• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Private Content
Mobilize magazine ed.1
 

Mobilize magazine ed.1

on

  • 403 views

Uma abordagem de TI unificada para o ambiente de trabalho móvel

Uma abordagem de TI unificada para o ambiente de trabalho móvel

Statistics

Views

Total Views
403
Views on SlideShare
403
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Mobilize magazine ed.1 Mobilize magazine ed.1 Document Transcript

    • Uma abordagem de TI unificada para o ambiente de trabalho móvel Inverno/primavera de 2013 Wi-fi na Las Vegas Strip O MGM Resorts International oferece aos hóspedes conexão contínua, em qualquer dispositivo, com uma rede sem fio de alta densidade Página 10 • A questão da unificação — por que a unificação é importante • A abordagem da Sheetz em busca de uma TI enxuta
    • Siga-nos: Uma abordagem de TI unificada para o ambiente de trabalho móvel Capa: Mike Dominguez (à esquerda), vice- presidente sênior de vendas, John Bollen (à direita), vice-presidente de estratégias tecnológicas do MGM Resorts International Inverno/primavera de 2013 Liderança e inovação 03 A questão da unificação Unificar as políticas, o gerenciamento e as operações de rede cria oportunidades para mudar a forma como os funcionários trabalham e os clientes interagem. 06 Conectividade para todos As redes não se destinam mais somente aos funcionários, pois o Wi-Fi gera desejo por conexão e envolvimento por parte dos consumidores. 07 Inteligência que faz a diferença Utilizar inteligência para oferecer uma experiência de alta qualidade ao usuário agrega relevância às redes. 08 O seu programa de BYOD é SAFE™? Cisco e Samsung se unem para preparar o Android para uso corporativo. Experiências 10 Na vanguarda do Wi-Fi O MGM Resorts International é o primeiro na Las Vegas Strip a oferecer conectividade sem fio de alta densidade para hóspedes, convenções e visitantes. 14 Empresa Inteligente Sheetz consolida o gerenciamento e utiliza a virtualização nas lojas para promover mais eficiência de TI. 17 Gerenciamento centralizado A Cisco® Prime Infrastructure ajuda as empresas a equilibrar as necessidades de experiência do usuário e controle de TI para viabilizar o BYOD. 18 Tecnologia para obter qualidade de vida Comunidades da Carolina do Sul (Presbyterian Communities of South Carolina) utilizam a tecnologia sem fio para melhorar o estilo de vida e os cuidados oferecidos a pacientes de tratamento regular. Mobilize é publicada pela Cisco Systems, Inc. Para fazer o download da publicação, acesse: http://mobilize.cisco.com/BR ©2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Cisco, o logotipo da Cisco, Cisco Catalyst, Cisco Jabber, Cisco Nexus, Cisco Prime, Cisco Unified Computing System, Cisco UCS e Cisco WebEx são marcas comerciais ou marcas registradas da Cisco e/ou de suas afiliadas nos Estados Unidos e em outros países. Para consultar uma relação das marcas comerciais da Cisco, acesse este URL: http://cisco.com/go/trademarks. As marcas comerciais de terceiros mencionadas são propriedade de seus respectivos detentores. O uso da palavra parceiro não implica em uma relação de parceria entre a Cisco e qualquer outra empresa. (1301) Trata-se da melhor experiência possível. E isso é especialmente importante no nosso “atribulado” mundo, onde tecnologias emergentes, novas expectativas dos usuários e conectividade em todo lugar tornaram obsoleto o modelo que temos hoje. Então, como a TI pode se renovar para não perder sua relevância para os negócios? É simples. Para restabelecer sua relevância a TI precisa proporcionar uma experiência nova, móvel e sempre conectada, que ofereça desempenho de alta qualidade, confiabilidade, segurança e valor para o usuário. Nós chamamos isso de Unified Workspace. E esse ambiente de trabalho unificado é possível e já está acontecendo. Como você poderá ver nesta primeira edição da revista Mobilize, muitas empresas estão aderindo ao Unified Workspace utilizando a plataforma Cisco Unified Access™. Ao adotar a iniciativa de “uma só política, um só gerenciamento e uma só rede” essas empresas estão conseguindo superar os obstáculos da fragmentação e a complexidade dessas novas tendências e tecnologias, para usufruir as oportunidades que elas proporcionam. O MGM Resorts International é um exemplo disso (página 10). O investimento feito em Wi-Fi lhes permitiu utilizar diferentes políticas, oferecer suporte para conexões simultâneas e proporcionar ampla largura de banda para a Internet móvel, criando novas oportunidades nos segmentos de marketing personalizado e convenções. A Sheetz adotou o conceito de “gerenciamento integrado” (página 14), e obteve por meio da automação mais eficiência para cumprir as metas de sua iniciativa de ter uma TI enxuta: fazer as coisas de um jeito melhor, mais rápido e mais barato. Do ponto de vista da tecnologia, estabelecemos uma parceria com a Samsung (página 8), que está viabilizando a produtividade móvel com segurança para as empresas. As tendências estão aí e novas oportunidades surgem todos os dias. A Cisco está aprimorando constantemente as inovações do Unified Access em resposta a tudo isso. Chegamos a uma bifurcação nessa estrada, onde uma rota é fragmentada e complexa e a outra é unificada e integrada. Qual caminho você vai escolher em busca de uma experiência, móvel, sempre conectada e segura? Para obter mais informações sobre como optar por um caminho integrado e unificado rumo a uma experiência móvel, sempre conectada e segura, ligue para 0800-76-21300 ou acesse http://mobilize.cisco.com/BR para saber mais sobre a abordagem do Cisco Services para o Unified Workspace Atenciosamente, Inbar Lasser-Raab Diretor sênior, marketing Redes corporativas Cisco Systems, Inc. Conectada. Móvel. Segura.
    • Perspectivas e soluções A questão da “unificação” Por que as empresas de hoje estão valorizando tanto a unificação? A resposta pode ser encontrada nas tendências mais marcantes do momento. A consumerização de TI, o chamado BYOD (Bring Your Own Device), e os modelos corporativos baseados na mobilidade estão mudando a forma como os funcionários trabalham e os clientes interagem. Por outro lado, isso também agrega mais complexidade à TI, gerando mais fragmentação nas operações, gerenciamento e políticas de rede. Mas se o objetivo é promover mais eficiência, rapidez e melhores resultados, é preciso que as empresas tenham condição de usufruir todo o potencial dessas novas formas de trabalhar e interagir. A Cisco acredita que essa condição surge a partir da integração. “A nossa visão do Unified Access é uma resposta à fragmentação com que as empresas estão lidando ao tentar aproveitar as oportunidades de interação e produtividade, inerentes ao BYOD e à mobilidade”, observa Jeff Reed, vice- presidente e gerente geral do Unified Access Group da Cisco. “O objetivo final é o Unified Workspace, que reúne mobilidade, vídeo, colaboração, e todas as aplicações corporativas de que os funcionários precisam, com acesso seguro em qualquer dispositivo e uma experiência de usuário imbatível. O Unified Access prepara o caminho para esse objetivo ao conferir níveis de integração inigualáveis a operações, gerenciamento e políticas de rede.” Os três pilares da unificação O Unified Access baseia-se em três pilares fundamentais: uma única política, um único gerenciamento e uma só rede. Juntos, esses pilares unificam desde a camada de acesso até o backbone, permitindo às empresas retomar o controle, possibilitar o dimensionamento e promover eficiência. Contar com uma única política oferece confiabilidade em relação a quem pode acessar quais recursos na rede, com base em informações abrangentes que incluem a identidade do usuário, sua localização, o dispositivo utilizado e o momento em que o acesso é realizado. Esse pilar fornece a Por causa da fragmentação, unificar políticas, gerenciamento e rede se tornou essencial para as empresas em termos da produtividade dos funcionários e interação com os clientes. 3 Liderança e Inovação Jeff Reed (à esquerda) e Dave Frampton (à direita) trabalham juntos no desenvolvimento da tecnologia do Unified Access e na inovação de soluções.
    • segurança e a conformidade necessárias para que as empresas recuperem o controle, enquanto oferecem inovação e produtividade em qualquer lugar. “A explosão da tecnologia sem fio, da mobilidade e do BYOD resultou em uma área de risco muito maior na empresa”, afirma Dave Frampton, vice-presidente e gerente geral do Secure Access and Mobility Product Group da Cisco. “Ter a consistência de uma única política de acesso para VPN e redes com e sem fio simplifica o dimensionamento, os custos, a solução de problemas e a conformidade. E essa é uma forma essencial de garantir segurança em um mundo de contornos tão dispersos.” Dispor de um único gerenciamento propicia a integração desses recursos, para oferecer mais visibilidade à TI e viabilizar a configuração e a solução de problemas de forma confiável em diferentes metodologias de acesso. Com uma única rede, você tem um conjunto comum de recursos nas infraestruturas com e sem fio – inclusive software, recursos e licenças – para oferecer as vantagens do custo total de propriedade de um ambiente de rede integrado. A ideia de integração Ao analisar o desenvolvimento da tecnologia da Cisco rumo ao Unified Workspace com o Unified Access, Reed salienta a capacidade exclusiva da Cisco de integrar tantos elementos distintos. A título de exemplo, ele cita o Cisco Identity Services Engine (ISE), um mecanismo de política central que permite a validação na camada de acesso da rede com base no contexto, incluindo a verificação de quem, o que, onde e quando a acessou. O ISE é capaz de substituir uma série de ferramentas distintas, integrando identificação de usuário, criação de perfil do dispositivo na rede, verificação de postura e agrupamento de convidados em um único mecanismo unificado. Além disso, ainda utiliza a própria rede para oferecer um contexto abrangente e reunir informações em uma única fonte confiável, e otimizar a execução possibilitando bem mais escalabilidade e eficiência do que as obtidas nas soluções fixas. Frampton vê o ISE como um grande controlador de integração de políticas, que atualmente oferece uma política segura para o Unified Access, mas que com o tempo pode se expandir para unificar as políticas de outros serviços de rede e segurança. “O 4 Mobilize “O Unified Workspace com Unified Access está produzindo mudanças vitais na produtividade dos funcionários e nas interações com os clientes, mas de forma segura e gradual.” Jeff Reed, vice-presidente e gerente geral do Unified Access Group da Cisco Dave Frampton (à esquerda), Sujai Hajela (ao centro) e Jeff Reed (à direita) discutem o potencial de integração da abordagem de uma única política, um único gerenciamento e uma só rede.
    • gerenciamento e as políticas, que são comuns no ISE, podem demonstrar significativo valor de TI. Quando as empresas unificam políticas, gerenciamento e rede em uma só arquitetura, as interações da TI com a empresa mudam totalmente, deixando de ser negativas e defensivas (tentando impedir que as pessoas façam as coisas) e passando a ser positivas e incentivadoras (criando oportunidades para modelos de maior produtividade no fluxo de trabalho dos funcionários). É realmente o melhor dos dois mundos: flexibilidade e controle.” Reed acredita que flexibilidade e controle são fundamentais para mudar a forma como as empresas obtêm resultados. “Os resultados dependem de funcionários e clientes. O Unified Workspace com Unified Access está produzindo mudanças vitais na produtividade dos funcionários e nas interações com os clientes, mas de forma segura e gradual. As empresas que estão aderindo à unificação, seja para capacitar funcionários ou oferecer uma interação diferenciada ao cliente, estão, com certeza, reinventando seu caminho rumo aos resultados.” Veja como a Sheetz está repensando seus rumos em busca de resultados, melhorando a produtividade dos funcionários (página 14), e como o MGM Resorts International (página 10) e a Presbyterian Communities of South Carolina (página 18) estão reinventando seus caminhos para obter resultados através de uma interação mais profunda com o cliente. 5 Uma abordagem de TI unificada para o ambiente de trabalho móvel
    • 6 Conectividade para todos O foco das redes corporativas tem sido, em sua grande maioria, o público interno, ou seja, conectar os funcionários pelo menor preço. Contudo, diante de tanta conectividade fora da empresa, muitas organizações estão aproveitando a oportunidade para estender o Wi-Fi também para os clientes. “A novidade é a nossa capacidade de usar os recursos de rede e direcioná-los para os consumidores, de modo a maximizar o desejo por conexão”, declara Prashanth Shenoy, gerente sênior de marketing de soluções móveis da Cisco. “Se uma empresa pode usar informações para reduzir os tempos de parada da rede, por que não usá-las para proporcionar experiências diferenciadas e gerar lucros? É uma nova maneira de motivar as interações e estimular a fidelidade.” O impacto sobre a TI Bob Friday, diretor de tecnologia da unidade de redes sem fio da Cisco, acredita que o papel da TI como provedora de serviços aumentará significativamente. Em diversas áreas importantes, incluindo hotelaria, varejo, saúde, transporte e ensino superior, a Internet móvel está se transformando rapidamente em uma das principais prioridades estratégicas. Sendo assim, a TI está em pauta com os executivos de alto nível e de marketing, que discutem como lidar com as necessidades dos consumidores de maneira mais eficiente. “Aproveitar as informações de rede que estão sendo coletadas é um tema recorrente nas conversas”, destaca Friday. “É preciso deixar de gerenciar a rede sob uma perspectiva de TI para fazê-lo sob uma visão comercial. As análises terão um papel vital para possibilitar essas experiências diferenciadas na rede para o consumidor.” Na opinião de Friday, as verdadeiras oportunidades surgirão do contexto. E é nesse aspecto também que ele vê o papel da TI como provedora de serviços se tornando ainda mais crucial para a empresa. “A rede é fundamental para possibilitar uma experiência de Internet móvel diferenciada. Acredito que ela continuará se desenvolvendo a ponto de se comportar como qualquer outra aplicação, onde os consumidores indicam os serviços que os interessam e suas preferências de notificação, e a rede tem inteligência suficiente para fornecer essas informações localmente e com base nas preferências.” Para Shenoy, a nova experiência do consumidor segue um fluxo com três pontos de contato, que exige novas formas de viabilizar soluções. O primeiro é a tecnologia. Um consumidor entra em uma loja e a rede determina a presença de um dispositivo Wi- Fi. O segundo é o momento em que o consumidor se conecta com segurança e de acordo com as políticas de identificação predefinidas. E, o último, quando o consumidor interage. Uma vez que o consumidor está na rede, a interação acontece de forma ampla, viabilizando desde uma simples conexão sem depender dos dados do celular até serviços e conteúdo de alto nível com base na localização. Shenoy destaca o Cisco Mobility Services Engine (MSE) como exemplo de uma das tecnologias fundamentais que estão possibilitando esse fluxo de experiências do consumidor. Com o MSE, uma empresa consegue analisar os padrões de comportamento do consumidor com base no sinal de Wi-Fi, e, a partir dessas informações, fornecer conteúdos ou serviços com base em sua localização, criando novas oportunidades de interação e lucro. “Se as empresas puderem fornecer conteúdo, serviços e comunicação com base no comportamento e na localização do consumidor, esse será um diferencial importante que não se vê hoje em dia”, diz Friday. “Além disso, a TI exerce um papel crucial para possibilitar essa transformação na empresa, e está trocando o foco interno de fornecer conectividade aos funcionários pelo menor preço pelo foco externo de oferecer mais recursos para os consumidores, o que acaba maximizando o desejo deles por conexão e interação.” Experiências de mobilidade conectada Para saber mais sobre como o Cisco Mobility Services Engine pode ajudar você agregar inteligência à sua rede Wi-Fi, conheça experiências de mobilidade conectada, acessando: http://mobilize.cisco.com/BR Com a demanda pela Internet móvel, o papel da TI enquanto provedor de serviços está se expandindo, e passa a englobar bem mais do que as operações de rede voltadas apenas para os funcionários. Liderança e inovação
    • 6 A rede de TI existe para oferecer conectividade e suporte às operações da empresa. Já a rede corporativa, deve funcionar como uma plataforma de inovação. Mas qual delas é utilizada com mais frequência pela maioria das empresas? Sujai Hajela (na foto), vice- presidente e gerente geral da unidade corporativa de redes sem fio da Cisco, reconhece que embora o almejado seja usar mais a rede corporativa, a rede de TI ainda está ganhando essa disputa. Quer ter uma rede que realmente faça a diferença nos seus negócios? O conselho de Hajela é simples e objetivo: torne-a inteligente. Para Hajela, hoje é fundamental que as redes corporativas ofereçam uma experiência de usuário sem falhas em qualquer dispositivo, tanto para consumidores no ambiente de varejo quanto para usuários no ambiente corporativo. E ele ainda vai além, salientando que “a condição de proporcionar uma experiência de usuário imbatível é resultado da capacidade de administrar complexidade e escala”. O que ele quer dizer com administrar complexidade e escala? Em primeiro lugar, a conexão deve ser simples. Ele cita o Wi-Fi em um ambiente de varejo como exemplo. O Wi-Fi é um meio compartilhado, o que pode colocar o desempenho em risco. Um Wi-Fi instável pode prejudicar logo de cara uma oportunidade de interação mais profunda. Uma rede que faça a diferença para a empresa evita problemas de desempenho ao reconhecer diferentes tipos de dispositivo e se adaptar aos padrões imprevisíveis de usuários e utilização. Em segundo lugar, a rede precisa ser mais inteligente. Para oferecer uma experiência de usuário sem falhas, a rede deve ser capaz de reconhecer onde o usuário está, onde está sendo realizada a conexão e os padrões de comportamento/utilização anteriores. “A abordagem de ‘uma única política, um único gerenciamento e uma só rede’ do Unified Access fornece uma base para a inovação da empresa, ajudando a transformar a experiência do usuário”, afirma Hajela. Ele menciona as lojas virtuais como um exemplo a seguir. Quando os usuários visitam uma loja virtual, recebem ofertas de serviços baseados em suas preferências, que se encontram disponíveis com base nas suas atividades de navegação anteriores. Mas será que os clientes que vão até uma loja física têm a mesma experiência individualizada? Hajela vê a interação individualizada como a próxima fronteira para as empresas que trabalham com lojas físicas. “Normalmente, os clientes entram em uma loja com a intenção de comprar”, afirma ele. “Mas essas empresas não estão aproveitando os benefícios de que dispõem para capitalizar esse objetivo da mesma forma que uma loja virtual faria. O potencial existe, mas não é utilizado. Pelo menos não por enquanto.” No cenário onde “inteligência significa maior relevância”, esse mesmo cliente entraria em uma loja física com um smartphone, a rede corporativa detectaria a presença dele e o incentivaria a se conectar à rede Wi-Fi. Quando a detecção e a conexão fossem concluídas com sucesso, a loja física teria oportunidade de interagir, criando um relacionamento individualizado com o consumidor de forma semelhante à de uma loja virtual. É a inteligência de rede que traz um conteúdo abrangente para essas interações. Assim, os usuários finais obtêm as vantagens de uma experiência de compras mais completa e significativa, enquanto os lojistas se beneficiam com mais informações sobre o comportamento do consumidor e novas oportunidades de lucrar. “Empresas nos setores de varejo, hotelaria, shopping centers, aeroportos e saúde podem tirar grande proveito da interação individualizada”, afirma Hajela. “Mas precisam utilizar inteligência em suas redes para proporcionar essa relevância. O Unified Access é uma abordagem de tecnologia capaz de tornar isso possível. Com os recursos oferecidos por “uma única política, um único gerenciamento e uma só rede”, esses setores podem contemplar a inovação de transformar a experiência da loja física em uma experiência de Web, com ofertas regionais, compras contextualizadas e comunicações dirigidas”. Viabilizando a Consumerização de TI (BYOD) Para saber mais sobre como o Cisco Unified Access™ pode criar uma base para inovação dos negócios, promovendo interações individualizadas e relacionamentos mais profundos com os clientes, consulte as soluções de BYOD em: http://mobilize.cisco.com/BR 7 Inteligência que faz a diferença As redes se tornam relevantes para os negócios quando podem utilizar inteligência para proporcionar uma experiência de usuário imbatível. Liderança e Inovação
    • Mobilize O Android está pronto para as empresas? Se você perguntar para a Cisco e para a Samsung, a resposta será um sonoro sim. Não só está pronto, mas graças à reconhecida combinação de liderança e visão dessas duas empresas, também oferece aos usuários soluções otimizadas e permite maior controle da TI. Como o consumo de TI (BYOD – Bring Your Own Device) forçou as empresas a agir, a resposta dessas duas líderes de mercado foi possibilitar o envolvimento do consumidor nos processos de TI (a chamada “TI-zação do consumidor”), com dispositivos e soluções para o trabalho que continuam interessantes e atraentes também nas horas de lazer. Na visão da Samsung, a estabilidade da plataforma foi a primeira e crucial etapa na preparação do Android para uso corporativo. Com esse embasamento disponível, a Samsung se concentrou em dispositivos específicos, que agora são SAFE, ou seja, têm os recursos de que as empresas precisam para oferecer produtividade móvel com segurança. Ken Daniels, diretor sênior de alianças estratégicas e mobilidade corporativa da Samsung Mobile, explica o conceito. “A fragmentação é um problema sério no mundo dos sistemas operacionais (SOs) móveis, pois dificulta o trabalho dos desenvolvedores e impede que os usuários tenham as mesmas experiências. Com o Samsung Galaxy S® III, Galaxy Note® e outros smartphones e tablets da Samsung, oferecemos uma plataforma móvel confiável, que se estende por todos os nossos dispositivos SAFE. Para nós, essa é uma etapa importante e estratégica: tornar os dispositivos mais populares entre os consumidores prontos para uso corporativo”.A Samsung também pediu a opinião de seus principais parceiros para saber quais APIs mais populares poderiam ajudar a alcançar esse objetivo, e concluiu que credibilidade corporativa junto com uma experiência de usuário diferenciada nos dispositivos Samsung era a resposta. “Em um mundo com diversos SOs, queríamos fornecer o que as empresas precisavam”, diz Daniels. “Porém, também sabíamos que precisávamos de uma percepção mais abrangente do que eram essas necessidades, e então buscamos a experiência comercial de nossos parceiros”. E é disso que se trata o SAFE, ele se baseia no compartilhamento de conhecimentos e na fusão de lideranças reconhecidas. O SAFE atende basicamente à principal necessidade das empresas: capacitar a TI com recursos que possibilitem oferecer dispositivos atraentes e com funcionalidades completas, proporcionando controle para domar essa “terra de ninguém” que é o universo BYOD. Combinação de lideranças inovadoras A Cisco foi uma das primeiras parceiras com quem a Samsung entrou em contato em busca de experiência, orientação e de uma visão corporativa. Foi uma excelente combinação para a Cisco, pois a experiência diferenciada em dispositivos sem fio era uma área de foco estratégico importante, e tudo acabou culminando na otimização das soluções. Para a Cisco, otimizar soluções significa abordar cinco aspectos importantes: • Disponibilidade da infraestrutura sem fio; • Acesso seguro; • Entrega de aplicativos via gerenciamento de dispositivos móveis (MDM, Mobile Device Management); • Integração das APIs com o MDM; • Oferecimento de uma experiência colaborativa confiável, que estende os recursos do PC ou do notebook para o dispositivo móvel. Para englobar de forma eficaz todos os cinco aspectos, a Cisco adota um abordagem de soluções inteligente para BYOD. Tendo como base o Cisco Validated Design (CVD), as soluções inteligentes Seu programa de BYOD é SAFE™? Líderes do setor unem-se para oferecer uma experiência de usuário de BYOD diferenciada e proporcionar controle da TI no ambiente Android. 8 Liderança e Inovação
    • 9 se concentram em uma abordagem baseada na arquitetura, que enfatiza a experiência do usuário, mas também enfoca o desenvolvimento, a construção e a integração com base nos parceiros para reduzir a complexidade. “Desenvolvemos, projetamos e testamos o design das soluções, assegurando-nos de levar em conta os cinco elementos necessários para uma solução de BYOD completa, bem como para a ótima experiência do usuário”, diz Ryan MacBan, diretor de soluções inteligentes da Cisco. “Com essa abordagem, as empresas não precisam investir tempo e recursos testando e tentando descobrir como fazer para que as soluções e os dispositivos funcionem juntos de maneira eficiente. Trabalhando com parceiros de dispositivos como a Samsung desde o início, eliminamos problemas de compatibilidade e reduzimos a complexidade dos testes e da solução de problemas”. As soluções SAFE AnyConnect®, a solução de VPN da Cisco, é o principal produto já testado, aprovado, carregado e pronto para funcionar nos dispositivos Samsung como parte da iniciativa SAFE. Além disso, a filosofia SAFE estendeu-se às funcionalidades específicas dos dispositivos Samsung, como expansão para Cisco WebEx® mediante um único toque e integração com Cisco Jabber™. A fusão de lideranças inovadoras — Cisco Smart Solutions e iniciativa Samsung SAFE — é uma grande oportunidade para empresas que se defrontam com as prioridades aparentemente conflitantes do BYOD. MacBan explica sua visão sobre essa vantagem comercial. “Quando um usuário corporativo tem um dispositivo ou tablet Samsung e quer usar aplicativos corporativos nele, o suporte dos principais fornecedores já está ali, integrado ao produto. Praticamente não existe complexidade para certificar os aplicativos para que funcionem com a arquitetura Cisco e os dispositivos Samsung.” Daniels complementa seu ponto de vista, dizendo: “Quando procuramos a Cisco por sua experiência e abrimos as APIs para o desenvolvimento, alcançamos um nível de integração entre solução e dispositivos sem paralelo no mercado. Com essa colaboração, criamos um campo de atuação de BYOD mais amplo na TI corporativa em termos de dispositivos e sistemas operacionais. Porém, o mais importante é que a TI permanece sob controle, enquanto os usuários corporativos continuam usufruindo das facilidades do BYOD sem sacrificar a produtividade nem a segurança da empresa.” Cisco BYOD Smart Solutions Para saber mais sobre como a Cisco Smart Solutions oferece uma experiência de usuário BYOD diferenciada e ao mesmo tempo permite o controle da TI, acesse: http://mobilize.cisco.com/BR. Para saber mais sobre os dispositivos Samsung para empresas, acesse: www.samsung.com/us/#mobile-home “O SAFE, atende basicamente à principal necessidade das empresas: capacitar a TI com recursos que possibilitem oferecer dispositivos atraentes e com funcionalidades completas, proporcionando controle para domar essa “terra de ninguém” que é o universo BYOD.” Ken Daniels, diretor sênior de alianças estratégicas e mobilidade corporativa da Samsung Mobile Uma abordagem de TI unificada para o ambiente de trabalho móvel
    • Pode-se considerar que estamos diante do alvorecer de uma nova era quando um vice-presidente de estratégias tecnológicas é convidado a participar de discussões de nível executivo sobre pesquisas de hóspedes. No entanto, foi exatamente isso que John Bollen fez com seus colegas do MGM Resorts International. E sobre o que exatamente eles falaram? Wi-Fi. Para Bollen isso não foi uma grande surpresa. Ao projetar o CityCenter de Las Vegas em 2007, um conjunto de hotéis e residências, spas, restaurantes e estabelecimentos comerciais, a tecnologia de ponta foi uma das principais prioridades. O desenvolvimento de uma estratégia tecnológica com foco nos hóspedes acompanhou essa tecnologia, abordando prioridades de acesso e segurança diferentes das utilizadas na estratégia corporativa, que é extremamente rígida. Passados alguns anos desde a revolução do iPhone e da explosão da Internet móvel, os hóspedes estão exigindo poder se conectar com qualquer dispositivo e a qualquer hora, como parte normal de um bom serviço. “Os hóspedes estão classificando nossas instalações com base na disponibilidade de Wi-Fi. Nas A infraestrutura sem fio de alta densidade do MGM Resorts International oferece um leque de oportunidades em termos de experiências dos hóspedes e estratégias de convenção. Na vanguarda do Wi-Fi 10 Experiências Mike Dominguez (à esquerda) e John Bollen (à direita) discutem estratégias em um dos espaços de convenção na unidade de Bellagio do MGM Resorts, que recentemente recebeu a tecnologia Wi-Fi.
    • 11 reuniões com as divisões dos hotéis, o feedback dos executivos de todas as unidades trazia um tema recorrente: os hóspedes querem uma conexão Wi-Fi boa, confiável e rápida”, diz Bollen. Ele sabia instintivamente que era preciso agir em termos de investimento em tecnologia, estratégia e cultura. O problema era como desenvolver uma rede e políticas de TI que atendessem às necessidades dos usuários corporativos em uma rede que pudesse conectar uma ampla gama de usuários, incluindo clientes de convenções, hóspedes e visitantes dos hotéis. Tecnologia e estratégia Bollen queria garantir que a rede Wi-Fi tivesse um design de radiofrequência sólido e alta densidade. Também era preciso muita criatividade e experiência em termos de cabeamento e pontos de acesso, pois era preciso considerar obstáculos como a vegetação e equipamentos mecânicos que poderiam causar interferência. Bollen acreditava que a rede Wi-Fi precisava apresentar tanta qualidade, inovação e elegância quanto a propriedade do MGM Resorts a que servia. Assim, estabeleceu uma parceria com a Cisco para fazer o projeto e o desenvolvimento da rede com a finalidade de garantir que a infraestrutura incorporasse a capacidade certa para lidar com os requisitos simultâneos de conexão, políticas, interferência e largura de banda. Estrategicamente, Bollen precisou pensar em uma forma de equilibrar as principais prioridades das redes em termos corporativos e dos hóspedes. Sob a perspectiva corporativa, os sistemas de geração de receita, incluindo a folha de pagamento, a recepção, os data centers e as máquinas de jogos devem estar sempre prontos para execução e em conformidade com o setor de pagamentos por cartão (PCI). Já para os hóspedes, a rede precisa ser rápida, ágil, segura e ter grande capacidade de resposta, mas sem a mesma rigidez com relação à conformidade. “Nós tornamos o MGM Resorts um líder de mercado, trabalhando junto com a Cisco para desenvolver uma infraestrutura que proporciona alta Com recursos de Wi-Fi em todos os espaços públicos, os clientes do restaurante Sensi do Bellagio agora podem consultar a ampla seleção de vinhos em um aplicativo de vinhos para tablet. Uma abordagem de TI unificada para o ambiente de trabalho móvel
    • densidade para conexões simultâneas, permite uma diversidade de políticas e oferece a largura de banda necessária para sustentar a Internet móvel”, diz Bollen. “Nós concluímos a instalação do Wi-Fi nos espaços públicos e de reuniões do Bellagio, do Mandalay Bay, do MGM Grand e do The Mirage. E ele é robusto onde quer que nossos hóspedes estejam e também oferece interconexão entre as propriedades. Nossos concorrentes do The Strip simplesmente não têm condições de oferecer essa experiência”. A instalação de Wi-Fi em outras unidades do MGM Resorts em Las Vegas continuará em 2013. Novas oportunidades de negócios Os novos recursos de Wi-Fi do MGM Resorts estão criando diversas oportunidades na área de marketing contextualizado e convenções. A TI pode gerar dados detalhados de marketing que geralmente exigiriam investimentos significativos de tempo e recursos, e está ajudando nas campanhas de marketing e contribuindo para novos tipos de discussão com parceiros que procuram anúncios e ofertas direcionadas. “Agora, podemos contemplar uma estratégia direcionada pelos dados”, afirma Mike Dominguez, vice- presidente sênior de vendas do MGM Resorts International. “Conforme avançamos por esse caminho e coletamos mais dados, poderemos avaliar nossa variedade de hóspedes, entender melhor o comportamento dos clientes e determinar como ele afeta a demanda por largura de banda. Além disso, agora podemos nos comunicar com os clientes que acessaram a rede Wi-Fi e direcionar ofertas com base no que sabemos sobre suas experiências em nossos resorts”. 12 Mobilize
    • Experiências móveis conectadas Forneça serviços móveis diferenciados e personalizados com uma abordagem em três fases: detecção, conexão e interação. Acesse http://mobilize.cisco.com/BR para saber mais. “Nós tornamos o MGM Resorts líder de mercado, trabalhando junto com a Cisco para desenvolver uma infraestrutura que proporciona alta densidade para conexões simultâneas, permite uma diversidade de políticas e oferece a largura de banda necessária para sustentar a Internet móvel.” John Bollen (na foto), vice-presidente de estratégias tecnológicas do MGM Resorts International Dominguez também vê grande potencial no segmento de convenções. A falta de largura de banda é um grande problema nessa área. A maioria dos hotéis não tem capital ou não se compromete a fazer novos investimentos para se preparar para um mundo onde os participantes de convenções carregam vários dispositivos diferentes. Com os novos recursos de Wi-Fi do MGM Resorts, Dominguez tem certeza de que poderá elevar o padrão em termos de largura de banda e qualidade das reuniões. Para Dominguez, incorporar uma mudança de abordagem que deixa de servir apenas aos mecanismos das reuniões e passa a oferecer toda uma arquitetura voltada para elas irá revolucionar o setor. E a tecnologia está permitindo isso. Com os investimentos feitos pelo MGM Resorts em tecnologia sem fio e infraestrutura, Dominguez e sua equipe agora encamparam novas funções, pois passaram a atuar como parceiros e consultores de confiança em arquitetura e interação para reuniões. “Em um mundo onde reinam diversos dispositivos, o futuro da arquitetura para reuniões está no conteúdo gerado pelos participantes”, diz Dominguez. “A evolução natural é a interação, a comunicação e a interatividade, não mais um monólogo e sim um diálogo com o público. A largura de banda e a potência são a base dessa evolução. Estar na vanguarda do Wi-Fi significa que o MGM Resorts International pode oferecer experiências diferenciadas em suas reuniões, com conectividade e soluções de valor agregado capazes de mudar para sempre o cenário desse segmento.” 13
    • Experiências 14 Empresa Inteligente Dois profissionais de TI, planos de expandir para 600 lojas em poucos anos e continuar sendo o mais eficiente possível, sem ter que aumentar o número de recursos. Parece ambicioso? George Medairy, diretor de TI da Sheetz, uma rede de lojas de conveniência dirigida pela família, com 450 lojas em seis estados dos EUA, reconhece que sim. Mesmo assim, ele acredita piamente que isso seja possível. “A base da nossa iniciativa Lean 600 é fazer as coisas de um jeito melhor, mais rápido e mais barato, sem precisar reestruturar totalmente a empresa”, diz Medairy. “Nosso modelo de negócios é bastante distinto do das outras empresas do setor: nós compramos e construímos nossos estabelecimentos, temos nosso próprio centro de distribuição e nossa cozinha/conveniência, fazemos nossa própria comida para viagem e nossos donuts e temos uma frota de caminhões de entrega e nosso próprio combustível. A TI tem um papel importantíssimo para unir todos esses recursos e fazê-los funcionar da maneira mais eficiente possível.” Primeira meta: o gerenciamento de TI Medairy sabia que melhorias em algumas áreas importantes poderiam resultar em mais produtividade para atingir as metas da iniciativa Lean 600 (600 lojas e uma produção enxuta). O gerenciamento de TI foi o primeiro alvo. A Sheetz é a melhor loja da sua categoria, com ampla gama de ferramentas de um leque diversificado de fornecedores. Corporativamente, a empresa tinha quatro grandes sistemas de monitoramento acompanhando o desempenho de redes, servidores, PCs, largura de banda, processamento, firewalls e conformidade com o setor de pagamentos por cartão (PCI). Isso não incluía hardware, software e as atividades das lojas. Medairy estava preocupado com o tempo gasto com o gerenciamento dos sistemas e A Sheetz buscou a consolidação do gerenciamento de TI e virtualização do hardware das lojas para atingir as metas de eficiência da sua iniciativa Lean 600. George Medairy (à esquerda), diretor de TI da Sheetz e Bill Bowser (à direita), gerente de telecomunicações da Sheetz, visitam um dos 450 estabelecimentos da empresa para acompanhar a eficiência da TI nas lojas. Mobilize
    • queria avaliar o ROI de gerenciar novas soluções. Após analisar os recursos da Cisco® Prime Infrastructure, uma solução convergente de gerenciamento com e sem fio, Medairy sentiu-se motivado pelo fato de ela ser tão direta, fácil e intuitiva. Mesmo assim, recorreu a Bill Bowser, gerente de comunicações da Sheetz, para que ele analisasse a utilidade da solução e opinasse sobre se valia a pena conduzir uma avaliação de ROI. “Nós precisávamos de um alto nível de automação das tarefas diárias e de interatividade para maximizar a eficiência da dupla que gerencia 450 lojas, várias conexões em cada uma delas, LAN/ WAN, presença de voz e data centers”, diz Bowser. Embora o gerenciamento convergente ainda seja relativamente novo no ambiente da Sheetz, Bowser está animado com o potencial da automação. Tarefas como alteração das políticas de firewall e roteadores foram automatizadas, e agora contam com um recurso para verificar se essas políticas estão sendo respeitadas e se são eficientes. A “store in a box” também é uma iniciativa importante na qual Bowser está trabalhando, agora que tem acesso a recursos de automação. O objetivo é poder enviar equipamentos para uma nova loja, obter um endereço IP, conectar-se à Internet e baixar todas as configurações necessárias da infraestrutura Cisco PrimeTM . O que era uma tarefa altamente manual está se tornando automatizada, o que permite a Bowser montar lojas com mais rapidez e vencer o desafio Lean 600 de fazer mais gastando menos. Melhora na geração de relatórios Anteriormente, Bowser usava ferramentas de geração de relatórios diferentes (NetFlow), mas descobriu que precisava de muita experiência e treinamento para criar relatórios personalizados. Com a Cisco Prime Infrastructure, ele pôde utilizar o módulo de segurança, e, após 20 minutos testando, conseguiu gerar os relatórios de que precisava. Além disso, as lojas estavam apresentando um desempenho lento das aplicações e Uma abordagem de TI unificada para o ambiente de trabalho móvel 15
    • 16 Bowser não conseguia obter as respostas de que precisava com as ferramentas de monitoramento remoto de que dispunha. Usando a geração de relatórios padrão da Cisco Prime, ele identificou que os usuários corporativos estavam enviando para as lojas mais dados do que a conexão de banda larga era capaz de suportar. Bowser imediatamente atualizou a conexão DS3 de 45 mg para 100 mg, e os problemas desapareceram. “A Cisco Prime Infrastructure permitiu que nosso departamento de TI se tornasse uma base de conhecimento do conteúdo da nossa rede”, afirma Bowser. “A Prime simplificou o gerenciamento da rede com e sem fio, o que nos permitiu ter mais tempo para usar as ferramentas de geração de relatórios e mostrar a nossos usuários o impacto que exercem sobre a rede. Nossos recursos de gerenciamento estão anos luz à frente dos que tínhamos antes da Prime.” Ambiente de loja virtual Além da melhora no gerenciamento, Medairy está pensando em implantar o Cisco® Unified Computing System™ (UCS) E-Series para virtualizar a tecnologia das lojas e padronizá-las em uma única plataforma. Todas as lojas contam com tecnologia, incluindo sistema do ponto de venda, quiosque de pedidos, monitor da cozinha, sistema de transações das bombas de gasolina, aplicativos de ordem de serviço, câmeras de segurança, controlador de crédito, PC de back office e um sistema de gerenciamento de aprendizagem. Além de executar a tecnologia, os comandos de conformidade com o PCI da Sheetz requerem a imediata reparação dos mais de 16.000 dispositivos que se conectam à rede. “A consolidação em um ambiente virtual, com apenas um sistema operacional, nos proporcionaria maior controle, visibilidade e informações”, diz Medairy. “Nós poderíamos gerar um perfil de loja que abrangesse todos os 450 estabelecimentos. Essa consistência, juntamente com a automação do gerenciamento, nos ajudará a cumprir nossas metas de eficiência do desafio Lean 600. Alguns podem chamar isso de uma abordagem de TI ambiciosa. Eu chamo isso de uma empresa inteligente.” Soluções de gerenciamento Para avaliar a Cisco Prime Infrastructure por 60 dias, faça o download do software de avaliação acessando: http://mobilize.cisco.com/BR/Prime Para assistir a um webinar de demonstração da Cisco Prime Infrastructure, acesse: http://mobilize.cisco.com/BR/PrimeDemo “Nós precisávamos de um alto nível de automação das tarefas diárias e de interatividade para maximizar a eficiência da dupla que gerencia 450 lojas, várias conexões em cada uma delas, LAN/WAN, presença de voz e data centers.” Bill Bowser, gerente de telecomunicações da Sheetz Mobilize
    • A Cisco® Prime Infrastructure ajuda as empresas a equilibrar as necessidades de experiência do usuário e controle de TI para viabilizar o BYOD. Pesquisas comprovam o que os profissionais de TI já sabiam. A consumerização de TI, o chamado BYOD (Bring Your Own Device), veio para ficar. De acordo com a Apple, o ritmo de crescimento do uso de smartphones é de mais de 50% ao ano.1 E segundo a Forrester Research Inc., até 2016 serão adquiridos 375 milhões de tablets em todo o mundo, com sua utilização chegando a 760 milhões de dispositivos. 2 Mas em tempos em que a realidade de ter que lidar com usuários com conexões fixas e um único dispositivo se tornou coisa do passado, como manter a TI no controle e ao mesmo tempo permitir o acesso a todo momento e em qualquer lugar? Mark Emmerson, gerente de marketing de produto da Cisco, responde a essa pergunta sem titubear. “A TI precisa de um painel de controle único para gerenciar as infraestruturas com e sem fio, que convergem cada vez mais rapidamente. Com a abordagem de ‘um único gerenciamento’ a TI ganha visibilidade para saber quem está se conectando à rede e como, para entender o comportamento das aplicações e isolar e resolver os problemas que afetam o desempenho.” Jan Van de Laer, gerente sênior de desenvolvimento de negócios da Cisco, e Tomer Hagay, engenheiro de sistemas de consultoria da Cisco, explicaram como a Cisco Prime Infrastructure permite o ‘um único gerenciamento’. Com o gerenciamento de ciclo de vida completo e a visibilidade da aplicação automatizados, os profissionais de TI obtêm as ferramentas e a confiança necessárias para integrar infraestrutura de rede, políticas, dispositivos dos usuários finais e experiência dos usuários. Esse único painel de controle oferece a confiança necessária para adotar o BYOD com certo controle. O ciclo de vida completo e automatizado engloba: • Projeto: avalie a rede e planeje o lançamento de novos aplicativos, serviços e tecnologias. • Implantação: faça alterações na infraestrutura de rede de forma rápida e sem erros, com fluxos de trabalho guiados e modelos que contam com as melhores práticas da Cisco. • Operação: identifique, aponte e solucione os problemas da rede para evitar impactos no desempenho do usuário. • Administração: faça manutenção das aplicações de gerenciamento de rede e mantenha usuários, dispositivos e software atualizados. “O BYOD está impactando no equilíbrio entre TI e usuário”, diz Van de Lear. “No momento, os usuários estão em vantagem, já que a TI parece estar cada vez mais fora de controle. A Cisco Prime Infrastructure pode ajudar a reverter essa situação, dando visibilidade, controle e estabilidade à TI, enquanto promove o desempenho e oferece uma excelente experiência ao usuário. 1 Apple Inc. Relatório financeiro trimestral. “Os tablets vão reger o cenário da computação pessoal no futuro,” Forrester Research, abril de 2012 Soluções de gerenciamento Para avaliar a Cisco Prime Infrastructure por 60 dias, faça o download do software de avaliação, acessando: http://mobilize.cisco.com/BR/Prime Para assistir a um webinar de demonstração da Cisco Prime Infrastructure, acesse: http://mobilize.cisco.com/BR/PrimeDemo Gerenciamento centralizado 17
    • 18 Com cinco comunidades de aposentados em Columbia, região da Carolina do Sul, a PCSC atende a aproximadamente 800 moradores. Como todos eles recebem com frequência a visita de padres, médicos, e claro, dos membros da família, Mark Cary, diretor de TI na PCSC, sabia que a facilidade da conexão sem fio poderia beneficiar muito essas interações, por isso esse foi um dos principais incentivos para que a PCSC buscasse implementá- la. “Desde o início, sabíamos que poderíamos melhorar coisas básicas, como o acesso à internet para os moradores do local e a eficiência na coleta de informações sobre os doentes”, diz Cary. “Mas, com essa base sólida instalada, conseguiríamos nos manter em conformidade com as regulamentações do governo em relação aos Electronic Medical Records (EMR, registros médicos eletrônicos) com mais facilidade, e ainda contemplar novas oportunidades também nas áreas de diagnósticos, monitoramento de pacientes, marketing e levantamento de recursos”. A necessidade de crescer Como uma organização sem fins lucrativos, a PCSC opera com um departamento de TI enxuto. Para Cary, qualquer iniciativa de TI segue a mesma fórmula – fazer uma escolha de compra inteligente, ativá-la, configurá- la, deixá-la funcionando e prosseguir rumo à próxima tarefa. Seguindo esse mesmo enfoque, Cary não abriu mão de ter a melhor solução sem fio do mercado, uma que realmente pudesse acompanhar a evolução dos serviços de saúde voltados para moradores e pacientes. Após avaliar várias opções, Cary escolheu a tecnologia da Cisco, que foi implementada pelo parceiro Insight. A equipe da Insight dedicou-se a entender a filosofia de TI de Cary e as necessidades atuais e futuras da PCSC. As equipes da Cisco e da Insight trabalharam junto com ele para desenvolver e implantar uma solução que pudesse ser ativada, configurada e executada com um monitoramento simples. “Escolhemos duas empresas extremamente talentosas e reconhecidas. Agora, temos recursos para fazer coisas que nem sabemos se podemos fazer por enquanto. Sendo uma organização enxuta, precisamos fazer escolhas inteligentes a todo o momento. E foi isso que fizemos ao optar pela solução de conectividade sem fio Cisco/Insight”, diz Cary. Benefícios da conexão Até agora, a eficiência foi o maior ganho. Ao abrir a rede de convidados, médicos e terapeutas estão coletando A Tecnologia a serviço da qualidade de vida Presbyterian Communities of South Carolina (PCSC) disponibiliza rede sem fio para melhorar a qualidade de vida e cuidar dos moradores. Experiências
    • muito mais informações sobre os doentes, de forma mais eficiente. Além disso, os familiares em visita podem se conectar para fins de entretenimento e informação. Cary se recorda de uma ligação que recebeu da filha de um morador do Medicare. Ela estava muito feliz e grata por poder sentar com sua mãe e acessar a rede para fazer junto com ela os planos da viagem em família no Natal. Do ponto de vista do marketing, oferecer uma conexão sem fio robusta como um dos recursos da vida em comunidade é uma enorme vantagem. E o Departamento de Relações com a Igreja e a Fundação também se beneficiam com o fato de a PCSC ter investido na tecnologia sem fio, posicionando a organização para os doadores como uma entidade moderna. Com olhos no futuro Com a base da rede sem fio instalada, Cary pode tomar decisões mais inteligentes sobre os recursos que podem ser operados na rede. Funcionalidades, como utilitários de diagnóstico e programas de estímulo cerebral remoto para a unidade de Alzheimer/demência, estão sendo avaliados ou já estão em funcionamento. Soluções futuras incluem o monitoramento de equipamentos com base em tags e o monitoramento biométrico dos pacientes. “De maneira geral, vejo a TI sob a perspectiva de três níveis de conhecimento”, diz Cary. “Sei que tenho uma base sem fio confiável e dimensionável, com o suporte de dois parceiros confiáveis. Ainda não conheço o potencial de determinadas soluções, como a biometria, pois ainda não as implantamos. Mas estou mais animado em relação ao terceiro nível de conhecimento - não saber o que eu não sei. Estamos no meio do caminho. E há um imenso horizonte de oportunidades para aproveitar esse investimento para melhorar a forma como nossos moradores recebem cuidados e vivem vidas plenas em nossas comunidades”. Serviço de avaliação da condição da rede para adotar a solução. Para saber mais sobre o Cisco Readiness Assessment Service, acesse: http://mobilize.cisco.com. Para obter mais informações sobre como enfrentar os desafios de segurança de BYOD da sua empresa, acesse: www.insight.com/cisco-mobilize 19 Uma abordagem de TI unificada para o ambiente de trabalho móvel
    • S:9.4375” T:10.5” B:10.75” CHEGOU UMA DAS MAIS PROFUNDAS MUDANÇAS QUE SUA EMPRESA JÁ VIU NAS ÚLTIMAS DÉCADAS. À primeira vista, ela é apenas uma funcionária trabalhando no seu tablet. Mas na verdade ela também representa um número cada vez maior de pessoas que estão trabalhando em movimento, utilizando seus dispositivos preferidos. Isso é bom para as empresas, considerando a significativa economia de custos e os ganhos de produtividade inerentes a essa forma de trabalhar. É ótimo também para os membros da sua equipe, que podem trabalhar mais do que nunca juntos e de qualquer lugar, acessando desktops virtuais em seus notebooks ou fazendo reuniões utilizando o Cisco Jabber em seus tablets. Estamos na era da colaboração avançada, de funcionários mais livres e segurança integrada. No centro disso tudo está a Cisco Intelligent Network. Use seu dispositivo preferido para acessar cisco.com/go/yourway e saber mais detalhes. ©2012 Cisco Systems, Inc. Todos os direitos reservados.