Your SlideShare is downloading. ×
0
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Newsmedia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
240
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. NOVAS MÍDIAS ? janelas para um discussão cláudio manoel duarte prof. ufrb (bahia-brasil)
  • 2. novo canal• uma nova mídia se estabelece basicamente por ser uma novidade tecnológica, mas, principalmente, pelo novo elemento diferencial que esse novo suporte traz em relação ao anteriores (ex.: a escrita impressa, a impressão móvel, o áudio gravado, o áudio em ondas, a multimídia eletrônica da tv...)• mais do que isso: a nova media deve trazer um novo modelo de produção de conteúdos - é, a partir desse modelo, que se estabelece como nova.
  • 3. • Cartas Circulares da Dinastia Han (China, 202 AC) eram móveis• Os Sumérios/Mesopotâmia (2800 e 3000 AC) - a escrita cuneiforme impressa em argila• Egito - papiro e tinta (mobilidade)• Placas de cera eram usadas como suporte (Grécia 725-700 AC)
  • 4. • A prensa de Gutenberg e os tipos móveis aceleram a reprodutibilidade e acessibilidade• A impressora rotativa é o exemplo da reprodutibilidade que amplia o conceito de comunicação de massa• Rádio exclui os surdos, mas incorpora os analfabetos em texto/fala informal• A tv converge narrativas em execução simultânea, como o cinema
  • 5. • As tecnologias sempre reconfiguram a comunicação;• Reconfiguram a forma de fazer, difundir e consumir informação• As tecnologias sempre reconfiguram o modelo de comunicação
  • 6. • Novos espaços de fluxos são firmados por idéias viajantes nos territórios dos fios e ondas• As idéias, que são formadas de um novo líquido de bits e bytes, precisam hoje de territórios físicos formados pelos hardwares.• Mas esse hardwares, físicos, são os que rompem com os limites geográficos das pátrias.
  • 7. modelos: 4 práticas de relações públicas)• 1 - Modelo assimétrico (mão única) - Promoção da fonte - Imagem positiva - pulbicidade• 2 - Modelo assimétrico (mão única) - Informação de interesse público - Apenas dissemina informação, sem promoção positiva da fonte• 3 - Modelo Assimétrico de duas mãos - pesquisa de opinião e informação (campanha de lançamento de produto)• 4 - Modelo Simétrico de duas mãos - público e o fonte em interação igual (redes sociais virtuais) (Grunig e Hunt)
  • 8. outro modelo• O atual modelo das pós-mídias digitais destina, ao ser humano, o papel duplo de emissor-consumidor• Enquanto consumidor, ele não é mais passivo aos assuntos, mas assume a função de um remixador de conteúdos atividade não possível nos MCMs• O consumidor das novas mídias produz novos originais a partir de originais, numa reciclagem rizomática que cria a massa da memória informativa coletiva no ciberespaço.• A memória no ciberespaço não é um grande arquivo fixo, mas uma massa viva, construída pelos coletivos de inteligências e isso só é possível porque a emissão não é controlada como nos MCMs.
  • 9. as 3 leis da cibercultura• A cibercultura é o resultado, então, da interrelação entre a cultura contemporânea com as tecnologias do contemporâneo, a partir da apropriação tecnológica do ser humano que quer coisas para produzir, ele próprio. As ferramentas globais não são somente do mainstream.• Reconfiguração (de formatos midiáticos e de práticas sociais);• Liberação do pólo de emissão (o receptor, antes passivo dos MCM, é agora livre emissor)• Conectividade generalizada (a rede em todos os lugares) (André Lemos)
  • 10. expansão de funções• difusão de culturas emergentes (antes fora dos MCM)• trabalho coletivo a distância• formação de comunidades temáticas, identitárias• liberdade de emissão de assuntos sem o gatekeeps dos MCMs• técnica transformada sistematicamente a partir de novas correntes culturais (o fim do napster não finaliza o conceito de distribuição p2p)
  • 11. comunicação em bits• Ao estudar as características do jornalismo desenvolvido para a Web, Bardoel e Deuze (2000) apontam 4 elementos: Interactividade, Customização de conteúdo, Hipertextualidade, Multimidialidade.• Palacios (1999), com a mesma preocupação, estabelece 5 características:• Multimidialidade/Convergência• Interactividade• Hipertextualidade• Personalização• Memória
  • 12. atualização contínua• Cabe ainda acrescentar a Instantaneidade do Acesso, possibilitando a Atualização Contínua do material informativo como mais uma característica do Webjornalismo.• Atualização Contínua pertence mais às mídias eletrônicas (tv, rádio) do que às analógicas (jornal, revista).• Atualização Contínua pertence principamente às mídias digitais do que às eletronicas (tv, rádio).
  • 13. a função-mídia• A criação dos suportes de web 2.0 não assegura a função-mídia• É necessário sua atualização contínua e anunciada com novos conteúdos• Marketing e Publicidade são ferramentas para a função-mídia
  • 14. redes sociais virtuais CGU - Conteúdo Gerado pelo Usuário (nas RSVs)• Geram impacto sobre a percepção da “modernidade” da marca (Coutinho)• Geram novas idéias para a comunicação mercadológica• Reúnem “advogados” e “atacantes” (consumidores com experiências negativas)• Grupos de divulgadores no marketing viral• Early Warning - alertas de futuras queixas
  • 15. Media Revenue Models Advertising Brand creative Leads Pay per click Content Lead generation Pay per action / sale Subscription Classifieds Registration for content List rental Pay per view Distribution Offers Product placement Pay for format Listing fees Enquiry matching Customised content Syndication Transaction fees Licensing Contextual advertising Custom feeds API fees Reputation Timeliness Validation Tangibility Filtering Affiliate Sense of community Customization Community Value add Pay per sale Membership Pay per registration Pay for voting Pay per download Pay for messaging / SMS Design Relevance Synthesis Sales of community research Format Ease of use Merchandising Visualization Analysis Events Books / research Conferences Music / video Platform Partnerships Roundtables Clothing Showcases Sell distribution platform Revenue share Other License platform Brand Profit share Access to buyers Distribution fees Brand licensing Share of revenue Serve advertising Sponsor fees increase Branded products Branded content Created by Ross Dawsonwww.futureexploration.net www.rossdawsonblog.com
  • 16. mensuração acompanhar, analisar...os resultados• As métricas de análise são fundamentais para entender a relação entre os fluxos de informação e a eficácia do consumo de news.• O que é postado nem sempre é consumido (por que?)• O que é postado às vezes teve uma repercussão descontrolada e grande (por que?)• Qual a cadeia de proliferação de uma informação quando postada (quais perfis de públicos que esse post atingiu? por que?)• Qual a sua imagem aos olhos dos outros (o que falam sobre você?)• Por que (esse) email-marketing se tornou viral?• Por que esse viral não foi viral?
  • 17. monitoramento de redes sociais/ web
  • 18. jornalismo e cultura digital  knightgarage stanford edu  algumas idéias de conexão entre comunicação e pós-mídias/novas mídias http://knightgarage.stanford.edu/re-engineering-journalism
  • 19.  www.18daysinegypt.com Jigar Menezes - 18 dias no Egito é um projeto de documentário interativo para capturar e preservar os milhões de vídeos, fotos, e-mails e tweets criado pelos egípcios durante a revolta de 2011(parceria entre produtores no Cairo e Vale do Silício) www.18daysinegypt.com oferece um espaço de mídia social para os egípcios adicionarem conteúdos e envolver um público internacional. 18daysinegypt estará acessível em árabe e inglês.
  • 20. Ferramentas on de cobertura dos povos aborígenes Duncan McCue - Conjunto de ferramentas online para jornalistas sobre a cobertura dos povos aborígenes do Canadá. Ele está trabalhando com webdesigners da First Nations (Canadá) - lançamento em setembro. Também criou um curso chamado “Reporting in Indigenous Communities” (Universidade de British Columbia Journalism School).
  • 21.  iReport  Seda Muradyan - iReport é um instrutivo, social e competitivo jogo (game) para mobilizar os usuários da Internet para jornalismo cidadão armênio.  O objetivo é incentivar os consumidores de notícias a produzir e divulgar informação alternativa e conteúdo gerado por usuários das redes sociais, para construir uma ponte de colaboração entre os cidadãos-repórteres e mídia.
  • 22.  documentários interativos Hugo Soskin - Explorando o gênero nascente de documentários interativos - aqueles com algum nível de participação do telespectador - e trabalhar com os conceitos que caracterizam tal colaboração.
  • 23. Bringing Cuban bloggers Karelia Vázquez - blogueiros cubanos reunidos em um único espaço interativo digital para melhorar as comunicações e debate entre eles, bem como aumentar a sua visibilidade e influência. O site, que irá mapear os blogueiros cubanos em todo o mundo, defende neutralidade para os cubanos de diversos pontos de vista.
  • 24.  quadrinhos digitais Dan Archer - Uma plataforma de quadrinhos digitais (hq) que permite aos leitores explorar as notícias de forma inovadora, maneiras interativas, mais espaço para novas visões de temas (des)conhecidos. protótipo de trabalho pode ser encontrado em www.newspanels.com
  • 25. Monitoramento de jornalistas/Uganda Angelo Izama - Um esforço de imprensa livre em colaboração com uma organização de Uganda para adicionar monitoramento de assédio/pressão a jornalistas e para acompanhamento dos seus esforços/atuação durante as eleições.
  • 26.  hoshmedia Sahar Ghazi - Criação de um espaço no Paquistão por jovens blogueiros e ativistas on- line através www.hoshmedia.org. Hosh espera dar voz e mais alcance e impacto em um país onde a penetração da Internet é de apenas 10 %.
  • 27. videoclipes para...• apropriação tecnológica em gadgets audiovisuais• planejamento em produção cultural para a arte local• difusão em redes globais• projeto glocal
  • 28. claudiomanoelufrb@gmail.com prof. ufrb (bahia-brasil)

×