Texto para aprofundamento - ENEM 2011
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
3,906
On Slideshare
2,064
From Embeds
1,842
Number of Embeds
5

Actions

Shares
Downloads
4
Comments
0
Likes
0

Embeds 1,842

http://colprofivan.blogspot.com 1,531
http://www.colprofivan.blogspot.com 204
http://colprofivan.blogspot.com.br 100
http://www.colprofivan.blogspot.com.br 6
http://www.colprofivan.blobspot.com 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Professor(a): Paulo César 3º Ano - Ensino Médio DE OLHO NO ENEM - ATUALIDADES Censo Demográfico Brasileiro 2010 Em razão do constante aumento populacional ocorrido no Brasil, principalmente a partir da década de 1960, intensificando-se nas últimas décadas, o país ocupa hoje a quinta posição dos países mais populosos do planeta, ficando atrás apenas da China, Índia, Estados Unidos e Indonésia. De acordo com dados do Censo Demográfico de 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população brasileira atingiu a marca de 190.755.799 habitantes. O crescimento populacional de um determinado território ocorre através dedois fatores: a migração e o crescimento vegetativo, esse último é a relação entre as taxas de natalidade e as de mortalidade.Quando a taxa de natalidade é maior que a de mortalidade, tem-se um crescimento vegetativo positivo; caso contrário, ocrescimento é negativo; e quando as duas taxas são equivalentes, o crescimento vegetativo é nulo. No Brasil, o crescimento vegetativo é o principal responsável pelo aumento populacional, já que os fluxos migratóriosocorreram de forma mais intensa entre 1800 e 1950. Nesse período, a população brasileira totalizava 51.944,397 habitantes,bem longe dos atuais 190.755.799.Tabela obtida a partir de informações do IBGE.Nos últimos 50 anos houve uma explosão demográfica no território brasileiro, o país teve um aumento de aproximadamente 130 milhões de pessoas. No curto período de 1991 a 2005, a população brasileira teve um crescimento próximo a 38 milhões de indivíduos. No entanto, acompanhando uma tendência mundial, o crescimento demográfico brasileiro vem sofrendo reduções nos últimos anos. A população continuará aumentando, porém as porcentagens de crescimento estão despencando. A urbanização, a queda da fecundidade da mulher, o planejamento familiar, a utilização de métodos de prevenção à gravidez, a mudança ideológica da população, são todos fatores que contribuem para a redução do crescimento populacional. Nos anos de 1960, as mulheres brasileiras tinham uma média de 6,3 filhos, atualmente essa média é de 2,3 filhos, que está abaixo da média mundial, que é de 2,6. Conforme estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),em 2050 a população brasileira será de aproximadamente 259,8 milhões de pessoas, nesse mesmo ano a taxa de crescimentovegetativo será de 0,24, bem diferente da década de 1950, que apresentou taxa de crescimento vegetativo positivo de 2,40%. Apesar dessa queda brusca no crescimento vegetativo, a população brasileira não irá reduzir rapidamente, pois aexpectativa de vida está aumentando, em virtude do desenvolvimento de novas tecnologias medicinais, além de cuidados epreocupação com a saúde, o que não ocorria com tanta frequência nas décadas anteriores. Ocorrerá sim, o envelhecimento dapopulação. O aquecimento global, provocado pelo efeito estufa, vem causando graves alterações em nosso ecossistema. Odióxido de carbono, principal causador, é liberado na atmosfera com a combustão do óleo diesel. O biodiesel, um biocombustível renovável, apresenta-se como uma possível solução para os atuais malefíciosprovocados pelo petróleo e seus derivados, reduzindo significativamente a emissão dos gases causadores do aquecimentoglobal. Resultante de um processo químico, onde o principal elemento é a biomassa, caracteriza-se como um produto agrícola,biodegradável e não-tóxico. Este artigo tem como objetivo relatar a necessidade do uso de um combustível renovável e ambientalmente correto nosmotores do ciclo diesel e propor o biodiesel como uma possível solução para os problemas ambientais e, inclusive, sócio-econômicos, que estamos enfrentando nos dias de hoje.
  • 2. Professor(a): Paulo César 3º Ano - Ensino Médio DE OLHO NO ENEM - ATUALIDADES Fontes de Energias Renováveis - Os biocombustíveis Os biocombustíveis são energias renováveis, provenientes de biomassas. Liberam na atmosfera uma quantiasignificativamente menor de poluentes em relação aos combustíveis derivados do petróleo. Alguns exemplos mais conhecidos são: ohidrogênio, o álcool (etanol) e o gás natural. Porém, este último é uma fonte de origem não renovável. O biodiesel, por sua vez, consiste em uma fonte renovável de energia e apresenta conveniências frente ao hidrogênio e aoálcool: é mais barato que o hidrogênio e sua produção é menos limitada à região sudeste, como no caso do etanol prov eniente dacana-de-açúcar. Ele pode ser produzido em qualquer região do país, inclusive no semiárido. Produzido a partir de óleos vegetais, sebo de origem animal, óleo de frituras e da matéria graxa encontrada nos esgotos municipais, é considerado um forte candidato a substituto do petróleo e seus derivados. (Fonte: D’ARCE, 2005.). Vantagens ambientais do biodiesel O biodiesel apresenta vantagens ambientais frente ao diesel de petróleo. Ele permite que se estabeleça um ciclo fechado de carbono, ou seja, a planta que será utilizada como matéria- prima, enquanto em fase de crescimento, absorve o CO2 e o libera novamente quando o biodiesel é queimado na combustão do motor. Segundo estudos, com esse ciclo fechado estabelecido, o biodiesel reduz em até 78% as emissões líquidas de CO2. Além disso, o uso desse biocombustível reduz significativamente as emissões de:  20% de enxofre;  9,8% de anidrido carbônico;  35% de hidrocarbonetos não queimados;  55% de material não particulado;  78 a 100% dos gases causadores do efeito estufa;  100% de compostos sulfurados e aromáticos; O Protocolo de Kyoto, assinado em 1997 pelos países industrializados, exceto pelos Estados Unidos, foi criado com oobjetivo de reduzir ou controlar as emissões de carbono a um nível, em média, 5,2% menor que no ano de 1990, com um prazode cumprimento até o ano de 2012. Criou o chamado “Mercado de Carbono”, onde cada país ou empresa possui uma cotapara emissão desse gás na atmosfera e, se não atingido o nível máximo de sua cota, o excedente pode ser vendido através deum projeto chamado MDL – Mecanismo de Desenvolvimento Limpo. O MDL possui programas de reflorestamento de áreas desmatadas e de captura de carbono antes mesmo de ele serlançado na atmosfera. O financiamento pode ser feito através do CBF – Fundo Bio de Carbono, administrado pelo BancoMundial. O Brasil é considerado uma das fontes mais limpas do mundo: 35,9% da energia fornecida pelo país são de origemrenovável. Entretanto, além das vantagens ambientais, o biodiesel pode, também, gerar empregos, fortalecer o setor industrial,principalmente nas regiões norte e nordeste, incentivar a agricultura familiar emelhorar a geração e distribuição da renda, contribuindo para a erradicação da fomee para um equilíbrio do êxodo rural. Existem no país vários projetos e algumasunidades-piloto instaladas com a finalidade de pesquisar e experimentar o uso dobiodiesel para que se possa chegar a um custo final do produto, acessível aoconsumidor. Como exemplo, há o projeto Mamona-Ceará, que visa gerar renda e melhordistribuí-la, gerar empregos e fortalecer o setor industrial da região e a unidade-pilotode Teresina-PI, cujo objetivo é funcionar como uma fábrica-escola para capacitaçãoprofissional na produção de biodiesel. Além disso, também pretende contribuir para a erradicação da miséria na região.Vantagens sócio-econômicas Detentor de uma grande diversidade de biomassas, o Brasil se destaca com relação à sua capacidade produtiva: opaís tem condições de liderar a produção mundial de biodiesel, promovendo a substituição de, pelo menos, 60% da demandamundial atual de óleo diesel de petróleo. O Presidente Lula aprovou uma medida provisória autorizando a mistura de 2% de biodiesel ao diesel convencional, oque poderá gerar uma grande economia de divisas, podendo chegar a US$ 160 milhões nos primeiros 8 anos, o equivalente a800 milhões de litros de petróleo, desencadeando um possível processo de crescimento econômico no país. O prazo paravigorar essa medida inicia-se em 1º de janeiro de 2006. A cada 1% de substituição de óleo diesel convencional por biodiesel poderá gerar cerca de 45 mil empregos no campoe uma renda anual de aproximadamente R$ 4.900,00 por emprego, o que levará a uma maior concentração do homem nocampo, diminuindo o êxodo rural. Com essa medida, o setor industrial poderá ser fortalecido, principalmente nas regiões nortee nordeste, onde a produção de dendê, que pode ser utilizado como matéria-prima, é considerável. Além disso, a agricultura familiar será incentivada através do selo “Combustível Social”, que será atribuído àsempresas que se utilizarem de matérias-primas provenientes de pequenos agricultores. Em troca, essas empresas recebemincentivos fiscais, como a isenção de parte do Pis e Cofins.
  • 3. Professor(a): Paulo César 3º Ano - Ensino Médio DE OLHO NO ENEM - ATUALIDADES Homofobia e direitos dos homossexuais A homofobia define o ódio, o preconceito, a repugnância que algumas pessoas nutrem contra os homossexuais. Aqueles que abrigam em sua mente esta fobia ainda não definiram completamente sua identidade sexual, o que gera dúvidas, angústias e uma certa revolta, que são transferidas para os que professam essa preferência sexual. Muitas vezes isso ocorre no inconsciente destes indivíduos. Para reafirmar sua sexualidade e como um mecanismo instintivo de defesa contra qualquer possibilidade de desenvolver um sentimento diferente por pessoas do mesmo sexo, os sujeitos tornam-se agressivos epodem até mesmo cometer assassinatos para se preservarem de qualquer risco. Muitas vezes, porém, a homofobia parte dopróprio homossexual, como um processo de negação de sua sexualidade, às vezes apenas nos primeiros momentos, outras deuma forma persistente, quando o indivíduo chega a contrair matrimônio com uma mulher e a formar uma família, sem jamaisassumir sua homossexualidade. Quando este mecanismo se torna consciente, pode ser elaborado através de uma terapia, quetrabalha os conceitos e valores destes indivíduos com relação à opção homossexual. O termo homofobia foi empregado inicialmente em 1971, pelo psicólogo George Weinberg. Esta palavra, de origemgrega, remete a um medo irracional do homossexualismo, com uma conotação profunda de repulsa, total aversão, mesmo semmotivo aparente. Trata-se de uma questão enraizada ao racismo e a todo tipo de preconceito. Este medo passa pelo problemada identificação grupal, ou seja, os homófobos conformam suas crenças às da maioria e se opõem radicalmente aos que nãose alinham com esses papéis tradicionais que eles desempenham na sociedade, ainda que apenas na aparência. Alguns assimilam a homofobia a um tipo de xenofobia, o terror de tudo que é diferente. Mas esta concepção não ébem aceita, porque o medo do estranho não é a única fonte em que os opositores dos homossexuais bebem, pois há tambémcausas culturais, religiosas – principalmente crenças cristãs (católicas, protestantes), judias ou muçulmanas -, políticas,ideológicas – grupos de extrema-esquerda e de extrema direita -, e outras que se entrelaçam igualmente no preconceito.Geralmente os fundamentalismos não cedem espaço ao homossexualismo. Há, porém, dentro dos grupos citados, aqueles quedefendem e apóiam os direitos dos homossexuais. Dentro das normas legais, também há variantes, ou seja, há leis que entrecasais do mesmo sexo e casais do sexo oposto se diversificam. E, por mais estranho que pareça, em pleno século XXI, algunspaíses aplicam até mesmo a pena de morte contra homossexuais. O homófobo pode reagir perante os homossexuais com calúnias, insultos verbais, gestos, ou com um convívio socialbaseado na antipatia e nas ironias,modos mais disfarçados de se atingiro alvo, sem correr o risco de serprocessado, pois fica difícil nestescasos provar que houve um ato dehomofobia. Alguns movimentos sãorealizados em código, compartilhadosno mundo inteiro pelos adversáriosdos homossexuais, tais comoassobios, alguns cantos e baterpalmas.
  • 4. Professor(a): Paulo César 3º Ano - Ensino Médio DE OLHO NO ENEM - ATUALIDADES Novo Código Florestal O Código Florestal determina como deve ser a preservação de rios, florestas e encostas, combinada com a produção de alimentos e a criação de gado. Desde 1965, quando foi criado, a lei passou por várias modificações. Há 12 anos o Congresso tenta discutir um novo texto. Em outubro de 2009, Rebelo assumiu a relatoria e apresentou um documento que foi alvo de críticas de ambientalistas e ruralistas. Ao longo do trabalho, o deputado foi acusado de defender os interesses do agronegócio e promover a anistia de desmatadores. Questionado sobre seu texto final, o deputado disse que era "o possível", negando o alinhamento com os ruralistas e pedindo que a proposta seguisse para oSenado. "Como relator, não aguento mais amarrar e desamarrar esse fecho de lenha e carregá-lo por mais tempo. É omomento de votarmos e deixarmos que o Senado realize seu trabalho", disse. O governo pretende reverter no Senado pontos que é contra e ainda ampliar a punição do agricultor que forreincidente em crimes ambientais. Se não conseguir desfazer o quadro, a presidente Dilma Rousseff pretende vetar partedesses pontos. Na campanha eleitoral, Dilma se comprometeu a não autorizar projetos que estabelecessem a redução dereserva legal e das APPs. Mesmo prevendo que perderia a votação, o governo liberou a análise da proposta para destravar a pauta da Câmaraque tem 11 medidas provisórias, sendo que a maioria perde a validade na próxima semana. O PMDB, principal aliado, já tinhase comprometido a não votar mais nada se o código não fosse analisado. Nos últimos dias, o governo chegou a fazerconcessões. O ministro Antonio Palocci (Casa Civil) fez uma série de reuniões para tentar ajustar o relatório de Rebelo, masnão encontrou previsão regimental para a última aposta que tratava das APPs. Como a discussão da matéria foi interrompida há duas semanas, nenhuma nova emenda poderia ser apresentada. OPlanalto chegou a ampliar a proposta feita na véspera para tentar conseguir o apoio da base aliada. Uma última cartada seriaflexibilizar as APPs de matas ciliares (de rio) não só para propriedades de quatro módulos, que ficaram em 20%, mas tambémestabelecer um escalonamento para as APPs em terras de até dez módulos. "O governo chegou com uma proposta muito boa,mas tarde demais", disse o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN). O governo também resistia à isenção da reserva legal para os quatro módulos. Queria que o texto de Rebelotrouxesse apenas previsão para agricultura familiar, mas o relator insistiu em incluir pequenos proprietários. Segundo oMinistério do Meio Ambiente, a medida deixará 15 milhões de hectares, o equivalente ao território do Acre, semreflorestamento.
  • 5. Professor(a): Paulo César 3º Ano - Ensino Médio DE OLHO NO ENEM - ATUALIDADES Vazamento de energia nuclear em Fukushima - Japão A explosão de quatro reatores da central nuclear de Fukushima 1, no nordeste do Japão, faz o país e o mundo temerem um acidente nuclear com consequências para a saúde humana. O vazamento radioativo na usina japonesa ocorreu após o forte terremoto, seguido de tsunami, que atingiu o país na última sexta-feira (11). As autoridades já retiraram 200 mil moradores num raio de 20 km da central nuclear. A população que vive nos arredores também está sob estado de alerta para uma eventual alta nos níveis de radiação. Todos os seis reatores apresentaram problemas, já que dois deles também apresentam aquecimento. Numa tentativa desesperada de conter o risco de um vazamento de grande porte, as autoridades tentam resfriar osreatores usando água do mar. As usinas nucleares são uma das principais fontes de energia no Japão.Causas Evidências apontaram uma fusão parcial do núcleo nos reatores 1, 2 e 3; explosões destruíram o revestimentosuperior de hidrogênio dos edifícios de alojamento dos reatores 1, 3 e 4; uma explosão danificou o confinamento dentro doreator 2; e múltiplos incêndios eclodiram no reator 4. Além disso, as barras de combustível armazenado em piscinas decombustível irradiado das unidades 1-4 começaram a superaquecer os níveis de água nas piscinas abandonadas. Receios devazamentos de radiação levaram a uma evacuação de 20 km de raio ao redor da planta. Os trabalhadores da fábrica sofreramexposição à radiação e foram temporariamente evacuados em vários momentos. Em 11 de abril, as autoridades japonesasdesignadas a magnitude do perigo em reatores 1, 2 e 3 no nível 7 no ponto 7 da Escala Internacional de Acidentes Nucleares(INES).[4] A energia foi restaurada para partes da central nuclear em 20 de março, mas máquinas danificadas por inundações,incêndios e explosões permaneceram inoperantes.Reações Medições realizadas pelo Ministério da Ciência e Educação do Japão nas áreas do norte do Japão entre 30 e 50 kmda área apresentaram níveis altos de césio radioativo, suficientes para causar preocupação. Alimentos produzidos na áreaforam proibidos de serem vendidos. Foi sugerido que as medições mundiais de iodo-131 e de césio-137 indicaram que oslançamentos radioativos de Fukushima são da mesma ordem de grandeza que os lançamentos de isótopos do desastre deChernobil em 1986; O governo de Tóquio recomendou que a água da torneira não deve ser usada temporariamente parapreparar alimentos para crianças. Contaminação por plutônio foi detectada no solo em dois locais da central nuclear. A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) anunciou em 27 de março que os trabalhadores da central foraminternados por precaução, em 25 de março, por terem sido expostos a níveis de radiação entre 2 e 6 Sv em seus tornozelosquando em pé na água na unidade 3. A reação internacional ao acidente também estava preocupada. O governo japonês e aTEPCO têm sido criticados por má comunicação com o público e esforços de limpeza improvisados. Especialistas dizem queuma força de trabalho de centenas ou mesmo milhares levariam anos ou décadas para limpar a área. Em 20 de março, o chefede gabinete do secretário Yukio Edano anunciou que a estação seria desativada logo que a crise acabar.
  • 6. Professor(a): Paulo César 3º Ano - Ensino Médio DE OLHO NO ENEM - ATUALIDADES Distúrbios Alimentares Hoje, no mundo todo, a mídia é um fator muito presente na vida das pessoas, na maioria das vezes as influenciando em aspectos que podem trazer grandes complicações para o seu futuro. A sociedade é feita de regras, e estas estão impostas a todos desde crianças. É a força de coerção, moral, que é apresentada, para que você decida se quer ou não segui-la. Bom, o que quero dizer é que a mídia (parte da sociedade), impõe certo padrão de beleza, e alcançá-lo passa a ser a meta da maioria dos adolescentes, que acham que só serão aceitos pela sociedade, se atingirem o esperado, a magreza das manequins. Os anoréticos, comparando-se com os modelos, distorcem muitas vezes aimagem de seu corpo achando que estão acima do peso esperado para sua altura e idade, querendo chegar ao padrão dasmesmas que é o ideal para boa parte da sociedade e para os próprios pacientes. Aumentou-se muito o risco do desenvolvimento da anorexia e da bulimia, pois tudo relacionado com o ideal de beleza- regime, exercícios físicos e cirurgias plásticas – está sendo muito bem mostrado para a população. De acordo com oPsiquiatria Básica avaliou-se em 30 bilhões de dólares, na década de 80 nos Estados Unidos, os gastos com alimentosdietéticos, pílulas emagrecedoras, programas e livros de emagrecimento e cirurgias plásticas. Tudo vem sendo muito exposto e de uma maneira bastante deturpada; os remédios para emagrecimento, que causammal à saúde provocando dependência; exercícios físicos exagerados e intensos; anabolizantes para construir um corpoescultural comparado ao dos atletas, podendo trazer drásticos danos ao organismo; cirurgias plásticas para ter o corpodesejado pela sociedade, a qual influencia de maneira direta o comportamento alimentar de muitos jovens. O prazer de comer não existe, ou melhor, existe, mas está sendo reprimido pela vontade imensa de perder peso, poiso paciente está sendo, em sua mente, obrigado a atingir um corpo ideal, que a sociedade escolheu como padrão.