• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Projeto de Leitura - "Maleta de leitura"
 

Projeto de Leitura - "Maleta de leitura"

on

  • 35,384 views

 

Statistics

Views

Total Views
35,384
Views on SlideShare
34,770
Embed Views
614

Actions

Likes
7
Downloads
204
Comments
7

7 Embeds 614

http://leituraescritaonline.blogspot.com.br 586
http://leituraescritaonline.blogspot.com 22
http://www.blogger.com 2
http://leituraescritaonline.blogspot.pt 1
http://2.bp.blogspot.com 1
http://leituraescritaonline.blogspot.it 1
http://leituraescritaonline.blogspot.ca 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

17 of 7 previous next Post a comment

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Projeto de Leitura - "Maleta de leitura" Projeto de Leitura - "Maleta de leitura" Presentation Transcript

    • PROJETO MALETA DE LEITURA Justificativa Uma mala mágica para que os alunos possam interagir com os familiares em momento de leitura. Trata-se de um instrumento valioso para aquisição de hábito de leitura que a participação da criança em situação de leitura à disposição deles o mundo fascinante dos livros. OBJETIVOS • Proporcionar o contato livros: • Promover situações que favoreçam o desenvolvimento do letramento junto aos alunos; • Proporcionar situações que favoreçam o contato das crianças com exercício da leitura e da escrita para que com as intervenções necessárias avancem em suas hipóteses.
    • Objetivos para o aluno • Ampliar o conhecimento em relação à linguagem através de situações que propiciem o levantamento de hipóteses de leitura e escrita; • Conhecer o uso social da leitura e da escrita; • Ampliação do vocabulário e da oralidade; • Desenvolver a capacidade de atenção e concentração nas situações comunicativas como leitura, conversa e registro.
    • Objetivos para os familiares Participar das atividades e conhecer conteúdos de sala de aula. Conteúdos Gênero: Leitura/escrita/oralidade. Orientações didáticas • Colocar à disposição das crianças diversos livros e promover a participação na escolha dentre os mesmos; • Chamar atenção para diferentes uso da língua: • Explicar para as crianças sobre o projeto, sua importância, seu processo e seu funcionamento. Etapas • Decoração da mala; • Escolha do livro; • Organização do caderno de registro; • Os alunos deverão levar a mala para casa, lá permanecerá por uma semana para quê os pais ou outros familiares passam fazer a leitura junto com a criança.
    • Desenvolvimento O aluno levou para casa com o objetivo de ler e interagir com a família uma maleta contendo: • • • • • • Gibi; Livro de poesia; Livro de historia infantil; Livro de piada; Livro de adivinha; Questionário para responder sim ou não e dar opinião sobre o projeto ; • Comunicado aos pais.
    • Questões trabalhadas 1. Houve alguma coisa de que vocês gostaram na leitura? 2. Houve alguma coisa de que você não gostou? 3. Houve uma parte que você achou cansativa? 4. Houve alguma coisa que causou espanto? 5. Depois de ler, foi o que você esperava? 6. Você já leu livros como estes? % Resposta do Questionário (30 alunos ) Questão Sim Não 01 100% 0% 02 40% 60% 03 40% 60% 04 70% 30% 05 80% 20% 06 80% 20%
    • Depoimentos de pais e alunos: “Achei muito legal, muito legal”! “Muito interessante porque a gente se importa mais com os livros, a professora fica feliz e a gente aprende mais”. “O projeto “Mala de Leitura” é ótimo para as crianças aprender a ler muito mais, também adorei compartilhar esta alegria com meu filho. O livro de poesias é muito bom. Obrigada, bom dia”. “Eu gostei muito de todas as historias. Obrigada, beijos”. “Eu gostei muito, mas achei que podia ser melhor. Os gibis são coisas comuns, todo mundo lê e tem em casa. O livro não tinha nada de interessante (minha filha gostou, mas eu não)”.
    • “Gostei muito dessa atividade, minha filha adorou ler e eu também gostei, pois vi um interesse muito grande por parte dela para ler. Espero que aconteça mais vezes”. “A mala de Leitura é um incentivo para as mães lerem os livros que são muito bons para passar o tempo e as pessoas ficarem bem informadas. Gostei muito principalmente do livro chão de vento e adorei a poesia”. “Eu gostei muito. Gostei de todos”. “Acho uma ideia ótima onde estimulam a leitura nas crianças”. “Eu gostei da mala de leitura porque ela incentiva a leitura. E o que eu mais gostei foi o das borboletas, achei muito interessante a transformação das células do lagarto que viraram borboleta”. “Eu gostei da Mala de Leitura, me interessei e gostei muito mesmo. Professora eu te dou nota dez”.
    • Atividades na Sala de Leitura • • • • • Filme “A moça que Dançou Depois de Morta”; Leitura “A moça que Dançou Depois de Morta”; Reescrita “A moça que Dançou Depois de Morta”; Leitura do texto “O Fantasma”; Colorir desenhos sobre o “O Fantasma.
    • Leitores o nosso mundo está muito desmantelado aumentou a violência é morte pra todo lado daqui pra dois mil e dez temos que andar com muito cuidado Deve dar graças a Deus quem está vivo hoje em dia com assalto e malandragem vingança, ódio e orgia e o povo dando valor a palavrão e bruxaria As mocinhas de hoje em dia vivem dentro da algazarra andam quase todas nuas só pensam em rock e farra sai de casa às 7 horas só volta ao quebrar da barra
    • E se os pais reclamarem elas dizem um palavrão não vão à missa nem rezam também não fazem oração só namoram cabeludo quem vive com um violão Por isto conto uma história que aconteceu outro dia com uma moça farrista de estado da Bahia que era muito vaidosa e pensava que não morria Não gostava de Igreja nunca falou em casar só vivia pelos bailes toda noite ia dançar fumando erva e bebendo todo dia sem parar Era querida de todos por ser nova e muito bela mas a droga e a bebida ofenderam muito a ela nunca tomou um conselho nem do pai nem da mãe dela A sua mãe lamentava cheia de dor e saudade perdi minha filhinha no vigor da mocidade Deus que tome conta dela na santa eternidade E assim foi afracando e baixou ao hospital seu pai gastou o que tinha para curar o seu mal mas o médico não deu jeito a trombose cerebral Ampliou seu retrato e na parede botou lamentava a grande perda da filha que não tomou conselho de pai e mãe e tão nova se acabou Até que um certo dia esta moça faleceu sua mãe muito chorou pela filha que perdeu e os vizinhos lamentando pelo que atonteceu E com 3 a 4 meses num dia de carnaval os jovens se preparavam com um traje colossal para brincar na folia do clube municipal
    • Um filho dum fazendeiro trajou-se muito decente prou o seu carro monza no meio de muita gente e entrando no baile viu moça linda e atraente Tomaram umas cervejas nisso o baile começou e ele nesse momento a mocinha convidou para dançar uma parte e ela alegre aceitou E como morava longe já queria ir embora que tinha hora marcada não podia ter demora disse ele: levo você antes de passar da hora Ele comprou uma mesa e chamou-a pra beber ela fez um ar de riso ele cheio de prazer lhe disse diga o que quer para se satisfazer As 8 horas da noite saíram logo dançando ele muito apaixonado foi logo a moça beijando e ela tudo aceitava e o tempo foi se passando Botou ela no seu carro e saiu bem satisfeito entraram pela avenida passaram num beco estreito mais na frente numa rua parou do lado direito Ela manteve-se calada ele aproximou-se dela e disse: eu nunca vi uma moça assim tão bela vou fazer o impossível para poder conquistar ela Beijo vai beijo vem abraços e umbigadas a noite se passou logo e pelas 3 da madrugada ela disse pra ele que estava incomodada Disse ela: eu fico aqui que é a casa de meus pais e você pode ir embora que está tarde demais de uma noite desta eu não esqueço jamais
    • Ele anotou o número da casa que ela entrou no momento beijou ela ela também o beijou como estava fazendo frio com sua capa ficou E ela ainda ficou com um rádio e um isqueiro e ele foi se embora muito alegre e prazenteiro e disse: amanhã eu venho ver meu amor verdadeiro Quando ele chegou em casa a barra vinha quebrando ele deitou-se e dormiu e ali foi logo sonhando que estava numa dança com uma moça dançando E a moça era bonita linda,atraente e cheirosa a cintura de pilão o rosto fito uma rosa e de momento virava uma caveira horrorosa E saiu com o rapaz na catacumba chegou o isqueiro o rádio e a capa ele logo avistou ficou pasmado sem fala e pra falar demorou No sonho ele dizia: meu Deus aonde estou? a caveira gargalhando lhe beijou lhe apertou e lhe disse: eu já sou morta e o véio agora dançou Quando falo foi dizendo eu dancei muito com ela e depois eu fui leva-la a casa foi mesmo aquela e a prova é meus objetos aqui na catacumba dela E ele botava força pra ela se desligar disse: ela mato o véio mas eu não vou te soltar os apertos que me deste agora vais me pagar Nisso rezaram pai nosso e muitas Ave Maria ofereceram a alma dela pelo que ela fazia ele jurou não dançar mais nem de noite nem de dia
    • Nisso ele se acordou já era 9 do dia ele nem ligou pro sonho e disse em casa que ia visitar a namorada a onde ela residia Disse a mulher chorando a minha filha Corina a muito tempo que é morta pela sorte ou pela sina e a dor que sinto por ela o senhor não imagina E saiu com o rapaz na catacumba chegou o isqueiro o rádio e a capa ele logo avistou ficou pasmado sem fala e pra falar demorou Chegando lá parou o carro e bem forte bateu palma foi saindo uma senhora disse: moço tenha calma ele disse cadê Corina? disse ela: só tem a alma Disse ela tenho um retrato de Corina ainda nova o rapaz reconheceu e disse: a foto me prova e se é que ela morreu eu quero ver sua cova Quando falo foi dizendo eu dancei muito com ela e depois eu fui leva-la a casa foi mesmo aquela e a prova é meus objetos aqui na catacumba dela Ele respondeu sorrindo senhora alma que nada pois eu dancei com Corina até alta madrugada deixei com ela objetos e minha capa emprestada Disse a mulher ao moço isso só sendo um mistério eu vou levar o senhor agora no cemitério e provar que minha filha vive no campo funerário Nisso rezaram pai nosso e muitas Ave Maria ofereceram a alma dela pelo que ela fazia ele jurou não dançar mais nem de noite nem de dia
    • A Moça que Dançou depois de morta Noêmia As moças de hoje em dia não vão à igreja e falam palavrões... Uma moça chamada Corina que só bebia, um dia foi parar no hospital e o pai dela gastou tudo o que tinha e mesmo assim ela morreu. No dia de carnaval um moço fazendeiro dançou com Corina e depois foi levá-la para casa e gravou seu endereço, depois voltou no mesmo local e bateu palma bem forte na porta e perguntou: - Cadê Corina? - Só tem a alma dela - respondeu a mãe. - Quero uma prova - disse ele! Ao ver a foto o mesmo falou: - Nossa não acredito! Dancei com ela a noite toda - e pediu para ser levado ao cemitério. A mãe de Corina o levou, então ele acreditou que ela estava morta mesmo e prometeu daquele dia em diante que nunca mais ia beber.
    • Gustavo Eu entendi que a mulher dançou depois de morte. O moço que dançou com ela durante um sonho foi avisado que ela estava morta e não deu ouvido e acabou descobrindo da pior maneira pelo jornal e espalhou para todo mundo. Vitória Era uma vez uma moça que bebia e fumava drogas, não ouvia os conselhos da mãe e pensava que não morria. Um dia ela morreu e sua mãe lamentava a sua morte. Durante o carnaval um rapaz de dançou com uma moça e depois saiu com ela sem saber que ela estava morta. Estava muito frio e ele deu um isqueiro, uma capa e um rádio para ela. Já estava muito, muito tarde, ele foi levá-la para a casa e anotou o seu endereço. Durante a noite ele sonhou que ela era uma caveira e quando acordou foi a casa dela e a sua mãe falou que ela tinha morrido e ele disse: - Ela já morreu! Mas ontem eu dancei a noite toda com ela!
    • Gabriel A moça usava droga, não rezava e nem ia à igreja. Ela só bebia e fumava muito. Certo dia ela ficou doente e o pai dela gostou o dinheiro que tinha, mas o médico disse que ela estava com uma trombose cerebral e ela morreu. Durante o carnaval um homem apareceu e convidou uma mulher para dançar e beber cerveja e ficaram se beijando a noite toda, até que ela falou que queria ir para casa, pois estava muito tarde. Eles entraram no carro e foram o homem ao chegar a casa dela anotou o número. Estava muito frio, então ele colocou um casaco nela e deu um isqueiro e um rádio para ela escutar música e foi para casa onde ficou com sono e dormiu. Durante o sono ele sonha dançando com um esqueleto, acordou assustado e disse: - Meu Deus o que é isso! Fim... Matheus As meninas de hoje em dia só querem saber de usar droga, dançar rock, beber e não gostam de rezar. Um dia uma moça que não ouvia os pais e só fazia essas coisas morreu e um moço dançou com ela depois de morta.
    • João Victor Um filho de fazendeiro foi ao baile, viu uma moça bonita dançou com ela depois de morta... Caio As mulheres de hoje em dia só querem um cabeludo com violão, pai e mãe não tem valor nenhum e falam muitos palavrões. Certa vez uma moça que não obedecia a pai e nem mãe foi parar no hospital. O pai gastou tudo que tinha, mas não teve jeito e ela morreu. No carnaval um homem saiu de um carro e viu uma mulher e a convidou para dançar, ao levá-la para casa anotou o número da e no outro dia voltou lá e sua mãe disse que ela havia morrido. Fim Lucas Corina só bebia e se drogava, um dia ficou doente e seu pai gastou tudo o que tinha para salvá-la, mas não adiantou e ela morreu.
    • Nicoly Era uma vez uma menina que era muito vaidosa e pensava que não morria. Fumava e bebia, mas morreu de trombose cerebral. A mãe lamentava muito e os vizinhos a aconselhavam. Após sua morte sua mãe pendurou seu retrato na parede. Durante o carnaval todo mundo estava com traje colossal e ela encontrou um fazendeiro e começou a namorar. O fazendeiro sonhou com uma moça bonita e que de repente virou uma caveira, mas nem ligou para o sonho e foi visitar a mãe dela, ao chegar bateu palma e quando a mãe dela saiu ele perguntou onde estava a Corina e a mãe disse que só tinha a alma dela. O rapaz que havia dançado com ela não acreditou, a mãe mostrou o retato dela na parede e os dois foram ao cemitério onde ele encontrou o rádio e casaco que ele havia dado a ela, a partir desse dia o fazendeiro nunca mais dançou com ninguém.
    • Maria Luiza As moças do bordel eram muito teimosas e não obedeciam aos pais, quando eles falavam elas xingavam e só queriam saber de namorar até que um dia uma foi parar no hospital. Os pais dela gastaram tudo o que tinham para salvá-la mesmo assim ela morreu. Certo dia um homem parou seu carro perto de um baile de carnaval, ele acabou com uma moça bonita, a colocou no seu carro e a levou a um bar onde dançou até as três da madrugada. De repente ela ficou incomodada e quis voltar para a casa. Ele a levou e voltou para sua casa e começou a sonhar com ela...
    • Thiago Era uma vez uma moça que só vivia nas drogas, não tinha religião, não obedecia os pais e falava palavrões, vivia na Bahia e era muito vaidosa. No feriado do carnaval foi presa, mas conseguiu sair e foi dançar quando viu um rapaz que a conquistou, dançou com ela e a levou para a casa dela. O rapaz retornou para a casa dele e foi dormir e teve um sonho muito horroso, quando acordou ele não ligou para o sonho e foi para a casa dela bateu palmas e a mãe dela disse que ela havia morrido, muito assustado ele foi visitar o túmulo dela e rezou muito. A história foi parar no jornal e todo o bairro ficou sabendo que ele dançou com uma caveira.
    • Juvenal era um fantasma brincalhão. Gostava de brincar com todas as crianças. Só elas tinham contato com o fantasma Juvenal. Se um adulto o visse, era susto na certa! Um belo dia, as crianças convidaram Juvenal para brincar de esconde-esconde. Juvenal aceitou. E lá se foram todos brincar… Ah que brincadeira gostosa… Pedrinho se escondeu dentro da garagem. Aninha se escondeu atrás da porta. E todas as outras crianças fizeram o mesmo, enquanto Juvenal as procurava. A mãe de Pedrinho estava na cozinha fazendo um bolo bem gostoso para as crianças. Juvenal, que era um pouco atrapalhado, achou que um de seus amiguinhos estava escondido na cozinha. E lá foi ele procurar!
    • Quando entrou na cozinha, gritou: — Achei! A mãe de Pedrinho, que estava com o bolo nas mãos, levou o maior susto e deixou-o cair. Que bagunça naquela cozinha! Juvenal quis ajudar, mas a confusão já estava armada. Com os gritos que vinham da cozinha, as crianças vieram correndo ver o que tinha acontecido. Explicaram para a mãe de Pedrinho, que Juvenal era um fantasma bonzinho e não assustava ninguém. Assim, a mãe de Pedrinho fez outro bolo, muito mais delicioso e chamou todos para comer, inclusive o fantasma Juvenal. Written
    • Andreza Thiago Allanys Ariane Vitória Lucas
    • Matheus Maria Luiza Julia Vinícius Brenda Renan
    • Lucas Gabriel Gabriel Andreia Joselito Beatriz
    • João Victor Aline Nicoly Wendeson Caio Kauan
    • "A leitura não é uma atividade elitizada, mas uma ferramenta de transformação social dos indivíduos. ( Julian Correa ) Samara