Palestra armindo

1,218 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,218
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
62
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Palestra armindo

  1. 1. Áreas degradadas:Prejuízos causados para a produçãoagropecuária e para o meio ambiente Armindo kichel. Pesquisador, Embrapa gado de corte .. Campo grande- MS dia 14 de setembro de 2012
  2. 2. RESUMOClassificação das pastagens: Boa, em degradação e degradada.Pastagem degradada: É aquela que esta produzindo abaixo de 50% do seupotencial produtivo em relação as condições de clima, solo e espécie ou cultivarda forrageira e sem capacidade de recuperação naturalSolo degradado: E aquele que esta comprometido as suas funções naturais,devido ao desgaste das suas características físicas, químicas e ou biológicas,provocado pelo uso inadequado ou por fatores naturais, podendo ocasionar adegradação dos demais recursos naturais e do meio ambiente.Área degradada: É aquela em que os recursos naturais e o meio ambienteestão degradados.
  3. 3. MS possui área de 35 milhões de háO Planalto = 18 milhões de há sendo:
  4. 4. Rebanho Bovino do MSEm 2004 = 25 milhões animaisEm 2011 = 21 milhõesEstimativa atual de 19 milhõesProdução total de 855 mil t de carneEm 15 milhões de há= 57 kg/háQueda de 5% ao ano.
  5. 5. PERSPECTIVA FUTURA DO MSMantendo o sistema atual em 2020:A produção poderá cair para 453 000 tou 47%Mudar o sistema atual: com novastecnologias, capacitação e recursos:A produção poderá aumentar para =1.450.000 t ou 70 % com menos 2 milhõesde há de pastagens.
  6. 6. Pastagem degradada: Prejuízos para o Produtor rural
  7. 7. -N Vigor e produtividade FASE DE MANUTENÇÃO-N, P... Qualidade e produtividadeBaixo  Invasoras DEGRADAÇÃO Cobertura de solo DA PASTAGEM M.O.  Compactação Custo de recuperação e Infiltração Impacto ambiental  Erosão Alto Tempo DEGRADAÇÃO DO SOLO E AMBIENTE
  8. 8. Degradação da pastagem pelo extrativismo e manejo inadequado
  9. 9. PRINCIPAIS FATORES DA DEGRADAÇÃODAS PASTAGENS E BAIXA RENTABILIDADE QUANTO CUSTA? A) Escolha da espécie forrageira ? Zero B) Formação de pastagem ? Zero= preparo e conservação solo, época semeadura, taxa, profundidade, qualidade da semente e distribuição C) Manejo Sub ou superpastejo pastejo? Zero D) Pragas, erosão e invasoras; 5% RB E) Reposição de nutrientes. 15% a 30% RB
  10. 10. Solo degradado:Prejuízos maior para o produtor rural e menos o meio ambiente
  11. 11. Pastagem degradada no Cerrado
  12. 12. TAXA DE LOTAÇÃO XTAXA DE DESFRUTE & PRODUÇÃO DE CARNE Taxa de Produção Lotação desfrute (%) de carne Sistemas an/ha kg/ha/ano1-Pastagem degradada 0,7 17 302-Pastagem melhorada 1,5 19 603-Pastagem intensiva 2,0 21 904= 3 + suplementos 2,2 22 1205= 4 + confinamento 2,5 25 1506= 5 + Integração -I LP 3,0 35 2307= 6 + recria e engorda 5,0 40 4508= 7 + pastagem irrigada 9,0 42 1.125
  13. 13. Simulação da produtividade e rentabilidade na recria eengorda de macho (200 a 500 kg PV) em diversas pastagens. Pasto Lot. GPV/an TRE Custo/an ML/an ML/ha/ano @ an/ha Kg/ano mês R$Degradado 0,50 75 48 1.836 - 276 - 34 106 Fraco 0,75 90 40 1.660 - 100 - 22 96 Equilíbrio 1,0 105 34 1.558 0 0 90 Regular 2,0 150 24 1.308 252 252 75 Bom 3,0 175 20 1.231 329 592 71Ótimo- ILP 4,0 210 17 1.018 542 1.530 59 Custo total = valor dos animais no mercado + custo de produção Aquisição do bezerro = 200 kg PV = R$ 780,00 = R$ 117,00/@ Custo médio mensal sem iLP R$ 22,00/an /mês Custo médio mensal com iLP R$ 17,00/an /mês Rendimento de carcaça 52% 17,34 @ = R$ 90,00/@ = R$ 1.560,00
  14. 14. Área degradada:Prejuízos para o produtor rural e Para o meio ambiente
  15. 15. Recuperação e Formação das Pastagens Direta
  16. 16. Terraço com Base Larga
  17. 17. Estilosantes + decumbesns
  18. 18. Pastagem recuperada = Sem adubação e sem manejo, após 3anos pastagem novamente degradada
  19. 19. • Pastagem Recuperada a 30 anos
  20. 20. Recuperação e Formação das PastagensCom sistemas integrados ILPF
  21. 21. Contexto socioeconômicoe ambiental dos Diversificação dos agroecossistemas sistemas deagroecossistemas produção Aumento da renda Eficiência no uso de do produtor e insumos, mão de qualidade de vida obra e dos recursos Agropastoril Conservação e Agrossilvipastoril melhoria do solo Silvipastoril Adequação e da água Silviagrícola ambiental Quebra no ciclo de pragas e doenças Intensificação do uso da terra Recuperação de pastagens degradadas Agropecuária sustentável
  22. 22. Por uma nova agropecuária integrada
  23. 23. Grupo Horita Oeste BA Brachiaria 2011/2012 - 2 mil ha ruziziensis2012/2013 - 10 mil haFotos: cortesia Lourival Vilela
  24. 24. Soja em Palhada de Tanzânia + Ruziziensis – Dez. 07
  25. 25. R$ ??US$ ??€ ??
  26. 26. Janeiro de 2011 (3,8 UA/ha)
  27. 27. Eucalipto + capim + gado de corte
  28. 28. Potencial de sequestro de carbono e de mitigação da emissão de GEEs do eucalipto (somente o tronco) em sistemas de iLPF aos 16 meses Densidade Sequestro PNEB* de árvores C (kg/árvore) C (t/ha) CO2eq (t/ha) (UA/ha) 357/ha. 4,3 1,5 5,5 3,04 227/ha. 4,1 0,9 3,4 1,84* PNEB = Potencial de neutralização da emissão de GEEs de um bovino com 450 kg depeso vivo (~ 1,8 t/ha/ano de CO2 eq.).Fonte: Almeida et al. (2011).
  29. 29. Recuperação/Renovação da Pastagem
  30. 30. CO2 CO2 Pastagem DegradadaPastagem Recuperada
  31. 31. CO2Lavoura sob SPD CO2 Pastagem Degradada
  32. 32. Desempenho Animal vs. Emissão de Metano Ganho de peso vivo@/cab/ano kg/cab/ano kg/cab/dia kgCH4/cab/ano kgCH4/GPV 0,61 18,25 0,05 53,50 2,93 1,22 36,50 0,10 55,72 1,53 2,43 73,00 0,20 60,48 0,83 3,65 109,50 0,30 65,49 0,60 P. degr. 4,26 127,75 0,35 68,06 0,53 4,87 146,00 0,40 70,66 0,48 P.Trad. 5,48 164,25 0,45 73,30 0,45 6,08 182,50 0,50 75,97 0,42 7,30 219,00 0,60 81,38 0,37 ILP 8,52 255,50 0,70 86,87 0,34 9,73 292,00 0,80 92,45 0,32 10,95 328,50 0,90 98,09 0,30 12,17 365,00 1,00 103,79 0,28 13,38 401,50 1,10 109,55 0,27 14,60 438,00 1,20 115,36 0,26 15,82 474,50 1,30 121,21 0,26
  33. 33. Seqüestro de Carbono em Brachiaria decumbens de 27 anos ESTOQUES DE CARBONO (ton C/ha) Pasto PastoProfund. Pasto sem Pasto só Cerradão corrig. 2T corrig. 3T (cms) adubo adubo + adubo + adubo 0-10 25 31 64 57 56 10-20 25 24 27 44 42 20-40 25 42 41 41 41 40-60 12 32 34 24 27 60-80 15 25 24 28 2180-100 17 20 22 24 28 Total 129 174 212 223 215 Fonte : Primavesi et al., Embrapa, São Carlos-SP
  34. 34. Genética ao prato com sustentabilidade
  35. 35. Rentabilidade media entre os sistemas de produção agropecuário em R$/ha.• Pastagem degradada =negativa ou R$ 45,00• Pastagem recuperada ciclo completo = R$ 300,00• Pastagem recuperada recria e engorda = R$ 450,00• Pecuária recria e engorda com ILP = R$ 1.200,00• Lavoura de soja Safra sem ILP = R$ 600,00• Lavoura de soja Safra com ILP = R$ 1.000,00• Floresta x Pecuária recria e engorda = R$ 1.400,00• Arrendamento cana ou eucalipto = R$ 500,00
  36. 36. NOVO CENÁRIO ILPFloresta pastagem + eucalipto + boi soja por 2 ou 3 anos leite a pasto milho + braquiárias bois a pasto na entressafrapasto de braquiária palhada para ovinos a pasto PD de soja na entressafra
  37. 37. Muito obrigado !Armindo Neivo kichelarmindo@cnpgc.embrapa.brFone: (67) 3368-2034Cel: (67) 9983-82-13

×