Your SlideShare is downloading. ×
0
PARA APRENDER MATEMÁTICA Profª Cibele S.S. Fonseca Cruz das Almas – BA
Ensinar com conhecimento   Dar aulas é diferente de ensinar. Ensinar é dar condições    para que o aluno construa seu pró...
Analisar a moda Cabe aos professores a análise dos modismos Tentar separar, no antigo, aquilo que é antiquado e,  na mod...
Valorizar a experiência de magistério Ao tentar ensinar, o professor aprende com seus  alunos A experiência de magistéri...
Investir em sua formação   É fundamental que o professor possua ou adquira o    hábito da leitura, além da constante proc...
Auscular o aluno   Auscular significa analisar e interpretar o aluno nos    diferentes tipos de manifestações, o objetivo...
Começar pelo concreto   Palavras não alcançam o mesmo efeito que conseguem os    objetos ou imagens, estáticos ou em movi...
Considerar o contexto grupal   O ensino da matemática precisa estar vinculado a realidade    na qual se encontra inserido...
Aproveitar a vivência do aluno O “aproveitar a vivência do aluno” não deve ser  restrito ao início do aprendizado escolar...
Partir de onde o aluno está Toda aprendizagem a ser construída pelo aluno  deve partir daquela que ele possui Precisamos...
Não saltar etapas   Nos preocupamos em ensinar e não temos paciência para    esperar que os alunos aprendam   Saltamos e...
Respeitar a individualidade do aluno Cada aluno é um grande complexo de fatores que  abrangem as áreas físicas, afetivas,...
Valorizar os erros dos alunos   Socialmente, a palavra erro sempre teve uma conotação    negativa   O erro deve ser inte...
Valorizar os erros dos alunos   Possíveis causas dos erros: falta de atenção; pressa; chute;    falha de raciocínio; falt...
Explorar as aplicações da matemática   Utilizar aplicações torna a aprendizagem mais interessante,    realista e signific...
Ensinar integradamente aritmética,            geometria e álgebra Todos os campos da matemática previstos no  currículo o...
ReferênciasLORENZATO, Para aprender matemática . Campinas, SP: Autores  Associados, 2006.NOVA ESCOLA. São Paulo: Fundação ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Para aprender matematica

846

Published on

Dicas para o professor que deseja que seus alunos aprendam matmática.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
846
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Para aprender matematica"

  1. 1. PARA APRENDER MATEMÁTICA Profª Cibele S.S. Fonseca Cruz das Almas – BA
  2. 2. Ensinar com conhecimento Dar aulas é diferente de ensinar. Ensinar é dar condições para que o aluno construa seu próprio conhecimento. Há ensino somente quando houver aprendizagem. Devemos conhecer o conteúdo e o modo de ensinar. Todo professor precisa conhecer mais do que deve ensinar, e deve ensinar somente aquilo que o aluno precisa ou pode aprender. O professor não tem a obrigação de a tudo saber responder corretamente, mas deve ter a humildade de dizer “não sei” e mostrar disposição de procurar uma resposta adequada à questão.
  3. 3. Analisar a moda Cabe aos professores a análise dos modismos Tentar separar, no antigo, aquilo que é antiquado e, na moda, aquilo que é conveniente, pois nem sempre a novidade é boa, e nem sempre o que é antigo é ruim
  4. 4. Valorizar a experiência de magistério Ao tentar ensinar, o professor aprende com seus alunos A experiência de magistério aguça a percepção docente fornecendo indicações de ordem didática tais como: dosagem e nível de conteúdo a ser ministrado, ritmo de aula, pontos de aprendizagem mais difíceis, exemplos mais eficientes à aprendizagem, livros didáticos mais adequados à realidade na qual leciona, entre outros.
  5. 5. Investir em sua formação É fundamental que o professor possua ou adquira o hábito da leitura, além da constante procura de informações que possam melhorar sua prática pedagógica
  6. 6. Auscular o aluno Auscular significa analisar e interpretar o aluno nos diferentes tipos de manifestações, o objetivo é saber quem são, como estão, o que querem e o que podem eles O contexto social no qual a pessoa está inserida influi fortemente em seu modo de pensar e de agir, em seus interesses, necessidades, e seus valores Durante as aulas, os alunos se exprimem através da fala, da escrita, do olhar, de gestos; eles apresentam perguntas ou soluções, cometem erros, mostram suas dificuldades, constroem raciocínios e, dessa forma, revelam seus vocabulários, interpretações, sugestões, preferências, tendências, potencialidades, expectativas, insatisfações, temores, crenças e bloqueios
  7. 7. Começar pelo concreto Palavras não alcançam o mesmo efeito que conseguem os objetos ou imagens, estáticos ou em movimento Palavras auxiliam, mas não são suficientes para ensinar O fazer é mais forte que o ver ou ouvir Não começar o ensino pelo concreto é ir contra a natureza humana O concreto é necessário para a aprendizagem inicial, embora não seja suficiente para que aconteça a abstração matemática Para se alcançar a abstração é preciso começar pelo concreto
  8. 8. Considerar o contexto grupal O ensino da matemática precisa estar vinculado a realidade na qual se encontra inserido o aluno para que seja proveitoso O ensino da matemática precisa ser planejado e ministrado tendo em vista o complexo contexto de identificação de seus alunos, considerando e respeitando a cultura deles, bem como suas aspirações, necessidades e possibilidades - É a etnomatemática que realça a valorização dos conhecimentos matemáticos existentes em diferentes culturas
  9. 9. Aproveitar a vivência do aluno O “aproveitar a vivência do aluno” não deve ser restrito ao início do aprendizado escolar, pois ele é válido para todo o processo de ensino Saber se ele está em condições de aprender Conhecer seu estado de desenvolvimento físico, cognitivo, psicológico e social Aproveitar a vivencia do aluno também é aproveitar o conhecimento de um para auxiliar o outro
  10. 10. Partir de onde o aluno está Toda aprendizagem a ser construída pelo aluno deve partir daquela que ele possui Precisamos considerar os pré-requisitos cognitivos matemáticos referentes ao assunto a ser aprendido pelo aluno Respeitar ordenação de etapas significa não saltar etapas no ensino, e isto nem sempre é fácil na prática pedagógica
  11. 11. Não saltar etapas Nos preocupamos em ensinar e não temos paciência para esperar que os alunos aprendam Saltamos etapas no ensino por desconhecimento minucioso do conteúdo, ou por não utilizar a melhor estratégia didática, ou por falta do material didático adequado Quando muita gente faz a mesma pergunta sobre uma questão, geralmente é porque foi saltada alguma etapa referente ao ensino desta Devemos reconhecer que a cultura do meio onde vivem nossos alunos influencia na aprendizagem escolar que eles podem chegar Podemos dizer que o meio cultural, a vivencia e o momento do aluno podem indicar a melhor direção, o ponto de partida e o ritmo para atuação do professor
  12. 12. Respeitar a individualidade do aluno Cada aluno é um grande complexo de fatores que abrangem as áreas físicas, afetivas, sociais e cognitivas Eles estão em desenvolvimento simultâneo e com ritmos diferentes
  13. 13. Valorizar os erros dos alunos Socialmente, a palavra erro sempre teve uma conotação negativa O erro deve ser interpretado como parte natural, inevitável e indispensável ao processo de aprendizagem O erro é um indicador de (re) direcionamento pedagógico O erro é dica para realização de sondagem às suas possíveis causas Mesmo errando o aluno está evoluindo É errando que se aprende, mas é extremamente importante corrigir o erro
  14. 14. Valorizar os erros dos alunos Possíveis causas dos erros: falta de atenção; pressa; chute; falha de raciocínio; falta de estudo; mau uso ou má interpretação da linguagem oral ou escrita da matemática; deficiência de conhecimento da língua materna ou de conceitos matemáticos É importante diagnosticar como o erro se deu Nessa fase é fundamental ouvir o aluno Conversar com ele com o objetivo de desvelar seu pensamento Propor ao aluno uma ou mais situações com as quais ele possa perceber a incoerência de suas respostas ou posições Você já considerou como errada uma resposta de aluno somente por ela não ser a que você esperava ou desejava?
  15. 15. Explorar as aplicações da matemática Utilizar aplicações torna a aprendizagem mais interessante, realista e significativa A aplicação da matemática nas aulas é um dos fatores que mais podem auxiliar nossos alunos a se prepararem para viver melhor sua cidadania As aplicações explicam muitos porquês matemáticos e são ótimos auxiliares na resolução de problemas Não é fácil encontrar aplicação para tudo que se ensina em matemática Não se deve ensinar só o que possui aplicação A aplicação deve ser concebida como uma alternativa metodológica ou estratégia de ensino e não como uma panacéia que deve estar presente em todas as aulas
  16. 16. Ensinar integradamente aritmética, geometria e álgebra Todos os campos da matemática previstos no currículo oficial devem ser ensinados de modo integrado, pois conhecendo partes do todo pode não se conhecer o todo A geometria desempenha um importante papel na arte de facilitar a aprendizagem da matemática, por tornar visível o que nem sempre palavras, números e outros símbolos conseguem comunicar.
  17. 17. ReferênciasLORENZATO, Para aprender matemática . Campinas, SP: Autores Associados, 2006.NOVA ESCOLA. São Paulo: Fundação Victor Civita, editora Abril, edição 141, abril, jan./dez. 2004.www.matematicahoje.com.br/http://tvescola.mec.gov.br – ( matemática em toda parte)
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×