Dom Casmurro
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Dom Casmurro

on

  • 7,916 views

 

Statistics

Views

Total Views
7,916
Views on SlideShare
7,897
Embed Views
19

Actions

Likes
1
Downloads
67
Comments
0

1 Embed 19

http://www.clemildasouza.com 19

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Dom Casmurro Dom Casmurro Document Transcript

  • Resumo de Obras Literárias Professora Clemilda Souza Dom Casmurro I. Machado de Assis  enredo não-linear micro-capítulos digressivos  humor sutil e permanente  As mulheres machadianas são por natureza artistas consumadas, ao passo que os homens, mesmo quando pretendem, não passam de aprendizes desajeitados e inseguros. As mulheres atuam, geralmente, com uma habilidade e classe fora do comum. II. A obra (1899)  constituída de 143 capítulos, tem uma estrutura circular, em que o fim se ata ao começo  1ª parte - Cap. 3 até 53 - história de Bentinho, de seus amores por Capitu e dos obstáculos encontrados.  2ª parte - Cap. 54 até 101 - Ida para o Seminário.  3ª parte - Cap. 102 até final - Casamento. III. Personagens: Bento de Alburquerque Santiago- D.Glória e Pedro A. Santiago  Quando criança é uma criança meiga, benévola e ciente.  destituído de vontade própria.  Torna-se um homem solitário,morando sozinho numa casa que mandara construir como réplica perfeita de sua casa na infância, aquela no Engenho Novo, esta na antiga Rua de Matacavalos. “O meu fim evidente era atar as duas pontas da vida, e restaurar na velhice a adolescência. Pois, senhor, não consegui recompor o que foi nem o que fui. Em tudo, se o rosto é igual, a fisionomia é diferente. Se só me faltassem os outros, vá; um homem consola-se mais ou menos das pessoas que perde; mas falto eu mesmo, e esta lacuna é tudo. O que aqui está é , mal comparando, semelhante à pintura que se põe na barba e nos cabelos, e apenas conserva o hábito externo, como se diz nas autópsias; o interno não agüenta tinta. Uma certidão que me desse vinte anos de idade poderia enganar os estranhos, como todos os documentos falsos, mas não a mim.” Capitu - Capitolina Pádua, origem humilde  tem consciência das dificuldades que enfrentaria para alcançar seus objetivos.  segura de suas decisões, consciente de seus propósitos e vontades  consegue absorver os pensamentos, fato que incomoda Bentinho. “Caímos no canapé, e ficamos a olhar para o ar. Minto; ela olhava para o chão. Fiz o mesmo logo que a vi assim...Mas eu creio que Capitu olhava para dentro de si mesma, enquanto que eu fitava deveras o chão, o roído das fendas, duas moscas andando e um pedaço de cadeira lascado.” Escobar - Ezequiel de Sousa Escobar, não era rico.  filho de advogado, afirmava ter vocação para o comércio.  grande habilidade com cálculos e capacidade de reflexão (características de Capitu)  No início era o melhor amigo, depois torna-se odiado.  “Era um rapaz esbelto, olhos claros, um pouco fugitivos, como as mãos, como os pés, como a fala, como tudo. Quem não estivesse acostumado com ele podia acaso sentir-se mal, não sabendo por onde lhe pegasse. Não fitava de rosto, não falava claro nem seguido; as mãos não apertavam as outras,(....) Uma cousa não seria tão fugitiva, como o resto, a reflexão; íamos dar com ele, muita vez, olhos enfiados em si, cogitando.” José Dias - O agregado  homem de ações ambíguas, pois vivia à custa da família, e tinha que curvar aos seus protetores.  age segundo a conveniência, para manter-se na esfera do poder.  teme Capitu, pois sabe que é sua concorrente.  importante elo na compreensão dos demais personagens. www.clemildasouza.com
  • Resumo de Obras Literárias Professora Clemilda Souza “Nem sempre ia naquele passo vagaroso e rígido. Também se descompunha em acionados, era muita vez rápido e lépido nos movimentos, tão naturais nesta como naquela maneira. Outrossim, ria largo, se era preciso de um grande riso sem vontade, mas comunicativo, a tal ponto as bochechas, os dentes, os olhos, toda a cara, toda a pessoa, todo o mundo pareciam rir nele. Nos lances graves, gravíssimo.” Dª Glória - mãe de Bentinho, viúva, religiosa  “uma santa mulher”, aceita a solução encontrada por Escobar para ficar com o filho, ou seja, custear os estudos religiosos de um menino pobre, em conversa com Pe. Cabral.  reproduz a ordem patriarcal da sociedade da época. Pedro de A. Santiago - Velho aristocrata rural brasileiro.  Bento tem mentalidade patriarcal semelhante a do pai Tio Cosme - viúvo, advogado, vive na dependência.  tem mais espontaneidade na expressão de opiniões.  conservador, diverge de José Dias, mas tem convivência pacífica. Prima Justina - viúva, vive de favor.  certa vez, denuncia José Dias para cair nas graças do sobrinho. Pádua, pai de Capitu - chamado O tartaruga por José Dias.  funcionário público, é pobre  sabe o que significa o casamento da filha com Bentinho.  vive um período de melhoria de salário e de satisfação pessoal. Sancha - amiga de Capitu e esposa de Escobar 1º Caso - Gurgel (o pai), diz a Bentinho que acha Capitu parecida com a mãe de Sancha.  aparência não é apenas física,mas de caráter e comportamento.  torna-se mais tarde, o principal argumento de Bentinho para afirmar a traição de Capitu: a semelhança entre Escobar e Ezequiel. 2º Caso - relação de sedução entre Bento e Sancha Psicologia do ciúme. Secundários  D. Fortunata (mãe de Capitu)  Capituzinha, filha de Escobar e Sancha.  Ezequiel, filho Bento e capitu.  Gurgel, pai de Sancha.  Manduca, o menino leproso.  Marcolini, o cantor de ópera “A vida é uma ópera e nós todos somos artistas, ou seja, vivemos representando para os outros.” I. Foco Narrativo  Narrador protagonista – Bentinho, ordenador dos fatos  determina o destino das personagens.  Bentinho-narrador apresenta uma segurança inexistente em Bentinho-menino. II. Tempo e Espaço  Manipulado, movimentando-se para frente e para trás ao gosto do narrador(flash-back)  fato que deixa o leitor perdido, pois o deixa mais propenso a ver os fatos como o narrador pretende  no início existe linearidade, depois torna-se arbitrário  história inicia: Bentinho tem 15anos e Capitu tem 14 anos (1857 )  D. Casmurro tem , aproximadamente, 55 anos  A história acontece entre os anos 30 e 90 do século XIX. VI - Metalinguagem  O leitor incluso, que consiste no hábito de o narrador dirigir-se ao leitor, dialogando com ele www.clemildasouza.com
  • Resumo de Obras Literárias Professora Clemilda Souza  recurso utilizado para despistar o leitor. “Não consultes dicionários. Casmurro não está aqui no sentido que lhes dão, mas no que lhe pôs o vulgo de homem calado e metido consigo. Dom veio por ironia, para atribuir-me fumos de fidalgo. Tudo por estar cochilando! Também não achei melhor título para a minha narração; se não tiver outro daqui até ao fim do livro, vai este mesmo. O meu poeta do trem ficará sabendo que não lhe guardo rancor. E com pequeno esforço, sendo o título seu, poderá cuidar que a obra é sua. Há livros que apenas terão isso dos seus autores; alguns nem tanto.”  Casmurro significa teimoso, cabeça dura, encasquetado, ou seja, tipo de pessoa que quando cisma com uma idéia, não há o que o demova dela.  Intertextualidade - relação com outras obras que servem de pistas para o drama de Bento ( Otelo - Desdêmona)  Pessimismo - impiedosa sátira das classes sociais dominantes do Brasil de seu tempo.  Melhor pensar em inconformismo. III. Enredo  Denúncia de J. Dias a D.Glória da relação de Bentinho e Capitu  Bentinho ouve e vai contar para Capitu  Como José Dias chegou a morar com a família (homeopata)  Desenho no muro feito por Capitu.  “Capitu era Capitu, isto é, uma criatura mui particular, mais mulher do que eu era homem. Se ainda não o disse, aí fica. se disse, fica também. Há conceitos que se devem incutir na alma do leitor, à força de repetição.”  Comunicado à Capitu: “Beata! Carola! Papa-Missas!”  O casal passa a ser liderado por Capitu.  Bentinho lembra a José Dias que ele será o dono da casa.  Bentinho que tem a imaginação fértil, “como as éguas que fecundam-se com o vento”, começa a arranjar motivos para desconfiar de Capitu. “Tinha-me lembrado a definição que José dias dera deles, “olhos de cigana oblíqua e dissimulada”. Eu não sabia o que era oblíqua, mas dissimulada sabia, e queria ver se podia chamar assim. Capitu deixou-se fitar e examinar. Só me perguntava o que era, se nunca os vira: eu nada achei extraordinário; a cor e a doçura eram minhas conhecidas. A demora da contemplação creio que lhe deu outra idéia de meu intento; olhos longos, constantes, enfiados neles, e a isto atribuo que entrassem a ficar crescidos, crescidos e sombrios, com tal expressão que... Retórica dos namorados, dá-me uma comparação exata e poética para dizer o que foram aqueles olhos de Capitu. Não me acode imagem capaz de dizer sem quebra da dignidade do estilo, o que eles foram e me fizeram. Olhos de ressaca? Vá, de ressaca. É o que me dá idéia daquela feição nova. Traziam não sei que fluido misteriosos e energético, uma força que arrastava para dentro, como a vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca. Para não ser arrastado, agarrei-me às outras partes vizinhas, às orelhas, aos braços, aos cabelos espalhados pelos ombros; mas tão depressa buscava as pupilas, a onda que saía delas vinha crescendo, cava e escura, ameaçando envolver-me, puxar-me tragar-me.”  Bentinho vai para o Seminário(1 ano), conhece Escobar.  Tornam-se grandes amigos, unidos pelo projeto de saírem do seminário.  Primeiro contato de Capitu e Escobar.  Episódio entrecortado pela presença do moleque Manduca, leproso e malcheiroso.  D. Glória financiará os negócios de Escobar.  Escobar conhece Sancha com quem irá se casar no futuro.  Ainda no seminário, Bentinho tem a 1ª crise de ciúmes  “A vontade que me dava era cravar-lhe as unhas no pescoço, enterrá-las bem, até ver-lhe sair a vida com sangue...”  Bentinho sai do seminário e vai estudar Direito em São Paulo.  Casamento de Bentinho e Capitu.  Bento refere-se à casa em que mora como “casa da Glória”.  Nasce Ezequiel e Capitu.  Ciúmes com maior intensidade. www.clemildasouza.com
  • Resumo de Obras Literárias Professora Clemilda Souza  Ezequiel e a mania de imitar. “- Sim, não sairá maricas – repliquei -; eu só lhe descubro um defeitozinho, gosta de imitar os outros. - Imitar como? - Imitar os gestos, os modos, as atitudes; imita prima Justina, imita José Dias; já lhe achei até um jeito dos pés de Escobar e dos olhos... Capitu deixou-se estar pensando e olhando para mim, e disse afinal que era preciso emendá-lo. Agora reparava que realmente era vezo do filho, mas pareci-lhe que era só imitar por imitar, como sucede a muitas pessoas grandes, que tomam as maneiras dos outros; e para que não fosse mais longe... - Também não vamos mortificá-lo. Sempre há tempo de corrigi-lo.”  Atração de Bentinho por Sancha. “Sancha ergueu a cabeça e olhou para mim com tanto prazer que eu, graças às relações dela e Capitu, não se me daria beijá-la na testa. Entretanto, os olhos de Sancha não convidavam a expansões fraternais, pareciam quentes e intimativos, diziam outra coisa, e não tardou que se afastassem da janela, onde eu fiquei olhando para o mar, pensativo. A noite era clara. Dali mesmo busquei os olhos de Sancha, ao pé do piano; encontrei-os em caminho. Pararam os quatro e ficaram diante uns dos outros, uns esperando que os outros passassem, mas nenhuns passavam. Tal se dá na rua entre dois teimosos. A cautela desligou-nos; eu tornei a voltar- me para fora. E assim posto entrei a cavar na memória se alguma vez olhara para ela com a mesma expressão, e fiquei incerto. Tive uma certeza só, que um dia pensei nela, como se pensa na bela desconhecia que passa; mas então dar-se-ia que ela adivinhando...”  Morte de Escobar.  Bentinho percebe as lágrimas de Capitu. “As minhas cessaram logo. Fiquei a ver as dela; Capitu enxugou-as depressa, olhando a furto para a gente que estava na sala. Redobrou de carícias para a amiga, e quis levá-la; mas o cadáver parece que a retinha também. Momento houve em que os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva, sem o pranto nem palavras desta, mas grandes e abertos, como a vaga do mar lá fora, como se quisesse tragar também o nadador da manhã.”  Crises intensas de ciúme.  Bento pensa em suicídio e em matar o filho.  Exílio de Capitu e Ezequiel na Suíça.  Cartas de Capitu (submissa, terna)  Morte José Dias e Capitu / aumenta solidão  Visita de Ezequiel, ocultada por Bento.  Morte de Ezequiel (Jerusalém) – febre tifóide.  Sem notícias sobre o fim de Sancha.  Temos o narrador solitário que nos conta sua história. IV. Interpretação 1ª Leitura - Romanesca  Adesão ao ponto de vista do narrador. 2ª Leitura - Patriarcal-policialesca  No último capítulo encontramos: “O resto é saber se a Capitu da praia da Glória já estava dentro da de Mata-cavalos, ou se esta foi mudada naquela por efeito de algum incidente. (...) Mas eu creio que não, e tu concordarás comigo; se te lembras bem da Capitu menina, hás de reconhecer que uma estava dentro da outra, como a fruta dentro da casca.” Interpretação que também aceita a traição, porém, convida o leitor a “investigar” os indícios do “crime de Capitu”. www.clemildasouza.com
  • Resumo de Obras Literárias Professora Clemilda Souza  Prerrogativa da sociedade machista representada na ideologia da inadmissibilidade do adultério feminino.  3ª Leitura - Impossibilidade de decidir sobre o adultério.  Não podemos inocentá-la, nem acusá-la.  O narrador é parcial (Processo de acusação). V. Verdades sobre Bentinho – Bento – D. Casmurro  Bentinho e a religião – a religiosidade que o cerca é a da sociedade de seu tempo e é uma religiosidade hipócrita, superficial e interesseira ( dinheiro )  D. Casmurro e a política – sendo um homem poderoso num país escravocrata, é fácil perceber que seu partido é o da situação, o do conformismo. VI. Curiosidades sobre os nomes  Bento de Albuquerque Santiago – Bento remete a “santo”, o que se confirma na primeira metade de Santiago. mas a Segunda metade é “iago”, exatamente o nome da personagem que instila os ciúmes de Otelo.  D. Glória – remete claramente a uma santidade celestial.  Capitolina – nome que alude ao Capitólio, a sede central do poder em Roma, como que sugerindo sua sede de poder. Mas também, por semelhança fônica, remete a “capeta” Atividades 1. Livro Literatura Brasileira, páginas 422 a 425 2. Sites: www.clemildasouza.com www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/banco_de_questoes/portugues/dom_casmurro www.clemildasouza.com