Sociedade 2.0: a emergência de uma nova sociabilidade?

2,113
-1

Published on

Comunicação apresentada na sessão temática "CIberucltura" no 6ºSOPCOM e IV Ibérico (Universidade Lusófona - Lisboa)

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,113
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sociedade 2.0: a emergência de uma nova sociabilidade?

  1. 1. Inês Albuquerque Amaral – ISMT / CECS (UMinho) ( [email_address] ) Helena Sousa - CECS (UMinho) ( [email_address] ) IV SOPCOM / IV Congresso Ibérico 16.Abril.2009 Universidade Lusófona, Lisboa
  2. 2. <ul><li>Reflectir sobre o panorama das redes sociais na Internet e a emergência de uma nova sociabilidade . </li></ul>
  3. 3. <ul><li>A nova sociabilidade desterritorializada </li></ul><ul><li>A técnica ao serviço da comunicação </li></ul><ul><li>Os social media como suporte técnico da Comunidade 2.0 </li></ul><ul><li>A realidade dos “ Prosumers ” </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Nova forma de cultura que implica uma (re)configuração do espaço social e novas práticas de sociabilidade . </li></ul><ul><li>A metamorfose do conceito de território : a desterritorialização da sociedade – o virtual enquanto metáfora de presença . </li></ul><ul><li>Mudança de paradigma sócio-comunicacional </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Paradigma comunicacional da INDIVIDUALIZAÇÃO </li></ul><ul><li>Na dimensão social esta alteração promove o COLECTIVO como elemento formador </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Os paradigmas sociais e comunicacionais não se sobrepõem aos anteriores nem os anulam. </li></ul><ul><li>a metáfora da “Pele da Cultura”, de Derrick De Kerckhove </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Inteligência colectiva (Lévy) </li></ul><ul><li>Intercriatividade (Berners-Lee) </li></ul><ul><li>Multidões inteligentes (Rheingold) </li></ul><ul><li>Fim dos Great Good Places (Oldenburg) </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Nova conceptualização de comunidade </li></ul><ul><li>Ausência de território e formas de agregação de indivíduos = alteração dos pilares da comunidade tradicional </li></ul><ul><li>Difere de uma primeira noção de comunidade virtual: introduz a cultura participativa </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Paradigma do colectivo (social) - princípios </li></ul><ul><li>Participação </li></ul><ul><li>Mobilidade </li></ul><ul><li>Poder </li></ul><ul><li>O’Reilly: a Web 2.0 é uma atitude, não uma tecnologia. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>SOCIAL MEDIA : armazenamento, publicação, interacção social, criação colaborativa – software/plataformas sociais. </li></ul><ul><li>Comunidade 2.0, Consumidor 2.0, “Prosumer” </li></ul><ul><li>Aspecto a ter em conta: do offline para o online mas também o contrário. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Apenas um rótulo . </li></ul><ul><li>Duas realidades, vários tipos de receptor e emissor, diferentes possibilidades de interacção. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>A Web é uma esfera “tecnosocial”. </li></ul><ul><li>A comunicação e a interacção social estão hoje direccionadas para o consumo de conteúdos, partilha de informação e expressão do EU em comunidades de partilha de interesses, sem determinismo geográfico . </li></ul><ul><li>Existe um potencial de (des)agregação (divisão cultural e social de indivíduos) no mundo offline – numa perspectiva de sociedades info-incluídas. </li></ul>

×