Apresentação institucional 1 t13
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Apresentação institucional 1 t13

on

  • 230 views

 

Statistics

Views

Total Views
230
Views on SlideShare
226
Embed Views
4

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 4

http://comgas.riweb.com.br 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apresentação institucional 1 t13 Apresentação institucional 1 t13 Presentation Transcript

  • 1APRESENTAÇÃO INSTITUCIONALResultados Financeiros e Operacionais31 de março de 2013
  • DisclaimerAs afirmações contidas neste documento relacionadas a perspectivas sobre osnegócios, projeções sobre resultados operacionais e financeiros e aquelasrelacionadas a perspectivas de crescimento da COMGÁS são meramenteestimativas e, como tais, são baseadas principalmente nas expectativas ouprojeções de eventos futuros e tendências, que afetam ou podem afetar o negócio.Essas estimativas estão sujeitas a diversos riscos e incertezas e são feitasconsiderando as informações atualmente disponíveis, elas dependem,substancialmente, das condições de mercado, do desempenho da economiabrasileira, do setor de negócios e dos mercados internacionais e, portanto, sujeitasa mudanças sem aviso prévio. Em virtude dessas incertezas, o investidor não devetomar nenhuma decisão de investimento com base nessas estimativas edeclarações sobre operações futuras.
  • Visão Geral da Companhia
  • 4HistóricoTrajetória da Companhia – Mais de 100 anos de históriaA companhia inglesa San PauloGas Company recebe autorizaçãopara a exploração da concessãodos serviços públicos deiluminação de São Paulo;Cosan adquireda British Gas(BG) 60,1%do capitalsocial daComgás.20122011Ligação docliente número1.000.000;1996Abertura do CapitalSocial enegociações deações na Bovespaem 19971959A empresa énacionalizada epassa a se chamarCompanhia Paulistade Serviços de Gás(Comgás);18721912A canadense Lightassume o controleacionário;1999Privatização - Controleacionário arrematado peloconsórcio formado pelaBritish Gas e pela ShellA Comgás é consolidadacomo a maior distribuidorade gás do Brasil,responsável por mais de30% das vendas de gásnatural no país2010
  • Regulada ...5Ativo Premiumlocalizado em umaárea de concessãoestratégicaCrescimentosignificativo nosegmento residencialBase deconsumidoresdiversificadaTrajetória de destaque:Crescimento significativo,rentabilidade e sólidaestrutura de capitalSólido sistemaregulatório e regimede concessãotransparentePerspectivasfavoráveis parao gás natural noBrasilDestaques da Comgás
  • 6Crescimento desde Privatização506161999 2012CAPEX R$ mm3415.2801999 2012Receita Líquida R$ mm1,35,31999 2012Volume bi m³2.5009.3081999 2012Rede Km17711999 2012# Municípios314.0341999 2012# Medidores889.789
  • Comgás: uma combinação de competências e princípios7SHELL BRAZILHOLDING BV6,34%INTEGRALINVESTMENTS BV11,86%SHELL GAS BV100%OUTROSACIONISTAS21,75%60,05%Listagem das ações da Comgás em Bolsa de Valores: Conforme inserido no Edital de Privatização e refletido no Estatuto Social daCompanhia, a Comgás é uma sociedade de capital aberto com ações negociadas em Bolsa de Valores, condição que deverá ser mantidadurante todo o prazo da concessão.Nota: Em 5 de novembro de 2012, a Cosan concluiu a aquisição da participação de 60,05% da Comgás do Grupo BG pelo montantetotal de R$ 3,4 bilhões.Estrutura Acionária da ComgásEstrutura Acionária Atual
  • 177 Cidades27% do PIB NacionalÁrea de concessãoMercados (Março de 2013) Residencial: 1.230 mil Uda’s Comercial: 11,4 mil medidores Industrial: 1.011 medidores Cogeração : 25 medidores Termogeração : 2 plantas Veicular: 318 postosGas BrasilianoPresidentePresidentePrudentePrudenteAraçatubaAraçatubaS.J. RioS.J. RioPretoPretoMaríliaMaríliaBauruBauruCentralCentral(Araraquara)(Araraquara)RibeirãoRibeirãoPretoPretoFrancaFrancaBarretosBarretosGás NaturalSPSRegistroRegistroSorocabaSorocaba COMGÁS8Vantagens: Área de Concessão Intersecção gasodutos (GASBOL, GASAN, GASPAL) Curta distância para o fornecimento (Bacia de Santos) Alta densidade demográficaPopulação 29,6 MiResidências 9,2 MiVeículos 10,0 MiPOTENCIAL (valores aproximados)Área de Concessão
  • Usuários dos SegmentosResidencial e Comercial(pequenos volumes)Comercialização e distribuição por todo o prazo daconcessãoDemais Usuários(grandes volumes)Distribuição por todo o prazo de concessão e comercialização até12 anos da data da celebração do contrato de concessãoProdução e Transporte:ANP (Federal)..................Distribuição:ARSESP (Estadual)www.arsesp.sp.gov.brREGULAÇÃO DE PREÇOS E TARIFAS NORMAS9Nota: Com a abertura da comercialização, em 2011, os usuários com consumo acima de 300.000 m3/mês sãoconsiderados potencialmente livres.Como prestadora de serviços públicos, suasatividades são reguladas pela ARSESP, órgãodo governo do Estado de São Paulo, quedelegou à Comgás um prazo de 30 anos apartir de Maio de 1999 para a exploração doserviço público com a possibilidade derenovação uma única vez por mais 20 anos.RegulamentaçãoA Comgás é uma Companhia Regulada
  • 10Revisão da MargemMáxima•Considerando o valor doWACC sobre a Base deAtivos Regulatório +Investimentos•Despesas Operacionais•Depreciação•Volume de VendasTarifas Máximas PréDeterminadas(descontos podem seraplicados)•A Estrutura TarifáriaInicial compreende:Reajuste de Tarifas• Reajuste anual de margemde distribuição por índicede inflação (IGPM)excluindo o Fator X e FatorK:• Repasse de custo do gás(gás e transporte) a cadaano em 31 de maio (oueventualmente antes, acritério do regulador).Nas Revisões Tarifárias édefinido também:Fator X e Fator K• Fator X: Fator de eficiência(fixo) a ser considerado naatualização annual do P0.Neste 3o cilco tarifário o FatorX foi estabelecido em 0,82%a.a.•Fator K: Fator de ajusteque compensa desvios damargem máxima auferido comrelação à margem máximaautorizada. No 4o ano do 3ociclo o Fator K foi estabelecidoem 0,009991 R$/m3.P gás + P transporte +Margem Máxima Média (P0)= TarifaP0 * (IGPM – Fator X) + Fator KRevisão Tarifária para o 3º Ciclo (2009-2014): P0 estabelecido em 0,3052 R$/m3 Margem de Comercialização de 1,9%= ++RegulamentaçãoO Contrato de Concessão prevê ciclos tarifários revistos a cada 5 anos
  • Bacia de SantosPré-SalExistentesExpansãoÁrea de Concessão da ComgásAtividades de expansão progredindo simultaneamentenas cidades da área de concessão Metas para o período (2009-2014): 5.000km de rede a serestabelecida Renovação da rede de 282km 500k clientes a seremconectados 15 frentes de trabalho simultâneas 1.000 funcionários diretos e mais4.000 indiretos atuando na expansão Busca de excelência na segurançadas operações e integridade da redede distribuição Extensa análise de campo e seleçãodas melhores oportunidadesconsiderando Distância da rede existente Densidade demográfica Perfil sócio-econômico epropensão para consumo Perspectiva de desenvolvimentofuturo Potencial para integração dosdiversos segmentos de mercado11Plano de NegóciosExpansão Geográfica
  • 1T12 1T1368%6%4%3%2%17%66%5%0%20%7%2%+15%12Volumesem milhões de m372,0%6,8%5,2%3,8%2,1%10,0%Industrial Cogeração GNV Residencial Comercial Termogeração1.1871.367413,7 mi R$1,4 bi m³MargemVolume
  • 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012Composição do Setor IndustrialCAGR (00-12)10,0%1.6762.2432.9523.4183.8124.3424.7615.0694.2615.253 5.2594.8354.910+8,8%13Volumesem milhões de m322,7%19,0%14,4%12,3%10,1%7,6%6,4%3,4%2,2%1,0%0,7%0,2%QUÍMICO / PETROQUÍMICOCERÂMICAPAPEL E CELULOSEMETAIS / FUNDIÇÃO E NÃOFERROSOSVIDROS / CRISTAISBEBIDAS / ALIMENTOSAUTOMOTIVO / PNEUMATICOTÊXTIL / LAVANDERIA /TINTURARIAOUTROSSIDERURGICAFARMACÊUTICOELETRO / ELETRÔNICO72,0%6,8%5,2%3,8%2,1%10,0%Industrial Cogeração GNV Residencial Comercial Termogeração
  • Fornecimento de Gás Natural: CONTRATOS14Quantidade diária contratada:aproximadamente 13,3 milhões de m³/dia,além dos contratos de leilão.Quantidade diária demandada:aproximadamente 12,9 milhões de m³.ContratosFornecimento de GásContrato TCQ Firme Leilão TermoelétricaModalidade Firme Firme Firme Curto Prazo Back to BackOrigem do Gás Boliviana NacionalExcedente dos contratos da PBcom outras distribuidoras etermelétricasNão determinadaQde ContratadaTérmino doContratojun/19 dez/13 set/13 dez/13Transporte: reajuste anual deacordo com a inflaçãoamericana: CPIParcela Fixa:reajuste anual pelo IGP-MCommodity: corrigidotrimestralmente pela variação deuma cesta de óleos + variaçãocambialParcela Variável corrigidatrimestralmente pela variação deuma cesta de óleos2,76 MMm3/diaPPI + IGPM e variaçãocambial de acordo com odólar americanoCommodity +TransporteConforme lancevencedor do leilãoParcela Fixa +Parcela VariávelPreço8,10 MMm³/dia 5,22 MMm3/dia conforme lances
  • Casas7,5Apart.1,731,2%65,5%3,3%87,8%10,9%1,3% Estratégia de crescimento chave para aComgás: Expansão geográfica, capturando potencialexistente e mantendo o nível de conexõesem cerca de 100.000 clientes por ano Aumentar o consumo médio unitário pormeio da otimização e expansão da base declientes Mercado de alto potencial, comcrescimento impulsionado por: Desenvolvimento de novosempreendimentos imobiliários Conversões para o gás natural emresidências Grande base de clientes com mais de 1milhão de clientes residenciais Alternativa para o GLP e a eletricidadePotencial da Área de Concessão(1)clientes a serem capturadosmercado a ser estudado6.215+ 47 mil novos prédios(lançamentos/empreendimentos) paraserem capturadosResidencialjá conectados ao Gás NaturalDescriçãoNota(1): milhões de domicílios
  • 16IndustrialDescriçãoA Comgás está presente em todos as grandes industrias dentro da área de concessão;Portfólio de clientes diversificado, com mais de mil clientes;Um produto multiuso: desde a produção de calor e vapor de baixa pressão atéprocessos mais complexos;Diversas vantagens com relação a outros combustíveis: Não tem necessidade de armazenamento Questões ambientais Garantia de fornecimento Baixo custo operacionalEstratégia de crescimento: Manter uma base de clientes sólida, com crescimento futuro em linha com o crescimentodo PIB industrial Abordagem de pequenas e médias indústrias para ancorar projetos de expansão Atração de novas indústrias para dentro da área de concessão
  • O gás natural veicular (GNV) pode ser usado como combustível em veículos de transporteindividual ou coletivo;Destaca-se pela economia gerada e o benefício ao meio ambiente: Atualmente, é competitivo em custo com a gasolina e o etanol Forte benefício econômico para os “heavy users”Comgás está atualmente trabalhando com o governo na implementação de políticaspúblicas que devem favorecer o setor: Incentivos fiscais (redução no IPVA) Política de transporte públicoEstratégia de crescimento: Projeto em desenvolvimento: transporte público e pesado17Gás Natural Veicular - GNVDescrição
  • Mais de 11,1 mil clientes;Foco em estabelecimentos de médio e grande porte;Plataforma de crescimento integrada com a expansão do segmento residencial;Grande potencial de desenvolvimento de novas aplicações: Mercado incipiente com alto potencial de consumo Estrutura dedicada para desenvolvimento de aplicações não convencionais: climatização,cogeração comercial e geração no horário de pico18ComercialDescrição
  • Cogeração:Decisão estratégica da indústria visando eficiência e segurança energética no médio elongo prazoCrescimento sustentável depende do suprimento de gás firme e da visibilidade de preçoscompetitivos frente à energia elétricaMercado com alto potencial de desenvolvimentoTermogeração:Demanda depende do nível de despacho térmico (determinado pelo Governo)Contratos de gás back to back19Cogeração e TermogeraçãoDescrição
  • Destaques Financeiros e Operacionais
  • 21Destaques Volume total de 1.367mm³ no 1T13, 15% acima do 1T12; Crescimento de 44% dos investimentos em relação ao 1T12, totalizando R$ 175mm no 1T13; EBITDA de R$ 314mm, variação de +43% em relação ao 1T12, pelo efeito do conta corrente; Extensão de rede de 300 km no trimestre, 15% a mais que o mesmo período de 2012; Terceira emissão de notas promissórias da Companhia no valor de R$ 400mm.1T13
  • Medidores22Total por Segmento*UDA’s (Unidade Domiciliar Autônoma)897.974 887.162 840.915 1,2% 6,8%1.229.713 1.202.805 1.116.668 2,2% 10,1%11.435 11.268 10.595 1,5% 7,9%1.011 1.008 1.010 0,3% 0,1%2 2 2 0,0% 0,0%25 25 23 0,0% 8,7%318 324 347 -1,9% -8,4%910.765 899.789 852.892 1,22% 6,79%1.242.504 1.215.432 1.128.645 2,2% 10,1%1T13 x 4T12 1T13 x 1T12NÚMERO DE UDAs*RESIDENCIAL1T13 4T12 1T12COMERCIALAUTOMOTIVOTOTAL MEDIDORESTOTAL CLIENTESINDUSTRIALTERMOGERAÇÃOCOGERAÇÃO
  • 23Volume por Segmentoem mil m341.815 50.469 40.882 -17,1% 2,3% 198.872 183.028 8,7%25.793 28.274 26.196 -8,8% -1,5% 111.662 108.272 3,1%928.145 937.275 934.538 -1,0% -0,7% 3.788.744 3.850.930 -1,6%82.659 89.344 86.034 -7,5% -3,9% 357.530 345.754 3,4%59.961 66.759 67.679 -10,2% -11,4% 274.809 290.878 -5,5%1.138.373 1.172.121 1.155.329 -2,88% -1,47% 4.731.617 4.778.862 -1,0%12,6 12,7 12,7 12,9 13,1527.014 55.884 843,0%1.367.015 1.428.911 1.187.547 -4,33% 15,11% 5.258.631 4.834.746 8,8%228.642 256.790 32.218 -11,0% 609,7%INDUSTRIALCOGERAÇÃOAUTOMOTIVOTOTALMMm³/dia*TERMOGERAÇÃOTOTALRESIDENCIALCOMERCIAL2012 2011 2012 x 20111T13 4T12 1T12 1T13 x 4T12 1T13 x 1T12
  • 75129 1221T12 4T12 1T132202583141T12 4T12 1T13110143921T12 4T12 1T13269 270 2621T12 4T12 1T13em milhões de R$Normalizado IFRSDesempenho Financeiro24EBITDA Lucro Líquido22%-5%-3%-36%43%-3% -16%63%
  • 25Desempenho Financeiroem milhares de R$1.447.744 1.467.168 1.120.356 -1,3% 29,2% 5.279.523 4.102.660 28,7%-1.032.376 -1.083.253 -801.415 -4,7% 28,8% -3.881.871 -2.996.617 29,5%415.368 383.915 318.941 8,2% 30,2% 1.397.652 1.106.043 26,4%-99.656 -124.929 -94.249 -20,2% 5,7% -426.442 -387.744 10,0%-1.358 -1.520 -4.516 -10,7% -69,9% -9.450 -2.015 369,0%314.354 257.466 220.176 22,1% 42,8% 961.760 716.284 34,3%-79.702 -73.438 -67.124 8,5% 18,7% -290.008 -240.595 20,5%-50.023 -28.957 -39.749 72,7% 25,8% -163.650 -159.960 2,3%184.629 155.071 113.303 19,1% 63,0% 508.102 315.729 60,9%121.591 129.280 74.509 -5,9% 63,2% 366.655 236.139 55,3%Valores normalizados pela Conta Corrente Regulatório (não auditado)-46.420 18.757 53.916 -347,5% -186,1% 230.528 380.025 -39,3%262.013 269.935 268.735 -2,9% -2,5% 1.169.892 1.107.120 5,7%91.893 142.598 110.077 -35,6% -16,5% 522.561 490.712 6,5%RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS1T13 4T12 1T12 1T13 x 4T12 1T13 x 1T12Depreciações e Amortizações2012 2011 2012 x 2011Custo de Bens e / ou Serviços VendidosLUCRO BRUTODesp. Com Vendas, Gerais e Adm.Outras Desp. / Rec. OperacionaisEBITDALUCRO LÍQUIDOFinanceirasRESULTADO OPERACIONALLUCRO LÍQUIDOCONTA CORRENTEEBITDA
  • 26Indicadores FinanceirosValores anualizados19.15 18.84 11.024.06 4.32 2.490.99 0.97 1.552.15 2.27 2.740.40 0.39 0.330.68 0.58 0.6228.7% 26.2% 28.5%21.7% 17.5% 19.7%8.4% 8.8% 6.7%7.8% 8.7% 6.6%21.2% 22.9% 22.6%Valores normalizados pelo Conta Corrente Regulatório (BRGAAP não auditado)27.6% 30.1% 35.4%19.9% 20.5% 25.8%7.0% 10.8% 25.8%Margem Bruta (%)Margem EBITDA (%)Margem Líquida (%)Valor Patrimonial por ação ($)Lucro Líquido por ação ($)Dívida Líquida sobre Patrimônio Líquido (x)1T13 4T12 1T12Retorno sobre o ativo (%)Retorno sobre o Patrimônio Líquido (%)Dívida Líquida sobre EBITDA(*) (x)Dívida Curto Prazo sobre Dívida Total (x)Liquidez corrente (x)Margem Bruta (%)Margem Líquida (%)Margem EBITDA (%)
  • 27Conta correnteem milhões de R$29 12-55-157-230-198-128-5150204360 362381334dez.09 mar.10 jun.10 set.10 dez.10 mar.11 jun.11 set.11 dez.11 mar-12 jun.12 set.12 dez.12 mar.13
  • 121175mar/12 mar/13262300mar/12 mar/13InvestimentosExtensão de Rede (em km)São João da Boa VistaHortolândiaMonte MorCapivariTaubatéPiracicabaOsasco IIRio Claro28Investimentosem milhões de R$+44%Principais Projetos+15%
  • 2,6 2,93,3 3,6 3,94,54,9 5,15,76,26,98,09,32000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012100229200230276474426397 403 406 4055106162000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012InvestimentosPrincipais Projetos:Extensão de Rede (em mil km):Mogi das CruzesTaubatéOsasco IIGuarulhosSão José dos CamposItaqueraSão Bernardo do CampoRio ClaroJabaquara IIHortolândiaCampinas IIPiracicabaNovos projetos:SJBV / AguaíTaboão da SerraSanto AndréSantos Noroeste2971municípiosconectadosInvestimentosem milhões de R$ +21%
  • 751244 162 186 101 1882975594 99 276 1472013 2014 2015 2016 2017 2018 emdianteNacional ExternoCurtoPrazo40%LongoPrazo60%EIB20%BNDES41%Outros38%Estrutura de Endividamento299256 2853773351.048Endividamentoem milhares de R$Cronograma de amortização (R$ mm) Composição da dívida – Mar/13*EBITDA dos últimos 12 mesesEndividamento Mar 13 Mar 12Divida de Curto Prazo 1.048.314 708.298Dívida de Longo Prazo 1.551.233 1.437.644Endividamento Total 2.599.547 2.145.942(-) Caixa 327.504 104.341(=) Divida Liquida 2.272.044 2.041.601EBITDA(*) 1.057.385 744.082Divida Líquida/ EBITDA 2,15 2,74Dívida Curto Prazo/ Dívida Total 0,40 0,33
  • 31PAY OUT Resultado NormalizadoPAY OUT IFRSRemuneração aos Acionistasem milhões de R$Nota: Payout calculado com base na remuneração deliberada pela Companhia no período11 1627 25303330 334275 2684274502002001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 201217% 15%26%10%95%77% 75%53%73%105%92%38%74%190%55%
  • 32Mercado de Capitais(Jan – Mar 2013)-2.0004.0006.0008.00010.00012.00014.00080859095100105Volume CGAS5 IBOVCGAS5Dez 12 = R$ 58,50Mar 13 = R$ 56,00Var = -4,27%IBOVDez 12 = 60.952Mar 13 = 56.352Var = -8,16%Base 100 Vol CGAS5(R$ mil)
  • RELAÇÕES COM INVESTIDORESinvestidores@comgas.com.brwww.comgas.com.br/investidoresROBERTO LAGEDiretor de Finanças eRelações com InvestidoresANDRÉ SALGUEIROGerente deRelações com InvestidoresRua Olimpíadas, nº 205, 9º andar - Vila Olímpia - CEP 04551-000 / São Paulo - SP - Brasil