Your SlideShare is downloading. ×
A jornada para a computação unificada
A jornada para a computação unificada
A jornada para a computação unificada
A jornada para a computação unificada
A jornada para a computação unificada
A jornada para a computação unificada
A jornada para a computação unificada
A jornada para a computação unificada
A jornada para a computação unificada
A jornada para a computação unificada
A jornada para a computação unificada
A jornada para a computação unificada
A jornada para a computação unificada
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

A jornada para a computação unificada

1,446

Published on

As exigências dos data centers atuais diferem muito daquelas de 5 anos atrás. Avanços na virtualização finalmente trouxeram à luz a visão de data centers realmente adaptáveis às constantes mudanças …

As exigências dos data centers atuais diferem muito daquelas de 5 anos atrás. Avanços na virtualização finalmente trouxeram à luz a visão de data centers realmente adaptáveis às constantes mudanças nas necessidades dos negócios de acordo com as possibilidades. Ao mesmo tempo, a virtualização também forçou uma grande mudança no gerenciamento do data center. Não é mais aceitável considerar vários aspectos de computação, armazenamento e domínios de rede como silos separados. Todas as três “pilhas” de tecnologia agora devem ser gerenciadas por um orquestrador baseado em políticas, centralizado, que entenda de virtualização, determinando automaticamente a combinação certa de hardware e software necessária para atender a uma determinada necessidade de negócios.
A virtualização também apresentou desafios adicionais ao data center em termos de otimização de capacidade. Muitos servidores dos dias de hoje não são mais servidores de aplicativos monolíticos para um único propósito, restritos pela potência do processador. Graças às máquinas virtuais (VMs), os servidores agora executam múltiplas VMs para maximizar a utilização do hardware; os avanços na virtualização agora permitem mover facilmente VMs de uma máquina para outra. Isso fez com que o total de memória disponível hoje se transformasse na principal restrição de recursos ― muito mais do que a potência de computação.
O Cisco Unified Computing System, ou UCS, é um conjunto inovador de tecnologias que define o estágio para atender aos requisitos do data center — de hoje e de amanhã. Projetado organicamente e totalmente criado pela Cisco em parceria com líderes do setor, como a BMC, a Citrix e a Intel, o UCS mostra grande potencial para colocar em prática a visão do “Data Center 3.0” da Cisco, além de permitir que os clientes implantem a solução gradativamente, aproveitando os investimentos de vários fornecedores existentes e obtendo um sólido ROI de cada estágio no processo.

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,446
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A jornada para a computação unificadaUm white paper da ENTERPRISE MANAGEMENT ASSOCIATES® (EMA™)Preparado para a CiscoAbril de 2010EMA: PESQUISA DE GESTÃO DE DADOS E TI,CONSULTORIA E ANÁLISE DO SETORPágina 1 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com
  • 2. SumárioSumárioSumário Executivo ............................................................................................................................................... 3Introdução.............................................................................................................................................................. 3A jornada para a computação unificada........................................................................................................... 5 Blocos estruturais do UCS ........................................................................................................................... 6 Servidores UCS ..................................................................................................................................... 6 Estrutura Unificada .............................................................................................................................. 7 VN-Link ................................................................................................................................................. 8 Extended Memory Technology ......................................................................................................... 8 UCS Manager ........................................................................................................................................ 9 Perfis de serviço UCS ........................................................................................................................ 11Perspectiva da EMA .......................................................................................................................................... 11Página 2 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com
  • 3. Sumário ExecutivoAs exigências dos data centers atuais diferem muito daquelas de 5 anos atrás. Avanços na virtualizaçãofinalmente trouxeram à luz a visão de data centers realmente adaptáveis às constantes mudanças nasnecessidades dos negócios de acordo com as possibilidades. Ao mesmo tempo, a virtualização tambémforçou uma grande mudança no gerenciamento do data center. Não é mais aceitável considerar váriosaspectos de computação, armazenamento e domínios de rede como silos separados. Todas as três“pilhas” de tecnologia agora devem ser gerenciadas por um orquestrador baseado em políticas,centralizado, que entenda de virtualização, determinando automaticamente a combinação certa dehardware e software necessária para atender a uma determinada necessidade de negócios.A virtualização também apresentou desafios adicionais ao data center em termos de otimização decapacidade. Muitos servidores dos dias de hoje não são mais servidores de aplicativos monolíticos paraum único propósito, restritos pela potência do processador. Graças às máquinas virtuais (VMs), osservidores agora executam múltiplas VMs para maximizar a utilização do hardware; os avanços navirtualização agora permitem mover facilmente VMs de uma máquina para outra. Isso fez com que ototal de memória disponível hoje se transformasse na principal restrição de recursos ― muito mais doque a potência de computação.O Cisco Unified Computing System, ou UCS, é um conjunto inovador de tecnologias que define o estágiopara atender aos requisitos do data center — de hoje e de amanhã. Projetado organicamente etotalmente criado pela Cisco em parceria com líderes do setor, como a BMC, a Citrix e a Intel, o UCSmostra grande potencial para colocar em prática a visão do “Data Center 3.0” da Cisco, além de permitirque os clientes implantem a solução gradativamente, aproveitando os investimentos de váriosfornecedores existentes e obtendo um sólido ROI de cada estágio no processo. O Cisco Unified Computing System, ou UCS, é um conjunto inovador de tecnologias que define o estágio para atender aos requisitos do data center — de hoje e de amanhã.IntroduçãoCondições econômicas, junto a pressões competitivas cada vez maiores, continuam fazendo com que aTI aumente a eficiência do data center ao mesmo tempo em que diminui as despesas gerais. Iniciativasde “TI ecológica” que visam diminuir a emissão de carbono de uma organização pela redução dademanda de energia e resfriamento do data center alinham-se de forma conveniente com as metasfinanceiras corporativas, economizando dinheiro e aumentando a eficiência no processo.Página 3 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com
  • 4. A virtualização emergiu como a tecnologia central para alcançar essas metas, permitindo que a TIsimultaneamente aumente a eficiência e reduza as despesas. O armazenamento virtual, por exemplo,acabou com a necessidade de grandes armazenamentos de dados em cada servidor separado esimplificou drasticamente o processo de backup e recuperação, reduzindo tanto despesas operacionaisquanto de capital.As máquinas virtuais, ou VMs, englobam todo o ambiente de aplicativos de negócios em um pacoteindependente, que pode ser movido de forma rápida e fácil pelo data center, desconsiderando muitasdas dependências de aplicativos do hardware do servidor. As VMs estão emergindo como a nova“unidade atômica” da virtualização, atuando como o alicerce de muitas estratégias de virtualização deprovedores de serviço e empresas. Os fornecedores têm respondido ao replicar tecnologias de VMoriginalmente projetadas para mainframes, incluindo hipervisores que atuam como abstraçãointermediária e camada de gerenciamento entre as VMs e o hardware subjacente. A VMware, emparticular, tem liderado o setor com sua tecnologia VMotion, que permite mover VMs em execução deum servidor para outro, sem a necessidade de interromper o serviço.Muitas organizações de TI, diante de uma série de tecnologias de virtualização não gerenciáveis, tentaramcriar seus próprios mecanismos para gerenciar e automatizar os diversos silos de virtualização. Em geral,essas organizações que tentaram combinar soluções de diversos fornecedores experimentaram resultadosruins que tornaram extremamente difícil gerar todo o valor de seus investimentos.O que é necessário é uma arquitetura integrada para distribuir os silos de virtualização e fornecercomando e controle centralizados pelo data center. A arquitetura também precisa ser capaz de definir eimplementar políticas, capturar e armazenar estados do sistema, bem como automatizar muitas dastarefas de gerenciamento rotineiras que assolam diariamente o pessoal do data center. Um sistemabaseado nessa arquitetura determina automaticamente a combinação correta de recursos necessáriospara suportar um aplicativo em execução no data center. Conforme as demandas dos negóciosaumentam e diminuem, esse sistema deve ser capaz de decidir, de forma inteligente, quais recursosalocar e para quais aplicativos isso será feito, movendo VMs pelo data center e provisionando hardwareconforme estabelecido pelas políticas predefinidas.Nesse mundo perfeito, haveria harmonia entre atender os objetivos de negócios e maximizar a relaçãocusto/desempenho dos ativos do data center, mantendo o máximo de desempenho e extraindo todo ovalor dos investimentos no data center. Essa é a visão de uma “nuvem privada”, que, até recentemente,era mais irreal do que real.A Cisco investiu muito para obter um grande progresso e concretizar essa visão com sua iniciativa “DataCenter 3.0”. A Computação unificada, um dos principais componentes dessa iniciativa, foi apresentadaem março de 2009. Ela inclui diversas lições aprendidas ao analisar os erros cometidos no passado poroutros fornecedores e depois obter melhorias. Exemplos desses erros incluem “arquiteturas acidentais”resultantes de múltiplas pilhas de gerenciamento amarradas juntas, a utilização de tecnologias einterfaces proprietárias fechadas, além de recursos de E/S de rede e memória limitados queatrapalhavam muitas das primeiras tentativas nas arquiteturas de data centers integradas.Página 4 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com
  • 5. O Cisco Unified Computing System, ou UCS, é uma arquitetura de hardware e software bem projetadaque combina, de forma eficiente, o gerenciamento de computação virtualizada, rede e acesso dearmazenamento, com um gerenciador baseado em políticas centralizado (conhecido como UnifiedComputing Manager), que permite que a Cisco fique ainda mais perto de alcançar plenamente a visãode nuvem privada. Este documento examinará o Cisco Unified Computing System como uma soluçãopara os requisitos dos data centers altamente complexos dos dias de hoje e descreverá a jornada que asorganizações que investiram no UCS podem esperar vivenciar.A jornada para a computação unificadaNos últimos anos, muitas organizações adiaram os ciclos de atualização de hardware devido a incertezaseconômicas. Hoje, essas organizações agora enfrentam longas atualizações atrasadas e precisamassegurar que cada centavo gasto em atualizações gere um valor substancial para os negócios. A estratégia do Cisco Unified Computing System (UCS) é projetada para ser implantada gradualmente em três estágios gerenciados, sendo que cada um proporciona valor rápido e substancial aos negócios.A estratégia do Cisco Unified Computing System (UCS) é projetada para ser implantada gradualmente emtrês estágios gerenciados, sendo que cada um proporciona valor rápido e substancial aos negócios. Aprimeira etapa, a implantação do hardware de servidor otimizado para a virtualização, permite consolidaro servidor. A segunda etapa envolve o estabelecimento de uma estrutura de rede unificada, virtualizandocompletamente padrões e pilhas de rede separadas entre uma estrutura de rede comum de altavelocidade e baixa latência. A terceira e última etapa envolve a implantação de um sistema degerenciamento baseado em políticas centralizado, capaz de gerenciar as tecnologias implantadas nas duasprimeiras etapas, bem como os outros sistemas “legados” que continuarão existindo no data center.O UCS combina os mais recentes avanços em tecnologias de virtualização, rede, servidor egerenciamento de uma maneira que possa revolucionar o data center da mesma forma que a Ciscorevolucionou a rede no data center (e que possa ir além). Como se poderia esperar, soluções altamenteintegradas, como o UCS, requerem certo valor de investimento em UCS antes de concretizar o plenopotencial da arquitetura. Embora o UCS exija hardware de servidor e de rede UCS, ele está longe de seruma estratégia 100% fechada, pois ele foi projetado pela Cisco de forma consciente, em torno dediversos padrões abertos para assegurar a integração com os investimentos do data center responsável.A Cisco também trabalhou em conjunto com diversos líderes do setor para projetar o UCS, incluindo aIntel, a VMware e a BMC, garantindo a compatibilidade do UCS com uma ampla variedade detecnologias de terceiros.Página 5 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com
  • 6. O UCS combina os mais recentes avanços em tecnologias de virtualização, rede, servidor e gerenciamento de uma maneira que possa revolucionar o data center da mesma forma que a Cisco revolucionou a rede no data center (e que possa ir além).Blocos estruturais do UCSComo mencionado anteriormente, o UCS foi projetado para ser implantado gradativamente, de modoque cada estágio possa proporcionar um substancial valor de negócios por si só. Os “blocos estruturais”que formam a fundação dessa estratégia são os servidores otimizados para virtualização, a estrutura derede unificada e um gerenciador UCS centralizado. É importante observar que, diferentemente dediversas ofertas da concorrência, é possível implantar cada um dos blocos estruturais do UCS de formaindependente e paralela aos investimentos de tecnologia existentes.Servidores UCSO primeiro alicerce na fundação do UCS é um conjunto de servidores inovadores, otimizados paravirtualização. Todos os servidores UCS compartilham diversas características em comum, incluindo acapacidade de comunicação via Cisco Unified Fabric para acesso à rede de alta velocidade, o suporte aplacas de interface virtual VN-Link que abstraem a configuração de rede da máquina virtual do hardwarefísico e a tecnologia Cisco Extended Memory para proporcionar duas ou três vezes mais quantidade dememória física do que as ofertas da concorrência. Figura 1: Servidores blade Cisco B-Series e servidores montados em rack C-SeriesOs servidores UCS da Cisco estão disponíveis na configuração de blade/chassi, conhecida como “B-Series”,ou na configuração de montagem em rack, conhecida como “C-Series”. Eles suportam o Cisco UnifiedFabric, descrito abaixo, fornecendo interconexões de alta velocidade (10 Gbps) a redes LAN, dearmazenamento e de computação por um único tipo de mídia. Eles também aproveitam a Cisco ExtendedMemory Technology, que permite que servidores de dois soquetes UCS suportem até 384 GB de RAM eque servidores de quatro soquetes suportem até 512 GB. Os servidores UCS também incorporam placas deinterface virtual VN-Link, fornecendo uma conexão direta totalmente gerenciada entre placas de interfacede rede virtual VM (vNICs) e switches Cisco habilitados para VN-Link, via Cisco Unified Fabric.Página 6 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com
  • 7. Um dos benefícios dessa virtualização é a capacidade de abstrair o hardware dos aplicativos executadosnele, por toda a interface de rede. Quando um novo servidor é adicionado ao sistema, o UCS Managerpraticamente elimina a configuração manual, detecta automaticamente o novo hardware, provisionando-o de acordo com políticas predefinidas. Esse é um provisionamento verdadeiramente “bare-metal”.Estrutura UnificadaO Cisco Unified Fabric é um passo imenso rumo à tecnologia de rede de data centers. A conectividadeclássica de data center exigia redes físicas separadas para LANs (Ethernet), armazenamento (FibreChannel) e gerenciamento (como cluster de servidores). Adicionar um segundo adaptador redundantepara cada tipo de conexão e cada servidor blade ou montado em rack pode exigir o uso de até 6 portas —um verdadeiro emaranhado de cabos. Some todas as tecnologias de switches e de pontes upstreamnecessárias para fazer tudo isso funcionar, a energia e o resfriamento extras necessários; dessa forma,será fácil entender por que as despesas com rede de data center são tão altas.O Cisco Unified Fabric é uma inovadora abordagem de “cabeamento único”, baseada no padrão FibreChannel over Ethernet (FCoE), que combina suporte ao Fibre Channel e à Ethernet por uma única mídiade fibra de alta largura de banda e baixa latência, de 10 Gbps. Um dos principais benefícios do UnifiedFabric é que ele permite alterar configurações de E/S de servidor ao longo do tempo, sem a necessidadede alterar o cabeamento físico, uma incrível economia de custos operacionais e de capital. O UCSManager, descrito a seguir, fornece controle, configuração e ponto de gerenciamento centralizados paratodos os dispositivos UCS conectados pelo Unified Fabric. As economias de custos multiplicam-serapidamente por meio da diminuição de cabeamento do servidor, de seis portas por servidor para duas,além de economias em equipamento por meio da redução dos requisitos de hardware de rede emenores custos de manutenção contínua. Figura 2: Conectividade de servidor clássica comparada ao Cisco Unified FabricPágina 7 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com
  • 8. VN-LinkO Cisco VN-Link é o equivalente virtual do uso de cabos para conectar uma placa de interface de rede(NIC) de servidor físico a uma porta de rede de um switch de camada de acesso. O Cisco Nexus 1000V éum switch de software em um servidor que oferece recursos de rede virtual a VMs hospedadas nesseservidor, fornecendo recursos de rede de máquina virtual orientados por políticas. Um dos principaisbenefícios do VN-Link é que, quando o VMware VMotion move uma VM de um servidor para outro, aconfiguração de rede também é movida automaticamente, sem interrupção de serviço nemreconfiguração manual. Além da abstração da configuração de rede física da VM, o VN-Link tambémfornece avançados recursos de inspeção de pacotes por toda a VM. Pense nisso como uma maneira de“farejar” redes virtuais exatamente do mesmo modo que redes de hardware. As organizações queimplantam o VN-Link junto com seus servidores de virtualização aproveitarão a redução de custos comconfiguração de rede e resolução de problemas, juntamente com maior disponibilidade geral doservidor durante eventos do VMotion.Extended Memory TechnologyMuitos servidores tornaram-se muito limitados pela memória antes de se tornarem limitados à CPU,principalmente pelo fato de a popularidade de aplicativos de uso intenso de memória, como asmáquinas virtuais e o OLAP (Online Analytical Processing), continuar crescendo. As organizações quedesejam suportar múltiplas VMs por servidor, como provedores de serviço ou grandes empresasimplantando nuvens privadas, precisam maximizar a quantidade total de RAM por servidor, além deminimizar os custos de hardware e licenciamento de software. Os servidores Xeon de dois soquetestradicionais suportam 96 GB de RAM no máximo e, antes da tecnologia de memória estendida, a únicamaneira de obter mais RAM era migrar para um servidor de quatro soquetes mais caro, aumentando oscustos de hardware e de licenciamento de software.Página 8 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com
  • 9. A Cisco desenvolveu e patenteou a Extended Memory Technology para resolver esse problema. Elapermite que quatro DIMMs apareçam como uma única DIMM para processadores Xeon, o quequadruplica a memória com que se pode trabalhar. Isso se traduz em um máximo de 384 GB de RAMDDR-3 Samsung de classe 40 nm de alta eficiência por servidor de dois soquetes usando DIMMs de 8 GB,um aumento de quatro vezes sobre os outros servidores de dois soquetes tradicionais, além de umaopção de baixo custo que suporta 192 GB usando DIMMs econômicas de 4 GB. A Cisco também suportaaté 512 GB de RAM em seu novo servidor de quatro soquetes C460, que utiliza a nova arquitetura IntelNehalem-EX. A Cisco Extended Memory Technology está disponível tanto nos servidores blade “B-Series”quanto nos servidores montados em rack “C-Series” da Cisco. Figura 3: Cisco Extended Memory TechnologyUCS ManagerAlém das substanciais melhorias de hardware descritas acima, a Cisco criou um novo pacote do UCSManager que engloba tudo em um console de “único painel transparente”. O UCS Manager é mais doque apenas um servidor de orquestração, uma vez que a Cisco também incorporou componentes degerenciamento UCS diretamente nos servidores UCS (chassis, servidores e componentes de rede), noUnified Fabric e nos adaptadores de rede virtual VN-Link. É importante entender que isso é mais do quesimplesmente adicionar um conjunto de agentes de gerenciamento aos servidores — os componentesde gerenciamento UCS são incorporados diretamente ao hardware. O UCS Manager atua não somentecomo um orquestrador e uma ferramenta de automação de alto nível, mas também como umgerenciador de dispositivos unificado para todo o sistema UCS. Ele também contém o repositóriocentralizado do estado do sistema, permitindo que os componentes de hardware do UCS realmenteindependam do estado, algo importante ao combinar hardware nos pools de recursos para permitirprovisionamento dinâmico e baseado em políticas.Página 9 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com
  • 10. É importante entender que isso é mais do que simplesmente adicionar um conjunto de agentes de gerenciamento aos servidores — os componentes de gerenciamento UCS são incorporados diretamente ao hardware.O UCS Manager também integra-se a diversas ferramentas de terceiros, incluindo BMC BladeLogic paraprovisionamento "bare-metal", pacotes de gerenciamento de sistemas empresariais e bancos de dadosde gerenciamento de configuração (CMDBs). Esse processo é simplificado, pois o UCS Manager foicriado com uma interface de gerenciamento de GUI além de linha de comando (CLI) aberta e interfacesde programação de aplicativos (APIs) baseadas em XML. Figura 4: Cisco UCS ManagerPágina 10 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com
  • 11. Perfis de serviço UCSOs perfis de serviço UCS mantêm a coesão do UCS, automatizando a configuração de servidores bare-metal e a conectividade de rede e vinculando tudo isso a políticas de portabilidade. As abordagens degerenciamento tradicionais, que tratavam os componentes de hardware como elementos gerenciadosindividualmente, exigiam muitos cuidados e alimentações manuais. Os perfis de serviço UCS resolvem esseproblema, atuando como um repositório centralizado de políticas e configurações do sistema para todosos dispositivos de computação unificada. Isso é significativo, pois todas as informações de configuração ede estado são abstraídas do hardware, algo essencial ao habilitar um ambiente totalmente virtualizado.As abordagens tradicionais, que eram incapazes de gerenciar ambientes de aplicativos de formaholística, gerenciavam o estado do sistema em uma base de componente a componente. Os servidoreseram classificados em pools de aplicativos específicos, como servidores Web ou bancos de dados; “hot”spares adicionais eram atribuídos a cada pool para fins de failover e apoio à demanda. Por exemplo,uma pilha de aplicativos tradicionais, com um servidor Web, banco de dados, armazenamento e VMsexigiam, pelo menos, um servidor extra por tipo de servidor para failover, além de extras para o servidordurante os momentos de pico de capacidade — um total de 7 servidores adicionais, que normalmenteeram subutilizados. Os perfis de serviço reduzem a necessidade de classificar hardware de servidor poraplicativo, permitindo que spares sejam colocados em um pool de recursos de servidor genérico quepossa ser provisionado a qualquer momento para atuar como qualquer tipo de servidor. Três sparespodem, portanto, fazer o trabalho dos 7 servidores acima, uma redução de quatro servidores que setraduz em economias CapEx de 22%.Os perfis de serviço UCS fornecem um eficiente pacote portátil de dados de estado e de configuraçãoque trafegam com o aplicativo pelo data center. Isso facilita o processo de mover automaticamenteaplicativos de servidor para servidor e reduz consideravelmente a quantidade de intervenção manualnecessária.Perspectiva da EMAA Cisco continuou sua tradição de levar tecnologias revolucionárias ao mercado por sua estratégia decomputação unificada. De forma sábia, ela projetou o UCS para permitir que os clientes implantem, deforma incremental e modular, componentes UCS, obtendo benefícios de negócios a cada estágio noprocesso. Essa estratégia, claramente projetada para expandir a área de data center da Cisco, de redes aservidores e gerenciamento, precisará de um comprometimento de longo prazo de seus clientes a fimde gerar todos os benefícios. Os clientes que optarem por investir gradualmente em porções da “pilha”UCS, entretanto, possivelmente ainda irão obter grandes benefícios de negócios. Em defesa da Cisco,seria impossível conseguir os altos níveis de integração e funcionalidade fornecidos pelo UCS sem tercontrole completo e total sobre o hardware. A crédito da Cisco, eles trabalharam diligentemente paraprojetar o UCS em torno de diversas interfaces e padrões abertos. Por exemplo, o UCS Manager API éuma interface XML aberta, publicada e bidirecional; o SDK é gratuitamente disponível por meio do CiscoDeveloper Network.Página 11 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com
  • 12. O UCS é claramente bem adequado a grandes empresas e provedores de serviço, e, assim como ocorrecom a maioria das grandes despesas de capital, será preciso tempo antes que os clientes obtenham todoo retorno de seus investimentos. Felizmente, muitos dos componentes do UCS podem ser gradualmenteimplementados por ciclos regulares de atualização de hardware, em oposição à necessidade deatualizações “empilhadeiras”, e é altamente provável um rápido ROI para certos aspectos do UCS, comoo Unified Fabric. Quando comparado às ofertas da concorrência, principalmente em termos de custototal de propriedade em escala, o UCS é possivelmente menos caro a longo prazo.A Enterprise Management Associates (EMA) acredita que os clientes da Cisco que optarem por investirprofundamente na solução UCS irão obter substanciais benefícios no custo total de propriedade. O UCSproporciona a preparação adequada para reduzir os custos de hardware em termos de menoresdespesas de capital de servidor e rede para suportar a mesma carga de trabalho que os sistemasconcorrentes, menores custos operacionais em termos do fornecimento de um sistema altamenteautomatizado que exige muito menos esforços manuais de cabeamento, além de proporcionareconomia no consumo de energia devido à redução dos requisitos de hardware de rede e ao design dehardware de servidor altamente eficiente. Os recursos otimizados para virtualização do UCS tambémpoderão aumentar a disponibilidade e o desempenho do sistema em geral, permitindo que os datacenters se tornem muito mais adaptáveis às constantes mudanças nas exigências dos negócios. A Enterprise Management Associates (EMA) acredita que os clientes da Cisco que optarem por investir profundamente na solução UCS irão obter substanciais benefícios no custo total de propriedade.O UCS está bem posicionado para ser uma tecnologia de data center de grandes empresas, altamenterevolucionária. As organizações que já investiram na estrutura de rede da Cisco, além de outras queestão atualizando o hardware de data centers antigos, deveriam dar profunda atenção à Cisco. Nospróximos anos, o UCS pode dar uma completa reviravolta na computação dos data centers e, com ofundo de campanha de cerca de US$ 35 bilhões da Cisco abastecendo o desenvolvimento futuro, emcombinação com uma legião de clientes fiéis que investirão no UCS, o céu (ou a Nuvem) é o limite.Página 12 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com
  • 13. Sobre a Enterprise Management Associates, Inc.Fundada em 1996, a Enterprise Management Associates (EMA) é uma empresa de análise, líder no setor, especializada em ir “além da superfície” parafornecer uma percepção detalhada de todo o espectro das tecnologias de gerenciamento de TI. As análises da EMA aproveitam a combinaçãoexclusiva de experiência prática, percepções sobre as práticas recomendadas do setor e profundo conhecimento das soluções dos fornecedores atuais eplanejadas para ajudar seus clientes a alcançar suas metas. Saiba mais sobre os serviços de consultoria, análise e pesquisa da EMA para fornecedores eprofissionais de TI empresariais em: www.enterprisemanagement.com ou siga a EMA no Twitter.Este relatório, em sua totalidade ou em partes, não pode ser duplicado, reproduzido, armazenado em um sistema de recuperação ou retransmitido semprévia permissão por escrito da Enterprise Management Associates, Inc. Todas as opiniões e estimativas aqui contidas constituem nosso julgamentonesta data e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. Os nomes de produtos aqui mencionados podem ser marcas comerciais e/ou marcascomerciais registradas de suas respectivas empresas. “EMA” e “Enterprise Management Associates” são marcas comerciais da Enterprise ManagementAssociates, Inc. nos Estados Unidos e/ou em outros países.©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. EMA™, ENTERPRISE MANAGEMENT ASSOCIATES ® e osímbolo mobius são marcas comerciais registradas ou marcas comerciais de direito comum da Enterprise Management Associates, Inc.Sede corporativa:5777 Central Avenue, Suite 105Boulder, CO 80301Telefone: +1 303-543-9500Fax: +1 303-543-7687www.enterprisemanagement.comPágina 13 de 13A jornada para a computação unificada©2010 Enterprise Management Associates, Inc. Todos os direitos reservados. | www.enterprisemanagement.com

×