Terceirização e eSCMMelhores Práticas emTerceirizaçãowww.CompanyWeb.com.br
Conceitos de Terceirização
Tipos de Terceirização e seusBenefícios
e-SCM
Cenário da Terceirização de TI |Razões para terceirizaçãoFonte: Adaptada de Lacity e Willcoks
Cenário da Terceirização de TI |Razões para terceirizaçãoFonte: Corbett
Cenário da Terceirização de TI |Vantagens x DesvantagensFonte: Moreto
Cenário da Terceirização de TI |Fatores de Risco e consequências naTerceirização de TIFonte: Aubert, Rivard e Patry
Cenário da Terceirização de TI |Dificuldades e obstáculos
Cenário da Terceirização de TI |Modelo de GestãoFonte: USP-FEA - Sidnei Bergamaschi
Cenário da Terceirização de TI
Cenário da Terceirização de TI |
Melhores Práticas | eSCM
O MODELO eSCM
O MODELO e-SCM | propósitos
Dimensões | eSCMNos dois modelos do eSCM, seja para os provedores de serviço (SP) oupara as organizações-cliente (CL), as ...
As 3 dimensões do eSCMFonte: Hyder, Heston e Paulk
Dimensões | eSCM
Dimensões | eSCMFonte: Hyder, Heston e Paulk
Comparação
Comparação
eSCM - CL
Vários princípios guiaram odesenvolvimento do eSCM-CL
O eSCM-CL: A Estrutura do Modelo
O eSCM-CL: Ciclo de Vida deFornecimento
O eSCM-CL: Ciclo de Vida deFornecimentoFonte: Hyder, Heston e Paulk
O eSCM-CL: Ciclo de Vida deFornecimento | Análise
O eSCM-CL: Ciclo de Vida deFornecimento | Iniciação
O eSCM-CL: Ciclo de Vida deFornecimento | Execução
O eSCM-CL: Ciclo de Vida deFornecimento | Encerramento
O eSCM-CL | Áreas de Capacidade
O eSCM-CL | Áreas de Capacidade –parte 1/3
O eSCM-CL | Áreas de Capacidade –parte 2/3
O eSCM-CL | Áreas de Capacidade –parte 3/3
O eSCM-CL | Níveis de Capacidade
O eSCM-CL | Níveis de CapacidadeFonte: Hefley e Loesche
Resumo – eSCM–CL – parte 1/4
Resumo – eSCM–CL – parte 2/4
Resumo – eSCM–CL – parte 3/4
Resumo – eSCM–CL – parte 4/4
eSCM-SP: A Estrutura do Modelo
A Construção da Estratégia deTerceirização da organizaçãoFatores paraavaliar suaestratégiaSuaestratégiacorporativaSeu grau...
Seleção do Provedor de Serviços de Terceirização | Etapas do Processo deSeleçãoPesquisapermanente domercado deterceirizaçã...
Fatores a serem considerados na Seleção doProvedor1. Seja específico em suas solicitações de informação aos provedores;2. ...
Atributos a serem considerados para cada provedorAtributos Subatributos PesoGrau Peso xGrauCompetênciasalegadasExpertise d...
Atributos a serem considerados para cada provedorAtributos Subatributos PesoGrau Peso x GrauCapacidade geralSolidez e esta...
Atributos a serem considerados para cada provedorAtributos Subatributos Peso Grau Peso xGrauEficácia e competitividade das...
Aspectos relevantes na negociação docontratoDefinir requisitos de medição de performance e emissão de relatórios deacompan...
Guia para negociação do contrato•Definição dos serviços a serem prestados•Serviços a serem excluídos•Níveis de desempenhoE...
Guia para negociação do contrato• Subcontratação de terceiros provedores peloprovedor contratado mantendo intacta suarespo...
Guia para negociação do contrato• Penalidades por inadimplênciafinanceira do contratante• Penalidade por mau desempenhodo ...
SLA | Características dos Indicadoresde DesempenhoKPI –Indicadores deDesempenhoVelocidadeDisponibilidadeCapacidadeUsabilid...
Gestão de Riscos da Terceirização |Processo de Gerencia de RiscosFase 4 |Monitoramento erevisão doprocessoFase 1 |Estabele...
Exposição ao RiscoBAIXAExposição ao riscoALTAExposição ao riscoBAIXA MÉDIA ALTAALTAMÉDIABAIXAIMPACTOPelaocorrência deum ev...
Estratégia de TransiçãoManter o foco nas mudanças, inclusive de cultura, requeridasFacilitar a alocação dos recursos neces...
Modelo de um Projeto de Terceirizaçãode TI1- Tomada de Decisão• Estabelecimento de contexto• Avaliação interna (financeira...
Projeto eSCM
Obrigado!www.CompanyWeb.com.br
Terceirização e eSCM – Melhores Práticas para Terceirização
Terceirização e eSCM – Melhores Práticas para Terceirização
Terceirização e eSCM – Melhores Práticas para Terceirização
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Terceirização e eSCM – Melhores Práticas para Terceirização

6,211

Published on

Objetivos:
Terceirização e melhores práticas com eSCM.

Acesse também o template para projeto eSCM:
http://www.teamproject.com.br/tp2/projects/escm/roadmap

Published in: Business
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
6,211
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
132
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Terceirização e eSCM – Melhores Práticas para Terceirização

  1. 1. Terceirização e eSCMMelhores Práticas emTerceirizaçãowww.CompanyWeb.com.br
  2. 2. Conceitos de Terceirização
  3. 3. Tipos de Terceirização e seusBenefícios
  4. 4. e-SCM
  5. 5. Cenário da Terceirização de TI |Razões para terceirizaçãoFonte: Adaptada de Lacity e Willcoks
  6. 6. Cenário da Terceirização de TI |Razões para terceirizaçãoFonte: Corbett
  7. 7. Cenário da Terceirização de TI |Vantagens x DesvantagensFonte: Moreto
  8. 8. Cenário da Terceirização de TI |Fatores de Risco e consequências naTerceirização de TIFonte: Aubert, Rivard e Patry
  9. 9. Cenário da Terceirização de TI |Dificuldades e obstáculos
  10. 10. Cenário da Terceirização de TI |Modelo de GestãoFonte: USP-FEA - Sidnei Bergamaschi
  11. 11. Cenário da Terceirização de TI
  12. 12. Cenário da Terceirização de TI |
  13. 13. Melhores Práticas | eSCM
  14. 14. O MODELO eSCM
  15. 15. O MODELO e-SCM | propósitos
  16. 16. Dimensões | eSCMNos dois modelos do eSCM, seja para os provedores de serviço (SP) oupara as organizações-cliente (CL), as práticas definidas são distribuídas emtrês dimensões:Dimensõeso ciclo de vidadofornecimentoáreas decapacidadeníveis decapacidade
  17. 17. As 3 dimensões do eSCMFonte: Hyder, Heston e Paulk
  18. 18. Dimensões | eSCM
  19. 19. Dimensões | eSCMFonte: Hyder, Heston e Paulk
  20. 20. Comparação
  21. 21. Comparação
  22. 22. eSCM - CL
  23. 23. Vários princípios guiaram odesenvolvimento do eSCM-CL
  24. 24. O eSCM-CL: A Estrutura do Modelo
  25. 25. O eSCM-CL: Ciclo de Vida deFornecimento
  26. 26. O eSCM-CL: Ciclo de Vida deFornecimentoFonte: Hyder, Heston e Paulk
  27. 27. O eSCM-CL: Ciclo de Vida deFornecimento | Análise
  28. 28. O eSCM-CL: Ciclo de Vida deFornecimento | Iniciação
  29. 29. O eSCM-CL: Ciclo de Vida deFornecimento | Execução
  30. 30. O eSCM-CL: Ciclo de Vida deFornecimento | Encerramento
  31. 31. O eSCM-CL | Áreas de Capacidade
  32. 32. O eSCM-CL | Áreas de Capacidade –parte 1/3
  33. 33. O eSCM-CL | Áreas de Capacidade –parte 2/3
  34. 34. O eSCM-CL | Áreas de Capacidade –parte 3/3
  35. 35. O eSCM-CL | Níveis de Capacidade
  36. 36. O eSCM-CL | Níveis de CapacidadeFonte: Hefley e Loesche
  37. 37. Resumo – eSCM–CL – parte 1/4
  38. 38. Resumo – eSCM–CL – parte 2/4
  39. 39. Resumo – eSCM–CL – parte 3/4
  40. 40. Resumo – eSCM–CL – parte 4/4
  41. 41. eSCM-SP: A Estrutura do Modelo
  42. 42. A Construção da Estratégia deTerceirização da organizaçãoFatores paraavaliar suaestratégiaSuaestratégiacorporativaSeu grau dematuridadeO grau dematuridadeda indústriana qual aoganizaçãoatuaA fase atualdo ciclo devida daorganizaçãoSua culturacorporativaSua atitudefrente acaminhosinovadoresSua posturafrente adesafiosO modelo degovernançacorporativaA abordagemparatratamentode riscosSuaslimitaçõesfinanceiras
  43. 43. Seleção do Provedor de Serviços de Terceirização | Etapas do Processo deSeleçãoPesquisapermanente domercado deterceirizaçãoVisitas a clientesde terceirizaçãoPré-qualificaçãodos provedoresEnvio daRFP)Envio dasolicitação deproposta deserviços (RequestFor Proposal –RFP)Avaliação daspropostasVerificação dascompetênciasalegadas pelosprovedoresVerificação dascompetênciasalegadas pelosprovedoresVerificação dacapacidade geraldos provedoresVerificação dadinâmica dorelacionamentocom os provedoresAvaliação eficácia ecompetitividade dasoluçãoSeleção provedor Negociação docontratoAvaliação doresultado
  44. 44. Fatores a serem considerados na Seleção doProvedor1. Seja específico em suas solicitações de informação aos provedores;2. Utilize graus numéricos baseados em critérios de qualidade bemdeterminados e claramente associados aos objetivos de ne’gocio daorganização contratante.3. Determine valores numéricos nímimos a serem atngidos pelosprovedores em cada um dos itens avaliados, eliminando os provedoresque não atinjam esses graus mínimos.4. Documente o processo e a metodologia de avaliação utilizaods paraestabelecer os graus numéricos.5. Considere a possibilidade de conduzir apresentações orais ou reuniõescom cada um dos provedores visando eliminar dúvidas e obterinofrmações específicas.6. Tome providências que mantehm gerenciável o proceso de seleção,caso contrário a quantidade de tempo e recursos consumidos poderãoencarecê-lo e prolongá-lo em excesso.7. Solicite a ‘melhor e final’ oferta aos provedores como forma de reduzira lista de candidatos àqueles que efetivamente estarão concorrendo aoestágio final de seleção.
  45. 45. Atributos a serem considerados para cada provedorAtributos Subatributos PesoGrau Peso xGrauCompetênciasalegadasExpertise dopessoalMotodologiasTecnologiasFerramentasProcessosPosicionamento nomercadoInovaçãoExperiência naindústriaDesempenhocomprovadoSuporteServiçosTreinamento
  46. 46. Atributos a serem considerados para cada provedorAtributos Subatributos PesoGrau Peso x GrauCapacidade geralSolidez e estabilidadefinanceiraReputaçãoRecursos de infra-estraturuaSisetma gerencialAmplitude do portfolio deserviçosDinâmica dorelacionamentoAdequação culturalEstratégiaFlexibilidadeGestão do relacionametnoRelação de orteclienet/provedorImportância relativa do cliente
  47. 47. Atributos a serem considerados para cada provedorAtributos Subatributos Peso Grau Peso xGrauEficácia e competitividade dasoluçãoAdequação aos requisitosGrau de inovaçãoGrau de riscoGestão de riscosCompartilhamento de riscosGarantiasPropostas financeiraInvestimento pelo Contratante (espaço físico,energia elétrica, ar-condicionado, segurança física,manutenção)Flexibilidade para alteração de escopoPrazo de implantaçãoDuração mínima do contratoTermos e condiçõesRequisitos do resultado
  48. 48. Aspectos relevantes na negociação docontratoDefinir requisitos de medição de performance e emissão de relatórios deacompanhamentos antes que o contrato seja assinado.Definir e implementar imediatamente o processo de encaminhamento eresolução de dúvidas e problemas, assim como o processo de escaladaoperacional e executiva.Recorrer a especialistas internos e externos à organização para definir diretrizee negociar assuntos específicos, tais como aspectos financeiro, legais, técnicos,administrativos etc.Alocar os melhores gerentes de projeto tanto durante o processo denegociação do contrato quanto durante o processo de sua administração.Inclujir todos os aspectos relevanes no contrato de forma completa e objetiva,sem ambiguidades, antes da assinatura do conrato.Definir clara e detalhadamente as responsabilidades do prestador e docontratante dos serviços de terceirização.
  49. 49. Guia para negociação do contrato•Definição dos serviços a serem prestados•Serviços a serem excluídos•Níveis de desempenhoEscopo dos serviços•Condições de renovação 9automáticas ou opcionais)Prazo do contrato•Direito do contratante de rejeitar pessoas-chaves da equipe doprovedor por razões justificadas•Plano de transição de recursos humanosComposição da equipe•Lista de requerimentos de espaço e equipamentos•Acesso aos préidos, procedimentos de segurança•Obrigações com relação a custos de manutenção dos equipamentosdisponibilizados, garantias, questões ambientais e utilização demateriais perigososEspeço físico eequipamentos a seremdisponibilizados aoprovedor•Produtos intelectuais gerados previamente pelo contratante: direitoscedidos ou licenciados ao provedor•Produtos intelectuais previamente em uso pelo contratante mas nãode sua propriedade: direitos e deveres transferidos ao provedorDireitos de propriedadeintelectual
  50. 50. Guia para negociação do contrato• Subcontratação de terceiros provedores peloprovedor contratado mantendo intacta suaresponsabilidade• Direito do contratante de rejetiar terceirosprovedores subcontratados por razõesjustificadasServiços de terceiros•Transição dos serviços do contratante para oprovedor•Conversão dos procedimentos prévios em uso pelocontratante para os do provedor•Transferência dos serviços para outro provedor emcaso de rescisãoProcesso de transição,conversão e transferênciados serviços• Processo de escalada• Comitê de solução de conflitosProcesso de solução deconflitos• Responsabilidades de cada uma dasparesRecuperação de desates,contingências, cópias desegurança
  51. 51. Guia para negociação do contrato• Penalidades por inadimplênciafinanceira do contratante• Penalidade por mau desempenhodo provedor• Rescisão por conveniênciaCondições de rescisão epenalidades• Base de cobrança: tempo, volume,homens-hora, recursos alocados• Definição de um nível mínimo asseguradode consumo• Forma de cobraça quando o nível míniomofor excedidoEstrutura de preços• Limitações• Garantias• Seguros• Impostos e taxasResponsabilidades
  52. 52. SLA | Características dos Indicadoresde DesempenhoKPI –Indicadores deDesempenhoVelocidadeDisponibilidadeCapacidadeUsabilidadeAgilidadeConformidadeEficiênciaEficácia
  53. 53. Gestão de Riscos da Terceirização |Processo de Gerencia de RiscosFase 4 |Monitoramento erevisão doprocessoFase 1 |Estabelecimentode contextoFase 2 – Subfase– 2.1 |Identificação doselementos deriscoFase 2 – Subfase 2.2 |Avaliação daprobabilidade deocorrência deeentos de riscoFase 2 – Subfase2.3 | Avaliaçãodo impacto pelaocorrência deeventos de riscoFase 2 – Subfase2.4 | Priorizaçãodos elementosde riscosFase 3 |Controles etratamentos dosriscosFase 2 – Levantamento de Riscos
  54. 54. Exposição ao RiscoBAIXAExposição ao riscoALTAExposição ao riscoBAIXA MÉDIA ALTAALTAMÉDIABAIXAIMPACTOPelaocorrência deum evento deriscoPROBABILIDADE deocorrência de um Evento deRisco
  55. 55. Estratégia de TransiçãoManter o foco nas mudanças, inclusive de cultura, requeridasFacilitar a alocação dos recursos necessáriosEstabelecer planos de contingência onde aplicáveisFacilitar a discussão aberta acerca dos requisitos de serviçoAssegurar mutuamente a completa compreensão dos requisitose expectativasDefinir todas as tarefas a serem completadas juntamente comprazos e responsáveis
  56. 56. Modelo de um Projeto de Terceirizaçãode TI1- Tomada de Decisão• Estabelecimento de contexto• Avaliação interna (financeira, eficiência e eficácia)2- Processo de seleção• Realização do “Business Case”• Conceituação do Acordo• Planejamento do processo de seleção3- Negociação do contrato4- Transição5- Gestão do Contrato6- Finalização do Contrato
  57. 57. Projeto eSCM
  58. 58. Obrigado!www.CompanyWeb.com.br
  1. ¿Le ha llamado la atención una diapositiva en particular?

    Recortar diapositivas es una manera útil de recopilar información importante para consultarla más tarde.

×