• Save
Sala de Redação
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
5,917
On Slideshare
5,846
From Embeds
71
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
2

Embeds 71

http://textonaweb.com.br 37
http://claudiotoldo.wordpress.com 29
http://www.slideshare.net 5

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1.
    • Como é uma
    • sala de redação
    • de jornal, rádio, TV ou mídia online?
  • 2. Sala de redação antes da informatização
  • 3. Sala de redação – início da informatização
  • 4. Sala de redação de telejornal
  • 5. Jornalista geralmente faz uma baguncinha!
  • 6. Sala de redação de jornal – fator web eliminando vagas
  • 7. Webjornais - Redações menores
  • 8.
    • Como é a
    • rotina dos jornalistas
    • em jornal, revista, rádio, TV ou mídia online?
  • 9. Rotinas pouco rotineiras
  • 10.
    • As redações jornalísticas trabalham em ritmo acelerado
    • Estão conectadas a diversos canais de comunicação
    • (rádio, TV aberta e fechada, agências de notícias nacionais e internacionais, correspondentes e fontes de informação que transmitem dados por e-mail, telefone ou rádio).
  • 11. Integração Impresso x Online
  • 12.
    • As equipes devem ter boa relação e colaborar uma com a outra
    • Trocar informações e idéias
  • 13.
    • Novas demandas:
    • Relacionamento com o leitor
    • Processamento da informação
  • 14.
    • Buscar o furo na versão online e a complementação na impressa
    • O flagrante , cada vez mais, será feito por amadores
    • (cidadão repórter)
  • 15.
    • O jornalismo cidadão ou colaborativo qualifica o jornalismo e faz com que o jornalista busque a melhor informação
  • 16.
    • Alguns jornais já integraram suas redações
  • 17.
    • Redação do Correio da Bahia
  • 18.  
  • 19.
    • Open space : organizado de forma radial (Daily Telegraph)
  • 20.
    • Open space : organizado de forma radial (Daily Telegraph)
  • 21.
    • El Tiempo – set de vídeo na Redação
  • 22.
    • O que muda na prática jornalística?
    • Economia industrial na produção de notícias
    • Otimização de processos
    • Ampliação de serviços para o leitor
    • ???
  • 23.
    • Como deve ser o profissional que trabalha numa redação integrada?
  • 24.
    • Deve ser um profissional multimídia
    • Possuir diversas habilidades (apurar, fotografar, gravar em vídeo, escrever, editar e publicar os conteúdos)
  • 25.
    • Saber produzir um texto final
    • Estar ligado aos detalhes que envolvem a notícia e o processo
    • ( da pauta à publicação )
    • Mais responsabilidades
    • (checagem e ética )
  • 26.
    • Características da publicação online
  • 27.
    • Custos de produção e distribuição baixos
    • Interatividade
    • Instantaneidade e atualização das informações
  • 28.
    • Hipertextualidade
    • Multimídia
    • Serviços especiais
    • (busca e consulta a bancos de dados, fóruns de discussão, canais de bate-papo, personalização)
  • 29.
    • Estrutura básica para um webjornal
    • (integrado ou não ao impresso)
  • 30.
    • Pessoal
    • Editor e dois repórteres
    • Um programador
    • (para dar suporte e manutenção na parte de tecnologia)
    • Webdesigner
    • (para fazer atualizações: tratar foto, tirar e colocar banner, criar e mudar o design)
  • 31.
    • Estrutura
    • Computadores
    • Máquina(s) fotográfica (s) digital(is)
    • Telefone e celulares
    • Carro
  • 32. E mais Parcerias... Muitas parcerias
  • 33.
    • Como tratar (produzir) a notícia para a web?
  • 34.
    • Levar em conta:
    • A instantaneidade
    • O hipertexto
    • As características multimídia da web
    • O comportamento do internauta
    • A pauta e o tratamento editorial do site.
  • 35.
    • Instantaneidade
    • Não há deadline
    • A notícia é apurada, checada, escrita, editada e publicada
  • 36.
    • Hipertexto
    • O hipertexto é constituído por nós (elementos de informação, parágrafos, páginas, imagens, seqüências musicais, etc.) e elos entre esses nós indicando a passagem de um a outro
  • 37.
    • Use links O recurso mais poderoso da notícia na web é o hipertexto
    • Use este artifício sempre que for possível
    • Use o bom senso
    • Faça o usuário navegar de forma complementar
  • 38.
    • Independência das ligações
    • É necessário que haja sentido entre os links
    • Os links podem ser clicados em qualquer ordem, o que dá ao internauta a possibilidade de uma edição singular, uma montagem da história realizada pela seleção dele
  • 39.
    • Hipertexto e memória É possível explorar a notícia em relações ao passado, oferecendo informações de fundo ou lincando reportagens anteriores sobre o mesmo assunto
  • 40.
    • Multimídia O repórter, na web, tem que pensar de maneira abrangente, multimídia
    • Na web pode-se usar textos, imagens (fotos, arte, gráficos, vídeo, animação) e áudio (som, música)
    • Não se deve pensar em repetir a informação em várias mídias, mas usá-las complementarmente para contar a história
  • 41.
    • Comportamento
    • Conhecer o leitor é importantíssimo e ajuda nas estratégias de comunicação com ele
    • Deve-se oferecer o que ele quer ler, ver, ouvir
    • Seu público faz parte de algum nicho?
  • 42.
    • Planejamento da pauta
    • Ponto de partida para qualquer edição, seja de jornal impresso, rádio, televisão, revista ou a web é a pauta. Este processo é fundamental para definir quais serão as notícias daquela edição ou daquele dia
  • 43.
    • As fontes de informação para a pauta são as mesmas em qualquer meio
    • (e-mails, assessorias de imprensa, agências de notícias, telefone, televisão, rádio, jornais, revistas, internet, a conversa com o amigo, a história da vovozinha)
  • 44.
    • Planejamento da notícia
    • Segundo Carole Rich (Creating Online Media), é preciso saber:
    • Se a notícia terá elementos multimídia
    • Se a história rende interatividade
    • Profissionais envolvidos
    • (webdesigner, programador, fotógrafo, cinegrafista, repórter, etc.)
  • 45.
    • Estrutura geral da notícia na internet:
    • Pano de fundo
    • (a história por trás do fato, mapas, fotos e gráficos)
    • Perfis ou pontos de vista da história
    • (fontes/personagens)
    • Interatividade
    • (e-mail, enquetes, fóruns, comentários)
    • Histórias afins
    • (a notícia requer hipertexto para assuntos ligados ao tema?)
    • Entrevistas com os personagens da história
    • (pingue-pongue)
  • 46.
    • Páginas de entrevistas
    • Texto de apresentação
    • Perguntas e respostas
    • (se for longa, dividida em links)
    • Recursos multimídia
    • (podcast ou vídeo)
  • 47.
    • Páginas especiais
    • Datas especiais, notícias especiais
    • Planejadas com antecedência
    • Informações complementares
    • (áudio, vídeo, depoimentos, downloads, etc.)
  • 48.
    • CONTEÚDO É REI
  • 49.
    • Bibliografia
    • CASTRO, Cosette. TOME, Takashi. BARBOSA FILHO, André. Mídias digitais. São Paulo: Paulinas, 2005.
    • DIZARD, Wilson. A nova mídia – a comunicação de massa na era da informação. Trad. Edmond Jorge, Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editores, 1997.
    • FERRARI, Pollyaba. Jornalismo digital. 2ª ed, São Paulo: Contexto, 2004.
    • FREITAS, Danielle Claudino. Os recursos da internet e os veículos de comunicação on-line. Vitória: UFES, 2002.
    • HAMILTON, Fernando Arteche. Caiu na rede é notícia: uma análise sociológica do webjornalismo. São Paulo.
    • LEMOS, André. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. 2. ed. Porto Alegre: Sulina, 2004.
    • LEMOS, André; PALACIOS, Marcos (Org.) Janelas do ciberespaço: comunicação e cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2001.
    • LOPES, Dirceu Fernandes; COELHO SOBRINHO, José; PROENÇA, José Luiz. Edição em jornalismo eletrônico. São Paulo: Edicom, 2000.
    • MACHADO, Elias; PALACIOS, Marcos. Modelos de jornalismo digital. Salvador: GJOL, Calandra, 2003.
    • MARCUSCHI, Luiz Antonio. XAVIER, Antonio Carlos (orgs). Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção de sentido. São Paulo: Lucerna, 2004.
    • MIRANDA, Luciano. Jornalismo on-line. Passo Fundo: UFP, 2004.
    • MOHERDAUI, Luciana. GUIA de estilo WEB: produção e edição de notícias on-line. 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: SENAC, 2002.
    • MOURA, Leonardo. Como escrever na rede: manual de conteúdo e redação para internet. Rio de Janeiro: Record. 2002.
    • PEREIRA, Luciano Iuri; SILVA, Rafael Rodrigues; MARANGONI, Reinaldo. Webjornalismo: uma reportagem sobre a prática do jornalismo online. 2. ed. Indaiatuba: Ed. do Autor, 2002.
    • PINHO, J. B.. Jornalismo na internet: planejamento e produção da informação on-line. São Paulo: Summus, 2003.
    • RODRIGUES, Bruno. Webwriting: pensando o texto para a mídia digital. São Paulo: Editora Berkeley, 2001
    • SERRA, Paulo. O on-line nas fronteiras do jornalismo: uma reflexão a partir do tabloidismo.net de Matt Drudge. Acesso em: 22/out de 2003. Disponível em: http://www.labcom.ubi.pt/agoranet.
    • SERVA, Leão. Internet: velocidade e credibilidade da notícia. São Paulo: Senac, 2002. Acesso em: 22/out de 2003. Disponível em: http://www.webinsider.uol.com.br
    • SIMONE, José Fernando; SOARES, Mariana Monteiro. Jornalismo Online: o futuro da Informação. Rio de Janeiro: Grafline Artes, 2001.