Your SlideShare is downloading. ×
0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
A Pesquisa e a Web 2.0
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

A Pesquisa e a Web 2.0

672

Published on

Apresentação utilizada em minha palestra sobre a contribuição da Web 2.0 para difusão do conhecimento científico, rumo ao Pesquisador 2.0

Apresentação utilizada em minha palestra sobre a contribuição da Web 2.0 para difusão do conhecimento científico, rumo ao Pesquisador 2.0

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
672
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Internet e Conhecimento Científico: contribuições da Web 2.0 para apopularização do conhecimento científico Charles Benigno Université Pierre Mendès France II – Grenoble, France Universidade da Amazônia – Unama – Belém, Brasil
  • 2. É fato que......conhecimento científico nunca foi tãoacessível. Saímos de um modelo doconhecimento restrito à comunidadecientífica e às universidades e centrosde pesquisa, para um acesso universale não raramente gratuito.
  • 3. Desafios da Ciência na Era daInternet1. Desmistificar a Ciência para o grande público2. Acabar com o estereótipo do cientista maluco3. Tornar acessível e utilizável o conhecimento científico4. Integrar os diversos trabalhos de pesquisa, facilitar o acesso a ◦ Quem pesquisa ◦ Sobre o quê ◦ Quais os questões tenta responder ◦ Onde ◦ Quais resultados têm alcançado
  • 4. Como a web 2.0 está ajudando aresolver estes problemas1. Ferramentas de busca, armazenamento e indexação da informação2. Criação de comunidades virtuais de pesquisadores3. Criação de autonomia ao pesquisador4. Criação de sites especializados sobre diversos domínios da ciência5. Quebra do monopólio dos grandes
  • 5. 1. Serviços de compartilhamentode referências bibliográficas ◦ CiteULike http://www.citeulike.org/home  Site de compartilhamento de referências bibliográficas ◦ Mendley http://www.mendeley.com/  Ferramenta de gerenciamento de referências e compartilhamento ◦ Zotero www.zotero.org ◦ http://www.connotea.org/ ◦ Delicious http://www.delicious.com/
  • 6. Ferramentas de busca ecompartilhamento de arquivos http://researchblogging.org ◦ Site contendo lista dos blogs que o editor considera interessante sobre as diversas ciências. http://medihal.archives-ouvertes.fr/ ◦ Site de imagens científicas de uso livre Motor de Busca em Bibliotecas no Mundo ◦ http://oaister.worldcat.org/
  • 7. Capacidade de consulta http://www.rechercheisidore.fr/ motor de busca especializado em Ciências Humanas e Sociais Exaled ◦ http://www.exalead.com/search/ Scirus http://www.scirus.com/ BASE – Motor de busca científico http://base.ub.uni- bielefeld.de/en/index.php
  • 8. Redes Sociais depesquisadores Knowtex - rede social da cultura científica e técnica ◦ http://www.knowtex.com/ San Diego Biotecnology Network ◦ http://sdbn.org/ Modelo Ciência Individual para um modelo de colaboração em rede.
  • 9. Preocupação da comunidadecientífica na França Tornar acessível e preferencialmente gratuito o acesso ao que se está produzindo de conhecimento nas universidades e centros de pesquisa. Reduzir o poder dos grandes grupos editorias sobre a publicação científica de alto nível.
  • 10. Quelques repères et chiffresDispersion et concentration  164 000Les « poids lourds » : périodiques publiés Elsevier : dans le monde ◦ 1951 titres  24 000 revues avec Taylor & Francis : comité de lecture ◦ 917 titres  publiant 2 à 2.5 Blackwell publishing : millions d’articles / ◦ 98 titres an Springer Verlag : (tous secteurs confondus) ◦ 502 titres SICD2 / BU Droit-lettres 10
  • 11. Indice de preços (periódicos Blackwell) De 1990 a 2000, nas áreasde SHS, Medicina e Ciênciase Tecnologia houve aumento médio de 182% contra umaumento do custo de vida de 33% SICD2 / BU Droit-lettres 11
  • 12. Criação de bases gratuitas Base de dados francesa (ciências humanas e sociais) ◦ http://halshs.archives-ouvertes.fr Repositório de teses com acesso gratuito ◦ http://tel.archives-ouvertes.fr/ Diretório de Open Access Journal ◦ http://www.doaj.org/
  • 13. Mito Ao contrário do que uma maioria acredita, não são os grandes cientistas os responsáveis pela evolução da ciência como um todo, mas o conjunto de contribuições. A ciência em rede pode dinamizar e incrementar a contribuição de todos os pesquisadores, o que aumenta a velocidade e apropriação de inovações.
  • 14. Problemas Onde fica o rigor científico? ◦ O conhecimento científico é validado pelos pares, especialistas, que por sua vez avaliam o “rigor científico” Quem valida? Quem controla? No Google documento aparece como científico sem as características necessárias para ser considerado como tal.
  • 15. Questão:Uma informação outexto publicado por umpesquisador éconhecimentocientífico?
  • 16.  A participação “popular” nos forums e listas de discussão de certa forma polui o conteúdo, visto que o tratamento da informação pelos pesquisadores obedece um formato próprio A forma de análise da informação também é diferente. Seria necessário então construir redes com critérios específicos de participação (exemplificar com os ateliers das linhas de pesquisa)
  • 17. Blogs O blog é fonte de conhecimento científico? ◦ Sim e não
  • 18. Desafios Difusão das teses e valorização do trabalho dos novos cientistas
  • 19. Cronologia da comunicação científica (Guédon, 2001 in Gallezot e Le Deuff, 2009)

×