• Like
OT Filosofia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

OT Filosofia

  • 692 views
Published

Material apresentado pelo PCNP Ednaldo Santana na orientação técnica para professores de Filosofia das escolas da região Leste 4, no Núcleo Pedagógico, em 30 de abril de 2013.

Material apresentado pelo PCNP Ednaldo Santana na orientação técnica para professores de Filosofia das escolas da região Leste 4, no Núcleo Pedagógico, em 30 de abril de 2013.

Published in Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
692
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
19
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 4DIRETORIA DE ENSINO LESTE 4NÚCLEO PEDAGÓGICOORIENTAÇÃO TÉCNICA DE FILOSOFIA30/04/2013PCNP Ednaldo Santana dos Santos
  • 2. OBJETIVOS DA FILOSOFIA NO ENSINO MÉDIO (LDB)A Filosofia deve compor, com as demais disciplinas do ensino médio, o papel proposto para estafase da formação.• “pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e suaqualificação para o trabalho” (Artigo 2º Da Lei nº 9.394/96);• sua formação não deve ser mera oferta de conhecimentos a serem assimilados pelo estudante,mas sim o aprendizado de uma relação com o conhecimento que lhe permita adaptar-se “comflexibilidade a novas condições de ocupação ou aperfeiçoamento posteriores” (Artigo 36,Inciso II)• o que significa, mais que dominar um conteúdo, saber ter acesso aos diversos conhecimentosde forma significativa.A educação deve centrar-se mais na ideia de fornecer instrumentos e de apresentarperspectivas, enquanto caberá ao estudante a possibilidade de posicionar-se e decorrelacionar o quanto aprende com uma utilidade para sua vida, tendo presenteque um conhecimento útil não corresponde a um saber prático e restrito, quemsabe à habilidade para desenvolver certas tarefas.
  • 3. • Outro objetivo geral do ensino médio constante na legislação e de interesse para osobjetivos dessa disciplina é a proposição de “aprimoramento do educando como pessoahumana, incluindo a formação ética e o desenvolvimento da autonomia intelectual e dopensamento crítico” (Lei nº 9.394/96,Artigo 36, Inciso III)• Tratar-se antes de um tipo de formação que inclua a constituição do sujeito comoproduto de um processo, e esse processo como um instrumento para o aprimoramentodo jovem aluno.O objetivo da disciplina Filosofia pretende desenvolver no aluno acapacidade para responder as questões advindas das mais variadas situações.Essa capacidade de resposta deve ultrapassar a mera repetição de informaçõesadquiridas, mas, ao mesmo tempo, apoiar-se em conhecimentos prévios.• Por exemplo, caberia não apenas compreender ciências, letras e artes, mas, de modomais preciso, seu significado, além de desenvolver competências comunicativasintimamente associadas à argumentação
  • 4. - Para Walter Omar Kohan (2000) não se trata de transferir conteúdos ou de doutrinasfilosóficas. Pelo contrário, é recomendável que sejamos socráticos, no sentido de reconhecer quenão sabemos as respostas às questões e problemas que as crianças levantam e de estarmosdispostos a empreender uma busca compartilhada de questionamentos e investigação.- A reflexão filosófica e o ensino de filosofia no ensino médio são importantes para organizar asideias e desenvolver uma postura mais ativa perante o mundo, fatores essenciais para formarcidadãos ao invés de meros consumidores.Para Kohan e Gallo, há três formas dominantes para o ensino da filosofia:• Ensino baseado na história da filosofia (o que a história da filosofia produziu até hoje – Tales,Heráclito, Sócrates, Platão, Descartes, Heidegger... ou conceito ou conteúdo filosófico –liberdade, verdade, justiça);• Ensino baseado em problemas filosóficos (relação corpo – mente, a existência de Deus ou oconhecimento);• Ensino baseado em habilidades cognitivas (proporcionar aos alunos umconjunto de habilidades de pensamento).
  • 5. Gallo (2002), afirma que:“ensinar filosofia é um exercício de apelo a diversidade, ao perspectivismo; é um exercício deacesso a questões fundamentais para a existência humana; é um exercício de abertura ao risco, debusca de criatividade, de um pensamento sempre fresco; é um exercício da pergunta e dadesconfiança da resposta fácil.Quem não estiver dispostos a tais exercícios, dificilmente encontrar prazer e êxito nesta aventuraque é ensinar filosofia, aprender filosofia” (2002, p. 199).• O ensino não deve tornar-se apenas uma transmissão de conhecimentos, uma mera recepçãode dados.• Este ensino deve favorecer a formação do indivíduo e não somente a informaçãoA filosofia deve ser pensada a partir de “ atividades, estudos” que deem ênfase aodesenvolvimento do senso crítico, através de atividades críticas e criativas, casocontrário seria apenas um repasse de conteúdos”.
  • 6. • Para Celso Favaretto (2004) O professor de Filosofia deve pensar em primeiro lugarquais são os objetivos educacionais da disciplina.• Para Danilo Marcondes, “[...] O grande desafio para o ensino da filosofia consiste emmotivar aquele que ainda não possui qualquer conhecimento do pensamento filosófico,ou sequer sabe para que serve a filosofia, a desenvolver o interesse por este pensamento,a compreender sua relevância e a vir a elaborar suas próprias questões” (Marcondes,2004, p. 64).
  • 7. O QUE SE ESPERA DA MEDIAÇÃO DO PROFESSOR DE FILOSOFIA (LDB)a) capacitar para um modo especificamente filosófico de formular e propor soluções aproblemas, nos diversos campos do conhecimento;b) desenvolver uma consciência crítica sobre conhecimento, razão e realidade sócio-histórico-política;c) propor análise, interpretação e comentário de textos teóricos;d) Estimular o aluno para a compreensão da importância das questões acerca do sentido eda significação da própria existência e das produções culturais;e) percepção da integração necessária entre a Filosofia e a produção científica, artística,bem como com o agir pessoal e político;f) capacidade de relacionar o exercício da crítica filosófica com a promoção integral dacidadania e com o respeito à pessoa, dentro da tradição de defesa dos direitos humanos.
  • 8. • O professor de filosofia deve ter o cuidado doutrinário, assegurando assim amultiplicidade de seu ensino, mesmo quando resultantes das melhoresintenções.• Um currículo de Filosofia deve contemplar a diversidade sem desconsideraro professor que tem suas posições, nem impedir que ele as defenda.• A orientação geral em um currículo de Filosofia pode tão-somente serfilosófica, e não especificamente kantiana, hegeliana, positivista oumarxista.
  • 9. • Filosofia é uma reflexão sobre sua especificidade e seus pontos decontato com outras disciplinas, ela não se insere somente na área deciências humanas.• Tendo contato natural com toda ciência que envolva descobertasolicitando boa lógica ou reflexão epistemológica;• Os textos filosóficos possibilitam, estabelecer intercâmbiocom a área de linguagens.Além de contribuir para a integraçãodos currículos e das outras disciplinas.
  • 10. • Lipman (2001) apresenta alguns passos orientadores para ensinarnossos jovens a pensar, desenvolvendo as habilidades de raciocínio.• Filosofia é um instrumento que proporciona aos educandos osinstrumentos intelectuais e imaginativos que necessitam e forneceo meio de transitar de uma disciplina para outra estabelecendo umaponte e uma conexão entre as varias disciplinas às quais estãoexpostos durante a jornada escolar.“O nosso tempo bate palma para o múltiplo, mas poucotrabalha o múltiplo” (Deleuze)
  • 11. Como fazer a transição dos conceitos filosóficos?- Manuseando os conceitos.- Aproximar o aluno do texto;- Lendo junto com os alunos os textos filosóficos;- Extrair do estudante o que ele entendeu;- Trabalhe a diferença entre análise e interpretação de textos;Análise (é aprender ouvir o pensamento que pensa)Interpretação (é dar espaço para as contribuições externas ao texto:experiência do leitor, citações de outros autores)- Oferecer opções para o aluno expressar seu ponto de vista;- Tornar o texto de domínio público em relação aos alunos (usar as redessociais);- Enquanto isso, o professor vai fazendo as intervenções necessárias.
  • 12. Trabalhar projetos (sobre temas transversais)- Educação em Direitos Humanos (trabalhar questões voltadas para orespeito e a valorização da diversidade, conceitos desustentabilidade, de formação da cidadania entre outros);- Parlamento Jovem (http://www.2.camara.leg.br/responsabilidade-social/parlamentojovem)- Grêmio estudantil
  • 13. ATIVIDADES:1) Identifiquem nas atividades propostas na situação de aprendizagemindicada aquelas que apresentam como finalidade a avaliação daaprendizagem. Explique os procedimentos que são indicados aosprofessores para a realização da avaliação. Para tanto, considerem comoprocedimentos orientações para a aplicação, análise das respostas e usodos resultados.2) O material didático proposto aos professores e alunos contémalguma sugestão de recuperação da aprendizagem? Em caso afirmativo,a proposta de recuperação constante do material dialoga com aproposta de avaliação processual e avaliativa?
  • 14. Referências:• KOHAN, Walter Omar. Filosofia no Ensino Médio. Petrópolis, RJ: Ed. Vozes,2000.• KOHAN, Walter Omar; WAKSMAN, Vera (org.). Filosofia para crianças naprática escolar. Petrópolis, RJ:Vozes, 1998.• KOHAN ,Walter Omar, LIPMAN, Matthew, Vera Waksman, MarcosAntônio Lorieri. Filosofia para crianças na prática escolar. 3ª ed., 2000.• NOBRE, Marcos; TERRA, Ricardo. Ensinar Filosofia: Uma conversa sobreaprender a aprender.Campinas: Papirus, 2007.• Ministério da Educação – Secretaria de Educação Básica. Diretoria deConcepções e Orientações Curriculares para a Educação Básica. OrientaçõesCurriculares para o Ensino Médio (Ciências Humanas e SuasTecnologias).• Secretaria de Estado da Educação (SP) - Currículo do Estado de São Paulo:Ciências Humanas e suasTecnologias.