XX COMPÓS: Porto Alegre /RS, 2011<br />GT Recepção: <br />Processos de Interpretação, <br />uso e consumo midiáticos <br /...
O que significa ValeTudonas redes sociais?<br />Uma provocação amistosa acerca:<br />1) do potencial cognitivo, educativo,...
O fenômeno “transmídia” e suas conseqüências<br />Um trabalho de passagem e convergência : da TV aberta ao digital, intern...
O ciberespaço confere status ao receptor<br />De telespectador-consumidor-cidadãoa <br />e-leitor, prossumidor, cibercidad...
A importância da teledramaturgia.br<br />Nas estruturas do imaginário coletivo; <br />nos mercados internacionais; <br />n...
Estudos de Recepção no contexto da teledramaturgia<br />A ficcionalidade e o campo da recepção: Leitura social da novela d...
Experiências (inter)culturais e convergência de teorias distintas<br />Um novo conceito de cultura, mídia e consumo:<br />...
Contextualização histórica<br />VALE TUDO (1988) <br />VALE TUDO (2011) <br />Guerra nas estrelas; Reagan; Tatcher; Global...
Blog folha.com monitora a telenovela VALE TUDO<br />Atualização crítica da telenovela:<br />Das mazelas nacionais, corrupç...
Além da esfera midiática ou midiatização global<br />Empresa alimentícia promove concurso premiando quem acertar o nome do...
Interações sociotécnicas como  base para a construção do método<br />A inteligência coletiva conectada gerada pelas redes ...
Site “M de Mulher” (Editora Abril)<br />“Celebração dos prazeres da audiência” (RONSINI, 2008);<br />Para entender o consu...
Site da UOL introduz Quiz: Quem é você na novela “Vale Tudo”?<br />Usuários convocados a encarnar na pele os ídolos, perso...
Site UOLTelevisão(STYCER, colunista da Folha online 2010)<br />Canal Viva, da Globosat, “Vale Tudo” :<br />bons índices de...
A sociedade enfrenta a sua mídia (BRAGA, 2006) <br />Estratégia metodológica:<br />a) observar empiricamente as lógicas do...
Site UOL – Televisão (depoimentos)<br />Gilberto Braga<br />“Vale Tudo nasceu da distorção dos que acham que quem não é co...
A hora e a vez dos telespectadores, usuários, cidadãos<br />Twitter, FaceBook, Orkut, YouTube <br />Postagens, críticas, a...
Blog folha.com monitora a telenovela VALE TUDO<br />Das mazelas nacionais, corrupção, violência, injustiça social, falta d...
Crônicas da Vida Financeira (blog de Danilo Thomaz) <br />Da Galaxiade McLuhan à Galaxia Internet uma revolução aconteceu;...
O YouTube: convergência minimalista, tecnologia da interatividade<br />Transformação nos processos de criação, difusão e c...
Democratização da informação e da comunicação<br />Nascem novos estilos de cidadania (digital ) e de comunidades (virtual)...
Consumo: ética, direito e política <br />Procedimentos infocomunicacionais demandam “estratégias financeiras”, jurídico-ad...
A estratégia da paródia e  a subversão dos clichês<br />Paródias, sátiras e carnavalizações, virando do avesso a programat...
As iconicidades éticas e os pecados capitais<br />A morte de Odete Roitman; <br />o gesto obsceno do corrupto em fuga<br />
O FaceBook, o empoderamento coletivo e os estilhaços da Política<br />Mediação sociopolítica, empoderamento, agenciamentos...
Epistemologia da recepção  e ativismo no ciberespaço<br />COGO; BRIGNOL. Redes Sociais e Estudos de Recepção na Internet. ...
O ciber e o ethos comunitário<br />FaceBook: armazena e compartilha opiniões e críticas; interação, estimulando a percepçã...
 O Twitter: a ficção, a mediação e o ethos midiatico<br />Protocolo de escolhas, decisões e ações tecnocomunicacionais; co...
Para concluir: mídias sensíveis e comunidades virtuais<br />interconexão sensível e inteligente entre seres humanos e as t...
Comunidade virtual da telenovela Vale Tudo no ORKUT<br />5.119 membros, foi criada por Flávio Michelazzo, em 31.10.2006, é...
Obrigado!claudiocpaiva@yahoo.com.br<br />
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Compós 2011 vale tudo - data show - 13.06.2011

914 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
914
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Compós 2011 vale tudo - data show - 13.06.2011

  1. 1. XX COMPÓS: Porto Alegre /RS, 2011<br />GT Recepção: <br />Processos de Interpretação, <br />uso e consumo midiáticos <br />(Coord. FAUSTO NETO; Nilda JACKS)<br />“Vale Tudo” nas redes sociais ? <br />Ética, Mediação e Cidadania no Ciberespaço<br />Claudio C. Paiva PPGC/UFPB<br />claudiocpaiva@yahoo.com.br<br />
  2. 2. O que significa ValeTudonas redes sociais?<br />Uma provocação amistosa acerca:<br />1) do potencial cognitivo, educativo, político, mercadológico das “mídias sociais”;<br />2) do status do usuário como agente ativo, colaborador, cidadão;<br />4) do monitoramento da mídia e da telenovela na circulação das conversações em rede;<br />3) da crítica da ética e das moralidades na agenda de discussão no espaço público digital;<br />
  3. 3. O fenômeno “transmídia” e suas conseqüências<br />Um trabalho de passagem e convergência : da TV aberta ao digital, internet e hipermídia<br />Fenômeno de convergência social e tecnológica;<br />
  4. 4. O ciberespaço confere status ao receptor<br />De telespectador-consumidor-cidadãoa <br />e-leitor, prossumidor, cibercidadão.<br />Da comunicação vertical à comunicação colaborativa. <br />Constituição do espaço público informacional: práticas sociais compartilhadas. <br />Expressões de identidade e sociabilidade: <br />cidadania Virtual e Empoderamento Coletivo<br />
  5. 5. A importância da teledramaturgia.br<br />Nas estruturas do imaginário coletivo; <br />nos mercados internacionais; <br />na pesquisa acadêmica inter-institucional (NPT; OBITEL, Projeto Globo Universidade); <br />na agenda temática de pesquisadores brasileiros:<br />Máquina de Narciso (Muniz Sodré, 1991);<br />Quem manipula quem? (Marcondes Filho, 1986); <br />O afeto autoritário<br />(Janine Ribeiro 2005). <br />
  6. 6. Estudos de Recepção no contexto da teledramaturgia<br />A ficcionalidade e o campo da recepção: Leitura social da novela das oito (LEAL, 1985);<br />O potencial dialógico da televisão (MATTUCK, 1997); <br />Vivendo a telenovela (LOPES; BORELLI; RESENDE, 2000);<br />Matrizes teóricas:<br />Dos Meios às Mediações (Barbéro, 1987); <br />Canclini (1998); <br />Orozco(2002);<br />Estudos culturais (Raymond Williams; Thompson; Hall).<br />
  7. 7. Experiências (inter)culturais e convergência de teorias distintas<br />Um novo conceito de cultura, mídia e consumo:<br />Interacionismo simbólico (Escola de Chicago); Cultural Studies(Williams; Hall; Featherstone)<br />Teoria da enunciação (Jakobson; Verón; Fausto Neto); <br />Estética da recepção (Jauss; Escola de Constanza);<br />
  8. 8. Contextualização histórica<br />VALE TUDO (1988) <br />VALE TUDO (2011) <br />Guerra nas estrelas; Reagan; Tatcher; Globalização; Redemocratização.br;<br />Inflação em alta: 86% ao mês ou 2.751% ao ano; Plano Cruzado; Fiscais do Sarney; <br />o videocassete, o walkman e a expansão da cultura midiática; Telespectadores-consumidores-cidadãos; <br />O receptor como elemento ativo na comunicação<br />Guerra ao Terror; Primavera Árabe; Crise econômica (Europa e EUA); <br />Estabilidadedemocrática e violência urbana; <br />Uma das taxas de juros mais altas no mundo e retorno da inflação;<br />Escândalos políticos: (mensalões e delitos de iniciados);<br />Conexão, mobilidade , interatividade; Transmídias e mediações colaborativas<br />
  9. 9. Blog folha.com monitora a telenovela VALE TUDO<br />Atualização crítica da telenovela:<br />Das mazelas nacionais, corrupção, violência, injustiça social, falta de educação, ética e solidariedade;<br />“Redes sociais são necessárias ao sucesso da novela em novo formato”. (Orkut, FaceBook, Twitter).<br />Migração da indústria cultural para a comunicação pós-massiva, segmentação da audiência; <br /> Geração de novas leituras e apropriações; Uma antropossociológica do olhar mediada pela tecnologia<br />
  10. 10. Além da esfera midiática ou midiatização global<br />Empresa alimentícia promove concurso premiando quem acertar o nome do assassino; <br />Beatriz Segall faz publicidade para Cia de seguros: “Nunca se sabe o dia de amanhã. Faça seguro!”<br />Vale Tudo foi exibida em mais de 30 países; <br />Cuba: marca fictícia da rede de restaurantes “Paladar” se torna febre de consumo pós abertura econômica (anos 90);<br />
  11. 11. Interações sociotécnicas como base para a construção do método<br />A inteligência coletiva conectada gerada pelas redes sociais pode promover competências cognitivas para a elevação do debate sobre a ética, a percepção estética e o consumo crítico da teledramaturgia? <br />
  12. 12. Site “M de Mulher” (Editora Abril)<br />“Celebração dos prazeres da audiência” (RONSINI, 2008);<br />Para entender o consumo: reconhecer o nível de gratificação dos usuários; <br />respeitar as escolhas das “comunidades de afeto”<br />reunidas em torno das mitologias e iconicidades da sociedade globalizada.<br />Interação entre as comunidades e o mercado;<br />Acessos, postagens e recomendações registrados no website leitores-fãs-assinantes;<br />O consumo das estrelas: (Edgar Morin); Mitoironias (Baudrillard); Idolatrias (Maffesoli)<br />
  13. 13. Site da UOL introduz Quiz: Quem é você na novela “Vale Tudo”?<br />Usuários convocados a encarnar na pele os ídolos, personagens, os avatares da trama ficcional;<br />
  14. 14. Site UOLTelevisão(STYCER, colunista da Folha online 2010)<br />Canal Viva, da Globosat, “Vale Tudo” :<br />bons índices de audiência na TV paga; (não significa muita coisa);<br />E causa frisson nas redes sociais, em especial o Twitter, e anima conversas na madrugada. As intervenções são breves (140 toques mas sinaliza tendências);<br />Horário ingrato: 0h45 e reapresentação às 12h;<br />O ambiente hipertextual favorece mediações e avaliações críticas<br />Comentários mediados pelas ferramentas digitais; <br />Interpretações do conteúdo temático da narrativa;<br />O problema da ética, corrupção, narcisismo e falta de solidariedade <br />Os “sistemas de resposta”, gerados pelos internautas: capturados, refutados ou respaldados.<br />
  15. 15. A sociedade enfrenta a sua mídia (BRAGA, 2006) <br />Estratégia metodológica:<br />a) observar empiricamente as lógicas do processo crítico-interpretativo da mídia pela sociedade; <br />b) desenvolver o conceito de sistema de resposta social sobre a mídia; <br />c) estabelecer bases mínimas para uma perspectiva praxiológica, para comentar criticamente as práticas do sistema.<br />
  16. 16. Site UOL – Televisão (depoimentos)<br />Gilberto Braga<br />“Vale Tudo nasceu da distorção dos que acham que quem não é corrupto é babaca”. <br />E gira em torno de uma questão de fundo ético: <br />“Vale a pena ser honesto num país onde todo mundo é desonesto ?” <br />Stycer (colunista site UOL televisão)<br />“É destinada a vender uma mensagem moralista, escrita didaticamente; Braga acreditava que, na exposição exagerada da maldade dos personagens, daria uma lição ao público; É politicamente incorreta, engraçada e divertida, mas boba, exagerada e apelativa”.<br />
  17. 17. A hora e a vez dos telespectadores, usuários, cidadãos<br />Twitter, FaceBook, Orkut, YouTube <br />Postagens, críticas, aplausos e recomendações<br />Comentários entre os leitores imersivos, O exame dos expedientes e protocolos interativos; <br />As hibridações e convergências geradas pelo hipertexto modificam o estilo de leitura e interação dos telespectadores;<br />
  18. 18. Blog folha.com monitora a telenovela VALE TUDO<br />Das mazelas nacionais, corrupção, violência, injustiça social, falta de educação, de ética e solidariedade;<br />“As redes sociais são fundamentais ao sucesso da telenovela em novo formato”. (MATTOS, colunista da Folha.com, 31.10.2010). <br />Migração da indústria cultural para a instância pós-massiva, segmentada da ciber-audiência; <br /> Geração de novas leituras e (re)apropriações;<br />Um novo olhar estético mediado pela tecnologia <br /> <br />
  19. 19. Crônicas da Vida Financeira (blog de Danilo Thomaz) <br />Da Galaxiade McLuhan à Galaxia Internet uma revolução aconteceu;<br />Crônicas da Vida Financeira (blog de Danilo Thomaz) <br />Inteligência e criatividade conectadas, resgate histórico e tratamento da informação;<br />Jornalismo Econômico: Vale Tudo no contexto social e financeiro dos anos 80<br />Parâmetros para análise comparativa do contexto atual; alto nível de interacionalidade; <br />uso da convergência das redes sociais; <br />Um modusoperandi compartilhado e colaborativo; <br />
  20. 20. O YouTube: convergência minimalista, tecnologia da interatividade<br />Transformação nos processos de criação, difusão e consumo dos audiovisuais<br />migração dos conteúdos da TV analógica aos meios digitais;<br />modalidades inéditas de interação mediada por computador;<br />Código aberto de acesso aos conteúdos do fechado domínio do broadcasting;<br />processos de transmigração e compartilhamento;<br />transcodificação das fitas de videocassete para a linguagem digitalizada;<br />“redistribuição” realizada por hackers e especialistas em informática;<br />
  21. 21. Democratização da informação e da comunicação<br />Nascem novos estilos de cidadania (digital ) e de comunidades (virtual);<br />YouTube: aplicativos técnicos, utilitários operacionais, convergências midiáticas, conexão dos atores sociais através do e-mail, Twitter, Facebook, etc. e outros dispositivos de redes sociais;<br />“cultura de convergência” (JENKINS, 2008),;<br />“cultura de interface” (JOHNSON, 2001) ;<br />“cultura da virtualidade real”. <br />experiência geradora de empoderamento social (CASTELLS, 2009). <br />
  22. 22. Consumo: ética, direito e política <br />Procedimentos infocomunicacionais demandam “estratégias financeiras”, jurídico-administrativas (da parte das empresas) e também “ajustamentos” tecnossociais e políticos (da sociedade civil conectada):<br />atinge a ação da economia-política, direitos autorais, interesses mercadológicos e direito à informação;<br />“software livre”, dos “creativecommons”, da liberdade de expressão, do livre fluxo da informação (cf. ANTOUN, 2011; SILVEIRA, 2011; LEMOS, 2004; MORAES, 2010);<br />
  23. 23. A estratégia da paródia e a subversão dos clichês<br />Paródias, sátiras e carnavalizações, virando do avesso a programaticidade do sistema midiático hegemônico. <br />Derrisão dos clichês dos vilões e mocinhos. <br />A paródia como estratégia de subversão e remontagem do sentido (FELINTO);<br />Os vídeos com as imagens de Heleninha Roitman, a personagem alcoólatra de Renata Sorrah, compartilhados na internet, multiplicam a potência comunicacional do YouTube, devido aos acessos, exibições e comentários interativos, que chegam à casa dos milhares! <br />
  24. 24. As iconicidades éticas e os pecados capitais<br />A morte de Odete Roitman; <br />o gesto obsceno do corrupto em fuga<br />
  25. 25. O FaceBook, o empoderamento coletivo e os estilhaços da Política<br />Mediação sociopolítica, empoderamento, agenciamentos sociotécnicos;<br />Inteligências conectadas desarmam os “aparelhos ideológicos do Estado”;<br />Mediação e avaliação epistemológica das experiências e acontecimentos de ordem tecno-info-política<br />
  26. 26. Epistemologia da recepção e ativismo no ciberespaço<br />COGO; BRIGNOL. Redes Sociais e Estudos de Recepção na Internet. Compós 2010.<br />FRAGOSO, S; RECUERO, R; AMARAL, A. Métodos de pesquisa para internet. 2011.<br />RECUERO, R. Redes Sociais na Internet., 2009;<br />MORAIS (O concreto e o virtual, 2006); ANTOUN (2004); BRUNO (2006); democratização do ciberespaço<br />
  27. 27. O ciber e o ethos comunitário<br />FaceBook: armazena e compartilha opiniões e críticas; interação, estimulando a percepção cognitiva, o ethos comunitário e a ação comunicacional colaborativa;<br />Utilitários técnico-operacionais do site, instrumentos sócio-técnico-sensoriais e neuro-cognitivos do FaceBook: consumo, mediação e interacionalidade;<br />
  28. 28.  O Twitter: a ficção, a mediação e o ethos midiatico<br />Protocolo de escolhas, decisões e ações tecnocomunicacionais; conseqüências ético-cognitivas e sociopolíticas; potencialidades e dinâmicas performativas:<br />Mutações no mercado, educação e política;<br />equipamentos sociotécnicos de midiatização: ações cognitivas comunitárias;<br />
  29. 29. Para concluir: mídias sensíveis e comunidades virtuais<br />interconexão sensível e inteligente entre seres humanos e as tecnologias interativas, as mediações, estratégias e ajustamentos; <br />recepção pelas bordas da circulação (Fausto Neto);<br />hipertextualidade, inteligência conectiva e potência agregadora dos saberes e fazeres sociais;<br />comunidades virtuais: consumo de um produto complexo VALE TUDO: representação da condição humana, hiperbolizaçãoos vícios e virtudes; <br />liberação do desejo através de uma realidade digitalmente imaginada<br />
  30. 30. Comunidade virtual da telenovela Vale Tudo no ORKUT<br />5.119 membros, foi criada por Flávio Michelazzo, em 31.10.2006, é monitorada (e atualizada) por cinco moderadores, na categoria Artes e Entretenimento. <br />Fóruns de Discussão: centenas de Tópicos: volume de 3.515 postagens;<br />função fática (ou de contato) da linguagem; pulsão tecno-sensorial-comunicante; táctil-sociabilidade<br />Natureza polifônica, hipertextual e colaborativa, que estilhaça o paradigma de uma matriz industrial e organizativa do desejo, da ideologia, do discurso;<br />Estratégia sensível, racional, inteligente; insights da inteligência coletiva conectada à sensibilidade sócio-tecnológica.<br />
  31. 31. Obrigado!claudiocpaiva@yahoo.com.br<br />

×