UTFPRNotícias- ed. 28
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

UTFPRNotícias- ed. 28

on

  • 1,845 views

Edição do primeiro trimestre de 2011

Edição do primeiro trimestre de 2011

Statistics

Views

Total Views
1,845
Views on SlideShare
1,844
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

1 Embed 1

http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

UTFPRNotícias- ed. 28 UTFPRNotícias- ed. 28 Document Transcript

  • Crescimento foi a palavra em 2010... No ano passado, a UTFPR aprovou o projeto do Campus Guarapuava e abriu 10 cursos de gradução e quatro programas de pós-graduação ESPECIAL, página 11 oAlunos do curso de Engenharia Civil do Campus Toledo, que começou no 2 semestre ... e em 2011 a expansão continua Confira quais obras estão previstas nos campi durante ese ano UTFPR EM PAUTA, página 8 Bloco W no Campus Pato Branco receberá nova bibliotecaPrograma Bolsa-Permanência Conselho com quase 30 anosestá sendo ampliado de história, Coepp se divideBolsistas receberão R$ 200,00 a mais a partir do A partir de abril funcionarão os conselhos de Gra-1o semestre duação e Educação Profissional (Cogep) e de Pes- quisa e Pós-Graduação (COPPG) UTFPR EM PAUTA, página 6 FIO DA HISTÓRIA, página 10
  • ESPAÇO GERAL EXPEDIENTE Editorial Palavra do Reitor Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR www.utfpr.edu.br Reitor: Carlos Eduardo Cantarelli Após o nosso merecido e necessário período relação ao seu envolvimento nas ousadas metas Vice-Reitor: Paulo Osmar Dias Barbosa de férias e concluído o planejamento acadêmico, estabelecidas pelo Plano Nacional de Educação Campus Apucarana Aloysio Gomes de Souza Filho - (43) 3425-6460 iniciamos 2011 com as energias renovadas e a (PNE), e pelo Plano Nacional de Pesquisa e Campus Campo Mourão vontade de podermos superar todos os desafios, Pós-Graduação (PNPG), ambos para o decênio Narci Nogueira da Silva - (44) 3523-4156 de alcançarmos sucesso nos projetos e, com 2011/2020. Campus Cornélio Procópio Devanil Antonio Francisco - (43) 3520-4000 eles, avançarmos no nosso desenvolvimento Na UTFPR, rumamos para a concretização Campus Curitiba pessoal e profissional. e consolidação de um dos períodos mais Marcos Flávio de Oliveira Schiefler Filho - (41) 3310- 4545 É, também, grande nossa expectativa com intensos e férteis de crescimento, de inovações Campus Dois Vizinhos o novo governo que, pela primeira vez, estará e de amadurecimento como Instituição Federal Sérgio Miguel Mazaro - (46) 3536-3663 sob a regência de uma mulher. Acreditamos de Ensino Superior. Temos a convicção Campus Francisco Beltrão Paulo Apelles Camboim de Oliveira - (46) 3523-7111 que as políticas públicas destinadas às áreas que este momento institucional é fruto de Campus Londrina prioritárias serão mantidas e ampliadas, em compromissado trabalho coletivo, que tem Marcos Massaki Imamura - (43) 3029-3226 especial aquelas voltadas para a educação e como alicerce as realizações dos nossos Campus Medianeira Antonio Luiz Baú - (45) 3240-8000 para a ciência e tecnologia, reconhecidamente predecessores. Campus Pato Branco posicionadas como essenciais para o pleno Assim, a Universidade Tecnológica reafirma Tangriani Simioni Assmann - (46) 3220-2511 Campus Ponta Grossa desenvolvimento socioeconômico de nosso seu papel de formação de profissionais em Luiz Alberto Pilatti - (42) 3220-4800 país. Neste contexto, principalmente para as áreas consideradas essenciais para o nosso país Campus Toledo políticas voltadas às universidades federais, e, acima de tudo, como promotora da educação Carlos Roberto Juchen - (45) 3252-0954 estaremos acompanhando e trabalhando para capaz de transformar a vida de milhares de Edição e redação: Diretoria de Gestão da Comunicação da a consolidação dos processos de reestruturação pessoas. Nosso desejo de ótimo retorno às UTFPR - Coordenação e revisão: Noemi H. Brandão de e expansão, iniciados em 2008, alcançando Perdigão e Paulo Juarez Rueda Strongenski - Jornalis- atividades acadêmicas. tas responsáveis: Francielly Capristo (MT - 4954) e Tássia os compromissos quantitativos e qualitativos Arouche (MT - 6619) - Assessores de Comunicação: Pa- previstos na sua concepção. Sabemos do papel trícia Mara Gomes (Apucarana), Elenice Koziel (Campo Carlos Eduardo Cantarelli estratégico da universidade, notadamente em Mourão), Marisa Marques de Souza (Cornélio Procópio), Reitor da UTFPR Silvino Iagher (Curitiba), Veridiana Lúcia Stachowski (Dois Vizinhos), Rosângela Aparecida Marquezi (Francis- co Beltrão), Natália Ladeira Ferreira da Silva (Londrina), Nelson dos Santos e Angela Rosina Alexius Matté (Me- dianeira), Neiva Regina Pizato (Pato Branco), Diego Go- Servidores podem preencher questionário do Guia mes do Valle (Ponta Grossa) e Priscilla Teixeira Mamus (Toledo) - Projeto gráfico: Douglas Rodrigo da Luz - Edi- de Fontes até 15 de abril toração: Douglas Rodrigo da Luz e Vanessa Constance Ambrosio - Colaboração: Cíntia Carine Aleixo - E-mail: secom@utfpr.edu.br - Telefones: (41) 3310-4443 / 4444 - Fax: (41) 3310-4445 - Impressão: Gráfica Grafinorte A UTFPR está aplicando questionário e S.A. - Tiragem: 4.000 exemplares. coletando informações, desde o dia 15 de fevereiro, para elaborar o primeiro Guia de Fontes da Instituição. A publicação tem oUTFPR em pauta ....................................03 objetivo de relacionar os servidores que podem conceder entrevistas à imprensa sobre assuntos que dominam e pesqui-Uma GRANDE Ideia ............................10 sam. O preenchimento do questionário, que está disponível no Portal da UTFPR, é vo- luntário, leva cerca de cinco minutos paraESPECIAL - Retrospectiva ......................11 ser concluído e pode ser feito até o dia 15 de abril. Professores e técnicos-adminis- trativos que realizam atividades de pesqui- DecomOPINIÃO ................................................... 16 sa ou de extensão são convidados a fazer parte do Guia de Fontes. A publicação pretende ser uma ferramenta de divulgação do conhecimento gerado na UniversidadeSaindo do PADRÃO ...............................18 para a comunidade externa, especialmente para profissionais que atuam em meios de comunicação. Sua principal função é auxiliar o trabalho da assessoria de imprensa da Universidade Tecnológica, de responsa- bilidade do Departamento de Comunicação e Marketing (Decom), na reitoria, e das Assessorias de Comu- nicação (Ascom), nos 12 campi, para que a resposta às demandas dos jornalistas que entram em contatoFio da História ........................................ 22 frequentemente com estes setores seja cada vez mais eficiente e rápida. 2 UTFPR Notícias - Edição 28
  • UTFPR EM PAUTA Servidores da UTFPR participaram de Campus Guarapuava é atividades de planejamento e capacitação inaugurado durante todo o mês de fevereiro No dia 28, foi realizada a aula inaugural do As aulas do primeiro semestre de Campus Guarapuava da UTFPR. O evento mar- 2011 na Universidade Tecnológica es- cou a abertura oficial do 12º campus da Universi- tão começando no dia 28 de fevereiro, dade Tecnológica, instalado temporariamente no mas a movimentação nos campi teve Campus Santa Cruz da Universidade Estadual do início antes. Para que tudo se desenvol- Centro-Oeste (Unicentro). va da melhor maneira possível durante Participaram da primeira aula do novo cam- o semestre, os servidores da UTFPR pus, os servidores, estudantes, pró-reitores da passaram todo o mês de fevereiro em instituição, diretores de campi, além do reitor atividades de planejamento e capacita- Carlos Eduardo Cantarelli e de representantes da ção. A extensa programação envolveu Unicentro. os 11 campi já em funcionamento e a O diretor pró tempore de Guarapuava, João Reitoria da Universidade entre os dias Paulo Aires, também realizou reuniões de plane- 02 e 25. jamento com os novos professores para discuti- A abertura do período de planeja- rem as ementas das disciplinas, planos de ensino, mento e capacitação foi realizada no entre outras demandas deste início de ano letivo. dia 02 pelo reitor Carlos Eduardo Can- O Campus Guarapuava inicia as aulas com Decom tarelli, que deu boas-vindas, via video- Reitor Cantarelli recepciona os servidores na volta das férias a oferta de dois cursos: Tecnologia em Sistemas conferência, a coordenadores de curso, para Internet e Engenharia Mecânica. Concursos chefes de departamento, equipes das ferência nos dias 02 e 03 de fevereiro. Durante os públicos também foram realizados, resultando na encontros, foram discutidos temas como o módulo contratação de servidores para compor o quadroAscom/CP de Registro das Atividades Docentes (RAD), sistema do campus. de avaliação, novo regulamento didático-pedagógico, sistema acadêmico, reconhecimento e renovação de reconhecimento de curso e planejamento de ensino. Membros dos Conselhos No dia 02 de fevereiro, os campi da UTFPR tam- bém deram início às atividades de planejamento para Especializados da UTFPR o primeiro semestre de 2011. Na programação finali- tomam posse em abril zada no dia 25, foram realizados, entre outras ações, cursos, reuniões, oficinas, palestras, capacitações, pla- nos de ensino, exibições de filmes, apresentações cul- Os servidores que farão parte dos quatro turais, visitas técnicas, painéis e grupos de trabalho. Conselhos Deliberativos Especializados da UTF- Professores dos cursos de Engenharia se reúnem em Cornélio Procópio Além dos servidores ligados à área de ensino da PR, durante o quadriênio 2010-2013, serão em- UTFPR, também se reuniram em fevereiro para ati- possados durante o mês de abril. Para o Conselho diretorias de Graduação e Educação Profissional e vidades de planejamento os professores e técnicos- de Graduação e Educação Profissional, foram diretores-gerais dos campi. No dia seguinte, o reitor -administrativos da equipe diretiva da Reitoria e dos eleitos 18 docentes e dois técnicos-administrati- fez um novo pronunciamento transmitido a todos os 12 campi da Universidade. vos. Para o de Pesquisa e Pós-Graduação, foram campi, dessa vez desejando bom retorno de férias a cinco coordenadores representantes dos progra- todos os professores da Universidade. Ascom/FB mas de pós-graduação stricto sensu, cinco docen- Na ocasião, Cantarelli falou sobre os desafios e tes representantes dos grupos de pesquisa insti- perspectivas da UTFPR para o ano de 2011, citan- tucionalizados e um técnico-administrativo. Para do ações de expansão e de melhoria da qualidade da o Conselho de Relações Empresariais e Comu- graduação e da pós-graduação. “Este é um momen- nitárias, os escolhidos foram seis docentes e um to fundamental para esta Universidade jovem e que técnico-administrativo. E para o de Planejamento continua crescendo. Um momento para encontrar, e Administração, 23 docentes eleitos. conversar, discutir, planejar e rever nossos planos, A votação para a escolha dos membros dos para que possamos melhor desempenhar nossas ati- Conselhos foi realizada nos 11 campi da UTFPR, vidades durante o ano”, disse sobre o período de pla- em novembro do ano passado, e o resultado ho- nejamento. mologado em dezembro. A Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profis- sional (Prograd) participou das atividades de plane- Prefeito de Realeza, Educardo Gaievsky, faz palestra em Francisco jamento e capacitação com reuniões via videocon- Beltrão UTFPR Notícias - Edição 28 3
  • UTFPR EM PAUTAEstrangeiros chegarão à UTFPR para início do ano letivo A UTFPR receberá estrangeiros neste primeiro da Cruz, de Angola, cursará Engenharia Ambiental, bolsista já no primeiro semestre de 2012. Uma dassemestre letivo. Um deles é do programa ETA (En- no Campus Campo Mourão. No primeiro semestre exigências será nota do exame Toefl, com pontuaçãoglish Teaching Assistantships) da Fulbright. O pro- de 2012, será a vez de Francis Kauwandino Maton- mínima determinada por cada instituição estrangeira.grama é específico para o curso de Letras, que, duran- do, do Congo, ser uns dos estudantes de Engenharia Convênioste quatro anos, receberá auxilio através de palestras, Eletrônica da UTFPR. Atualmente, a UTFPR possui convênios com amaterial didático, apoio, entre outros, de Gabriela Atualmente, a estudante Norma Liz Alvarez Mal- África do Sul, Alemanha, Dinamarca, EUA, França,Baca, da Georgetown Univercity, em Washington, se- donado, do Paraguai, está na UTFPR pelo programa. Portugal e Ucrânia. Com este último país, o convêniolecionada para receber a bolsa de estudo na UTFPR. Ela vai terminar a graduação em Engenharia Eletrô- está em processo de renovação para o intercâmbioO acompanhamento do programa será feito por An- nica, do Campus Curitiba, no final desse semestre. de professores, estudantes e pesquisadores ao Centrodressa Braweman, do Departamento Acadêmico de Consórcio Científico Nacional – Instituto de Física e TecnologiaLínguas Estrangeiras Modernas (Dalem), e pela dire- A UTFPR também reativou sua participação no de Kharkiv e Universidade Nacional V.N Karazin detora de relações interinstitucionais da UTFPR, Maria consórcio entre a UFPR, PUC e Fae para um inter- Kharkiv.Cristina de Souza. câmbio com outro consórcio internacional firmado Outros estrangeiros chegarão ao Brasil para estu- em 1997, entre as instituições da Carolina dodar na UTFPR, logo no início do primeiro semestre Norte, o Uncep (University ofde 2011, selecionados pelo programa PEC-G. O Pro- North Carolina Exchan-grama oferece oportunidades de formação superior ge Program).a cidadãos de países em desenvolvimento com os O novo acordo dequais o Brasil mantém acordos educacionais e cul- cooperação foi forma-turais. Desenvolvido pelos ministérios das Relações lizado no final de 2010, comExteriores e da Educação, em parceria com universi- publicação em Diário Oficial emdades públicas - federais e estaduais - e particulares, janeiro deste ano, e validade até 30o PEC-G seleciona estrangeiros, entre 18 e 25 anos, de junho de 2015. Cada instituiçãocom ensino médio completo, para realizar estudos de brasileira tem direito a indicar um alu-graduação no país. no por semestre para estudar em um dos Smaiello Flores da Conceição Borges dos Santos, cursos, de algum campus da Carolina dode Cabo Verde, estudará Tecnologia em Radiologia, Norte. O edital de seleção da UTFPR seráno Campus Curitiba, e Navruska Kwayela Andrade divulgado a partir de maio, para indicar umUTFPR foi a mais procurada do Sul no Sisu Novas áreas para os campiCurso mais concorrido foi Arquitetura e Urbanismo do Campus Curitiba A UTFPR foi a nona instituição do Brasil e a primeira da Região Sul em número de inscrições (60.687), Três campi da UTFPR ganham novas áre-feitas por 41.779 candidatos no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2011. Em todo o Brasil, o sistema regis- as para ampliar suas estruturas. Em fevereiro,trou 2.020.157 inscrições de 1.080.194 alunos. Os números são diferentes, pois cada candidato pode optar o Campus Curitiba recebeu a escritura de umapor até dois cursos. Nesta edição do Sisu, a UTFPR está ofertando 3.150 vagas em 82 cursos e 12 cidades, sendo que metade nova área adquirida pela Universidade, denomi-delas é destinada a estudantes que fizeram todo o Ensino Médio em escolas públicas. As novidades são os nada de Bloco V1. O terreno tem 1.734,30m² ecursos de Licenciatura em Matemática, em Cornélio Procópio e Curitiba, Tecnologia em Sistemas para Inter- foi comprado por R$ 4,3 milhões.net e Engenharia Mecânica, no novo Campus Guarapuava, e Licenciatura em Química, em Campo Mourão O Campus Cornélio Procópio, realizou, eme Apucarana. dezembro, a solenidade de assinatura de duas es- O curso mais concorrido da UTFPR, durante a primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), crituras de terrenos que serão anexados à área dofoi Arquitetura e Urbanismo, do Campus Curitiba, com 55,84 candidatos por vaga. Em seguida, aparecem os Campus, e a assinatura da escritura de um tercei-cursos de Tecnologia em Mecatrônica Industrial (Campus Curitiba) com a concorrência de 52,41 e Tecnologia ro terreno, que possibilitará o aumento de 11 milem Design Gráfico noturno (Campus Curitiba) com 50,91. m2 para o Campus. O investimento de R$ 3,862 Através do Sisu, foram realizadas três chamadas de seleção dos candidatos. Após esta etapa, os estudantes milhões foi realizado com recurso provenienteque ainda quisessem disputar uma das vagas para a UTFPR manifestaram interesse através de inscrição na de emendas de bancada.Lista de Espera do Sistema. Com essa Lista, a Universidade Tecnológica passou a realizar chamadas próprias,previstas para ocorrerem até 24 de março, caso ainda sobrem vagas. Nos próximos dias, também deve ser entre- Após a terceira chamada, a UTFPR já tinha preenchido 68,6% das vagas ofertadas. Os cursos com mais gue a escritura de um terreno para o Campusmatriculados eram Tecnologia em Mecatrônica (100%) e Engenharia Elétrica (93%) do Campus Curitiba, e Ponta Grossa. A área de 18.666 m2 foi doadaEngenharia Mecânica (91%) do Campus Cornélio Procópio. Este ano, as aulas irão começar com índice de pela Prefeitura de Ponta Grossa, em julho domatriculados superior ao registrado em 2010, quando o semestre letivo foi iniciado com 55,75% das vagas ano passado.preenchidas. 4 UTFPR Notícias - Edição 28
  • UTFPR EM PAUTA UTFPR implanta Plataforma Lattes da Instituição A ferramenta no dia 11 de fevereiro no Campus Curitiba para trei- oferece um grupo de nar coordenadores de programas de pós-graduação sistemas para aná- e equipes da Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação lise da informação do Campus Curitiba, do Sistema de Biblioteca (Sibi) curricular, cons- e das pró-reitorias de Graduação e Educação Pro- tituindo-se como fissional (Prograd) e de Pesquisa e Pós-Graduação um mecanismo de (PROPPG). gestão das ativida- Como o aplicativo utiliza a base de dados da Pla- des de ensino, pes- taforma Lattes, a qualidade da informação do LattesPortal ISCurriculum UTFPR quisa, extensão e Institucional depende do preenchimento correto e da da pós-graduação atualização dos currículos na plataforma do CNPq. desenvolvidas na As atualizações pelos pesquisadores devem ser feitas UTFPR e possibilitando a de- na Plataforma Lattes, já que o aplicativo atualiza au- finição de estratégias dentro da Universidade. Tam- tomaticamente e diariamente as informações de acor- Plataforma de ISCurriculum da UTFPR já pode ser acessada. bém permite conhecer quem é quem na instituição e do com a base de dados do Conselho. que atividades de ensino, pesquisa e extensão o servi- Apesar de já poder ser acessada, a Plataforma IS- Está sendo implantada, durante este ano, a Plata- dor está desenvolvendo, podendo fornecer indicado- Curriculum da UTFPR tem atualmente apenas dados forma ISCurriculum da UTFPR. O aplicativo utiliza res sobre atividades de pesquisa e perfil curricular de dos servidores do Campus Curitiba e da Reitoria. Os dados da Plataforma Lattes, do Conselho Nacional de pesquisadores, professores, técnicos-administrativos currículos dos servidores dos demais campi estarão Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e alunos. disponíveis no Lattes Institucional a partir de março. formando um banco de currículos específico da insti- O aplicativo foi adquirido do Instituto Stela, de Inicialmente, enquanto não é definida a política de tuição. A Plataforma ISCurriculumda UTFPR já está Florianópolis, pelo valor de R$ 137 mil, investimento carregamento de currículos na base de dados, apenas disponível no endereço eletrônico http://lattes.utfpr. que garante seu uso por três anos com até 3.200 cur- os professores e técnicos-administrativos terão suas edu.br/. rículos cadastrados. Uma equipe do instituto esteve informações disponibilizadas na plataforma. UTFPR inicia 2011 oferecendo 21 cursos de pós-graduação stricto sensu A UTFPR terminou 2010 com 21 cursos de pós-graduação stricto sensu, 14 já com turmas em andamento e sete aprovados no segundo semestre para início em Confira os novos programas de pós-graduação da 2011. Em comparação com o final de 2009, quando a Universidade tinha 11 cursos UTFPR aprovados em 2010 de mestrado e dois de doutorado, houve um aumento de 61,9%. Outra boa notícia da Pós-Graduação da UTFPR em 2010 foi a melhoria dos Primeiro semestre • Programa de Pós-Graduação conceitos de quatro dos oito programas avaliados pela Coordenação de Aper- • Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Governança feiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) no triênio 2007-2009. O em Ciência e Tecnologia Am- Pública Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica e Informática Industrial, biental Curso: mestrado profissional do Campus Curitiba, subiu de 4 para nota 5 e os programas de pós-graduação Curso: mestrado acadêmico Campus: Curitiba em Agronomia (Pato Branco), em Engenharia de Produção (Ponta Grossa) e Campus: Curitiba • Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica e de Materiais (Curitiba) subiram de 3 para nota 4. em Tecnologia de Alimentos Os outros programas avaliados no período mantiveram seus conceitos: 4 Segundo semestre Curso: mestrado profissional do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e 3 dos programas de pós- Campus: Londrina e Francisco Bel- • Programa de Pós-Graduação -graduação em Engenharia Civil, Engenharia Elétrica (Pato Branco) e Ensino trão em Engenharia Biomédica de Ciências e Tecnologia. Os demais programas da UTFPR não avaliados por • Programa de Pós-Graduação Curso: mestrado profissional serem recentes e os recém-abertos também possuem conceito 3. em Tecnologia de Alimentos Campus: Curitiba De acordo com o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Luiz Nacamura Programa de Pós-Graduação Curso: mestrado acadêmico Júnior, a avaliação demonstra o fortalecimento das atividades de pesquisa e, em Formação Científica, Edu- Campus: Medianeira e Campo consequentemente, dos programas de pós-graduação da UTFPR. “Se conside- cacional e Tecnológica Mourão rarmos que o conceito 4 é um dos requisitos para a submissão de proposta de Curso: mestrado profissional • Programa de Pós-Graduação doutorado, os três programas que obtiveram esta nota estão qualificados para Campus: Curitiba em Matemática em Rede Na- enviar pedidos de abertura deste curso para a Capes”, comentou o pró-reitor. cional • Programa de Pós-Graduação A avaliação das propostas de cursos de doutorado, inclusive, será uma das Curso: mestrado profissional semi- em Zootecnia primeiras atividades do novo Conselho de Pesquisa e Pós-Graduação, após a presencial Curso: mestrado acadêmico posse de seus conselheiros em março. Caso os projetos sejam aprovados, as Campus: Curitiba Campus: Dois Vizinhos propostas para abertura de três novos cursos de doutorado serão submetidas para avaliação da Capes ainda em 2011. UTFPR Notícias - Edição 28 5
  • UTFPR EM PAUTAPrograma Bolsa-Permanência terá nova modalidade de auxílio Com o acréscimo dos recursos que a Universidade Tecnológica passou a receber dentro do ProgramaNacional de Assistência Estudantil (PNAES) do Ministério da Educação (MEC) - em função do aumento Distribuição dasde estudantes matriculados -, o Programa Bolsa-Permanência da UTFPR terá uma nova modalidade de Bolsas-Permanênciaauxílio financeiro. A partir do primeiro semestre deste ano, além do benefício do Auxílio Alimentação no Campus Apucarana 30valor de R$ 150,00 para cobrir as despesas de almoço e jantar junto aos Restaurantes Universitários (RUs), Campus Campo Mourão 88o bolsista receberá um Auxílio Básico de R$ 200,00, depositados em sua conta corrente, para cobrir despe- Campus Cornélio Procópio 107sas como aluguel, transporte, material didático, entre outros. Nos Campi que ainda não dispõem dos RUs, Campus Curitiba 512o estudante receberá o valor integral de R$ 350,00. Campus Dois Vizinhos 38 O objetivo do Programa Bolsa-Permanência da UTFPR é prestar assistência ao estudante com dificul- Campus Francisco Beltrão 24dades socioeconômicas, combatendo, entre outras ações, a evasão escolar, além de melhorar o rendimentoacadêmico dos beneficiários. Campus Guarapuava 11 Para poder participar do Programa, o estudante deve ter renda familiar per capita de até um salário mí- Campus Londrina 40nimo e meio (valor nacional), de acordo com o Decreto nº 7.234, de 19/07/2010, e estar matriculado em Campus Medianeira 117curso presencial e regular da UTFPR. Campus Pato Branco 174 O Edital do Programa para este primeiro semestre letivo, com a oferta de 1.323 bolsas para os 12 campi Campus Ponta Grossa 148(incluindo o novo Campus Guarapuava), será lançado no início das aulas e o processo de seleção dos es- Campus Toledo 34tudantes é de responsabilidade dos Núcleos de Acompanhamento Psicopedagógico e Apoio ao Estudante Total 1.323(NUAPES) dos campi. Bolsa Monitoria Bolsa Reuni de Assistência ao Ensino Outro programa da UTFPR é o Bolsa-Monitoria. Implantado com re- O Programa de Bolsa Reuni de Assistência ao Ensino da UTFPR, também cursos do Reuni, terá 150 bolsas e atenderá 11 campi, em 2011. O Campus financiado com recursos do Reuni, é destinado aos estudantes dos programas Guarapuava não participa do programa, pois está no inicio das suas ativida- de mestrado acadêmico da UTFPR. O valor da bolsa é de R$ 1.200,00 para des acadêmicas. os doze meses, paga diretamente pela Coordenação de Aperfeiçoamento de A função do programa é auxiliar o processo ensino-aprendizagem do Pessoal de Nível Superior (Capes), a partir das informações prestadas pela estudante em disciplinas que apresentam os maiores índices de retenção, e Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPPG). O total de recursos apoiar os professores no desenvolvimento de materiais didáticos utilizados previstos para 2011 é de R$ 338.400,00 com a implantação de 10 novas bol- nas suas aulas. sas, totalizando 30. O edital desse programa será lançado diretamente pelos Para ser monitor, o estudante deve estar matriculado em curso de gradu- campi da Universidade Tecnológica. Ao todo, 12 programas ofertarão bolsas, ação da UTFPR, estar cursando, no mínimo, o 2º período e ter sido aprova- incluindo três novos programas aprovados em 2010: Programa de Pós-Gra- do na disciplina que caracteriza a área da monitoria pretendida. duação em Ciência e Tecnologia Ambiental, Programa de Pós-Graduação em O edital de seleção dos candidatos será lançado pelas Diretorias de Gra- Zootecnia e Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos. duação e Educação Profissional (Dirgrad), em março, e o valor da bolsa é de R$ 300,00, abrangendo cinco meses em cada semestre. Há, ainda, a Bolsa Reuni de Assistência ao Ensino modalidade de monitoria voluntária na qual o estudante não recebe bolsa, Cornélio Procópio mas pode ser pontuada como Atividade Complementar, registrada em seu Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica 2 histórico escolar. Curitiba Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica e Informática Industrial 3 Distribuição das Bolsas-Monitoria Programa de Pós-Graduação em Tecnologia 2 Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica e de Materiais 3 Campus Apucarana 06 Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil 2 Campus Campo Mourão 12 Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental 2 Campus Cornélio Procópio 12 Dois Vizinhos Campus Curitiba 42 Programa de Pós-Graduação em Zootecnia 2 Campus Dois Vizinhos 06 Medianeira Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos 2 Campus Francisco Beltrão 05 Pato Branco Campus Londrina 07 Programa de Pós-Graduação em Agronomia 4 Campus Medianeira 13 Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica 2 Campus Pato Branco 24 Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional 2 Campus Ponta Grossa 17 Ponta Grossa Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção 4 Campus Toledo 06 Total 30 Total 150 6 UTFPR Notícias - Edição 28
  • UTFPR EM PAUTAÍndice Geral de Cursos da UTFPR melhora no triênio 2007-2009 A UTFPR recebeu conceito 303 no Índice Geral cional de Desempenho de Estudantes (Enade)de Cursos da Instituição (IGC) 2009. O resultado é 2009. Da UTFPR, quatro cursos participarammelhor do que o apresentado no ano passado, quan- do exame. Ciências Contábeis e Administração,do a instituição recebeu conceito 298 no IGC 2008. do Campus Pato Branco, receberam os conceitosOs dados mais atuais foram divulgados no dia 13 de 5 e 4, respectivamente. Os cursos de Design, dojaneiro pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesqui- Campus Curitiba, e de Tecnologia em Design desas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O IGC 2009 Moda, de Apucarana, ficaram sem conceito, poisé um indicador de qualidade das instituições de ensi- até aquele momento ainda não haviam apresenta-no superior do país e levou em consideração o triênio do alunos concluintes.2007-2009. Para o cálculo do conceito do curso no Ena- Destaque entre as instituições de ensino superior de, utiliza-se a média ponderada da nota padro-do país, a UTFPR manteve-se no pequeno grupo nizada dos concluintes no componente especí- Decomcom IGC na faixa 4 (com conceitos de 295 a 394). fico, da nota padronizada dos ingressantes noDas 2.137 instituições com IGC em 2009, apenas componente específico e da nota padronizada UTFPR é uma das 124 instituições brasileiras com conceito 4 no IGC 2009124 ficaram nesta faixa. No Paraná, apenas 10 insti- em formação geral (concluintes e ingressantes), Conceito Enade (que mede o desempenho dos con-tuições, de um total de 171, receberam conceito igual possuindo estas, respectivamente, os seguintes pesos: cluintes), o desempenho dos ingressantes no Enade,ou maior que 295. 60%, 15% e 25%. Assim, a parte referente ao compo- o Conceito IDD (Indicador de Diferença Entre os Entre as universidades paranaenses, a UTFPR nente específico contribui com 75% da nota final do Desempenhos Observado e Esperado) e as variá-manteve-se com o sexto melhor IGC, logo após a curso, enquanto a parte de formação geral contribui veis de insumo. O dado variáveis de insumo – queEstadual de Maringá (UEM) - 356, Federal do Paraná com 25%. O conceito é apresentado em cinco cate- considera corpo docente, infraestrutura e programa(UFPR) - 350, Estadual de Londrina (UEL) - 329, gorias (1 a 5), sendo que 1 é o resultado mais baixo e pedagógico – é formado com informações do CensoEstadual do Oeste do Paraná (Unioeste) - 322 e Esta- 5 é o melhor resultado possível, na área. da Educação Superior e de respostas ao questionáriodual de Ponta Grossa (UEPG) - 314. Sobre o IGC socioeconômico do Enade. Para um curso ter CPC é Os conceitos do mestrado e do doutorado da O Índice Geral de Cursos da Instituição consi- necessário que ele tenha participado do Enade comUTFPR ficaram entre os melhores do Paraná. Con- dera, em sua composição, a qualidade dos cursos de alunos ingressantes e alunos concluintes.siderando as universidades, o conceito médio do graduação e de pós-graduação (mestrado e doutora- Já a Avaliação dos Programas de Pós-graduação,doutorado (2,8286) só foi menor que o apresentado do). No que se refere à graduação, é utilizado o CPC realizada pela Capes, compreende a realização dopela UEM (2,9035) e o conceito médio do mestrado (conceito preliminar de curso) e, no que se refere à acompanhamento anual e da avaliação trienal do de-(4,0871) foi o terceiro, após UFPR (4,3104) e UEM pós-graduação, é utilizada a Nota Capes. O resultado sempenho de todos os programas e cursos que inte-(4,0977). O conceito médio da graduação (2,8051) foi final está em valores contínuos (que vão de 0 a 500) e gram o Sistema Nacional de Pós-graduação (SNPG).o sexto entre as universidades do estado. em faixas (de 1 a 5). A medida de qualidade da pós-graduação que com-Enade 2009 O CPC é uma média de diferentes medidas da põe o IGC é uma conversão das notas fixadas pela O Inep também divulgou as notas do Exame Na- qualidade de um curso. As medidas utilizadas são: o Capes.Atendimento médico ao servidor da UTFPR será centralizado com a UFPR e IFPR Os servidores da UTFPR terão centralizados O objetivo do SIASS é promover ações de aten- tempo, do que em toda a história da UTFPR. Poragora todos os exames admissionais, periódicos e ção à saúde do servidor, reduzindo, entre outros isso, precisamos cuidar da saúde desses servidoresperícias médicas para licenças decorrentes de tra- índices, o de abstenteísmo (aquelas que não são de- que trabalharão pela instituição e pelo País”, com-tamento de saúde e aposentadorias precoces. A correntes de tempo de contribuição ou compulsó- pleta.Universidade Tecnológica é uma das instituições rias) e de aposentadorias precoces. Com o Subsiste- Segundo a diretora de Gestão de Pessoas daque passou a fazer parte do acordo de cooperação ma, por exemplo, será possível mapear as doenças UTFPR, Adelaide Strapasson, essa integração entretécnica, em conjunto com a UFPR e IFPR, do Sub- que mais acometem os servidores e realizar ações as instituições já estava em funcionamento desde osistema Integrado de Atenção à Saúde e Segurança para combatê-las. ano passado e as novas orientações de procedimen-no Trabalho do Servidor (SIASS). O acordo foi as- Segundo o coordenador da unidade do SIASS to ao servidor, a partir da oficialização do acordo,sinado no dia 18 de fevereiro, data da inauguração no Paraná, Vicente Pólli, serão atendidos cerca de serão passadas pela diretoria a todos os servidores.oficial da unidade do SIASS em Curitiba, pelo rei- 16 mil servidores públicos ativos e inativos, depen- Endereçotor Carlos Eduardo Cantarelli, pelo reitor da UFPR, dentes e temporários das três instituições. SegundoZaki Akel Sobrinho, e pelo reitor pro tempore do Pólli, a atenção à saúde passa a ser integral, ou seja, A unidade que atenderá a UTFPR, UFPR e IFPRIFPR, Luiz Gonzaga Alves de Araújo. o servidor não será apenas periciado, ele será assis- funcionará, temporariamente, no prédio da Pró-Rei- O evento contou também com a presença do tido. toria de Gestão de Pessoas da UFPR (localizadasecretário de Recursos Humanos do Ministério do O reitor Cantarelli enfatizou que é fundamental na Dr. Faivre, 590, Curitiba), até que a sede própriaPlanejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), Du- cuidar da saúde dos servidores, para que se sintam fique pronta no Centro Politécnico da UFPR. Avanier Paiva, do diretor do Departamento de Saúde, valorizados. Ele lembrou que não se faz serviço pú- outra unidade do SIASS, em Curitiba, atende os de-Previdência e Benefícios do Servidor, da Secretaria blico sem servidor de qualidade. “Com o Reuni, mais órgãos federais do Paraná, e está localizada node Recursos Humanos (MPOG), Sérgio Carneiro. recebemos mais servidores, num curto espaço de prédio do INSS, na capital. UTFPR Notícias - Edição 28 7
  • UTFPR EM PAUTA A expansão continua em toda a UTFPR No ano de 2011, a expansão da UTFPR continuará em todos os campi. Mais um campus Dois Vizinhos entra em funcionamento, em Guarapuava, sendo o 12º da Universidade. E, com o programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), as obras não param. Serão Estão em andamento as obras do auditório construídos blocos de sala de aula e espaços para atender a demanda de novos cursos e novos do Campus, com capacidade para 350 pessoas. servidores. Além disso, terão continuidade as obras de dois Além disso, recursos para construção dos Restaurantes Universitários (RUs) serão levados blocos de Laboratórios para os cursos de enge- para mais três campi: Apucarana, Francisco Beltrão e Toledo, cumprindo a meta de implan- nharia Florestal, Zootecnia e futuros cursos de Ciências Biológicas e Agronomia; outro bloco tar RUs em todos os campi. O total de investimento será de R$ 3 milhões, sendo que cada para salas de aulas; um prédio administrativo; restaurante receberá R$ 200 mil para equipamentos e R$ 600 mil em obras. O Campus Pato além de adequações no estacionamento, instala- Branco receberá, também, R$ 600 mil, para execução de obras em melhorias no restaurante ção da rede de esgoto e reformas elétricas. que já está em funcionamento. Veja a previsão das obras nos 11 campi que já estão em funcionamento: ApucaranaAscom/AP Em março, será entregue o Bloco L e, em dezembro, o Bloco M, com salas de aula, labo- ratórios, biblioteca e ambientes administrativos. A construção do RU também será iniciada, além Ascom/DV da entrega do calçamento externo de acesso ao Campus, programada para abril. Campo Mourão Curitiba Em julho de 2011, deve ser concluída a obra Em março, está prevista a conclusão das do Restaurante Universitário. Até o mês de ju- obras do bloco IJ, com área de 4.647 m2, na nho, também devem ficar prontas as rampas de sede Ecoville. E, em maio, deve ficar pronta a acesso ao Campus, destinadas para deficientes construção do bloco C, com uma área de 5.472 físicos. E, ao final deste ano, deve ser entregue o m2. Até o mês de dezembro, os blocos E e F novo Bloco G, ampliando a área total construída também devem ser entregues. Para 2011, serão no Campus para 14.500 m2. Além disso, ainda licitadas ainda as obras para os blocos L, M e K. no primeiro semestre, deve ser concluída a reade- Ascom/CT quação da rede lógica e elétrica do Campus. Cornélio ProcópioAscom/CM Ainda no primeiro semestre, deve ser inau- gurado o Bloco GHI, com salas de aulas teóri- cas, laboratórios e sala para os professores. O Restaurante Universitário está sendo ampliado, com previsão de término das obras em junho. O Centro de Pesquisa em Automação e Controle (Cipeca) também terá melhorias até o segundo Ascom/CP semestre de 2011. 8 UTFPR Notícias - Edição 28
  • UTFPR EM PAUTA Francisco Beltrão As obras do Bloco G1, iniciadas em novem- Pato Branco bro de 2009, estão em fase de acabamento e devem ser entregues ainda no início deste ano. Os alunos vão iniciar as aulas com novas A inauguração está prevista para acontecer no carteiras, cadeiras e computadores, além de 20 dia 03 de março, data que coincide com o ani- salas de aula que compõem os blocos L, M e versário do Campus. Além disso, o início letivo N. O bloco J1 está em fase de acabamento e, também deve contar com a instalação de paver no bloco W, onde se localiza a Biblioteca, está nas calçadas e uma via exclusiva para veículos, em fase de execução a estrutura do pavimento que contornará todo o Campus. As instalações térreo. Esta obra, que previa apenas a execução elétricas também estão sendo reformadas. O do pavimento térreo, recebeu maiores recursos, Bloco G2 está em fase de construção e deve ser possibilitando a construção de mais um andar, concluído em dezembro deste ano. O Campus Ascom/FB dando à Biblioteca um ambiente amplo, exclusi- dará início ainda à construção do RU. vamente para estudos. Londrina Para o início do ano letivo está prevista a conclusão do Bloco D, com salas de aulas, 15 laboratórios específicos e ambiente administrativo. Além disso, será iniciada a constru- ção do bloco de Ambiental, que ofertará quatro laboratórios, ambiente de pesquisa e sala dos professores. Outra obra com início em 2011 é a cobertura da quadra poliesportiva. A nova Ascom/PB biblioteca já está com as obras encaminhadas com previsão de término, no início de 2011. O espaço que será desocupado pela biblioteca no bloco C será destinado ao programa de mestrado em Tecnologia de Alimentos. O Restaurante Uni- versitário deve ser concluído até o final de 2011. E para aten- der a demanda crescente do novo bloco D, será construída ToledoAscom/LD uma nova subestação de energia elétrica. O Campus Toledo deve ganhar um novo Medianeira bloco, o C, até junho deste ano. Atualmente, o Campus conta apenas com o Bloco A, para os cursos de graduação e técnicos, além dos seto- Nos primeiros meses do ano, devem ser en- res administrativos. Será iniciado o processo de tregues as obras dos blocos L1, L2, L3, H3 que licitação para a construção do Bloco E, no qual atenderão cinco novos cursos superiores que já será instalado o Restaurante Universitário. começaram a ser implantados em 2010. Outro prédio, que já está concluído e deverá ser inau- gurado no início deste ano, é o Bloco A, que abrigará setores administrativos, além de uma biblioteca e um auditório para 250 pessoas. Ascom/PG Ponta Grossa As obras do Restaurante Universitário de- Ascom/TD vem ser concluídas até agosto de 2011. O Bloco O e L estão prontos e o Bloco HI deve ser en- tregue em maio. Já as obras da Biblioteca devem ficar prontas até junho.Ascom/MD UTFPR Notícias - Edição 28 9
  • UMA GRANDE IDEIA Professor desafia a criatividade dos alunos na elaboração de projetos Laércio sugeriu aos estudantes do 5° e 6º perí- Além destes projetos, o professor incentivou ou- odos de Engenharia Mecânica que desenvolvessem tras ações, como construir uma catapulta com pali- cinco projetos. Em uma das atividades, os alunos tos de picolé para lançar uma bola de tênis o mais deveriam construir uma ponte de madeira com pa- distante possível do ponto de origem, e o Hover- litos de picolé com vão de um metro. A atividade craft, em que as equipes deveriam desenvolver um tinha como objetivo suportar a maior carga aplicada veículo aquático impulsionado por hélice e coman- no centro da ponte. dado via controle. Outro projeto foi a construção de uma ponte de Para o professor Laércio, esse tipo de atividade macarrão com tamanhos de fios padronizados. Foi gera crescimento aos estudantes e à Universidade. realizada uma competição entre os alunos, em que Os alunos adquirem novos conhecimentos e testam a ponte também deveria ter vão de um metro. Para seus limites.Ascom/PG a avaliação de qualidade da estrutura, a construção “Eles têm que resolver um problema e isso faz foi submetida a um carregamento variável de carga com que eles pesquisem em livros, softwares de si- Os alunos Evandro, Bianca, Adriano e Danilo formaram uma das concentrada. mulação e tirem suas dúvidas com os professores. equipes vencedoras do desafio “Carros a Jato” O grande destaque dentre as atividades acadê- Acaba contagiando todos os professores das mais O professor Laércio Javarez Júnior, da Coorde- micas desenvolvidas pelo professor Laércio Júnior diferentes áreas. Isso no meu ponto de vista é bom, nação de Engenharia Mecânica (Coeme) do Cam- e seus alunos é o “Carros a Jato”. Este projeto fez pois quebra aquela vivência exagerada da aula teóri- pus Ponta Grossa, decidiu desafiar a criatividade tanto sucesso que professores de outras disciplinas ca e parte para a aula prática”, comenta o professor, dos seus alunos. Ele propôs às turmas da disciplina se uniram aos competidores para ajudá-los. avisando que pretende desenvolver novas atividades de Mecânica dos Sólidos o desenvolvimento de pro- Para a realização desta atividade, formaram-se em 2011. jetos que unem conhecimento teórico adquirido na equipes de quatro alunos que construíram carros “Este ano estou pensando em propor um novo Universidade a exercícios práticos. com dimensões delimitadas de altura, largura e com- desafio: a construção de aviões de carga e de pontes “Eu queria promover o desafio e também ana- primento. A propulsão foi feita armazenando-se ar dobráveis e transportáveis, visando um futuro pro- lisar e estimular a criatividade dos alunos. Como já comprimido em garrafas pet e a pressão não deveria jeto de substituição de pontes para o caso de desli- trabalhei em indústria, sei que o engenheiro com ultrapassar seis bars (unidade de pressão). Após a zamento de terra, ou seja, de fatores climáticos em criatividade aliada a boa teoria aprendida em sala de finalização do carro, a equipe deveria percorrer uma pontes reais. É lógico, será apenas um modelo, em aula está a um passo na frente dos concorrentes e se distância de 40 metros, e aqueles que concluíssem o escala menor, mas aguçará muito a criatividade dos sobressai”, explica o professor. percurso em menos tempo venceria. alunos”. Interdisciplinaridade sai do papel e vai para as salas de aula em Pato Branco Quatro professoras das áreas de metodologia, titucional de Bolsa de Iniciação Científica (Pibic¬). Além das ações citadas, as discussões do GPECT matemática e física do Campus Pato Branco se reu- O trabalho intitulado “Interdisciplinaridade no En- dentro da linha de pesquisa “Interdisciplinaridade niram em 2007 para formar o Grupo de Pesquisa sino da Química: Um exemplo prático envolvendo na Educação em Ciências”, que conta hoje com sete em Educação, Ciência e Tecnologia (GPECT) e dis- as disciplinas de Matemática e Química” concen- professoras, geraram mais projetos e trabalhos aca- cutir temas como interdisciplinaridade e construção trou as atividades em práticas de laboratório e análi- dêmicos desde sua criação. Melhor ainda: têm sido do conhecimento em redes. O resultado disso foram se matemática dos dados obtidos. uma semente para a transformação da prática do- propostas pedagógicas centradas na interdisciplina- Neste mesmo ano, com ingresso de mais uma cente em Pato Branco. ridade e colocadas em prática na sala de aula. Para pesquisadora no GPECT, Janice Teresinha Reichert isto, as professoras sugeriram o desenvolvimento de (Matemática), foi desenvolvido e aprovado, em cha- artigos em que os estudantes deveriam trabalhar em mamento público - Formação continuada da educa- equipe com turmas de outras disciplinas. ção básica do MEC, o projeto Programa Interdis- De acordo com a professora Cleonis Viater, que ciplinar de Formação de Professores no contexto participa do GPECT desde sua criação, a elabora- da educação Científica e Tecnológica (Piect). O pro- ção de projetos temáticos interdisciplinares propicia grama está oferecendo, a partir de 2011, capacitação aos alunos a construção de uma rede de significados para professores de ciências e matemática para as entre os conteúdos do curso, ainda que eles sejam redes públicas de ensino, estadual e municipal. dispostos em disciplinas isoladas. “Uma proposta Para a professora Janecler Colombo, que en- de trabalho em sala de aula interdisciplinar fornece trou no grupo em 2008, o trabalho interdisciplinar subsídios para que o estudante construa suas pró- trouxe bons resultados. “Foi possível observar uma prias conexões e relações entre os diferentes conte- integração dos alunos com os professores e maior Ascom/PB údos estudados”, assegura a professora. envolvimento com as disciplinas trabalhadas como Em uma das ações, Matemática e Química se um todo. Especificamente os alunos que se envolve- Professoras Janice Reichert, Patricia Marques, Nádia Sanzovo, uniram, em 2009, e deram origem a um trabalho de ram no desenvolvimento das pesquisas mostraram Janecler Colombo, Clementina Andreolla, Cleonis Viater (na foto) e conclusão de curso com bolsistas do Programa Ins- amadurecimento científico e interpessoal”, afirma. Luciara Weiss discutem interdisciplinaridade em Pato Branco 10 UTFPR Notícias - Edição 28
  • ESPECIAL RETROSPECTIVA2010, um ano de boas notíciasNo ano passado, a Ascom/TDUniversidade Tecnológicaaprovou o projeto doseu 12º campus, abriu 10graduações novas, implantouquatro programas de pós-graduação e aprovou outrossete para início em 2011. E ocrescimento não parou por aí 2010 foi um ano favorável para aUTFPR, que pôde dar continuidade aseu projeto de expansão com qualida-de. No quesito crescimento, a realiza-ção de maior destaque foi a aprovaçãodo projeto do 12º campus da Univer- Toledo deu início em 2010 a seusidade, em Guarapuava, que inicia primeiro curso de Engenharia:suas atividades no dia 28 de fevereiro. Engenharia CivilNovas graduações, novos programasde pós-graduação, novos servidores, Reitoriainvestimentos, obras, aquisições deequipamentos... Ufa! Foram muitas • Posse dos membros do Conselho Universi- tário (Couni) para o quadriênio 2010 - 2013.conquistas no ano passado. • Aprovação dos regulamentos dos Conse- E isso sem citar o quesito qualidade. lhos Deliberativos Especializados (CDEs).Com excelentes resultados na avalia- • Eleição dos representantes, titulares e su-ção trienal da Coordenação de Aper- plentes, dos CDEs, que tomarão posse em mar- ço.feiçoamento de Pessoal de Nível Supe- • Aprovação do projeto do Campus Guarapu-rior (Capes), melhora do conceito do ava, com oferta de dois cursos de graduação noÍndice Geral de Cursos (IGC) e reco- primeiro semestre de 2011: Tecnologia em Siste-nhecimento de cursos com conceitos 4 mas para Internet e Engenharia Mecânica. • Cumprimento de 73% do projeto Reuni dae 5, a UTFPR mostrou à sociedade que UTFPR, em relação à meta de ampliação de va-o seu projeto de crescimento foi muito gas na graduação.bem planejado e está sendo executado • Investimento de R$ 34.653.000,00 em obras e de forma que a instituição continue de R$ R$ 12.877.000,00 em equipamentos (recursos do Reuni). • Contratação de 219 servidores efetivos, prevista pelo Reuni, sendo 151 docentes e 68 técnico-ad-dando bons resultados, melhorando, ministrativos.inclusive, seu desempenho. • Implementação de 150 Bolsas-Monitoria e de 20 Bolsas Reuni de Assistência ao Ensino (bolsas de mestrado). Confira a seguir as principais ações • Implementação de 1.831 Bolsas-Permanência no âmbito do Programa Nacional de Assistência Estu-implementadas pela UTFPR em 2010, dantil (PNAES).separadas por pró-reitoria, diretoriade gestão e campus. UTFPR Notícias - Edição 28 11
  • ESPECIAL RETROSPECTIVA Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional - Prograd Gestão da Tecnologia da • Ampliação do número de cursos de graduação da Informação Decom UTFPR, com a oferta de dez novos cursos previstos • Implantação do Sistema de Pós-Graduação no Reuni, sendo nove Engenharias e um Bacharelado em (stricto sensu) integrado ao Sistema Acadêmico Ciência da Computação. da UTFPR. • Implantação das Secretarias de Gestão Acadêmica • Reestruturação do DataCenter: aquisição de nos campi. novos equipamentos e migração dos serviços para a • Acompanhamento da aplicação das Atividades Práti- nova estrutura visando o aumento no desempenho cas Supervisionadas (APS) e elaboração da Instrução Nor- e qualidade dos serviços prestados. mativa no 01/10, para a aplicação das APS a partir de 2010. • Upgrade e monitoramento dos links de dados • Continuidade na implantação do Departamento de dos campi. Educação nos campi, composto pelo Núcleo de Acom- • Desenvolvimento do Módulo do Registro das panhamento Psicopedagógico e Assistência Estudan- Atividades Docentes (RAD), integrado ao Sistema til (Nuape) e pelo Núcleo de Educação. Acadêmico da UTFPR. • Aquisição de equipamentos, via edital Capes/UAB, para os campi atuantes no Ensino a Distância (EAD). • Implantação do Sistema de Patrimônio em todos os campi (em conjunto com a Proplad). Pró-Reitoria de Pesquisa e Pró-Reitoria de Planejamento • Implantação do Sistema de Avaliação Insti- Pós-Graduação - Proppg e Administração - Proplad tucional – Siavi (em conjunto com a Dirav) • Implantação do Sistema de Inclusão de Pes- • Implantação de quatro programas de pós- soas (em conjunto com a Dirgep). • Elaboração da proposta orçamentária para • Implantação dos Portais dos Campi (em con- -graduação com oferta de mestrados. 2011, no valor total de R$ 370.969.576,00. junto com a Dircom). • Aprovação de sete novos programas de pós- -graduação com oferta de mestrados. • Readequação dos planos diretores de Campo • Implantação do Sistema de Crachá e Carteira • Melhoria dos conceitos de quatro programas Mourão, Ponta Grossa e Pato Branco e preparação Funcional (em conjunto com a Dirgep e Dirac). de pós-graduação de oito avaliados pela Capes, no dos planos diretores dos demais campi. triênio 2007-2009. • Implantação do Sistema de Patrimônio nos • Aprovação de projetos em editais da Finep: campi da UTFPR. Gestão da Comunicação CT-INFRA - R$ 2.337.249,00; CT-INFRA – campi • Elaboração de proposta para a execução dos regionais - R$ 1.699.120,00; Pró-Equipamentos - R$ • Implantação dos Portais dos Campi com pa- recursos da emenda de bancada 2010, no valor 340.310,89. dronização única para toda a UTFPR. total de R$ 13.908.972,00. • Publicação do Livro do Centenário da UTFPR. • Aumento de quotas de bolsas: Pibic na Fun- dação Araucária (de 85 para 108); Pibic – Ações • Disponibilização de recursos para as obras de • Aprovação, no Conselho Universitário (Couni), Afirmativas na Fundação Araucária (de 63 para 69); implantação dos restaurantes universitários do regulamento da Editora da UTFPR. Pibic – Ações Afirmativas no CNPq (de 8 para 10); nos campi Campo Mourão, Cornélio Procópio, Pibiti no CNPq (de 5 para 55); Pibic – Ensino Mé- Londrina e Ponta Grossa, sendo R$ 2.400.000,00 Gestão de Pessoas dio (de 0 para 150); Pibic-JR (85 novas bolsas) e ma- para obras, R$ 610.000,00 para equipamentos e R$ nutenção da quota do Pibic no CNPq (63 bolsas). 296.000,00 para custeio. • Alteração no SIAPE da nova estrutura orga- nizacional da UTFPR e criação da Unidade Paga- Pró-Reitoria de Relações Empresariais e Comunitárias - Prorec dora “Reitoria”. • Informatização da avaliação de desempenho. • Implantação do Programa de Bolsas de Extensão e Inovação, com um total de 90 bolsas da • Implementação da Carteira Funcional para UTFPR e Ações Afirmativas da Fundação Araucária. os servidores com a logomarca da UTFPR. • Internacionalização: realização de missão às univer-Dirinter sidades alemãs, para assinaturas de convênios de coopera- Gestão de Avaliação Institucional ção (Universidades de Ciências Aplicadas de Berlim - HTW e Beuth, Munique, Jena, Zwickau e Mannheim). Firmado • Coordenação na elaboração do Relatório de acordo de dupla diplomação de mestrado, na área de Tec- Prestação de Contas 2009 – início em outubro de nologia de Informação, entre a UTFPR e a Universidade de 2009 e conclusão em abril de 2010. Mannheim. • Elaboração do Relatório de Auto-avaliação • Desenvolvimento de Sistema Integrado de Está- da UTFPR 2009. gios para os campi da UTFPR. • Coordenação e elaboração do processo de recre- • Produção do Catálogo da Agência de Inovação - denciamento institucional da UTFPR junto ao versão 2010. MEC. • Finalização dos regulamentos referentes às ativi- • Planejamento, coordenação, supervisão e reali- dades da Pró-Reitoria: Cursos de Qualificação Profissional; Empresas Juniores; Acompanhamento de zação da Pesquisa de Clima Organizacional da Egressos e Emissão de Certificados, Declarações e Certidões. UTFPR versão 2010. 12 UTFPR Notícias - Edição 28
  • ESPECIAL RETROSPECTIVA Apucarana Cornélio Procópio • Abertura do curso de Engenharia Têxtil (o quinto do país), no primeiro semestre. • Início do curso de Engenharia de Computa- • Aprovação do curso de Licenciatura em Química, com início no primeiro semestre de 2011. ção, no primeiro semestre. • Início da primeira turma do curso de especialização em Gestão e Auditoria Ambiental. • Aprovação do curso de Licenciatura em Ma- • Ampliação do quadro de docen- temática, com início no primeiro semestre de 2011. Ascom/AP tes e técnicos-administrativos. • Implantação do Programa de Pós-Graduação em • Ampliação da estrutura física, Engenharia Elétrica, com oferta de curso de mes- construção do Bloco L (com recur- trado. sos do Reuni) e Bloco F, totalizan- • Contratação de 25 novos servidores, sendo 17 do área de 2.573 m², e aquisição de docentes e oito técnicos-administrativos. equipamentos – investimentos supe- • Ampliação da estrutura física do Campus riores a R$ 4,5 milhões. com investimentos de R$ 4.460.195,20, compreen- • Obtenção de recursos para dendo o Bloco P (com recursos do Reuni), Bloco construção do Bloco M, no valor de GHI, Biblioteca e Restaurante Universitário. R$ 3.299.424,33. • Instalação de climatizadores nas ampliações • Melhoria da iluminação do da quadra esportiva, no Bloco K (Sala K008) e nos Campus. setores administrativos da Dirplad. • Contratação de empresa para • Iluminação das passarelas cobertas de acesso construção do calçamento exter- aos ambientes do Campus e das rampas de acesso no. ao Bloco GHI. • Formatura dos primeiros tecnólogos do curso superior de Tecnologia em Design de Moda, em agos- • Investimento de R$ 4.398.615,90 em equipa- to, e dos primeiros técnicos em Vestuário do curso técnico integrado em Industrialização do Vestuário, em mentos, com recursos do Reuni. dezembro. • Realização do XV Seminário de Iniciação • Oferta de capacitação para servidores: curso de Gestão Pública e curso de Libras. Científica e Tecnológica da UTFPR (Sicite). • Curso de qualificação profissional para adolescentes e jovens da comunidade, com servidores do • Execução de 25 projetos sociais e de 33 proje- Campus como instrutores. tos tecnológicos e serviços laboratoriais. • Consolidação do Núcleo de Acompanhamen- to Psicopedagógico (Nuape) e do Núcleo de En- Campo Mourão sino (Nuens). • Implantação do Departamento de Educação • Gestão para doação de área de 20 mil m2 junto à Prefeitura Municipal de Campo Mourão. O Campus (Deded) e da Secretaria de Gestão Acadêmica passa a contar com área total de 84.600 m2. (Segea). • Início do curso de Engenharia Eletrônica no primeiro semestre. • Aprovação do curso de Licenciatura em Química, com início no primeiro semestre de 2011. • Aprovação do Programa de Pós-Graduação em Alimentos, em parceria com o Campus Medianeira. • Ingresso de novos servidores: noveAscom/CM técnicos-administrativos, sendo quatro assis- tentes em adminitração, um bibliotecário, dois técnicos de laboratório, um psicólogo e um assistente social, e mais 19 docentes. • Primeira etapa da reforma do Giná- sio Belin Carolo (estrutura) concluída – in- vestimentos de R$ 1.096.000,00. • Início da construção do Restauran- te Universitário. • Cobertura em frente ao Bloco B. • Conclusão dos blocos D e B. • Investimento no valor de R$ 2.329.860,00 para aquisição de equipa- mentos. • Implantação do Programa de Edu- cação Tutorial (PET) do curso de Engenharia Civil. • Avaliação in loco, no final do ano, dos cursos de Engenharia Ambiental, Engenharia de Alimentos, Ascom/CP Tecnologia em Sistemas para Internet para o processo de reconhecimento do MEC. Todos receberam conceito 4. UTFPR Notícias - Edição 28 13
  • ESPECIAL RETROSPECTIVA Curitiba • Aprovação do curso de Licenciatura em Mate- • EAD: abertura de duas turmas de curso técnico Homofobia”. mática, com início no primeiro semestre de 2011. em Meio Ambiente pelo programa e-Tec, com dois • Certificação de policiais da Guarda Municipal • Aprovação do curso de Administração, com iní- polos no Paraná (Contenda e Curiúva), abertura da de Curitiba no curso “Rede de Computadores”, de cio previsto para o segundo semestre de 2011. primeira turma piloto semi-presencial de Cálcu- 40 horas. • Implantação dos programas de pós-graduação lo 1 e implantação do projeto UAB com oferta de • Lançamento do marco fundamental da Usina em Computação Aplicada e em Ciência e Tecno- especialização em Gestão Pública em seis polos nos Roncador, em parceria com a Prefeitura de Bocaiúva logia Ambiental, com oferta de cursos de mestrado. estados do Paraná e São Paulo. do Sul. • Aprovação dos programas de pós-graduação • Conclusão da obra do Bloco B na Ecoville, com Ascom/CT em Planejamento e Governança Pública, em En- salas de aula, Restaurante Universitário, auditórios, bi- genharia Biomédica, em Formação Científica, blioteca e ambientes administrativos. Educacional e Tecnológica e em Matemática em • Contratação da empresa Cassol Pré-Fabricados Rede Nacional. Ltda. para construção de blocos na sede Ecoville. • Melhoria dos conceitos de dois programas de pós- • Realização da 9ª Feira de Estágios e Empregos, -graduação: CPGEI (Engenharia Elétrica e Informá- com participação de 27 empresas. tica Industrial) passou do conceito 4 para o 5 e PP- • Melhor nota do Enem na Região Sul. GEM (Engenharia Mecânica e de Materiais) passou • Oferta do curso de extensão “Igualdade de do conceito 3 para o 4. Gênero na Escola: enfrentando o Sexismo e a Dois Vizinhos Francisco Beltrão • Inauguração de dois blocos de salas de aula. • Aprovação do curso de Licenciatura em In-Ascom/DV • Inauguração da biblioteca do Campus com 582,77 formática, com início previsto para o segundo se- m² e investimentos de R$ 835.446,58 – primeira obra do mestre de 2011. Reuni na UTFPR. • Aprovação do Programa de Pós-Graduação • Aprovação do curso de Licenciatura em Educação em Tecnologia de Alimentos, em parceria com o do Campo, com início no primeiro semestre de 2011. Campus Londrina. • Aprovação do curso de Licenciatura em Ciências • Conclusão da obra do Bloco G1, com inves- Biológicas, com início previsto para o segundo semestre timento de R$ 2.750.000,00, recurso previsto no de 2011. Reuni. • Aprovação dos cursos de especialização em Contro- le Biológico e em Bovinocultura de Leite. Ascom/FB • Aprovação do Programas de Pós-Graduação em Zootecnia, com oferta de curso de mestrado. • Contratação de 11 docentes e seis técnicos-administrativos. • Investimento em obras de aproximadamente R$ 3 milhões, recurso previsto no Reuni. • Conclusão de laboratórios, com investimentos de R$ 903.689,57, previstos no Reuni. • Investimento de R$ 90 mil em equipamentos, recurso previsto no Reuni. • Missões técnicas e cientificas para a Europa e Argentina. • Aprovação de 22 bolsas de extensão e de Inovação Tecnológica. • Aprovação de 73 bolsas de pesquisa (UTFPR, CNPq e Fundação Araucária). • Implantação de departamentos de acordo com o organograma institucional. • Aprovação dos grupos do Programa de Educação Tutorial (PET) “Agricultura Familiar - Saberes e Fazeres da vida no campo” e “Produção Leiteira”. • Realização do II Dia de Campo “Tecnologias adaptadas a pequenas propriedades da pecuária leiteira”. LondrinaAscom/LD • Início do curso de Engenharia de Materiais, no segundo semestre. • Aprovação do curso de Licenciatura em Química, com início previsto para o segundo semestre de 2011. • Aprovação do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos, em parceria com o Campus Francisco Beltrão. • Primeira formatura do Campus, com autorga do grau de tecnólogo aos formandos do curso superior de Tecnologia em Alimentos, em fevereiro. • Obtenção de recursos para construção da nova biblioteca e do Restaurante Universitário, no valor de R$ 1.300.000,00. 14 UTFPR Notícias - Edição 28
  • ESPECIAL RETROSPECTIVA Medianeira • Início dos cursos de Engenharia de Alimentos e Ascom/MD Engenharia Ambiental, no primeiro semestre. • Aprovação do curso de Ciência da Computação, com início previsto para o segundo semestre de 2011. • Aprovação do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos, em parceria com o Campus Campo Mourão. • Inauguração do Restaurante Universitário do Campus, onde foram investidos pela universidade cerca de R$ 230.000,00. • Aprovação pela Capes do Doutorado Interinstitu- cional (Dinter) em Engenharia Agrícola para o Cam- pus Medianeira, oferecido pela Universidade Federal de Campina Grande. • Ampliação de 26 mil m² de área física e edificação de 4 mil m², com recursos do Reuni, e conclusão Ascom/TD do prédio destinado ao Centro de Informações, auditório, área administrativa e biblioteca. Pato Branco Toledo • Implantação do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, com aula inaugural • Início do curso de Engenharia Civil, no se- no dia 03 de março. gundo semestre. • Melhoria do conceito do Programa de Pós-Graduação em Agronomia, passando do 3 para o 4. • Aprovação do curso de Licenciatura em Ma- • Compra do imóvel pertencente ao Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento (Lactec), com temática, com início previsto para o segundo se- terreno de 4 mil m² e barracão de 700 m² (Bloco K2). mestre de 2011. • Início do funcionamento do Restaurante Universitário do Campus, em março. • Inauguração e mudança para o novo Cam- • Recebimento de mobiliário (1050 cadeiras, 1036 carteiras e 40 mesas) e microônibus adquiridos com pus Toledo. Até então, alunos e servidores utiliza- recursos do Reuni em 2009. vam os espaços da Fundação Educacional de Tole- • Aluno com a maior nota nacional no Enade 2008 para o curso de Construção de Edifícios. do (Funet). • Recebimento de automóvel doado pela Renault. O veículo foi destinado ao projeto de implantação do • Início da construção do Bloco C e da quadra curso de Manutenção Mecânica para Aprendizes. esportiva.Ascom/PB • Internacionalização: viagem a Guiné-Bissau • Investimentos de R$ 2.350.000,00 para aqui- para avaliação de missão de cooperação. sição de livros e equipamentos, recursos oriun- • Avaliação in loco dos cursos de Engenharia dos do Reuni e do Tesouro. Civil e Engenharia Mecânica, com conceitos 4 e 5 • Lançamento do curta-metragem elaborado respectivamente. por alunos e servidores sobre drogas no Teatro • Cursos de Administração e Ciências Contá- Municipal de Toledo. beis com excelentes conceitos no Enade 2009 – 4 e • Primeiras formaturas do Campus: formandos 5 respectivamente. dos cursos de Tecnologia em Processos Químicos, • Alunos premiados em concurso da Ser- Técnico em Gastronomia e Cofop (Formação de comtel: 1º lugar na categoria Games, 2º e 3º lugares na Professores). categoria Aplicativos. Ponta Grossa Ascom/PG • Início dos cursos de Engenharia Química e Ciência da Computação, no primeiro semestre, e de Engenharia de Produção, no segundo. • Melhoria do conceito do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, passan- do do 3 para o 4. • Ampliação da área física em 25 mil m². • Conclusão do Bloco do curso de Engenharia Química (R$ 1.212.529,68), Laboratório de Mecâ- nica (R$ 1.090.840,68) e Almoxarifado (R$ 458.813,67), com recursos do Reuni. • Realização da II Feira do Livro e da Leitura do Campus Ponta Grossa, no dia 18 de agosto. • Realização do II Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia (Sinect), de 7 a 9 de outubro. UTFPR Notícias - Edição 28 15
  • OPINIÃO Você se sente seguro na cidade onde mora? O assunto segurança foi o destaque do ano de 2010, após a “guerra” ao narcotráfico no Rio de Janeiro. A invasão dos policiais aos morros considerados totalmente controlados por traficantes trouxe de volta o desejo de cidadania da população. E, no Paraná, a criação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), semelhantes às instaladas nas favelas cariocas, foi defendida por alguns moradores de regiões críticas, sobretudo em Curitiba e Região Metropolitana. Dessa forma, o UTFPR Notícias levantou a pergunta à comunidade: Você se sente seguro na cidade onde mora? Morando em Apuca- Eu resido em Toledo Ascom/TD Ascom/AP rana acredito que esteja há cinco anos e me sinto seguro, mas não se pode segura morando aqui. É descuidar, devemos estar uma cidade interiorana atentos o tempo todo. de médio porte, tranquila, com policiamento satisfa- Ivan José Coser, tório. O bairro onde resi- Diretor de Graduação e do é tranquilo, conheço a Educação Profissional maioria dos vizinhos, o Sim! do Campus Apucarana que proporciona maior se- gurança e despreocupação, principalmente quando viajo em férias. Amália Senger Piana, Sinto-me seguro assistente Social do Campus Toledo Ascom/CP na cidade que moro, “ sinto-me tão bem que não troco mi- nha cidade por ne- nhuma outra. Moro aqui há quarenta Sinto-me seguro na cidade que moro, anos e nunca houve sinto-me tão bem que não troco minha cidade ” nenhum fato grave que pudesse com- prometer a minha por nenhuma outra. vivência aqui. Edevaldo da Silva Ferreira, servidor do Campus Cornélio Procópio Sim, me sinto seguro, apesar de algumas Vim para Francisco Beltrão com o intuito de estudar. Ascom/FB ocorrências, considero a cidade calma, dificil- Já conhecia a cidade por nome, mas nunca pensei que iria mente encontramos mendigos e/ou usuários de morar aqui. Desde o início gostei da cidade, dos amigos drogas nas ruas, onde ainda é possível passear que fiz e principalmente do curso e da Universidade. Ape- com nível de segurança e tranquilidade satisfa- sar de Francisco Beltrão ser relativamente grande, é uma tório, sem preocupações com assalto. cidade muito tranquila; e para estudantes, não há lugar melhor. Luciano Canzi,Ascom/DV chefe do Departamento de Projetos e Serviços Pedro Henrique do Prado, Tecnológicos do Campus Dois Vizinhos aluno do Campus Francisco Beltrão 16 UTFPR Notícias - Edição 28
  • OPINIÃO Não. Primeiramente, se a cidade fosse segura, não escutaríamos tanta notícia de violência na cidade. Assaltos, furtos, etc. Além disso, vemos em muitos bairros uma proteção exagerada para tentar coibir um pouco dessa violência: muros altos, grades nas janelas, alarmes, cerca elétrica, etc. Eu mesma já fui vítima de assalto durante o dia. Fora isso, já vi da janela de um apartamento onde eu morava um assaltante que estava armado e tentou roubar um policial que estava de folga. Resultado: o policial reagiu e atirou no bandido, que acabou morrendo. Isso em plena área central da cidade. Ascom/LD Kelly Aiko Fukushigue, Não. assistente em administração do Campus Londrina Às vezes... porque Considero Medianeira, quando comparada com outras cidades em que Ascom/MD Ascom/CT isso depende mais da vivi, tranquila, pelo menos em relação a caminhar em paz pela maioria das nossa sensibilidade em ruas. Porém, o principal problema que percebo na cidade é o índice consi- relação às coisas que derável de furtos a residências. Os bandidos se aproveitam da ausência dos acontecem e como elas donos durante o dia para invadir seus domicílios e subtrair seus pertences, acontecem. Se acontece muitas vezes utilizando técnicas “aprimoradas” para não chamar a atenção algo de ruim com alguém da vizinhança. próximo ou conosco ou Gilberto Luiz Mattielo Junior, ainda por interferência “ psicólogo do Campus Medianeira de fatores externos, nos sentimos menos seguros. Então eu diria que a sensação de segurança ou não segurança é meio ilusória. ...vemos em muitos bairros uma proteção Giulian De Castro, exagerada para tentar coibir um pouco estudante do Curso de Design do Campus Curitiba desta violência: muros altos, grades nas Sinceramente não. janelas, alarmes, cerca elétrica, etc. ”Ascom/CM São muitos os casos de assaltos, arrombamen- Não me sinto mui- tos as residências, furto to seguro na cidade Estou na cidade Ascom/PB de automóveis, além do onde moro. Sinto que faz apenas cinco me- trânsito mal planejado, a segurança pública do ses e não me sinto se- que são situações que governo atual do Pa- guro. Vim de Marin- nos colocam constante- raná deveria trabalhar gá e lá me sentia mais mente em risco e nos ti- mais para trazer segu- seguro do que aqui ram o sossego. Acredito rança para nós enquan- em Pato Branco, ape- que isso não tenha rela- to comunidade. A falta sar de termos em Ma- Ascom/PG ção exclusiva com o es- de segurança do povo ringá uma população quema de segurança da cidade onde eu vivo, e sim leva à desconfiança muito maior. Aonde com inúmeros problemas que o país enfrenta, que com relação às autoridades públicas de nossa ci- resido (Bairro Alvo- de uma forma ou de outra acabam movimentando dade. As leis penais nesse país, em vez de nos pro- rada) já presenciei um a criminalidade. Sem outra opção, acabo dispon- teger, são as mesmas que defendem os criminosos. assalto na residência do de um montante do meu orçamento familiar Impunidade! A justiça trabalha para os criminosos dos fundos e vários tiroteios, além de pontos de ao adotar algumas medidas de segurança que me e defende os mesmos. distribuição de drogas. Por esses motivos já fiz se- conferem um pouco mais de tranquilidade. guro residencial e instalei alarme residencial. Tony Augusto Iansen, Lígia Patrícia Torino, aluno de Tecnologia em Automação André Hekermann Buss, bibliotecária do Campus Campo Mourão Industrial do Campus Ponta Grossa professor do Campus Pato Branco UTFPR Notícias - Edição 28 17
  • SAINDO DO PADRÃO Você conhece a “nova cara” do Brasil? Confira quem são os principais nomes do cenário nacional 2011 já começou. Mesmo que muitos insistam que o ano só rios, secretarias, órgãos federais e estaduais, entre outros. Apare- começa após o carnaval, quando se trata de governo novo isso é cem secretarias e ministérios que nunca se ouviu falar, outras são diferente. No primeiro dia do ano, já podemos registrar as ima- criadas, remanejadas, pedidos atendidos, etc. gens oficias das novas “caras” dos órgãos administrativos. Com essas mudanças, cada governo ganha a sua “cara”. Pen- E a última eleição ganhou ainda mais destaque: foi a primeira sando nisso: você já conhece a nova cara do Brasil? vez que os brasileiros elegeram uma mulher para o cargo de pre- O UTFPR Notícias selecionou os principais nomes e cargos, sidente da República, a ex-ministra Dilma Rousseff. principalmente relacionados à Educação Brasileira, para que o Além dela, também foram eleitos os governadores, deputados leitor acompanhe como ficará o Estado do Paraná e o Brasil. (a federais e estaduais, e senadores. matéria foi fechada no dia 21 de fevereiro. Os nomes podem ter Logo que assumem o mandato, os principais governantes co- sofrido alterações após o fechamento). meçam a indicar os ocupantes das demais cadeiras dos ministé- Governo Federal mocrático Traba- Em 1993, tornou-se Secretária Estadual de Agência BrasilPresidente: Dilma Vana Roussef lhista (PDT) no Minas, Energia e Comunicação do Rio Grande Rio Grande do do Sul e, em 1998, ocupa, mais uma vez, a Secre- A primeira mulher a se tornar Presidente da Re- Sul. Em 1986, o taria. Dois anos depois, filia-se ao PT. Em 2002,pública do Brasil nasceu em 14 de dezembro de então prefeito da Dilma é convidada a participar da equipe de tran-1947, na cidade de Belo Horizonte (MG). É filha capital gaúcha, sição entre os governos de Fernando Henriquedo imigrante búlgaro Pedro Rousseff e da pro- Alceu Collares, Cardoso (1995-2002) e Lula (2003-2010). Depois,fessora Dilma Jane da Silva, nascida em Resende escolheu Dilma com a posse de Lula, torna-se ministra de Minas(RJ). Aos 16 anos, Dilma dá início à vida política, para ocupar o e Energia. Lula escolhe Dilma para ocupar a che-integrando organizações de combate ao regime cargo de Secre- fia da Casa Civil e coordenar o trabalho de todomilitar. Em 1969, conheceu o advogado gaúcho tária da Fazenda. ministério, em 2005. No dia 03 de abril de 2010,Carlos Franklin Paixão de Araújo. Juntos, sofreram Dilma também Dilma deixa o Governo Federal para se candida-com a perseguição da Justiça Militar. Condenada foi diretora-geral tar à Presidência. Em 13 de junho, o PT oficializapor “subversão”, Dilma passou quase três anos, da Câmara Municipal de Porto Alegre e partici- a candidatura da ex-ministra. No segundo turnode 1970 a 1972, no presídio Tiradentes, na capital pou da campanha de Leonel Brizola ao Palácio do das eleições, realizado em 31 de outubro de 2010,paulista. Planalto em 1989. No segundo turno, Dilma foi às aos 63 anos de idade, Dilma Rousseff é eleita a Livre da prisão, mudou-se para Porto Alegre em ruas defender o então candidato Luiz Inácio Lula primeira mulher Presidenta da República, com1973. Com o marido, ajudou a fundar o Partido De- da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT). quase 56 milhões de votos.Vice-presidente: Michel Temer Ministério da Agricultura, Pecuária Ministério da Integração Nacional e Abastecimento Fernando Bezerra CoelhoMinistros: Wagner Gonçalves Rossi Ministério da JustiçaAdvocacia-Geral da União Ministério da Ciência e Tecnologia José Eduardo CardozoLuis Inácio Lucena Adams Aloizio Mercadante Ministério da Pesca e AquiculturaBanco Central do Brasil Ministério da Cultura Ideli Salvatti Agência BrasilAlexandre Tombini Anna Maria Buarque Ministério da Previ- de Hollanda Agência BrasilCasa Civil da Presidência da República dência SocialAntônio Palocci Ministério da Defesa Garibaldi AlvesControladoria Geral da União Nelson Jobim Ministério da SaúdeJorge Hage Sobrinho Ministério da Educação Alexandre PadilhaGabinete de Segurança Institucional Fernando Haddad Ministério dasda Presidência da República Ministério da Fazenda CidadesJosé Elito Carvalho Siqueira Guido Mantega Mário Negromonte18 UTFPR Notícias - Edição 28
  • SAINDO DO PADRÃOMinistério das ComunicaçõesPaulo Bernardo Silva Órgãos da EducaçãoMinistério das Relações Exteriores Blog do Inep CNPq ACS Capes Agência Brasil www.programamaoamiga.com.brAntônio PatriotaMinistério de Minas e EnergiaEdison LobãoMinistério do Desenvolvimento AgrárioAfonso Bandeira Florence 1 2 3 4 5Ministério do Desenvolvimento Sociale Combate à FomeTereza Campello Secretária de Educação Superior do Presidente do Conselho Nacional de Ministério da Educação (SESu) Desenvolvimento Científico e TecnológicoMinistério do Desenvolvimento, Indústria Luiz Cláudio Costa (1) (CNPq)e Comércio Exterior Glaucius Oliva (5)Fernando Pimentel Secretaria de Educação ProfissionalMinistério do Esporte e Tecnológica (Setec) Secretaria de Educação Continuada,Orlando Silva Jr. Eliezer Moreira Pacheco (2) Alfabetização e Diversidade (Secad)Ministério do Meio Ambiente Cláudia DutraIzabella Teixeira Coordenação de Aperfeiçoamento deMinistério do Planejamento Orçamento e Gestão Pessoal de Nível Superior (Capes) Nova – Secretaria para cuidar da regulaçãoMiriam Belchior Jorge Almeida Guimarães (3) dos cursos superiores (MEC ainda não Agência Brasil definiu o nome da pasta)Ministério do Presidente do Instituto Nacional de Luís Fernando MassonettoTrabalho e Emprego Estudos e Pesquisas Educacionais AnísioCarlos Lupi Teixeira (Inep) Nova – Secretaria para intensificar aMinistério do Turismo Malvina Tania Tuttman (4) relação com as redes municipais ePedro Novais Lima estaduais de educação (MEC ainda nãoMinistério dos definiu o nome da pasta)Transportes Carlos AbicalilAlfredo NascimentoSecretaria de Assuntos Estratégicos daPresidência da República Governo do ParanáMoreira Franco Governador: Beto RichaSecretaria de Comunicação Social daPresidência da República Beto Richa Em 19 de junho de 2010, Beto Richa foi lançado AENHelena Chagas nasceu em Lon- oficialmente candidato ao governo do Estado. BetoSecretaria de Direitos Humanos da drina, em 1965, elegeu-se governador do Paraná já no primeiro tur-Presidência da República filho do ex-go- no com 3.039.774 votos.Maria do Rosário vernador José Richa e de Arlete Vice-governador: Flávio ArnsSecretaria de Políticas de Promoção da Richa. É casadoIgualdade Racial da Presidência da República Casa Civil com Fernanda Durval AmaralLuiza Helena de Bairros Bernardi VieiraSecretaria de Políticas para as Mulheres Richa e tem três filhos: Marcelo, André e Rodrigo. Casa Militarda Presidência da República Graduou-se em Engenharia Civil pela Pontifícia Adilson Castilho CasitasIriny Lopes Universidade Católica do Paraná. Procuradoria Geral do Estado Iniciou a vida pública em 1994, elegendo-se de- Ivan Lelis BonilhaSecretaria de Portos da Presidência da República putado estadual pelo PSDB. Quatro anos depois foiJosé Leônidas Cristino Secretaria de Estado da Administração reeleito. Em 2000, foi eleito vice-prefeito de CuritibaSecretaria de Relações Institucionais da e, no primeiro ano de mandato, também exerceu as e da Previdência – SEAPPresidência da República funções de secretário municipal de Obras. Em 2004, Luiz Eduardo SebastianiLuiz Sérgio Oliveira Beto Richa foi eleito prefeito de Curitiba. Beto ficou Secretaria de Estado da Agriculturae no cargo por cinco anos e três meses, até renunciar do AbastecimentoSecretaria-Geral da Presidência da República para concorrer às eleições para governador. Norberto Anacleto OrtigaraGilberto Carvalho UTFPR Notícias - Edição 28 19
  • SAINDO DO PADRÃOSecretaria de Estado Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania Secretário Especial da Chefia de Gabinete AENda Ciência, Tecnologia Maria Tereza Uille Gomes do Governadore Ensino Superior Deonilson Roldo Secretaria de Estado da SaúdeAlípio Santos Leal Neto Michele Caputo Neto Secretaria Especial de Controle InternoSecretaria de Estado da Mauro Munhoz Secretaria de Estado da Segurança PúblicaComunicação Social Reinaldo de Almeida Cesar Secretaria Especial de CorregedoriaMarcelo Simas do e Ouvidoria GeralAmaral Cattani Cid Vasques Secretaria de Estado de Infraestrutura e LogísticaSecretaria de Estado da Família e José Richa Filho Secretaria Especial de Relações comDesenvolvimento Social a ComunidadeFernanda Bernardi Vieira Richa Secretaria de Estado do Meio Ambiente Wilson Quinteiro e Recursos HídricosSecretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano Jonel Nazareno Iurk Secretaria Especial para Assuntos EstratégicosCezar Silvestri Edson Casagrande Secretaria de Estado do Planejamento AEN Secretaria de Estado AEN e Coordenação Geral Secretário Especial da Cultura Cassio Taniguchi de Esportes Paulino Viapiana Evandro Rogério Secretaria de Estado do Trabalho Emprego Secretaria de Estado Roman e Promoção Social da Educação Luiz Claudio Romanelli Fundação Araucária Flavio Arns Paulo RobertoSecretaria de Estado da Fazenda Secretaria de Estado do Turismo BrofmanLuiz Carlos Hauly Faisal SalehSecretaria de Estado da Indústria, do Secretaria Especial para Assuntos da CopaComércio e Assuntos do Mercosul do Mundo 2014Ricardo Barros Mario Celso Puglielli da Cunha Educação no Paraná Como será o cenário da educação, ciência e tecnologia para o Estado do Paraná nos próximos anos? Para responder a essa pergunta ouvimos o novo governador Beto Richa, que nos atendeu já nos primeiros dias de seu mandato, durante o mês de janeiro. UTFPR Notícias – Quais as perspectivas para tituto Agronômico do Paraná (Iapar), o Simepar e o Que tipo de apoio seu governo prevê dar para as áreas de pesquisa, ciência, tecnologia e inova- Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) devem a implantação do Parque Tecnológico de Ponta ção no Estado do Paraná para os próximos qua- operar como elo entre as universidades e o setor Grossa? tro anos? produtivo. Tanto as universidades como os institu- Beto Richa – É nosso objetivo criar a Rede Pa- tos terão responsabilidades como parceiros no con- ranaense de Ciência, Tecnologia e Inovação, no Beto Richa – O Paraná precisa revitalizar seu sis- junto das ações do futuro Instituto de Proteção Sa- âmbito da qual a Fundação Araucária – financiada tema de ciência e tecnologia, focando a inovação nitária, cuja criação está prevista em nosso plano de pelo Fundo Paraná – terá papel preponderante. como fator indispensável de competitividade e governo. Assim, vamos potencializar a massa crítica Temos em estudo a proposta de revisar a Lei qualidade, orientando-a para o uso racional do pa- científica das universidades e alinhar seus esforços à 12.020 (que institui o Fundo Paraná, destinado a trimônio natural, a valorização da biodiversidade missão dos institutos. apoiar o desenvolvimento científico e tecnológico e a sustentabilidade dos ecossistemas locais. Este esforço deve ser direcionado para o fortalecimen- UTFPR Notícias – Seu governo acredita que é im- do Estado, nos termos do artigo 205 da Constitui- to das cadeias produtivas já existentes e evoluir portante incentivar acordos, convênios e parcerias ção Estadual), de 1998, a fim de atualizar o sistema para a definição de um plano estratégico de de- entre as universidades estaduais e federais? Quais de fomento à pesquisa, concentrando o financia- senvolvimento social e econômico do Paraná. serão as ações neste sentido? mento em uma única agência. A ideia é redefinir Isso inclui o fomento a setores como a agroin- os percentuais de destinação de recursos, com Beto Richa – Vamos aproximar as instituições esta- dústria, a manufatura geradora de empregos de base numa proporção para a agência de fomento e duais de ensino superior das universidades federais. escala intensiva, a biotecnologia, a tecnologia da outra para os institutos tecnológicos e espaços de Mas também precisamos estreitar as relações entre as informação, a nanotecnologia e demais segmen- interação entre a produção científica e o setor pro- universidades estaduais e o mundo corporativo, assim tos de alta tecnologia, de acordo com as caracte- dutivo, focalizando o apoio aos arranjos produti- como com as entidades representativas da sociedade rísticas, necessidades e vocações de cada região, vos locais, com ênfase na política industrial que (ongs, associações e sindicatos). A universidade está para as quais o Estado, em cooperação com as planejamos adotar, no fomento do agronegócio e produzindo pesquisa básica e formando recursos hu- universidades, precisa estabelecer planos regio- no apoio técnico à pequena agricultura. manos. É indispensável aproveitar melhor o conheci- nais de desenvolvimento socioeconômico. E o Parque Tecnológico de Ponta Grossa terá mento acadêmico. Os institutos de pesquisa têm papel importante implicações importantes para toda a região dos a desempenhar na Rede Paranaense de Ciência, UTFPR Notícias – Haverá mais investimentos na Campos Gerais. É um tema a ser examinado com Tecnologia e Inovação. Instituições como o Ins- Fundação Araucária e nos Parques Tecnológicos? a direção da UTFPR.20 UTFPR Notícias - Edição 28
  • SAINDO DO PADRÃO Para saber mais! Para saber ainda mais! História das eleições no Brasil (fonte: Portal Brasil) Em 1532, aconteceu a primeira eleição organiza- dade e, em 1945, Vargas anunciou eleições gerais. 1532 - A “primeira” eleição aconteceu em 1532, da na vila de São Vicente para escolher o Conselho O sistema democrático brasileiro começou a na vila de São Vicente, em São Paulo. administrativo da vila. Eram votantes os chamados se restabelecer durante o Governo Dutra (1946- 1821 - A corrupção eleitoral no Brasil nasce com “homens bons”, gente qualificada pela linhagem 1951), com o decreto que ficou conhecido como familiar, pela renda e propriedade, bem como pela a eleição. Existe registro de corrupção eleitoral Lei Agamenon, restituindo a Justiça Eleitoral, o participação na burocracia civil e militar da época. nos primeiros sufrágios, ainda que leis e decretos alistamento eleitoral e os pleitos. Durante o período imperial, as eleições segui- tenham sido criados para evitá-las, desde as “Or- A nova Constituição foi promulgada em 18 de ram determinações européias. As primeiras eleições denações do Reino” vigente nas eleições de 1821 setembro de 1946, e a Câmara dos Deputados e o gerais no país foram realizadas em 1821 para esco- Senado passaram a funcionar como Poder Legis- ao código eleitoral. lher deputados da corte de Lisboa, em uma época lativo. 1932 - A história das eleições no Brasil está mar- na qual a influência religiosa era significativa. Foi só Em 1955, a Lei nº 2.250 criou a folha individu- cada por fraudes. Na Primeira República, até a em 1881 que a Lei Saraiva estabeleceu as primeiras al de votação, que teve como principais mudanças instituição do Código Eleitoral, em 1932, no go- eleições diretas. Durante a chamada “República Ve- a fixação do eleitor na mesma seção eleitoral e a verno de Getúlio Vargas, o voto não era secreto. lha” (1889-1930), porém, os candidatos dependiam abolição do uso de título falso, entre outras fraudes. da aprovação dos governadores e coronéis aliados, 1984 - Tudo come- Regime Militar çou em torno do mo- que asseguravam participação regional controlando o voto aberto e a apuração. Na época conhecida como Regime Militar vimento “Diretas Já” A moralização do sistema eleitoral só come- (1964-1985), a legislação eleitoral ficou marcada que culminou com çou a partir da Revolução de 1930, que resultou na pelos sucessivos atos institucionais. O período teve a eleição de Tan- o seu processo eleitoral adequado de acordo com www.blogdosenadinho.blogspot.com criação do primeiro Código Eleitoral do Brasil em credo Neves para 1932. Naquele momento, foi instaurada a Justiça os interesses do regime, que alterou a duração de presidente do Brasil. Eleitoral, que regulou as eleições federais, estaduais mandatos, cassou políticos e decretou eleições indi- As Diretas Já foi um e municipais, criando infraestrutura para organizar retas para presidente e governadores. movimento civil de a votação, apurar os votos e proclamar os eleitos. Em 13 de dezembro de 1968, o Ato Institucio- reivindicação por elei- Foram introduzidos, nessa mesma época, o voto nal Nº 5 (AI-5) suspendeu a Constituição de 1967, ções presidenciais no secreto e o voto feminino, além do sistema de re- ampliou os poderes do presidente da República e Brasil ocorrido em presentação proporcional, em dois turnos simultâ- permitiu que ele decretasse o fechamento do Con- 1984. neos. gresso Nacional. 1989 - Primeira elei- Em 1935, foi promulgado nosso segundo Có- A Lei nº 6.767 de 20 de dezembro de 1979 res- ção direta após o regi- digo Eleitoral, durante o governo Getúlio Vargas. tabeleceu o pluripartidarismo, marcando o início de me militar, que elegeu Durante a ditadura do Estado Novo (1937-1945) uma nova abertura política. A sociedade mobilizou- Fernando Collor de varguista, a Justiça Eleitoral foi extinta, os partidos -se por mudanças políticas e foi às ruas pedir a re- Mello (que sofreu im- políticos abolidos, as eleições livres suspensas, e a democratização do país. Durante o regime de exce- peachment). eleição indireta para presidente da República, com ção, o primeiro presidente civil, Tancredo Neves, www.revistacitta.com.br mandato de seis anos, estabelecida. 2002 - Luiz Inácio foi eleito indiretamente em 1985, por meio de um A “nova ordem” sofreu forte oposição da socie- Lula da Silva vence as colégio eleitoral. eleições em segundo Nova Constituição turno. Na época, a vi- A Constituição de 1988 estipulou que um ple- tória de Lula era vista como uma conquista po- biscito definiria a forma (República ou Monarquia) pular. e o sistema de governo brasileiro (parlamentarismo 2006 - Lula é reeleito ou presidencialismo). Ficou decidido que o presi- dente, governadores e prefeitos das cidades com 2010 - Pela primeira vez mais de 200 mil eleitores fossem eleitos por maioria na história das eleições absoluta ou em dois turnos. no Brasil foi concedido O mandato presidencial seria de cinco anos, um direito de respostawww.pontodeencontrosdosaposentados.blogspot.com Divulgação: Governo Federal sem possibilidade de reeleição. E o voto tornou-se numa página do Twitter, obrigatório para os maiores de 18 anos e facultati- com o Tribunal Superior vos para idosos acima de 70 anos e jovens de 16 e Eleitoral (TSE) a conside- 17 anos. rar ofensivas mensagens Emendas constitucionais reduziram o mandato postadas pela campanha presidencial para quatro anos, mas passaram a per- de Dilma Rousseff em relação ao adversário José mitir a reeleição dos chefes do Executivo para um Serra. Dilma é a primeira mulher eleita para a Pre- período subsequente. sidência da República. UTFPR Notícias - Edição 28 21
  • FIO DA HISTÓRIADe Coens para Coepp, que se dividiu em Cogep e Coppg Transformação é palavra rotineira na UTFPR. Mas no Conselho Técnico Consultivo não se mara de Ensino de Ciências e Engenharia e CâmaraAdaptando-se a sua nova realidade, a Instituição discutiam apenas questões de ensino. O colegiado de Educação Profissional e Ensino Médio. Sua atu-modifica-se novamente, dividindo o Conselho de era espaço também para discussão de assuntos liga- ação era de um órgão normativo, deliberativo e deEnsino, Pesquisa e Pós-Graduação (Coepp) em dos à administração, como processos de licitação e assessoramento para assuntos didáticos-pedagógicosdois: Conselho de Graduação e Educação Profissio- tomada de preços. da instituição com periodicidade mensal de reuniões.nal (Cogep) e Conselho de Pesquisa e Pós-Gradua- No primeiro semestre de 1984, o Coens se reu- Agora, em 2011, com a expansão da Universi-ção (COPPG). Juntamente com os novos conselhos niu oito vezes, entre os meses de março e junho, no dade e a abertura de novos cursos de graduação ede Relações Empresariais e Comunitárias (Coemp) espaço que hoje é denominado Sala de Reuniões da de pós-graduação, houve a necessidade de separare de Planejamento e Administração (Coplad), os Reitoria. Os assuntos mais destacados que entraram os conselhos, dividindo o Coepp em dois: Cogepcolegiados iniciam suas atividades em abril com a nas pautas para discussão foram o regulamento do e COPPG. A criação de quatro conselhos já estavaposse de seus novos conselheiros. conselho e a nova proposta de organização didáti- prevista no Estatuto e no Regimento Geral da UTF- Transformação também faz parte da história do co-pedagógica do ensino de 2º grau. PR, aprovados em 2008 e 2009 respectivamente.Coepp, que teve início como Conselho de Ensino Durante a década de 80 e no início da década Além dos conselhos, a legislação institucional prevê(Coens) em 1983. Sua primeira reunião foi realizada de 90, o Coens aprovou projetos importantes para a criação de três fóruns consultivos: de Desenvol-no dia 14 de dezembro de 1983 e tratou de assuntos a transformação da instituição em Universidade e vimento da UTFPR, dos Executivos dos Municí-referentes ao calendário escolar para o ano de 1984. para a configuração atual da UTFPR. Um deles foi pios e Empresarial e Comunitário. Os regulamentos o projeto de criação do Programa de Pós-Graduação desses colegiados estão sendo elaborados e devem de Engenharia Elétrica e Informática Industrial (CP- ser aprovados ainda este ano pelo órgão máximo da GEI), o primeiro da história da instituição implanta- Instituição: o Conselho Universitário (Couni). do em 1988. Outro projeto importante foi a criação das Unidades de Ensino Descentralizadas (Uneds), Última reunião do Coepp iniciando o processo de interiorização do então Cefet. Antes de sua dissolução, o Coepp realizou suas A primeira foi instalada em Medianeira em 1990. Em duas últimas reuniões nos dias 9 e 10 de dezembro, 1993, as cidades de Cornélio Procópio, Pato Branco e no Campus Medianeira. Na ocasião, foram analisa- DECOM Ponta Grossa também ganharam suas Uneds. Hoje a dos e aprovados seis projetos de cursos de gradua- UTFPR está presente em 12 cidades do Estado. ção, que poderão iniciar suas atividades a partir do Outro marco decisivo na história do Coens tem segundo semestre de 2011, e seis especializações. a ver com o início da oferta de cursos superiores de PROGRAD Tecnologia, em 1999. Com a Lei de Diretrizes e Ba- ses da Educação (LDBE), de 1996, que extinguiu a possibilidade de se ofertar ensino técnico integrado ao médio, o Cefet decidiu implantar o Ensino Mé- dio e os cursos superiores de Tecnologia. A partir de então, houve um redirecionamento da atuação do Centro Federal para o Ensino Superior, com expan- são também da pós-graduação stricto sensu. No Coens, o reflexo disso foi a organização do Conselho em quatro câmaras, no novo regulamento criado em 2000: a Câmara de Ensino de 2º Grau, Câmara de Ensino Superior, Câmara de Legislação Conselheiros durante a última reunião do CoeppConvocatória para a primeira reunião do Coens e Normas e Câmara Mista, que abrangia membros das outras três. Em Medianeira, a Segunda Reunião Extraordi- Antes da criação do Coens, as discussões sobre Essa mudança deu embasamento para que o Ce- nária do Coepp do ano foi realizada no dia 9 e aquestões de ensino eram realizadas em reuniões do fet pleiteasse a transformação em Universidade, pro- 137ª Reunião Ordinária aconteceu no dia 10, ambasConselho Técnico Consultivo, ligado à Diretoria jeto que teve início em 1998 e foi efetivado em 07 de na Sala da Educação a Distância do Campus. NoGeral do então Centro Federal de Educação Tecno- outubro de 2005. Com isso, o Coens passa por mais total, foram analisados 18 processos, incluindo oslógica do Paraná (Cefet-PR). Segundo documento uma transformação. Em 2006, passa a ser denomina- dos novos cursos de graduação e especialização.de 09 de fevereiro de 1981, a inclusão, no catálogo do Conselho de Ensino, Pesquisa e Pós-Graduação Com esta aprovação, a UTFPR poderá ofertar, ade habilitações do Ministério da Educação e Cul- (Coepp) e, em 2008, tem seu regulamento alterado. partir do segundo semestre de 2011, os cursos de Ad-tura, da Habilitação Técnica de Desenho Industrial Colegiado máximo da esfera do ensino da ins- ministração, em Curitiba, Licenciatura em Ciênciasem nível de 2º grau foi apreciada pelo Conselho tituição, o Coepp era ligado à Pró-Reitoria de Gra- Biológicas, em Dois Vizinhos, Ciência da Compu-Técnico Consultivo. A proposta de inclusão da nova duação e Educação Profissional e à Pró-Reitoria de tação, em Medianeira, Licenciatura em Informática,habilitação foi feita pelo Cefet-PR e aprovada pelo Pesquisa e Pós-Graduação e possuía três câmaras: em Francisco Beltrão, Licenciatura em Matemática,Conselho Federal de Educação naquele ano. Câmara de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Câ- em Toledo, e Licenciatura em Química, em Londrina.22 UTFPR Notícias - Edição 28
  • FIO DA HISTÓRIANos bastidores da História Institucional Nas reuniões elas ficam caladas e são sempre discretas, mas estão aten-tas a todas as discussões e deliberações. Profissionais de bastidores, assecretárias são imprescindíveis em qualquer instituição. Neste Você Faz aHistória, entrevistamos duas secretárias que acompanharam o desenvol-vimento do Conselho de Ensino (Coens) do Centro Federal de EducaçãoTecnológica do Paraná (Cefet-PR), que mais tarde foi transformado emConselho de Ensino, Pesquisa e Pós-Graduação (Coepp) da UniversidadeTecnológica Federal do Paraná. Simone Achcar Doubek, primeira a se-cretariar uma reunião do Conselho, em 1983, ficou no cargo até 1996. JáRuth Angela Maganhoti começou a secretariar as reuniões em 2003 e foi aúltima secretária do Coepp, cargo que continuará ocupando no Conselhode Graduação e Educação Profissional (Cogep).Entrevista com Simone DoubekUTFPR Notícias - Que lembranças você tem da época em que secre-tariou o Coens?Simone Doubek - Na época (1984), creio que foi o primeiro conselho a sercriado na Instituição nestes moldes, portanto, um desafio para todos. Era algoinovador, que iria ditar as diretrizes didático-pedagógicas da Instituição, e por Decomisso de muita responsabilidade. As secretárias Simone Doubek e Ruth Maganhoti: personagens da história do Coepp.UTFPR Notícias - Nesse período secretariando o Coens, você viven-ciou muitas mudanças na instituição. Nesta época, teve início o pro-cesso de interiorização, com criação das Unidades de Ensino Descen- Entrevista com Ruth Maganhotitralizadas, e também a pós-graduação, com a implantação do CPGEI. Como foi participar destes momentos? UTFPR Notícias - Com a transformação da instituição em universidade, o Coens passou a ser denominado Coepp. Como a transformação afetou aSimone Doubek - Como todos sabem as Unidades de Ensino Descentrali- rotina do Conselho?zadas foram criadas de acordo com a necessidade de cada região. Apesar dedescentralizadas, sempre se procurou adotar um padrão nas diretrizes, porém Ruth Maganhoti - O volume de processos relativos a cursos de graduação esendo respeitadas as particularidades do contexto no qual a mesma estava de pós-graduação aumentou consideravelmente, mas as análises continuaraminserida. Sobre a implantação do CPGEI, lembro que era um projeto muito sendo tão criteriosas quanto as que já vinha ocorrendo no Coens.arrojado e de visão.Acredito que ultrapassou e muito as expectativas das pes- UTFPR Notícias - Também com a transformação em universidade e, ainda, soas que na ocasião elaboraram tal projeto. com os investimentos do Reuni, a instituição cresceu tanto que foi necessá-UTFPR Notícias - Como era conviver com os professores que partici- rio dividir o Coepp em dois conselhos e criar outros dois. Como você, que pavam do Coens? Desse período, de quem você se lembra mais? participou de perto desses momentos de expansão, vê esse crescimento?Simone Doubek - Como o COENS era composto na sua maioria por Che- Ruth Maganhoti - O crescimento do Conselho vem acontecendo desde 1999,fes de Departamentos Acadêmicos e Coordenadores de Curso e, portanto, com a criação das tecnologias e com a redução da oferta dos cursos técnicos.pessoas do convívio diário, ficava fácil de se ter acesso a elas para desenvolver Vejo a preocupação permanente em ofertar um ensino de qualidade, que sem-o trabalho. Hoje, acredito ser mais difícil, devido à participação de pessoas de pre foi a nossa marca registrada. Acredito que a divisão em dois conselhos se faztodos os Campi.Seria injusto da minha parte citar uma ou outra pessoa, pois necessária em virtude do volume e da especificidade dos processos.no decorrer de 10 a 15 anos em que secretariei o COENS, muitos conselhei- UTFPR Notícias - Como é secretariar um órgão tão importante para aros passaram por lá e, com certeza, todos deram sua contribuição. UTFPR como o Coepp? Quais as expectativas para os inícios dos traba-UTFPR Notícias - Após 28 anos na instituição, você pode dizer que lhos do Cogep?muita coisa mudou no dia-a-dia das secretárias? Ruth Maganhoti - A preparação de cada reunião exige muita responsabilidadeSimone Doubek - Claro que todas as mudanças, a princípio, geram des- e concentração, cuja realização exitosa depende muito deste trabalho. O Cogepgastes, inquietações. Diariamente, nos chegam informações novas de como segue a mesma sistemática semelhante ao Coepp em relação ao trâmite dos pro-teremos que executar este ou aquele serviço, tudo é muito dinâmico. Em con- cessos e à forma de disponibilização eletrônica dos mesmos para os conselhei-trapartida, os novos mecanismos que são colocados à nossa disposição têm ros. No Cogep teremos uma concentração de esforços na análise de processosnos auxiliado na execução destas tarefas. relacionados apenas com a Graduação e Educação Profissional. UTFPR Notícias - Edição 28 23
  • 24 UTFPR Notícias - Edição 28