Informativo sobre tuberculose 2011

2,788 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,788
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
30
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Informativo sobre tuberculose 2011

  1. 1. Dia de Luta e Combate à Tuberculose Características Clínicas e Epidemiológicas No Brasil e em outros 21 países em desenvolvimento, a tuberculose é umimportante problema de saúde pública. Nesses países encontram-se 80% dos casosmundiais da doença. Segundo estimativas, cerca de um terço da população mundial está infectadacom o Mycobacterium tuberculosis, com o risco de desenvolver a enfermidade. Todosos anos são registrados por volta de 9 milhões de novos casos e quase 2 milhões demortes. Pessoas idosas, minorias étnicas e imigrantes estrangeiros são os mais atingidosnos países desenvolvidos. Nos países em desenvolvimento, o predomínio é dapopulação economicamente ativa (de 15 a 54 anos) e os homens adoecem duas vezesmais do que as mulheres.
  2. 2. No Brasil, estima-se que mais de 57 milhões de pessoas estão infectadas pelobacilo da tuberculose. Por ano, são notificados aproximadamente 72 mil casos novose de 5 mil mortes em decorrência da doença. Com o surgimento da Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (SIDA/ Aids), em1981, observa-se, tanto em países desenvolvidos como nos países emdesenvolvimento, um crescente número de casos notificados de tuberculose empessoas infectadas pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). A associação dessas duas enfermidades constitui um sério problema de saúdepública, podendo levar ao aumento da morbidade e mortalidade pela TB em muitospaíses. O que é? Doença infecto-contagiosa causada por uma bactéria que afeta principalmenteos pulmões, mas, também pode ocorrer em outros órgãos do corpo, como ossos, rinse meninges (membranas que envolvem o cérebro). Qual a causa? Robert Koch descobriu o agente causador da tuberculose no dia 24 de março de1884 e a data se tornou referência mundial para ações de combate à doença.Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch (BK). Mycobacterium tuberculosis,bovis, africanum e microti são espécies do bacilo. Outras espécies de microbactérias podem produzir quadro clínico semelhante aoda tuberculose. E para efetuar o diagnóstico diferencial e identificar as microbactériasé preciso realizar a cultura nos laboratórios de referência. Reservatório O homem é o principal reservatório. Entretanto, em algumas regiões, o gadobovino doente pode também servir de fonte de infecção. Raramente primatas, aves e outros mamíferos exercem papel de reservatório. De maneira geral, a fonte de infecção é o indivíduo com a forma pulmonar dadoença, que elimina bacilos para o exterior. Estima-se que a pessoa que apresenta esse quadro pode infectar de 10 a 15pessoas da sua comunidade num período de um ano. Quais os sintomas?
  3. 3. Alguns pacientes não exibem nenhum indício da doença, outros apresentamsintomas aparentemente simples que são ignorados durante alguns anos (meses).Contudo, na maioria dos infectados, os sinais e sintomas mais freqüentementedescritos são tosse seca contínua no início, depois com presença de secreção por maisde quatro semanas, transformando-se, na maioria das vezes, em uma tosse com pusou sangue; cansaço excessivo; febre baixa geralmente à tarde; sudorese noturna;falta de apetite; palidez; emagrecimento acentuado; rouquidão; fraqueza; eprostração. Os casos graves apresentam dificuldade na respiração; eliminação de grandequantidade de sangue, colapso do pulmão e acumulo de pus na pleura (membranaque reveste o pulmão) - se houver comprometimento dessa membrana, pode ocorrerdor torácica. Modo de Transmissão A transmissão é direta, de pessoa a pessoa, principalmente através do ar. Aofalar, espirrar ou tossir, o doente de tuberculose pulmonar lança no ar gotículas, detamanhos variados, contendo o bacilo. As gotículas mais pesadas caem no solo. As mais leves podem ficar suspensas no ar por diversas horas. Somente osnúcleos secos das gotículas (Núcleo de Wells), com diâmetro de até 5µ e com 1 a 2bacilos em suspensão, podem atingir os bronquíolos e alvéolos e aí iniciar amultiplicação. Somente 5% a 10% dos infectados pelo Bacilo de Koch adquirem a doença.Pessoas com Aids, diabetes, insuficiência renal crônica (IRA), desnutridas, idososdoentes, alcoólatras, viciados em drogas e fumantes são mais propensos a contrair atuberculose. Período de Incubação
  4. 4. Em média, de 4 a 12 semanas até a descoberta das primeiras lesões. Grandeparte dos novos casos de doença pulmonar ocorre por volta de 12 meses após ainfecção inicial. Período de Transmissibilidade É plena enquanto o doente estiver eliminando bacilos e não tiver iniciado otratamento. Com o uso do esquema terapêutico recomendado, há uma redução natransmissão, gradativamente, a níveis insignificantes, ao fim de poucos dias ousemanas. As crianças geralmente não são foco de infecção. Diagnóstico Diferencial Pneumonias, micoses pulmonares (paracoccidioidomicose, histoplasmose),sarcoidose e carcinoma brônquico, dentre outras enfermidades. Diagnóstico Laboratorial São utilizados os seguintes métodos: bacterioscópico (baciloscopia e cultura),radiológico, prova tuberculínica, anátomo-patológico (histológico e citológico),sorológico (a sorologia para TB não apresenta a acurácia necessária, não sendo,ainda, método aceito universalmente), bioquímico e de biologia molecular. Tratamento A tuberculose é uma doença curável em praticamente 100% dos casos novos,sensíveis aos medicamentos anti-TB, desde que obedecidos os princípios básicos daterapia medicamentosa e a adequada operacionalização do tratamento. O tratamento deve ser feito por um período mínimo de seis meses, seminterrupção, diariamente. A associação medicamentosa adequada, as doses corretas e o uso por temposuficiente são os princípios básicos para o adequado tratamento evitando apersistência bacteriana e o desenvolvimento de resistência aos fármacos,assegurando, assim, a cura do paciente. A esses princípios soma-se o TratamentoDiretamente Observado (TDO) como estratégia fundamental para o sucesso domesmo. Em 2009, o Programa Nacional de Controle da Tuberculose, juntamente com oseu Comitê Técnico Assessor reviu o sistema de tratamento da TB no Brasil. Baseadonos resultados preliminares do II Inquérito Nacional de Resistência aos medicamentosanti-TB, que mostrou aumento da resistência primária à isoniazida (de 4,4 para
  5. 5. 6,0%), introduz o Etambutol como quarto fármaco na fase intensiva de tratamento(dois primeiros meses) do Esquema básico. A apresentação farmacológica deste esquema passa a ser em comprimidos dedoses fixas combinadas dos quatro medicamentos (Rifampicina, Isoniazida,Pirazinamipa e Etambutol), nas seguintes dosagens: R 150 mg, H 75 mg, Z 400 mg eE 275 mg. Essa recomendação e apresentação farmacológica são as preconizadaspela Organização Mundial da Saúde e utilizadas na maioria dos países, para adultos eadolescentes. Para as crianças (abaixo de 10 anos), permanece a recomendação doEsquema RHZ. Quase todos os pacientes que seguem o tratamento corretamente são curados. Como se prevenir? Para prevenir a doença é necessário imunizar as crianças de até 4 anos,obrigatoriamente as menores de 1 ano, com a vacina BCG. Crianças soropositivas ou recém-nascidas que apresentam sinais ou sintomas deAids não devem receber a vacina. A prevenção inclui evitar aglomerações, especialmente em ambientes fechados,e não utilizar objetos de pessoas contaminadas (a tuberculose não se transmite porfômites e objetos. Cuidado para não agravar os estigmas). Maiores informações acessar o link abaixo: http://www.cipasap.blogspot.com http://www.cipasap.ning.com

×