Your SlideShare is downloading. ×
0
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Higiene e Segurança na Profissão
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Higiene e Segurança na Profissão

32,501

Published on

Higiene e Segurança na Profissão de Electricista de Instalações

Higiene e Segurança na Profissão de Electricista de Instalações

0 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
32,501
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
12
Actions
Shares
0
Downloads
894
Comments
0
Likes
8
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • Transcript

    • 1. Higiene e Segurança na Profissão Trabalho realizado pelos formandos do Educação e Formação de Adultos C urso E lectricista I nstalações
    • 2. Notícias
    • 3. Notícias www.jornalaberto.com / template_permalink.asp?i ...
    • 4. <ul><li>Legislação </li></ul><ul><li>a nível mundial, subscritas por Portugal </li></ul><ul><ul><li>Directiva n.º 81 da OIT (1947) </li></ul></ul><ul><ul><li>Convenção n.º 155 da OIT (1981) </li></ul></ul><ul><li>a nível europeu </li></ul><ul><ul><li>Directiva 89/391/CEE de 12.06 </li></ul></ul><ul><li> </li></ul>O despertar de consciências
    • 5. <ul><li>a nível nacional </li></ul><ul><ul><li>anos 60 </li></ul></ul><ul><ul><li>anos 80 </li></ul></ul><ul><ul><li>anos 90 </li></ul></ul><ul><ul><li> Decreto-Lei n.º 441/91, de 14 de Novembro </li></ul></ul><ul><ul><li>Novo milénio </li></ul></ul><ul><li>Lei n.º 99/2003, de 27/8 (regulamentada em 2004): Aprova o novo Código do Trabalho </li></ul>O despertar de consciências
    • 6. O despertar de consciências <ul><li>Iniciativas governamentais e institucionais </li></ul><ul><ul><li>a nível europeu </li></ul></ul><ul><li>Em 1992, celebrou-se o Ano Europeu da Higiene e Segurança no Trabalho. </li></ul>
    • 7. 1975: Fundação Europeia para a Melhoria das Condições de Vida e de Trabalho (Dublin) Missão : desenvolver a investigação nesta área da SHST 1996: Criação da Agência Europeia para a Segurança e Saúde do Trabalho , sediada em Bilbao (Espanha ) Missão : promover uma cultura de prevenção dos riscos. <ul><li>campanhas publicitárias </li></ul><ul><li>Semana Europeia para a Segurança </li></ul><ul><li>e a Saúde no Trabalho </li></ul>O despertar de consciências
    • 8. O despertar de consciências
    • 9. <ul><li>a nível nacional </li></ul><ul><ul><li>anos 80 - Criação do Conselho Nacional de Higiene e Segurança do Trabalho </li></ul></ul><ul><ul><li>1993 - Criação do IDICT (Instituto de Desenvolvimento e Inspecção as Condições de Trabalho) </li></ul></ul><ul><ul><li>a partir de 2000 </li></ul></ul><ul><li>2004 – Inspecção-Geral do Trabalho </li></ul><ul><li> ISHST: Instituto para a Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho </li></ul>O despertar de consciências
    • 10. <ul><li>Desde 2001 : Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho a 28 de Abril </li></ul><ul><li>Outras medidas </li></ul><ul><ul><li>Criação de cursos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Técnico de segurança e higiene do trabalho </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Técnico superior de segurança e higiene do trabalho </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Apoios públicos a projectos na área da segurança e saúde do trabalho (desde 1992) </li></ul></ul>O despertar de consciências
    • 11. <ul><li>O acidente de trabalho é o acontecimento imprevisto e ocasional que ocorre no local e no tempo de trabalho, provocando: </li></ul><ul><li>lesão corporal, </li></ul><ul><li>perturbação funcional </li></ul><ul><li>ou doença </li></ul><ul><li>que causem </li></ul><ul><ul><li>a morte, </li></ul></ul><ul><ul><li>perda ou redução da capacidade para o trabalho, permanente ou temporariamente. </li></ul></ul><ul><li>(cf. para outras situações: Lei n.º 100/97, de 13 de Setembro) </li></ul>Acidente de trabalho
    • 12. Acidentes mortais - Totais Acidentes mortais 71 157 86 169 101 197 88 181 Totais 3 9 3 9 6 10 4 7 Dezembro 4 6 4 8 10 16 5 10 Novembro 6 6 5 13 4 9 7 9 7 13 Outubro 6 12 7 11 6 17 7 15 12 21 Setembro 3 11 6 15 12 21 5 11 4 11 Agosto 7 11 4 15 10 19 13 29 7 20 Julho 6 11 8 14 6 14 12 23 8 11 Junho 6 13 10 26 11 20 9 20 7 22 Maio 7 10 2 13 11 17 5 14 10 15 Abril 7 18 10 13 11 17 9 19 9 21 Março 6 14 5 11 6 10 8 14 7 16 Fevereiro 3 11 7 11 2 8 10 17 8 14 Janeiro Construção Total Construção Total Construção Total Construção Total Construção Total 2007 2006 2005 2004 2003 Acidentes de Trabalho Mortais de 2003 a 2007 82 163 71 157 86 169 101 197 88 181 Totais 4 8 3 9 3 9 6 10 4 7 Dezembro 10 20 4 6 4 8 10 16 5 10 Novembro 12 15 5 13 4 9 7 9 7 13 Outubro 7 15 7 11 6 17 7 15 12 21 Setembro 3 10 6 15 12 21 5 11 4 11 Agosto 8 14 4 15 10 19 13 29 7 20 Julho 7 13 8 14 6 14 12 23 8 11 Junho 8 15 10 26 11 20 9 20 7 22 Maio 7 10 2 13 11 17 5 14 10 15 Abril 7 18 10 13 11 17 9 19 9 21 Março 6 14 5 11 6 10 8 14 7 16 Fevereiro 3 11 7 11 2 8 10 17 8 14 Janeiro Construção Total Construção Total Construção Total Construção Total Construção Total 2007 2006 2005 2004 2003 Acidentes de Trabalho Mortais de 2003 a 2007
    • 13. Acidentes mortais ocorridos na construção civil entre 2003 e 2007, verificando-se que têm maior incidência entre os meses de Março e Agosto. Acidentes Mortais
    • 14. Causas de acidentes de trabalho Qual deles está seguro? Para que presta a vida? Onde está a segurança? Onde está a proteção? Não se preocupem, já encomendei uma dentadura!... Não siga o exemplo. Que obra de arte!... As imagens falam por si…
    • 15. <ul><li>Desconhecimento do Risco </li></ul><ul><li>Falta de Atenção </li></ul><ul><li>Incumprimento das Regras de Segurança </li></ul><ul><li>Fadiga e Desmotivação </li></ul><ul><li>Efeito do Álcool </li></ul><ul><li>Excesso de Confiança </li></ul><ul><li>Máquinas e ferramentas em mau estado </li></ul><ul><li>Condições ambientais deficientes </li></ul>Em síntese …
    • 16. Doença profissional <ul><li>Definição </li></ul><ul><li>A doença profissional é o dano ou alteração à saúde causado por condições nocivas presentes nos componentes de trabalho. </li></ul><ul><li>(cf. Lei nº100/97, de 13 SET, Decreto Regulamentar nº6/2001, de 05 Maio e Código do Trabalho). </li></ul>
    • 17. Doenças profissionais 2001/2006 As doenças profissionais quase triplicaram em cinco anos. De 1320 em 2001 passou-se a 3577 em 2006, segundo dados do Centro Nacional de Protecção contra os Riscos Profissionais (CNPRP).
    • 18. Segurança no trabalho <ul><li>conjunto de metodologias destinadas à prevenção de acidentes de trabalho </li></ul><ul><li>assenta no reconhecimento e controle dos riscos associados aos componentes materiais do trabalho </li></ul>
    • 19. Higiene do trabalho <ul><li>compreende o conjunto de metodologias não médicas necessárias à prevenção das doenças profissionais </li></ul><ul><li>visa o controle das condições do ambiente de trabalho. </li></ul>
    • 20. Prevenção de acidentes de trabalho e doenças profissionais <ul><li>A prevenção tem como objectivo evitar ou diminuir os riscos profissionais através de disposições ou medidas que devem ser tomadas no licenciamento e em todas as fases de actividade da empresa, do estabelecimento ou do serviço, de modo a garantir a segurança dos trabalhadores, das máquinas e das instalações . </li></ul>
    • 21. Boas Práticas de Higiene e Segurança no Trabalho <ul><li>Sinalização de segurança </li></ul><ul><li>A sinalização de segurança serve para alertar os ocupantes de determinado local ou edifício para: </li></ul><ul><li>Objectos perigosos </li></ul><ul><li>Situações perigosas </li></ul><ul><li>Ajudar a ultrapassar perigos </li></ul><ul><li>Prestar informações relacionadas com a segurança </li></ul>
    • 22. Sinais de Obrigação
    • 23. Sinais de Perigo
    • 24. Sinais de Proibição
    • 25. Sinais de Emergência
    • 26. Sinais de Incêndio
    • 27. Medidas de Prevenção Protecção colectiva <ul><li>Sistemas, planos e normas de segurança </li></ul><ul><li>Proceder à manutenção das máquinas apenas quando desligadas </li></ul><ul><li>Se usarem rebarbadoras ou máquinas semelhantes segurar sempre com as duas mãos </li></ul><ul><li>Não retirar os dispositivos de segurança das máquinas </li></ul><ul><li>SÓ UTILIZE AS FERRAMENTAS NAS FUNÇÕES PARA AS QUAIS FORAM CONCEBIDAS </li></ul>
    • 28. <ul><li>Formas de organização de trabalho </li></ul>Medidas de Prevenção Protecção colectiva Enquanto se trabalha não se come, bebe ou fuma (tabaco ou consumo de qualquer droga) !!!
    • 29. Medidas de Prevenção . Protecção colectiva <ul><li>Equipamentos de Protecção Colectiva </li></ul>
    • 30. Cabeça protegida tijolo partido Capacete para quê? Nunca aconteceu nada comigo!!!
    • 31. <ul><li>. Equipamentos de protecção individual (EPI) </li></ul>Medidas de Prevenção Protecção individual
    • 32. <ul><li>Olhos : </li></ul><ul><ul><li>Óculos de Protecção : </li></ul></ul><ul><ul><li>Evita a cegueira total ou parcial e a conjuntivite; </li></ul></ul><ul><ul><li>Protege contra de projecção de partículas bem como radiações (soldadura,…). </li></ul></ul>Medidas de Prevenção Protecção individual
    • 33. <ul><li>Face: </li></ul><ul><ul><li>Viseiras: </li></ul></ul><ul><ul><li>Protege contra impactos de partículas, radiação (infravermelha e ultravioleta). </li></ul></ul>Medidas de Prevenção Protecção individual
    • 34. <ul><li>Ouvidos: </li></ul><ul><ul><li>Auriculares : </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Previne a surdez, o cansaço, a irritação e outros problemas psicológicos; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Devem ser usados sempre que o ambiente apresentar níveis de ruído superiores aos aceitáveis, de acordo com a norma regulamentadora. </li></ul></ul></ul>Medidas de Prevenção Protecção individual
    • 35. <ul><li>Mãos e braços : </li></ul><ul><ul><li>Luvas: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Previnem problemas de pele, choque eléctrico, queimaduras, cortes e raspões; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Devem ser usadas em trabalhos com solda eléctrica, produtos químicos, materiais cortantes, ásperos, pesados e quentes. </li></ul></ul></ul>Medidas de Prevenção Protecção individual
    • 36. <ul><li>Pernas e pés : </li></ul><ul><ul><li>Botas de borracha, que proporcionam isolamento contra electricidade e humidade; Devem ser utilizadas em ambientes húmidos e em trabalhos que exigem contacto com produtos químicos ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Botas, sapatos de biqueira e palmilha de aço. Usados em obra / estaleiro </li></ul></ul>Medidas de Prevenção Protecção individual
    • 37. Medidas de Prevenção Protecção Individual Calçado sem protecção
    • 38. <ul><li>Prevenção de queda : </li></ul><ul><ul><li>Cintos de Segurança, Arneses de Segurança, Meios de Ligação e Amarração. Devem ser usados em trabalhos em altura ou onde exista o risco de queda. </li></ul></ul>Medidas de Prevenção Protecção individual
    • 39. Medidas de Prevenção . Protecção Individual <ul><li>Tronco : </li></ul><ul><ul><li>Aventais de couro, que protegem de impactos, gotas de produtos químicos, choque eléctrico, queimaduras e cortes. </li></ul></ul><ul><ul><li>Devem ser usados em trabalhos de soldagem eléctrica, oxiacetilénica, corte a quente. </li></ul></ul>
    • 40. Medidas de Prevenção Protecção individual <ul><li>Usar os equipamentos de protecção: </li></ul><ul><li>Protegem-no de acidentes; </li></ul><ul><li>Protegem-no das doenças profissionais; </li></ul><ul><li>É ser bom profissional; </li></ul><ul><li>É uma demonstração de Inteligência . </li></ul>
    • 41. Medidas de Prevenção Condições favoráveis no trabalho <ul><li>A avaliação/criação de condições ambientais e de higiene e saúde no trabalho favoráveis tem por objectivos: </li></ul><ul><ul><li>Eliminar ou minimizar: </li></ul></ul><ul><ul><li>- riscos físicos </li></ul></ul><ul><ul><li>. ruído </li></ul></ul><ul><ul><li>. vibração </li></ul></ul><ul><ul><li>. amplitudes térmicas </li></ul></ul><ul><ul><li>. stress térmico </li></ul></ul><ul><ul><li>- riscos químicos e biológicos </li></ul></ul><ul><ul><li>- riscos ergonómicos </li></ul></ul>
    • 42. Medidas de Prevenção Prevenção de incêndios <ul><li>Nunca apague com água um incêndio de origem eléctrica. Há perigo de curto – circuito. </li></ul><ul><li>Afaste de qualquer fonte de calor (lâmpadas, focos, etc.) papéis ou outros materiais facilmente inflamáveis. </li></ul><ul><li>Se notar qualquer anomalia, nos equipamentos ou instalação, avise o seu superior ou responsável pela segurança. </li></ul><ul><li>Tenha sempre uma caixa de primeiros socorros no local de trabalho. </li></ul>
    • 43. Riscos associados á utilização de electricidade <ul><li>Curtos Circuitos; </li></ul><ul><li>Arcos Eléctricos; </li></ul><ul><li>Choques Eléctricos. </li></ul>
    • 44. Factores mais importantes na gravidade de um Choque Eléctrico <ul><li>Valor da corrente eléctrica; </li></ul><ul><li>Percurso efectuado pela corrente eléctrica; </li></ul><ul><li>Duração do choque eléctrico. </li></ul>
    • 45. Actuação em caso de electrocussão <ul><li>Efeitos da corrente eléctrica no corpo humano </li></ul><ul><li>Contracção muscular; </li></ul><ul><li>Fibrilação cardíaca irreversível; </li></ul><ul><li>Paralisia respiratória; </li></ul><ul><li>Queimaduras. </li></ul>
    • 46. Actuação em caso de electrocussão: alta tensão. Para afastar a vítima dos condutores, se o acidente tiver ocorrido com alta tensão, é necessária a intervenção de um técnico especializado. . Socorrismo
    • 47. Actuação em caso de electrocussão: baixa tensão Desligar a corrente eléctrica Não utilize o interruptor do electrodoméstico. A causa do acidente pode ter sido uma avaria do próprio interruptor. . Socorrismo
    • 48. Actuação em caso de electrocussão: baixa tensão Na impossibilidade de cortar a corrente deve afastar-se a vítima dos condutores, utilizando um objecto seco e isolante. Ter em atenção que os riscos de electrocussão, ao proceder ao salvamento da vítima, são maiores se o pavimento estiver molhado ou húmido, pelo que devera, nesse caso, proceder-se com maior cuidado . Socorrismo
    • 49. Primeiros socorros em caso de electrocussão Electrocussão ou choque eléctrico é a situação provocada pela passagem da corrente eléctrica através do corpo.
    • 50. Como proceder Se o acidente é grave deve chamar o 112 com a máxima urgência. Não esquecer que um incorrecto socorro pode ser mais gravoso que uma espera.
    • 51. Socorros a prestar até à chegada do médico Retirar da boca qualquer corpo estranho. Desapertar todas as peças de vestuário Arejar bem o local em que se encontra a vítima . .
    • 52. . Respiração artificial boca-a-boca.
    • 53. Inspirar a fundo. Obturar (tapar) as narinas da vítima com os dedos polegar e indicador da mão que se apoia na testa e manter aberta a boca da vítima com a mão que segura o queixo. Aplicar a boca bem aberta na boca da vítima, de modo a evitar fugas de ar, e expirar, verificando ao mesmo tempo se o tórax da vítima aumenta de volume. No caso do tórax da vítima não aumentar de volume durante a insuflação, verificar de novo a posição da cabeça e do queixo, corrigindo-a, se necessário. Respiração artificial boca-a-boca .
    • 54. Regras técnicas das instalações eléctricas de baixa tensão <ul><li>Protecção contra contactos directos e indirectos. </li></ul><ul><li>Seccionamentos (corte da corrente). </li></ul><ul><li>Corte e paragem de emergência. </li></ul><ul><li>Interruptores diferenciais. </li></ul><ul><li>Identificação do circuito e materiais. </li></ul>
    • 55. Contacto Indirecto
    • 56. Contacto directo … … ao colocar a ficha
    • 57. Contacto directo Ao mexer na instalação todo o cuidado é pouco.
    • 58. Água e energia perigo de vida Contacto directo

    ×