• Like
  • Save
OT Recuperação Intensiva 2013 - parte1
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

OT Recuperação Intensiva 2013 - parte1

on

  • 2,586 views

Primeira parte da orientação técnica para Professores Coordenadores das escolas da D Leste 4 que mantêm classes de Recuperação Intensiva, etapas III e IV, realizada no Núcleo Pedagógico em ...

Primeira parte da orientação técnica para Professores Coordenadores das escolas da D Leste 4 que mantêm classes de Recuperação Intensiva, etapas III e IV, realizada no Núcleo Pedagógico em 11/04/2013.

Statistics

Views

Total Views
2,586
Views on SlideShare
2,586
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
46
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    OT Recuperação Intensiva 2013 - parte1 OT Recuperação Intensiva 2013 - parte1 Presentation Transcript

    • DIRETORIA DE ENSINO LESTE 4NÚCLEO PEDAGÓGICORECUPERAÇÃO INTENSIVAAbril / 2013
    • Qual das duas situações é, de fato,justa?
    • Questão de discriminação oude equidade?
    •  Segundo a Resolução SE nº2/2012: “que continuemdemandando mais oportunidades de aprendizagem parasuperar dificuldades relativas a expectativas definidas para osanos anteriores e necessitando de alternativas instrucionaisespecíficas para o ano a ser cursado”. Não deve, pois, ser a mera repetição de conteúdos da sériede origem. Sobretudo no caso da Etapa IV (8ª série/9º ano),não se trata de trabalhar conteúdos tradicionais do 9º ano –a repetição não é indicada para incluir os alunos retidos noprocesso pedagógico.RECUPERAÇÃO INTENSIVA
    •  Histórico: projetos de Correção de Fluxo, Aceleração, eRecuperação de Ciclo II – respostas ao fracasso escolar – recusada culpabilização do aluno (expectativas desfavoráveis) eaposta na sua capacidade de aprender. Revisão do que é realmente indispensável. Seleção deconteúdos: prioridades – noções e conceitos abrangentes. Proposta pedagógica: leitura do cotidiano através dosconteúdos das disciplinas. Valorização do conhecimento prévio como base paraavançar a níveis mais elaborados.
    •  Centralidade do desenvolvimento de habilidades básicasde leitura e escrita, em todas as disciplinas, trabalhandocom os gêneros do discurso próprios a cada uma delas Avaliação como diagnóstico e acompanhamento doprocesso – de aprendizagem (aluno) e do ensino(professor) – observação e registro. Atividades: dinâmica que favorece as interações, alternaatividades individuais e coletivas, estimula a participação,mobiliza interesses; que parte da realidade dos alunos,problematizando-a, propondo desafios e sistematizandoideias e conceitos.
    •  Recuperação Intensiva: classes com 20 alunos, em média. O diagnóstico é fundamental – habilidades de leitura eescrita em todas as disciplinas – o que o aluno sabe e quaissão suas dificuldades (SARESP, avaliação da aprendizagemem processo – “prova diagnóstica” – e avaliação/observaçãodo professor). Sugestões de materiais: além dos Cadernos do Currículooficial, reserva técnica do Ensinar e Aprender, +Matemática e+Língua Portuguesa, materiais do acervo da escola (vídeosDVD Escola, programas de livros, projetos de Saúde ePrevenção e Meio Ambiente, filmes do projeto O Cinema Vaià Escola etc.). Trabalho com projetos envolvendo duas ou mais disciplinas,também com uso de tecnologias.
    • SÍNTESE DA PESQUISA ON-LINERECUPERAÇÃO INTENSIVA 2012: Em 2012: 11 escolas. Destas, apenas 4 mantiveram o projeto em 2013 – Talarico,Ávila, Sapopemba e J. Farão. Das 7 que não têm mais turmas de R.I. este ano, 3 dizem nãoter havido progresso, porque os alunos se sentiamdiscriminados e por falta de comprometimento dos alunos; 3por não haver necessidade (nº de alunos insuficientes, sucessona recuperação contínua); 1 alegou ter tido problemas noenvio da documentação(?). Das 11 escolas, 9 consideraram o trabalho bem sucedido em2012. Destas últimas, 7 escolas tiveram à frente das turmas deRI todos ou a maioria dos professores titulares de cargo.
    • Aspectos negativos: considerável taxa de abandono em 7 escolas, variando de 10 a 69%; indisciplina (3 respostas) sentimento de exclusão (3 respostas) analfabetismo (3 respostas) não ter professor de apoio/Rec. Contínua (2 respostas) baixa autoestima (2 respostas) falta de interesse dos alunos (3 respostas) falta de preparo dos professores/assiduidade e dificuldade derelacionamento (2 respostas) falta de compromisso da família (2 resposta) professores não conseguem fazer retomadas e cumprir o currículo dasérie (1 resposta)SÍNTESE DA PESQUISA ON-LINERECUPERAÇÃO INTENSIVA 2012:
    • Aspectos positivos apontados: número reduzido de alunos por sala (6 respostas) possibilidade de fazer um trabalho diferenciado / trabalhofocado nas dificuldades dos alunos (4 respostas) envolvimento dos professores e equipe gestora (3 respostas) material fornecido pelo NP (1 resposta) valorização da autoestima (1 resposta) melhor entrosamento entre alunos e professores (1 resposta) trabalho com projetos inter e transdisciplinares (1 resposta)SÍNTESE DA PESQUISA ON-LINERECUPERAÇÃO INTENSIVA 2012:
    • Sugestões: OTs / materiais para professores/disciplinas (5 respostas) Alfabetização (2 respostas) Como trabalhar de forma diferenciada as dificuldadesdos alunos (1 resposta) Treinamento para utilização de materiais diversificados(1 resposta) “Organização do currículo e trabalho com projetos emrede” (1 resposta) Aprendizagem: identificação dedificuldades/distúrbios/deficiências-DI (1 resposta) Avaliação (1 resposta)SÍNTESE DA PESQUISA ON-LINERECUPERAÇÃO INTENSIVA 2012:
    •  É fundamental garantir, ao menos uma vez por mês, que osprofessores desta(s) turma(s) conversem e reflitam em ATPCsobre os desafios e os avanços dos alunos. Referências importantes: Matrizes do SARESP, nas disciplinasavaliadas; e materiais do Programa Ler e Escrever (LínguaPortuguesa e Matemática-EMAI), disponível emhttp://lereescrever.fde.sp.gov.br/SysPublic/InternaMaterial.aspx?alkfjlklkjaslkA=266&manudjsns=0&tpMat=6&FiltroDeNoticias=3 Mediação do professor: fundamental, na gestão curricular, naanálise dos materiais e sua adequação à classe, no planejamentodo tempo, do espaço e dos recursos, na formação dosagrupamentos, nas intervenções que se façam necessárias.Algumas recomendações:
    •  Aluno: desenvolvimento de autoconceito positivo econfiança. Oportunidade de devolver a jovensmarcados pelo fracasso escolar o lugar de sujeitos doprocesso de ensino e aprendizagem e de produtores dalinguagem escrita. A escola tem um papel fundamental neste processo,devendo refletir sobre suas práticas, pois, dependendodo modo como as desenvolve, pode estigmatizar eprejudicar a autoestima das crianças e seu processo deaprendizagem.
    •  Crianças e adolescentes marcados pelo fracasso escolarque após vários anos de escolaridade nãocompreenderam as regras de funcionamento do nossosistema de escrita; Não utilizam a linguagem escrita nas situações em queé requerida; Procuram não mostrar o que sabem por queacreditam que não sabem nada. Inicialmenterecusam-se a participar das atividades; sentem-seincapazes de aprender.Qual o perfil do aluno que traz consigo o histórico defracasso escolar?
    • Considerando as características dos alunos, quais osdesafios que o professor precisa enfrentar? Lidar com o mito da “homogeneidade”; Lidar com o aluno e sua descrença na capacidadepara aprender e da exclusão social – não só pelogrupo de crianças e adolescentes, como pelacomunidade escolar.(há, entre eles, crianças com uma condição social menosfavorecida, histórias de abandono e abusos de diversasnaturezas e, muitas vezes, comportamentos agressivos)
    •  Conhecer e considerar o processo de aprendizagemdos alunos. Conhecimento e consideração da didática, numaconcepção socioconstrutivista. Mas, principalmente: conhecer formas de promover agestão de salas marcadas pelo fracasso escolar.Considerando as características dos alunos, quais osdesafios que o professor precisa enfrentar?
    • Exemplos:Parar tudo para uma roda de conversa que não estavaprevista na rotina, mas que se fez necessária por uma atitudeextrema de desrespeito, como também “abrir mão” dechamar a atenção por pequenas inadequações buscandoenvolver o grupo nos trabalhos e não transformar a aula embronca...... significa ainda, estar disposto a criar situações nasquais o grupo se torne imprescindível para a escola –estímulo ao protagonismo da turma –, que tenhacontribuições, que faça atividades que sejam úteis a todos...... Significa, também, dedicar-se mais aos alunos com maioresdificuldades – a atenção do/a professor/a precisa serproporcional às necessidades dos alunos.
    • HABILIDADES COMUNS Leitura e análise de diferentes textos produzidos emdiferentes linguagens: Narrativas, textos poéticos, de divulgação científica,informativos (inclusive didáticos), de opinião e outros Mapas, fotos, gravuras, documentos de época,depoimentos, gráficos, tabelas, etc.
    •  Escrita Organização e registro de informações em diferenteslinguagens, texto escrito, tabelas, esquemas, gráficos,desenhos Produções de diferentes tipos de textos: narrativos,informativos etc.HABILIDADES COMUNS Expressão oral Leitura oral de textos da tipologia narrar e relatar Exposição de suas ideias com clareza, argumentaçãoem defesa de suas ideias considerando a contribuiçãodo outro
    • HABILIDADES COMUNS Análise e interpretação de fatos e ideias: Coleta e organização de informações Estabelecimento de relações Formulação de perguntas e hipóteses Utilização de informações e conceitos em situaçõesdiversas
    • Importância da leitura pelo professor Lendo todos os dias, o professor garante que aleitura se torne parte integrante da rotina da turma. Permite que os alunos construam uma crescenteautonomia para ler, familiarizem-se com alinguagem escrita, sintam prazer com a leitura,conheçam uma diversidade de histórias e de autores,entre outros ganhos.
    • Importância da leitura pelo professor Lembrando que os alunos não convivem comleitores, o professor é o modelo. O professor estáensinando a eles o comportamento leitor;dando exemplos eles aprendem a função socialda leitura.
    • Mais referências para consulta e estudo:Material que está no blog – OTs de 2012:• História http://www.slideshare.net/clauelis/ot-recuperao-intensiva-histria• Geografia http://www.slideshare.net/clauelis/ot-recuperao-intensiva-geografia• Matemática http://www.slideshare.net/clauelis/recuperao-intensiva-matemtica• Língua Portuguesa http://www.slideshare.net/clauelis/recuperao-intensiva-lngua-portuguesa• Inglês http://www.slideshare.net/clauelis/ot-ingls-recuperao-intensiva• http://www.slideshare.net/clauelis/ingls-recuperao-intensiva1• http://www.slideshare.net/clauelis/ingls-recuperao-intensiva2Caderno de Orientações Didáticas Ler e Escrever – Tecnologias na Educação (CENPEC) –disponível para download em http://cenpec.org.br/biblioteca/educacao/producoes-cenpec/caderno-de-orientacoes-didaticas-ler-e-escrever-tecnologias-da-educacaoLivros:ARAÚJO, U. F. Assembleia Escolar: um caminho para a resolução de conflitos. SP: Moderna, 2004.PERRENOUD, Ph. Pedagogia Diferenciada: das intenções à ação. Porto Alegre: Artmed, 2000.VASCONCELLOS, Celso dos S. Avaliação da Aprendizagem: práticas de mudança por uma praxistransformadora. 10ª ed. SP: Libertad, 2010.