InstalaçõEs De Campo 02

  • 4,176 views
Uploaded on

 

More in: Technology , Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
4,176
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
828
Comments
0
Likes
3

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Esta é mais uma publicação TAFARA Série Ar Livre Volume 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 1a. Edição: 1500 exemplares Diagramação e Edição: Carlos Alberto F. de Moura Capa: Carlos Alberto F. de Moura Coordenação: Mario Henrique P. Farinon “OBRA INDEPENDENTE, NÃO OFICIAL OU AUTORIZADA PELA UEB.” “Direitos da 1a. Edição cedidos à União dos Escoteiros do Brasil, Região do Rio Grande do Sul” Porto Alegre, RS, 2000 SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 1
  • 2. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 EDIÇÃO IMPRESSA PELA DIRETORIA REGIONAL 2001/2003 Diretoria Mario Henrique Peters Farinon Diretoria David Crusius Diretoria Márcio Sequeira da Silva Diretoria Ronei Castilhos da Silva Diretoria Osvaldo Osmar Schorn Correa EDIÇÃO DIGITAL DISPONIBILIZADA PELA DIRETORIA REGIONAL 2004/2006 Diretoria Ronei de Castilhos da Silva Diretoria Neivinha Rieth Diretoria Waldir Sthalscmidt Diretoria Paulo Roberto da Silva Santos Diretoria Leandro Balardin COMITÊ GESTOR Carlos Alberto de Moura Marco Aurélio Romeu Fernandes Mario Henrique Peters Farinon Miguel Cabistani Paulo Lamego Paulo Ramos Paulo Vinícius de Castilhos Palma Siágrio Felipe Pinheiro Tania Ayres Farinon 2 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 3. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 APRESENTAÇÃO Na Páscoa de 1998, de 10 a 12 de abril, um grupo de escotistas e dirigentes reuniram-se, em um sítio denominado TAFARA CAMP, tomando para si a incumbência de suprir a lacuna deixada pela falta de definição do tema das Especialidades, concebeu e criou o que hoje constitui-se no Guia de Especialidades da UEB. O mesmo grupo, na seqüência, participou decisivamente na elaboração dos Guias Escoteiro, Senior e Pioneiro. Visto que este trabalho informal e espontâneo estava tendo resultados positivos, e, entendendo que a carência de instrumentos, principalmente literatura, é um grande obstáculo ao crescimento do Escotismo, resolvemos assumir como missão “disponibilizar instrumentos de apoio aos praticantes do Escotismo no Brasil”. Este grupo, que tem sua composição aberta a todos quantos queiram colaborar com esta iniciativa, também resolveu adotar o pseudônimo TAFARA para identificar-se e identificar a autoria e origem de todo o material que continuará a produzir. Os instrumentos que TAFARA se propõe a produzir, tanto serão originais como os Mapas de Especialidades, de Etapas Escoteiro, de Etapas Senior e de Planejamento, já editados pela Loja Escoteira Nacional, como também, traduções, adaptações, atualizações, consolidações, etc., de matérias já produzidas em algum momento, e que, embora sejam úteis, não mais estão disponíveis nos dias de hoje. O material produzido por TAFARA é feito de forma independente. Não temos a pretensão de fazermos obras primas, mas instrumentos que possam auxiliar a todos quantos pratiquem Escotismo no Brasil. Envie-nos sugestões para criarmos e aperfeiçoarmos qualquer material que seja necessário. Este é mais um instrumento de apoio a suas atividades. Ele é uma coletânea de idéias de obras editadas em vários países. Boa Atividade. Mario Henrique Peters Farinon SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 3
  • 4. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Cercando o canto de Patrulha Este é um tipo de cerca com porta, para assinalar limites de espaço por área entre patrulhas ou Tropas escoteiras e evitar que os animais entrem no local acampado e provoquem estragos. 4 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 5. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Esta cerca também possui um aporta para definir o espaço do canto de patruha ou tropa, evitando a entrada de animais. SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 5
  • 6. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Aqui você vê uma cerca com contra-peso, uma maneira diferente de se proteger o campo. 6 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 7. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Alarmes Com espírito criativo e espontaneidade se inventam alarmes instalados ao redor da cerca que limita o local de acampamento; desta forma todo o intruso que transpasse os limites da cerca fará soar o alarme, dando o alerta. SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 7
  • 8. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Aqui tem outro tipo de alarme, onde o intruso, ao tropeçar no fio esticado ao redor do canto de patrulha, provoca baru- lho, dando o alerta. 8 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 9. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Entre as inúmeras maneiras de proteger nosso campo de invasores, devemos nos preocupar com as que não provocam ne- nhum dano, pois pode acontecer de termos um membro de nossa patrulha ou tropa machucado acidentalmente. SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 9
  • 10. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Espaço para avisos A comunicação é fundamental como causa e efeito na transmissão de idéias, apresentação de programas, a localização de um lugar em um mapa ou a unidade de controle que coordena e dirige, por esta razão sempre se destina um espaço para avisos em um Campo Escoteiro. 10 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 11. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 A árvore pode servir como anteparo ao nosso mural, só tome cuidado para não machucá-la. SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 11
  • 12. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Um mural é importante para podermos passar todas as informações de nossa atividade de forma descontraída aos jovens, só temos que implantar o hábito de utilizar esse meio de comunicação. 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 13. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 A forma e o material utilizado são secun- dários, o importante é fazer com que o quadro de avisos seja construído e que o mesmo esteja ao alcance de todos os par- ticipantes. SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 13
  • 14. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 14 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 15. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 É costume nos acampamentos de tropas escoteiras, Ter um lugar para avisos, ordem do dia, horário, jornal de acampamento, lugar para conselho de chefes ou ponto de reunião geral. SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 15
  • 16. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Ofícios Religiosos ao Ar Livre Todo o escoteiro deve ter uma religião e cumprir os seus preceitos. A instituição escoteira e a nobreza da obra humana, para que dê benefícios, deve ter aspirações transcendentes. Que religião deve Ter um escoteiro? A que tenha o jovem, a que sinalize um caminho reto onde o respeito seja coletivo e individual; a que dê princípios éticos para um comportamento moral. 16 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 17. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 17
  • 18. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Diversas são as formas de se mostrar respeito ao Ser Superiror que nos criou. O importante é se fazer presente com idéias variadas e que mos- trem aos jovens a importância de ter fé. 18 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 19. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Motivá-los a construir, no acampamento, locais para reflexão e meditação, é função do escotista que dirige a Tropa. SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 19
  • 20. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Muitas vezes a natureza se encarrega de dar uma beleza complementar ao nosso canto de meditação. 20 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 21. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 O sentido religioso e o espírito do Escotismo penetram na alma do jovem com a contemplação ante a ordem maravilhosa que reina na criação, despertando nele os sentimentos de serviço, respeito, harmonia e silêncio interior. Escotismo que não seja religioso NÃO É ESCOTISMO! SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 21
  • 22. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 22 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 23. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 A forma de mostrar respeito pode ser de diversas maneiras, não perca a chance de oferecer oportunidades para que os jovens demonstrem seu interesse. SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 23
  • 24. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 A homenagem a Deus deve estar pre- sente em todos os momentos de nossas atividades, por isso a importância de se ter presente construções que venham a fortalecer este propósito. 24 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 25. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 No culto matinal, durante o acampamento, vale a intenção de se construir pequenas pioneirias que venham a colaborar com a atmosfera espiritual do momento. SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 25
  • 26. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Um púlpito construído para o culto também ajuda na organização do mesmo. 26 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 27. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 27
  • 28. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Construções mais arrojadas embelezam o campo e demonstram o quão motivados estão seus participantes. 28 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 29. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 29
  • 30. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 30 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 31. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Campo molhado, embarrado? Monta tua barraca suspensa. Isso mesmo, faz uma estrutura de madeira ou taquara, e arma a barraca sobre ela. Desta forma você ficará livre do risco de alagamentos, terrenos embarrados e animais que podem vir a invadir o campo. SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 31
  • 32. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 E se estiveres em uma jornada, sem barracas, monta tua cama suspensa, assim você fica livre de alagamentos e umidade. Faça como mostra as figuras e terás uma noite de sono tranqüila. O escoteiro prevenido jamais passa por dificuldades, não passa fome, frio, não fica sem dormir e muito menos desabrigado. 32 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 33. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 33
  • 34. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 34 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 35. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 35
  • 36. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Embora este fogos sejam indicados para o preparo das refeições achamos por bem mostrá-los neste volume tendo em vista a importância destes em um acampamento. 36 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 37. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Lona no teto Nós para manter as tábuas em posição Tábuas de compensado Cobertura de rede Fechado para viagem Fundo Veja como é fácil montar uma despensa sanfonada para levar nos acampamentos. Fica fácil de carregar e pesa muito pouco. SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 37
  • 38. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Um canto de patrulha bem montado, o material organizado, tudo limpo, instala- ções confortáveis, tudo isso faz parte de um acampamento escoteiro. Veja a seguir exemplos de canto de patru- lha, mesas e outras construções que só irão somar ao êxito de sua atividade. 38 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 39. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 39
  • 40. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 40 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 41. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 41
  • 42. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 42 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 43. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 Um local perfeito para reflexão, ao redor do fogo, é uma excelente opção no acampamento. SÉRIE AR LIVRE - 12 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 43
  • 44. Produzido pela UEB/RS - Edição Impressa: Gestão 2001/2003 - Edição Digital: Gestão 2004/2006 todos, observe as medidas e posições corretas ao cons- truir mesas e bancos no Para maior conforto de campo. 44 INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 SÉRIE AR LIVRE - 12
  • 45. SÉRIE AR LIVRE 1 - NÓS E AMARRAS 2 - ABRIGOS E BARRACAS 3 - FERRAMENTAS NO CAMPO 4 - BALSAS E CANOAS 5 - PONTES 6 - TORRES E MASTROS 7 - INSTALAÇÕES DE CAMPO 8 - TRUQUES E HABILIDADES 9 - ATIVIDADES E JOGOS COM PIONEIRIAS 10 - INSTALAÇÕES DE COZINHA 11 - TRABALHANDO COM CABOS 12 - INSTALAÇÕES DE CAMPO 2 13 - INSTALAÇÕES DE COZINHA 2 14 - FOGOS E COZINHA MATEIRA COLEÇÃO