Your SlideShare is downloading. ×

Ademir

528
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
528
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
43
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Uso Racional do Espaço AgrícolaEmbrapa Gado de Corte 35 AnosFundada em 28 abril de 1977 Ademir Hugo Zimmer Engº Agrº - Pesquisador
  • 2. Histórico - Brasil1 – Brasil, nativos e imigrantes: Cultivos e criações.2 – Corte de floresta – culturas – retorno da floresta (capoeira)3-Corte da floresta – Culturas – pastagens – Mata Atlántica eCerrado, desde 1930 (Rocha, 1988). Idem Nordeste e Norte.4 – Sul do Brasil: Faxinais, cultivos e criações associados a ErvaMate e Araucária.Zimmer (2012)
  • 3. Faxinais Sul do BrasilAssociados a Araucária sp. e Erva Mate (Ilex paraguariensis) Fontaneli (2010)
  • 4. Histórico - décadas de 1960/801 – Criação de cursos de PG e EMBRAPA – Fome ???2 – Treinamento de técnicos: Adaptação e geração de tecnologiaslocais. Necessidade de correção dos solos ácidos.3- Incentivo abertura de novas áreas: Sul, Sudeste e CentroOeste. Incentivos creditícios. Novas variedades4 – Cerrado: Abertura, arroz/barquiária arroz/soja. Semeadurade consórcios.5 – Técnicas de correção do soloZimmer (2012)
  • 5. 2
  • 6. Histórico - décadas de 1990/20101 – Degradação de pastagens > 1985: Recuperação com cultivosanuais, rotações, etc.2- 1990: Sistemas de recuperação e rotação, com insumosmodernos e equipamentos. ILP e ILPF.3 – Experimentos de longa Duração4 – 2000: Benefícios quanto aos GEE.4 – Projeto PECUS – Emissões e Sequestro Zimmer (2012)
  • 7. Distribuição de área no Brasil O Brasil possui 851 milhões de hectares 519 mi ha 61% vegetação nativa 96,1 mi ha 11,3% cidades, infraestrutura e outros 236 mi ha 27,7% 0,8% Agricultura, Pecuaria e Florestas Plantadas FlorestasRodrigues (2012)
  • 8. Escassez de Terras Produtivas no MundoA importância da tecnologia 6,5 6,0 Área Utilizada na Agropecuária 5,5 (bilhões de ha) Nos últimos 50 anos, a 5,0 população urbana 4,5 triplicou. 4,0 Nesse período, o 3,5 População Urbana consumo de grãos 3,0 (bilhões) aumentou 185% 2,5 e o de carnes 433%, 2,0 enquanto a área 1,5 agrícola, expandiu 1,0 Área por Habitante Urbano apenas 11%. 0,5 (ha/indivíduo) 0,0 1961 1963 1965 1967 1971 1973 1975 1981 1983 1985 1989 1991 1993 1995 1999 2001 2003 2005 2009 1969 1977 1979 1987 1997 2007Fontes: FAO e ONU. Nota: Grãos - arroz, centeio, cevada, milho, soja, sorgo e trigo.Nota: A área utilizada na agropecuária compreende lavouras temporárias, permanentes e pastagens Elaboração: FIESP-DEAGRO.
  • 9. Produção brasileira de grãos (Safras 1990/91 a 2011/12) Produção (MMT) 163 Área (MMha) 165,9 Variação % em 21 anos Safras 1990/91 a 2011/12 Produção: + 187% Área: + 34% 58 Produtividade: + 114% 51 Os sucessivos ganhos de 38 produtividade possibilitaram a economia de 57,8 MMha. 90/91 91/92 92/93 94/95 95/96 96/97 97/98 98/99 99/00 00/01 01/02 02/03 03/04 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 93/94 04/05 11/12* Rodrigues (2012)Fonte: Conab (ago/2012). Nota: * 11ª Estimativa. Elaboração: Fiesp-Deagro - 12 -
  • 10. Produção brasileira de carnes em milhões de toneladas Frango (+ 465%) Bovina (+ 94%) Suína (+ 214%)Rodrigues (2012)Fontes: CNPC, ABIEC, UBABEF, ABIPECS, USDA. Nota: 2011 estimado pelo USDA. Elaboração: Fiesp-Deagro. - 13 -
  • 11. ZZ Liderança Brasileira no Ranking Mundial Agrícola - 2010 Laranja Açúcar C. Frango Café Suco C. Bovina Comp. Soja Milho C. Suína 1º 1º 1º 1º 1º 2º 3º 4º Export. 84% 47% 39% 29% 23% 27% 12% 10% 1º 1º 3º 1º 2º 2º 4º 4º Produção 56% 24% 15% 35% 16% 22% 7% 3% » Etanol: 2º maior produtor e principal exportador mundialFonte: USDA (fev/2011) Nota: 2010 (carnes) e safra 2009/10 (demais produtos) Elaboração: Fiesp-Deagro
  • 12. 140 120 100 80 60Preços reais 40 20 0 Ano Pecuária-BR Lavouras-BR Consumidores/SP Alimentos-Mundo Evolução de preços agrícolas, e alimentos no Brasil e no mundo,1960 – 2008 Fonte: FGV, FIPE, IMF e Martha et al.2012
  • 13. Desempenho do Comércio Exterior Brasileiro (US$ bilhões)Balança Comercial do Saldo Comercial BrasileiroAgronegócio Exportações Agronegócio Importações Demais Setores 78 95 Saldo Saldo Brasil 63 76 72 65 58 78 49 29,7 44 39 31 21 24 25 20,3 15 -6 -5 -4 -5 -5 -5 -7 -9 -12 -10 -13 -17 -43 -48 00 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 00 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11Fontes: MAPA e MDIC. Elaboração: Fiesp-Deagro. - 16 -
  • 14. Drivers : OCDE – projeção da produção de alimentos até 2020 Mapa da população subnutrida (em % da pop total) 4% 26% 10 / 15% 26% 10 / 15% 40%Legenda: 17%% de aumento da produçãoA OCDE projeta que o mundo deverá aumentar em 20% a produção de alimentos para atender ocrescimento demanda até 2020. O Brasil é o país que mais ampliará a produção, com previsão de aumentode 40% no período. (OCDE, 06.15.2010) 17
  • 15. Pastagens no CerradoFonte: Vilela 2008
  • 16. Manejo RapadãoZimmer (2006)
  • 17. É culpa das ovelhas????Zimmer (2007)
  • 18. Manejo Zero Coxim - MSZimmer (2006)
  • 19. Manejo inadequado provocando:Erosão e degradação ambiental MSKichel (2003)
  • 20. Sistema Erosivo: Ribeirão Fortaleza Coxim – MSGoogle e Zimmer (2006)
  • 21. Proteção Nascentes e Cursos D’agua MS MT SP SP e PR Macedo,2004Zimmer e Macedo (2005)
  • 22. QUEIMADAS
  • 23. Fogo Desempenho Animal (kg de PV/ha/ano) em Pastagens após Queima Forrageira Com Queima Sem Queima Diferença (% ) B. brizantha 220 420 91 B. decumbens 260 370 42 Tanzânia 280 515 84 Tobiatã 360 455 26 Média 280 440 57Fonte : adaptado de Bono et al. 1998
  • 24. O Bioma Cerrado em relação àsgrandes bacias hidrográficas brasileiras N W E S Área=78% Vazão=71% Área=47% Vazão=94% Limites da Região Cerrado rios Bacia Amazônica Bacia do Tocantins Bacia Atlântico Norte/Nordeste Bacia do São Francisco Bacia Atlântico Leste Bacia do Paraguai/Paraná Bacia do Uruguai Bacia Atlântico Sul/Sudeste Área=48% Vazão=71%
  • 25. Pantanal - MS
  • 26. Pantanal - MS
  • 27. ​COP 15 – 2009 - Programa ABC Ações voluntárias do Brasil (2010-2020) Aumento Potencial de Área atualProcesso tecnológico (M ha) em área mitigação (M ha) (M t CO2 eq)Recuperação de pastagens degradadas 40 15 83-104Integração lavoura-pecuária-floresta 2 4 18-22Sistema plantio direto 25 8 16-20Fixação biológica de nitrogênio 11 5,5 10Florestas plantadas 6 3 10Fonte: Mapa/Brasil (2010)
  • 28. Dinâmica de Implantação de Integração Lavoura-Pecuária Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ano 6Espaço Tempo Fonte: Vilela, L.
  • 29. Terraço com Base Larga CUIDADOS NA CONSERVAÇÃO DO SOLOFoto: ZIMMER (2005)
  • 30. Corrigir e recuperar a fertilidade do soloZimmer 2010
  • 31. GuarirobaCampo Grande - MS
  • 32. Integração lavoura-pecuáriaFoto de Hélvio Fotos: T. Cobucci
  • 33. Soja na Integração Lavoura-pecuária: CaracterísticasAlta produtividade, cultura de maior importância no BRProdução de grãos 2.000 a mais de 4.000 Kg/haFacilidade para recuperar pastagens degradadasPlanta fixadora de N ?.....Pouca residuo de cultura de degradação rápidaDificuldade para consorciar com forrageirasApós soja grande facilidade para outros cultivosApropriada para PD sobre forrageirasZimmer (2009)
  • 34. Zimmer (2010)
  • 35. Embrapa Arroz e Feijão Sucessão grão - grão (sob pivô), arroz = 1,5 t ha-1 Arroz após 2 anos de braquiária “Braquiária é mais do que pasto” F. P. CardosoFonte: Kluthcouski e Aidar, 2003
  • 36. m atSist eaSn a Fé Tc o g en lo ia Feijão Sem herbicidas pós- emergentes Fonte: Kluthcouski et al. (2001).
  • 37. Cana e mandiocaMandioca PDFoto: Otsubo
  • 38. Batata após 4 anos de braquiáriaFonte: Kluthcouski et al. (2001).
  • 39. Cana-de-açúcar na Integração Lavoura-pecuária: CaracterísticasProdução variável – Depende da fertilidadeGrande produção de volumosoComplemento das pastagensToda produção na secaBaixa qualidade – alta energia, PB só 2 a 3%Pode ser estabelecida sobre forrageiras- PD ????Cultura media fertilidade – Esgota o soloBem tolerante a secaPlantio primavera ou final de verão Zimmer e Krug (2009)
  • 40. Sistemas agrossilvipastoris (iLPF)Fonte: Balbino (2009).
  • 41. Sistema Integração Fazenda Cabeceiras Ake van der Vinne – Maracajú - MS. Atualidade > Modificação Verão 1/3 pastagem e 2/3 Soja Inverno 1/3 pastagem de um ano 1/3 Pastagem safrinha 1/3 Milho safrinha+ pastagem Terminação em confinamentoKichel (2008)
  • 42. Sistema Integração Fazenda Cabeceiras Ake van der Vinne – Maracajú - MS.- Área total 960 ha - Subdividida em três talhões com rotação anual de lavoura e pastagens.- Rebanho 1200 cabeças, cria, recria e engorda – objetivo abater 500 cab./ano.- Vacas ½ sangue Charolês/Nelore com touros Bonsmara- Produção de soja 66 sacas/ha – Em 640 ha = 43.000 sacas- Milho safrinha – 80 sacas/ha – Em 320 ha = 25.000 sacas- Problemas com pragas poucas opções de culturas para rotaçãoObs: MS uma cabeça/ha, em 960 ha, com 24% de desfrute 240 animais.
  • 43. Fazenda CabeceiraSr. Ake Van der Vinne Maracaju (MS)
  • 44. Fazenda Aroeira – Candiota RS – segundo ano
  • 45. Segundo Ano Eucalipto + Soja -Variedades: Conquista e Vitória. - Tratamento e inoculação de semente: Tecto 100 (100g),molibdato de sódio (60g), sulfato de cobalto (30g), por 60Kg de sementes. - Aplicação de herbicida: trifluralina 1,8L/ha-Calagem: 3,0 ton/ha de calcário dolomítico, PRNT 85%, zincal– 200. - Adubação: 500Kg de NPK (2-30-15)/ha. -Custo de implantação/ha: R$ 1200,00 -Produtividade média: 32 sacos/ha.
  • 46. Terceiro Ano Pastagem Capacidade suporte da pastagem Lotação = 1,5 cabeça / ha Produção 8,25 @ / ha / ano. Terceiro ao decimo ano Eucalipto - Pastagem - Animal
  • 47. Bem-estar animal... Aqui tem sombra !!!!Da Silva et al. 2007
  • 48. Lotação, Ganho animal e Margem liquida em diversos sistemasde recuperação de pastagens. Média de três anos. Coxim - MS Métodos de recuperação Lotação Peso vivo Marg. UA/ha Kg/ha liquida R$/ha T 1 - Pasto degradado B. decumbens 0,76 54 19,30 T 2 – B.B. sem adub.,sem terraço, M. manejo. 1,76 238 231,80 T 3 – B.B. com adub.; com terr. B. manejo 1,50 287 347,00 T 4 – B.B. com adub.; com terr. B. manejo 2,60 580 418,00 T 5 – B.B. sem adub.; com terr. B. manejo 1,50 299 354,00 T 6 – B.B. com adub. com terraço;+ 90 N 2,60 560 363,00 T 7 – B.B. com adub. terr. + estilosantes. 2,19 483 367,00
  • 49. Lotação, Ganho animal e Margem liquida em diversos sistemas de recuperação de pastagens. Terceiro ano. Coxim - MSMétodos de recuperação Lotação Peso vivo Marg. UA/ha Kg/ha liquida R$/haT 1 - Pasto degradado B. decumbens 0,70 70 63,00T 2 – B.B. sem adub., sem terraço, M. manejo. 1,40 180 194,00T 3 – B.B. sem adub., sem terraço, B. manejo. 1,40 278 347,00T 4 – B.B. com adub., sem terraço, M. manejo. 2.80 550 481,00T 5 – B.B. sem adub.; com terr.B. manejo 1,40 280 364,00T 6 – B.B. com adub. com terraço;+ 90 N 2,80 530 447,00T 7 – B.B. com adub. Terr. + estilosantes 2,10 520 609,00
  • 50. T 2 Seca T 3 Seca B.B. sem adub., sem terraço,B.B. sem adub.,Sem terraço, Bom manejo Mau manejo T 6 Seca T 7 Seca B.B. sem adub., com terraço, B.B. com adub.,com terraço, Bom manejo + N Bom manejo + Leg.
  • 51. Parcela testemunha mantida em pousio semvegetação durante todo o ano
  • 52. Perdas de solo acumuladas em diferentes sistemas de manejo de pastagem e capacidade erosiva da chuva. 1,00 T1 900 T2 0,90 800 T3 EROSIVIDADE DA CHUVA, Mj mm ha-1 h-1 0,80 T4 700 T5 0,70 T6PERDAS DE SOLO, t ha-1 600 T7 0,60 EI30 500 0,50 400 0,40 300 0,30 200 0,20 0,10 100 0,00 0 Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Maio Jun MESES
  • 53. Perdas de água acumuladas em diferentessistemas de manejo de pastagem e chuvas. 22 900 T1 20 T2 800 18 T3 700 16 T4 T5 600ENXURRADA, mm 14 CHUVA, mm T6 12 500 T7 10 CHUVA 400 8 300 6 200 4 100 2 0 0 Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Maio Jun MESES
  • 54. Foto: Krug
  • 55. Aptidão iLPF estimado= 45 milhões de ha -15 milhões ha com iLP- Pastagem -15 milhões ha com iLP para grãos -10 milhões ha com iPF- - 5 milhões com florestaEstimativa de Produção de carne em milhões de t.-15 milhões ha com iLP- pastagem x 340 Kg/ha/ano = 5,1- 10 milhões ha com iPF- pastagem x 90 Kg/ha/ano = 0,9- 72 milhões ha pastagem cultivada = 90 Kg/ha/ano = 6,5- 73 milhões ha pastagem nativa = 30 Kg/ha/ano = 2,2- 170 milhões ha pastagem = media 85 Kg/ha/ano = 14,7 t- Um aumento na produção de 62 %.- Com redução de 20 milhões ha de pastagens cultivadas Kichel et.al. (2011)
  • 56. Estimativa de Produção de grãos em milhões de t.- 50.8 milhões de ha com lavoura de grãos = 160 milhões t.- 15 milhões ha com iLP para grãos = 64 milhões t.- Total = 62 milhões de ha = 224 milhões de t. de grãos- Um aumento de 40%Estimativa de Produção de Madeira em milhões de m3 3 3- Atualmente 6,8 milhões de ha = 162 milhões m = 24 m 3 3- 5 milhões ha floresta = 150 milhões de m = 30 m 3 3- 10 milhões ha pasto + floresta= 150 milhões m = 15 m 3- Total = 21,8 milhões de ha = 462 milhões de m 3- Um aumento de 300 milhões de m = 185% Kichel et.al. (2012)
  • 57. Início do experimento Início do cultivo Estoque de C (Mg ha-1) 50 em PC Taxa de 40 retenção VN PP y = 0,9089x + 41,9 S2P2 y = 0,4400x + 41,9 L-PC y = -0,0019x + 41,9 30 L-PD y = -0,1687x + 41,9 0 1975 1985 1995 2005Estoque de C na camada 0 a 20 cm de um LVdf argiloso de Dourados,MS (Estoque = teor x DS x camada) Salton 2009
  • 58. Emissões de metano na pecuária 0,95 Ganho de peso vivo 0,85 @/cab/ano kg/cab/ano kg/cab/dia kgCH4/cab/ano kgCH4/GPV 0,61 18,25 0,05 53,50 2,93 0,75kgCH4/GPV 1,22 36,50 0,10 55,72 1,53 2,43 0,65 73,00 0,20 60,48 0,83 3,65 109,50 0,30 65,49 0,60 P. degr. 0,55 4,26 127,75 0,35 68,06 0,53 4,87 146,00 0,40 70,66 0,48 Pec.Trad. 0,45 5,48 164,25 0,45 73,30 0,45 6,08 182,50 0,50 75,97 0,42 ILP 0,35 7,30 219,00 0,60 81,38 0,37 8,52 0,25 255,50 0,70 86,87 0,34 9,73 292,00 0,80 92,45 0,32 0,10 10,95 0,20 328,50 0,30 0,90 0,40 98,09 0,50 0,30 0,60 12,17 365,00 1,00 103,79 0,28 13,38 401,50 kg GPV/cab/dia 1,10 109,55 0,27 14,60 438,00 1,20 115,36 0,26 15,82 474,50 1,30 121,21 0,26Martha Jr. 2009
  • 59. Zimmer – 2008
  • 60. Zimmer – 2008
  • 61. Zimmer – 2008
  • 62. Zimmer – 2008
  • 63. Fotos: Lab. Herbicida na Planta - UFV
  • 64. Fotos de Francisco Cláudio L. de Freitas - UFV
  • 65. Churrasco de fim de semana Zimmer – 2009 e Internet
  • 66. Zimmer - 2003
  • 67. “Não vamos resolver nossosproblemas de produção de alimentos,fibras, biocombustíveis e preservar omeio ambiente, com leis, mas sim comeducação, conhecimento, tecnologia, bom senso, competência, recursos e dedicação” Zimmer 10/11/2012 Belém - PA
  • 68. CONCLUSÃO “Não herdamos a terra de nossos pais, mas sim tomamos emprestado de nossos filhos.” (SRD1991) “Conservação ambiental, importante pensar globalmente, mas agir localmente”Zimmer 2007
  • 69. Obrigado !Ademir.zimmer@embrapa.brwww.cnpgc.embrapa.br

×