2º seminário CICTEC - Mobilização Empresários - João Rego 23 05 2013

342 views

Published on

2º Seminário CICTEC - Mobilização Empresários - João Rego

2º Seminário CICTEC
Palestrante: João Rego
Data: 23/05/2013

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
342
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

2º seminário CICTEC - Mobilização Empresários - João Rego 23 05 2013

  1. 1. NAGI Núcleo de Apoio a Gestão da Inovação - PernambucoPGI Plano de Gestão da InovaçãoInovação para crescimento e construção de vantagem competitiva sustentável
  2. 2. NAGI ReflexõesA Gestão Empresarial da Inovação se impõe como um dos desafios estratégicos mais relevantes para oempresariado brasileiro.Pernambuco :NGPD com meta de 80 empresas (TIC, Confecção, Metal Mecânico, Economia Criativa)IELPE com meta de 80 empresas ( Gesso, Móveis, Petróleo e Gás e Fármacos)160 PGI’s Planos de Gestão da Inovação140 empresas formulação e 20 empresas formulação e implementação dos PGI’sDuração do Projeto : 15FEV13 a 15JUL14Fases: Sensibilização, análise setorial, reuniões setoriais, diagnósticos individuais metodologiaPernambuco: novo momento da economia – SUAPE ao sul do Grande Recife, Fiat e Fármacos ao norte eCidade da Copa ao oeste -, e seus impactos relevantes em toda a cadeia produtiva do estado.O mercado global começa a fluir, daqui prá lá e de lá prá cá, para o bem e para o mal.......transformando inovação como um dos mais importantes itens das agendas governamental e empresarial.O NAGI Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação é um programa de gestão empresarial da inovação financiadopela FINEP, que atualmente está sendo implantado em 22 unidades da federação e tem em Pernambuco oPorto Digital e o IEL como suas instituições executoras..
  3. 3. NAGI ApresentaçãoA segmentação por setores, parte do pressuposto de que é através do fortalecimento das empresas e de seuambiente de negócios, em sua localidade, que se constrói competitividade, quer seja para essas atuarem anível local, nacional ou global. APL’s ou Porterian Clusters.O que é o PGI?O Plano de Gestão da Inovação - PGI é uma ação de consultoria nas empresas voltado à inserção de práticase modelos de inovação, de forma sistemática e consistente, moldando a formulação de estratégias e suaimplementação.Partindo de uma visão desmistificadora da inovação, quebrando o paradigma de que inovação é caro einalcançável para empresa de pequeno e médio porte, .......o PGI é uma construção colaborativa na empresa, com apoio do consultor, que busca novas formas de seconstruir vantagens competitivas para a empresa-alvo do Programa.Desta forma pode-se inovar em Produto, Processo, Design, Marketing e Inovação Organizacional.
  4. 4. Inovação e empreendedorismoA inovação tecnológica tem sido desde a mítica invenção da roda e do tacape, a mola propulsora dahumanidade construindo desejos e atendendo necessidades num fluxo criativo constante, muitas vezesexacerbado, nos conduzindo a atual sociedade da informação e, indo além.Para os pensadores da administração, a inovação está profundamente relacionada com o futuro e aperenidade da empresa. Assim, como tudo na vida, a empresa também tem seu princípio, meio e fim. É ainovação, associada a outros fatores da gestão, uma das condições necessárias ao prolongamento máximodessa “possível perenidade”.Ela propicia maior competitividade e sustentabilidade aos negócios.Inova-se para continuar existindo.No caso do NAGI, embora se tenha a compreensão mais ampla do papel da inovação nas empresas e nasociedade, .......o objetivo é implementar a prática da inovação no dia-a-dia das empresas participantes do Programa,buscando aumentar sua vantagem competitiva de maneira sustentável,....... com ritmo adequado ao perfil destas e das possibilidades do seu setor.
  5. 5. O Programa NAGI em ação!Uma vez escolhida a empresa a se integrar ao programa NAGI, o que ocorrerá após um diagnóstico prévioconduzido pela Factta nas Reuniões Setoriais a serem realizadas nos próximos meses.A empresa aprovada firmará contrato com as instituições realizadoras do Programa de Gestão Empresarialda Inovação, o NGPD Núcleo de Gestão do Porto Digital e o IEL PE.•Identificação deobstáculos•Definição deestratégiasMAPEAMENTOGARGALOS SETORIAS• 8 setores daeconomiaMOBILIZAÇÃOEMPRESÁRIOS•160empresasDIAGNÓSTICOSINDIVIDUAIS• 160 PGI’s• 20implementaçãoestratégiaELABORAÇÃO PGIs•Documento final•Replicação emoutras empresasMETODOLOGIACONSOLIDADA DOPROJETO
  6. 6. O Programa NAGI em ação!Consultoria e assessoriaDe imediato, após ter passado por essa fase, dar-se-á início ao diagnóstico individual da empresa queconsiste em uma série de reuniões, a princípio com a alta gestão da empresa, e em um segundo momentocom membro ou grupo designado por esta alta gestão para dar continuidade ao desenvolvimento do PGIPlano de Gestão da Inovação.Será aplicada a metodologia Factta de Gestão Empresarial da Inovação, a qual dentre várias características,se destacam duas:Intervenção voltada à construção da autonomia da empresa-alvo do Programa, com meta específica deestruturar uma unidade de gestão da inovação que possa dar continuidade a, sistematicamente, pensarinovação nos destinos estratégicos da empresa;Já na elaboração PGI definir com o empresário e sua equipe projetos viáveis de inovação de curto prazo, osquais possam, entre seis meses a um ano, já obterem ganhos para a empresa.O PGI é um processo de formulação de estratégia de inovação, e este será o produto a ser entregue,deixando cada empresa-alvo responsável pela implementação desta estratégia. Entretanto, das 160empresas 20 serão avaliadas para que a Factta participe também da fase de implementação.Esta escolha será definida ao longo do Projeto.Horas de Consultoria (formulação) – 48 horas por empresa, até 3 meses.Horas de Assessoria (implementação) – 100 horas por empresa, até 10 meses.
  7. 7. Ações complementares ao NAGICapacitação e formação de agentes de inovaçãoO Programa prevê, além da consultoria e assessoria acima descrita, curso de curta duração de formação emgestão empresarial da inovação para até três empresários de cada empresa aceita no Programa, bem comocursos de formação de Agentes de Inovação, uma pessoa por empresa, que serão responsáveis pela inserçãoda cultura de inovação naquela empresa.Desdobramentos e potencialidades de um PGIO Plano de Gestão da Inovação, além de ser importante ferramenta de inserção da inovação nas empresas-alvo do Programa, uma vez concluído com eficácia e racionalidade, tornar-se-á importante “chave deacesso” aos órgãos fomentadores de inovação para obtenção de recursos financeiros reembolsáveis e emforma de subvenção. Dentre eles, citamos:Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – FNDCTBNDES (FUNTEC e outras linhas)Plano Inova Empresa (Governo Federal)FACEPE (Governo Estadual).Quanto custa?Os custos, subsidiados em parte pela FINEP, serão comunicados em breve.
  8. 8. Setores por InstituiçãoIELPESetor GessoSetor de MóveisSetor de FármacosSetor Metal MecânicoNGPD Núcleo de Gestão do Porto DigitalSetor Economia CriativaSetor TICSetor Petróleo e GásSetor Confecção (Agreste)
  9. 9. As Instituições envolvidasMCT Ministério da Ciência e Tecnologia (Órgão Financiador)FINEP (Órgão Financiador)Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia.(Apoio)NGPD Núcleo de Gestão do Porto Digital (OS Governo do Estado de Pernambuco) ExecutorIELPE Instituto Evaldo Lodi (FIEPE/CNI) Executor.Factta Consultoria. (Consultoria e coordenação)SEBRAE PE (Apoio)UFSC Universidade Federal de Santa Catarina(Parceiros)Wiesbaden Business School – Alemanha (Parceiros)A Governança:NGPD Núcleo de Gestão do Porto DigitalIELPE Instituto Evaldo Lodi (FIEPE/CNI)Instituições de apoioSecretaria Estadual de Ciência e Tecnologia do Governo de Pernambuco.SEBRAE PE
  10. 10. A Equipe envolvidaInstituições executorasGilane Lima – Superintendente do IELPEGelisa Bosi - IELPE Instituto Evaldo Lodi (FIEPE/CNI)Francisco Saboya – Presidente do NGPD (Porto Digital)Guilherme Calheiros – Diretor do NGPD (Porto Digital)ApoioAbraham Sicsú – Secretaria de Ciência e TecnologiaFactta Consultoria (Consultoria e Coordenação)Cláudio Marinho – Factta Consultoria.(Secretário de Estado e um dos fundadores do Porto Digital)David Hulak – Factta Consultoria.(NAE/CEAG/CEBRAE/SEBRAE)João Rego – Factta Consultoria.(Ex Secretário Municipal, Diretor Geral DETELPE)João Salles – Factta Consultoria.(Consultor Senior, Ex CEPLAN)Lúcia Melo – Factta Consultoria.( Secretária de Estado, FACEPE, CGEE)Sérgio C. Buarque – Factta Consultoria (Economista e consultor senior)Geraldo Eugênio – Factta (EMBRAPA Nacional, Secretário de Estado)
  11. 11. Obrigado!Contatotel 81. 3033.6677comunicacao@nagi-pe.orgInova-se para continuar existindo.
  12. 12. Os Agentes do NAGI em PernambucoNGPD Núcleo de Gestão do Porto Digital (OS Governo do Estado de Pernambuco) ExecutorIELPE Instituto Evaldo Lodi (FIEPE/CNI) ExecutorFactta Consultoria: estratégia, supervisão, monitoramento e consolidação deuma metodologia ( Resumo do que é a Factta) Consultoria Contratada160 empresas dos oito setores da economia pernambucanaHumanos: heterogêneo, mais experientes, menos experientes = necessidade de aprendizagem organizacionalMateriais e TecnológicosOs Públicos-alvo do ProjetoOs RecursosConhecimento e informaçãoFinanceiros (IELPE e NGPD)Gestão: Factta, IELPE e NGPD (condensação de três culturas organizacionais)O Espírito da equipeEntusiasmo e autoconfiança para enfrentar os desafiosA orientação para a excelência (dar o melhor de si para atingir os objetivos do grupo)A orientação para compartilhar e distribuir conhecimento e experiência.Uma visão estratégica, construída ao longo do tempo, voltada para o futuro (quais osdesdobramentos do Projeto? Para o público-alvo? E para mim? )
  13. 13. A GovernaçaNGPD Núcleo de Gestão do Porto Digital (OS Governo do Estado de Pernambuco)IELPE Instituto Evaldo Lodi (FIEPE/CNI)Factta Consultoria: estratégia, supervisão, monitoramento e consolidação deuma metodologia.Gilane Lima – Superintendente do IELPEAna Karina - IELPEFrancisco Saboya – Presidente do NGPDQuem é quem?Comitê Gestor do ProjetoGelisa Bosi - IELPEGuilherme Calheiros – Diretor NGPDDiogo Catão - NGPDJoão Rego - FacttaJoão Salles - FacttaInêz Melo - FacttaComitê ExecutivoAbraham Sicsú - FacttaEquipe de consultoresBolsistas do IELPEBolsistas do NGPD
  14. 14. O Curso Factta de Formação de consultores em gestão da inovação1º Módulo – João RegoO NAGI Reflexões sobre as ações de mobilização da equipe e intervenções nas empresasTópicos de Administração Estratégica.3º Módulo – Sérgio C. BuarqueSetores Produtivos e Competitividade Sistêmica.5o Módulo – David HulakProcedimentos em consultoria – David Hulak4º Módulo – Lúcia MeloInovação e Competitividade.2 o Módulo – Abraham SicsúGESTÃO EMPRESARIAL DE INOVAÇÃO: bases conceituais para a construção de modelo de abordagemde segmentos estratégicos da economia do estado de Pernambuco e metodologia para abordagem.
  15. 15. JOÃO REGOJoão Rego é Graduado em engenharia eletrônica desde 1977, pela Escola Politécnica da FESP, atualUniversidade de Pernambuco – UPE. É especialista em Desenvolvimento Urbano e Rural, pelaUNICAP (1987), é mestre em Ciência Política (UFPE 1993).Atuou inicialmente, como engenheiro, na área da administração pública, onde participou daimplantação do sistema de telecomunicações de Pernambuco, foi Secretário de Abastecimento daPrefeitura do Recife em 1988 e Diretor Geral do DETELPE - Departamento e Telecomunicações dePernambuco em 1989.Tem formação em psicanálise. Como psicanalista exerceu a prática clínica durante vários anos, comvínculos com o Movimento Psicanalítico Lacaniano.Vem atuando, desde 2000, como empreendedor, na área de negócios em ambiente da economiadigital, no marketing e na estratégia empresarial. É sócio fundador da Factta Consultoria, estratégiae competitividade e desde 2011 exerce as atividades como consultor da mesma.É seu atual Diretor Executivo.É fundador e membro do conselho editorial da Revista Será?Joao.rego@factta.com

×