Your SlideShare is downloading. ×
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Sebrae Pe Geor T1 2007 ComéRcio Serra

430

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
430
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. PROJETO SEBRAE Capacitação e Modernização do Comércio Varejista de Serra Talhada - GEOR Fevereiro de 2008
  • 2. Sumário 1. Apresentação .................................................................................................................... 03 2. Metodologia .................................................................................................................... 04 2.1 Plano amostral .................................................................................................................... 04 . 2.2 Hipóteses Levantadas ............................................................................................................. 05 . 2.3 Etapas da Pesquisa .............................................................................................................. 06 . 3. Análise dos Dados .............................................................................................................. 07 3.1 Análise dos Resultados Intermediários e Finalísticos Objetivados pelo SEBRAE ............ 07 3.1.1. Resultado 1 - Finalístico ............................................................................................... 07 3.1.2. Resultado 2 - Finalístico ............................................................................................... 08 3.1.3. Resultado 3 - Finalístico ............................................................................................... 09 3.1.3. Resultado 4 - Intermediário ............................................................................................... 12 3.2 Perfil do Entrevistado ............................................................................................................ 13 4.0 Conclusão ......................................................................................................................... 17
  • 3. 1. Apresentação A principal finalidade deste relatório é descrever as informações básicas necessárias para avaliação e análise do projeto “Capacitação e Modernização do Comércio Varejista de Serra Talhada - Geor”. Este projeto foi concebido pelo SEBRAE com o objetivo geral de elevar a competitividade do comércio varejista dos municípios atendidos promovendo a melhoria da gestão e a cultura da cooperação. O SEBRAE-PE dividiu o projeto em resultados Intermediários e Finalísticos. Para cada resultado foi construído um indicador capaz de mediar a situação das empresas que fazem parte tanto do projeto quanto do grupo de controle. Esses indicadores foram mensurados e comparados, sem perder de vista os focos estratégicos a serem atacados durante a execução do trabalho. A Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos analisa os resultados intermediários T1 (Referente ao ano de 2006 e o 1º semestre de 2007) procurando confrontar, na medida do possível, com os resultados obtidos na fase inicial T0 (Referente ao ano de 2005). As informações contidas neste relatório são expressas de forma simples, visando facilitar a compreensão dos dados analisados. O resultado final é apresentado em forma de gráficos, tabelas e quadros.
  • 4. 2. Metodologia da Pesquisa 2.1. Plano Amostral O público alvo, de onde foram sorteadas as empresas vinculadas ao projeto, está assim dividido: • 100 feirantes de São José do Egito; • 100 feirantes de Salgueiro; • 30 empreendimentos de mini-mercados de Afogados e Serra Talhada; • 110 empresários do comércio tradicional de Afogados da Ingazeira, Serra Talhada, São José do Egito e Sertânia. A amostra1 é composta por 100 empresários colhidos dentre os segmentos acima mencionados (40 do grupo de controle e 60 vinculados ao projeto), sorteados de forma aleatória. A estratificação da amostra por município foi realizada a partir de plano amostral probabilístico proporcional ao tamanho dos estratos (PPT), podendo ser visualizada a seguir (Quadro A): Quadro A Estratificação da amostra por tipo município Participantes Grupo de Municípios Tipo de Empresa do Projeto Controle Afogados da Ingazeira Mini-mercado 2 2 Afogados da Ingazeira Comércio Tradicional 5 4 Salgueiro Feirantes 17 12 Salgueiro Comércio Tradicional 1 - São Jose do Egito Comércio Tradicional 6 4 São Jose do Egito Feirantes 18 12 Serra Talhada Mini-mercado 3 1 Serra Talhada Comércio Tradicional 6 3 Sertânia Comércio Tradicional 2 2 Total 60 40 No ano de 2005 foram realizadas 100 entrevistas. Nesta pesquisa, que avalia o ano de 2006 e 1º semestre de 2007, apenas 72 dos 100 entrevistados participaram da 1 Amostra retirada do plano amostral criado pela empresa V&Q Consultores responsável pela criação dos indicadores T0 no ano de 2005.
  • 5. consulta2. A quantidade de questionários não respondidos está relacionada a seguir (Quadro B). Quadro B Quantidade de questionários não respondidos e seus respectivos motivos Participante Grupo de Empresas Total do Projeto Controle Não localizado 2 6 8 Empresa desativada 10 1 11 Recusou-se a responder o questionário 7 0 7 Entrevistado viajando 0 1 1 Não trabalha mais no ramo* 3 1 4 Não é mais feirante* 1 5 6 Total 23 14 37 Alguns entrevistados se negaram a dar algumas informações no decorrer da entrevista, tais observações estão listadas no Quadro 13 em anexo. 2.2. Hipóteses Levantadas: • Se a evolução deverá ser no geral, positiva. • Se o desempenho médio das empresas apoiadas pelo SEBRAE será significativamente melhor do que o daquelas que fazem parte do grupo de controle. 2.3. Etapas da Pesquisa 2 O Entrevistador do Município de Salgado pediu informação sobre os 13 feirantes não localizados ao Presidente do Sindicato dos Feirantes e o mesmo respondeu que eles “não são mais feirantes”. Dos feirantes encontrados, 5 se recusaram a responder à pesquisa alegando estarem insatisfeito com o SEBRAE-PE. Diante desta situação Sidnei (Coordeador na cidade) entrou em contato com Jussara em Recife, que orientou substituir a amostra. Tal substituição só poderá ocorrer na próxima pesquisa pois o método amostral é probabilístico e aleatório.
  • 6. • Determinação do espaço amostral, delimitação da amostra e sua respectiva estratificação; • Elaboração do questionário com base na identificação das variáveis relevante a pesquisa; • Aplicação dos questionários; • Lançamento, tabulação, análise estatística (no programa estatístico SPSS) e elaboração do relatório; • Elaboração da Apresentação do Relatório. 3. Análise dos Dados
  • 7. 3.1. Análise dos Resultados Intermediários e Finalísticos Objetivados pelo SEBRAE 3.1.1. Resultado 1 (Finalística) – Elevar o faturamento das empresas do comércio varejista dos municípios de Serra Talhada, São José do Egito e Sertânia, em 5% até dezembro de 2006 e 10% até dezembro de 2007. Ao contrário do que ocorreu em 2005, o faturamento médio mensal das empresas que fazem parte do comércio varejista de Serra Talhada apresentaram diferenças significativas. A média mensal de faturamento das empresas participantes do projeto passou de R$ 9.748,38 (2005) para R$ 10.117,42 (2006), um aumento aproximado de 3,8%. Já as empresas do grupo de controle apresentou uma queda brusca acima de 50%, passando de R$9.372,55 (2005) para R$ 4.313,10 (2006). A queda da média geral é o reflexo da queda acentuada da média do grupo de controle (Gráfico 1 e Quadro 12 em anexo). Gráfico 1 - Faturamento médio mensal das empresas do Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR (em R$). Participantes do Projeto Grupo de Controle Total 10.117,42 9.372,55 9.748,38 9.652,06 8.015,86 4.980,89 6.242,41 4.313,10 2.759,92 Ano de 2005 Ano de 2006 1º Semestre de 2007 Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008.
  • 8. A maioria das empresas, principalmente às que fazem parte do grupo de controle, tem seu faturamento médio anual concentrado abaixo de R$ 200.000,00 (Tabela 1). Tabela 1 - Faturamento Anual das empresas do Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR. Ano de 2006 1º Semestre de 2007 Classe de valores (R$) Grupo de Participante Grupo de Participante Total Total Controle do Projeto Controle do Projeto Até 200.000 95,2% 74,4% 81,7% 100,0% 87,2% 91,7% De 200.001 a 400.000 4,8% 12,8% 10,0% 0,0% 2,6% 1,7% De 400.001 a 600.000 0,0% 5,1% 3,3% 0,0% 2,6% 1,7% De 600.001 a 800.000 0,0% 0,0% ,0% 0,0% 2,6% 1,7% Acima de 800.001 0,0% 7,7% 5,0% 0,0% 5,1% 3,3% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Média Anual (R$) 51.757,14 121.409,06 96.190,26 33.119,05 74.896,94 59.770,47 Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008. 3.1.2 Resultado 2 (Finalístico) – Ter 40% dos clientes atendidos pelos feirantes das feiras livres de São José do Egito e salgueiro, satisfeitos com a qualidade no atendimento, até junho de 2007. O Indicador “Grau de satisfação dos clientes das feiras livres de São José do Egito e Salgueiro” continua sendo superado em 2006 e 1º semestre de 2007. Esta avaliação é obtida considerando os clientes que responderam ótimo e bom em cada um dos indicadores apresentados. O grau de satisfação geral passou de 76,66% em 2005 para 98,4% em 2006 (Quadro 1 e Quadro12 em anexo).
  • 9. Quadro 1 – Grau de Satisfação dos Clientes das feiras livres de São José do Egito e Salgueiro, Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR. Ano de 2006 1º Semestre de 2007 Grau de Satisfação Grupo de Participante Grupo de Participante Total Total Controle do Projeto Controle do Projeto Quanto à qualidade no Ótimo 80,0% 57,1% 64,5% 38,5% 47,8% 44,4% atendimento dos Bom 20,0% 42,9% 35,5% 53,8% 47,8% 50,0% Regular 0,0% 0,0% 0,0% 7,7% 4,3% 5,6% Ruim 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% Péssimo 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Quanto à negociação de Ótimo 80,0% 66,7% 71,0% 38,5% 60,9% 52,8% preços com os feirantes Bom 20,0% 28,6% 25,8% 53,8% 39,1% 44,4% Regular 0,0% 4,8% 3,2% 7,7% 0,0% 2,8% Ruim 0,0% 0,0% 0,0% ,0% 0,0% 0,0% Péssimo 0,0% 0,0% 0,0% ,0% 0,0% 0,0% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Quanto ao auxílio na Ótimo 30,0% 61,9% 51,6% 38,5% 56,5% 50,0% escolha dos produtos Bom 70,0% 38,1% 48,4% 61,5% 43,5% 50,0% disponibilizados pelos Regular 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% feirantes Ruim 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% Péssimo 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008. 3.1.3 – Resultado 3 (Finalístico) – Redução dos custos operacionais das empresas do comércio varejista e mini-mercados, 3% até 2006 e 3% até 2007. Para o levantamento dos custos operacionais médios mensais estimados foram utilizados os custos com funcionários, compra de produtos, aluguel e despesas gerais (como energia, água e telefone). No ano de 2006 e 1º semestre de 2007, no geral, ocorreram reduções nas médias mensais dos custos operacionais. O custo médio mensal das empresas que participam do projeto reduziu em torno de 11% (2006 em relação a 2005) e o do grupo de controle mais que 50% (Gráfico 2 e Quadro12 em anexo).
  • 10. Gráfico 2 – Custo médio mensal das empresas do Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR (em R$). Participantes do Projeto Grupo de Controle Total 11.720,28 10.800,28 10.440,96 7.655,29 7.873,61 5.798,60 7.076,30 3.058,70 2.609,91 Ano de 2005 Ano de 2006 1º Semestre de 2007 Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008. Quadro 2 – Médias Mensais dos Custos Operacionais por categoria, Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR. Ano de 2006 1º Semestre 2007 Médias de Custos (R$) Grupo de Participante Grupo de Participante Total Total Controle do Projeto Controle do Projeto Funcionários 1.587,75 9.347,57 6.164,05 1.097,63 10.219,61 6.477,26 11.610,56 31.217,00 24.580,81 10.191,67 24.063,49 19.352,31 Compras de Produtos 194,44 1.720,72 1.211,96 194,44 1.236,32 901,43 Divulgação e Marketing Aluguel 910,73 5.239,31 4.048,95 903,82 236,07 429,37 Água, luz, tel etc 990,00 4.680,22 3.362,29 1.832,44 1.832,44 1.832,44 Média Geral de Custos 3.058,70 10.440,96 7.873,61 2.609,91 7.655,29 5.798,56 Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008.
  • 11. Tal redução acentuada no custo médio das empresas do grupo de controle pode ser explicada através do Quadro 2 acima. Os gastos médios mensais das empresas participantes do projeto são superiores aos do grupo de controle em todos os segmentos estudados, mas o que mais reflete a queda é a compra de produtos. O grupo de controle gastou bem menos com compras de produtos que os participantes do projeto, tanto no ano de 2006, quanto no 1º semestre de 2007. Quadro 3 - Custo médio anual das empresas do Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR. Custo Operacional (R$) Ano de 2006 1º Semestre 2007 Grupo de Participante Grupo de Participante Total Total Controle do Projeto Controle do Projeto Funcionários Até 5.000 87,5% 72,0% 78,0% 100,0% 75,0% 85,0% De 5.001 a 25.000 12,5% 4,0% 7,3% 0,0% 16,7% 10,0% De 25.001 a 50.000 ,0,0% 12,0% 7,3% 0,0% 0,0% 0,0% Acima de 50.000 0,0% 12,0% 7,3% 0,0% 8,3% 5,0% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Compras de produtos Até 25.000 83,3% 70,3% 74,5% 88,9% 83,3% 85,2% De 25.001 a 50.000 5,6% 8,1% 7,3% 5,6% 5,6% 5,6% De 50.001 a 75.000 11,1% 5,4% 7,3% 5,6% 2,8% 3,7% Acima de 75.000 0,0% 16,2% 10,9% 0,0% 8,3% 5,6% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Divulgação e Marketing Até 500 100,0% 61,1% 74,1% 100,0% 57,9% 71,4% De 501 a 1.000 0,0% 5,6% 3,7% 0,0% 15,8% 10,7% De 1.001 a 1.500 0,0% 5,6% 3,7% 0,0% 5,3% 3,6% De 1.501 a 2.000 0,0% 5,6% 3,7% 0,0% 5,3% 3,6% Acima de 2.000 0,0% 22,2% 14,8% 0,0% 15,8% 10,7% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Aluguel Até 4.000 90,9% 86,2% 87,5% 90,9% 92,6% 92,1% De 4.001 a 6.000 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 3,7% 2,6% De 6.001 a 8.000 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 3,7% 2,6% De 8.001 a 10.000 9,1% 3,4% 5,0% 9,1% 0,0% 2,6% Acima de 10.000 0,0% 10,3% 7,5% 0,0% 0,0% 0,0% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0%
  • 12. Água, luz, tel, etc. Até 1.000 80,0% 61,1% 67,9% 80,0% 64,7% 70,4% De 1.001 a 1.500 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 5,9% 3,7% De 1.5001 a 2.000 0,0% 0,0% 0,0% 20,0% 0,0% 7,4% De 2.001 a 2.500 0,0% 5,6% 3,6% 0,0% 0,0% 0,0% De 2.501 a 3.000 0,0% 5,6% 3,6% 0,0% 5,9% 3,7% Acima de 3.000 20,0% 27,8% 25,0% 0,0% 23,5% 14,8% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008. 3.1.4 Resultado 4 (Intermediário) – Aumentar de 15 o volume de vendas dos grupos de mini-mercados realizando ações conjuntas, sendo 5% em 2006 e 10% em. Em 2006 e 1º semestre de 2007 a prática de comprar e vendas produtos através de ações conjuntas por parte das empresas participantes do projeto reduziu de forma brusca, passou de 68 empresas (22% das empresas existentes) em 2005 para 7 (2,2%) em 2006 (Quadro 4 e Quadro 12 em anexo). Vale ressaltar que nenhuma das empresas respondeu o valor do faturamento proveniente de ações conjuntas com mini- mercados. Quadro 4 – Empresas varejistas segundo venda e compra em conjunto com outros mini- mercados ou associações, Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR. Grupo de Participante do Opinião Controle Projeto Total Sim 3,8% 2,2% 2,8% Não 96,2% 97,8% 97,2% Total 100,0% 100,0% 100,0% Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008
  • 13. 3.2. Perfil dos Entrevistados Quadro 5 – Empresas varejistas segundo algumas variáveis socioeconômicas, Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR. Tipo de Empresa Variáveis Socioeconômicas Grupo de Participante Total Controle do Projeto Sexo Masculino 57,7% 56,5% 56,9% Feminino 42,3% 43,5% 43,1% Total 100,0% 100,0% 100,0% Escolaridade Ensino Fundamental 38,5% 41,3% 40,3% Ensino Médio 61,5% 43,5% 50,0% Ensino Superior 0,0% 13,0% 8,3% Pós-Graduação 0,0% 2,2% 1,4% Total 100,0% 100,0% 100,0% Atividade Exercida Anteriormente Empregado de micro ou pequena empresa 7,7% 17,4% 13,9% Empregado de média ou grande empresa de outra atividade 3,8% 6,5% 5,6% Empregado de micro ou pequena empresa do setor 0,0% 2,2% 1,4% Empregado de média ou grande empresa do setor 0,0% 4,3% 2,8% Funcionário público 7,7% 4,3% 5,6% Empresário em outra localidade 0,0% 2,2% 1,4% Atuou em setor rural 23,1% 17,4% 19,4% Não exerceu outra atividade 26,9% 32,6% 30,6% Outra* 30,8% 13,0% 19,4% Total 100,0% 100,0% 100,0% Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008. Anexo do Quadro 5 Grupo de Participante * Outras Atividades Controle do Projeto Total Agricultor 15,4% 6,5% 9,7% Construção Civil 0,0% 2,2% 1,4% Feirante 3,8% 0,0% 1,4% Lavador de carro 0,0% 2,2% 1,4% Motorista de Taxe 3,8% 0,0% 1,4%
  • 14. Promotora da Natura 3,8% 0,0% 1,4% Servente 3,8% 0,0% 1,4% Vendedor 0,0% 2,2% 1,4% Quadro 6 - Empresas varejistas empresa segundo tempo de atuação no ramo, Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR. Classe de tempo Grupo de Participante Total (em anos) Controle do Projeto Até 5 12,5% 31,1% 24,6% De 6 a 10 16,7% 13,3% 14,5% De 11 a 15 33,3% 20,0% 24,6% De 16 a 20 12,5% 15,6% 14,5% De 21 a 25 4,2% 13,3% 10,1% De 25 a 31 0,0% 4,4% 2,9% Acima de 30 20,8% 2,2% 8,7% Total 100,0% 100,0% 100,0% Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008. Quadro 7 – Empresas varejistas segundo grau de satisfação com os serviços oferecidos pelo SEBARE-PE, Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR. Ano de 2006 1º Semestre de 2007 Opinião Grupo de Participante Grupo de Participante Total Total Controle do Projeto Controle do Projeto Ótimo 50,0% 43,5% 45,7% 50,0% 44,4% 46,4% Bom 33,3% 41,3% 38,6% 33,3% 40,0% 37,7% Regular 16,7% 10,9% 12,9% 16,7% 11,1% 13,0% Ruim 0,0% 2,2% 1,4% 0,0% 2,2% 1,4% Péssimo 0,0% 2,2% 1,4% 0,0% 2,2% 1,4% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008. Quadro 8 - Empresas varejistas segundo quantidade de funcionários com ou sem carteira assinada, Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR. Ano de 2006 1º Semestre de 2007 Classe Grupo de Participante Grupo de Participante Total Total Controle do Projeto Controle do Projeto Nenhum 38,5% 37,0% 37,5% 42,3% 39,1% 40,3% Um 15,4% 17,4% 16,7% 19,2% 13,0% 15,3% Dois 30,8% 4,3% 13,9% 23,1% 4,3% 11,1% Três 11,5% 6,5% 8,3% 11,5% 13,0% 12,5% Quatro 0,0% 10,9% 6,9% 0,0% 6,5% 4,2% Cinco 3,8% 4,3% 4,2% 3,8% 2,2% 2,8% Seis 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 2,2% 1,4% Acima de seis 0,0% 19,6% 12,5% 0,0% 19,6% 12,5% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008.
  • 15. Quadro 9 – Empresas varejistas segundo quantidade de empregados e os cargos que ocupam Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR. Ano de 2006 1º Semestre de 2007 Quantidade de Empregados Grupo de Participante Grupo de Participante Total Total Controle do Projeto Controle do Projeto Menor Nenhum 100,0% 97,8% 98,6% 100,0% 97,8% 98,6% Aprendiz Dois 0,0% 2,2% 1,4% 0,0% 2,2% 1,4% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Estagiário Nenhum 96,2% 97,8% 97,2% 100,0% 97,8% 98,6% Um 3,8% 0,0% 1,4% 0,0% 0,0% 0,0% Três 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 2,2% 1,4% Quatro 0,0% 2,2% 1,4% 0,0% 0,0% 0,0% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Em fase de Nenhum 96,2% 97,8% 97,2% 100,0% 95,7% 97,2% experiência Um 3,8% 0,0% 1,4% 0,0% 4,3% 2,8% Dois 0,0% 2,2% 1,4% 0,0% 0,0% 0,0% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Tem função Nenhum 100,0% 82,6% 88,9% 100,0% 84,8% 90,3% de chefe Um 0,0% 10,9% 6,9% 0,0% 8,7% 5,6% Dois 0,0% 4,3% 2,8% 0,0% 4,3% 2,8% Cinco 0,0% 2,2% 1,4% 0,0% 0,0% 0,0% Dez 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 2,2% 1,4% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Vendedores Nenhum 46,2% 43,5% 44,4% 53,8% 45,7% 48,6% Um 19,2% 17,4% 18,1% 11,5% 15,2% 13,9% Dois 23,1% 4,3% 11,1% 23,1% 4,3% 11,1% Três 11,5% 8,7% 9,7% 11,5% 13,0% 12,5% Quatro 0,0% 15,2% 9,7% 0,0% 4,3% 2,8% Cinco 0,0% 4,3% 2,8% 0,0% 8,7% 5,6% Seis 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 2,2% 1,4% Acima de seis 0,0% 6,5% 4,2% 0,0% 6,5% 4,2% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008. Quadro 10 – Empresas varejistas segundo opção pelo Super Simples, Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR. Ano de 2006 1º Semestre de 2007 Opinião Grupo de Participante do Grupo de Participante do Total Total Controle Projeto Controle Projeto Sim 73,9% 81,6% 78,7% 73,9% 81,6% 78,7% Não 26,1% 18,4% 21,3% 26,1% 18,4% 21,3% Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008
  • 16. Quadro 11 - Empresas varejistas segundo participação em entidades associativas, Comércio Varejista de Serra Talhada, Pernambuco – GEOR. Ano de 2006 Classe Grupo de Participante Total Controle do Projeto Sindicato 7,7% 13,3% 11,3% Cooperativa 0,0% 6,7% 4,2% Outras associações* 26,9% 20,0% 22,5% Não participa de associações 65,4% 60,0% 62,0% Total 100,0% 100,0% 100,0% Fonte: Compet Consultoria, Marketing, Pesquisas e Treinamentos, jan 2008. *A grande maioria faz parte das Associações dos Feirantes dos município de Salgado e São José do Egito.
  • 17. 4. Conclusão O projeto Capacitação e Modernização do Comércio Varejista de Serra Talhada – GEOR, idealizado pelo SEBRAE, está fundamentado nas hipóteses levantadas no início do trabalho que visa verificar se evolução deverá ser, no geral, positiva e se o desempenho médio das empresas apoiadas pelo SEBRAE-PE será significativamente melhor do que o daquelas que fazem parte do grupo de controle. Com base nessas hipóteses concluímos que: • No geral houve crescimento no faturamento médio mensal das empresas que compõem o comércio varejista de Serra Talhada, e queda no das empresas. A meta de crescimento do faturamento no ano de 2006 foi superada estimada para o público alvo foi superada (Quadro 12.1 - Indicadores em anexo); • O custo médio operacional foi reduzido tanto no grupo de controle, quanto os das empresas vinculadas ao projeto; • As empresas participantes do projeto não superam a meta do indicador relacionado à venda e compra em conjunto com os mini-mercados e associações.

×