Projeto comenius rita bulgária
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Projeto comenius rita bulgária

on

  • 272 views

 

Statistics

Views

Total Views
272
Views on SlideShare
260
Embed Views
12

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

3 Embeds 12

http://static.wix.com 9
http://comeniusportesag.wix.com.usrfiles.com 2
http://htmlcomponentservice.appspot.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Projeto comenius rita bulgária Document Transcript

  • 1. Projeto Comenius- 2012/2013Aluna: Rita Marques- 9º BDestino: Bulgária1ºdia- Partida de Torres Novas, bem cedo, em direção ao aeroporto deLisboa. Check-in feito, tudo pronto para dizermos um “até já” a Portugal.Já no avião, eu (Rita) e a Sara fazíamos as listas do que pretendíamoscomprar e aquelas duas horas passaram “a voar”. De seguida, emMunique, apanhámos o avião em direção a Sófia.Malas recebidas, barriga vazia e imensa vontade de conhecer aquele paístão distante e desconhecido!À saída esperavam-nos as nossas “irmãs”, juntamente com as professoras,que nos deram as boas-vindas e nos aconchegaram o estômago.Passado algum tempo, lá íamos nós em direção a Petrich. Chegámos já denoite e só queríamos conhecer o resto da família e a casa onde iríamosficar. Curiosamente, Sara e eu iríamos ser vizinhas.O melhor do dia, conhecer as famílias. Muito atenciosas, muito queridas,fantásticas, mesmo!
  • 2. 2ºdia- Fomos conhecer a escola e ficámos surpreendidas. Uma escola maisnova que a nossa mas muito degradada no exterior. Mais surpreendidasficámos quando vimos que o pequeno- almoço deles eram cachorros epizzas.Conhecemos a escola e vimos algumas apresentações relacionadas com aBulgária e com os outros países envolvidos no projeto, Itália, Polónia,Turquia e, claro, Portugal.Na parte da tarde, fomos conhecer o resto da cidade e comprar algumaslembranças. Petrich acabou por ser uma cidade como as outras. Verifiqueialgumas diferenças com a minha realidade, vi muitos bares “acolhedores”e muitos restaurantes, mas menos lojas de roupa do que em Portugal. Ànoite, foi tempo de partilhar o jantar com a família e de conviver com ospais.
  • 3. 3ºdia- Após uma viajem de duas horas de autocarro, chegámos ao maior emais conhecido mosteiro da Bulgária. Um mosteiro rodeado por árvoresbem altas e neve. Um mosteiro com uma pintura e uma arquiteturaincríveis! Vimos uma igreja lindíssima e contaram-nos uma lenda sobre aexistência de um Santo, que concretiza os desejos das pessoas. No interiordessa igreja pudemos apreciar um enorme candeeiro situado no centro,que fora oferecido por um senhor, em jeito de agradecimento, por ter tidoo seu desejo concretizado. Vimos também o túmulo do último rei daBulgária e ficámos a saber que o seu filho ainda está vivo, e é odiado pelopovo búlgaro. Depois da compra de algumas lembranças, provámos umdoce típico da Bulgária e ficámos maravilhadas, era delicioso!À tarde fomos a uma estância de ski (Bansko), que estava repleta de nevee de … turistas. Como o frio apertava, entramos num bar, onde“aquecemos a alma”.
  • 4. 4ºdia- Acordámos bem cedo e fomos a uma casa/museu onde viveu umasenhora conhecida pelos seus fantásticos dons. Essa senhora, emborafosse cega, conseguia ver para além da visão. Conseguiu “ver” como umrapaz tinha morrido sem ter presenciado aquele triste episódio. Viu comoestava vestido e inclusive falou com ele, mesmo estando morto. Umahistória surpreendente e incrível. Seguimos para uma vila, parecida comÓbidos, onde tomámos uma bela refeição numa tasca típica. À tardepasseámos pela vila, visitamos um museu onde vimos trajes típicos etapetes da região. Vimos paisagens lindíssimas, de facto! Naquela regiãoproduzem vinho, bastante conhecido e prestigiado, pelo que nosdisseram. Fomos convidadas a provar e foi o que fizemos, para poder dara nossa opinião sobre o produto em questão. No final do dia, tomámos ocaminho de uma encosta e encontrámos lá, bem no alto, um convento.Mais uma igreja lindíssima, aliás, como todas aquelas que tinha visto atéeste dia!Já era tarde quando chegámos a Petrich, cansadas, muito cansadas! Nessanoite ainda fui jantar fora com a minha família. Gostei muito do momentoe da comida. Muitas semelhanças com a nossa, de facto. A alimentaçãodos Búlgaros tem como base a carne, aliás nunca os vi comer peixe.
  • 5. 5ºdia- Viagem à capital, Sófia. Partida muito cedo de Petrich, como já erahábito. Passadas algumas horas de viajem chegámos e seguimos parauma visita ao Museu de História Natural. Vimos objetos e roupas antigas,um pouco de tudo. O museu era enorme e após duas horas ainda nãotínhamos visto tudo! Gostei da visita ao museu.Fizemos uma sightseeing tour para ficarmos com uma ideia geral dacidade de Sófia. Uma cidade com muita história e que só faz sentidopercorrer acompanhados de um guia turístico. Uma cidade interessante,do pouco que vi gostei muito! Pena foi a decisão tomada pela maioria dogrupo, em optar por uma ida a um centro comercial… Para nós,portuguesas, não foi uma mais valia, as lojas são idênticas às que temosem Portugal, por isso não percebemos o porquê da tarde no centrocomercial. Lamentámo-la, até!
  • 6. 6ºdia- O útlimo dia foi passado todos juntos. De manhã ficámos com asnossas irmãs e fomos dar uma última volta por Petrich. Depois do almoço,fomos preparar-nos para a festa de despedida. Cabelos esticados, roupaescolhida, prontas para ir! Presenciamos um belo espetáculo, com dança,música e muita animação. Os nossos amigos turcos e italianosparticiparam também na festa com pequenas demonstrações. Já, mais ànoite, fomos a uma discoteca e assim acabou a nossa bela e culturalsemana.7ºdia- Um belo dia passado nos aeroportos! Fizemos truques de magia,lemos, comemos, bebemos, conversámos imenso, jogámos imensos jogos,enfim deu tempo para tudo e ainda dava para muito mais! Desde as seteda manhã até às dez da noite em aeroportos. Mas como não podia deixarde ser, sempre com uma disposição e um sentido de humor fantásticos!Pelas dez da noite finalmente chegámos, com imenso para contar a toda agente. Foi sem dúvida uma experiência magnífica e inesquecível!Quero agradecer à professora Zita por me ter dado a oportunidade departicipar nesta fantástica viagem e claro por me ter “aturado” durantetoda a semana.