• Save
Comunicação no 1ª encontro de editores de revistas científicas portuguesas_SCIELO PORTUGAL - carlos lopes_23 de novembro 2009_scielo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Comunicação no 1ª encontro de editores de revistas científicas portuguesas_SCIELO PORTUGAL - carlos lopes_23 de novembro 2009_scielo

on

  • 617 views

Comunicação scielo_i_editores_carlos lopes_23 de novembro 2009_Lisboa, Portugal

Comunicação scielo_i_editores_carlos lopes_23 de novembro 2009_Lisboa, Portugal

Statistics

Views

Total Views
617
Views on SlideShare
617
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Comunicação no 1ª encontro de editores de revistas científicas portuguesas_SCIELO PORTUGAL - carlos lopes_23 de novembro 2009_scielo Comunicação no 1ª encontro de editores de revistas científicas portuguesas_SCIELO PORTUGAL - carlos lopes_23 de novembro 2009_scielo Presentation Transcript

    • I Reunião de Editores Modelo SciELO no Movimento de Open Access Carlos Lopes Instituto Superior de Psicologia Aplicada I 1ª Reunião de Editores – SciELO Portugal || Carlos Lopes | Lisboa, Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 |
    • Ponto de partida…O maior problema que hoje enfrentamosé que o mundo que temos nas nossascabeças, já não é o que temos debaixodos pés. I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #2
    • 3 Séculos de História 5 Janeiro 1665 6 de Março Denis de Sallo Robert Oldenburg 3 I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #3
    • Modelo SciELO – Open Access SciELO insere as revistas latino-americanas no movimento de Open Access Fonte: Cartão virtual do International Seminar on Open Acces for Developing Countries, elaborado pela BIREME I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #4
    • Rede SciELO - Evolução 1997 - Projeto FAPESP-BIREME-Editores piloto com 10 revistas 1998 - SciELO Brasil Operação piloto SciELO Chile-CONICYT e editores 1999 - SciELO Chile 2000 - SciELO Salud Pública 2001 - SciELO Cuba Operação piloto SciELO Espanha Iniciativa em desenvolvimento SciELO Venezuela Iniciativa em desenvolvimento SciELO Costa Rica 2002 - Operación piloto SciELO Portugal 2003 - SciELO Espanha Iniciativa en desarrollo SciELO México 2004 - Operação piloto Uruguay Operação piloto Perú Iniciativa em desenvolvimento Colombia Operação piloto Argentina 2005 - SciELO Venezuela Iniciativa em desenvolvimento SciELO Perú Iniciativa em desenvolvimento SciELO Portugal Iniciativa em desenvolvimento SciELO Argentina Iniciativa em desenvolvimento SciELO Uruguay I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #5
    • Rede SciELO – Histórico Scientific Electronic Library Online  Aumentar a visibilidade, acessibilidade e credibilidade dos periódicos científicos de qualidade.  Publicação electrónica no modelo “Open Access”.  Estruturar uma base sólida de indicadores bibliométricos e cienciométricos (citações, índices de impacto) complementares aos do ISI-Thomson, para estudos da comunicação científica no ámbito nacional/internacional.  Promover o aperfeiçoamento da comunicação científica nos países em desenvolvimento, em particular dos países da América Latina e Caribe, extensível a Espanha e Portugal. I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #6
    • Edição Electrónica Fácil de elaborar Multimedia Económica Fácil de armazenar Rápida distribuição Edição Electrónica Fácil de recuperarVirtual Interactiva Uso multidimensional Material adicional I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #9
    • Padrões de Consumo e Comunicação Infraestrutura económica Infraestrutura Industrial Edição Tradicional Infraestrctura comercial AUTOR Instituição Auto-edição EDITOR LEiTOR Redes de informação Edição Electrónica Competências informáticas I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #10
    • O que significa Acesso Aberto?“Por acesso aberto à literatura científica, entende-sea sua livre disponibilidade na internet, permitindo aqualquer utilizador a sua leitura, descarga, cópia,impressão, distribuição ou qualquer uso legal damesma, sem nenhuma barreira financeira, técnica oude qualquer tipo.A única restrição sobre a distribuição e reproduçãoseria dada aos autores através do controle sobre aintegridade do seu trabalho e o direito a ser citado ereconhecido pelo mesmo, adequadamente.”Fonte: Peter Suber (2008). Guide to the Open Access Movement. I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #11
    • O que é um repositório?• Colecção de objectos digitais baseada na Web, de material académico produzido pelos membros de uma instituição (ou várias), com uma politica definida.• Cujas características mais importantes: – Auto-arquivo. O conteúdo é depositado pelo criador, proprietário ou uma terceira pessoa em seu nome – Interoperabilidade - metadados – compatibilidade com o protocolo OAI-PMH – Livre acesso – Preservação a longo prazo. I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #12
    • Objectivo do Acesso Aberto Maximizar o impacto dos documentos científicos… maximizando o acesso aos próprios documentos. I Reunião de Editores – SciELO Portugal ||Carlos Lopes ||SciELO 2.0 ||Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau ||23 de Novembrode 2009 || #13 Carlos Lopes SciELO 2.0 Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau 23 de Novemro de 2009 #13
    • Objectivo do Acesso Aberto segundo Stevan Harnard • Melhorar o sistema de comunicação científica e facilitar o acesso. • Maximizar o impacto da investigação, maximizando o acesso à mesma através de auto-arquivo. Fonte: Harnad , Stevan; Carr, Les; Brody, Tim, and Oppenheim, Charles (2003). Mandated online RAE CVs linked to university eprint archives: Enhancing UK research impact and assessment . Ariadne. 34, 245-270. I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #14
    • Stevan Harnard: Acesso limitado: resultado da investigação limitado Ciclo de impacto começa: Investigadores A investigação acaba escrevem o trabalho pre-arbitrado “Pre-Print” Envio à revista12-18 Meses “Pre-Print” revisto pelo Comité científico de revisores “Pre-Print” Revisto pelos autores do artigo Revisão, “Post-Print” Aceite, Certificado, Publicado pela revista (Harnad, 2005) Investigadores podem aceder ao “Post-Print” se a sua universidade tiver a assinatura da revista Novo ciclo de impacto: constrói-se nova I Reunião de Editores – SciELO Portugal Sobre a investigação. existente | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #15
    • Harnard: Através do auto-arquivo maximiza-se o acceso e o impacto da investigação Ciclo de impacto Investigadores começa: escrevem o trabalho Research is done pre-arbitrado Pre-Print é auto- “Pre-Print” arquivado no Repositório Institucional12-18 Meses Envio à revista Post-Print é auto- “Pre-Print” revisto pelo Comité arquivado no científico de revisores Repositório “Pre-Print” Revisto pelos Institucional autores do artigo. Revisão, “Post-Print” Aceite, Novos ciclos de Certificado, Publicado pela revista impacto: O impacto da investigação do auto- arquivo é maior (e mais rápido) porque o acesso é maximizado (e (Harnad, 2005) Investigadores podem aceder ao acelerado) “Post-Print” se a universidade tem uma assinatura da revista Fonte: Harnad, 2005 Novos ciclos de impacto: Constroi-se nova investigação. – SciELO Portugal I Reunião de Editores S/ a existente | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #16
    • Duas Vias para o Acesso Aberto• Óptima (Gold): Publicar os artigos em revistas de acesso livre sempre que existam revistas adequadas para o efeito (actualmente cerca de 1800, ≃ 7% (e.g., www.doaj.org e www.scielo.org).• Boa (Green): Publicar em revistas tradicionais e efectuar auto- arquivo em repositórios de acesso livre (e.g., www.rcaap.pt). Revistas de Acesso Aberto (Rota Dourada) Repositórios Temáticos e/ou Institucionais (Rota Verde) I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #17
    • Duas Vias para o Acesso Aberto: Como? Revisor Autor Editor Editorial Distribuidor Biblioteca Periódicos de Acesso Aberto Leitores Repositório Institucional e/ou Disciplinar I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #18
    • Acesso Aberto: Resultados • Journal Declaration of Indepedence comités científicos abandonam o grupo editorial que impunha umas duras condições para os autores. • Elsevier em 2004 modifica os acordos de direitos de autor face ao impacto da iniciativa do OA. • NATURE modifica os acordos permitindo o auto-arquivo pasados 6 meses da publicação. • Biomed Central incluiu 10% dos seus títulos em OA no Journal Citation Report (ISI/Thompson). • Elsevier anuncia SCOPUS um arquivo em OA con 14.000 títulos http://www.scopus.com. I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #19
    • www.SciELO.org I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #20
    • SciELO: Impacto na Comunidade Científica •A plataforma SciELO tem links regulares com PubMed, WoS, DOAJ, OCLC, WorldCat, LoC e Lilacs. •Desde que o Google iniciou a indexação SciELO, o acesso aos artigos aumentou em 80%. Em 2006, SciELO surge entre as 10 principais fontes de respostas do Google Scholar. I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #21
    • SciELO: Impacto na Comunidade Científica 5 publicações Brasileiras indexadas pela ISI nos últimos 5 anos e disponíveis na SciELO há dois anos, aumentaram o seu FI em um 132,7% Figura 1. Factor de impacto na Base ISI de revistas SciELO que estiveram indexadas nas Bases SciELO e JCR de 1998 a 2004. Fonte: Alonso et. al. (2003). Regional network raises profile local journals. Nature, 31(251), 471-472, I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #22
    • Arquivos Abertos e Visibilidade Científica Abstract: 2.645 PDF: 12.613 Estimou-se que a relação entre o número de ficheiros descarregados e as citações recebidas pelos documentos oscila entre 0,54 e 0,11% citações referentes ao número de ficheiros descarregados (downloads). No entanto só 10% dos autores têm pelo menos um artigo em OA. Fonte: Kurtz,Michael and Brody, Tim.“The impact loss to authors and research?”. En: Jacobs,N., (Ed) Open Access: Key Strategic, Technical and Economic Aspects.Oxford : Chandos, 2006 I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #23
    • Indicador: Latência da Citação (Citation Latency) B A cites B A Citation Latency = 13 Months 1999-04-01 2001-07-01 Fonte: Tim Brody (2008) I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #24
    • Impacto: Medir, medir, medir… I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #25
    • SciELO adopta as Licenças da Creative Commons SciELO adopta Creative Commons para atribuição de acesso e uso A adopção da licença padrão CC-BY-NC para todos os periódicos indexados na colecção, com opção para adopção da licença do tipo CC-BY, que é menos restritiva e compatível com o movimento de Acesso Aberto. A ideia da adoção de licenças Creative Commons é explicitar, de forma directa, pública e juridicamente válida, as liberdades que os utilizadores têm ao aceder a um artigo científico disponível em uma das colecções da Rede SciELO. I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #26
    • B-on como integrador de recursos I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #27
    • Impacto: medir, medir, medir… I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novemro de 2009 | #28
    • Para não concluir… •A SciELO contribui para o desenvolvimento sustentável da Ciência. • A SciELO no quadro do movimento de Acesso Aberto, permite aumentar a visibilidade, o acesso, a utilização e o impacto dos resultados de investigação. •A SciELO permite acelerar e tornar mais eficiente o progresso da ciência. • A SciELO permite tal como os repositórios, melhorar a monitorização, avaliação e gestão da actividade científica. •Consciencialização da comunidade científica e dos editores de publicações científicas do papel desta plataforma - SciELO e do movimento do Acesso Aberto. I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #29
    • Obrigado pela vossa atenção! Questões? Carlos Lopes Clopes@ispa.pt I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #30
    • Anexo 1: Modelos de Publicação As mudanças na estrutura dos sistemas de comunicação científica, serão provavelmente mais evolucionários que revolucionários, e os novos sistemas coexistirão com o mais tradicional.Fonte: Kwasik & Fulda (2005) http://www.istl.org/05- summer/internet.html I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #31
    • Anexo 2: Recuperação da informação (RCAAP) I Reunião de Editores – SciELO Portugal | Carlos Lopes | SciELO 2.0 | Lisboa Centro Científico e Cultural de Macau | 23 de Novembro de 2009 | #32