• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
9º ANO 2009
 

9º ANO 2009

on

  • 4,914 views

 

Statistics

Views

Total Views
4,914
Views on SlideShare
4,914
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
78
Comments
1

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    9º ANO 2009 9º ANO 2009 Document Transcript

    • PLANO ANUAL ESCOLA ANO LETIVO ANO ESCOLA MUNICIPAL DONA 2009 9º Ano ALEXANDRINA DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CARGA HORÁRIA CHS CHT MATEMÁTICA 5 aulas 200 JUSTIFICATIVA Sabemos que o estudo da Matemática deve estimular o aluno a resolver questões do seu cotidiano, pensando nisso o planejamento anual deve ter como principal objetivo criar homens criativos, inventivos e descobridores, com mentes que possam verificar e não aceitar tudo o que lhes é oferecido. OBJETIVOS Gerais: Adotar uma atitude positiva em relação a essa disciplina, ou seja, desenvolver sua capacidade de ¨fazer matemática¨ formulando e resolvendo problemas por si mesmo e, assim, aumentar sua auto-estima e perseverança na busca de soluções de problemas, percebendo que os conceitos e procedimentos matemáticos são úteis para compreender o mundo e, compreendendo-o, poder atuar melhor nele. Além disso, comunicar-se de modo matemático: lendo, argumentando, escrevendo e representando de várias maneiras, com textos, números, tabelas, gráficos, diagramas, relatórios, etc. Específicos: Operar com expoentes fracionários. Identificar a potência de expoente fracionário como um radical e aplicar as propriedades para a sua simplificação. Extrair uma raiz usando fatoração. Identificar uma equação do 2º grau na forma completa e incompleta, reconhecendo seus elementos. Determinar as raízes de uma equação do 2º grau utilizando diferentes processos. Interpretar problemas em linguagem gráfica e algébrica. Identificar e resolver equações irracionais.
    • Resolver equações biquadradas através das equações do 2º grau. Utilizar a regra de três composta em situações problemas. Conhecer e aplicar as relações métricas e trigonométricas no triângulo retângulo. Utilizar o Teorema de Pitágoras na determinação das medidas dos lados de um triângulo retângulo. Realizar cálculos da superfície e do volume de poliedros. Expressar a dependência de uma variável em relação a outra. Reconhecer uma função afim e sua representação gráfica, inclusive sua declividade em relação ao sinal da função. Relacionar gráficos com tabelas que descrevem uma função. Reconhecer a função quadrática e sua representação gráfica e associar a concavidade da parábola em relação ao sinal da função. Analisar graficamente as funções afins. Analisar graficamente as funções quadráticas. Verificar se dois polígonos são semelhantes, estabelecendo relações entre eles. Compreender e utilizar o conceito de semelhança de triângulos para resolver situações-problema. Conhecer e aplicar os critérios de semelhança de triângulos. Aplicar o Teorema de Tales em situações-problemas. Verificar as noções básicas de geometria projetiva. Desenvolver o raciocínio combinatório por meio de situações-problema que envolva contagens, aplicando o princípio multiplicativo. Descrever o espaço amostral a um experimento aleatório. Calcular as chances de ocorrência de um determinado evento. Resolver situações-problema que envolvam cálculos de juros compostos. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CONTEÚDO ESTRUTURANTE CONTEÚDO BÁSICO
    • METODOLOGIA DE ENSINO Exposições verbais dialogadas. Proporcionar situações em que o aluno possa tomar decisão, confrontar resultados e discutir idéias, apoiado numa análise consciente e crítica da realidade. Utilizar os conhecimentos anteriores para ampliar e desenvolver o raciocínio dedutivo. Para trabalhar estatística: Preparar uma ficha-entrevista com a qual cada aluno irá entrevistar um colega de classe. Sugestão de informações a serem levantadas nas entrevistas: sexo, mês em que nasceu, estatura, peso, cor de olhos, cor dos cabelos, esporte preferido, time de futebol preferido, número de irmão, meio de transporte usado para chegar à escola, grau de instrução do pai, grau de instrução da mãe. Formar duplas de alunos que se entrevistarão mutuamente, preenchendo duas fichas-entrevistas. Dividir a classe em grupos e encarregar cada grupo de tabular uma determinada informação. Por exemplo: um grupo irá manusear as fichas-entrevistas e tabular “ mês de nascimento’’, ou seja, qual a freqüência dos nascidos em janeiro, em fevereiro, etc. Solicitar que cada grupo passe aos demais os resultados da tabulação (depois do professor tê-la examinado e aprovado). Pedir que cada grupo construa um gráfico (de colunas, de barras, de setores ou de linha) para cada uma das tabulações realizadas pela classe. Para encontrar o número π:
    • Pedir aos alunos que levem para a sala de aula circunferências variadas como: CDs, tampa de vasilhas plásticas, tampa de panela, tampa de potes de vidro ou plástico, etc. Construir uma tabela que tenha em evidência: o nome do objeto circular, o comprimento da circunferência, o diâmetro e o quociente e entre o comprimento da circunferência e o diâmetro. Medir cada objeto e fazer as anotações na tabela. Com o uso da calculadora, encontrar o quociente. Aproveitar a atividade para conceituar número irracional. Utilizar a dinâmica Campo Minado para revisar conteúdos como: potenciação, radiciação, produtos notáveis, problemas que envolvem equação, etc. Resolver atividades em equipes, com o apoio de alunos monitores. Confeccionar cartazes para serem fixados na sala, com o objetivo melhorar a aprendizagem e fixação de alguns conteúdos. Utilizar músicas para a fixação das regras de produtos notáveis e razões trigonométricas Leitura de textos nos quais a Matemática está envolvida. RECURSOS DIDÁTICOS Quadro-giz Livro didático Calculadora Papéis diversos Cartazes – Resumo de conteúdos Régua Transferidor Cartaz – Campo Minado Atividades xerografadas Lápis de cor Ficha – entrevista CD de músicas: Produtos notáveis e Razões trigonométricas Letra de músicas CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO . A metodologia de ensino aqui proposta possibilita um sistema de avaliação diversificado e contínuo. A avaliação pode se dar em quase todos os momentos da atividade pedagógica: nas seções de resolução de problemas, nos diálogos e tocas de idéias, nas atividades individuais ou em grupo, etc. Além disso, pode-se contar com os instrumentos usados na avaliação tradicional: provas e listas de exercícios. BIBLIOGRAFIA BÁSICA
    • Iezzi, Gelson, 1939- Matemática e realidade : 8ª série / Gelson Iezzi, Osvaldo Dolce, Antonio Machado – 5.ed. – São Paulo: Atual, 2 005. COMPLEMENTAR IEZZI, DOLCE e MACHADO; Gelson, Osvaldo e Antonio – Matemática e Realidade, Ensino Fundamental JAKUBOVIC, LELLIS E CENTURIÓN, José, Marcelo e Marília – Matemática na medida certa, Ensino Fundamental 1º ciclo, Editora Scipione – São Paulo GIOVANNI E GIOVANNI JR., José Ruy e José Ruy – Matemática Pensar e Descobrir: novo – São Paulo : FTD, 2000. DANTE, Luiz Roberto – Tudo é Matemática– Editora Ática – São Paulo Jornais, revistas e pesquisas na Internet. PROFESSOR DA DISCIPLINA: Maria Aparecida Alves Pereira Carimbo e Assinatura Coordenador (a) Pedagógico (a)