Charlley Luz
charlley@usp.br
A TECNOLOGIA E A PRESERVAÇÃO !
(DA MEMÓRIA)
APRESENTA
TECNOLOGIA E
INFORMAÇÃO
TECNOLOGIA
INFORMAÇÃO
Ter
informações
de lugares
distantes
Escutar
informações
ao vivo
Ver
informações
ao vivo
Decidir o que
ver, qua...
INTERNET
INFORMAÇÃO
1971: surge o e-mail
Ray Tomlinson, é o idealizador do correio eletrônico.
1979: nascem os emoticons
Kevin MacKenzie foi o...
1991: texto vira hipertexto
Tim Berners-Lee cria os links,
1995: Amazon vende seu primeiro livro
O comércio eletrônico já ...
O povo
no poder
2004: O Facebook mostra sua cara
Mark Zuckerber cria uma rede social para conectar seus colegas
da univers...
INFORMAÇÃO + RELACIONAMENTO
WEB 2.0
PARA ONDE
VAMOS?
CRM Portal Corporativo
ERP
Groupware / E-mail
BI
GED
Workflow
Mapas do Conhecimento
Ferramentas de Apoio à Inovação
LMS
Ba...
AMBIENTES DIGITAIS
> Websites> Softwares > Intranets > Portais Corporativos > Web 2.0
Aplicações desktop para execução de ...
AMBIENTES DIGITAIS
> Websites> Softwares > Intranets > Portais Corporativos > Web 2.0
Sites internet de acesso aberto
> We...
Evolução de intranets,
englobam todos os ambientes
digitais de uma empresa:
intranet, internet e extranet.!
!
Aderentes ao...
AMBIENTES DIGITAIS
> Websites> Softwares > Intranets > Portais Corporativos > Web 2.0
Perfil de empresas em redes sociais
A...
Colaboração
corporativa
Participação em
workflows
Contribuição
para as bases de
conhecimento
Hosted Service
Aplicações
corp...
Evolução(e(atualização((
•"Definição"dos"procedimentos"
•"Criação"e"publicação"de"conteúdo"
•"Controle"das"demandas""
•"Ate...
ARQUITETURA DE
INFORMAÇÃO
O gráfico histórico de Charles Joseph Minard mostra a evolução do exército francês ao longo da
campanha, e a respectiva qua...
O gráfico histórico de Charles Joseph Minard mostra a evolução do exército francês ao longo da
campanha, e a respectiva qua...
ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO
O termo arquitetura de informação foi
criado pelo arquiteto/designer Saul
Wurman, em 1976. !
!
O...
ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO
Representação abstrata do metrô de
Tóquio. Nela,Wurman mostra:
A seleção dos principais prédios ...
ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO
Representação abstrata do metrô de
Tóquio. Nela,Wurman mostra:
A seleção dos principais prédios ...
ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO
Nos anos 90, a arquitetura de
informação passa a ser usada no
planejamento de websites. !
!
”Liv...
ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO
Basicamente, um arquiteto de
informação:

Organiza conteúdos dentro de
um ambiente digital - web...
DIGITALIZAÇÃO PARA
PRESERVAÇÃO E ACESSO
QUAIS OS MOTIVOS PARA DIGITALIZAR?
DIGITALIZAÇÃO
QUAIS OS MOTIVOS PARA DIGITALIZAR?
DIGITALIZAÇÃO
Tomada de
decisão
Leis e
Normas
Memória
Estar na
Rede
Demandas
Sociais
DITADURA
DITADURA
DITADURA
DITADURA
DITADURA
DITADURA
DITADURA
DITADURA
DITADURA
DITADURA
DITADURA
DITADURA
Sayão (2007, p.15)
Preservação física -
preservação das
mídias e renovação;
Preservação lógica -
hardware e software
para ...
O QUE PRECISA PARA DIGITALIZAR?
1. Análise do contexto e do documento
2. Autorização para efetuar a digitalização
3. Equip...
COMO INICIAR A ORGANIZAÇÃO DA
DIGITALIZAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO?
Identificação Documentos físicos organizados Documentos digita...
Levantamento
Classificação
Seleção
Eliminação
Ordenamento
Indexação
DIGITALIZAÇÃO
PROCESSO DE ORGANIZAÇÃO
DIGITALIZAÇÃO
DIGITALIZAÇÃO
• Entender o contexto documental antes de
qualquer coisa;
• Preservar o fundo arquivístico;
• Atentar para a...
SIGAD E
METADADOS
metadados
NÍVEL CONCEITUAL
NÍVEL LÓGICO
NÍVEL FÍSICO
Metadados, OAIS
TIF, JPG, PHP, ASP, NUVEM
interface, Navegacão, DC, E...
•  OAIS - (Open Archival Information System) - ISO 14.721, Sistema Aberto para
Arquivamento de Informação (SAAI), um Model...
Modelo de Requisitos para
Sistemas Informatizados de
Gestão Arquivística de
Documentos, elaborado pela
Câmara Técnica de
D...
SIGAD:!
fase corrente e
intermediária!
Descrição
Arquivística:!
SepiaDES, ICA-
ATOM!
Instrumentos de
pesquisa: guias,
catá...
empresas
mídia
trabalho
ensino
relacionamentos
=
HOJE
O FIM DE UMA INDÚSTRIA
IMPRE(N)SA
MÍDIA
PUBLICIDADE
HOJE
Obrigado!
Charlley Luz
charlleyluz@gmail.com twitter.com/charlley
facebook.com/charlleylinkedin.com/charlley
Segue lá :)
V...
Preservação digital - abordagem 2.0
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Preservação digital - abordagem 2.0

728

Published on

Apresentação realizada na UNAMA, em Belém do Pará no dia 02/04/14, em evento alusivo aos 50 anos do golpe militar, abordando a digitalização como acesso e preservação da memória.

2 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
728
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
27
Comments
2
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Preservação digital - abordagem 2.0

  1. 1. Charlley Luz charlley@usp.br A TECNOLOGIA E A PRESERVAÇÃO ! (DA MEMÓRIA) APRESENTA
  2. 2. TECNOLOGIA E INFORMAÇÃO
  3. 3. TECNOLOGIA
  4. 4. INFORMAÇÃO Ter informações de lugares distantes Escutar informações ao vivo Ver informações ao vivo Decidir o que ver, quando ver e participar da informação Publicar nossa própria informação Ser a informação Fonte: Thomas Baekdal - http://www.baekdal.com
  5. 5. INTERNET INFORMAÇÃO
  6. 6. 1971: surge o e-mail Ray Tomlinson, é o idealizador do correio eletrônico. 1979: nascem os emoticons Kevin MacKenzie foi o pioneiro a utilizar certas combinações para indicar sentimentos nos e-mails. 1988: nasce o chat Jerkko Oikarinen desencove o IRC (Internet Realy Chat), que permite conversas ao vivo pela rede. Aristocracia Colaborativa INFORMAÇÃO
  7. 7. 1991: texto vira hipertexto Tim Berners-Lee cria os links, 1995: Amazon vende seu primeiro livro O comércio eletrônico já tem um dos seus grande líderes. 1995: nasce o Yahoo! Jerry Yang e David Filo criam listas de sites organizados em categorias e subcategorias. 1997: bem-vindo, blog Jorn Barrer decide publicar diariamente coisas interessantes e chama seu site de weblog. 1998: Google Larry Page e Sergey Brin criam o Google, que se transforma no maior sistema de buscas. 1999: o Napster faz barulho Shawn Fanning envia a 30 amigos um programa criado por ele mesmo para compartilhar arquivos de músicas. Surge a febre o mp3. Ditadura ponto.com INFORMAÇÃO
  8. 8. O povo no poder 2004: O Facebook mostra sua cara Mark Zuckerber cria uma rede social para conectar seus colegas da universidade. Hoje conta com 700 milhões de usuários. 2005: a gente se vê no YouTube Chad Hurley e Jawed Karim criam o site revolucionário para as pessoas compartilhar vídeos. 2007: iPhone A Apple lança seu celular capaz de se conectar à internet e revoluciona a web móvel. 2001: nasce a Wikipedia Uma enciclopédia livre e poliglota baseada na colaboração. É a enciclopédia mais gigantesca da história. 2006: Twitter Jack Dorsey, Evan Williams e Biz Stone lançam o revolucionário serviço de microbloging. INFORMAÇÃO
  9. 9. INFORMAÇÃO + RELACIONAMENTO
  10. 10. WEB 2.0
  11. 11. PARA ONDE VAMOS?
  12. 12. CRM Portal Corporativo ERP Groupware / E-mail BI GED Workflow Mapas do Conhecimento Ferramentas de Apoio à Inovação LMS Bases de Conhecimento Blogs Enquetes Fóruns IMs(P2P) Notícias Videoconferência Comunidades BancodeImagens Bancodetalentos Artigos Sistemas Especialistas A SOPA DE LETRINHAS DATECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CMS LMS WCS BI IC CRM ERP GED ECM WF! AI IM B2B P2P B2P B2C C2C! SIGAD TECNOLOGIA
  13. 13. AMBIENTES DIGITAIS > Websites> Softwares > Intranets > Portais Corporativos > Web 2.0 Aplicações desktop para execução de tarefas > Softwares TECNOLOGIA
  14. 14. AMBIENTES DIGITAIS > Websites> Softwares > Intranets > Portais Corporativos > Web 2.0 Sites internet de acesso aberto > Websites TECNOLOGIA
  15. 15. Evolução de intranets, englobam todos os ambientes digitais de uma empresa: intranet, internet e extranet.! ! Aderentes aos objetivos do negócio da empresa, fornecem informações estratégicas e auxiliam a realização do core- business da empresa. ! ! Plataformas tecnológicas que suportam negócios de variadas fontes, de sistemas diferentes. Englobam processos como comunicação, gestão, recursos humanos e administração. Sites de acesso restrito dentro de uma empresa.! ! Apóiam a comunicação entre os funcionários, proporcionam acesso a arquivos compartilhados e a serviços como self-service de RH, calendário de eventos, entre outros. ! ! Intranets devem funcionar como ferramenta de trabalho, apoiando os processos da empresa. AMBIENTES DIGITAIS > Websites> Softwares > Intranets > Portais Corporativos > Web 2.0> Intranets > Portais Corporativos TECNOLOGIA
  16. 16. AMBIENTES DIGITAIS > Websites> Softwares > Intranets > Portais Corporativos > Web 2.0 Perfil de empresas em redes sociais Ambientes colaborativos > Web 2.0 TECNOLOGIA
  17. 17. Colaboração corporativa Participação em workflows Contribuição para as bases de conhecimento Hosted Service Aplicações corporativas Repositórios de documentos Serviços Digitais World Wide Web Intranet / Portal Corporativo Gerenciamento Corporativo Atendimento a clientes AMBIENTES DIGITAIS: MÚLTIPLAS INTERFACES TECNOLOGIA
  18. 18. Evolução(e(atualização(( •"Definição"dos"procedimentos" •"Criação"e"publicação"de"conteúdo" •"Controle"das"demandas"" •"Atendimento"e"suporte"ao"público" •"Ações"de"relacionamento" •"Ações"de"endomarke;ng" •"Ações"de"incen;vo" Planejamento( •"Sensibilização"dos"colaboradores" •"Equacionamento"áreas"e"diretoria" •"Arquitetura"de"Informação"e"interface" •"Governança"do"portal" •"Gestão"de"Conteúdo" •"Escolha"de"ferramenta" •"Plano"de"Adoção" Desenvolvimento Equipe manutenção evolutiva Consultoria Planejamento planejar construir manter Criação(e(Desenvolvimento( •"Portais"Corpora;vos" •"Sistemas"Web" •"Workflows" •"BPM" •"Search" •"Ambientes"colabora;vos" Consultores" Desenvolvedores" Nosso papel num projeto de ambiente digital TECNOLOGIA
  19. 19. ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO
  20. 20. O gráfico histórico de Charles Joseph Minard mostra a evolução do exército francês ao longo da campanha, e a respectiva quantidade de homens, bem como as condições atmosféricas AI
  21. 21. O gráfico histórico de Charles Joseph Minard mostra a evolução do exército francês ao longo da campanha, e a respectiva quantidade de homens, bem como as condições atmosféricas AI
  22. 22. ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO O termo arquitetura de informação foi criado pelo arquiteto/designer Saul Wurman, em 1976. ! ! O conceito de Wurman tinha relação com a organização da grande quantidade de informação produzida pelo homem diariamente, sem grande preocupação com a ordem. ! ! Wurman estabeleceu o propósito da AI em guias de viagem, com mapas de regiões, organizando o conteúdo por categorias de lugares para visitar. AI
  23. 23. ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO Representação abstrata do metrô de Tóquio. Nela,Wurman mostra: A seleção dos principais prédios ou pontos turísticos perto de cada estação. As conexões entre os dois tipos de estações. As estações que cruzam a cidade. Como ajuda de orientação, o Palácio Imperial. As estações externas.Ao invés de respeitar a geografia da cidade, se concentrou no que é mais importante para os usuários: saber a sequência das estações. AI
  24. 24. ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO Representação abstrata do metrô de Tóquio. Nela,Wurman mostra: A seleção dos principais prédios ou pontos turísticos perto de cada estação. As conexões entre os dois tipos de estações. As estações que cruzam a cidade. Como ajuda de orientação, o Palácio Imperial. Destaque: o mapa está dentro do design do yin-yang, algo importante na filosofia oriental. As estações externas.Ao invés de respeitar a geografia da cidade, se concentrou no que é mais importante para os usuários: saber a sequência das estações. AI
  25. 25. ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO Nos anos 90, a arquitetura de informação passa a ser usada no planejamento de websites. ! ! ”Livro do urso polar” (Information Architecture for the World Wide Web, 1998).Atualmente em terceira edição, continua sendo a “bíblia” dos AIs. “A arte e ciência de estruturar e classificar websites e intranets para ajudar pessoas a encontrar e gerenciar informações.” AI
  26. 26. ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO Basicamente, um arquiteto de informação:
 Organiza conteúdos dentro de um ambiente digital - websites, intranets, softwares ! ! Cria estruturas informacionais e planeja caminhos de navegação dentro destes ambientes. AI
  27. 27. DIGITALIZAÇÃO PARA PRESERVAÇÃO E ACESSO
  28. 28. QUAIS OS MOTIVOS PARA DIGITALIZAR? DIGITALIZAÇÃO
  29. 29. QUAIS OS MOTIVOS PARA DIGITALIZAR? DIGITALIZAÇÃO Tomada de decisão Leis e Normas Memória Estar na Rede Demandas Sociais
  30. 30. DITADURA
  31. 31. DITADURA
  32. 32. DITADURA
  33. 33. DITADURA
  34. 34. DITADURA
  35. 35. DITADURA
  36. 36. DITADURA
  37. 37. DITADURA
  38. 38. DITADURA
  39. 39. DITADURA
  40. 40. DITADURA
  41. 41. DITADURA
  42. 42. Sayão (2007, p.15) Preservação física - preservação das mídias e renovação; Preservação lógica - hardware e software para manter legíveis e interpretáveis os bits; F L Preservação intelectual - foco o conteúdo intelectual e sua autenticidade e integridade; Preservação de metadados – necessária para localizar, recuperar e representar a informação digital; i A Monitoramento e instrumentalização da comunidade alvo - acompanhamento do público para garantir que ele possa compreender a informação no momento do seu acesso. ! M PRESERVAÇÃO COMO ACESSIBILIDADE PRESERVAÇÃO
  43. 43. O QUE PRECISA PARA DIGITALIZAR? 1. Análise do contexto e do documento 2. Autorização para efetuar a digitalização 3. Equipamentos 4. Softwares 5. Pessoas capacitadas 6. Estrutura de armazenamento DIGITALIZAÇÃO
  44. 44. COMO INICIAR A ORGANIZAÇÃO DA DIGITALIZAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO? Identificação Documentos físicos organizados Documentos digitais preservados e compartilhados DIGITALIZAÇÃO
  45. 45. Levantamento Classificação Seleção Eliminação Ordenamento Indexação DIGITALIZAÇÃO PROCESSO DE ORGANIZAÇÃO DIGITALIZAÇÃO
  46. 46. DIGITALIZAÇÃO • Entender o contexto documental antes de qualquer coisa; • Preservar o fundo arquivístico; • Atentar para a suposta organização que há dentro da desorganização; • Não desprezar informações constantes na situação originalmente encontrada; • Acreditar que documento classificado de forma errada dificilmente será localizado. O BOM ARQUIVISTA VAI…
  47. 47. SIGAD E METADADOS
  48. 48. metadados NÍVEL CONCEITUAL NÍVEL LÓGICO NÍVEL FÍSICO Metadados, OAIS TIF, JPG, PHP, ASP, NUVEM interface, Navegacão, DC, E-ARQ
  49. 49. •  OAIS - (Open Archival Information System) - ISO 14.721, Sistema Aberto para Arquivamento de Informação (SAAI), um Modelo de Referência, é uma infraestrutura conceitual para um arquivo digital. •  O Modelo estabelece terminologia e conceitos relevantes para o arquivamento digital; identifica os componentes chave e processos inerentes à maioria das atividades de arquivo, e propõe um modelo de informação para objetos digitais e seus metadados associados. metadados
  50. 50. Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de Documentos, elaborado pela Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos do Conselho Nacional de Arquivos. ! metadados
  51. 51. SIGAD:! fase corrente e intermediária! Descrição Arquivística:! SepiaDES, ICA- ATOM! Instrumentos de pesquisa: guias, catálogos! Repositórios Digitais: DSpace, FEDORA, Eprints, Archivemática (OAIS)! metadados
  52. 52. empresas mídia trabalho ensino relacionamentos = HOJE
  53. 53. O FIM DE UMA INDÚSTRIA IMPRE(N)SA MÍDIA PUBLICIDADE HOJE
  54. 54. Obrigado! Charlley Luz charlleyluz@gmail.com twitter.com/charlley facebook.com/charlleylinkedin.com/charlley Segue lá :) Vamos ficar em contato.
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×