• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Private Content
Habilidades de rede na América Latina
 

Habilidades de rede na América Latina

on

  • 501 views

As habilidades se tornaram a moeda global das economias do século 21. Sem investimentos em habilidades, o progresso tecnológico são se traduz em aumento de produtividade e os países não conseguem ...

As habilidades se tornaram a moeda global das economias do século 21. Sem investimentos em habilidades, o progresso tecnológico são se traduz em aumento de produtividade e os países não conseguem mais competir em uma economia global cada vez mais baseada em conhecimento. Na América Latina, a lacuna das habilidades, conhecidas em espanhol como “la brecha”, continuará a representar grandes atrasos e desafios para o desenvolvimento econômico dos países nos próximos anos. O crescimento da economia evidenciado na região, bem como o surgimento rápido de novas tecnologias que causam impacto radical em habilidades de rede, estão se tornando um grande desafio. Desse modo, qualquer tentativa de resposta a esse desafio deverá conter medidas e políticas eficazes quanto a habilidades.

Statistics

Views

Total Views
501
Views on SlideShare
500
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
10
Comments
0

1 Embed 1

https://twitter.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Habilidades de rede na América Latina Habilidades de rede na América Latina Document Transcript

    • B O L E T I M I N F O R M AT I V OH a b i l i d a d e s d e r e d e n a Am ér i c a L a t i n aPatrocinado pela CiscoRomina Adduci Ricardo VillateEvelyn PinedaJaneiro de 2013O P I N I ÃO D A I D CAs habilidades se tornaram a moeda global das economias do século 21. Seminvestimentos em habilidades, o progresso tecnológico são se traduz em aumento deprodutividade e os países não conseguem mais competir em uma economia globalcada vez mais baseada em conhecimento. Na América Latina, a lacuna dashabilidades, conhecidas em espanhol como “la brecha”, continuará a representargrandes atrasos e desafios para o desenvolvimento econômico dos países nospróximos anos. O crescimento da economia evidenciado na região, bem como osurgimento rápido de novas tecnologias que causam impacto radical em habilidadesde rede, estão se tornando um grande desafio. Desse modo, qualquer tentativa deresposta a esse desafio deverá conter medidas e políticas eficazes quanto ahabilidades.A definição de habilidades de rede usada nesta análise se refere às habilidadesnecessárias às pessoas que planejam, projetam, gerenciam e dão suporte àstecnologias de rede em uma organização. A definição de habilidades deve ser ampladevido à proliferação de tecnologias de rede em organizações de todos os portes eem segmentos verticais do setor.A próxima geração de TI teráem seu núcleo uma forte rede de base. As tendênciasque estimulam as atualizações de rede, incluindo o crescimento de voz e vídeo sobreIP, a proliferação de dispositivos conectados à rede e sem fio, a virtualização e acomputação em nuvem, contribuem todas para a demanda contínua por competênciadentro da empresa. Como as redes são fundamentais para a próxima geração deinfraestruturas convergidas e é um desafio cada vez maior para as empresasadicionarem inteligência às suas redes para lidar com os fluxos de tráfego,aplicativos complexos e requisitos de qualidade de serviços, além de garantir que osaplicativos estejam alinhados com as necessidades dos negócios, o avançoestratégico principal vai depender, cada vez mais, de especialistas na equipecapazes de acompanhar as mudanças tecnológicas e de manter uma equipe de TIde alto desempenho. As tendências da América Latina mostram uma necessidadecada vez maior de pessoas com habilidades de rede. Equipes bem treinadas seconcentram em atividades com maior valor agregado, alinham a demanda portecnologia com os negócios e criam valor para a organização.De acordo com a análise da IDC sobre o Modelo de habilidades de rede , a demandapor habilidades de rede ultrapassa a oferta no momento e essa tendência continuaráIDCMéxicoManuelAvilaCamacho32,piso11-TorreEsmeraldaIII,Col.LomasdeChapultepec,México,D.F.,11000(52.55)5010.1400
    • 2 #130115 ©2013 IDCno futuro próximo. Na verdade, a indisponibilidade de profissionais habilitados poderáafetar a capacidade de alguns mercados extraírem valor da tecnologia.S U M ÁR I O E X E C U T I V OA IDC está ciente da crescente discussão sobre a falta de habilidades em áreasespecíficas no setor de TI. No fim de 2007, a IDC desenvolveu uma iniciativa depesquisa sobre a lacuna de habilidades em vários segmentos do setor de TI, queestamos agora atualizando para acompanhar e refletir novos desenvolvimentos domercado. Na opinião da IDC, a natureza da lacuna das habilidades em 2012 emdiante édiferente do que foi observado háalguns anos.A IDC realizou 767 entrevistas em 8 países da América Latina: Argentina, Brasil,Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Peru e Venezuela. Além disso, as entrevistasforam segmentadas por setor vertical e segmentos de porte: governamental,educação, saúde, telecomunicações, serviços financeiros, fabricação,varejo/atacado, mídia/transmissão/editoras, turismo/transportes/distribuição, recursose serviços em empresas com mais de 100 funcionários. Os entrevistados foramselecionados com base em suas responsabilidades pela infraestrutura de rede e pelogerenciamento dos profissionais envolvidos em projeto, operação e manutenção,implantação e suporte de rede. A pesquisa foi realizada no idioma nativo dosentrevistados (espanhol e português). Os resultados desta pesquisa foramanalisados juntamente com dados de várias práticas de pesquisa atuais da IDCsobre tecnologias de rede e da informação. Este documento tem por objetivoexplorar os resultados dessa análise no que a IDC chamou de "a evolução da lacunade habilidades de rede na América Latina". Observando esta geração, na qual ainfraestrutura convergida de TI estáformando redes empresariais do data center atéa borda, unificação, integração e convergência de rede, a IDC recebeu a tarefa deexplorar o crescimento e a demanda por profissionais de tecnologias essenciais (ex:roteamento e switching) e emergentes (ex: nuvem). Com base nos resultados dapesquisa e comparando o resultado obtido em 2007, fica claro que as organizaçõescontinuam a ter uma carência cada vez maior de pessoal qualificado com habilidadesde rede. No momento, a demanda por habilidades de rede ultrapassa a oferta e estatendência prevalecerá durante o período da previsão na região da América Latinamotivada, especialmente, pelas seguintes tendências:Demanda por maior eficiência na infraestrutura de TI, tendo por base avirtualizaçãoA proliferação de dispositivos, com e sem fiosRequisitos para que a rede ofereça suporte a aplicativos de negócios interativos(vídeo) e virtualizados, com suporte de TIRedes com base em nuvem ou hospedagem em várias tecnologias empresariaiscomo oferta de rede e serviços emergentesOs tipos diferentes de habilidades de rede avaliadas neste documento incluem:
    • ©2013 IDC #130115 3Lacuna do total de habilidades de rede refere-se à agregação de habilidadesessenciais e emergentes de rede. Em 2011, a IDC estimou uma carência deaproximadamente 139.800 profissionais FTEs com habilidades de rede na região daAmérica Latina. Até 2015 esse número terá aumentado para 296.200 FTEs. Essesnúmeros representam uma lacuna de habilidades (calculada como uma proporção dademanda total) de 27% em 2011 e 35% em 2015. O número de funcionárioscapacitados tem por base o modelo de habilidades de propriedade da IDC, quecalcula os equivalentes em tempo integral (FTEs)definidos como profissionais de TIque gastam 100% do tempo trabalhando com tecnologias de rede.Em 2007, a IDC estimou uma carência de aproximadamente 84.000 profissionaiscom habilidades apenas essenciais de redena região da América Latina. Em 2012,esse número aumentou para 92.000 FTEs. As tecnologias emergentes exigirão maisfuncionários habilitados em outras áreas chave, como: comunicações unificadas,tecnologias de vídeo, computação em nuvem, tecnologias de mobilidade, bem comodata center e virtualização, a maioria das quais exigirá habilidades de redeessenciais como base da profissão.Habilidades essenciais na área de redes. Isso se refere às habilidades básicas oucentrais de redes, segurança de rede, telefonia IP e redes sem fio, além derepresentar 55% do total da lacuna de habilidades de FTEs em 2011 econtabilizando 44% em 2015. A IDC estimou uma falta de pessoas habilitadas decerca de 76.800 FTEs em 2011. Em 2015 esse número aumentará para 129.100FTEs. Esses números representam uma lacuna de habilidades de FTEs semelhantede 22% em 2011 e de 25% em 2015. A adoção rápida de tecnologias de rede pororganizações da região impulsiona cada vez mais a demanda por essas habilidades,resultando em um aumento da lacuna a uma taxa de crescimento anual composta(CAGR, Compound Annual Growth Rate) de 14% de 2011 a 2015.Habilidades emergentes de tecnologia de rede. Isso se refere a habilidades emtecnologias como comunicações unificadas, vídeo, computação em nuvem,mobilidade, data center e virtualização, além de representar 45% da lacuna dehabilidades de FTEs em 2011, com um aumento de 56% em 2015. Neste grupo dehabilidades, a IDC estimou uma carência de FTEs de pessoas habilitadas de cercade 63.000 FTEs em 2011, com um aumento de 167.100 FTEs em 2015. Essesnúmeros representam uma lacuna de habilidades crescente estimada de 42% em2011 e de 53% em 2015. Conforme essas tecnologias se desenvolvem e adquiremum apoio maior nas organizações da América Latina, a demanda por essashabilidades resultará na ampliação da lacuna a uma taxa de crescimento anualcomposta (CAGR, Compound Annual Growth Rate) de 28% de 2011 a 2015.Outras principais descobertas. Além do tamanho da lacuna de habilidades derede, outros resultados do modelo mostram que a demanda por habilidades de redeaumentou não apenas em números, mas também em termos de complexidade. Habilidades em várias tecnologias. De acordo com a pesquisa da IDC, 80%dos entrevistados esperavam precisar de habilidades em várias tecnologias. Em2007, 70% dos entrevistados indicaram que precisavam de habilidades emvárias tecnologias. Portanto, é possível observar um aumento de 10 pontospercentuais em relação às respostas de cinco anos atrás.
    • 4 #130115 ©2013 IDC Certificações de fornecedor. As certificações têm um papel importante nasorganizações para mais de 75% das empresas entrevistadas. A pesquisa da IDCdescobriu que as organizações enxergam as certificações com base nofornecedor como um atributo importante ao avaliarem funcionários em potencialpara preencher cargos relacionados à rede. Dentre os entrevistados, 49%afirmaram que essas certificações são "muito importantes”, enquanto 28%disseram que eram "importantes”. Impacto de serviços gerenciados no desenvolvimento de profissionaiscom habilidades de rede. Como a tendência de terceirização vem aumentandona América Latina, um número cada vez maior de empresas obterá novashabilidades de rede de um provedor de serviços ao invés de treinar uma equipeinterna. Nesse sentido, 62% das empresas afirmaram que é "muito importante"que os provedores de serviços tenham funcionários certificados, enquanto 29%dos entrevistados consideram isso "importante". A IDC espera que ashabilidades em tecnologias emergentes sejam mais solicitadas de provedores deserviços, especialmente em tecnologias como data centers e tecnologias decomputação em nuvem.N E S T E B O L E T I M I N F O R M AT I V OEste boletim informativo da IDC analisa a demanda e a oferta de profissionais emredes na América Latina. Este boletim informativo fornece uma atualização daanálise executada pela IDC em 2007 e deriva de uma combinação da análiseregional e local de resultados de pesquisa, juntamente com o modelo de habilidadesda IDC, que em conjunto resultam em uma imagem precisa da situação atual, bemcomo de tendências futuras.A região da América Latina continua em um caminho de crescimento constante, noqual um número significativo de empresas vem expandindo as operações ourenovando uma infraestrutura de TI ultrapassada, e adotando novas tecnologias paraaumentar a competitividade. A rede vem assumindo um papel mais importante paraas empresas, tornando-se uma parte crucial do núcleo de negócios. 96% dosentrevistados na pesquisa informaram que a rede se tornará mais importante parasuas organizações no futuro.Além da típica função de conectividade para acesso a e-mails e à Internetamplamente adotada pelas empresas, 47% das empresas usam a rede para obteracesso à organização a partir de locais remotos, bem como para compartilharinformações de processo em relações de negócios, incluindo principais parceiros,fornecedores e clientes. As comunicações unificadas estão ganhando importância àmedida que mais redes IP são implantadas. De acordo com uma pesquisa da IDC,32% dos entrevistados usam a rede como uma plataforma que permite acolaboração entre funcionários usando aplicativos específicos que combinamtelefones móveis, vídeo, aplicativos e outras ferramentas. Apesar da importância darede, os resultados da pesquisa indicam que as organizações em geral não estãoinvestindo como precisam no desenvolvimento de habilidades e no treinamentotécnico formal. A IDC constatou que um número significativo de organizações de TIem empresas da América Latina não possui uma estratégia e uma abordagem
    • ©2013 IDC #130115 5abrangente para medir o valor do treinamento formal. De acordo com os resultadosda pesquisa, 55% das empresas entrevistadas contam com profissionais que têmhabilidades de rede e são formalmente certificados.A IDC observou que as empresas podem estar vivenciando deficiências emdeterminadas competências de rede. Como prática geral, a maioria das empresascontrata um profissional certificado que ficará encarregado de uma equipe deengenheiros não certificados que aprenderão os procedimentos básicos comotreinamento no trabalho. A experiência prática definitivamente ajuda a resolver osproblemas. Apesar disso, o treinamento estruturado e formal acrescenta mais valor àempresa e permite que os funcionários obtenham outras habilidades essenciais eemergentes.As áreas que estão sofrendo a maior pressão incluem habilidades de segurança,com 87% dos entrevistados considerando requisitos de habilidades de segurançaadicionais para os próximos 12 a 24 meses, seguidos de habilidades gerais de rede(manutenção e operações), considerada por 84% das empresas como uma áreapara adicionar habilidades extras. As tecnologias sem fio vêm em terceiro, com 82%dos entrevistados considerando investimentos em habilidades adicionais. A IDCacredita que isso seja resultado da explosão de dispositivos conectados à rede. Asempresas estão reforçando suas redes fixas enquanto essas redes móveis suportamum número maior de dispositivos.A IDC descobriu que 89% das empresas entrevistadas acreditavam que ascertificações do fornecedor serão mais importantes no futuro próximo. Na mesmalinha de pensamento, 90% das empresas acreditam que a equipe do provedor deserviços deva ter certificações profissionais, uma condição que se tornará cada vezmais importante para elas.Como resultado, fica claro que uma das maneiras mais eficientes de combater odesafio crescente da falta de funcionários habilitados em organizações éaumentar onúmero de estudantes e profissionais que recebem treinamento formal em todas astecnologias essenciais e emergentes.M E T O D O L O G I ANa primeira metade de 2012, a IDC Latin America realizou uma pesquisa e acombinou com um estudo da oferta para analisar o status atual da demanda e daoferta de habilidades de rede em 8 países selecionados da América Latina. O estudofornece uma atualização do estudo realizado pela IDC em 2007. Além dashabilidades de rede essenciais medidas anteriormente, a IDC introduziu uma análisede outras tecnologias que, embora permitam novas capacidades e vantagens,introduzem novos desafios relacionados a gerenciamento, manutenção e suporte darede. A IDC identificou essas habilidades de rede emergentes incluindo:comunicações unificadas, tecnologias de vídeo, computação em nuvem, tecnologiasde mobilidade, bem como data center e virtualização.Os países analisados incluem: Argentina, Brasil, Colômbia, Chile, Costa Rica,México, Peru e Venezuela.
    • 6 #130115 ©2013 IDCA IDC aproveitou os resultados de uma pesquisa de usuário final realizada de maio ajulho de 2012 para definir as tendências atuais e futuras relacionadas ao uso e aodesenvolvimento de habilidades de rede, bem como a função da rede emorganizações da América Latina. A IDC entrou em contato com aproximadamente4.784 gerentes de TI para conseguir 767 entrevistas completas e válidas. Com nívelde confiabilidade de 95%, a margem de erro em 767 entrevistas éde +/- 3,54%.Os entrevistados representam organizações de mais de 100 funcionários e verticais,incluindo: governo, telecomunicações, saúde, educação e empresa (serviçosfinanceiros, fabricação, varejo/atacado, mídia/transmissão/editoras,turismo/transportes/distribuição, recursos naturais e outros serviços) (veja a Figura1).F I G U R A 1N ú m e r o d e f u n c i o n á r i o sAproximadamente, háquantos funcionários na sua organização em todo o país?Fonte: IDC, 2013Os dados da pesquisa foram usados para preencher o modelo de habilidades da IDCe efetuar previsões de mercado. O modelo tem por base indicadores econômicos eestatísticos em cada país, incluindo o produto interno bruto (PIB), estimativas deforça de trabalho de TI, crescimento da população, empresas registradas, bem comoprevisões dos estudos sindicados da IDC, como Latin America Enterprise NetworksSystems Tracker, Latin America IT Services Tracker, Latin America UnifiedCommunications Tracker, Latin America Software Tracker, Latin America BusinessICT Services Tracker, Latin America Cloud Computing Technologies, Latin AmericaServer Virtualization Tracker, Latin America Emerging Markets Tracker, LatinAmerica Mobile Devices Tracker, Latin America Security Appliances Tracker, Latin
    • ©2013 IDC #130115 7America PC Tracker e Worldwide Black Book. Consulte o Apêndice para obter umadescrição mais detalhada da metodologia e um glossário.V I S ÃO G E R AL D A S I T U A ÇÃOAN ÁL I S E R E G I O N ALO setor de ICT está no meio de uma mudança de "uma vez a cada 20 a 25 anos"para uma nova plataforma de tecnologia tendo em vista o crescimento e a inovação,que chamamos de terceira plataforma, desenvolvida com dispositivos móveis eaplicativos, serviços em nuvem, redes de banda larga móveis, analíticas de big datae tecnologias sociais. Pelo menos 80% do crescimento do setor e o aproveitamentode TI de maior valor nas empresas serão incentivados por essas tecnologias deterceira plataforma, bem como uma explosão de novas soluções desenvolvidas coma nova plataforma e o consumo em rápida expansão de todos os itens acima emmercados emergentes. Hoje, as tecnologias da terceira plataforma e os serviços queas cercam geram aproximadamente 20% de todos os gastos de TI, mas estãoaumentando coletivamente a cerca de 18% ao ano, seis vezes a taxa do resto dosetor de TI. Devido à importância e aceitação dessas tecnologias em ambientesempresariais, até 2020, essas tecnologias representarão inevitavelmente 80% detodos os gastos com TI.A América Latina não está imune a essas tendências e as característicaseconômicas da região incentivam a adoção da tecnologia pelos próximos anos. Ospaíses na região estão sendo caracterizados por sua posição de força e incentivadospelo impulso de uma década de prosperidade. Durante essa década, 12% dapopulação na América Latina saiu da pobreza (1999 a 2010, Fonte: ECLAC) e 15%se tornou parte da classe média (2000 a 2010, Fonte: Banco Santander), o queagora compõe a maioria da população. Na tecnologia, os gastos com TIultrapassaram a média global em 2,1 vezes ou mais a cada ano nos últimos dezanos (2002 a 2011). Além dos investimentos em TI, o mercado de serviços detelecomunicações na América Latina também ultrapassará a média global em umfator ainda mais impressionante de 2,8 vezes, embora a uma taxa mais lenta do quea de TI, pois éum mercado muito maior e mais maduro. Os gastos com serviços detelecomunicações da América Latina aumentaram 9,8% em 2012.Além disso, o mercado de rede também mostrou uma estabilidade e um investimentosignificativo. Como a próxima geração requer uma rede robusta em seu núcleo, estáocorrendo na América Latina a reconversão da tecnologia e a substituição da antigabase legada instalada. O mercado de rede está sendo alimentado por pilares daterceira plataforma: mobilidade, data centers, computação em nuvem, mídias sociaise virtualização. Além disso, os programas governamentais e provedores de serviçostêm contribuído significativamente ao crescimento constante na maioria dos países.Esses fatos ilustrativos demonstram como a América Latina está lentamentediminuindo a lacuna de tecnologia e aumentando sua competitividade para lidar comos desafios globais. Ainda assim, a estrada para uma competitividade maior érepletade campos minados: as empresas da região se deparam com vários desafios no
    • 8 #130115 ©2013 IDCmundo tecnológico acelerado e sempre mutável. A IDC destaca as seguintestendências em toda a região:Redes inteligentes para novos aplicativos e serviçosA rede deve oferecer suporte, agora, a uma mistura de aplicativos e serviços,incluindo voz e vídeo, melhorar a segurança, implantar WLANs, suportaraplicativos sem fio e até mesmo fornecer alimentação a dispositivos de usuáriofinal com power over Ethernet (PoE). Isso coloca um peso adicional na rede, nãosomente aumentando a demanda por funcionalidade e resiliência, mas tambémestimulando a necessidade de criar inteligência na rede para controlar fluxos detráfego, garantir que a entrega do aplicativo esteja alinhada com asnecessidades dos negócios e reduzir as ameaças de segurança agravadas peloaumento de complexidades causado pela mistura de usuários e aplicativossuportados.Demanda por maior eficiência na infraestrutura de TI, tendo por base avirtualização.O suporte de cargas de trabalho virtualizadas pela rede continuará a incentivarinvestimentos de rede no data center e nas empresas. Um dos maiores desafios paragerentes de rede é arquitetar uma nova rede que ofereça suporte e aumente adisponibilidade de aplicativos em sistemas x86 virtualizados. Isso cria um ponto cegopara equipes de administração de rede, dificultando a solução e o gerenciamento deproblemas relacionados às máquinas virtuais. A falta de visibilidade torna mais difícilpara os administradores de rede entenderem padrões de tráfego e criarem políticasde máquinas virtuais. Além disso, para entrar no "próximo nível" de TI virtualizada; arede deve ser um participante ativo nas políticas de máquinas virtuais e níveis deserviços. Mesmo assim, a IDC também acredita que os benefícios da virtualizaçãoserão expandidos para incluir comunicações unificadas (UC).A proliferação de dispositivos com e sem fiosCom a explosão dos smartphones e, mais recentemente, dos tablets, a TI foiforçada a reavaliar como suportar esse leque crescente de dispositivos naempresa. À medida que o número de dispositivos, aplicativos e interaçõesaumenta, esperamos ouvir mais sobre convergência fixa-móvel, descarga3G/4G, soluções de colaboração com base em smartphone, virtualização deaplicativos de negócios para dispositivos móveis inteligentes, segurança egerenciamento de dispositivo móvel, além do mais importante: como asempresas realizarão a convergência de infraestruturas de TI para uma malhainteligente e escalável que esteja pronta para o futuro.Redes com base em nuvem ou hospedagem em várias tecnologias empresariaiscomo oferta de rede e serviços emergentesA IDC acredita que o fornecimento de serviços de rede pela nuvem atrairámaisatenção e, em alguns casos, servirá de base para a próxima geração deprovisionamento de rede e modelos de entrega. Esses novos modelos serãoconstruídos com base em plataformas de tecnologia existentes e emergentes,seja de fornecedores menores e mais ágeis ou de líderes já estabelecidos na
    • ©2013 IDC #130115 9infraestrutura de rede. Se o modelo "tudo como um serviço" éo mantra da novaTI, a rede como um serviço serávista, então, de forma favorável.Demanda total de habilidades de rede e tendências de fornecimento naAmérica LatinaNa região inteira, a IDC estima que a demanda por habilidades de rede supera aoferta no momento e que essa tendência deverácontinuar durante o período previsto(veja a Figura 2). O total de habilidades de rede éo agregado de habilidades de redeessenciais e emergentes. Em 2011, a IDC estimou uma carência deaproximadamente 139.800 profissionais FTEs com habilidades de rede na região daAmérica Latina. Até 2015, esse número terá aumentado para 296.200 FTEs. Essesnúmeros representam uma lacuna de habilidades (calculada como uma proporção dademanda total) de 27% em 2011 e 35% em 2015. O número de funcionárioscapacitados tem por base o modelo de habilidades de propriedade da IDC, quecalcula os equivalentes em tempo integral (FTEs) definidos como profissionais de TIque gastam 100% do tempo trabalhando com tecnologias de rede.F I G U R A 2D e m a n d a t o t a l d e h a b i l i d a d e s d e r e d e e t e n d ê n c i a s d ef o r n e c i m e n t o n a A m é r i c a L a t i n a , 2 0 1 1 a 2 0 1 5Fonte: IDC, 2013Lacunas de habilidades de rede essenciais e emergentes na AméricaLatinaO fluxo constante e a mudança dinâmica sempre foram as normas para o panoramade segurança empresarial. As dinâmicas recentes ao redor de acúmulos de nuvemem etapa inicial e data center, bem como o aumento da tração para mobilidade
    • 10 #130115 ©2013 IDCempresarial, surgem como as principais mudanças tecnológicas nas empresas quepermeiam os investimentos no ecossistema de TI. De acordo com os resultados domodelo de lacunas de habilidades de rede, em 2011, 55% da escassez deprofissionais teve como foco tecnologias de segurança e data center. Essa lacunarepresentará 62% em 2015. As tecnologias emergentes exigirão mais especialistasconcentrados em entender e gerenciar soluções de rede específicas. Como astecnologias essenciais representaram 55% da lacuna total em 2011, isso seráreduzido para 44% em 2015 resultando em uma demanda maior por profissionaiscom foco em tecnologias emergentes.O crescimento exponencial de dados e informações coloca pressão nareestruturação e no reforço de data centers corporativos. A IDC observou que, nospróximos anos, as lacunas se concentrarão em duas áreas principais: data centers esegurança. O número cada vez maior de dispositivos conectados à rede e aconvergência de informações das empresas em sites diferentes aumentam a pressãopor departamentos de segurança. As tecnologias emergentes, como computação emnuvem, virtualização e dispositivos móveis, estão aumentando rapidamente acomplexidade de gerenciamento de data centers. Sob esses cenários, asorganizações devem considerar providências para gerenciar os recursosorganizacionais a fim de melhor controlar o aumento de informações.Além disso, a explosão de dispositivos móveis na empresa introduziu uma novadinâmica nas redes LAN sem fio (WLAN) empresariais. As empresas adotam cadavez mais os aplicativos móveis para comunicação com funcionários, melhorarprocessos de negócios e simplificar interações com o cliente. Isso resulta nanecessidade de aplicativos com foco em negócios que também são estimulados poruma variedade de fatores, incluindo consumerização da TI, na qual cada vez maisfuncionários estão trazendo seus próprios dispositivos para a empresa (BYOD). Acombinação de mudanças tecnológicas, comerciais e organizacionais estáincentivando as mudanças em todo o mercado WLAN a uma taxa mais rápida do quea prevista há alguns anos. Atualmente, as empresas necessitam de soluções LANsem fio adaptáveis, robustas e de fácil implantação para suportar as necessidadesde trabalho móveis dos funcionários.Por outro lado, as empresas procuram aproveitar suas redes vinculando a TIdiretamente a resultados de negócios. Os gerentes de TI empresarial estãodescobrindo sinergias ao integrarem outras partes dos sistemas de comunicaçõesempresariais na WLAN. As tecnologias de voz, comunicações unificadas (UC) evídeo são exemplos proeminentes disso. Na maioria dos casos, as organizaçõesabordam as comunicações como um conjunto tático de soluções de pontodesconexas fornecidas de forma uniforme por toda a organização ou de formaaleatória em unidades de negócios específicas. As soluções de UC fornecem umaoportunidade para unificar silos de infraestrutura e aumentar a produtividade para ainfraestrutura presente na organização, ou adicionando outras soluções, como vídeo.Os provedores de serviços são outros participantes-chave que emergemrapidamente como um segmento do mercado de crescimento para distribuições deWLAN, mudando das aplicações tradicionais de "ponto de acesso" (hotspot) para osegmento de descarga 3G/4G mais comum, que émais lucrativo para o futuro. Alémdisso, estão se tornando ótimos fornecedores ao reestruturarem seus negócios e
    • ©2013 IDC #130115 11aproveitarem suas redes para oferecer mais serviços com valor agregado,aproveitando a capilaridade de suas redes e a posição no mercado de SMB(pequenas e médias empresas).Novos serviços entregues pela nuvem estão permeando o mercado de SMB. Noentanto, as complexidades que as redes estão vivenciando levam um número maiorde empresas a terceirizar seus departamentos de TI e redes como resposta aosciclos de mudança de tecnologia. Como resultado das tendências descritas acima, aIDC descobriu que a maior lacuna de habilidades está na área de data center,seguido da lacuna de habilidades de segurança e conexão sem fio. (veja a Figura 3).F I G U R A 3L a c u n a d e h a b i l i d a d e s e s s e n c i a i s e e m e r g e n t e s F T E ( % ) e mr e d e n a A m é r i c a L a t i n a , 2 0 1 1 a 2 0 1 5Fonte: IDC, 2013As tecnologias essenciais aumentarão a uma CAGR de 14% de 2011 a 2015. Apróxima geração de TI terá em seu núcleo uma rede de base robusta. Como asempresas estão continuamente adicionando mais elementos àrede, a especializaçãose tornará essencial para que as empresas atendam a todos os requisitos. Ademanda por tecnologias essenciais será incentivada por tecnologias de segurança,pois como mais elementos são conectados à rede, aumentam os riscos e asameaças às informações. As tecnologias de rede estão bem e se beneficiam daexplosão de dispositivos móveis que requerem a otimização enquanto a WLAN éadotada como a principal tecnologia de acesso àrede para aplicativos.As tecnologias emergentes aumentarão a uma CAGR de 28% de 2011 a 2015. Háuma forte demanda por maior eficiência na infraestrutura de TI de data centers, comuma crescente pressão para reduzir o ciclo de entrega de novos aplicativos aosnegócios. Ao observarmos essa geração, onde a infraestrutura convergida de TI
    • 12 #130115 ©2013 IDCformará as redes empresariais a partir do data center para a borda da rede, aunificação, a integração e a convergência são critérios considerados favoráveis porgerentes de TI e de rede. As empresas adotam aplicativos móveis cada vez maispara a comunicação com funcionários, bem como melhorar os processosempresariais e simplificar as interações com o clientes, além da UC fornecer a "cola"que unifica o mapa de UC dos clientes com suas estratégias e processos denegócios.Habilidades em várias tecnologiasMais de 81% dos entrevistados esperam que os profissionais de rede precisem devárias habilidades de tecnologia. Essa é uma clara indicação do aumento daimportância de tecnologias de rede como uma plataforma para suportar sistemas,aplicativos e repositórios de dados cruciais para a linha de negócios que sãoencontrados em data centers na região.O desafio de encontrar funcionários qualificados com habilidades em váriastecnologias é agravado porque se espera que os profissionais de rede tambémdemonstrem habilidades em vários campos que se estendem além da TI, entrandoem gerenciamento financeiro e de projetos para justificar o ROI de novas tecnologiase para gerenciar novas instalações ou atualizações.Avaliação das habilidades em redeÀ medida que aumentam a função e a importância da rede nas organizações,aumenta também o requisito para profissionais de TI habilitados. Devido aos várioseventos históricos anteriormente discutidos, o desenvolvimento de habilidades naregião não cresceu na mesma taxa que a demanda. A expectativa é de que atendência continue a aumente no período previsto, enquanto a tecnologia continua aevoluir cada vez mais rápido. Portanto, na região a expectativa éde mais dificuldadepara atrair e reter o número necessário de funcionários relacionados àrede.A pesquisa da IDC em 8 países da região apontou o seguinte: 25% dos entrevistados informaram que contrataram profissionais de rede nosúltimos 12 meses. Uma proporção relevante de organizações (27%) em 8 países da pesquisaachou difícil encontrar engenheiros de rede com as habilidades certas paraatender aos requisitos organizacionais. O primeiro motivo da dificuldade é ocusto associado à contratação e as despesas associadas ao emprego defuncionários habilitados em rede. O segundo motivo é a dificuldade de avaliar aqualidade dos candidatos. Os cargos de habilidades de segurança são os mais difíceis de preencher. Issoocorre porque as habilidades de segurança são cada vez mais requisitadas nos8 países analisados. 87% das empresas concordaram que precisarão dehabilidades extras nessa área nos próximos 12 a 24 meses.
    • ©2013 IDC #130115 13Portanto, para melhorar o valor das certificações, as empresas devem considerar osseguintes elementos como oportunidades em potencial para desenvolver maisfuncionários certificados: 52% dos entrevistados consideram que as certificações terão maior valor seforem patrocinadas por uma associação ou instituição educacional. Como uma segunda opção, o apoio do governo tem uma função importantecomo incentivo para o aumento do valor das certificações. Essa foi a opinião de42% das empresas entrevistadas.P E R S P E C T I V AS F U T U R ASA f u n ç ã o m u t á v e l d a T IOs sistemas de TI estão sendo considerados, cada vez mais, como diferenciais efacilitadores de negócios em empresas da América Latina. As organizações daregião reconhecem que a infraestrutura corporativa de TI vem se tornando maisimportante. Realmente, a maioria das organizações agora considera suas redescomo ferramentas cruciais para os negócios. Mais especificamente: Dos 8 países da pesquisa, 58% dos entrevistados acreditam que sua rede setornarámais importante no futuro. De todos os entrevistados, 52% afirmam que a rede é uma plataforma crucialpara o compartilhamento de processos com principais parceiros, fornecedores eclientes. Os funcionários em 47% das empresas entrevistadas usam a rede comomaneira de acessar remotamente os sistemas empresariais. 32% das empresas usam sua rede como plataforma colaborativa na qual osfuncionários interagem usando aplicativos específicos.Além disso, as tecnologias emergentes como comunicações unificadas, vídeo, datacenter e virtualização, nuvem e mobilidade estão servindo para aumentar aimportância da função da plataforma de TI nas organizações de todos os portes.A rede se tornou, definitivamente, a base de suporte das comunicações internas eexternas, e dos processos de negócios nas organizações dos setores público eprivado. Isso também foi confirmado pela previsão de mercado relacionado da IDCpara a região da América Latina. De acordo com o rastreador de sistema de redeempresarial da IDC: A expectativa é que o investimento geral em equipamentos de switching eroteamento tenha uma CAGR de 8% de 2011 a 2015, atingindoaproximadamente 25,9 milhões de unidades em 2015. De acordo com as previsões da IDC, o mercado de equipamentos de telefonia IPterão uma CAGR de 6% de 2011 a 2015, atingindo aproximadamente 2,9milhões de unidades em 2015.
    • 14 #130115 ©2013 IDC A receita relativa a equipamentos LAN de segurança e sem fio aumentaráa umaCAGR de 29% de 2011 a 2015. As tecnologias emergentes incluindo comunicações unificadas, vídeo,computação em nuvem, mobilidade e data center, bem como virtualização,aumentarão 21% em valor de mercado em 2015. As tecnologias comocomputação em nuvem mostram a maior CAGR de 74% até 2015, seguidas deoutras tecnologias como vídeo e data Center, que crescerão a uma CAGR de36% e 15%, respectivamente. Por fim, as soluções como comunicaçõesunificadas e mobilidade terão seu valor elevado a um percentual médio de 8% e9%, respectivamente.Déficit total de habilidades de redePara fornecer mais informações sobre requisitos atuais e futuros para profissionaisde rede na região, o modelo de habilidades da IDC foi utilizado para quantificar ademanda, o suprimento e a lacuna subsequente. A definição de habilidades de redeinclui todas as pessoas necessárias para planejar, projetar, gerenciar e mantertecnologias de rede e infraestruturas na organização.A IDC também usou o conceito de FTEs para permitir a comparação direta entrepaíses e setores da indústria. FTEs são membros da equipe que gastam 100% dotempo em atividades relacionadas à rede. Como a pesquisa mostrou que osprofissionais de rede gastam, em média, 60% do tempo trabalhando em tarefas derede na América Latina, o modelo da IDC também utiliza o conceito de pessoashabilitadas que inclui todas as pessoas com treinamento formal e certificações emtecnologias essenciais e emergentes para planejar, projetar, gerenciar e mantertecnologias de rede e infraestrutura em organizações.Como demonstrado na tabela 1, a IDC estima que a demanda por habilidades derede nas organizações chegaráa mais de 508.300 FTEs na América Latina em 2011.Este número representa a quantidade total de trabalho que deve ser executado noespaço de rede e o número necessário de pessoas designadas para essas tarefas,presumindo que passam 100% de seu tempo disponível na rede.O total previsto de profissionais para a América Latina inclui aqueles em tecnologiasessenciais e emergentes. Considerando essas tecnologias, a sub oferta de cerca de139.800 FTEs em 2011 representou um déficit de cerca de 27% de pessoashabilitadas em 2011, aumentando para 296.200 pessoas habilitadas até 2015. Emtermos percentuais, a IDC estima que a lacuna total de habilidades de rede naAmérica Latina aumentará8 pontos percentuais, atingindo 35% até2015.
    • ©2013 IDC #130115 15T A B E L A 1T o t a l d e h a b i l i d a d e s d e r e d e n a A m é r i c a L a t i n a ( 2 0 1 1 a 2 0 1 5 ) :e s t i m a t i v a s d e F T E s e p e s s o a s h a b i l i t a d a sFonte: IDC, 2013Outra forma de analisar as lacunas de habilidades de rede écomparando o tamanhodo percentual de lacuna previsto de um país com outro. Essa análise fornece umaclassificação interessante de países (tabela 2). Embora a posição de cada país natabela indique a situação com relação a déficits de habilidades como uma proporçãoda demanda total em cada país, é importante notar como a magnitude das lacunas(estimativas de pessoas habilitadas) se relaciona ao tamanho relativo dos mercadosde tecnologia que existem em cada um desses países. Isso fornece uma imagemclara dos desafios futuros.T A B E L A 2Ín d i c e t o t a l d a l a c u n a d e h a b i l i d a d e s e m r e d eFonte: IDC, 2013O Brasil tem a menor média da lacuna de habilidades de rede em termospercentuais, embora em termos absolutos, a lacuna brasileira seja a maior. Aspolíticas governamentais e a dinâmica do setor são fatores de motivação importantesde um mapa tecnológico planejado. A movimentação de especialistas de partesdiferentes do mundo éum fator importante que reduziu as lacunas de capacidade emtecnologias emergentes. Apesar do aumento sazonal de desemprego no Brasil, amão de obra qualificada permanece escassa o suficiente para forçar osempregadores a pagarem mais para competir por especialistas. Por outro lado, isso
    • 16 #130115 ©2013 IDCpode alimentar uma pressão inflacionária. A escassez de mão de obra qualificadaforçou a média salarial a uma alta para atender àdemanda do consumidor.O Chile teve uma lacuna de habilitação de 6.600 FTEs em 2011, podendo aumentarpara 20.300 até2015. O Chile lidera a tendência de adoção de tecnologia na região.No entanto, a rápida absorção da tecnologia também tem o potencial de aumentarconsideravelmente a lacuna de habilidades de rede.Na Venezuela, o governo tem uma função importante como principal investidor emtecnologia. No entanto, a lacuna permanecerá estável devido à adoção discreta detecnologia como um resultado do ambiente econômico desafiador e das restriçõesgovernamentais.A Colômbia está mostrando o impacto de programas governamentais quepromoveram a adoção da tecnologia, especialmente em empresas de pequeno emédio porte que exigirão mais profissionais de TI habilitados. A economia estável daColômbia promoveráo crescimento do mercado nos próximos anos.A Argentina é caracterizada por um sistema educacional forte e pela altadisponibilidade de adaptação a tendências tecnológicas. No entanto, os cicloseconômicos no país exercem pressão na demanda por profissionais e há fortecompetição entre eles. Os profissionais precisam oferecer diferenciais quenormalmente devem se apoiar em capacidades tecnológicas, bem como emhabilidades de negócios.O Peru continuará a encontrar déficit significativo de habilidades devido ao seu altonível de desenvolvimento econômico. Sua lacuna de habilidades de cerca de 5.200FTEs em 2011 pode chegar a 8.300 FTEs até2015.A Costa Rica éum país avançado em termos de adoção de tecnologia, embora sejaum país pequeno em termos de população e oferta de profissionais. A demandaconstante por profissionais exacerbaráa lacuna nos próximos anos. Para atender àsnecessidades dos profissionais, as empresas estão se voltando para provedores deserviços procurando mais utilização de serviços gerenciados e para treinamentoprofissional on-line.No México, o envolvimento modesto das instituições educacionais com necessidadestecnológicas éum fator que caracteriza os desafios no setor. Além disso, a perda defuncionários treinados para outros países, como os Estados Unidos, é um fator queexacerba a lacuna de habilidades de rede.Demanda por habilidades em tecnologias essenciaisA pesquisa realizada pela IDC em 8 países da América Latina mostrou forte intençãode contratar habilidades em tecnologias essenciais em todos os países, setores eportes de organizações analisados.De acordo com o modelo econômico da IDC, a estimativa é que a demanda porhabilidades de rede essenciais aumentará para cerca de 76.800 FTEs até o fim de2011 e chegará a quase 129.100 FTEs até 2015. Isso representou uma lacunapercentual de 22% em 2011 e seráde 25% em 2015.
    • ©2013 IDC #130115 17T A B E L A 3T o t a l d e h a b i l i d a d e s d e r e d e e s s e n c i a i s n a A m é r i c a L a t i n a( 2 0 1 1 a 2 0 1 5 ) : e s t i m a t i v a s d e F T E s e p e s s o a s c a p a c i t a d a sFonte: IDC, 2013Ao observar as habilidades essenciais específicas em demanda, a segurança estáno topo da lista com 67% do foco da lacuna em déficit de habilidades de segurança.Essa tendência deve continuar nos próximos anos. Em 2011, a lacuna de habilidadesem segurança na região foi de 35.500 FTEs (38%), podendo chegar a 66.900 FTEs(39%) até 2015. Funções de gerenciamento de segurança na rede aparecem comoum conjunto de habilidades horizontais cada vez mais obrigatório. As habilidades derede LAN sem fio também são exigidas, com uma lacuna de habilidades estimadaem 11.700 FTEs (21%) até 2011 e podendo chegar a 20.900 FTEs (20%) até 2015.A explosão de dispositivos móveis nas empresas introduziu uma nova dinâmica nomercado sem fio empresarial, de forma mais rápida do que o esperado há cincoanos.As habilidades de rede VOIP também foram consideradas importantes paraorganizações na região: uma lacuna de 5.500 FTEs capacitados (14%) em 2011,com previsão de crescimento para 9.500 FTEs (13%) até 2015. Desde 2009, aimplementação de soluções VOIP não tem sido tão rápida como previsto devido aoutras prioridades de investimentos de TI e condições econômicas gerais negativas.No entanto, ao invés disso, ganhou força a mudança das redes de voz TDMexistentes para o ambiente baseado em IP. Como as redes empresariais estãoevoluindo da topologia fixa, centrada em dados e de cliente/servidor para umaplataforma multimídia móvel e impulsionada por aplicativos, que se alinha melhorcom as necessidades de negócios do que antes, a IDC prevê uma demandacontínua dessa tecnologia, juntamente com demandas por especialistas de UC.As habilidades de rede essenciais permanecerão estáveis na organização e com umpequeno aumento durante os anos. Uma lacuna de 24.200 FTEs habilitados (14%)em 2011 é prevista para chegar a 32.000 FTEs (19%) até 2015. As habilidadesgerais são consideradas como base para acessar outras especializações nasorganizações. Como resultado da complexidade da rede, os profissionais que tentamatender às novas demandas do mercado devem aumentar seu conhecimento detecnologias emergentes.
    • 18 #130115 ©2013 IDCT A B E L A 4Ín d i c e d a l a c u n a t o t a l d e h a b i l i d a d e s d e r e d e s e s s e n c i a i s p o rp a ísFonte: IDC, 2013Demanda por habilidades em tecnologias emergentesPela primeira vez, a IDC realizou uma pesquisa sobre lacunas de habilidades detecnologias emergentes incluindo: comunicações unificadas, tecnologias de vídeo,computação em nuvem, tecnologias de mobilidade e data center. Não é surpresaobservar que essas tecnologias representam a lacuna de habilidades maissubstancial na região, com 45% da lacuna total de habilidades em 2011, podendochegar a 56% em 2015.De acordo com o modelo da IDC, a demanda por habilidades de rede emergentessubiu para cerca de 63.000 FTEs atéo fim de 2011 e chegaráa quase 167.100 FTEsaté 2015. Isso representa 42% de todos os FTEs em demanda em 2011 e 53% em2015.T A B E L A 5T o t a l d e h a b i l i d a d e s d e r e d e e m e r g e n t e s n a A m é r i c a L a t i n a( 2 0 1 1 a 2 0 1 5 ) : e s t i m a t i v a s d e F T E e p e s s o a s c a p a c i t a d a sFonte: IDC, 2013As habilidades de data center e virtualização continuam a ser a área mais difícil emtermos de busca por profissionais capacitados. A virtualização do servidor e o datacenter são essenciais no desenvolvimento de ambientes de TI e a maioria dasorganizações de médio e grande porte na região estão envolvidas na transformaçãodo data center de uma forma ou de outra. A lacuna neste campo contabiliza 66% das
    • ©2013 IDC #130115 19novas tecnologias, aumentando para 70% até 2015. Em 2011, a lacuna de pessoascapacitadas em data center e virtualização na região era de 58.000 FTEs (40%), comexpectativa de aumento para 162.900 (55%) até2015.As tendências como virtualização, incentivadas pela preparação contínua tendo emvista ambientes preparados para a nuvem e a disponibilidade de todos os tipos dedispositivos móveis conectados continuamente à rede, estão criando uma série dedesafios para os departamentos de TI. Esses departamentos de TI devem descobrircomo lidar com a complexidade cada vez maior de infraestruturas de redecorporativas e como garantir sua confiabilidade e segurança, enquanto controlam oscustos crescentes. A IDC identifica estas lacunas nas seguintes tecnologias: Comunicações unificadas. Em 2011, a lacuna de pessoas habilitadas era de7.500 FTEs (35%), com expectativa de aumento para 17.400 (57%) até2015. Tecnologias de vídeo. Em 2011, a lacuna de pessoas habilitadas era de 1.450FTEs (32%), com expectativa de aumento para 3.200 (31%) até2015. Tecnologias de computação em nuvem. Em 2011, a lacuna de pessoashabilitadas era de 4.100 FTEs (46%), com expectativa de aumento para 6.300(27%) até2015. Tecnologias de mobilidade. Em 2011, a lacuna de pessoas habilitadas era de8.600 FTEs (65%), com expectativa de aumento para 15.500 (74%) até2015.
    • 20 #130115 ©2013 IDCT A B E L A 6N o v o ín d i c e d e l a c u n a d e h a b i l i d a d e s d e r e d e p o r p a ísFonte: IDC, 2013Análise do paísA r g e n t i n aOs principais resultados da pesquisa da IDC na Argentina incluem o seguinte: A Argentina tem sido reconhecida pelo alto nível de seus profissionais. Nomomento, a Argentina melhorou o panorama da disponibilidade de funcionáriosqualificados com apenas 17% dos entrevistados indicando dificuldade paraencontrar candidatos qualificados, a menor média da América Latina. O forte sistema educacional da Argentina permite que profissionais se adapteme evoluam de acordo com as tendência tecnológicas. No entanto, os cicloseconômicos no país exercem pressão na demanda por profissionais e há fortecompetição entre eles. Os profissionais precisam oferecer diferenciais quenormalmente devem se apoiar em capacidades tecnológicas, bem comohabilidades de negócios. A pesquisa da IDC mostrou que 52% das empresasentrevistadas na Argentina acreditam que as pessoas com habilidades de redese tornarão mais valiosas no futuro, a menor média na América Latina.O governo tem um papel importante no mercado de ICT argentino. As iniciativas dogoverno para manter alguns segmentos do setor estão ativas. As empresas locaissão afetadas positivamente pelas ações governamentais para alimentarinvestimentos em setores como montagens de telefones móveis, computadores eprodutos eletrônicos. Além disso, os investimentos na estrutura de telecomunicaçõesmudarão o ambiente de comunicações nacional. No entanto, as restrições no câmbioe no fluxo de capital, juntamente com o aumento de restrições a importações emtodos os setores, aumentarão a pressão no desenvolvimento do mercado de ICT nopaís. A concentração de mais empresas que fabricaram produtos de TI paraconsumo interno exigirámais pessoas habilitadas no futuro próximo. Os especialistasda IDC esperam que o mercado de TI cresça a uma CAGR de 11% de 2011 a 2015na Argentina.
    • ©2013 IDC #130115 21De acordo com o modelo, a IDC estimou uma carência de aproximadamente 8.000profissionais FTEs com habilidades de rede em 2011, com esse número podendochegar a 11.700 FTEs até 2015. Esses números representam uma lacuna dehabilidades (calculada como uma proporção da demanda total) de 27% em 2011 e31% em 2015.B r a s i lOs principais resultados da pesquisa da IDC no Brasil incluem o seguinte: De acordo com os entrevistados pela pesquisa, na América Latina o Brasil ficaatrás apenas do México em relação à dificuldade de encontrar candidatostecnicamente qualificados. Isso ocorre porque é caro contratar e empregarfuncionários de rede qualificados. Também éimportante considerar que o Brasilregistrou a menor taxa de recrutamento de profissionais de rede com apenas19% das empresas entrevistadas contratando especialistas de rede durante oúltimo ano. Considerando essa falta de candidatos qualificados, a IDC consideraque as empresas brasileiras estão cada vez mais obtendo habilidades de redede provedores de serviços por meio da terceirização.As políticas governamentais e a dinâmica do setor são fatores de motivaçãoimportantes de um mapa tecnológico planejado. A movimentação de especialistas departes diferentes do mundo é um fator importante que reduziu as lacunas decapacidade em tecnologias emergentes. Apesar do aumento sazonal de desempregono Brasil, a mão de obra qualificada permanece escassa o suficiente para forçar osempregadores a pagarem mais para competir por especialistas. Por outro lado, issopode alimentar uma pressão inflacionária. A escassez de mão de obra qualificadaforçou a média salarial a uma alta para atender àdemanda do consumidor.A copa do mundo e os jogos olímpicos que o Brasil hospedará em 2014 e 2016,respectivamente, estão aumentando significativamente os investimentos em TI. Asempresas e especialmente o governo estão se preparando para esses eventos,investindo em TI como parte da estratégia geral. O governo anunciou recentementeincentivos fiscais sobre equipamentos de rede (incluindo dispositivos para oconsumidor, como smartphones), juntamente com "novas" regras para o leilão doespectro 4G, criando um ambiente positivo para que provedores de serviços invistamem cobertura e capacidade de rede.Esses fatores contribuem para melhorar a lacuna de habilidades. A produçãoreceberá suporte por cada vez mais oportunidades nos mercados domésticos eregionais, mas vários segmentos sofrerão devido à competição de produtosimportados devido a uma moeda forte. Consequentemente, as empresas brasileirasdevem se esforçar para manter o nível de competitividade que o país obteve,desenvolvendo uma força de trabalho de TI altamente treinada. A IDC espera que omercado de TI cresça a uma CAGR de 12% entre 2011 a 2015 no Brasil.De acordo com o modelo de lacunas de habilidades de propriedade, a IDC estimouuma carência em 2011 de aproximadamente 39.900 profissionais FTEs comhabilidades de rede. Até 2015, esse número poderá chegar a 117.200 FTEs. Esses
    • 22 #130115 ©2013 IDCnúmeros representam uma lacuna de habilidades (calculada como uma proporção dademanda total) de 20% em 2011 e 32% em 2015.C o l ô m b i aOs principais resultados da pesquisa da IDC na Colômbia incluem o seguinte: 45% dos entrevistados colombianos acreditam que as certificações profissionaissão importantes ao contratar profissionais de rede. Além disso, as empresasdeclararam que é difícil encontrar funcionários treinados. A Colômbia está emterceiro lugar entre os 8 países entrevistados na busca por profissionais de redehabilitados (depois do México e Brasil, respectivamente). 53% das empresas consideram importante certificar seus funcionários nospróximos meses. Como parte do bom desempenho econômico do mercadocolombiano, as empresas estão crescendo organicamente e isso afetará anecessidade por mais pessoas com habilidades de rede.O governo teve um papel importante subsidiando taxas mensais de conexões com aInternet para SMBs, com a meta importante de reduzir a divisão digital nos próximosanos. Isso resultou em expansões de rede para oferecer serviços em regiõesdiferentes, especialmente nas principais cidades e províncias. Alinhado a isso, asoperadoras de telefonia móvel estão fazendo investimentos relevantes em suasplataformas para suportar taxas de crescimento de dados, por exemplo, tecnologiascomo LTE (evolução a longo prazo) estão sendo testadas e implantadas. Éimportante notar que 88% das firmas colombianas afirmaram que precisarão dehabilidades adicionais em tecnologias sem fio juntamente com 94% das empresasque consideraram procurar por habilidades de segurança.As empresas buscarão a diferenciação em áreas como qualidade de produto,inovação e preço, o que incentivará investimentos em TI. Os contratos comerciais(FTAs) assinados recentemente com os EUA e o Canadápermitirão que os negóciosdos colombianos sejam mais competitivos, diversifiquem o comércio e atraiaminvestimentos. Por esses motivos, a IDC espera taxas de crescimento fortes emSMBs, bem como atualizações de plataformas e tecnologias. Além disso, o operaçãoe a manutenção de tecnologias atualizadas exigirão profissionais treinados cujaausência pode aumentar a lacuna de habilidades de TI nos próximos anos. A IDCespera que o mercado de TI cresça a uma CAGR de 9% CAGR de 2011 a 2015 naColômbia.De acordo com seu modelo de lacunas de habilidades , a IDC estimou uma carênciade aproximadamente 6.400 profissionais FTEs com habilidades de rede em 2011.Até 2015, esse número poderá chegar a 12.400 FTEs. Esses números representamuma lacuna de habilidades (calculada como uma proporção da demanda total) de25% em 2011 e 33% em 2015.C h i l eOs principais resultados da pesquisa da IDC no Chile incluem o seguinte: O Chile éo país onde mais profissionais capacitados foram contratados duranteo último ano, considerando-se que 36% das empresas declararam que
    • ©2013 IDC #130115 23aumentaram o número de profissionais em aproximadamente 20% no últimoano. Esse aumento se deve ao crescimento orgânico nas organizações. No Chile, pouco mais de um quarto das empresas (25%) achou difícil encontrarcandidatos, um percentual abaixo da média na América Latina, confirmando arelativa facilidade de encontrar profissionais capacitados em TI. 53% dasempresas consideram as certificações importantes ao contratarem. Essatendência continuará nos próximos meses, pois 66% das empresasconsiderarão importante a contratação de profissionais certificados em suasorganizações. O Chile lidera as tendências de adoção de tecnologia na região. No entanto, arápida adoção da tecnologia também tem o potencial de aumentarconsideravelmente a lacuna de habilidades de rede. 66% das empresas no Chileacreditam que será importante para sua organização que pessoas comhabilidades de rede tenham certificações profissionais no futuro (o segundomaior percentual depois da Venezuela). As firmas também declararam que 87%das empresas obterão profissionais com habilidades em várias tecnologias (osegundo maior depois da Costa Rica).O Chile apresenta uma forte perspectiva econômica nos próximos anos. Essedesempenho aumentará positivamente o ambiente econômico incluindoinvestimentos estrangeiros e nacionais em TI que, por outro lado, influenciarão umacrescente demanda por profissionais especializados, aumentando os requisitos e anecessidade correspondente de treinamento de profissionais de rede. Os setorescomo mineração e energia também se beneficiarão dos projetos para expandir suacapacidade de lidar com a rápida demanda em mercados estrangeiros de cobre. AIDC especa que o mercado de TI cresça a uma CAGR de 11% de 2011 a 2015 noChile.Para o Chile, a IDC estimou uma carência de aproximadamente 4.750 profissionaisFTEs com habilidades de rede em 2011. Até 2015, esse número pode chegar a14.500 FTEs. Esses números representam uma lacuna de habilidades (calculadacomo uma proporção da demanda total) de 23% em 2011 e 39% em 2015.C o s t a R i c aOs principais resultados da pesquisa da IDC na Costa Rica incluem o seguinte: A Costa Rica éo país com a maior taxa de investimentos em TI, incluindo rede.Uma em cada duas empresas investiráem TI nos próximos dois anos, enquanto47% delas investirão em redes. O país apresenta uma alta incorporação de TI nos negócios. Com a maior médiana América Latina, as empresas da Costa Rica estão usando as redes parasuportar mais recursos avançados: 59% das firmas concordaram que a rede éuma plataforma chave para compartilhar e estabelecer relações de negócios;51% das empresas entrevistadas usam a rede como uma plataformacolaborativa e para os outros 49% a rede permitiráque os funcionários acessemsuas organizações de locais remotos.
    • 24 #130115 ©2013 IDC A Costa Rica tem a maior lacuna de habilidades de todos os paísesentrevistados, como resultado de tendências de adoção de tecnologia relevantesno país. Além disso, este é o país com o maior interesse na escolha deprovedores de serviços para terceirizar profissionais certificados. As firmastambém declaram que 89% das empresas exigirão profissionais com habilidadesem várias tecnologias. O valor das certificações aumentarános próximos meses. Atualmente, durante acontratação, 39% das empresas se preocupam se os profissionais têmcertificações. De qualquer forma, 55% das empresas acham mais importante terpessoas certificadas, pois 68% delas jáenviaram seus funcionários para cursosde treinamento.A Costa Rica apresenta a maior lacuna de habilidades de todos os paísesanalisados. Este país é considerado uma das nações mais avançadastecnologicamente na América Latina. A Costa Rica estádando passos para fechar adivisão tecnológica que aumenta a necessidade por profissionais capacitados nopaís.Na Costa Rica, em 2011, a IDC estimou uma carência de aproximadamente 1.600profissionais FTEs com habilidades de rede, com o número aumentando para 4.350FTEs até 2015. Esses números representam uma lacuna de habilidades (calculadacomo uma proporção da demanda total) de 36% em 2011 e 47% em 2015.M é x i c oOs principais resultados da pesquisa da IDC no México incluem o seguinte: 63% das empresas no México estão mantendo a quantidade de investimentosem redes. No entanto, as empresas informaram que precisarão de maishabilidades de rede. O México mantém uma taxa de recrutamento semelhante à da região. 24% dasempresas contrataram profissionais de rede durante os últimos 12 meses. 37%das firmas acharam difícil encontrar profissionais de rede com as habilidadescertas (a maior média de todos os países da pesquisa). No futuro próximo, 57%das empresas consideram as certificações como um elemento importante paraprofissionais de rede.No México, o envolvimento modesto das instituições educacionais com necessidadestecnológicas éum fator que caracteriza os desafios no setor. Além disso, a perda defuncionários treinados para outros países, como os Estados Unidos, é um fator queexacerba a lacuna de habilidades de rede.O governo começou a doutrinar o mercado sobre a viabilidade de obter tecnologia porserviços gerenciados. Esses serviços, como gerenciamento de segurança e rede,estão sendo bem posicionados por provedores de serviços locais, VARs e integradoresde tecnologia. Desde 2006, o governo mudou o foco para gastos em serviços de TI emvez de comprar hardware ou software pelo "Decreto de austeridade". O decretotambém estabeleceu altos níveis de certificação e padrões no setor, portanto o setor deICT esteve se preparando para fornecer serviços gerenciados em vez de hardware ou
    • ©2013 IDC #130115 25software. É esperado um crescimento importante no mercado de serviços de TImexicanos, resultando no aumento da lacuna de habilidades, pois seránecessário termais profissionais para atender a contratos de nível de serviços oferecidos porprovedores de serviços. A IDC espera que o mercado de TI cresça a uma CAGR de8% de 2011 a 2015 no México.Em 2011, a IDC estimou no México uma carência de aproximadamente 62.800profissionais FTEs com habilidades de rede. Até2015, esse número aumentarápara115.000 FTEs. Esses números representam uma lacuna de habilidades (calculadacomo uma proporção da demanda total) de 36% em 2011 e 41% em 2015.P e r uOs principais resultados da pesquisa da IDC no Peru incluem o seguinte: No Peru, a expectativa é de que uma em cada duas empresas aumente oorçamento de rede principalmente devido ao crescimento orgânico nasorganizações. A necessidade de investir na atualização da infraestrutura e emreforçar a rede estácrescendo. Como resultado do crescimento do país, 88% das empresas procuram entendercomo a rede pode possibilitar e afetar os negócios. Gradualmente, o Peru está exigindo mais funcionários qualificados, no entantoestá começando a evidenciar uma lacuna que pode aumentar nos próximosanos.A estabilidade econômica no Peru atraiu investimentos estrangeiros diretos etambém estimulou investimentos domésticos em todos os verticais, principalmentemineração, governo, finanças, serviços, telecomunicações e comércio. As empresasde telecomunicações estão penetrando e crescendo gradativamente. Háplanos paraconstruir uma fibra ótica dorsal e ofertas para que redes de LTE acelerem o cenáriode mobilidade no país. A necessidade de ter uma infraestrutura de TI para sustentara operação e manter os níveis de atendimento ao cliente estão incentivando osinvestimentos e a modernização da infraestrutura. As empresas estão adotandonovas tecnologias e outras entidades, como o governo, têm um papel importante nasiniciativas que incentivam os investimentos em TI. A IDC espera que o mercado de TIcresça a uma CAGR de 7% de 2011 a 2015 no Peru.Em 2011, a IDC estimou no Peru uma carência de aproximadamente 3.700profissionais FTEs com habilidades de rede. Até2015 esse número aumentarápara5.900 FTEs. Esses números representam uma lacuna de habilidades (calculadacomo uma proporção da demanda total) de 31% em 2011 e 37% em 2015.V e n e z u e l aOs principais resultados da pesquisa da IDC na Venezuela incluem o seguinte: A Venezuela apresenta o maior interesse em profissionais certificados, com 64%dos entrevistados indicando que émuito importante ter pessoas com habilidadesde rede durante a contratação. 68% das firmas declararam que háum alto graude interesse no treinamento futuro de funcionários na área de rede. Isso ocorre
    • 26 #130115 ©2013 IDCporque metade das empresas da pesquisa reconheceram que novos produtos etecnologias exigem mais funcionários.Na Venezuela, o governo tem uma função muito importante. Com o tempo, setoresdiferentes passaram a depender do governo como resultado de expropriações nosetor bancário, de telecomunicações e varejo, resultando na redução do setorprivado. O controle da taxa de câmbio monetário continua a ser o maior empecilhodo mercado. São necessários procedimentos administrativos difíceis para se teracesso a taxas de câmbio estrangeiras junto às entidades da Comissão deadministração monetária (CADVI) e do Sistema de transação para moedaestrangeira (SITME). Para evitar procedimentos de taxa de câmbio, as empresas têmterceirizado a infraestrutura de TI e, portanto, superam as limitações de aquisição dehardware e software. A IDC espera que o mercado de TI cresça a uma CARG de 9%de 2011 a 2015 na Venezuela.A IDC estima para a Venezuela uma carência de aproximadamente 2.700profissionais FTEs com habilidades de rede, com o número aumentando para 5.200FTEs até 2015. Esses números representam uma lacuna de habilidades (calculadacomo uma proporção da demanda total) de 24% em 2011 e 35% em 2015.D E S AF I O S / O P O R T U N I D AD E SO futuro das comunicações empresariais é uma transformação em larga escalaincentivada por condições macroeconômicas globais, avanços na tecnologia e aevolução de tendências sociais. Mais do que nunca, as firmas necessitam de maioragilidade, flexibilidade e colaboração para competirem por novos clientes e parceiros,além de ampliar relações existentes. Essa transformação trouxe mudançasimportantes, com impactos na demanda por profissionais mais habilitados,especialmente em áreas que chamamos de tecnologias emergentes.Sem dúvida, o foco nessas tecnologias, como segurança e data center, é essencialpara a operação dos negócios. A segurança é uma área que requer bastanteconhecimento como resultado de novas ameaças que podem ter impacto nodesenvolvimento dos negócios. Isso também se aplica ao gerenciamento do datacenter como base para a próxima terceira plataforma descrita anteriormente nestedocumento.Enquanto o mercado continua a exercer pressão em departamentos de TI a curtoprazo para otimizar a utilização de recursos existentes e concentrar-se naracionalização, a vantagem competitiva a longo prazo requer uma reavaliação radicaldo modelo existente, um foco maior em abordagens inovadoras e o mais importante,alinhar a estratégia de comunicações mais próxima dos usuários e do desempenhocomercial. Esse fator está exigindo em alguns países (ex: Argentina e Costa Rica)não somente profissionais com recursos técnicos, mas um conhecimento cada vezmaior sobre como alinhar a tecnologia com metas empresariais.Alguns verticais a curto prazo encontrarão uma lacuna de habilidades de rede maior.O governo como facilitador de projetos de valor precisará encontrar funcionários
    • ©2013 IDC #130115 27habilitados para seus próprios projetos. A especialização vertical é um fator crucialem setores como educação, saúde e até mesmo varejo. Alguns setores comofinanças estão exigindo profissionais altamente especializados para implantar novassoluções. Como resultado do aumento da lacuna de habilidades de rede, ainda sãonecessárias ações como vincular as necessidades da TI a instituições educacionais,bem como promover incentivos para encorajar os empregadores a investir nodesenvolvimento de habilidades.C O N C L U S ÃOA IDC identificou uma lacuna cada vez maior entre a demanda por profissionais derede habilitados e o número de profissionais disponíveis na região.De acordo com as organizações de usuário final da pesquisa, a IDC descobriu que acertificação do fornecedor representa um diferencial de negócios; no entanto, osfatores econômicos, bem como estratégias/cultura de negócios determinam onúmero de profissionais que recebem treinamento formal e têm uma certificação. Nomomento há atrasos significativos de habilidades de rede profissionais para atenderaos desafios tecnológicos que se estendem especialmente em tecnologiasemergentes.A compensação salarial por melhores habilidades e preparação tecnológica não éuma prática comum nas empresas na região. Como os indivíduos qualificados nãorecebem mais do que os não qualificados esse fator causa a saída de indivíduosqualificados (perda de cérebro resultando em desafios para encontrar ou manterfuncionários realmente qualificados. Os efeitos desse problema são que algumasorganizações podem achar difícil aproveitar novas tecnologias devido à falta deprofissionais habilitados.É necessário considerar dois fatores. As organizações ainda estão procurando porpessoas com habilidades em tecnologias e funções cruzadas. Mesmo assim, outrasespecializações, especialmente aquelas em segurança e data center, estão setornando indispensáveis, bem como um bom conhecimento de soluções verticais.Para lidar corretamente com esses desafios, a IDC recomenda o seguinte:Estratégia de produtos Concentrar o desenvolvimento de produtos por país, considerando asnecessidades de cada um, bem como reforçar o treinamento em tecnologiasessenciais, emergentes e cruzadas. Tornar o curso de segurança um módulo integrado ao treinamento dastecnologias essenciais Desenvolver ainda mais canais para fazer o marketing da educação técnicacolocando o foco no aprendizado eletrônico e no treinamento por meio deparceiros de negócios Desenvolver programas especiais para funcionários de provedores de serviçospara que possam fornecer suporte certificado para os clientes finais
    • 28 #130115 ©2013 IDC Considerar a inclusão de mais treinamento em habilidades de software,especialmente a capacidade de analisar o impacto nos negóciosEstratégia de comunicação Educar empresas sobre o fato de que o valor para a organização é criado peloconhecimento Aumentar o reconhecimento participando de eventos do setor e fórunseducacionais Promover benefícios da certificação, destacando o impacto nos resultados dosnegócios Desenvolver campanhas especiais com foco nos setores de telecomunicações emídiaAlianças e parcerias Instituições educacionais locais: a diversificação entre universidades técnicas eorientadas para negócios/programas de pós-graduação são altamentedesejáveis Governos locais: considerar inserir programas como parte de planos da agendadigital Considerar um esforço de comunicações conjunto com grandes VARs(revendedores com valor agregado) e integradores do sistema (ou seja,Dimension Data, Promon Logicalis, etc.) para expandir programas decompetência para os próprios ecossistemas de parceiroAP ÊN D I C EM o d e l o d e h a b i l i d a d e s p r o p r i e t á r i o d a I D CEste documento descreve a metodologia por trás do modelo de habilidades da IDC,que forma a base para desenvolver a demanda e a oferta de habilidades de rede. Odocumento descreve ainda as fontes de dados e as estatísticas oficiais que foramusadas como entrada nesse modelo.Durante o final dos anos 90 e a partir de 2000, a IDC foi comissionada para forneceravaliações e previsões de situações de demanda e oferta para habilidades na arenade tecnologia de rede em diversas regiões do mundo. Este estudo de 2012 tem porobjetivo atualizar a análise anterior, contabilizando ainda as soluções de tecnologiarecentes e que não foram avaliadas na análise anterior de 2007. O mercado de redeestá passando por uma mudança importante incentivada pela implementação dacolaboração, vídeo, data center e virtualização, bem como nuvem e mobilidade,sendo que há uma necessidade real para atrair rapidamente novos especialistaspara o mercado a fim de atender àdemanda.
    • ©2013 IDC #130115 29Como os fatores e as considerações importantes mudaram bastante desde quando omodelo original foi criado no final dos anos 90, como expectativas menores decrescimento para PIB do país e gastos gerais em TI, foi desenvolvido um novomodelo que reflete esses ambientes alterados, cuja metodologia está descritaabaixo.Metodologia do modeloAlém de coletar dados pela pesquisa, a IDC usou seu modelo de habilidades parafornecer dados quantitativos a fim de auxiliar no desenvolvimento de uma imagemprecisa da demanda atual e futura para profissionais de rede.Para garantir a precisão dos resultados do modelo e permitir que os resultados sejamcomparados entre países, foram seguidos os seguintes critérios: Foram utilizadas informações estatísticas somente de fontes confiáveis. Essasestatísticas devem estar disponíveis em vários países a fim de garantir aconsistência. O modelo deve considerar os desenvolvimentos econômicos em cada país, combase em dados históricos, bem como previsões de rastreadores da IDC: LatinAmerica Enterprise Networks Systems Tracker, Latin America IT ServicesTracker, Latin America Unified Communications Tracker, Latin America SoftwareTracker, Latin America Business ICT Tracker, Latin America Cloud ComputingTechnologies, Latin America Server Virtualization Tracker, Latin AmericaEmerging Markets Tracker, Latin America Mobile Devices Tracker, Latin AmericaSecurity Appliances Tracker, Latin America PC Tracker e Worldwide Black Book.Também é necessário considerar as taxas de emprego e desemprego nospaíses da América Latina. O modelo deve considerar dados de matrícula e graduação no ensino superior,pois são indicadores de disponibilidade de habilidades potenciais atuais e futuras. O modelo deve formar parte de uma visão holística da tecnologia de TI e dosmercados de força de trabalho para garantir que não há"subotimização".Como um primeiro princípio de desenvolvimento do modelo, a IDC estabeleceu 2011como o ano de base, pois éde conhecimento que vários fatores têm no mínimo altosfatores de confiança vinculados, por exemplo: PIB em cada país, taxas deemprego/desemprego, gastos com TI, gastos com serviços de TI em serviçosrelacionados à rede e segurança, dados de envio relacionados à rede e segurança,além de outros.A previsão da oferta e demanda de habilidades foi desenvolvido com base em váriospontos de dados e previsões da IDC, bem como de fontes internacionaisreconhecidas.
    • 30 #130115 ©2013 IDCPresunçõesAssim como no exercício de previsão e modelo, é necessário fazer váriaspresunções, cuja precisão pode ser estabelecida somente com uma visãoretrospectiva.Vários acontecimentos podem afetar a previsão: Condições econômicas melhores ou piores do que o esperado nos países. Mudanças súbitas de tecnologia (e que, portanto, ainda não foram consideradaspelas previsões da IDC), Mudanças na política governamental que ofereçam suporte ou suprimam gastoscom TI (exemplos de políticas existentes são mudanças de regulamentações,decretos de austeridade, leis de nacionalização ou outras) Desempenho melhorado do setor de serviços de TI, que estimulará a demandapor habilidades e, como a experiência já mostrou, a atração da educaçãorelacionada àTI.No entanto, a IDC acredita que o modelo e as presunções subjacentes são razoáveise realistas no momento da publicação dos dados.G l o s s á r i oA definição de habilidades de rede usada no modelo significa: pessoas necessáriaspara planejar, projetar, gerenciar e suportar tecnologias na organização. A definiçãode habilidades precisa ser ampla devido à proliferação de tecnologias de rede emorganizações de todos os portes. A IDC usa também as duas classificações dehabilidades a seguir: Equivalentes em tempo integral (FTEs): o modelo da IDC tem como base aavaliação da demanda e da oferta de habilidades de rede de equivalentes emtempo integral, pois isso fornece a base mais confiável para modelagem. Osequivalentes em tempo integral são definidos como gastando 100% do tempotrabalhando com tecnologia de rede. Pessoas habilitadas: no entanto, fica claro que a maioria das pessoas comhabilidades de rede não gastam 100% do tempo trabalhando com tecnologias derede. Em média, os funcionários com habilidades de rede também executamtarefas periféricas, incluindo instalação de software de computador e hardware,bem como suporte de desktop. Consequentemente, para esse estudo, a IDCdefine pessoas habilitadas como aquelas que têm como parte das atribuições docargo o envolvimento em planejamento, projeto, gerenciamento e suporte atecnologias de rede. Lacuna de pessoas habilitadas: este é o número de pessoas habilitadasnecessário para fechar a lacuna de habilidades.
    • ©2013 IDC #130115 31 Oferta de força de trabalho: as forças relacionadas à especialização ou àshabilidades necessárias para suportar o mercado, como engenheiros de TI oude telecomunicações, especialistas em suporte técnico, engenheiros de campo,desenvolvedores e projetistas de produtos, gerentes e outros profissionais, alémde implementadores habilitados. No início de alguns mercados, a disponibilidadede profissionais habilitados pode ser um fator de seleção, como por exemplo,profissionais com habilidades de rede no mercado para comunicações por IP ouengenheiros de dados e RF na implementação de redes sem fio. CAGR: taxa de crescimento anual composta ou taxa de crescimento anualcumulativa. Provedor de serviços: uma empresa que transmite informações eletronicamente.Esta categoria inclui provedores de serviços de telecomunicações (TSP),operadores de troca local competitiva (CLEC), operadoras de longa distância(LDC), provedores de serviço da Internet (ISP), revendedores com valoragregado (VAR), operadoras de troca local e provedores de serviços móveis.A v i s o d e d i r e i t o s a u t o r a i sPublicação externa de informações e dados da IDC – Para todas as informações daIDC que precisarem ser usadas em publicidade, comunicados à imprensa oumateriais promocionais, será necessária uma aprovação prévia por escrito do vice-presidente ou do gerente de país da IDC apropriado. Um rascunho do documentoproposto deveráacompanhar qualquer solicitação do tipo. A IDC reserva-se o direitode negar a aprovação de uso externo por qualquer motivo.Copyright 2013 IDC. A reprodução sem a permissão por escrito é terminantementeproibida.