01 (Descritor: analisar o poder do homem)
O mais importante para os homens são os próprios homens. Eles podem domesticar e...
Leia a noticia abaixo, em seguida responda as questões 04 e 05.
Saúde
A desigualdade — principalmente entre os Estados e r...
07 (Descritor: analisar charge referente aos direitos sociais no Brasil) Assunto: Direitos Humanos / Cidadania
Observe a c...
Marque a alternativa que melhor traduz o
significado da charge acima.
a) Um “aperto de mão” de bons “camaradas”,
para leva...
morte e, consequentemente, todas
as penalidades menores pra regular
e preservar a propriedade, e de
empregar a força da co...
sociedade. Seu exercício é limitado à parcela da população e consiste na capacidade de fazer demonstrações
políticas, de o...
Veja, 20/12/06 p. 60
22 (Descritor: analisar dados numéricos referentes à participação da classe
média brasileira no PIB) ...
b) Sugestões:
 Escravidão;
 Substituição da mão-de-obra negra escrava pela mão-de-obra assalariada imigrante;
 A políti...
QUESTÃO 22 - Existe uma relação estreita entre o progresso de um país e a força de sua classe média. A China é
um exemplo ...
QUESTÃO 22 - Existe uma relação estreita entre o progresso de um país e a força de sua classe média. A China é
um exemplo ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Prova de cidadania sociologia (1)

35,181

Published on

1 Comment
13 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
35,181
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
2,226
Comments
1
Likes
13
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Prova de cidadania sociologia (1)

  1. 1. 01 (Descritor: analisar o poder do homem) O mais importante para os homens são os próprios homens. Eles podem domesticar e embelezar a natureza selvagem, ou, também, estropiá-la.* (Norbert Elias) A leitura da afirmativa acima nos permite afirmar que o homem: a) tem um poder ilimitado, não valorizando o próprio homem. b) reconhece a sua limitação diante da natureza. c) utiliza a força para conseguir seus objetivos pessoais. d) utiliza a natureza para construir ou destruir. 02 (Descritor: analisar organograma político do Brasil) Assunto: Democracia no Brasil Observe o organograma abaixo. Fonte: Flávio de Campos e Miriam Dolhnikoff, Atlas História do Brasil, p.64) A partir da análise do organograma podemos considerar que a) de 1945 a 1964 existia no Brasil uma ditadura política seguida de democracia social, com a implantação de programas sociais. b) no período compreendido entre 1973 e 1984 o Brasil esteve sob uma ditadura política, onde os brasileiros não tinham o direito de eleger o representante do poder executivo. c) de 1964 a 1973 o Brasil viveu um período de democracia política associada a ditadura social, com o agravamento das questões sociais do país. D) no período compreendido entre 1964 a 1984 os eleitores brasileiros, mesmo que através da eleição indireta, tinham garantidos seus direitos políticos. 03 (Descritor: analisar um texto sobre cidadania) Assunto: A cidadania no Brasil Leia o texto abaixo. Subcidadania: a exclusão social no Brasil No início do século XXI, o Brasil é um dos campeões mundiais da desigualdade social. Democrática na aparência, a sociedade brasileira ainda é essencialmente cruel e autoritária. Nosso conceito de democracia é extremamente limitado, restrito apenas ao plano jurídico, expressando-se em frases pomposas, como: Todos são iguais perante a lei ou Todo cidadão tem direito ao voto. Na verdade, a democracia não chegou à vida cotidiana da população. Não democratizamos o acesso ao saber, à riqueza, à saúde, às condições materiais mínimas para uma vida digna. Vivemos, na prática, um grande apartheid social. De um lado, uma elite ostentando um padrão de vida de Primeiro Mundo e usufruindo os direitos democráticos. Do outro, uma enorme massa de subcidadãos, subnutridos. Em 1993, o IBGE divulgou estatística informando que o Brasil possui cerca de 32 milhões de miseráveis. Eles formam uma imensa legião de excluídos: sem-terra, sem-teto, famintos urbanos, pessoas que convivem diariamente com a fome, o sofrimento, a violência e as doenças. São evitados, temidos, odiados, como se fossem os únicos responsáveis por sua própria desgraça. É a pobreza gerando mais pobreza e o preconceito mais preconceito. (Fonte: COTRIN, Gilberto. História Global: Brasil e Geral – volume único. São Paulo: Saraiva. 2002. p.576) A análise do texto nos permite afirmar que EXCETO: a) No Brasil existe uma grande massa de excluídos sociais, o grupo dos “sem”. b) A desigualdade social brasileira é uma das maiores do mundo. c) As desigualdades sociais não impediram que o Brasil alcançasse a democracia cotidiana. d) A sociedade teme, odeia e culpa os excluídos por sua miséria e exclusão.
  2. 2. Leia a noticia abaixo, em seguida responda as questões 04 e 05. Saúde A desigualdade — principalmente entre os Estados e regiões — também são um obstáculo para que o país consiga reduzir em dois terços a mortalidade das crianças de até cinco anos de idade. Para cumprir essa tarefa, prevista no quarto Objetivo do Milênio, o país precisaria reduzir a mortalidade para 16,5 a cada mil nascidos vivos até 2015, “o que não é compatível com a tendência de queda na mortalidade infantil verificada entre 1990 e 2000”, aponta o relatório sobre Saúde, elaborado pela Universidade Federal do Pará. O Brasil enfrenta problemas semelhantes de discrepâncias regionais e estaduais para cumprir o Objetivo número 5: reduzir em três quartos, entre 1990 e 2015, a taxa de mortalidade materna. “Apenas um Estado (Minas Gerais) apresenta um grande avanço na diminuição das taxas de mortalidade por causas maternas, fazendo prever que a meta estadual (...) será atingida até 2015”, aponta o mesmo relatório. O cumprimento de outro Objetivo ligado à saúde, o número 6 — combate a doenças graves —, também esbarra em diferenças regionais. O caso mais claro é o da malária, cuja incidência se concentra na região Norte; ainda assim, os indicadores apontam redução dessa enfermidade a partir de 2001. Na luta contra a tuberculose, os avanços são insuficientes e desiguais. “O Distrito Federal é a unidade da federação que tem maior probabilidade de alcançar a meta do milênio para esse indicador (...). Os outros Estados diminuíram muito as suas taxas; no entanto, continuam elevadas”, afirma o estudo. No combate à Aids, também houve diferenças regionais. A prevalência de Aids entre grávidas, apesar de ter oscilado bastante nos últimos anos, recuou no Norte, Nordeste e Sudeste, estabilizou-se no Centro-Oeste e aumentou no Sul. Outro indicador ligado à doença (o número de crianças que ficaram órfãs por causa da Aids) não apresentou discrepâncias: “em todas as regiões brasileiras houve um grande retrocesso”. A área em que o Brasil se sai pior — saneamento — também é marcada pela desigualdade. Na década de 90, a proporção de pessoas vivendo sem esgoto diminuiu, ainda que em ritmo lento (de 61,6% para 55,6%). Mas em números absolutos houve crescimento: de 75,1 milhões para 93,7 milhões de habitantes. “A região Sul foi a que melhorou mais, caindo 17,5 pontos percentuais (...). O Norte e o Nordeste continuam a ser as regiões com maior percentual” de pessoas sem acesso a esgoto sanitário, aponta o relatório sobre Sustentabilidade Ambiental, elaborado pela UnB. Avanços Não por caso, o Brasil avançou bastante nos setores em que houve diminuição da desigualdade. O caso mais expressivo foi a área de educação: houve melhoria em todos os níveis e diminuição das discrepâncias regionais, estaduais e de raça e cor. O Objetivo número dois, que prevê que “até 2015, todas as crianças, de ambos os sexos, terminem um ciclo completo de ensino básico” será cumprido, prevê o relatório sobre Educação, preparado por estudiosos da PUC Minas. A mesma tendência foi detectada no Objetivo número 4, cuja principal meta é “eliminar a disparidade entre os sexos no ensino primário e secundário, se possível até 2005, e em todos os níveis de ensino, até 2015”. No Brasil, as mulheres têm taxa de alfabetização e média de anos de estudos mais alta que os homens — ainda assim, “são os homens que ocupam os melhores postos de trabalho”, ressalva o relatório sobre Desigualdades de Gênero e de Raça, a cargo da Universidade Federal de Pernambuco. (Fonte: www.pnud.org.br/pobreza_desigualdade/ reportagens - Brasília, 31/03/2005) QUESTÃO 04 (Descritor: analisar texto sobre os problemas do Brasil) Assunto: Problemas brasileiros atuais Após a leitura do texto, podemos concluir que o Brasil, em relação a área da saúde, a) vem melhorando a cada dia, levando a uma grande diminuição do índice de mortalidade infantil. b) deixa a desejar tanto na diminuição da mortalidade infantil quanto na da mortalidade materna. c) apresenta avanços significativos em todas as regiões em relação ao combate às doenças graves. d) encontrou soluções definitivas para o problema da ausência de saneamento básico. 05 (Descritor: interpretar texto referente aos indicadores sociais do Brasil) Assunto: Problemas brasileiros atuais Apesar de o Brasil enfrentar sérios problemas na área social, hoje, já podemos verificar algumas melhorias. Em relação aos avanços conseguidos pelo Brasil na área social, podemos considerar que: a) são mais evidentes nas áreas onde foram minimizadas as diferenças sociais. b) são menores na área educacional, em função do aumento da desigualdade regional. c) são ainda bastante tímidos, demonstrando que a meta de 2015 nem de perto será alcançada. d) são mais visíveis entre as mulheres, apesar do analfabetismo entre elas ser ainda mais alto. 06 (Descritor: diferenciar Presidencialismo e Parlamentarismo) Assunto: Sistemas de governo Existem hoje no mundo, basicamente, dois sistemas de Governo: o Parlamentarismo e o Presidencialismo. Ambos possuem características específicas que os diferenciam. Em relação a essas diferenças , podemos considerar que: a) o presidencialismo só pode existir em países que adotam regimes democráticos. b) o parlamentarismo pode existir na Monarquia ou na República. c) o parlamentarismo tem como chefe do sistema uma pessoa normalmente aprovada pelo Parlamento. d) o presidencialismo tem como chefe o 1º Ministro e o Presidente, ambos com poderes iguais.
  3. 3. 07 (Descritor: analisar charge referente aos direitos sociais no Brasil) Assunto: Direitos Humanos / Cidadania Observe a charge. (Fonte: NOVAES, Carlos Eduardo e LOBO, César. Cidadania para principiantes – A história dos direitos do homem. São Paulo: Ática. p.201) As afirmativas abaixo podem ou não estar de acordo com o exposto na charge. Leia-as com atenção. I) A educação é uma das soluções para o problema do desrespeito aos direitos do cidadão. II) A maioria dos negros no Brasil ainda são vítimas de violência policial. III) Os moradores das favelas brasileiras são vítimas de violência policial. Estão corretas as afirmativas a) I e II. b) I e III. c) II e III. d) I, II e III. 08 (Descritor: análise de texto jornalístico sobre atentados no Iraque) Assunto: Democracia e ditadura Leia a notícia abaixo. Em seguida leia as afirmativas. Ataque suicida mata sete em Bagdá Um ataque suicida em Bagdá, no Iraque, matou sete pessoas neste sábado. Segundo testemunhas, entre as vítimas estaria uma mulher e duas crianças. Aparentemente, o alvo do ataque era uma patrulha policial que estava respondendo a um chamado de acidente de trânsito. Além dos mortos, dez policiais e seis civis ficaram feridos na explosão. Atentados como o deste sábado têm feito parte do cotidiano no Iraque e aumentado de intensidade com a proximidade do referendo que vai definir a aprovação de uma nova Constituição para o país no próximo sábado. O debate sobre a nova Carta está dividindo o país, opondo curdos e xiitas, de um lado, a sunitas, de outro. Para tentar conter a violência, o governo iraquiano anunciou uma série de medidas para o dia do referendo, que incluem toque de recolher, proibição de carregar armas e o fechamento de portos, aeroportos e fronteiras. A intenção é evitar uma possível campanha de ataques, promovida especialmente por insurgentes sunitas, que se opõem à Constituição e mesmo à participação de qualquer pessoa no plebiscito. Para alguns observadores da realidade iraquiana, o país enfrenta uma situação muito delicada e o resultado do referendo e a reação ao que for decida podem significar a diferença entre a paz e a guerra civil. (Fonte: Notícias UOL. BBC Brasil. com: 8 de outubro de 2005) I. O ataque noticiado acima aparentemente não tem conotação política. II. A realização do referendo está trazendo sérios problemas para o governo de Bagdá. III. As medidas tomadas pelo governo para garantir o referendo possuírem características liberais. IV. A elaboração da Constituição não agrada a uma parcela da população de Bagdá. V. O resultado do referendo pode trazer paz ou a guerra civil para Bagdá. Estão corretas as afirmativas a) I, II e III. b) II, IV e V. c) III, IV e V. d) I, II, II, IV e V. QUESTÃO 09 (Descritor: interpretar as possibilidades representadas na imagem da reeleição do presidente Lula) Assunto: Política brasileira atual
  4. 4. Marque a alternativa que melhor traduz o significado da charge acima. a) Um “aperto de mão” de bons “camaradas”, para levar a política de esquerda à frente. b) Uma articulação para poder administrar conflitos sociais. c) Um cumprimento para demonstrar o sucesso da reeleição. d) Uma saudação com a finalidade de mostrar a união e a solidariedade entre os partidos de oposição. QUESTÕES 10 E 11 Assunto: Exercício do poder político no Brasil atual Partidos se articulam para tentar abocanhar cargos que comandam orçamentos bilionários. Só a Petrobrás pretende aplicar mais do que toda a previsão de investimentos do governo federal. Disputa feroz pelas estatais / Helaine Boaventura O presidente Luiz Inácio Lula da Silva não começou a escolher os nomes dos ministros do segundo governo. Mas os aliados já se engalfinham para abocanhar os postos com orçamentos mais rechonchudos. Há, além disso, uma disputa feroz, travadas nos submundos da base aliada, por cargos estratégicos da administração pública. São empresas estatais e órgãos vinculados a algumas pastas que possuem, em alguns casos, mais recursos do que muitos ministérios. São as jóias da coroa do governo federal. Os cargos do segundo escalão mais cobiçados pelos aliados poderão ter disponíveis em 2007 mais de R$ 40 bilhões para investir em obras e novos projetos. Os recursos estão previstos na proposta orçamentária enviada ao Congresso pelo Executivo e que está em análise pelos parlamentares. Algumas empresas, como o Banco do Brasil, que deve ter R$ 1,5 bilhão para investir, têm orçamento superior à maioria das pastas da Esplanada. Só o orçamento da Eletronorte, por exemplo, que prevê investir R$ 925,1 milhões em 2007, é quase 20 vezes maior do que a previsão de gastos com investimentos do ministério ao qual é vinculada, Minas e Energia (R$ 47 milhões). Apenas a Petrobrás, a maior empresa brasileira, pretende investir mais do que todo o orçamento de investimentos do governo federal para o próximo ano. No projeto de lei orçamentária, o Executivo planeja gastar R$ 17,6 bilhões. Somente a estatal tem previsão de investir R$ 28,1 bilhões. Não é à toa que todos os partidos aliados desejam controlar a empresa petrolífera ou indicar um dos seis diretores. Lula deu sinais de que o PT deverá continuar a dirigir a Petrobrás, com a permanência do atual presidente, Sérgio Gabrielli. Mas os aliados esperam dividir os demais cargos de direção. O PP, por exemplo, quer a todo custo manter a indicação para a diretoria de Abastecimento da empresa. E ainda tentará indicar outro cargo. No primeiro mandato, O PMDB bem que tentou emplacar um nome na empresa. Não conseguiu. Agora voltará à carga. (Estado de Minas. 04/12/2006. p 3) A partir do texto e da charge podemos concluir que: a) as empresas transnacionais são as únicas geradoras de riqueza à nação porque operam com uma tecnologia diferenciada. b) o gerenciamento da Petrobrás desperta o interesse dos políticos porque ela poderá resolver questões sociais no Brasil. c) a disputa entre os partidos, que acontece no submundo da base aliada, é saudável, segundo o autor do texto. d) os partidos políticos se articulam na disputa de cargos que gerenciam orçamentos bilionários, diminuindo o interesse da ocupação das pastas dos ministérios. 11 (Descritor: interpretar charge e texto referentes à divisão do poder no Brasil atual) Assunto: Exercício do poder político no Brasil atual Os políticos representados na charge demonstram interesse na administração pública por acreditarem que: a) a disputa de poder nas empresas amplia o exercício da cidadania. b) a disputa de poder nas empresas impede a ação dos lobistas, cuja atuação é ilegal. c) a divisão de poder traz mais benefício à coletividade e dificulta o jogo de interesses. d) a sua participação na direção das empresas estatais facilita a articulação com lobistas. 12 (Descritor: discutir o papel do poder político) Assunto: O exercício do poder político Leia os trechos abaixo. Em seguida responda o que foi proposto. Trecho I Considero, portanto, poder político o direito de fazer leis com pena de Trecho II Em 1997, milhares de militantes do Movimento Trecho III ”Você vai parir eletricidade” Depoimento de Dulce Maia
  5. 5. morte e, consequentemente, todas as penalidades menores pra regular e preservar a propriedade, e de empregar a força da comunidade na execução de tais leis e na defesa da comunidade de dano exterior; e tudo isso tão só em prol do bem público. (John Locke) dos Sem-Terra marcham em direção à Brasília, mostrando à sociedade as difíceis condições de vida do trabalhador rural não possuidor de propriedade. Os militares chegaram lá às duas da manhã. Eu já estava dormindo. Fui presa na noite do dia 25 de janeiro na frente de minha mãe, debaixo de pancadas, num corredor polonês. (...) Fiquei horas a fio amarrada em um banco. A tortura durou a noite toda. Ao amanhecer, para escapar da tortura, eu disse que tinha um ponto, um encontro com um companheiro. Não pensava, só queria sair da tortura. (...) (Folha de São Paulo, 3/5/1998) a) De acordo com o trecho I qual seria o papel do poder político? b) O trecho II ilustra a definição de poder publico dada no trecho I ? JUSTIFIQUE sua resposta usando uma passagem do trecho. c) O trecho III ilustra o poder da força física. Ele confirma ou contradiz as idéias defendidas no trecho I? JUSTIFIQUE sua resposta utilizando um argumento histórico. QUESTÃO 13 (Descritor: identificar o papel do Estado/ relacionar poder e autoridade/ identificar o uso do Poder pelo Estado) Assunto: O papel do estado na Sociedade Em qualquer sociedade, apenas o Estado tem o direito de recorrer à violência, à coação, para obrigar alguém a fazer ou deixar de fazer alguma coisa. Em suma, o Estado é a instituição social que tem a exclusividade, o monopólio da violência legítima; e assim é porque a lei lhe confere o direito de recorrer a violência, caso isso seja necessário. O poder e a autoridade centralizam-se de maneira mais clara no Estado. Desse modo, o Estado é uma das agências mais importantes de controle social; o Estado executa suas funções por meio da lei, apoiado em última instância no uso da força. (Oliveira, Pérsio Santos de. Introdução à Sociologia. São Paulo: Ática. 1988. p.96) a) Com base no texto acima, qual seria o papel do Estado na sociedade? b) Estabeleça a relação entre poder e autoridade. c) Retire do texto a passagem que ilustra a utilização do poder por parte do Estado. 14 (Descritor: analisar gráficos de diferenças raciais) Assunto: A exclusão social e racial Observe os gráficos abaixo. (Fonte: pesquisa nacional por amostragem de domicílios, 1990, em Paul Singer, Um mapa da exclusão social do Brasil, 1995) a) A partir da análise do gráfico é possível afirmar que no Brasil existe democracia racial? JUSTIFIQUE sua resposta utilizando dados do grafico. b) CITE e EXPLIQUE um fato histórico que possa ser considerado responsável pela situação ilustrada pelos gráficos. 15 - A forma de exercer o poder pode ser personalista, centralizadora, autoritária ou ser liberal e aberta à participação e opinião da população. Em outras palavras, os governantes podem ter atitudes com características de ditadura ou de democracia. ESTABELEÇA duas (2) diferenças entre democracia e ditadura. 16 (Descritor: diferenciar poder e autoritarismo) Assunto: Poder e autoritarismo A palavra poder é amplo. Pode ser empregada em várias situações. Podemos dizer que temos o poder de mudar nossas vidas, ou ainda, dizemos que o poder está nas mãos de poucos brasileiros. Esta última afirmação está ligada diretamente ao poder político que algumas pessoas que foram eleitas pelo povo adquiriram. Acreditamos que entregamos o poder a homens que irão governar em favor das necessidades de seus eleitores, sem abusar do poder que lhes foi concedido. Porém, na prática, o que vemos é bem diferente do que teorizamos. Partindo desse pressuposto, estabeleça a DIFERENÇA entre PODER e AUTORITARISMO. RESPONDA AS QUESTÕES 17 E 18 COM BASE NO TEXTO ABAIXO. Leia o texto abaixo. Em seguida responda as questões propostas. Tornou-se costume desdobrar a cidadania em direitos civis, políticos e sociais. O cidadão pleno seria aquele que fosse titular dos três direitos. Cidadãos incompletos seriam os que possuíssem apenas alguns dos direitos. Os que não se beneficiassem de nenhum dos direitos seriam não-cidadãos. Esclareço os conceitos. Direitos civis são os direitos fundamentais à vida, à liberdade, à propriedade, à igualdade perante a lei. Eles se desdobram na garantia de ir e vir, de escolher o trabalho, de manifestar o pensamento, de organizar-se, de ter respeitada a inviolabilidade do lar e da correspondência, de não ser preso a não ser pela autoridade competente e de acordo com as leis, de não ser condenado sem processo legal regular. São direitos cuja garantia se baseia na existência de uma justiça independente, eficiente, barata e acessível a todos. São eles que garantem as relações civilizadas entre as pessoas e a própria existência da sociedade civil surgida com o desenvolvimento do capitalismo. Sua pedra de toque é a liberdade individual. É possível haver direitos civis sem direitos políticos. Estes se referem à participação do cidadão no governo da
  6. 6. sociedade. Seu exercício é limitado à parcela da população e consiste na capacidade de fazer demonstrações políticas, de organizar partidos, de votar, de ser votado. Em geral, quando se fala de direitos políticos é do direito do voto que se está falando. Se pode haver direitos civis sem direitos políticos, o contrário não é viável. Sem os direitos civis, sobretudo a liberdade de opinião e organização, os direitos políticos, sobretudo o voto, podem existir formalmente, mas ficam esvaziados de conteúdo e servem antes para justificar governos do que para representar cidadãos. Os direitos políticos têm como instituição principal os partidos e um parlamento livre e representativo. São eles que conferem legitimidade à organização política da sociedade. Sua essência é a idéia de autogoverno. Finalmente, há os direitos sociais. Se os direitos civis garantem a vida em sociedade, se os direitos políticos garantem a participação no governo da sociedade, os direitos sociais garantem a participação na riqueza coletiva. Eles incluem o direito à educação, ao trabalho, ao salário justo, à saúde, à aposentadoria. A garantia de sua vigência depende da existência de uma eficiente máquina administrativa do Poder Executivo. Em tese eles podem existir sem os direitos civis e certamente sem os direitos políticos. Podem mesmo ser usados em substituição aos direitos políticos. Mas, na ausência de direitos civis e políticos, seu conteúdo e alcance tendem a ser arbitrários. Os direitos sociais permitem às sociedades politicamente organizadas reduzir os excessos de desigualdade produzidos pelo capitalismo e garantir um mínimo de bem-estar para todos. A idéia centraI em que se baseiam é a da justiça social. (Fonte: CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001. p. 9-10) QUESTÃO 17 (Descritor: analisar texto que trata dos direitos políticos, civis e sociais) Assunto: Cidadania a) Segundo o autor do texto, existem três tipos de direitos que tornariam o homem um cidadão. b) A partir do texto, COMPROVE a afirmativa, distinguindo os direitos tratados no texto. c) Segundo o autor do texto, é possível haver direitos políticos sem direitos civis? JUSTIFIQUE com uma passagem do texto. 18 (Descritor: relacionar a situação atual do Brasil com as colocações do texto) Assunto: Cidadania O Brasil está vivendo nos últimos tempos uma grave crise política, gerada pelas acusações de corrupção entre os maiores escalões do governo; uma onda de violência gerada pelo aumento do tráfico de drogas, do desemprego, do êxodo rural. Enfim, o país precisa resolver uma série de problemas que acabam por dificultar nosso crescimento econômico e social. Diante do exposto acima e do que foi colocado no texto, o povo brasileiro tem garantido seus direitos sociais e civis? JUSTIFIQUE sua resposta utilizando dois argumentos históricos explicados. 19 (Descritor: conceituar poder e autoridade a partir de um exemplo publicado na imprensa) Assunto: Exercício do poder político O texto a seguir é referência para resolver as questões 21 e 22. PT pede mais poder Brasília – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva não faz nenhuma questão de acelerar as negociações para compor o ministério do próximo mandato. Vai tomar posse, segunda-feira, apenas ao lado do vice-presidente José Alencar. Mas os petistas não querem esperar para brigar por espaço na máquina pública. O conselho político do PT encontrou-se ontem no Palácio do Planalto com Lula e avisou que deseja manter o controle de três áreas: social, econômica e de comunicações. Estado de Minas, 28/12/06, C.1) A partir do fragmento acima, conceitue: A) Autoridade: B) Poder: 20 (Descritor: relacionar os conceitos de autoridade e poder pontuando a relação estreita entre ambos) Assunto: Exercício do poder político a) Estabeleça a relação entre os conceitos de autoridade e poder. b) Classifique a forma de poder manifestado pelo PT na notícia apresentada anteriormente. 21 (Descritor: interpretar a charge justificando a estagnação da classe média) Assunto: Democracia e exercício do poder político Analise a charge anterior e redija um texto relacionando o problema que ela denuncia à política social aplicada no Brasil atual.
  7. 7. Veja, 20/12/06 p. 60 22 (Descritor: analisar dados numéricos referentes à participação da classe média brasileira no PIB) Assunto: Sociedade brasileira atual 23 (Descritor: analisar o pequeno crescimento da classe média no Brasil atual) Assunto: Sociedade brasileira atual 22. Relacione o crescimento da classe média brasileira entre 1996 e 2006 e o crescimento do PIB do país no mesmo período. 23. Grande parte da classe média brasileira é assalariada, mas além de outros impostos e taxas, é a que mais paga IMPOSTO DE RENDA. Tendo como referência essa constatação, elabore uma explicação para o pequeno crescimento da classe média no Brasil atual. GABARITO QUESTÕES OBJETIVAS QUESTÃO 01: D QUESTÃO 02: B QUESTÃO 03: C QUESTÃO 04: B QUESTÃO 05: A QUESTÃO 06: C QUESTÃO 07: D QUESTÃO 08: B QUESTÃO 09: C QUESTÃO 10: D QUESTÃO 11: D GABARITO QUESTÕES ABERTAS QUESTAO 12 a) Para Locke o poder político estaria diretamente ligado à defesa da propriedade privada. Caberia ao Estado garantir o direito à propriedade e a defesa do território de ameaças externas. b) Não. Segundo Locke caberia ao Estado assegurar a propriedade privada. O trecho II ilustra a ausência dela para um grupo de indivíduos. “(...) mostrando à sociedade as difíceis condições de vida do trabalhador rural não possuidor de propriedade”. c) Nesta questão o aluno poderá trabalhar com a resposta afirmativa ou negativa. No primeiro caso, o argumento que pode ser utilizado é que para a manutenção do bem estar da comunidade o Estado lançou mão da força da comunidade, no caso, a força policial. Se o aluno optar pela resposta negativa, poderá argumentar que houve abuso de poder. Que a tortura não é um bem mecanismo de manter a ordem e o bem estar da população. Se o papel do Estado é garantir o bem-estar da comunidade, a tortura infringiria esse papel. QUESTÃO 13 a) O Estado é uma das agências mais importantes de controle social; o Estado executa suas funções por meio da lei, apoiado em última instância no uso da força. b) A autoridade representa a lei ou as regras decididas anteriormente e divulgadas para todos os envolvidos. Para a autoridade existir, é necessário que ela tenha poder sobre as pessoas as quais ela se refere e que essas a reconheçam como autoridade ou deleguem o poder a ela. c) O Estado é a instituição social que tem a exclusividade, o monopólio da violência legítima; e assim é porque a lei lhe confere o direito de recorrer à violência, caso isso seja necessário. QUESTÃO 14 Sugestões: Diferenças quanto a expectativa de vida; Renda de brancos e não-brancos; Nível de escolaridade; Subnutrição;
  8. 8. b) Sugestões:  Escravidão;  Substituição da mão-de-obra negra escrava pela mão-de-obra assalariada imigrante;  A política social empreendida pelos governos republicanos;  Dependência econômica;  Concentração fundiária;  Ausência de uma política social não paternalista;  Descaso com a educação e a saúde. QUESTÃO 15 Democracia: respeito às minorias; voto livre e universal; autonomia dos poderes; liberdade de pensamento e expressão; respeito às leis; ausência de discriminação social; Ditadura: privilégio para uma minoria economicamente forte; ausência do voto direto; concentração de poderes nas mãos de uma pessoa ou de um grupo de pessoas; censura e a falta de liberdade de expressão; o governo está acima da lei ou muda as leis conforme seu interesse; intensificação da discriminação social. QUESTÃO 16 Nesta questão o aluno deverá trabalhar com a questão do abuso de poder e o poder controlado, encaminhado de acordo com má vontade e/ou necessidade da maioria da população. Seu aluno poderá lançar mão da corrupção: policial, dos árbitros de futebol, do presidente da Câmara dos Deputados, do caso Mensalão. Essa é uma pergunta ampla que dá abertura para que o aluno coloque em prática seus conhecimentos gerais. QUESTÃO 17 a) Direitos civis são os direitos fundamentais à vida, à liberdade, à propriedade, à igualdade perante a lei. Eles se desdobram na garantia de ir e vir, de escolher o trabalho, de manifestar o pensamento, de organizar-se, de ter respeitada a inviolabilidade do lar e da correspondência, de não ser preso, a não ser pela autoridade competente e de acordo com as leis, de não ser condenado sem processo legal regular Os direitos políticos se referem à participação do cidadão no governo da sociedade. Seu exercício é limitado à parcela da população e consiste na capacidade de fazer demonstrações políticas, de organizar partidos, de votar, de ser votado. Os direitos sociais garantem a participação na riqueza coletiva. Eles incluem o direito à educação, ao trabalho, ao salário justo, à saúde, à aposentadoria. b) Segundo o autor é impossível haver direitos políticos sem direitos civis. c) “Sem os direitos civis, sobretudo a liberdade de opinião e organização, os direitos políticos, sobretudo o voto, podem existir formalmente, mas ficam esvaziados de conteúdo e servem antes para justificar governos do que para representar cidadãos”. QUESTÃO 18 Diante da atual crise do Brasil, nós, brasileiros, não temos vivido na prática nossos direitos civis e sociais. Os direitos sociais incluem o direito à educação, ao trabalho, ao salário justo, à saúde, à aposentadoria. A garantia de sua vigência depende da existência de uma eficiente máquina administrativa do Poder Executivo. A maioria da população não tem acesso aos direitos acima estabelecidos. Os direitos civis são direitos cuja garantia se baseia na existência de uma justiça independente, eficiente, barata e acessível a todos. Sendo assim, podemos afirmar que a maioria da população do Brasil não tem garantido seus direitos civis. Uma vez que nossa justiça é morosa, corrupta e muitas vezes inoperante. QUESTÃO 19 A) Direito ou poder de se fazer obedecer, de dar ordens, de tomar decisões, de agir. B) Ter força, ter autorização, ter influência, ter autoridade, ter soberania. QUESTÃO 20 A) Todas as vezes que evocamos o conceito autoridade, nos remetemos à questão do poder e vice-versa. Esses conceitos têm uma relação muito estreita um com o outro. Autoridade predispõe o comando e o poder é inerente à autoridade. Ambos devem ser usados para beneficiar a coletividade. B) Manipulação, uma vez que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva é egresso do PT. QUESTÃO 21 - A charge denuncia que a classe média está desaparecendo, pelo fato de estar estagnada e não se nota crescimento da classe média em relação à população total há 25 anos. É uma situação preocupante porque revela que os pobres não estão subindo na esfera social, apenas estão se mantendo em pé graças às políticas assistencialistas como a Bolsa Família. O que assusta é a ausência de pujança nessa classe social.
  9. 9. QUESTÃO 22 - Existe uma relação estreita entre o progresso de um país e a força de sua classe média. A China é um exemplo desse mecanismo. Esse país deverá chegar a um patamar, no que se refere à classe média, a um quinto de sua população como um todo Os chineses criaram 230 milhões de consumidores no estrato médio da população. No Brasil, a classe média ou estrato médio, para poder quitar os impostos determinados pelo Estado, trabalha mais de 4 meses. Na década de 50, foi o período de urbanização e industrialização que o estrato médio ganhou força. Não há dúvida de que o segmento médio e o PIB marcham de mãos dadas; a riqueza nacional multiplica o segmento médio. QUESTÃO 23 - A alta carga tributária que incide sobre a classe trabalhadora brasileira atinge principalmente a classe média assalariada, pois não tem como escapar dessa obrigação, o que a impede de crescer na mesma proporção da economia do país. Em outras palavras, a classe média cresce pouco porque a carga tributária no país é alta principalmente para os trabalhadores que ganham mais.
  10. 10. QUESTÃO 22 - Existe uma relação estreita entre o progresso de um país e a força de sua classe média. A China é um exemplo desse mecanismo. Esse país deverá chegar a um patamar, no que se refere à classe média, a um quinto de sua população como um todo Os chineses criaram 230 milhões de consumidores no estrato médio da população. No Brasil, a classe média ou estrato médio, para poder quitar os impostos determinados pelo Estado, trabalha mais de 4 meses. Na década de 50, foi o período de urbanização e industrialização que o estrato médio ganhou força. Não há dúvida de que o segmento médio e o PIB marcham de mãos dadas; a riqueza nacional multiplica o segmento médio. QUESTÃO 23 - A alta carga tributária que incide sobre a classe trabalhadora brasileira atinge principalmente a classe média assalariada, pois não tem como escapar dessa obrigação, o que a impede de crescer na mesma proporção da economia do país. Em outras palavras, a classe média cresce pouco porque a carga tributária no país é alta principalmente para os trabalhadores que ganham mais.

×