Formação das palavras

68,968 views
68,762 views

Published on

Formação das palavras

  1. 1. FORMAÇÃO de PALAVRAS
  2. 2. : FORMAÇÃO DE PALAVRAS Há na língua portuguesa 2 processos mais comuns para formar novas palavras: DERIVAÇÃO e COMPOSIÇÃO Para que você possa diferenciar bem esses processos, vamos inicialmente fazer a distinção entre três tipos de palavras: Palavra primitiva : é toda palavra que não nasce de outra, dentro da língua portuguesa. EX.: rua, sol, pedra, cidade etc. A palavra primitiva pode servir de ponto de partida para a formação de outras palavras
  3. 3. <ul><li>Palavra derivada: é toda palavra que ser forma a partir de uma outra palavra pré-existente. </li></ul><ul><li>EX.: novidade (novo); ensolarada (sol). </li></ul><ul><li>Palavra composta : é toda palavra que se forma a partir da reunião de duas ou mais palavras (ou radicais). </li></ul><ul><li>EX.: pontapé (ponta+pé); </li></ul><ul><li>azul-claro (azul+claro) </li></ul>
  4. 4. <ul><li>DERIVAÇÃO </li></ul><ul><li>É o processo pelo qual a partir de uma palavra se formam outras, por meio do acréscimo de certos elementos que lhe alteram o sentido primitivo ou lhe acrescentam um sentido novo. </li></ul><ul><li>Os processos de derivação são: </li></ul><ul><li> Derivação prefixal : ocorre quando há acréscimo de um prefixo a um radical. </li></ul><ul><li>Contrapor  contra + por </li></ul><ul><li> </li></ul><ul><li>prefixo radical </li></ul>
  5. 5. <ul><li> Derivação sufixal : ocorre quando há acréscimo de um sufixo a um radical </li></ul><ul><li>arvoredo  arvor + -edo </li></ul><ul><li> </li></ul><ul><li>radical sufixo </li></ul>
  6. 6. <ul><li> Derivação parassintética : </li></ul><ul><li>ocorre quando há acréscimo simultâneo de um prefixo e de um sufixo a um radical. </li></ul><ul><li>Engarrafar  en - + garraf + - ar </li></ul><ul><li>prefixo radical sufixo </li></ul>
  7. 7. <ul><li>As formas parassintéticas são constituídas por substantivos e adjetivos e podem ser: </li></ul><ul><li>nominais (alinhamento, embarcação,desalmado) e </li></ul><ul><li>verbais ( anoitecer, enraivecer, endurecer). </li></ul><ul><li>Os prefixos que geralmente são empregados na formação de parassintéticos verbais são: </li></ul><ul><li>es- , em- , a- . </li></ul>
  8. 8. <ul><li> Derivação prefixal e sufixal : </li></ul><ul><li>ocorre quando há acréscimo não-simultâneo de um prefixo e de um sufixo a um radical. </li></ul><ul><li>imperdoável  im - + perdo + -ável </li></ul><ul><li>prefixo radical sufixo </li></ul><ul><li>Observação : A condição para a existência se parassíntese é a simultaneidade da anexação do prefixo e do sufixo ao radical. Se eliminarmos, por exemplo, qualquer um dos afixos da palavra empobrecer , o que sobrará não é palavra da língua portuguesa. Entretanto, em imperdoável não ocorre parassíntese, pois existe perdoável. </li></ul>
  9. 9. <ul><li> Derivação regressiva : ocorre quando há eliminação de elementos terminais (sufixos, desinências). </li></ul><ul><li>Consumir  consumo </li></ul><ul><li>Observação: </li></ul><ul><li>Às vezes é difícil distinguir se a palavra é primitiva ou derivada. </li></ul><ul><li>O filólogo Mário Barreto sugere “(...) se o substantivo denota ação , será palavra derivada, e o verbo palavra primitiva; mas se o nome denota algum objeto ou substância, se verificará o contrário”. Assim – </li></ul><ul><li>choro , socorro e emprego , denotadores de ação, são palavras derivadas; </li></ul><ul><li>azulejo , alimento e fumo são palavras primitivas que dão origem aos verbos azulejar , alimentar e fumar . </li></ul>
  10. 10. <ul><li> Derivação imprópria : </li></ul><ul><li>ocorre quando há mudança de sentido e de classe gramatical. Só é possível identificar uma derivação imprópria dentro de um contexto ou de uma frase . </li></ul><ul><li>O animal foi capturado pelo zoológico e a festa foi animal. </li></ul><ul><li>substantivo adjetivo </li></ul>
  11. 11. <ul><li>COMPOSIÇÃO </li></ul><ul><li>Consiste na associação de duas ou mais palavras (ou radicais), para formar uma outra de significação nova, à qual se denomina palavra composta . </li></ul><ul><li>Os dois tipos de composição são: </li></ul><ul><li> Justaposição e Aglutinação . </li></ul>
  12. 12. <ul><li> Composição por justaposição </li></ul><ul><li>As palavras unem-se sem qualquer alteração fonética e gráfica. </li></ul><ul><li>Ex.: guarda-noturno, dona-de-casa, </li></ul><ul><li>obra-prima, beija-flor, dia-a-dia, </li></ul><ul><li>joão-ninguém, alma-gêmea, </li></ul><ul><li>girassol, etc. </li></ul>
  13. 13. <ul><li> Composição por aglutinação </li></ul><ul><li>As palavras associadas se fundem num </li></ul><ul><li>todo fonético,com um só acento tônico, e </li></ul><ul><li>o primeiro componente perde alguns </li></ul><ul><li>elementos, normalmente acento tônico, vogal e consoante. </li></ul><ul><li>Ex.: petróleo (pedra + óleo), </li></ul><ul><li>aguardente (água + ardente), </li></ul><ul><li>embora (em + boa + hora), </li></ul><ul><li>vinagre (vinho + acre), </li></ul><ul><li>fidalgo (filho + de + algo) </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Outros processos </li></ul><ul><li> Hibridismo </li></ul><ul><li>O hibridismo é a formação de palavras por derivação ou composição, a partir de elementos (radicais e afixos) provindos de línguas diferentes </li></ul><ul><li>Ex.: burocracia (francês e grego), </li></ul><ul><li>goiabeira (tupi e português), </li></ul><ul><li>sociologia (latim e grego), </li></ul><ul><li>asmático (português e latim) </li></ul><ul><li> Abreviação vocabular (ou redução) </li></ul><ul><li>Consiste em reduzir as palavras, com o objetivo de </li></ul><ul><li>economizar tempo e espaço na comunicação falada </li></ul><ul><li>e escrita. </li></ul><ul><li>Ex.: auto (automóvel), pneu (pneumático), </li></ul><ul><li>ônibus (auto-ônibus), moto (motocicleta), </li></ul><ul><li>foto (fotografia), quilo (quilograma). </li></ul>
  15. 15. <ul><li> Siglas </li></ul><ul><li>São empregadas principalmente como redução de nomes de empresa, firmas, organizações internacionais, partidos políticos, serviços públicos, associações estudantis e recreativas. </li></ul><ul><li>Ex.: IBOPE , ONU , UNE , IBGE , CD , AIDS , etc. </li></ul><ul><li> Abreviatura </li></ul><ul><li>É a redução na grafia de certas palavras, geralmente, as limitando à letra inicial ou às letras iniciais e, às vezes à letra inicial com a final. </li></ul><ul><li>Ex.: p. ou pág. (página), Sr. (senhor), </li></ul><ul><li>cal (caloria), av. (avenida) </li></ul>
  16. 16. <ul><li> Onomatopéia </li></ul><ul><li>A onomatopéia consiste na formação de palavras que buscam reproduzir vozes de seres, sons ou ruídos da natureza. </li></ul><ul><li>zas! tique-taque piu! </li></ul><ul><li> bum! toque-toque miau! </li></ul><ul><li> cabrum! zigue-zague au! </li></ul><ul><li>Observação : em geral, os verbos e substantivos denotadores de vozes de animais têm origem onomatopéica. </li></ul><ul><li>Ex.: ciciar (cicio da cigarra), coaxar (coaxo da rã e do sapo). </li></ul><ul><li> Palavra-valise </li></ul><ul><li>Palavra-valise é uma redução que utiliza parte de duas palavras primitivas para formar uma palavra nova. </li></ul><ul><li>Elefantástico (elefante + fantástico); </li></ul><ul><li>portunhol (português + espanhol), </li></ul><ul><li>brasiguaio (brasileiro + paraguaio). </li></ul>
  17. 17. <ul><li> Estrangeirismo </li></ul><ul><li>É o emprego de palavra estrangeira em frases de língua portuguesa. Alguns desses empréstimos se aportuguesaram, como, por exemplo: </li></ul><ul><li>Anglicismo (procedente do inglês): </li></ul><ul><li>boicote (boy-cott) clube (club) coquetel (cocktail) </li></ul><ul><li>drinque (drink) estoque (stock) filme (film) </li></ul><ul><li>futebol (foot-ball) xampu (shampoo) </li></ul><ul><li>sanduíche (sandwich) teste (test) </li></ul><ul><li>Galicismo (procedente do francês): </li></ul><ul><li>ateliê (atelier) bufê (buffet) boate (boite) </li></ul><ul><li>patê (paté) pivô (pivot) ruge (rouge) </li></ul><ul><li>toalete (toilette) chofer (chauffeur) </li></ul><ul><li>Outros mantêm sua grafia original, como, por exemplo: </li></ul><ul><li>shopping center outdoor office-boy diesel pizza </li></ul>
  18. 18. <ul><li> Gírias </li></ul><ul><li>São palavras ou expressões de criação popular que nascem em determinados grupos sociais ou profissionais e que, às vezes, por sua expressividade acabam se estendendo à linguagem de todas as camadas sociais. </li></ul><ul><li>Gírias curiosas </li></ul><ul><li>• Anos 60 e 70 bulhufas ou lhufas : nada. carango : carro </li></ul><ul><li>cricri : chato gaita : dinheiro </li></ul><ul><li>mora ? Entende? tá ruço : tá ruim </li></ul><ul><li>broto :moça papo-firme : que não dá mancada </li></ul><ul><li>na crista da onda : em pleno sucesso </li></ul><ul><li>boko-moko : pessoa que não sabe se comportar, seja no modo de falar, seja no modo de vestir. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>• dos metaleiros </li></ul><ul><li> capilas : dinheiro </li></ul><ul><li>breja : cerveja </li></ul><ul><li>pão molhado : policial </li></ul><ul><li>• dos lutadores de jiu-jitsu </li></ul><ul><li> amarelão : medroso </li></ul><ul><li>cheio de marra : metido </li></ul><ul><li>casca grossa : lutador muito bom </li></ul><ul><li>tomar toco : levar o fora </li></ul><ul><li>• dos internautas </li></ul><ul><li> lemmar : falso internauta bug- erro </li></ul><ul><li>lag :demora no recebimento de mensagens </li></ul><ul><li>[ ] e : abraços </li></ul>
  20. 20. <ul><li>Neologismo :  É a criação de novas palavras para atender às necessidades dos falantes em contextos específicos.  </li></ul><ul><li>Veja os neologismos num trecho do poema Amar, de Carlos Drummond de Andrade:  Que pode uma criatura senão,  senão entre criaturas, amar?  amar e esquecer,  amar e  malamar ,  amar,  desamar , amar?  sempre, e até de olhos vidrados, amar? </li></ul>

×