• Like
El hornero (o joão de-barro)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

El hornero (o joão de-barro)

  • 844 views
Uploaded on

 

More in: Travel , Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
844
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
2
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. JOÃO-DE-BARRO Arquiteto sem diploma Vemos em muitos lugares ninhos do oleiro João-de-barro; mostro aqui essa peculiaridade num ninho que foi construído junto à uma janela do prédio onde moro, após a obtenção de cerca de 600 fotos.
  • 2. Tudo começou com a intenção de ter gravado essa curiosidade que eu tive a sorte de presenciar todos os dias. O que eu estava compartilhando com a minha família e amigos e sempre, em resposta, encontrei rostos surpresos.
  • 3. 000000000000000000 Terminada a construção do ninho, eu pensei que seria bom colocar as fotos on-line para compartilhar com vocês, principalmente aqueles que têm crianças no ambiente; espero que gostem
  • 4.  
  • 5.  
  • 6.  
  • 7.  
  • 8.  
  • 9.  
  • 10.  
  • 11.  
  • 12.  
  • 13.  
  • 14.  
  • 15.  
  • 16.  
  • 17.  
  • 18.  
  • 19.  
  • 20.  
  • 21.  
  • 22.  
  • 23.  
  • 24.  
  • 25.  
  • 26.  
  • 27.  
  • 28.  
  • 29.  
  • 30.  
  • 31.  
  • 32.  
  • 33.  
  • 34.  
  • 35.  
  • 36.  
  • 37.  
  • 38.  
  • 39.  
  • 40.  
  • 41.  
  • 42.  
  • 43.  
  • 44.  
  • 45.  
  • 46.  
  • 47.  
  • 48.  
  • 49.  
  • 50.  
  • 51.  
  • 52.  
  • 53.  
  • 54.  
  • 55.  
  • 56.  
  • 57.  
  • 58.  
  • 59.  
  • 60.  
  • 61.  
  • 62.
    • Diante do exposto, faço as seguintes observações: a primeira e fundamental: eu não sou fotógrafo profissional (apenas "saco" algumas imagens.)
    • Em segundo lugar, a “casa” foi construída entre finais de Setembro e 30 de Novembro. Terceira, o casal trabalhava de 8 a 10 horas por dia. Quarta: Eles não trabalhavam aos domingos! Não houve registros em nenhum dos domingos desses dois meses e pouco, conforme registros no meu cartão de controle... se alguém sabe o porquê, agradeço que me informem.
    • E quinta: é fascinante vê-los movimentar-se; é incrível o trabalho que fazem com os bicos e pés. Como trabalham! Enfim ... a notícia é que a partir de dezembro, durante alguns dias, eu acordava com essas criaturinhas.
    • Daniel Carbajal Solsona
    • http://carbajal.com.uy/horneros-urbanos /
  • 63. FIN