Your SlideShare is downloading. ×
0
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Organelas celulares
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Organelas celulares

15,520

Published on

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
15,520
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
179
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ORGANELAS CELULARES PROFESSORA: Ana Maria [email_address]
  • 2.  
  • 3. CÉLULA ANIMAL
  • 4. CÉLULA VEGETAL
  • 5. RIBOSSOMOS
    • Encontrada nas células Procariotas e Eucariotas
    • Formada em regiões especiais do cromossomo relacionadas ao nucléolo.
    •  
    • Composição química:
    •  
    • RNA ribossômico + Proteínas
    •  
    • Após a sua formação ele migra para o citoplasma, onde pode ficar isolado, formando os poliribossomos ou se encontrar nas membranas do retículo endoplasmático rugoso.
    •  
    • É uma organela não membranosa.
    • Síntese de Proteínas
                                                                                                                                            
  • 6. RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO RUGOSO
    • Conhecido também como Ergastoplasma
    • Responsável pelo transporte de substâncias no interior da célula.
    • Síntese de Proteínas
  • 7. RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO LISO
    • RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO LISO OU AGRANULAR
    • Aumenta a superfície interna da célula, facilitando a ocorrência de reações químicas necessárias ao metabolismo celular.
    • Responsável pelo transporte de substâncias no interior da célula.
    • Síntese de lipídios
    • Armazenamento de substâncias, sendo os vacúolos da célula vegetal bolsa membranosa derivada do retículo endoplasmático.
    • Desintoxicação
  • 8. COMPLEXO DE GOLGI
    • Essa estrutura consiste em um sistema de membranas lisas que formam vesículas e sáculos achatados denominados de Dictiossomos .
                                                        
  • 9. COMPLEXO DE GOLGI
    • Armazena, identifica, empacota e secreta substâncias : proteínas, lipídios, glicoproteínas, glicolipídios e outras.
    • Organização do Acrossomo no espermatozóide(contém enzimas importantes para penetração do espermatozóide no óvulo).
    • Síntese de Carboidratos – Os monossacarídeos obtidos dos alimentos são polimerizados, formando – se então os polissacarídeos. Os polissacarídeos podem ser juntar com as proteínas formando as glicoproteínas ou se ligando com os lipídios formando os glicolipídios .
  • 10. COMPLEXO DE GOLGI
    • Formação do Lisossomo .
    • (Enzimas produzidas no RER e conduzidas ao complexo golgiense, são modificadas, acumuladas e acondicionadas em vesículas formando o lisossomo).
    • Face cis- voltada para o RER( face receptora do AG)
    • Face trans- voltada para a membrana plasmática(face exportadora).
    •  
    •  
  • 11. COMPLEXO DE GOLGI
    • Retículo endoplasmático e Aparelho de Golgi :
    • (1) Membrana nuclear,
    • (2) Poro nuclear,
    • (3) Retículo endoplasmático rugoso (RER),
    • (4) Retículo endoplasmático liso (REL),
    • (5) Ribossomo no RER,
    • (6) Proteínas que são transportadas,
    • (7) Vesícula transportadora,
    • (8) Aparelho de Golgi ou complexo lameloso
    • (9) Cisterna do AG,
    • (10) Transmembrana do AG,
    • (11) Cisterna do AG,
    • (12) Vesícula secretora,
    • (13) Membrana plasmática,
    • (14) Proteína secretada,
    • (15) Citoplasma, (16) Espaço extracelular.
  • 12. ENDOCITOSE E EXOCITOSE
    • Enquanto na endocitose as substâncias entram nas células, existe um processo inverso: a exocitose.
    • Depois de endocitado, o material sofre transformações sendo os produtos resultantes absorvidos através da membrana do organito e permanecendo o que resta na vesícula de onde será posteriormente exocitado.
    • A exocitose permite, assim, a excreção e secreção de substâncias.
    • Esses dois processos consomem energia.
  • 13. ENDOCITOSE
    • Endocitose é um processo por onde as células consomem materiais através da membrana plasmática. Pode ocorrer por dois processos básicos:
    • Fagocitose: processo por onde as células amebóides ou os fagócitos envolvem partículas sólidas e as ingerem.
    • Pinocitose: Ocorre quando as células ingerem moléculas em estado líquido complementando a fagocitose. Este processo exige queima de energia na forma de adenosina tri-fosfato. É comum em células eucarióticas.
  • 14. Fagocitose
    • Processo por onde as células amebóides ou os fagócitos envolvem partículas sólidas e as ingerem. É utilizado pelos leucócitos quando detectam corpos estranhos dentro do organismo.
  • 15. Pinocitose
    • Neste caso, as vesículas são de pequenas dimensões e a célula ingere moléculas solúveis que, de outro modo, teriam dificuldades em penetrar a membrana. O mecanismo pinocítico envolve gasto de energia e é muito seletivo para certas substâncias, como os sais, aminoácidos e certas proteínas, todas elas solúveis em água.
    .                                                                                    
  • 16. LISOSSOMOS
    • A Digestão Intracelular
    •  
    • As enzimas formadas no RER migram para o C. Golgi onde são secretadas em pequenas vesículas denominadas de Lisossomo Primário .
    •  
    • O Lisossomo primário funde-se com o fagossomo ou pinossomo, formando o L isossomo Secundário ou Vacúolo Digestivo.
    • O que é útil migra para o citoplasma enquanto que o resíduo fica dentro do vacúolo sendo chamado agora de Vacúolo Residual. O vacúolo residual é eliminado por Clasmocitose ou Exocitose .
    •  
    •  
  • 17. DIGESTÃO INTRACELULAR
  • 18. AUTOFAGIA
    • Processo em que a célula digere parte dela própria em caso de subnutrição ou quando uma organela está inativa. O vacúolo formado é denominado de vacúolo autofágico.
    • Também é responsável pela tranformação de um tipo celular em outro (hemácias se originam de células da medula óssea vermelha-eritroblastos), nesse processo, o núcleo é iliminado da célula e os lisossomos dos eritroblastos digerem as estruturas citoplasmáticas formando as hemácias.
    •  
  • 19. HETEROFAGIA
    • Materiais incorporados pela célula (fagocitose ou pinocitose) ficam contidos numa organele denominada fagossomo ou pinossomo, conforme tenham sido incorporadas por fagicitose ou pinocitose respectivamente. Os lisossomos fundem-se a essas vesículas e liberam enzimas digestivas digerindo-as. Esse material pode ser incorporado ao citoplasma, podendo ser utilizado em processos metabólicos.
  • 20. AUTÓLISE
    • Processo no qual os lisossomos se rompem, promovendo a destruição da célula.
    •  
    • A silicose é uma doença em que a sílica enfraquece a membrana do lisossomo e este derrama suas enzimas no interior da célula destruindo - a.
    •  
    • A regressão da cauda do girino útero após a gravidez e também a glândula mamária.

×