, continha explicações que iam desde a fundamentação teológica da inferioridade feminina até detalhes sobre como interrogar as bruxas para determinar a sua culpa também e instruções detalhadas de como torturar os acusados para que confessassem seus supostos crimes. </li></ul>
  10. 10. Condenações <ul><li>Os suspeitos, eram presos e considerados culpados até provarem a sua inocência e o processo de acusação, julgamento e execução era rápido, sem formalidades e sem direito a defesa. </li></ul><ul><li>Eram usados, entre outros, os métudos de: </li></ul><ul><ul><ul><li>Tortura </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fogueira </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Enforcamento ou decapitação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Afogamento </li></ul></ul></ul>
  11. 12. Condenações <ul><li>Nos casos mais extremos, amarravam-se os suspeitos em cadeiras ou objetos de peso, atirando-os ao rio. Se o acusado não afundasse, era a prova de que o Diabo o protegia, sendo entregue à fogueira; caso se afogasse, estaria antecipada a justiça divina; </li></ul><ul><li>Em várias cidades as escolas foram fechadas, com o pretexto de serem postos que serviam às crianças para trocarem conhecimentos mágicos proibidos entre si. </li></ul><ul><li>Os casos mais conhecidos foram de: </li></ul>Joana D'Arc Galileu Galilei
  12. 13. Conclusão <ul><li>Apesar de todos este horrores, apenas em 1782 a última fogueira foi acesa, na Suíça , três séculos desde o primeiro julgamento. </li></ul><ul><li>Durante quatro séculos inocentes foram executados pelas autoridades sedentas de sangue da Igreja, que ensinavam que seu Deus era um Deus de amor e compaixão. </li></ul><ul><li>Tendo um significado religioso, político e sexual, a caça às bruxas foi uma das maiores manchas na sociedade e religião da Europa. </li></ul>
  13. 14. Bibliografia <ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Bruxaria </li></ul><ul><li>http://www.espacoacademico.com.br/053/53angelin.htm </li></ul><ul><li>http://www.spectrumgothic.com.br/ocultismo/inquisicao.htm </li></ul><ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Bruxa </li></ul><ul><li>http://www.infoescola.com/historia/caca-as-bruxas/ </li></ul><ul><li>http://www.emporiowicca.com.br/fogueira.html </li></ul><ul><li>http://volperine.multiply.com/journal/item/81 </li></ul><ul><li>http://pt-br.policia.wikia.com/wiki/Santa_Inquisiçao%C3%A7%C3%A3o_-_vergonha_da_Igreja </li></ul><ul><li>http://marged.vilabol.uol.com.br/inquisicao.html </li></ul><ul><li> http--oqueacontecenasigrejas.blogspot.com-2011-02-fotos-de-instrumentos-de-tortura-de.html </li></ul>

×