• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Aula eixo meio ambiente
 

Aula eixo meio ambiente

on

  • 2,070 views

Desflorestamento e suas consequências; Problemas da agricultura convencional; Redução, reutilização e reciclagem de resíduos.

Desflorestamento e suas consequências; Problemas da agricultura convencional; Redução, reutilização e reciclagem de resíduos.

Statistics

Views

Total Views
2,070
Views on SlideShare
1,776
Embed Views
294

Actions

Likes
0
Downloads
28
Comments
0

3 Embeds 294

http://escolafatorial.blogspot.com.br 253
http://www.escolafatorial.blogspot.com.br 35
http://escolafatorial.blogspot.com 6

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Aula eixo meio ambiente Aula eixo meio ambiente Presentation Transcript

    • Aulão Temas: Desflorestamento e suas conseqüências; Problemas da agricultura convencional; Redução, reutilização e reciclagem de resíduos. Conteúdo programático do Colégio Embraer
    • Desflorestamento e suas conseqüências
    • Desflorestação, desflorestamento ou desmatamento é o processo de desaparecimento completo e permanente de florestas, atualmente causado em sua maior parte pela atividade humana. O que é desflorestamento?
    • O desmatamento, também chamado de desflorestamento, nas florestas brasileiras começou no instante da chegada dos portugueses ao nosso país, no ano de 1500. Interessados no lucro com a venda do pau-brasil na Europa, os portugueses iniciaram a exploração da Mata Atlântica. As caravelas portuguesas partiam do litoral brasileiro carregadas de toras de pau-brasil para serem vendidas no mercado europeu. Enquanto a madeira era utilizada para a confecção de móveis e instrumentos musicais, a seiva avermelhada do pau-brasil era usada para tingir tecidos. Desflorestamento no Brasil
    • Desde então, o desmatamento em nosso país foi uma constante. Depois da Mata Atlântica, foi a vez da Floresta Amazônica sofrer as conseqüências da derrubada ilegal de árvores. Em busca de madeiras de lei como o mogno, por exemplo, empresas madeireiras instalaram-se na região amazônica para fazer a exploração ilegal. Um relatório divulgado pela WWF ( ONG dedicada ao meio ambiente ) no ano de 2000, apontou que o desmatamento na Amazônia já atinge 13% da cobertura original. Uma pesquisa da revista Science (publicada em julho de 2012) alerta que até 2050, poderá ocorrer a extinção de cerca de 80% das espécies animais (anfíbios, mamíferos e aves) em áreas que sofreram desmatamento.  O caso da Mata Atlântica é ainda mais trágico, pois apenas 9% da mata sobrevivem a cobertura original de 1500. Várias espécies animais e vegetais já foram extintas nestes últimos séculos em função do desmatamento na Mata Atlântica. Embora os casos da Floresta Amazônica e da Mata Atlântica sejam os mais problemáticos, o desmatamento ocorre nos quatro cantos do país. Além da derrubada predatória para fins econômicos, outras formas de atuação do ser humano tem provocado o desmatamento. A derrubada de matas tem ocorrido também nas chamadas frentes agrícolas. Para aumentar a quantidade de áreas para a agricultura, muitos fazendeiros derrubam quilômetros de árvores para o plantio. Desmatamento na Amazônia e na Mata Atlântica
    • Desflorestamento - Agricultura ou pastagem
    • Urbanização e desmatamento  O crescimento das cidades também tem provocado a diminuição das áreas verdes. O crescimento populacional e o desenvolvimento das indústrias demandam áreas amplas nas cidades e arredores. Áreas enormes de matas são derrubadas para a construção de condomínios residenciais e polos industriais. Rodovias também seguem neste sentido. Cruzando os quatro cantos do país, estes projetos rodoviários provocam a derrubada de grandes faixas de florestas.  Queimadas e incêndios  Outro problema sério, que provoca a destruição do verde, são as queimadas e incêndios florestais. Muitos deles ocorrem por motivos econômicos. Proibidos de queimar matas protegidas por lei, muitos fazendeiros provocam estes incêndios para ampliar as áreas para a criação de gado ou para o cultivo. Também ocorrem incêndios por pura irresponsabilidade de motoristas. Bombeiros afirmam que muitos incêndios tem como causa inicial as pontas de cigarros jogadas nas beiradas das rodovias.
    •  Perda de biodiversidade: Os seres vivos que hoje estão nas vegetações nativas foram originados por um lento processo evolutivo, que levou bilhares de anos. A perda da diversidade de seres, além da perda de variedade genética, é um processo irreversível.  Degradação dos mananciais: A retirada da mata que protege as nascentes causa sérios problemas ao bem que está cada vez mais escasso em todo o mundo: a água. Isso ocorre principalmente devido à impermeabilização do solo em torno da água.  Aterramento de rios e lagos: Com o solo sem cobertura vegetal abundante, a erosão ocorre em intensidade e freqüência espantosas, sendo o solo levado diretamente aos rios e lagos. Lembrando que a erosão é a perda de solo causada por água e vento. Esse processo faz com que o volume dos lagos seja limitado, e a vazão dos rios seja comprometida. Conseqüências do Desflorestamento
    •  Redução do regime de chuvas: Pode não parecer, mas a maior parte da água das chuvas continentais vem das próprias áreas continentais, e não do mar. A derrubada de grandes áreas com matas altera o clima das regiões, causando normalmente períodos estendidos de estiagem.  Redução da umidade relativa do ar: A evapotranspiração das folhas é um dos principais reguladores da umidade do ar, além de promover a regulação da temperatura nos ambientes em que estão. A derrubada de matas deixa o ar mais seco e a temperatura mais elevada e instável.  Aumento do efeito-estufa: As florestas são grandes reservas de carbono, que guardam o carbono em sua estrutura orgânica. Ao queimarmos essas florestas, quase todo o carbono absorvido pelas plantas volta à atmosfera, causando considerável aumento no efeito-estufa, tornando o planeta ainda mais quente.  Comprometimento da qualidade da água: A maior erosão e lixiviação causada pelo desmatamento fazem com que a qualidade da água seja comprometida, tornando-a sempre turva e muitas vezes imprópria para ao consumo.
    •  Desertificação: A retirada de matas associada a manejos inadequados do solo, tem causado a desertificação dos ambientes, onde a ausência de vida predomina.  Ilhas de calor: Onde há poucas areas verdes, a temperatura chega a ser de 3 a 10° C mais elevada  Proliferação de pragas e doenças: Insetos se proliferam por falta de predadores naturais
    • 1. O que é desflorestamento? 2. Quais as principais causas do desflorestamento? 3. Quais as principais conseqüências do desflorestamento? 4. Relacione desflorestamento e ciclo biogeoquímicos 5. Relacione desflorestamento e o aumento do efeito estufa Responda em seu caderno
    • Problemas da agricultura convencional
    • AGRICULTURA A expressão origina-se do Latim Ager = campo, do campo. Culture = cultivo, modo de cultivar o campo. AGRICULTURA: FITOTECNIA E ZOOTECNIA.
    • ORIGEM DA AGRICULTURA Acredita-se que tenha surgido quando o homem passou de nômade a sedentário. Os registros históricos apontam que a agricultura surgiu mais ou menos na mesma época em diversas partes do mundo, tais como na Ásia, na América, na África e na Europa. Evidencia-se, assim, um estágio da história da humanidade. Os registros também apontam que não existia contato entre estas populações.
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA NO PASSADO, a agricultura foi considerada como uma arte e um ofício. HOJE é uma ciência, pois se torna cada vez menos empírica e, ao mesmo tempo, mais eficiente e previsível. É renovada não no campo através de experimentos casuais, mas em laboratórios, campos experimentais, centros de pesquisa, universidades e escolas.
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA O desenvolvimento da agricultura associou-se à domesticação de espécies. O avanço da agricultura foi acompanhado pelo avanço da degradação, via-de-regra. Exemplos: Mesopotâmia – salinização das terras irrigadas;Grécia clássica – destruição das florestas e degradação dos campos de cultivo; Romanos – as ricas terras de Cartago - deserto;No Vale do Paraíba do Sul – da produção de café, hoje restaram morros degradados …
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA Em diversas ocasiões (Ex. final da Idade Média) houveram crises sociais ocasionadas pela baixa produção da agricultura: secas, ataque de pragas, doenças, desgaste do solo, e outras. Por outro lado, tais adversidades fizeram com que o homem do campo acumulasse um vasto conhecimento, ao longo da história, sobre técnicas de preparo do solo, de fertilização, de seleção de espécies e variedades, dentre outras. Tais avanços são registrados na história como as Revoluções Agrícolas.
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA Primeira Revolução AgrícolaPrimeira Revolução Agrícola: ocorreu entre os séculos XVI a XIX. Características: Aproximou a produção vegetal da pecuária; Reduziu o problema da escassez de alimentos (maior escala de produção de alimentos); Foi o primeiro estágio da agricultura moderna, sendo que hoje este modelo é chamado de “tradicional”.
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA O principal alicerce foi a implantação do sistema de rotação de culturas, o que permitiu: Maior lotação de gado – com leguminosas; Aumento da fertilidade do solo; Aumento da diversidade de culturas na mesma propriedade; Intensificar o uso do solo; Abandonar o sistema de pousio.
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA O interesse em associar a criação de animais à atividade agrícola relacionava-se à: Obtenção de produtos de origem animal para o auto- consumo; Força de tração animal; Produção de esterco – para a adubação do solo. Dificuldades: Insuficiência de adubos orgânicos; Tempo e mão-de-obra necessária; Ocupação de parte das terras com os animais.
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA Segunda RevoluSegunda Revoluçção Agrão Agríícolacola: ocorreu em meados do século XIX. Características: Em 1840, Liebig publicou suas pesquisas em que constatou que a nutrição mineral das plantas se dá pelas substâncias químicas. Liebig desprezava a matéria orgânica e a baixa solubilidade do húmus era tido como evidência de sua inutilidade para a nutrição vegetal.Formulou a tese de que a produção agrícola seria proporcional à quantidade de substâncias químicas adicionadas ao solo – lei do mínimo.Tais idéias/teorias impulsionaram a adubação química e mineral (sintética).
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA Apesar dos alertas e das descobertas dos defensores da matéria orgânica (Pasteur e a fermentação; a nitrificação; e outros), as descobertas de Liebig conquistaram o setor produtivo (industrial e agrícola), abrindo um amplo e promissor mercado de fertilizantes artificiais/sintéticos (Liebig, um industrial). Conseqüências: Os agricultores foram abandonando as criações e a rotação de cultura com leguminosas A substituição dos sistemas complexos, por sistemas simplificados e monoculturais.
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA Para os agricultores, as conseqüências foram: Adubos químicos/sintéticos são de mais fácil aplicação; Segundo Goodman, Sorj e Wilkinson, componentes da produção agrícola foram “apropriados” pela indústria e passaram a ser atividades industriais - “apropriacionismo”. Adubos químicos/sintéticos reduzem o tempo e a necessidade de mão-de-obra para a aplicação;Muitas indústrias de fertilizantes fizeram propaganda contra os adubos orgânicos, considerando-os como práticas antiquadas.
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA Desdobramentos: Os adubos químicos aumentaram a fertilidade do solo (num primeiro momento); Simplificação do trabalho (a monocultura simplifica o processo produtivo, enquanto os sistemas rotacionais exigem mão-de-obra qualificada). Os adubos químicos elevaram a produtividade; Diminuiu o trabalho necessário; Toda a terra pode ser ocupada com a cultura de interesse comercial, originando a monocultura;
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA Desdobramentos: Além dos adubos químicos, a indústria se “apropriou” do desenvolvimento de máquinas e equipamentos; A questão referente às pragas e doenças logo apareceu. Os tóxicos foram cirados para fins bélicos e depois adaptados à agricultura. Depois, ocorreu o “apropriacionismo” genético e biológico, a partir das teses de Mendel acerca da hereditariedade – melhoramento genético. Armas químicas foram transformadas em inseticidas (EHLERS, 1999).
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA RevoluRevoluççãoão VVerdeerde – Terceira Revolução Agrícola: ocorreu a partir dos anos 1960 e 1970. Monocultura; Fundamentos: Melhoria da produtividade agrícola; Substituição de padrões locais por um conjunto homogêneo de práticas tecnológicas (semente, fertilizantes, agrotóxicos, moto-mecanização e irrigação), chamado de “pacote tecnológico”; Maior independência em relação ao meio; Controlar e modificar processos biológicos; Adaptar culturas de clima temperado aos diferentes ambientes – apropriacionismo internacional.
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA Do ponto de vista da produção agrícola total, a Revolução Verde foi um sucesso. Aumentou a produção (mais que dobrou) e a disponibilidade de alimentos por habitante (40%).Da euforia à preocupação, em razão: Dos impactos sociais; Dos impactos ambientais (destruição do solo; destruição florestal; perda da biodiversidade; contaminação do solo, da água, dos animais silvestres, do homem e dos alimentos); Da viabilidade energética; Aumento dos custos de produção.
    • HISTÓRICO DA AGRICULTURA A RevoluRevoluççãoão BiotecnolBiotecnolóógicagica – Quarta Revolução Agrícola (transgênicos e clonagem). Está em curso e se constituindo. Os seus contornos ainda estão sendo definidos. ContinuidadeContinuidade: por que dá prosseguimento ao processo de concentração varietal – as variedades mais lucrativas, de interesse do mercado, … RupturaRuptura: por que nunca uma tecnologia manipulou tão diretamente os genes; também, por conta da extrema concentração, pois o processo está nas mãos de um ator, as multinacionais do setor de sementes, as quais estão redefinindo, em escala global, as estratégias comerciais. Segundo DE LA PERRIERE (2001), significa continuidade e ruptura com a Revolução Verde.
    • Modificando geneticamente
    • AGRICULTURA CONVENCIONAL Entende-se por agricultura convencional aquela resultante da Segunda e Terceira Revolução Agrícola. Para alguns autores, inclui também a Quarta Revolução Agrícola. Características centrais: Mecanização intensa e redução do emprego de mão-de-obra; Uso intensivo de produtos químicos (fertilizantes e biocidas); Regime da monocultura (especialização).
    • AGRICULTURA CONVENCIONAL Objetivos explícitos: Obter rendimentos máximos das culturas; Aumentar a disponibilidade de alimentos para evitar o espectro da fome. Aumentar o fluxo e a velocidade do fluxo de capital. Objetivos implícitos: Maximizar lucros;
    • AGRICULTURA CONVENCIONAL Efeitos: Degradação ambiental (compactação do solo; eliminação, inibição e redução da flora microbiana do solo; perda acentuada do potencial produtivo do solo); Exclusão social (desemprego rural; êxodo rural); Concentração de terra, renda e poder; Poluição alimentar (absorção desequilibrada de nutrientes, produzindo alimentos desnaturados, prejudicando a cadeia alimentar; também, facilitando o ataque de pragas e doenças);
    • AGRICULTURA CONVENCIONAL Efeitos: Encarecimento violento dos custos de produção (maquinaria e insumos; monetarização da atividade e endividamento); Erosão cultural (introdução de pacotes tecnológicos fechados; monetarização da vida);Aumento da fome (problema não está na produção, mas na distribuição dos alimentos); Redução da biodiversidade (Segundo a FAO, a humanidade usou cerca de 7000 espécies de plantas para se alimentar e 75000 poderiam ser utilizadas; hoje cerca 30 espécies cobre 90% da dieta mundial).
    • Perda da biodiversidade: exemplo. Variedades crioulas de tomate Principal Variedade comercial
    • “a agricultura moderna é insustentável – ela não pode continuar a produzir comida suficiente para a população global, a longo prazo, porque deteriora as condições que a tornam possível” (GLIESSMANN, 2001, p. 33).
    • Atividade Faça uma resenha do texto: “Por que a agricultura convencional não é sustentável” Passos para uma resenha: -Leitura e reflexão sobre o texto do qual será feito a resenha, sendo que muitas vezes são necessárias leituras complementares para um melhor entendimento do tema. -Resumo da obra, no qual deverão ficar clara as idéias principais do autor. Este resumo será a base para a resenha, mas não ela. -Selecionar dentre as idéias principais, uma que será destacada, e até aprofundada (no caso das resenhas críticas).
    • Redução, reutilização e reciclagem de resíduos
    • Problemas com o lixo
    • Problemas com o lixo
    • É um processo através do qual materiais que se tornariam lixo são desviados para serem utilizados como matéria prima na manufatura de bens feitos anteriormente com matéria-prima virgem. EPA(agencia de proteção ambiental USA) define reciclagemEPA(agencia de proteção ambiental USA) define reciclagem como coleta, processamento, comercialização e uso de resíduoscomo coleta, processamento, comercialização e uso de resíduos sólidossólidos Recycle: repetir o cicloRecycle: repetir o ciclo Reciclagem é um processo industrial que converte o resíduoReciclagem é um processo industrial que converte o resíduo descartável em um produto semelhante ao inicial ou outro,descartável em um produto semelhante ao inicial ou outro, trazendo-o de volta ao ciclo.trazendo-o de volta ao ciclo. Reciclagem- Várias definições
    • REDUZIRREDUZIR REUTILIZARREUTILIZAR RECICLARRECICLAR Consiste emConsiste em evitar oevitar o consumoconsumo desnecessáriodesnecessário de produtos ade produtos a fim de diminuirfim de diminuir A quantidade deA quantidade de lixo gerado pelalixo gerado pela populaçãopopulação É dar novaÉ dar nova utilidade autilidade a materiais quemateriais que na maioria dasna maioria das vezesvezes consideramosconsideramos inúteis e sãoinúteis e são jogados no lixojogados no lixo É recuperarÉ recuperar matéria-primamatéria-prima a partir doa partir do "lixo" para"lixo" para fabricar novosfabricar novos produtos, sejaprodutos, seja ele industrial,ele industrial, agrícola ouagrícola ou artesanalartesanal Definições
    • Recolhimento diferenciado de materiais descartados previamente selecionados nas fortes geradoras com o intuito de encaminhá-los para reciclagem, compostagem, reuso, tratamento e outras destinações alternativas similares. COLETA SELETIVACOLETA SELETIVA
    • Especificações das Cores da Coleta Seletiva AZUL: Papel/Papelão VERMELHO: Plástico VERDE: Vidro AMARELO: Metal
    • Especificações das Cores da Coleta Seletiva PRETO: madeira LARANJA: resíduos perigosos BRANCO: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde.
    • Especificações das Cores da Coleta Seletiva ROXO: resíduos radioativos MARROM: resíduos orgânicos CINZA: resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação.
    •  Diminui a exploração de recursos naturais e reduz o consumo de energia;  Contribui para diminuir a poluição do solo, da água e do ar;  Prolonga a vida útil dos aterros sanitários e melhora a qualidade do composto orgânico;  Possibilita a reciclagem dos materiais;  Diminui os custos de produção nas indústrias, com a redução do consumo de energia e matéria prima;  Gera ocupação produtiva para a população de baixa renda;  Reduz os custos com a limpeza pública;  Melhora a limpeza da cidade;  Contribui para a proteção do meio ambiente e para a melhoria da qualidade de vida da população. Benefícios da Coleta Seletiva
    •  Papel de Computador  Jornal  Saco de Papel  Papel de Escritório  Revista  Impresso  Papel Branco  Papel Misto  Papelão  Embalagem Longa Vida  Carbono  Celofane  Parafinado (Fax)  Metalizado  Laminado  Higiênico  Guardanapo Sujo  Vegetal  Siliconizado RECICLAGEM DE PAPEL
    •  Embalagem de Alimentos  Embalagem de Produto Beleza  Embalagem de Produto Limpeza  Tampas de Plástico  Brinquedos  Peças Plásticas  Espuma  Celofane  Fralda Descartável  Adesivo  Embalagem Siliconizada RECICLAGEM DE PLÁSTICO
    •  Lata Bebida/Comida  Bandeja/Panela  Ferragem  Grampo  Fios Elétricos  Chapas  Lata Produtos de Limpeza  Alumínio  Embalagem Marmitex  Cobre  Aço  Pilhas Normais  Pilhas Alcalinas  Baterias (Processo de Reciclagem Especial)
    •  Vidro Automóvel  Pirex  Espelho  Tubo de TV  Óculos  Cristais RECICLAGEM DE VIDRO  Copo  Frascos  Garrafas  Vidros Coloridos  Jarras  Lâmpada (Processo de Reciclagem Especial)
    • Cuidados com o Lixo  Separar o material reciclável diariamente;  Lavar e secar as embalagens de bebidas e alimentos;  Os vidros e garrafas não devem estar quebrados;  Os papéis devem estar secos e dobrados;  As latinhas de alumínio devem ser amassadas para  ocuparem menos espaço;  Embalar em sacos e levar um pouquinho para o local  de recebimento;
    • Benefícios Preservação dos recursos naturais; Diminuição da quantidade de resíduos/redução do acúmulo de lixo Diminuição da poluição das águas e do solo; poluição visual; Geração de emprego e renda:
    • Consumo De Energia Elétrica ( Mwh/t ) Produto Matéria-Prima Material Economia de Reciclado Energia Elétrica % Alumínio....................17,6..........................0,7........................ .......95% Plástico.......................6,74..........................1,44...................... ......78,7% Aço.............................6,84..........................1,78..............................74% Vidro..........................4,83...........................4,19.............................13% Papel.........................4,98............................1,47..............................71% Nota: as latinhas de alumínio são 100% recicláveis. Fonte: ONG recicla Brasil/setembro de 2001. Economia de Energia
    • Atenção aos conceitos
    • ConsideraçõesConsiderações a)a) AmbientaisAmbientais Reduzir a extração e a intensa exploração de matéria prima eReduzir a extração e a intensa exploração de matéria prima e recursos naturais.recursos naturais. b) Econômicasb) Econômicas AA coleta seletiva e reciclagem do lixo apresenta, normalmente, umcoleta seletiva e reciclagem do lixo apresenta, normalmente, um custo mais elevado do que os métodos convencionais. É umcusto mais elevado do que os métodos convencionais. É um investimento no meio ambiente e na qualidade de vida.investimento no meio ambiente e na qualidade de vida. c) Políticasc) Políticas Estimula o exercício de cidadania, no qual os cidadãos assumemEstimula o exercício de cidadania, no qual os cidadãos assumem um papel ativo em relação à administração da cidade. Além dasum papel ativo em relação à administração da cidade. Além das possibilidades de aproximação entre o poder público e a população,possibilidades de aproximação entre o poder público e a população, a coleta seletiva pode estimular a organização da sociedade civil.a coleta seletiva pode estimular a organização da sociedade civil.
    • MATERIAL TEMPO  VIDROVIDRO  04 MIL ANOS04 MIL ANOS  PLÁSTICOPLÁSTICO  100 ANOS100 ANOS  PAPELPAPEL  06 MESES06 MESES  LATASLATAS  10 ANOS10 ANOS  CHICLETESCHICLETES  5 ANOS5 ANOS  CIGARROSCIGARROS  01 a 02 ANOS01 a 02 ANOS QUANTO TEMPO LEVA PARA SE DECOMPOR NO MEIO AMBIENTE . . .
    • Atividades Faça um resenha do texto: “Os Problemas Provocados pelo Lixo” (já postado no blog) Responda os Exercícios TEXTO: 1 - Comum às questões: 1 e 2 (leia e responda estas questões) O lixo urbano é constituído principalmente de restos de alimentos, de papel, de papelão, de plásticos, de vidros e de metais, dentre outros itens. A composição do lixo reflete os hábitos de pessoas de determinados grupos sociais. A coleta seletiva é uma forma de o cidadão contribuir para diminuir os impactos do lixo sobre o ambiente e melhorar a saúde da coletividade.
    • 1(UESC BA/2008) Para a sociedade de consumo, os processos de reciclagem de materiais destinados aos lixões são importantes do ponto de vista socioeconômico e ambiental, porque: a). os materiais descartados e depositados nos lixões, após a coleta seletiva, contribuem para diminuir o volume do lixo depositado nos aterros sanitários. b) a matéria orgânica, como papelão e restos de vegetais, leva muito tempo para ser biodegradada, a exemplo de borracha e de garrafas PET. c). a produção de metais, como o ferro e o alumínio, a partir de seus minerais, tem menor custo do que a reciclagem. d). a indústria de reciclagem gera emprego e renda para toda a sociedade. e) os plásticos e os vidros são decompostos rapidamente por bactérias.
    • 2(UESC BA/2008)A partir da problemática da produção e do acúmulo de lixo nos grandes centos urbanos dos países periféricos, é correto considerar: a)A substituição de embalagens plásticas por embalagens de papel não trará benefícios para as populações, vez que este material é dificilmente biodegradável. b) O principal objetivo da coleta seletiva é a reutilização e a reciclagem de materiais, como vidro, papel, papelão e de determinados plásticos e metais. c) A queima do lixo urbano constitui alternativa adequada para diminuir a quantidade de resíduos depositados nos aterros sanitários. d) A utilização de pilhas secas em lugar de pilhas alcalinas é recomendável em razão de as pilhas secas não contaminarem o ambiente ao descarregar. e) O destino e o local de lixo urbano são problemas exclusivos das empresas de limpeza pública.
    • 3)(ADVISE 2009) O lixo é um dos problemas ambientais mais preocupantes no âmbito das cidades, não só brasileiras, mas de todo o mundo. Por outro lado, gera emprego e renda. Sobre essa questão, assinale a opção correta. a) A produção de lixo cresce na razão inversa do poder aquisitivo das populações. Isso ocorre porque os segmentos de alto poder aquisitivo adotam posturas mais conscientes em relação ao destino de lixo. b) A participação do lixo orgânico em relação ao total de lixo produzido é menor nos bairros de baixo poder aquisitivo e maior nos bairros de classe média alta. Isso decorre das diferenças na qualidade de nutrição entre os estratos populacionais. c) O Brasil figura entre os países do mundo que mais reciclam latas de alumínio e papelão. Esse resultado decorre da conscientização da população e da implantação de programas de coleta de lixo seletiva nas principais cidades brasileiras. d) O lixo representa uma fonte de trabalho e renda para uma população cada vez mais numerosa, sobretudo nos grandes centros urbanos do Brasil. Assim, muitas pessoas retiram do lixo coletado nas ruas e nos lixões a principal fonte de sua sobrevivência. e) O lixo produzido nas cidades brasileiras tem um destino apropriado. Verifica-se que, na grande maioria dos casos, ele é depositado em aterros sanitários tecnicamente adequados ou é incinerado.  
    • 4)(UNIVAS)O lixo urbano é responsável por vários impactos ambientais. Mesmo este não sendo um problema exclusivo das grandes cidades, é nelas que ele se torna um grande desafio para as administrações públicas. Sobre as formas de recolhimento e contaminação do lixo urbano é correto afirmar: Observe as alternativas e assinale a opção de acordo com as respostas. 1. Os lixões e aterros sanitários, normalmente, são localizados na periferia, e recebem lixo das cidades. É frequente, porém, pessoas usarem os terrenos abandonados ou da própria rua para esse fim. 2. Os aterros sanitários são locais onde o lixo fica a céu aberto, em zonas de mata, afastado dos rios e da periferia. 3. Além do mau cheiro, da poluição visual e da presença de ratos e insetos, os aterros e os lixões trazem outras consequências para as áreas onde estão situados. O chorume e os resíduos sólidos do lixo afetam a saúde da população do entorno, geralmente formada por pessoas de baixa renda. 4. A decomposição da matéria orgânica do lixo produz um resíduo fétido e ácido que evapora e não polui os solos e as águas. a) Quando as alternativas 1, 2 e 3 estiverem corretas   b) Quando as alternativas 1 e 3 estiverem corretas c) Quando as alternativas 2 e 4 estiverem corretas d) Quando somente a alternativa 4 estiver correta   e) Quando todas as alternativas estiverem corretas  
    • 5) Analise as alternativas sobre aspectos relacionados ao lixo e marque (V) para as verdadeiras e (F) para as falsas. a) O lixo é caracterizado como tudo aquilo que não tem mais utilidade e não apresenta nenhum valor para o homem e, consequentemente, é jogado fora. b) A destinação inadequada do lixo pode desencadear vários problemas socioambientais, como, por exemplo, poluição do solo, entupimento de bueiros e poluição visual. c) A produção de lixo não é tão prejudicial ao meio ambiente, visto que em todas as cidades brasileiras ocorrem a coleta e o tratamento adequado desse material. d) O lixo urbano recebe classificação de acordo com sua fonte geradora e composição do material, havendo a necessidade de tratamento específico para cada tipo de lixo. e) A população não deve se preocupar em reduzir a produção de lixo, pois todo esse material é reciclado, fato que fortalece a economia local
    • Respostas 1-A 2-B 3-D 4-B 5-V,V,F,V,F