O meu pai, por ricardo jorge graça barbudo

  • 770 views
Uploaded on

o meu pai é o melhor pai do Mundo. a seguir a todos os outros.

o meu pai é o melhor pai do Mundo. a seguir a todos os outros.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
770
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Não estou pai viradoA primeira coisa que me ocorre sempre que me lembro do meu pai é que ele já foiconsumido de preferência antes de.Finou.Quedou-se.Faleceu.Quinou.Definhou.Cessou.Extinguiu-se.Perdeu o brilho.Bateu as botas.Expirou-se-lhe o prazo.Desaguou noutras águas.Acabou-se-lhe a medra.Cortaram-lhe o gás.Dorme o sono eterno.Está a empurrar margaridas.Soltou o último suspiro.Foi para um sítio melhor.Está a ver com quantos paus se constrói uma canoa.Está a jogar à bola com o São Pedro.Enfim, morreu.O meu pai era uma pessoa muito peculiar, com ódios e ascos muito peculiares.Lembro-me de duas das coisas que ele mais odiava serem canecas e a testa da minhamãe, e houve um dia em que ele tentou partir ambas as coisas ao mesmo tempo,arremessando uma caneca à testa da minha mãe.Deu-se mal, que só rachou a testa da minha mãe, e ainda bem, que a caneca era uma dasminhas canecas e era daquelas canecas que têm uma vaquinha em cerâmica lá dentro equando um gajo enche aquilo de leite a vaquinha desaparece e eu tinha sempre a maniade beber leite de enfiada mas só o suficiente para deixar a cabecinha da vaquinha defora do leite que era para ela não se afogar.Outra coisa muito peculiar no meu pai eram os seus hábitos alimentares.O meu pai nunca foi de gostar de boa cuisine. Sempre que a minha mãe lhe fazia umbom jantar, ele arranjava sempre uma desculpa qualquer assim meio esfarrapada, dotipo "Esta merda tem pouco sal" ou "Esta merda tem muito sal" ou "Esta merda temsal" ou "Esta merda não tem sal", e acabava sempre por sair porta fora e ir comerjaquinzinhos com dois dias acompanhados de vinho carrascão para a tasca do Zé Tó,que era a tasca onde eu ia buscar as caricas para fazer os Grand Prixs nas bermas dospasseios com a malta da rua da minha avó.E houve uma noite em que a minha mãe se passou e disse "Ai é, tem ou não tem sal?Então pera aí que eu já te fodo."E fodeu.Nessa noite, o meu pai chegou a casa e, amavelmente, perguntou ao ar "OLHA LÁ, O
  • 2. MEU JANTAR?" e o ar respondeu lá da sala "Está em cima do fogão," e o meu paiagradeceu com um "É bom que tenha e/ou não tenha sal" e levantou a tampa do tachode forma a revelar a poia de merda - uma poia de merda minha, ressalve-se - que aminha mãe lhe havia deixado assim à filha da puta.Nessa noite, o meu pai não jantou.Mas a minha mãe, essa, comeu que se fartou. Levou uma carga de pancada tal que tevede ir de charola para o hospital.Essa foi também a noite que ditou a separação dos meus pais.As más bocas lá na rua não se fizeram rogadas.Uns tomaram o partido da minha mãe.Outros do meu pai.Outros ficaram pura e simplesmente a ver o Júlio Isidro e o "Clube dos AmigosDisney". Eu, ressalve-se.Havia quem dissesse que o meu pai não amava a minha mãe, e que estava com elaporque a tinha emprenhado sem querer - de mim, ressalve-se - na queca que lhe tinhadespejado no sofá dos meus avós maternos enquanto estes tinham ido fazer o aviosemanal de víveres ao Inô.Frases como "Põe mas é essa merda a boiar no Tejo" corroboravam, na altura, essateoria.Frase essa que havia sido despejada da boca da minha avó paterna quando soube que aminha mãe, "essa puta" (palavras da minha avó paterna, não minhas), carregava asemente do enxerto do meu pai.Mas não.Eu não.Eu não culpo o amor que o meu pai não tinha pela minha mãe.Eu culpo o sal. O sal que ora a minha mãe punha a menos, ou ora punha a mais, ou orapunha ou ora não punha.Daí que, desde a separação dos meus pais, eu tenha sempre pedido a salada portemperar.E essa foi a primeira vez que o meu pai morreu.Na altura, morreu só para mim e para a minha mãe.Há três anos atrás, morreu para o resto do Mundo.E há três anos atrás, recebi um telefonema da minha mãe a dizer "Olá filho, tudo bem,olha o teu pai morreu e tenho aqui um queijo de Serpa para ti. Quando é que vens cá acasa buscar o queijo?".Essa foi a altura em que vi, pela primeira vez, a minha mãe como um ser insensível,tudo porque ela sabe perfeitamente que eu, queijo, só flamengo e queijinho fresco, quetudo o resto sabe-me é a pão com ranço.Ela disse-me ainda que a minha tia, irmã mais nova do meu pai, queria saber se eu iriaao funeral no dia seguinte.Disse que não, que era pouca sorte e que tinha planos inadiáveis.E, no dia seguinte, lá estava eu nos meus planos inadiáveis.Ali, na esplanada, com o resto do maralhal e o álcool disfarçado de cerveja.
  • 3. E três filhos da puta de anos depois, é com uma filha da puta de uma indiferença que euvejo e saboreio o filho da puta do facto de a filha da puta da família do lado do filho daputa do meu pai continuarem completamente fodidos com o filho da puta do filho dele.E eu, ressalve-se, tudo bem.Worlds greatest deadA melhor forma que tive de lidar com a morte do meu pai foi pôr uma pedra sobre oassunto.For the best dead in the worldO meu pai era daquelas pessoas que queria viver feliz e para sempre.Falhou redondamente nas duas.Best dead everO meu pai nunca foi tão terra à terra como agora.My dead can wrestle with giantsSempre que estou mortinho por chegar a casa, lembro-me do meu pai.My dead can juggle fire trucksDizem que o meu pai morreu a rir: fez lol e pop!, foi-se.
  • 4. My dead can run faster than a cheetahO meu pai apanhou várias de caixão para a cova, mas só a última lhe fez jus.My dead can stop a tsunami with his bare handsDizem que, imediatamente antes de morrermos, a última coisa que nos varre opensamento é aquilo que mais gostamos no Mundo.No caso do meu pai, foi um aneurisma.My dead saves the day twice a dayA única diferença notória entre a selecção portuguesa e o meu pai é que o meu pai nãomorreu na praia.The moon is just a big rock my dead has thrown into outer spaceSempre que me perguntam "Então e qual é a profissão do teu pai?", eu respondosempre "Substral".My dead can shoot laser beams out of his assO meu pai sempre foi um peso morto na história da minha família.My dead can do a hundred backflips in a rowO meu pai pôs a maior cara de enterro quando soube que eu não ia ao funeral dele.
  • 5. Sticks and stones can never break my deads bonesNeste preciso instante, o meu pai deve estar à entrada do Céu a segurar um cartaz quediz "Patrick, make me a baby!" por detrás de anjos de dois metros de largura e de óculosescuros e de auricular na orelha e a dizer "Ó meu Deus, adorei vê-lo no "Ghost -Espírito do Amor"! Ele estava tããããão lindo nesse filme!" à pita morta-viva aos saltosao lado dele e com a vã esperança de que o dirty dancer repare nele para lhe dar umautógrafo no busto e ele dizer "Ó meu Deus, nunca mais lavo o peito com água benta!".My dead is not death proof, unlike the movieO meu pai não é a prova viva de nada.My dead has got to do what my dead has got to doO sonho do meu pai é jogar pela selecção das quinas.My dead can swim like an eagle and drown like a beeO meu pai é assim como que o Mar Morto, só que com menos peixes e menos água.My dead puts the hyper mega jumbo awesomeness in the super hypermega jumbo awesomenessO meu pai não se masturba: sente-se nas nuvens.My dead can bla bla bla bla bla Im just not really in the mood to find acute punÉ uma impossibilidade científica o meu pai conseguir fazer saltos mortais.
  • 6. My dead can make himself entender-se em português while writing inenglishÉ uma impossibilidade científica o meu pai fazer aparições ao vivo.My dead can. Yes, he can.Sou muito parecido com o meu pai, especialmente quando estou a dormir e com arespiração no mínimo.My dad or alive IA diferença entre um aquário com capacidade para cem litros e o meu pai é que o meupai está morto.My dad or alive IIA diferença entre um horário laboral das nove às seis e o meu pai é que o meu pai estámorto.My dad or alive IIIA diferença entre marcar dois golos ao Sporting em vinte minutos e o meu pai é que omeu pai está morto.My dad or alive IVA diferença entre o meu pai quando estava vivo e o meu pai é que o meu pai está morto.
  • 7. Se tal vier a ser possível, gostaria de um dia...... estar num jantar, daqueles de gala, daqueles em que as pessoas andam de fraque e desobrolho franzido e de coquetel dolive na mão e, de repente, fazer tin-tin-tin-tin-tin comuma faca num copo, pedir a atenção de toda a gente, erguer o copo no ar, pôr um tomsóbrio, fazer um pequeno e dramático momento de silêncio e dizer: "Ao meu pai".E depois conseguir ingerir a bebida de um trago sem me cuspir todo de tanto rir.My dead can say "three sad tigers" three times in a rowAo contrário do meu pai, eu ando sempre numa roda viva.Step by stepdeadJá disse ao meu padrasto que ele não precisa de estar a tentar preencher o lugar do meupai: pede-se ao coveiro para abrir um buraco ao lado e resolve-se assim o assunto.My dead can cancanO meu pai voltou a não jantar em casa ontem e a não me atender o telefone.Começo a ficar preocupado.
  • 8. Os Toblerones deram uma péssima educação ao meu paiMy dead is the great pretenderConsta que o meu pai é óptimo a fingir de vivo.Vítimas de uma inércia evolutivaDizem que a religião está a morrer.Para mim e para a minha irmã, por enquanto só morreu o Pai Nosso.My dead was not born to be aliveO meu pai é o pai que eu nunca tive.My dead is innocent of his guilty pleasuresA culpa morreu solteira.O meu pai morreu divorciado.
  • 9. My dead can be a really dead weightNão vou muito à bola com o meu pai, até porque eles me barram a entrada sempre queeu tento entrar com o cadáver no estádio.Com rigorO meu pai foi redesenhar a tatuagem que tem no gémeo esquerdo.Onde antes se lia "Carpe diem", agora lê-se "Rigor mortis".Escaninhos"Casa partida" é aquela cena no Monopólio e o estado em que o meu pai deixou o nossolar.Persephone IO meu pai não morreu: o actual sistema operativo da Matrix é que já não o suporta.BoleiasMandaram-me para o lugar do morto e eu sentei-me na campa do meu pai.FunçanataO meu pai não joga ao "Mata" porque é sempre automaticamente eliminado.Papás na línguaNa missa, sou a única pessoa a rezar o Pai Deles.
  • 10. Panorâmica de uma essênciaÉ estranho como é que eu gosto tanto de naturezas mortas mas odeio tanto o meu pai...OiteiroO meu pai só não foi enterrado num morro porque quem morreu foi ele.TurrãoO meu pai fez como muitos e passou o Natal na terra.VicissitudesNão sei o que é que já deu mais voltas: se a minha vida, se o meu pai no túmulo.365Ano novo, vida nova.Isso querias tu, pai.FrivolidadesMãe há só uma.Pai há menos.A morte da bezerraDizem que o meu pai tropeçou e bateu as botas, e que só depois é que morreu.
  • 11. O lado positivo das coisasA vida do meu pai pode ter chegado ao fim, mas a morte dele, essa, está apenas noinício.ConcessõesVive e deixa viver.Eu deixo. O meu pai é que não quer.CircunspecçãoO único rigor que senti da parte do meu pai foi o mortis.MagnanimidadesO meu pai deu o último suspiro.Aquele homem nunca foi muito guloso.MefitismoDetesto quando convido o meu pai para ir dar uma volta e ele prefere ficar em casa aputrefazer-se.ProrrogaçõesA diferença entre Deus e o meu pai é que eu só costumava rezar a uma deles para que ooutro não me fizesse visitas nocturnas quando a minha mãe já estivesse a dormir.
  • 12. PeneAcho que o que mais me fodia no meu pai era o pénis dele.IntrínsecoO que me lixa é saber que há vermes que já conhecem melhor o meu pai por dentro doque eu.DeterioraçõesO meu pai já deve estar pior que estragado.Violação domésticaO meu pai era uma pessoa que me preenchia.Especialmente no cu.InsofrimentosNunca cheguei a perceber se era o meu pai que era uma pessoa de pouco apetite, se erao facto de ele me andar sempre a comer com os olhos que o enchia.DissidênciasSer ou não ser, eis a questão.O meu pai respondeu "não ser" e chumbou para a vida.
  • 13. CerdasO meu pai já não me liga há mais de uma semana.Desconfio que lhe andam a meter minhoquices na cabeça.AconchegosLembro-me com carinho dos beijos de boa noite que o meu pai me dava todos os dias,antes do deitar.Foram os meus primeiros beijos com língua.O meu pai e o pintar da mantaDepois do aconchegar das mantas, vinha o beijo de boa noite.E depois, vinham o meter a mão por dentro do pijama de boa noite, o apalpar de rabo deboa noite, o abrir de braguilha de boa noite, o broche forçado de boa noite, o baixar decalças de boa noite, o enrabar a seco de boa noite, o "Chama-me nomes feios, filho" deboa noite, o agarrar-me nos cabelos por trás de boa noite, o cuspir-me na cara de boanoite, o dar-me palmadas com força para apertar o esfíncter de boa noite, o vir-se naminha cara de boa noite e o "Contas à tua mãe e eu mato-te" de boa noite.SaídasFiz com a minha ex-namorada o mesmo que o meu pai fez com a vida, e fui daquelapara melhor.Dança dos mortosDançar na campa do meu pai só por cima do cadáver dele.Aliás, não há mesmo outra forma de o fazer.
  • 14. MandriiceO meu pai passa os dias deitado a fazer nenhum.Rica vida que ele não tem.FôlegosSempre que inspiro lembro-me da minha mãe.Sempre que expiro lembro-me do meu pai.RabecasSempre me senti como que uma espécie de instrumento musical, especialmente quandoo meu pai me tocava.EstuprorAcho que a única coisa que o meu pai não me violou foi a privacidade.RaiasAcredito que saia mesmo muito à minha mãe, dada a quantidade de vezes que o meu paime confundiu com ela quando eu estava no duche.CampesinosSou um autêntico guru do campismo, tantas foram as vezes que ajudei o meu pai aarmar a tenda.
  • 15. Boa educaçãoSe sou um menino bem-educado, é apenas porque tanto a minha mãe como o meu paiinsistiram que eu aprendesse que não se fala com a boca cheia.Meu primeiro amorO meu pai encostava a cabecinha dele no meu ombro, mas quem chorava era eu.ComensalidadesO meu pai devia adorar buffets.Digo isto porque, sempre que ele cá vinha, comia de tudo um pouco.DespiedadeO meu pai gostava de mim de verdade.Ou seja, nu e cru.AcerbidadeNão era só o olhar do meu pai que era penetrante.ConsentimentoO meu pai bateu mais do que uma vez no fundo.Mesmo depois de eu lhe ter dito que isso me doía.
  • 16. TombosPelo Natal de 85, pedi um sempre-em-pé ao meu pai.Ainda hoje me arrependo de na altura não ter sido mais específico no meu pedido.EstiolamentoO meu pai morreu, mas acho que não foi de amores por mim.AmargoresHá pelo menos uma coisa na qual eu não saio ao meu pai: no sabor do sémen.FelpoDe acordo com uma amiga da minha mãe, e ali algures nos meus três anos, um ursinhode peluche era aquela coisa fofa e quentinha à qual eu dormia agarrado todos os dias.Na altura, isso confundiu-me. O meu pai chamava-lhe "glande".PosteridadesLembro-me de ouvir o meu pai a dizer que gostava muito de um dia ter netos.Aquele homem era assim: sempre a pensar na próxima refeição.SacarinaA doença venérea que estive mais perto de apanhar foi diabetes, tal a quantidade devezes que o meu pai mergulhava a pila em melaço.
  • 17. FilhóNão sou filho único, mas fui o único que o meu pai tratou como um filho. Da puta.Amigo do ambienteO meu pai biodegradou-me.MortadelaSábado, morreu o pai do meu pai.Ou seja, "Fim-de-Semana com o Morto II".ColheitasQuando era pirralho, costumava jogar muito à apanhada. Com a pila do meu pai.OcelosO meu pai antecipou-se e já comeu este olho que a terra ainda há-de comer.DosesO meu pai dizia-me muitas vezes que "Era uma vez", "Era uma vez", mas a verdade éque ele veio cá mais vezes do que isso.
  • 18. InfluxosNem eu era uma das casas dos três porquinhos, nem o meu pai era o Lobo Mau.Mesmo assim, ele soprou-me.DramaturgiasUma vez, na Primária, fiz um teatrinho de cinco minutos onde retratei, através derepresentação livre, a minha relação com o meu pai.Chamei-lhe "Sodomia", e basicamente fui eu num palco a chorar e a dizer que meestava a doer muito durante cinco minutos.CercesO meu pai adorava fazer cenas com cabeça, tronco e membros.E tivesse eu sabido disso mais cedo, já há muito que tinha amputado ambos osbracinhos e ambas as perninhas.GratuidadesMenos de setenta e duas horas para o Dia do Pai e eu sem ideia feita para a prenda.Estou indeciso entre uma gravata e uma trasladação.CorrespondênciasDia do Pai, Dia dos Mortos e Dia dos Namorados.Para mim, são todos a mesma coisa.
  • 19. GrisesO meu pai vai dormir lá a casa este fim-de-semana.A ver se não me esqueço de mudar os lençóis à urna.ConjugaçõesHá muita coisa que me lembra logo o meu pai.O Pretérito Perfeito, por exemplo.CinzeirosSempre que tenho o meu pai lá em casa as outras visitas nunca o reconhecem.Em vez disso, costumam apontar para ele e dizer "Pensava que não fumavas".BafejosO meu pai nunca foi magrinho, mas é daqueles gajos que, se eu assopro, ele desmancha-se todo.ConsternaçõesSó costumo ter esqueletos no armário quando a minha mãe vai lá a casa e não quero queela se cruze com o meu pai.UrbanidadesAcho que a parte mais chata de ir visitar o meu pai é ser olhado de lado no autocarro.Eu digo que a culpa é da pá.
  • 20. VocativosNão trato o meu pai por "Pá", mas desenterro-o com uma.BalípodoA última vez que joguei à bola com o meu pai o resultado final foi: morto-vivo, 0-3.Body movinNão percebo porque é que as pessoas ficam horrorizadas sempre que lhes apresento ocadáver do meu pai.Desconfio que seja da cor da camisa que eu lhe vesti.CegadaO meu pai costumava ler-me como se eu fosse um livro aberto. Em braille.GradaçõesO meu pai nunca viveu nos anos oitenta. Nem setenta. Nem sessenta.É o que dá morrer aos cinquenta e dois.M80Grandes sucessos dos anos setenta.Ora aí estão duas coisas que o meu pai nunca teve.
  • 21. AcúmulosQuando era puto, e ao contrário dos dias de hoje, costumava beber dois a três litros deágua por dia.É o que dá já não ter um pai que me tenta afogar na banheira.FiscalizaçõesSe alguém um dia fizesse uma inspecção à colecção de VHS do meu pai, ter-se-ia umaséria dificuldade em distinguir aquilo que é pornografia infantil daquilo que são apenasvídeos de fins-de-semana radicais entre pai e filho.LaúreasO meu pai morreu e eu nunca lhe dei aquilo que ele tanto queria da minha parte: sexoconsentido.DilataçõesSinceramente, já nem sei bem o que é que matou o meu pai: se um aneurisma, se umsúbito ataque de consciência.Qualquer um dos dois serviria para lhe foder a cabecinha toda por dentro.NivelamentosA diferença entre o meu pai e uma qualquer gaja boa é que o meu pai eu já não precisode desejar vê-lo na horizontal.DesvelosAcho que a única cena que até hoje fiz tintim por tintim foram os tomates do meu pai.
  • 22. Termos e fundamentosExiste um certo sentido de ironia no facto de eu estar a viver a morte do meu pai.NódoasHá uma parte do meu pai que ainda guardo comigo.Mas só porque manchas ressequidas de sémen são fodidas de tirar do colchão.O meu pai no jardim atrás da nossa casa de Serpa
  • 23. O meu pai a jogar à bola com os amigosO meu pai na praia
  • 24. DiligênciasQuando morrer quero ser como o meu pai.EmbriogeniasAborto assistido.Modernices. No meu tempo chamávamos-lhe "o meu pai empurrou-me sem querer dasescadas".PanoramasO meu pai é, oficialmente, uma cena do outro mundo.Statu quoNão consigo falar com o meu pai de igual para igual.A distância entre os estratos onde nos encontramos é demasiado grande.Cordas de areiaO transporte mais rápido para ir ver o meu pai é bem capaz de ser as areias movediças.I miss him, but he didnt missed meA última vez que o meu pai me fez falta foi aqui há uns anos, quando eu fiz um um-doisperfeito com o Hugo deixando o Roscas nas covas e o meu pai aviou-me um sarrafançoantes que eu pudesse fazer a diagonal para o meio e meter a bola ao segundo poste noBen, que estava completamente isolado.
  • 25. LacunasA morte do meu pai deixou-nos a todos uma mancha.De sangue.No passeio como quem está a chegar à farmácia da esquina.Além-túmulosNão deixo flores na campa do meu pai.Preguiçoso como é, já sei que ele não as vai regar.ProfanaçõesNão é bem o dizer que o meu pai me violava que é um abuso.EnvoltóriosAdmito que o formol é um óptimo preservativo, mas continuo a dizer que preferia que omeu pai tivesse usado comigo a tradicional cena em látex.OcoA morte do meu pai deixou um vazio em mim.Um vazio de quinze centímetros, quinze centímetros e meio.Dezasseis se ele estivesse mesmo excitado.
  • 26. IdasMesmo não percebendo nada de matemática, dizem-me que o meu pai conseguiudescrever uma parábola perfeita antes de bater com os dentes, e já sem vida, noempedrado lá do bairro.AforasNinguém vai sozinho para o além.O meu pai, por exemplo, foi com o caralho.TestamentosFoi, finalmente, feita a partilha dos bens da herança do meu pai.Uma garrafa de bagaço a dividir por sete pessoas.ModificaçõesO meu pai, o super-herói mutante mais original de sempre.O único indivíduo que eu conheço que é metade homem, metade pot-pourri.IndíciosNão preciso de uma certidão de óbito.O facto de a família do lado do meu pai não me falar por eu não lhe ter ido ao funeral é-me prova mais do que suficiente de que ele está mesmo morto.
  • 27. Se conduzir, não tenha dilatações nos vasos sanguíneos do cérebroSe percorrer a estrada da vida é a analogia rodoviária para o acto de existir, então oaneurisma que o meu pai teve deve ter sido o equivalente a um choque frontal com umcamião.CritériosA morte do meu pai só é uma piada de mau gosto porque o meu pai era uma anedota.EstagnaçõesSe pai é quem paga as contas, então eu namoro com o meu pai.Incrível. Vinte e cinco anos e um velório depois e nada mudou.ZigotosO meu pai nunca passou de um ser pedante e mendigo.Não admira que a única herança que ele me tenha deixado tenha sido a genética.