Your SlideShare is downloading. ×
0
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

SETE DICAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO

8,299

Published on

Published in: Education
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
8,299
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
330
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1.  
  • 2.  
  • 3. FONTES DO DIREITO ADMINISTRATIVO
  • 4.  
  • 5. PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS EXPRESSOS <ul><li>L EGALIDADE </li></ul><ul><li>I IMPESSOALIDADE </li></ul><ul><li>M ORALIDADE </li></ul><ul><li>P UBLICIDADE </li></ul><ul><li>E FICIÊNCIA </li></ul>CF, art. 37 - A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência .
  • 6. PRINCÍPIOS PREVISTOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA <ul><li>A Lei nº 9.784/99, art. 2º, prevê que a Administração Pública obedecerá, dentre outros, aos princípios da: </li></ul><ul><li>supremacia do interesse público sobre o interesse particular , </li></ul><ul><li>indisponibilidade, </li></ul><ul><li>finalidade , </li></ul><ul><li>motivação , </li></ul><ul><li>razoabilidade e proporcionalidade , </li></ul><ul><li>ampla defesa e contraditório , </li></ul><ul><li>segurança jurídica , </li></ul><ul><li>autotutela. </li></ul>
  • 7.  
  • 8. PODERES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA <ul><li>Poder Vinculado * </li></ul><ul><li>Poder Discricionário * </li></ul><ul><li>Poder Hierárquico </li></ul><ul><li>Poder Disciplinar </li></ul><ul><li>Poder Regulamentar </li></ul><ul><li>Poder de Polícia </li></ul>
  • 9.  
  • 10. REVOGAÇÃO E ANULAÇÃO <ul><li>A Administração com relação aos seus atos administrativos pode : </li></ul><ul><li>ANULAR quando ILEGAIS . </li></ul><ul><li>REVOGAR quando INCOVENIENTES ou INOPORTUNOS ao interesse publico. </li></ul><ul><li>EFEITOS DECORRENTES </li></ul><ul><li>A REVOGAÇÃO gera efeitos - EX NUNC - ou seja, a partir da sua declaração. Não retroage. </li></ul><ul><li>A ANULAÇÃO gera efeitos EX TUNC (retroage à data de início dos efeitos do ato). </li></ul>
  • 11.  
  • 12. ADMINISTRAÇÃO INDIRETA <ul><li>A Administração Indireta se constitui das entidades dotadas de personalidade jurídica própria e compreende as autarquias, as fundações públicas, as empresas públicas e as sociedades de economia mista. </li></ul><ul><li>DESCONCENTRAÇÃO E DESCENTRALIZAÇÃO </li></ul><ul><li>DESC E NTRALIZAÇÃO é a distribuição de competências entre E ntidades de uma para outra pessoa , ou seja, pressupõe a existência de duas pessoas , entre as quais se repartem as competências.   </li></ul><ul><li>DESC O NCENTRAÇÃO é a distribuição de competências entre Ó rgãos dentro da mesma pessoa jurídica, para descongestionar, desconcentrar, um volume grande de atribuições, e permitir o seu mais adequado e racional desempenho. </li></ul>
  • 13. EMPRESA PÚBLICA SOCIEDADE DE ECONOMIA MISTA FORMA DE ORGANIZAÇÃO SOCIETÁRIO <ul><li>Qualquer forma admitida em direito </li></ul><ul><li>Somente S. A. </li></ul>COMPOSIÇÃO DO CAPITAL <ul><li>Somente público </li></ul><ul><li>Público e privado </li></ul>FORO JUDICIAL <ul><li>Justiça federal </li></ul><ul><li>justiça estadual </li></ul>
  • 14.  
  • 15. <ul><li>LEI 8.112, de 11 de dezembro de 1990 </li></ul><ul><li>Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais </li></ul><ul><li>Capítulo IV </li></ul><ul><li>Das Responsabilidades </li></ul><ul><li>Art. 121. O servidor responde civil , penal e administrativamente pelo exercício irregular de suas atribuições. </li></ul><ul><li>Art. 122. A responsabilidade civil decorre de ato omissivo ou comissivo, doloso ou culposo , que resulte em prejuízo ao erário ou a terceiros. </li></ul><ul><li>§ 1  . A indenização de prejuízo dolosamente causado ao erário somente será liquidada na forma prevista no art. 46, na falta de outros bens que assegurem a execução do débito pela via judicial. </li></ul>
  • 16. <ul><li>§ 2  . Tratando-se de dano causado a terceiros, responderá o servidor perante a Fazenda Pública, em ação regressiva. </li></ul><ul><li>§ 3  . A obrigação de reparar o dano estende-se aos sucessores e contra eles será executada, até o limite do valor da herança recebida. </li></ul><ul><li>Art. 123. A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções imputadas ao servidor, nessa qualidade. </li></ul><ul><li>Art. 124. A responsabilidade civil-administrativa resulta de ato omissivo ou comissivo praticado no desempenho do cargo ou função. </li></ul><ul><li>Art. 125. As sanções civis, penais e administrativas poderão cumular-se , sendo independentes entre si. </li></ul><ul><li>Art. 126. A responsabilidade administrativa do servidor será afastada no caso de absolvição criminal que negue a existência do fato ou sua autoria . </li></ul>
  • 17. <ul><li>CF/88, art. 37,§ 6º - As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes , nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa .  </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>  RESPONSABILIDADE OBJETIVA DO ESTADO </li></ul>
  • 18.  
  • 19. MODALIDADES DE LICITAÇÃO <ul><li>Modalidade de licitação é a forma específica de conduzir o procedimento licitatório , a partir de critérios definidos em lei . </li></ul><ul><li>O valor estimado para contratação é o principal fator para escolha da modalidade de licitação, exceto quando se trata de pregão, que não está limitado a valores. Além do leilão e do concurso, as demais modalidades de licitação admitidas são exclusivamente as seguintes: </li></ul>
  • 20. <ul><li>TOMADA DE PREÇO </li></ul><ul><li>Modalidade realizada entre interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a todas as condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das propostas, observada a necessária qualificação. </li></ul><ul><li>CONCORÊNCIA </li></ul><ul><li>Modalidade da qual podem participar quaisquer interessados que na fase de habilitação preliminar comprovem possuir requisitos mínimos de qualificação exigidos no edital para execução do objeto da licitação. </li></ul>
  • 21. <ul><li>CONVITE </li></ul><ul><li>O convite é a modalidade de licitação mais simples. A Administração escolhe quem quer convidar, entre os possíveis interessados, cadastrados ou não. A divulgação deve ser feita mediante afixação de cópia do convite em quadro de avisos do órgão ou entidade, localizado em lugar de ampla divulgação . No convite para que a contratação seja possível, são necessárias pelo menos três propostas válidas , isto é, que atendam a todas as exigências do ato convocatório. </li></ul><ul><li>PREGÃO </li></ul><ul><li>É a modalidade licitação em que disputa pelo fornecimento de bens e serviços comuns é feita em sessão pública. Viabiliza a redução de despeças. O pregão é modalidade alternativa ao convite, tomada de preços e concorrência para contratação de bens e serviços comuns . Não é obrigatória, mas deve ser prioritária e é aplicável a qualquer valor estimado de contratação. </li></ul>
  • 22. <ul><li>Obrigado! </li></ul><ul><li>ww.cristianolopes.com </li></ul>

×