• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Balanço de Gestão - CET -  Companhia de Engenharia de Tráfego - 2001 /2003
 

Balanço de Gestão - CET - Companhia de Engenharia de Tráfego - 2001 /2003

on

  • 1,575 views

Balanço de Gestão - CET - Companhia de Engenharia de Tráfego - 2001 /2003

Balanço de Gestão - CET - Companhia de Engenharia de Tráfego - 2001 /2003

Statistics

Views

Total Views
1,575
Views on SlideShare
1,575
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
5
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

CC Attribution-ShareAlike LicenseCC Attribution-ShareAlike License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Balanço de Gestão - CET -  Companhia de Engenharia de Tráfego - 2001 /2003 Balanço de Gestão - CET - Companhia de Engenharia de Tráfego - 2001 /2003 Document Transcript

    • COMPANHIA de ENGENHARIA DE TRÁFEGO - CET Balanço da Gestão - 2001 – 2003 Presidente Francisco Macena da Silva (Chico Macena) “CET SE ATUALIZA E CUMPRE O CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO”"Considera-se trânsito a utilização das vias por pessoas, veículos, animais, isolados ou emgrupos, conduzidos ou não, para fins de circulação, parada, estacionamento a operação decarga e descarga" (artigo 10 do CTB)IntroduçãoComo entidade integrada ao poder publico, a CET transcende as suas atribuições estritas e secoloca corno agente ativo da evolução dos processos urbanos que, invariavelmente, provocamdeslocamentos pelo sistema viário da cidade. Administrar o trânsito é mais do que fazer agestão do luxo de veículos. E garantir, acima de tudo, a circulação de pessoas, mercadorias,bens e serviços.Nesta Administração, uma grande evolução que alavancou uma profunda transformação nosprocedimentos da CET foi a avaliação de que o modelo de gestão de trânsito baseado nosconceitos de velocidade e fluidez, concebido para uma matriz de transportes que privilegia ouso do automóvel particular, já havia alcançado seu limite de eficiência e passou a gerar umefeito perverso na capacidade de deslocamento da população; enquanto nos últimos dez anoso índice de motorização na cidade cresceu mais de 25%, o índice médio de mobilidademotorizada diminuiu aproximadamente 7%. Pior ainda, nas camadas da população de menorrenda a queda chegou a superar as 12%, acentuadamente nas regiões da periferia de SãoPaulo, chegando o índice de mobilidade nestas áreas a ser quase metade do verificado nasáreas de maior concentração de renda.
    • As diretrizes e ações estratégicas, a partir daí, foram formuladas no sentido de se reverter estequadro de desigualdade e de exclusão da mobilidade, diretamente relacionada a um processode exclusão social. E mais, a gestão da mobilidade das pessoas, mercadorias, bens e serviçospassaram a ser tratada, nesta administração, como instrumento de desenvolvimentosustentado e inclusão social. Funções e atribuições da área Missão da CET PROVER MOBILIDADE COM SEGURANÇA NO TRÂNSITO E CONTRIBUIR COM A CIDADANIA E QUALIDADE DE VIDAO Código de Trânsito Brasileiro, promulgado pela Lei 9.503 de 23 de setembro de 1997,estabelece em seu Capitulo II, a configuração "DO SISTEMA NACIONAL DE TRANSITO" que situaa CET como Órgão Executivo Municipal de Trânsito e regulamenta seus objetivos, composiçãoe atribuições nos Artigos 5º a 7º e 24 deste Código. Neste contexto, a CET tem as atribuiçõesde planejar, operar e fiscalizar o trânsito no âmbito do município, garantindo condições desegurança e fluidez. Diretrizes de Governo para a ÁreaA diretriz para municipalização do trânsito na cidade de São Paulo baseia-se em critérios dapromoção da cidadania para garantir fluidez a segurança ao conjunto da população. Paratanto, estende-se a área de atuação da CET para toda a periferia da cidade, através doincremento dos canais de participação da comunidade, da valorização dos espaços de
    • circulação dos pedestres e da priorização para a educação de trânsito, baseando-se essasações em urna politica articulada do transporte e circulação dos meios coletivos em relação aotransporte individual, através da implantação de faixas exclusivas e medidas de apoiooperacional as construções de corredores de media capacidade para faixas segregadas deônibus.Busca-se através da promoção desses critérios de cidadania, melhorar a qualidade de vida detoda a população, favorecendo as condições de transporte, mobilidade, segurança eacessibilidade para todos os segmentos sociais, ampliando a inclusão social e oferecendoalterativas a classe media na substituição do automóvel como único meio de deslocamento nacidade, promovendo a integração entre trânsito, transporte coletivo e urbanismo. Evolução das Atividades e Serviços PermanentesSegurança de TrânsitoSão Paulo reduz os acidentes de trânsito- O número de mortes no trânsito foi o menor dos últimos 30 anos- Redução de 116 milhões no custo dos acidentes- O índice de 2,5 mortes no trânsito por 10 mil veículos em 2002 é um padrão aceitávelmundialmente- A previsão de 2,3 mortes no transito para 2003 por 10 mil veículos é uma conquista quepoucas cidades do mundo conseguiram em tão pouco tempo.A implementação de vários programas de segurança, a aplicação do Código de TrânsitoBrasileiro - CTB e outras medidas educacionais trouxeram diminuição na violência do trânsitona cidade. 0 número de vitimas fatais no trânsito caiu 10%, de 1.526 em 2001 para 1370 em2002, o menor nos últimos 30 anos, apesar do continuo crescimento da frota de veículos e dapopulação no período.Iluminação das faixas de travessia de pedestres- Iluminação de 2200 faixas de travessia de pedestres- Queda de 50% no número de atropelamentos noturnos em apenas um ano nos locaisimplantadosA iluminação das faixas de travessias de pedestres tem sido realizada com o objetivo dediminuir os atropelamentos noturnos. Os locais escolhidos para receber iluminação sãoaqueles com deficiência de iluminação pública e com significativo numero de pedestres,principalmente junto a polos geradores de viagens, como as escolas e os terminais detransporte coletivo.
    • O número dos atropelaremos noturnos nas faixas que receberam iluminação tem reduzidosignificativamente, por isso a CET vem intensificando a implantação desse dispositivo. SãoPaulo conta hoje com 2.200 faixas iluminadas de pedestres.Programa de Segurança para PedestresObjetiva melhorar a segurança das pessoas que deslocam-se a pé em corredores de centros dobairros afastados, onde se verifica elevado numero de atropelaremos.As medidas voltadas para o conforto e segurança dos pedestres adotadas são: implantaçãoe/ou realocação de faixas de travessia; instalação de novos semáforos para pedestres;aumento dos tempos de verde para travessia; implantação de refúgios para pedestres,possibilitando a travessia em duas etapas; remanejamento ou implantação de pontos deparada de ônibus em conjunto com a SPTrans; melhoria das condições das calcadas e do leitoviário, em conjunto com as subprefeituras.No período foi concluída a implantação do programa em 32 km dos seguintes corredores:Estrada do Campo Limpo, Av. Mateo Bei, Av. Rio das Pedras, Av. Conselheiro Carrão, Av. CarlosLacerda, Av. Sapopemba, Av. 19 de Janeiro, Av. Guapira, Av. do Oratorio, Av. Baronesa deMuritiba, Av. Carlos de Campos, Av. Francisco Rebelo e Av. Sapopemba / (Fazenda da Juta),envolvendo: 433 faixas de pedestres; 21.189 m² de pintura de solo; 154 refúgios parapedestres; 25 intersecções ou travessias semaforizadas: 54 novos controladores semafóricoseletrônicos e 181 travessias iluminadas.Estão concluídos as projetos para mais 9 corredores.Fiscalização Fotográfica de VelocidadesA CET iniciou o efetivo controle da velocidade dos veículos em 1997, com a implantação de umsistema automático de fiscalização, utilizando radares fixos e estáticos para grandes avenidas elombadas eletrônicas em pontos perigosos de vias secundárias.
    • A diminuição do desrespeito a sinalização de regulamentação de velocidade ocorreu em todasas vias abrangidas pela fiscalização e, em muitos casos, foi superior a 90%.Considerando o conjunto das grandes avenidas que receberam os radares no primeiro ano defuncionamento do sistema, o numero de mortes apresentou redução de 46%. Isto significa quecerca de 300 pessoas deixam de perder a vida em acidentes a cada ano por conta dafiscalização. Portanto, nesses quase 6 anos de operação do sistema, 1800 vidas foram salvas. ACET, em 2002, ampliou o numero de locais com lombadas eletrônicas de 31 para 100 e, em2003, o numero de radares estáticos passou de 20 para 40. Além desses, continuam operandoos 40 radares fixos em sistema de rodizio.Trânsito menos violentoA implantação e manutenção de todo esse grupo de medidas de segurança, tem atuado nosentido de diminuir a violência no trânsito. Além dele, deve-se mencionar o trabalho rotineirode fiscalização e as ações na área de educação, como campanhas de conscientização daimportância de procedimentos seguros no trânsito.Ressaltam-se a diminuição da participação dos pedestres mortos por atropelamento entre asvitimas do trânsito e a Índice de mortes par 10.000 veículos, que diminuiu de 3,0 em 2000para 2,5 em 2002, padrão aceitável internacionalmente.
    • Operação do Sistema Viário- A velocidade nas vias de trânsito rápido atingiu a media de 32 km/h, o melhor Índice desde1999.- As lentidões médias vêm decrescendo sistematicamente nos últimos três anos resultado donovo piano operacional de ações integradas- São removidas cerca de 835 veículos quebrados do sistema viário por dia útil-O tempo médio de deslocamento ate o local da interferência é de 12 minutos.Novo Plano Operacional de Trânsito e TransporteO novo Plano Operacional de Trânsito e Transporte implementado pela CET tem como objetivobuscar qualidade na acessibilidade e segurança dos pedestres e usuários do sistema e ônibus evário e garantindo uma maior mobilidade.A atividade de operação do trânsito e do sistema viário desenvolvido pela CET é caracterizadaper um conjunto de ações coordenadas para garantia das condições de segurança emobilidade nas mais diferentes situações. O sistema viário principal é monitorado direta erotineiramente pelo corpo operacional. Medidas como o incremento do número de agentes eo novo piano operacionais possibilita o aumento dessa cobertura, empenhando diariamente2.000 agentes de trânsito na operacionalização da malha viária.Os principais parâmetros de desempenho do fluxo de veículos no sistema viário sãoacompanhados e monitorados pela Central de Operações apresentados na tabela abaixo, dosquais destacamos lentidão e tempos médios do deslocamento e remoção de interferências
    • associados ao aumento da frota na capital. Este conjunto de dados possibilita a tomada demedidas de forma rápida e coordenadas com outros órgãos ou entidades envolvidas, visandorestabelecer prontamente as condições normais de tráfego das vias.As lentidões médias vêm decrescendo sistematicamente nos últimos três anos, resultado donovo plano operacional de ações integradas.
    • Semáforos Piscante Noturno e Redução de Ciclo Semafórico- 450 cruzamentos operando em "amarelo piscante", em vias tecnicamente estudadas,aumentando a segurança publica sem prejuízo da segurança no trânsito.Visando auxiliar na questão de segurança urbana, 450 cruzamentos foram reprogramados,passando a operar em "amarelo piscante ” no período noturno, evitando dessa forma a paradatotal e espera nesses períodos. O restante dos semáforos, de um total do 5.300 existentes nacidade, foram analisados buscando a redução de ciclos no período noturno e nos finais desemana, resultando na redução das esperas semafóricas.Faixas ReversíveisA CET opera diariamente as faixas reversíveis no horário de pico, devido ao enorme beneficioque proporcionam a fluidez do trânsito, graças a melhor utilização do leito viário. Atualmentesão operados 36.800 metros, interferindo diretamente na redução da lentidão e tempos dedeslocamento e aumento da velocidade. Sinalização de TrânsitoDentre Os serviços executados, destaca-se a implantação de sinalização viária em corredoresdo Programa Via livre, Passa Rápido e Corredores Viários Regionais.
    • Projetos de Desvio de TrafegoA cidade de São Paulo tem como uma de suas principais características o seu crescimento etransformação continuas, gerando obras no sistema viário, causando impactos no tráfego.Foram contratados e elaborados projetos para reforma e construção dos corredores detransporte coletivo; recuperação estrutural de 14 viadutos, sendo 3 já reformados e entregues,6 interditados para obras e 5 com obras não iniciadas, além das obras de ampliação da calhado Rio Tietê. Processos de Gestão e Recursos HumanosA CET, objetivando manter a motivação e estimulo dos seus colaboradores, tem procuradoimplementar projetos como o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração - PCCR, e o Plano deEducação Continuada - PEC.Foram contratados 650 novos agentes para atuarem na operacionalização do Programa PassaRápido.Métodos de GestãoO programa da qualidade prevê a padronização dos processos de trabalho, a certificaçãoexterna de processos na norma ISO 9000. Foram obtidos os seguintes prêmios: selo deEmpresa Cidadã (Câmara Municipal e Ibase) e selo Abrinq - Empresa Amiga da Criança; em2003, Prêmio Quality Mercosul, e está inscrita no Guia Exame de Boa Cidadania Corporativa.Aspectos Econômico FinanceirosPara o difícil quadro encontrado por essa administração, vem sendo empreendido esforçosvisando sanear economicamente através da redução de despesas administrativas e aumentode capital social para posterior negociação de dívidas. Graças a esses esforços foi possívelreduzir despesas anuais médias em 13,29% comparadas à média da administração anterior,
    • melhorando o resultado econômico médio em 76,15% e elevando a média de aumento decapital anual para 42,27% resultando na recuperação do Patrimônio Líquido da Companhiaque passou de R$2 mil negativos para cerca da R$5 milhões positivos, projetados até final de2003.Os investimentos em equipamentos também foram significativos no período, podemosdestacar os seguintes: Ação Conjunta no Trânsito e no Transporte em Beneficio do Transporte PúblicoVia LivreA região metropolitana de São Paulo passou, nas últimas décadas, por mudanças estruturaisnos sistemas de trânsito e transporte. A pesquisa Origem e Destino, realizada pelo metrô deSão Paulo apresenta indicadores que confirmam a migração de parcela significativa deusuários do transporte coletivo, operado por ônibus, para a modo a pé, e o crescimentoexponencial do transporte informal por meio de veículos tipo peruas.Entre os fatores que mais contribuíram para essa situação, a mais contundente foi o fato deque a gestão pública anterior, não priorizou devidamente o transporte coletivo como aprincipal alternativa para os graves problemas de circulação urbana. A qualidade dos serviçosficou comprometida pelos altos Índices de congestionamento e pela ausência deinvestimentos na ampliação racional da rede viária e do sistema de transporte coletivo, ônibuse metrô-ferroviário.Neste contexto, a Secretaria Municipal de Transportes através de ação coordenada entre a CETe a SPTrans, definiu e implementou medidas que buscam a requalificação em curto, medio elongo prazos, do modelo de transporte coletivo, com a inserção de procedimentos queconcedem ao sistema uma operação integrada para melhorar sua eficácia.O programa Via Livre compreende ações de transporte e trânsito caracterizadas por baixocusto e viagem, melhoria do conforto e da segurança dos usuários.O programa inclui a desobstrução das vias (as vezes ocupadas por vendedores ambulantes),recolocação de gradis de segurança, recuperação do pavimento do leito viário, replanejamento
    • das linhas de ônibus, reordenamento dos pontos de parada, implantação e revitalização desinalização, incluindo pequenas obras de adequação geométrica e implantação de sistema deinformações aos usuários e amplo tratamento paisagístico ao longo de todos os corredores.Foram estabelecidos esquemas operacionais, coma a criação de faixas reversíveis de tráfego,alocados equipamentos (semáforos inteligentes, câmaras de vídeo para o monitoramento dotráfego, guinchos para desobstrução das vias, etc.) bem como agentes de campo paraorientação da população e fiscalização do tráfego.O Via Livre, iniciado em 2001, foi implantado em 156,3 km de corredores com alto volume deônibus, nos quais logrou estabelecer prioridade para o transporte coletivo, obtendo umaredução de 27% no tempo de percurso, beneficiando mais de quatro milhões de usuários/dia,reduzindo a perda de tempo nos trajetos.Além dos corredores já implantados, está prevista para os anos de 2003 e 2004 a implantaçãodos seguintes corredores: Rua Heitor Penteado/Paulista; Av. Francisco Morato/Rebouças;Estrada de Campo Limpo; Av. Marechal Tito, Av. Aricanduva e Av. Ragueb Chohfi.Entre os corredores contemplados com o conjunto de medidas previsto no Via Livre, está aRótula Central, um anel em torno do chamado Centro Velho da cidade, região que vem sendoalvo de várias iniciativas privadas e públicas, visando sua recuperação, inclusive com o apoiode recursos externos. A Rótula Central engloba, entre outras, as Avenidas Ipiranga, SenadorQueiroz e Rangel Pestana, que contaram com a implantação de varias melhorias para garantirmaior segurança aos pedestres, e maior fluidez ao transporte coletivo com a implantação de3400 metros de faixa exclusiva para os ônibus, incluindo a revitalização das já existentes. Ospedestres tiveram reforçada a segurança para a sua circulação por meio da construção de 7
    • novas travessias, outras 4 foram readequadas e 110 faixas de pedestres foram repintadas eiluminadas. O rebaixamento de guias nas travessias foi aplicado e melhorou a acessibilidadedas pessoas portadoras de necessidades especiais. O projeto incluiu a construção de 2800metros de guias, implantação de 220 novas placas, alteração da circulação em catorze vias,implantação de novos semáforos em 21 locais e reurbanização da área ao longo da rotula,possibilitando a melhoria da qualidade de vida de cerca de 1,5 milhão de usuários/dia dosistema, além das demais pessoas que circulam nesta região da cidade.Passa RápidoOs corredores denominados Passa Rápido seguem os mesmos conceitos de intervençõesoperacionais e de baixo custo do Via Livre, diferenciando-se pela alocação da faixa exclusiva deônibus a esquerda da via, junto ao canteiro central. Todos os projetos do programa PassaRápido preveem tratamento paisagístico com o objetivo de requalificar o ambiente urbano.Serão 193 quilômetros de faixas a esquerda nas vias principais da cidade São Paulo. Com isso,pretende-se economizar o tempo perdido nas pistas da direita, devido a interferências, comoparadas de taxi, estacionamento de veículos em residências e conversões de trânsito. Com asnovas faixas, ônibus diferenciados, com portas a esquerda, circularão na cidade. Estaconfiguração só poderá ser vista em corredores que tenham pelo menos 20 metros de largurae irão contar com recursos tecnológicos como câmeras e rede de fibras ótica. Além de ser umsistema barato, a grande vantagem dessas faixas e que elas aumentarão a velocidade mediados coletivos entre 25 e 30%, diminuindo o tempo gasto nas viagens. A frequência dos ônibustambém ira aumentar, evitando longos períodos de espera dos passageiros nos pontos.Rede Integrada de TransportesPara fazer a baldeação entre ônibus, foram projetadas pela CET 325 estacoes de transferêncianos pontos de conexão da rede estrutural de transporte. Mesmo com o deslocamento dospassageiros de um veículo para outro, a reestruturação dos trajetos permitirá que os ônibustenham a sua velocidade media aumentada, tomando o tempo gasto na viagem menor.Foram desenvolvidos e analisados os projetos de 8 terminais provisórios e 24 terminaisdefinitivos, visando garantir a acessibilidade do transporte coletivo e dos usuários de formaconfortável e segura, bem como a sua compatibilização com os projetos de melhorias viárias epropostas de Planos Diretores Regionais. Estão concluídos os projetos funcionais dos eixosFrancisco Morato/Eusébio Matoso/Rebouças/Consolação; Estrada do Campo Limpo, e emelaboração o funcional o eixo Av. Escola Politécnica/Av. Jaguaré/Av. Queiroz Filho/Rua CerroCorá/Rua Heitor Penteado/Av. Dr. Arnaldo/Av. Paulista/Av. Vergueiro. Em elaboração osprojetos executivos de geometria de sinalização horizontal viária, de tecnologia e depaisagismo para o eixo Av. Vereador José Diniz/Av. Ibirapuera/Av. Sena Madureira e FranciscoMorato/Eusébio Matoso / Rebouças/ Consolação.NOVO PLANO OPERACIONAL PRIORIZA O TRANSPORTE COLETIVO
    • Adequando-se a prioridade para o transporte coletivo, a CET reformulou o Plano Operacionalvisando uma maior acessibilidade e segurança dos pedestres e usuários do sistema de ônibus,ajudando assim para melhorar a oferta de serviço de transporte.Dentro deste novo conceito, a CET desenvolveu projeto para operação de travessia nasEstações de Transferência com mais 1.000 usuários/hora, ajustes e complementaçõessemafóricas para travessia de pedestres. As ações reformuladas, passam por monitorareletronicamente todo o sistema, coleta de dados de velocidade dos ônibus com apoio dosPACs e informações aos usuários de transporte. SinalizaçãoRecuperação de MateriaisAnualmente são recuperadas 16.800 placas de sinalização e 1800m² de placas de orientaçãopor ano.- Economia de R$ 3.600.000,00/ano para os cofres públicos, por não ter que adquirir materiaisnovos no mercado.- Cinquenta e uma toneladas de alumínio são reutilizadas anualmente, o que representa: 265toneladas de bauxita que deixaram de serem extraídas e 867 MWh de energia elétrica nãoconsumida.- Cento e quarenta e duas toneladas de aço são recuperadas por ano, economizando: 753Mwh de energia elétrica não consumida e 43T de carvão coque não extraído ou importado.O objetivo desse projeto é recuperar materiais metálicos de sinalização, para evitar:- agressões ao melo ambiente com extração de matérias primas tais como: bauxita, óxido deferro, carvão coque e etc., poluição para produção destes materiais, poluição em terrenos nosquais seriam depositados.- consumo de energia elétrica, água, oxigénio e etc., para produção de novos metais- gastos para armazenagem de sucata.- gastos para as cofres públicos para obtenção de materiais novos. Integração Intersecretarial
    • Foram intensificados os trabalhos de parceria da CET com outros órgãos da PMSP comdestaque para:Secretaria Municipal de Transportes - Rede integrada de Transporte e Trânsito - Interligandoapoio na travessia de pedestres; apoio nos serviços técnicos e administrativos; recuperação demateriais.Esquema Operacional dos Centros Educacionais Unificados - CEiJsNos Centros Educacionais Unificados - CEUs, houve a necessidade de formatação de uma açãooperacional de trânsito especifico, prevendo a implantação de programa de orientação detráfego, sinalização, bem coma a utilização dos recursos humanos dos programas sociais noapoio a travessia de pedestres; Via Livre; Passa Rápido; Eixos de Transportes.Secretaria da Infraestrutura Urbana - Plano de Obras de Expansão e Recuperação do SistemaViário 2003/2004.Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Solidariedade - Fóruns Setoriais deDesenvolvimento dos setores Hoteleiro e de Cargas; Fóruns Distritais de Desenvolvimento.Secretaria Municipal de Planejamento - Plano Diretor Estratégico; Pianos Regionais; Revisãoda Lei de Zoneamento.Gabinete da Prefeita – Polo de Desenvolvimento Leste; Polo de Desenvolvimento Sul OperaçãoEmprego dos recursos humanos dos programas sociaisNovos materiaisProcurando conhecer, desenvolver e utilizar novos materiais de sinalização de tráfego,encontram-se em testes, implantadas experimentalmente em algumas vias, os seguintesmateriais:• Tachas com lâmpadas tipo "Led" que repetem as cores do semáforo, visando reforçar asinalização semafórica existente;• Tachas de vidro para melhoria da visibilidade noturna, através da iluminação do dispositivoobtida com a incidência da Iuz dos faróis dos veículos;• Tachas de vidro com lâmpadas "Led", cor branca, com célula de absorção de energia solar,instaladas sabre a sinalização horizontal, ficam iluminadas a noite, melhorando a visibilidadenoturna em trechos críticos.
    • Centros de Educação Unificados - CEUsA CET vem contribuindo com a implantação da sinalização nos acessos e entornos dos CentrosEducacionais Unificados - CEUs, por meio de execução de obras de adequação do traçadogeométrico das vias e passeios, da melhoria e modernização da sinalização semafórica,implantação de sinalização vertical, horizontal a de faixas iluminadas para travessia depedestres, propiciando maior mobilidade e segurança aos usuários. Educação de Trânsito- O Centro de Treinamento e Educação de Trânsito atendeu 186 mil pessoas;A educação de trânsito priorizou, a reposição e a ampliação dos equipamentos e recursospedagógicos e investiu na capacitação dos recursos humanos. As ações de capacitaçãobuscaram enfocar novas abordagens qua ampliassem o conceito de trânsito para o decirculação urbana e mobilidade, levando-se em conta outros aspectos da urbanidade queestão relacionados com o trânsito, como cidadania e meio ambiente, por exemplo. A CETtambém investiu na ampliação de capacidade de atendimento a públicos ainda não alcançadospelas atividades rotineiras da empresa a na expansão da sua participação em eventos ecampanhas educativas, inclusive por meio da construção de parcerias com o setor privado.Programas e atividades de educação em desenvolvimento• Criação de curso de capacitação de alunos de Pedagogia e Psicologia para a Educação deTrânsito• Criação de uma peça de teatro para o público juvenil, chamada "0 Boto em Trânsito"• Parceria com a Fiat no projeto "Você Apita", desenvolvido em 70 escolas municipais de SãoPaulo;• Parceira com a ONG Criança Segura no projeto Criança Segura Pedestre, desenvolvido emseis escolas da Região Sul da cidade;• Elaboração e gravação de três CDs com musicas relativas a Educação de Trânsito;• Elaboração de um show musical, com funcionários da CET, com musicas sobre Educação deTrânsito;• Capacitação de jovens do programa social Primeiro Emprego, para Educação de Trânsito;• Parceria com o Núcleo de Ação Educativa - 8, para o desenvolvimento de um projeto pilotopara a inserção da Educação de Trânsito no currículo escolar;
    • • Publicação de manuais para professores (um de 1ª a 4ª series e outro de 5ª a 8ª séries) epara condutores (direção defensiva);• Parceria com a Editora Sttima para a publicação de um livro para alunos da 1ª a 4ª series doensino fundamental;Estas ações e atividades garantiram uma ampliação do atendimento, tanto em númerosabsolutos, quanto em relação aos tipos de públicos atendidos. O CETET atende pessoas daEducação Infantil ate a Terceira Idade e condutores em geral.Campanhas EducativasO esclarecimento a população através de campanhas, sobre os mais diversos aspectos quelevam a uma conduta segura no trânsito, é um eficiente instrumento de conscientização que,vinculado a fiscalização, pode gerar mudanças de comportamento de toda uma comunidade.Uma dessas campanhas, divulgada em 2001, alertou os condutores de veículos automotoressobre o risco do uso do telefone celular ao volante. O trabalho foi realizado em parceria com osetor privado e recebeu apoio intenso dos diversos meios de comunicação.Outra campanha abordou o motociclista diante do aumento crescente de acidentes ocorridoscom este tipo de usuário. Urna grande campanha de esclarecimento foi realizada em parceriacom associações de motociclistas de diversas modalidades, inclusive moto-frete, associaçõesligadas a indústrias do setor.
    • Atenção especial foi dada a travessia de pedestres e volta as aulas. Em maio de 2001 foramcriados o slogan e a logomarca “Primeiro a Vida” que permeou todas as ações com foco nasegurança do pedestre e que culminou com as atividades da Semana Nacional de Trânsito, noscorredores com major incidência de ocorrências envolvendo pedestres.Em setembro de 2003, na abertura da Semana Nacional de Trânsito, foi lançada a campanha“Sinta-se Seguro - Use o cinto Também no Banco de Trás”, com o objetivo de estimular o usodo cinto de segurança por todos as ocupantes dos veículos. Estudos e projetosAcessibilidade de PedestresComo subsidio ao Plano Reconstruir o Centro, coordenado pela subprefeitura da Sé, foramdesenvolvidos diversos estudos do circulação e acessibilidade, dentre os quais: Quadrilátero -estudo de circulação e acessibilidade de pedestres, definição de níveis de serviços operacionaisdos passeios e subsídios a política de alocação do mercado informal de rua; Corredor Cultural -Xavier de Toledo e Praça Patriarca; projeto do Requalificação do Parque Dom Pedro II; estudode circulação e acessibilidade na região da Rua 25 do Marco e análise da viabilidade técnica doProjeto de Boulevard 25 de Marco, Oscar Freire e João Cachoeira. Estudos de circulação eacessibilidade vêm sendo desenvolvidos, ainda, em subcentro regionais, como o de Pinheiros eSão Miguel Paulista. Foi realizada, também, análise de acessibilidade dos projetos de terminaisda Rede Integrada, do Parque da Juventude e do campus universitário da zona leste.Plano de Mobilidade de Bens e ServiçosFoi elaborado o Plano de Mobilidade de Bens e Serviços que estabelece proposta de atuaçãojunto ao setor de transporte de cargas, medidas de regulamentação de trânsito eequipamentos logísticos urbanos com o objetivo de compatibilizar as necessidades deabastecimento da cidade, a distribuição da produção industrial paulistana e também osimpactos do tráfego de passagens de caminhões pelas vias do município. Destacam-se nestePiano as propostas do Programa de Entrega Noturna; utilização da capacidade total doTerminal Fernão Dias, padronização da legislação de restrições a caminhões e suas exceçõespela Portaria DSV.G 026/02; proposição do Zoneamento de Trânsito de Caminhões eimplantação de Mini Terminais Urbanos para transferência de cargas na distribuição urbana,entre outros.Plano Municipal de Circulação Viária e TransporteConcluído em agosto de 2003 e entregue a SEMPLA como exigência do Plano DiretorEstratégico, o plano municipal de circulação viária e transporte que propõe politicas,
    • diretrizes e ações estratégicas para a regulamentação e gestão de Transporte dePassageiros, Transporte de Bens e Services, Transporte por Moto-Frete a Carga-Frete,Administração do Sistema Viário, Estacionamento de Veículos, Mobilidade dePedestres, Circulação de Bicicletas, Mobilidade e Acessibilidade de Pessoas Portadorasde Necessidades Especiais.Polos Geradores de TráfegoA análise dos polos geradores do trafego e uma atividade realizada pela CET com oobjetivo de diminuir o impacto que empreendimentos de grande porte geram sobre otrafego das vias que Ilhes dão acesso. Em 2001, foi implantada uma nova abordagemsobre o impacto desses polos geradores, considerando que a análise dosempreendimentos concentrados em determinadas localizações de maior interessepara o mercado imobiliário deve ser feita em conjunto, e não caso a caso, pois oimpacto total é maior que a simples soma dos impactos individuais.Programa de Orientação de Tráfego - POTBuscando facilitar a circulação de veículos por melo de um sistema de orientação detráfego, além de atender a demanda de setores da comunidade, a CET lançou oProjeto POT - Serviços, que prevê a instalação de placas de orientação para acesso ahospitais, delegacias e cemitérios, financiado por hospitais particulares. Um primeiroprojeto foi desenvolvido para a orientação dos hospitais da região da Avenida Paulista.FretamentoA CET participou com a SMT na elaboração do Decreto Municipal n° 42-423/02 de 22de setembro de 2002 que regulamenta o serviço do transporte por fretamento. Estãoem desenvolvimento as Portarias que regulamentam este Decreto. GARTT
    • Implantado em 2001, o Grupo do Atendimento Regionalizado de Transporte e Trânsito- GARTT é uma forma de contato mais próximo com o usuário. Esse serviço é realizadopor um representante da SPTrans ou da CET que permanece em cada uma dassubprefeituras para prestar esclarecimentos a população, receber queixas e propostasdos moradores, repassando-as aos técnicos das empresas ou aos operadores dosistema de transporte publico. Em media são realizadas 200 reuniões por mês com acomunidade, tratando do assuntos relacionados a trânsito e transporte da região.Através do GARTT, a comunidade conheceu o novo projeto da rede de transporteurbano, apresentado pelo Secretario Municipal de Transportes e do Presidente daSPTrans. Zona AzulRevitalização da fiscalização da Zona Azul com a ativação de equipes volantes paraintensificação da atuação em áreas critica. Ações operacionais que visaram o resgateda credibilidade do sistema e minimização da intervenção de atravessadores na ofertade talão.Efetuada reengenharia da comercialização de talões de Zona Azul com a alteração detodos os instrumentos de formalização de parcerias, visando ampliar os meios decaptação de parceiros com a ampliação da rede de revendedores oficiais em 150%somente em 2003. Estão em fase de conclusão os projetos de parceiras com osCorreios, que prevê a oferta de talões através das agências próprias, franqueadas ePostos de Venda de Produto, e Caixa Econômica Federal, com a disponibilização detalões através das casas lotéricas do município. Em andamento os projetos de novasparcerias.Aprimorada a distribuição de talões aos revendedores, com o estabelecimento deparceria de logística integrada com os Correios que efetuam o armazenamento, omanuseio e a expedição de talões com valor segurado. implantação de sinalizaçãoadicional a regulamentação, contendo endereços de revendedores mais próximos avaga estacionada (20% do sistema implantado devendo atingir 100% ate junho de2004.
    • Lançamento do novo talião de Zona Azul, cujo projeto foi desenvolvido em parceriacom o Instituto de Pesquisas Tecnológicas da USP - IPT e visa proporcionar maiorsegurança aos usuários. Para impedir falsificação, o novo talão de Zona Azul, traz emcada folha um selo holográfico, fundido ao cartão. Responsabilidade SocialA atual gestão esta implementando programas massivos de combate a múltiplasformas de exclusão social, especificamente a pobreza e o desemprego. A CET, que pelanatureza de suas atividades, se enquadra corno empresa de grande responsabilidadepublica a cidadã, integra-se a essa estratégia, viabilizando a implantação de quatroprogramas sociais já no primeiro ano desta gestão, superando as metas da inclusãosocial estabelecidas pela administração municipal. Foi pioneira na implantação doPrograma Primeiro Emprego e participa ainda, dos Programas Bolsa Trabalho, Começarde Novo a Operação Trabalho. Parcerias e Novos NegóciosOutro esforço significativo vem sendo realizado com a utilização de processos de marketing,para o estabelecimento de parcerias e novos negócios buscando atender, dentro dasatribuições legais da CET, as necessidades de recursos extras orçamentárias para o
    • desenvolvimento de campanhas educativas e de conscientização da população para osproblemas de trânsito. Notificações de MuitasEm trabalho conjunto do DSV, Cia de Processamento de Dados do Município - Prodam e CET,foi adotada, no inicio de 2002, a notificação única de autuação e penalidade de trânsito, com ainserção de imagens fotográficas relativas as infrações de trânsito por excesso de velocidade,registradas por radares fixos e lombadas eletrônicas. A munícipe ganha qualidade deinformação e simplificação para a interposição de recursos. A Prefeitura ganha maiorracionalização no processo de multas.A unificação trouxe redução nas notificações de 600 para 300 mil por mês e redução no custode postagem, de R$ 150 mil/mês.• A digitalização dos autos de infração trouxe redução do estoque de recursos em espera dejulgamento de 35 mil para 7,5 mil.• Houve também redução de falhas no preenchimento das muitas em cerca de 25%.A digitalização dos autos de infração, implantada em 2001, trouxe redução do estoque derecursos de multa em espera de julgamento de 35 mil para 7,5 mil. Houve também redução noprazo de espera para julgamento dos recursos de 64 dias para 15 dias. Sistema de Gerenciamento de MobilidadeVisa a melhoria da utilização do espaço viário, a aumento da segurança no trafego efornecimento de informações de viagens aos usuários, facilitando seus deslocaremos.Pretende-se desenvolver aplicações dos sistemas ITS - Intelligent Transportation System, parao gerenciamento da mobilidade consistindo na monitoração e controle do tráfego urbano,(CTAs), detecção automática de incidentes (CFTV - processamento de imagens), fiscalizaçãoeletrônica de tráfego e monitoração e controle de vias expressas (SIMO). Outras aplicações
    • preveem o fornecimento de informações de tráfego e transporte, sistema de transportepublico, operação de veículos comerciais e um sistema de controle de veículos e acessos. Esteprograma de introdução de novas tecnologias tem um cronograma de implantação de trêsanos, a um custo estimado da ordem de 132 milhões de reais, embora alguns projetosnecessitem de detalhamento.Convênio UnespAssinado protocolo de intenções para a elaboração de um convênio de parceria dedesenvolvimento de tecnologia. Ações Resolutivas de Caráter ImediatoPlano de Ações Operacionais Integradas - Para fazer frente a continua expansão do númerode veículos em circulação na cidade e buscando o aperfeiçoamento operacional, foramimplantadas em Junho de 2002, uma serie de ações coordenadas, que se denominaram “Planode Ações Operacionais integradas".O novo modelo operacional tem como base a utilização de motos percorrendo os principaiscorredores, enquanto pick-ups se posicionam em pontos estratégicos, reduzindosignificativamente o tempo de deslocamento e de remoção das interferências.As demais medidas, resumidamente, são as seguintes.• Prioridade de rotas em eixos estratégicos: Norte Sul (10 vias), Leste/Oeste (5 vias), Centro eoutras vias principais (23 vias), mini anel viário (6 vias);• Ações de segurança ao pedestre: equipes para orientação nos principais cruzamentossemaforizados; implantação de faixas de pedestres iluminadas (100 novas travessias);• Plano de revisão semafórica: recuperação dos CTAs, revisão semafórica rotineira (1.700cruzamentos, nos finais de semana (30 corredores viários) e noturnas;• Ação dos agentes de trânsito em pontos estratégicos, para bloqueio de transposições depistas, canalizações para ordenação e restrição de movimentos, bloqueios, desvios e direitalivre;• Novas faixas e vias reversíveis: ampliação de 9km, totalizando 37 km operados na cidade;• Recapeamento de 10 corredores regionais, totalizando 390.000 m2;• Lombadas eletrônicas: incremento em pontos críticos, com implantação de 70 novosequipamentos; • Polos geradores: melhorias no trânsito em áreas de 80 novos empreendimentosimobiliários;
    • • Intensificação da fiscalização: novos guinchos;O tempo de deslocamento ate o local de interferência teve uma redução de 30%, resultandona melhoria do tempo total de remoção de 25%, com a consequente queda dos índices delentidão e do aumento da velocidade media nos principais corredores, representando umganho para a cidade na ordem de R$ 70 milhões/mês.Prontidão e Respostas Rápidas na Operação de Trânsito.Ao longo dos anos e graças aos sistemas operacionais que desenvolveu e utiliza na operaçãodiária da cidade, a CET apresenta um alto grau de prontidão e resposta rápida aos imprevistosque ocorrem com frequência nas vias da cidade, atuando com eficiência, minimizando ostranstornos para os usuários da via, implantando esquemas operacionais, propondo rotasalterativas e mobilizando contingente necessário de operadores, viaturas, elementos decanalização de tráfego. A comunicação com a população é realizada com a colocação de faixascontendo informações aos usuários na área de influência do acidente, além da colaboraçãodos meios de comunicação que cobrem a cidade. Acidentes, imprevistos e interdições degrandes proporções ocorrem com urna frequência maior que a desejável. Eventos e acontecimentos notáveis no períodoOperações EspeciaisVisando minimizar o impacto na rotina da cidade quando da realização de grandes eventosprogramados (natal, escola, carnaval, formula1, finados, maratonas, futebol, parada gay,inaugurações de equipamentos públicos e outros), são sistematicamente aprimorados planosde contingência, que preveem o posicionamento da equipe operacional com a antecedêncianecessária. Principais dificuldades do períodoManutenção das CTAsA Secretaria de Transportes e a GET, tem realizado esforços para manter o sistema dasCentrais de Tráfego em Área em operação, fruto de significativos investimentos de recursospúblicos. Em consequência do sobrestamento dos contratos pelo Tribunal de Contas doMunicípio, a manutenção desse sistema está paralisada, resultando na sua degradação. Estãoem andamento, em SMT, tratativas que apontam para uma solução da questão técnicojurídica, de forma a possibilitar a retomada e condução da implantação do projeto CTA.
    • OperaçãoFiscalização do TrânsitoTarefas específicas, segundo a legislação de trânsito, que só podem ser executadas pela PoliciaMilitar, como fiscalização das condições gerais do veículo, documentação do motorista emoperações de blitz, interferem significativamente nas lentidões pois são efetuadas semcomunicação prévia a CET e em corredores estruturais de trânsito.Envelhecimento da frotaO envelhecimento da frota Implica numa maior manutenção, agregando custos e retirandoviaturas da operação.Readequação de recursos humanosNecessidade de reorientação de recursos humanos pera atender demandas do fone 194,operação de radio, operação de campo e postos avançados de campo. Principais ações ate o final de 2003Obras no sistema viárioImplantação de 17 novos CEUs, 32 Centralidades, 2 Eixos de Transporte Coletivo, 3 PassaRápido e 8 Terminais Provisórios de Ônibus. PREFEITURA DO MUNICIPIO DE SÃO PAULO Prefeita Marta Suplicy Secretaria Municipal de Transportes Secretário Jilmar Augustinho Tatto Companhia de Engenharia de Tráfego - CET Presidente Francisco Macena da Silva (Chico Macena)
    • Diretor de Operação lrineu Gnecco Filho Diretor Administrativo e Financeiro Antônio Crescenti Filho Diretora de Representação Ana Rita Santos Souza Coordenação Wlamir Ubeda Martinez Revisão técnica do texto Claudio Mendes Martinho ATE Gerson Lima Macambyra – EQT Lorival Agustinho da Silva - EQT Carlos Augusta Fernandes - EQT Max Ernani da Silva Borges - AST Gilson Grolli - GEC Ronaldo Tonobohn - GPL Irieu de Abreu Monteiro – SSI Wandenley da Fonseca Borges -881 Textos básicosRelatório da SMT “Mobilidade em Reconstrução" Relatório da Administração da CET - 2002 Boletim Semana Nacional de Trânsito Textos setoriais e atualização de dados Assessoria Técnica da Presidência
    • Luis Antonio Seraphim Maria Luiza L M. dos Santos Carmen Cinira Calixto Chiarella Assessoria de Segurança de Trânsito Mauricio Regio Max Ernani da Silva BorgesGerência de Sistemas e Controle de Tráfego Eduardo Antonio Moraes Munhoz Superintendência de Recursos Humanos Sebastiao Tadeu Machado CavalcanteSuperintendência de Engenharia de Tráfego Eduardo Macabelli Wlamir Lopes da Costa Gilson Grilli Leonardo Zveibil Gerência de Estacionamento Rotativo Edvaldo Rodrigues Celso Buendia Superintendência de Sinalização Ronaldo de Souza Camargo Irineu de Abreu Monteiro
    • Superintendências de Planejamento e Projetos Tadeu Leite Duarte Ronaldo Tonobohn Samuel Alves de Oliveira Superintendência do Centro de Educação e Treinamento de Trânsito Jetter Luiz Gomes Gerência de Suporte Antônio Luiz Pavão de Farias Gerência de Marketing Ana Lida Cepeda Ferreira Maria Helena Muggietti M. C. G. Assis____________________________________________________________ Este documento foi recuperado, transcrito e publicado em 2011 __________________________________________________ Transcrição e Digitalização Henrique Boney Distribuição a Publicação vereador Chico Macena – o vereador de todos nós www.chicomacena.com.br 2011